You are on page 1of 26

Guia Prático de Inovação: Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia .

Dra. Vanderlan da Silva Bolzani Projeto Gráfico e Diagramação Marcelo Carneiro (Chello) Agência UNESP de Inovação . Bento Teobaldo Ferraz. Drª. Dr. Marilza Vieira Cunha Rudge Agência Unesp de Inovação Diretora Executiva Profa.AUIN Rua Dr. 271 .EXPEDIENTE Reitoria Reitor Prof. Julio Cezar Durigan Vice-Reitora Profª. SP Cep: 01140-070 Tel: +55 11 3393-7904 / 7901 E-mail: auin@unesp.br .Bloco II Barra Funda São Paulo.

por atendimento via internet. é o órgão da administração central responsável pelo gerenciamento de toda a política de proteção intelectual e das ações que visem promover a utilização do conhecimento científico. Participa do Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas (SBRT).Criada em julho de 2007 como Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT. essencial ao desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo e do país. A AUIN realiza estudos de viabilidade das criações da Unesp. por meio de licenciamentos e também de incentivo ao empreendedorismo e criação de empresas nascentes (por spin-off). em agosto de 2010. assim como divulga para a sociedade em geral o impacto e os benefícios das investigações científicas desenvolvidas pelos professores. estratégicos para a inovação. alunos e funcionários. Resolução Unesp 44. tecnológico e cultural produzido na Unesp. em questões e problemas de baixa complexidade. foi designada Agência Unesp de Inovação (AUIN) em junho de 2009 por meio da Resolução Unesp 41. e integrada ao Estatuto e ao Regimento Geral da Unesp por deliberação do C. alunos e funcionários para elaboração de projetos e contratos de parceria com os setores empresariais. Seu corpo técnico oferece suporte aos docentes. Missão Gerir a política de proteção e inovação das criações intelectuais de titularidade da Unesp.O. Sua meta é estabelecer uma rede de comunicação entre a Unesp e os vários segmentos sociais. o avanço do conhecimento e da pesquisa. INSTITUCIONAL Sobre a Agência Unesp de Inovação . pesquisadores. capazes de gerarem inovações empresariais ou contribuírem com políticas públicas regionais. estaduais e nacionais. objetivando fortalecer as atividades de ensino. atua na proteção do patrimônio intelectual e nos trâmites necessários para gestão dos mesmos. Cuida ainda de todos os processos relacionados à transferência tecnológica para os setores empresariais. dando assistência ao setor industrial e de serviços. Por definição.

.

Propriedade intelectual e transferência de tecnologia Pesquisa Científica e Inovaçâo 09 11 O papel do pesquisador 13 Comunicação de invenção 15 Proteção do conhecimento 17 Avaliação e Marketing Tecnológico 19 Licenciamento 21 Direitos e remunerações 23 Regulamentação 25 .

.

O que é Propriedade Intelectual? Propriedade Intelectual (PI) é um termo que abrange os direitos relativos às obras do engenho e do espírito humano que garante aos pesquisadores ou responsáveis por qualquer produção do intelecto o direito de receber.inpi. O processo como um todo visa identificar a melhor estratégia de desenvolvimento das tecnologias geradas na universidade e colocá-las em uso. estudos. Licenciamento é a transferência dos direitos de uso e comercialização de uma criação da Unesp. instruções e serviços de assistência técnica. O que é Transferência de Tecnologia? Para os propósitos deste Guia.br). visando estabelecer meios para a execução de projetos e/ou contratos de serviços tecnológicos. órgão responsável pela concessão e garantia dos direitos de Propriedade Industrial no Brasil (www. científica e administrativa. processos de fabricação. -9- . projetos. Os acordos de desenvolvimento em parceria são firmados entre a Unesp e terceiros.). transferindo-as para uma organização que promova seu aproveitamento. Abrange produtos. que pode ou não ter cunho econômico. sim. Muitas vezes. planos. desenho industrial.PROPRIEDADE INTELECTUAL E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA O que é uma tecnologia? Tecnologia é o conjunto de conhecimentos técnicos e científicos capazes de levar à prática uma ideia no plano industrial. Maiores informações podem ser encontradas no site do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). recompensa pela própria criação. disponibilizar a tecnologia para que terceiros a desenvolvam sem a participação da universidade. O conhecimento deve propor uma solução para um problema existente e ser passível de aplicação na indústria. Os acordos são intermediados pela AUIN a fim de resguardar os direitos da Unesp e dos pesquisadores sobre os frutos da pesquisa a ser realizada. programa de computador. royalties etc. indicação geográfica e cultivar. Os resultados dessas ideias colocadas em prática. isto é. As criações podem ser protegidas por Lei sob as formas de patente. registro de marca. direitos de autor. Sob quais formas pode ocorrer a Transferência de Tecnologia? A tecnologia pode ser transferida de diversas formas. A segurança proporcionada pelas leis de Propriedade Intelectual estimula a inovação e o desenvolvimento de novas soluções para os problemas existentes. inovações. ser ou resultar em algo material. Ideias não são consideradas tecnologias. Transferência de Tecnologia (TT) refere-se ao processo que permite que o conhecimento gerado no âmbito acadêmico seja convertido em produtos e serviços que beneficiem a sociedade. como empresas e instituições de pesquisa. porém as mais comuns são o licenciamento e os acordos de desenvolvimento em parceria. isto é. Maiores informações no tópico Licenciamento. por um determinado período de tempo. desenhos. esse processo também é denominado de transferência de conhecimento. mediante indenização (ex. fórmulas.gov.

.

Como as agências de fomento à pesquisa científica e à inovação são incluídas nesse processo? Cada agência possui sua própria política de propriedade intelectual. os procedimentos a serem adotados devem ser analisados no caso concreto. é permitido divulgar a tecnologia em reuniões fechadas? Sim. as agências de fomento declinam da cotitularidade na propriedade intelectual oriunda do projeto de pesquisa financiado. Assim. desde que esta seja realizada após a data de depósito do pedido de proteção no INPI. Para evitar riscos de perda de direitos sobre a criação. aproximadamente seis meses após o envio do primeiro documento à AUIN. dissertação/tese e publicações. Caso haja contato de interessados. reservam-se o direito de receber parte de eventuais ganhos financeiros oriundos da transferência da tecnologia. Defesas de tese e dissertações são consideradas formas de divulgação da tecnologia? Sim. Não se esqueça de informar à AUIN por meio da Comunicação de Invenção a respeito de qualquer tipo de divulgação já realizada. no entanto. um documento denominado Acordo de Confidencialidade é elaborado e assinado pelas partes interessadas para que os autores da pesquisa possam apresentá-la com segurança.PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÂO É possível publicar os resultados da pesquisa e ainda assim proteger e transferir a tecnologia? Sim. o que pode prejudicar o processo de proteção da tecnologia. a qual pode ser geral ou ter especificidades para cada linha de fomento. que fornecerá todas as instruções necessárias. De uma maneira geral. deve-se sempre buscar submeter uma Comunicação de Invenção à AUIN no prazo mínimo de 6 meses antes da defesa da dissertação ou da tese. mas primeiramente o interessado deve entrar em contato com a AUIN. Mas existem exceções. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. como apresentação de resultados científicos em congresso. resumo. isto é. a apresentação da tese e a disponibilização do documento da mesma são consideradas como divulgação do conteúdo técnico ao público.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. pôster. o processo de proteção e transferência de tecnologia não impede a divulgação do conhecimento gerado. Assim.

.11 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR .

.

auxiliando o pesquisador em todas as suas etapas. As pesquisas atuais têm forte componente colaborativo. • soluções de problemas. buscando transformar o conhecimento gerado em benefícios para a sociedade. processos inovadores. • reconhecimento profissional e recompensa financeira ao pesquisador.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. alunos e para a sociedade. • aumento de recursos financeiros adquiridos pelas parcerias com o setor privado. seus pesquisadores. Portanto. que além de projeção acadêmica traz benefícios diretos e indiretos. A equipe técnica da AUIN dará suporte durante o processo. tais como: • pesquisa fundamental de excelência. estimulando o empreendedorismo. A equipe técnica irá orientá-lo com presteza sobre o que for preciso. como novos produtos. considerados como um estímulo a todos que atuam em pesquisa. o grupo de pesquisa é a fonte do conhecimento e de todas as informações necessárias para que o processo de proteção siga os trâmites legais com comprometimento e agilidade indispensáveis ao sucesso do processo. • atração de investimentos externos para as linhas de pesquisa que resultem em tecnologias.O PAPEL DO PESQUISADOR Quais os motivos para participar do processo de inovação e transferência de tecnologia? O processo gera benefícios diretos e indiretos para a Universidade. impactando positivamente o desenvolvimento econômico e social da nação. A qualidade do trabalho e consequentemente a chance de que a tecnologia seja convertida em benefícios reais para todas as partes depende diretamente do trabalho em conjunto do grupo de pesquisa e da AUIN. Como trabalhar em conjunto com a Agência Unesp de Inovação (AUIN)? A missão da AUIN é auxiliar a comunidade unespiana durante todo o processo de proteção e transferência do conhecimento gerado na Universidade. softwares e desenhos industriais. envolvendo pesquisadores da Unesp e de outras instituições. O que fazer para ter uma tecnologia protegida e licenciada? • Entre em contato com a AUIN quando acreditar possuir resultados de um projeto científico com caráter aplicado e potencial comercial. • conexão de estudantes com futuras oportunidades de trabalho. propiciando melhoria dos laboratórios e dos departamentos envolvidos. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH.

.13 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR .

Estudos demonstram que mais de 70% dos casos de sucesso ocorrem quando o pesquisador indica empresas interessadas na tecnologia. portanto seus contatos podem ser extremamente úteis.br/auin) antes de submeter um artigo para publicação com os resultados da criação. inclua os contatos de empresas e outros possíveis interessados na sua tecnologia. consulte a AUIN antes de qualquer tipo de divulgação e/ou apresentação da tecnologia para terceiros. • Para não correr riscos de perder os direitos de uso sobre sua criação. • Ao submeter a Comunicação de Invenção.unesp. a AUIN providencia um Acordo de Confidencialidade com a parte interessada para que você possa apresentá-la com segurança. • Mantenha a AUIN informada sobre futuras publicações e contatos com terceiros a respeito de sua tecnologia. Caso haja terceiros interessados na tecnologia e o depósito de patente/registro ainda não tenha sido concretizado. .• Preencha e submeta uma Comunicação de Invenção no sítio da AUIN (www.

5. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. Acesse a seção “Comunicação de Invenção” no sítio da AUIN (www. Responda aos comunicados e questionamentos da AUIN o mais breve possível. Preencha todos os campos requisitados. para posterior proteção e transferência. entre em contato com a AUIN.br/auin).unesp. Cadastre-se e acesse o sistema. clique em “Adicionar Nova Comunicação de Invenção”.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. 6. Informe todos os detalhes da criação de forma sucinta. Submeta a Comunicação de Invenção e aguarde resposta da equipe técnica responsável. 7. Como saber se uma pesquisa pode resultar numa tecnologia aplicada? Quando submeter uma Comunicação de Invenção? O pesquisador deve submeter uma Comunicação de Invenção para toda descoberta científica de caráter aplicado que tenha uma indicação tecnológica de poder resolver um problema significante e/ou possuir potencial de comercialização.unesp. informaremos como proceder para dar continuidade ao processo de proteção. No canto superior esquerdo.br/auin). 2. Como submeter uma Comunicação de Invenção? 1. 4. Aguarde o parecer da Avaliação da Tecnologia. Se estiver em dúvida. Caso seja positivo. 3. Isso reduz o tempo de análise. via sítio da AUIN (www. Por meio das informações disponibilizadas inicia-se o processo de avaliação da tecnologia.COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO O que é uma Comunicação de Invenção? Comunicação de Invenção é uma descrição com detalhes da criação que é submetida à AUIN pelo pesquisador responsável.

.15 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR .

.

a Universidade é a responsável pela gestão da propriedade intelectual e transferência da tecnologia.PROTEÇÃO DO CONHECIMENTO O que é uma patente? Como pode ser obtida? Patente é um título de propriedade sobre uma criação. O que é a extensão internacional de pedido de patente? Trata-se de um acordo internacional. Vale lembrar que o grupo de pesquisa estará livre para divulgação da tecnologia em periódicos especializados. A Fase Externa refere-se aos trâmites necessários junto ao INPI (ou outro órgão responsável pela concessão dos direitos de propriedade intelectual em questão) e de responsabilidade do mesmo. contados a partir da data de depósito do documento no INPI. seis meses contados a partir da data de entrada da Comunicação de Invenção. conhecido como Patent Cooperation Treaty (PCT). podendo haver ou não pedido de extensão internacional. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. As patentes têm validade em território nacional. que garante ao detentor da mesma os direitos de impedir terceiros de produzi-la. Para decidir acerca da viabilidade da extensão internacional. em média. a AUIN analisa fatores como financiamento do projeto de pesquisa originário. de caráter temporário. Maiores informações sobre o PCT são encontradas no site da World Intellectual Property Organization (www.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. seminários e mostras de ciência e tecnologia logo que o depósito de patente tenha sido executado junto ao INPI (final da Fase Interna e ínicio da Fase Externa). congressos científicos. As patentes têm validade de 15 ou 20 anos. A Fase Interna refere-se aos procedimentos de competência da AUIN e dura. natureza da tecnologia e viabilidade de licenciamento. Maiores informações sobre patentes são encontradas no site do INPI. Assim. O PCT possibilita a extensão dos direitos sobre o invento para outros países desejados. No caso de patentes cuja tecnologia originária foi desenvolvida por docentes e/ou discentes. a titularidade dos direitos de propriedade intelectual pertence à Universidade.wipo. sendo que as pessoas físicas são nominadas como inventores.int). usá-la ou comercializá-la. que facilita o processo de obtenção de patentes em diferentes países. Como ocorre a proteção da tecnologia? O processo de proteção é dividido em duas fases: Fase Interna e Fase Externa. de acordo com a natureza da criação.

.17 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR .

.

3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. Como já citado. A AUIN também participa de feiras. Também são promovidos encontros entre pesquisadores da Unesp com representantes das áreas de P&D de empresas. o pesquisador é a melhor pessoa para descrever os detalhes da criação e suas qualidades técnicas durante a troca de informações. não admitido por Lei. cultivar). Tanto o sítio quanto a revista da Unesp divulgam constantemente notas e artigos relacionadas às tecnologias disponíveis. bem como sua não compreensão nas proibições legais. de estágio de desenvolvimento e de potencial de geração de valor para priorização e diagnóstico da pesquisa realizada. que visam atrair possíveis interessados. pedido de patente. o Banco de Tecnologias. Uma vez identificados os possíveis licenciantes. A maioria dos casos de sucesso na área de Transferência de Tecnologia (TT) é obtida quando o pesquisador e o profissional de TT trabalham em conjunto para divulgar e licenciar a tecnologia. que seu objeto não seja defeso. são analisados os requisitos legais de patenteabilidade: novidade. ou seja. A divulgação das tecnologias da Unesp é muito importante para atrair parceiros que desejem explorar a tecnologia. a maioria dos licenciamentos são feitos para terceiros que foram apresentados pelo Grupo de Pesquisa. as Comunicações de Invenção são avaliadas por Analistas de Tecnologia quanto ao tipo de proteção adequado (ex. Todas as criações devidamente protegidas são disponibilizadas no Banco de Tecnologias para consulta de possíveis interessados. conferências e associações para divulgação das tecnologias. são avaliadas as características mercadológicas. Caso seja identificada a possibilidade de proteger a tecnologia. Em se tratando de tecnologia que se enquadre em uma proteção patentária.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. Como a AUIN divulga e busca parceiros para uma tecnologia? Profissionais da área de Transferência de Tecnologia utilizam diferentes fontes e estratégias para identificar possíveis interessados nas tecnologias. Como auxiliar na divulgação da tecnologia? O envolvimento do pesquisador pode aumentar significantemente as chances de encontrar empresas interessadas na tecnologia. além de promover encontros com empresas e apresentação do portfólio das invenções ou criações nas diversas áreas de pesquisa.AVALIAÇÃO E MARKETING TECNOLÓGICO Como a AUIN avalia as Comunicações de Invenção? Primeiramente. são produzidos materiais específicos para a divulgação da tecnologia. registro de programa de computador. Portanto. destinado à divulgação das tecnologias aqui desenvolvidas. atividade inventiva e aplicação industrial. visando melhor interação entre as partes e possíveis acordos de desenvolvimento em conjunto. A AUIN possui um portal online.

19 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR . .

.

As condições dos contratos são discutidas e negociadas entre a AUIN e o possível licenciado. licenciamentos com exclusividade são feitos precedidos de um Edital de livre concorrência e permitem um único licenciado (beneficiário da licença) por tecnologia.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3. a Unesp) a terceiros. Pode existir mais de uma licença para uma mesma tecnologia? Sim. visando sempre o melhor desenvolvimento e aproveitamento da tecnologia e o retorno para a universidade e os pesquisadores. atendendo à Lei de Inovação.LICENCIAMENTO O que é um contrato de licenciamento? Uma licença é a permissão de uso da propriedade intelectual disponibilizada pelos titulares dos direitos da mesma (no caso. O contrato é o instrumento jurídico que regulamenta o acordo entre o titular dos direitos e o eventual licenciado. Por outro lado. sempre visando atender aos interesses e necessidades da Unesp e dos pesquisadores. Os contratos firmados podem ser de licença não-exclusiva ou licença exclusiva. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. Tecnologias licenciadas sem exclusividade podem estar envolvidas em mais de uma licença. No contrato estão determinadas as obrigações das partes em relação ao uso e exploração da propriedade intelectual.

.21 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR .

.

• 1/3 para os pesquisadores. embora as receitas geradas sejam repartidas entre todas as partes. programa de computador e cultivar. manutenção e transferência das tecnologias desenvolvidas por seus pesquisadores. a Unesp será titular dos pedidos de patente e os pesquisadores serão nominados como inventores. que assume todos os custos do processo e mantém a AUIN em atividade. A Unesp assume todos os custos de análise. proteção. a quantia é distribuída da seguinte forma: • 1/3 para a Reitoria. Vale lembrar que a participação na remuneração destinada pela Unesp aos pesquisadores é a máxima permitida pela Lei de Inovação. 3HVTXLVD &LHQWtILFD &RPXQLFDomR GH. • 1/3 para a Unidade de origem do grupo de pesquisa responsável. O mesmo ocorre nos casos de proteção por meio de registro de desenho industrial. Como são divididas as remunerações se houver múltiplos pesquisadores envolvidos no desenvolvimento da tecnologia? A participação percentual dos pesquisadores é definida durante o processo de proteção e estabelecida de acordo com a contribuição intelectual de cada um para a concepção da criação. quando tal criação decorrer de contrato de trabalho cuja execução tenha por objeto a pesquisa ou atividade inventiva. Como são distribuídas as remunerações provenientes do uso da tecnologia? Caso a transferência da tecnologia seja realizada com sucesso e exista remuneração.QYHQomR 0DUNHWLQJ 7HFQROyJLFR 3URWHomR 3.DIREITOS E REMUNERAÇÕES Quem possui os direitos das tecnologias desenvolvidas pelo grupo de pesquisa? A Lei de Propriedade Industrial define que a titularidade das criações realizadas por empregado ou prestador de serviço pertence exclusivamente ao empregador. No caso de proteção patentária.

23 - /LFHQFLDPHQWR 5HPXQHUDomR . .

.

Resolução Unesp nº 100/2012 Rege os aspectos relacionados à titularidade. .Unesp. produção científica ou inovação tecnológica da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” .25 - .Unesp.REGULAMENTAÇÃO Resolução Unesp nº 44/2007 Dispõe sobre a criação do Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” . transferência e gestão dos direitos de propriedade intelectual inerentes ou vinculados à criação. Resolução Unesp nº 41/2009 Altera a denominação e a estrutura do Núcleo de Inovação Tecnológica da Unesp e define as competências da AUIN.