Aula 03

Noções de Direito Administrativo p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com videoaulas 2015

Professor: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03

AULA 03: Serviços públicos.

SUMÁRIO
1) INTRODUÇÃO À AULA 03

2

2) SERVIÇOS PÚBLICOS

2

2.1. INTRODUÇÃO E CONCEITO
2.2. COMPETÊNCIA
2.3. CLASSIFICAÇÃO
2.4. REGULAMENTAÇÃO E CONTROLE
2.5. REQUISITOS DO SERVIÇO PÚBLICO (PRINCÍPIOS)
2.6. FORMAS E MEIOS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO
2.7. CONCESSÃO E PERMISSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO
2.7.1. DEFINIÇÕES E ASPECTOS GERAIS
2.7.2. LICITAÇÃO PRÉVIA À CELEBRAÇÃO DOS CONTRATOS
2.7.3. PRAZO
2.7.4. RESPONSABILIDADE
2.7.5. DIREITOS E OBRIGAÇÕES DO USUÁRIO
2.7.6. EXTINÇÃO DA CONCESSÃO OU PERMISSÃO
2.8. PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS
2.8.1. INTRODUÇÃO, CONCEITO E MODALIDADES
2.9. AUTORIZAÇÃO DE SERVIÇO PÚBLICO

2
5
7
10
12
13
14
14
32
33
33
35
36
55
55
57

3) RESUMO

64

4) QUESTÕES

66

5) REFERÊNCIAS

92

Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

1 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03

1) Introdução à aula 03
Que

bom

que

você

veio

para

nossa

aula

06

de

direito

administrativo, do curso preparatório para o INSS.
Nesta aula 03 abordaremos: “7 Serviços Públicos; conceito,
classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos;
delegação: concessão, permissão, autorização.”.
Não se engane, com base nos “conceitos” o examinador pode
cobrar, por exemplo, a diferença entre a concessão prevista na lei nº
8.987/95 e as parcerias público-privadas. Por isso, abordaremos
também este tema nesta aula.
Separei as melhores questões de concurso para que você não se
surpreenda na hora da prova.
Num concurso como este, a matéria é muito extensa. Não há como
você ler a matéria hoje e apreender tudo até no dia da prova. Por isso,
programe-se para ler os resumos na semana que antecede a prova.
Lembre-se: o planejamento é fundamental.
Chega de papo, vamos à luta!

2) Serviços Públicos
2.1.

Introdução e conceito

Para iniciar o estudo sobre serviços públicos, importante destacar
que a Constituição Federal de 1988, em seu art. 175, atribui
expressamente ao Poder Público a titularidade para a prestação de
serviços públicos.

Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

2 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Sem prejuízo do disposto anteriormente.Maria Erica Castelo Amâncio . fiscalização e rescisão da concessão ou permissão. ou seja. É possível a delegação de serviços públicos mediante autorização? Sim.a obrigação de manter serviço adequado Note que a prestação do serviço público pode ser executada de maneira DIRETA (pela própria Administração Pública Direta ou Indireta) ou INDIRETA (por particulares. a prestação de serviços públicos.o regime das empresas concessionárias e permissionárias de serviços públicos. mediante delegação (concessão e permissão). diretamente ou sob regime de concessão ou permissão.987/95 é o diploma normativo específico que regula a forma pela qual o Estado transfere a prestação de serviço público para o setor privado. II . O que pode ser transferido aos particulares é a execução do serviço público. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. na forma da lei.com. IV . 175. bem como as condições de caducidade. em hipóteses excepcionais (ex: telecomunicações). há atividades que devem ser prestadas como serviços públicos pelo Estado. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Art.br danielmesquita@estrategiaconcursos. como serviços privados. por meio de concessão ou permissão). sempre através de licitação. mas também podem ser exercidas complementarmente pelo setor privado por direito próprio. ATENÇÃO!!! A titularidade na prestação de um serviço público é intransferível. No caso da execução indireta.com. Parágrafo único. mediante delegação. nunca sai das mãos da Administração Pública. é obrigatória licitação prévia.br 3 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . mas nunca a titularidade. III .política tarifária. sem adotar o regime de delegação. o caráter especial de seu contrato e de sua prorrogação. que descreve a regra geral dos serviços públicos no Brasil. Incumbe ao Poder Público.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. sem intuito de lucro. Prof.os direitos dos usuários.estrategiaconcursos. A Lei nº 8. A lei disporá sobre: I .

ou em um sentido objetivo. prevalece o conceito formal que considera serviço público qualquer atividade de oferecimento de utilidade material à coletividade. a titularidade dos serviços públicos não é exclusiva do poder público.br danielmesquita@estrategiaconcursos. prestacionais) Atividade ADMINISTRATIVA Fomento (estímulo no setor econômico) Polícia (restrição de direitos) Atividade JUDICIÁRIA Prof. POR OPÇÃO DO ORDENAMENTO JURÍDICO. Para o sentido objetivo. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Essa situação peculiar é própria de atividades pertinentes aos direitos fundamentais sociais (exs: educação e saúde). para entender melhor onde se localiza o serviço público na atividade estatal. preliminarmente.Maria Erica Castelo Amâncio . interessa apenas o sentido objetivo. veja o esquema abaixo: Atividade LEGISLATIVA ESTADO SERVIÇOS PÚBLICOS (ativ. desde que.estrategiaconcursos. Por fim. ATENÇÃO!!! Segundo entendimento doutrinário dominante. Para o nosso estudo. convém registrar. referindo-se ao conjunto de órgãos e entidades que desenvolvem atividades administrativas.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. o conceito de serviço público. o Brasil filia-se à corrente formalista. essa atividade deva ser desenvolvida sob regime de Direito Público.com. que a expressão “serviço público” pode ser empregada em um sentido subjetivo.com. Nesse caso. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt Intervenção (restrição de propriedade) www. Apesar de não haver essa definição na Constituição ou nas leis. Já podemos abordar.br 4 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . quando trata de determinada coleção de atividades. nesse momento.

Leia. o inciso mais importante do art. O art. As competências da União.br 5 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . são exclusivas (indelegabilidade a outros entes federados) e taxativas.explorar. que disporá sobre a organização dos serviços. destacam-se os seguintes: Art.com. XI .com.br danielmesquita@estrategiaconcursos. nos termos da lei. matérias de interesse predominantemente geral. 21. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Competência Os três entes federativos são competentes para a prestação de serviços públicos.estrategiaconcursos. adotou-se o Princípio da predominância do interesse.Maria Erica Castelo Amâncio . com MUITA ATENÇÃO. os serviços de telecomunicações. a industrialização e o comércio de minérios nucleares e seus derivados. esse dispositivo: Prof. geografia. Dentre os incisos desse artigo. 21 da Constituição prevê a competência da União para prestar diversos serviços públicos. concessão ou permissão. atendidos os seguintes princípios e condições: Contudo. a criação de um órgão regulador e outros aspectos institucionais. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 2.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.manter o serviço postal e o correio aéreo nacional. diretamente ou mediante autorização. XV . Compete à União: X .2. 21 é o XII.organizar e manter os serviços oficiais de estatística. Para a repartição de competências. o enriquecimento e reprocessamento. geologia e cartografia de âmbito nacional.explorar os serviços e instalações nucleares de qualquer natureza e exercer monopólio estatal sobre a pesquisa. a lavra. sendo essas competências discriminadas pela Constituição. XXIII .

aeroespacial e a infra-estrutura aeroportuária.  Navegação aérea. Com relação aos serviços postais. c) a navegação aérea. concessão ou permissão: a) os serviços de radiodifusão sonora. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Art. fluviais e lacustres. No tocante aos estados e ao DF. De resto.explorar. ou que transponham os limites de Estado ou Território.com.estrategiaconcursos.br danielmesquita@estrategiaconcursos. CUIDADO. o STF declarou que o monopólio dos Correios para prestar esses serviços foi recepcionado pela Constituição (ADPF 46).  Transporte ferroviário e aquaviário entre portos. Compete à União: XII . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. d) os serviços de transporte ferroviário e aquaviário entre portos brasileiros e fronteiras nacionais.  Transporte rodoviário interestadual e internacional. Tenha sempre em mente que é a União quem tem a competência para prestar os seguintes serviços:  Postal.com. f) os portos marítimos. e) os serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros. não caia na pegadinha: transporte rodoviário entre municípios de um mesmo Estado não é de competência da União.  Portos.br 6 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .  Radiodifusão sonora e de sons e imagens. diretamente ou mediante autorização. em articulação com os Estados onde se situam os potenciais hidroenergéticos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. b) os serviços e instalações de energia elétrica e o aproveitamento energético dos cursos de água. e de sons e imagens. a eles pertence a competência remanescente ou residual. ou Prof.  Telecomunicações. 21.  Correio aéreo nacional.Maria Erica Castelo Amâncio .  Instalações de energia elétrica. somente se encontra discriminada a competência para exploração dos serviços locais de gás canalizado.

Classificação Utilizando a natureza do serviço público como critério. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. assistência social. enquanto que os serviços uti universi devem ser custeados por impostos e não por taxas nem tarifas. Vejamos as principais características de cada espécie: Prof.Maria Erica Castelo Amâncio . conforme preceitua o art.br 7 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . em que deve haver atuação paralela de todos os entes federativos.br danielmesquita@estrategiaconcursos. 30. 2. arroladas no art.3. CF. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 seja. existem as competências comuns. uma vez que somente os serviços prestados uti singuli podem ser fato gerador de taxas. 23. classificando-o em: serviços gerais ou uti universi e serviços individuais ou uti singuli. etc. de transporte coletivo urbano.com. Exemplos: serviços de coleta de lixo. Exemplos: saúde. Essa distinção possui relevância principalmente no âmbito tributário. combate à pobreza e a calamidades. Além disso. de promoção da proteção do patrimônio histórico-cultural. proteção do meio ambiente. A classificação mais aceita é a que adota por critério os destinatários do serviço público. etc. a realização de todos os serviços não atribuídos à União nem de interesse local dos municípios (matérias de interesse regional). Os municípios possuem as competências relacionadas a seus interesses locais. CF. educação.com. O STF já teve oportunidade de decidir que é da competência dos Estados a exploração e a regulamentação do serviço de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros. O STF já decidiu que os serviços funerários constituem serviços municipais.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.estrategiaconcursos. não existe consenso na doutrina ou na jurisprudência no que concerne à adoção de uma classificação uniforme.

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. serviço postal.br 8 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . taxas e tarifas. policiamento urbano.Maria Erica Castelo Amâncio . necessariamente.com. qual é a natureza jurídica do valor cobrado em sua conta de luz ou de água? O entendimento consagrado no STJ e no STF é no sentido de que a sua conta de água ou luz cobra tarifa ou preço público. em caráter geral e em condições de igualdade Usuários indeterminados e indetermináveis Serviços indivisíveis (não é possível determinar-se quem os utiliza ou quanto é utilizado para cada um) Normalmente. encampando entendimento sedimentado no Pretório Excelso. relação jurídica específica com o Estado Exemplos: iluminação pública. limpeza urbana. por cada um dos usuários e essa utilização é mensurável) São divididos. separadamente. Vale ler o seguinte trecho de julgado do STJ: “Este Tribunal Superior. estradas. pois são mantidos por toda a sociedade Prestados individualizada específicas de a forma pessoas Número determinado ou determinável de usuários Serviços divisíveis (passíveis de utilização. saúde.estrategiaconcursos.com. etc Não há. energia elétrica. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 GERAIS OU UTI UNIVERSI INDIVIDUAIS OU UTI SINGULI Prestados à coletividade ou postos à sua disposição. Prof. telefônico. ou seja. são gratuitos. medidos e cobrados do usuário na proporção de sua utilização. garantia da segurança nacional. gás.br danielmesquita@estrategiaconcursos. conservação de logradouros públicos. Podem ser remunerados por meio de taxa (prestação por ente público – regime legal – é tributo) ou de preços públicos (prestação por particular delegado do Estado – regime contratual – não é tributo) Há relação jurídica entre o usuário e o prestador (ex: contrato) Exemplos: coleta domiciliar de lixo. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. segurança Por falar em impostos. não são cobrados do usuário. fornecimento domiciliar de água. firmou posição no sentido de que a contraprestação cobrada por concessionárias de serviço público de água e esgoto detém natureza jurídica de tarifa ou preço público” (ERESP 690609).

de localização etc. O impróprios são aqueles que atendem a necessidades da coletividade. que há a indelegabilidade. Essa autorização difere da estudada nesta aula. por exemplo. mas não é o Estado quem os executa (nem direta nem indiretamente). Ex: fornecimento de água. tratamento de esgoto etc. como nos serviços que se traduzem na manifestação do poder de polícia. por isso.com. como o transporte público individual realizado por taxistas. o Estado presta esses serviços diretamente (pela administração direta ou indireta) ou por meio de empresas delegatárias (concessionárias e permissionárias). por exemplo. permissão ou autorização. o famoso "alvará de funcionamento".br fiscaliza 9 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . por meio da concessão.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. O poder de polícia. o Estado apenas www. Os serviços públicos próprios são aqueles que atendem as necessidades básicas da sociedade e. Com relação à autorização no exercício do poder de polícia quis dizer aquela autorização que um comerciante. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Outra classificação também mencionada no estudo do serviço público é quanto à delegabilidade. Prof. estabelecidas previamente em lei pelo Município). pois representa um controle prévio de legalidade (a loja só vai funcionar e a construção só poderá ser realizada se preencherem todas as condições de segurança. O serviço público pode ser delegável ou indelegável. Há casos. administrativo ou judiciário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt Nesses serviços. não pode ser delegado.estrategiaconcursos. pois o Estado pode transferir a execução do serviço a um particular. Em regra. Todas essas autorizações são dadas no exercício do poder de polícia. Ou então. pede ao poder público (à prefeitura) para abrir uma empresa. os serviços são delegáveis.com. pois aqui tratamos de uma autorização para o exercício de um serviço público.br danielmesquita@estrategiaconcursos. contudo.Maria Erica Castelo Amâncio e . A última classificação que por vezes é cobrada em concursos é a que subdivide o serviço público em próprio e impróprio. aquela autorização também pedida pelo cidadão à prefeitura para construir. energia elétrica.

com.estrategiaconcursos. No caso dos serviços públicos.987/95): Prof. por isso. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. órgãos de defesa do consumidor). eficientes e contínuos. Já o controle dos serviços públicos deve ser exercido pela própria administração pública. bem como a edição dos atos administrativos infralegais destinados a regulamentar e dar fiel execução a essas leis. pois este não perde a titularidade do serviço. A competência para regulamentar é sempre do ente federado a que a Constituição atribui a titularidade do serviço. Não podemos encerrar este ponto sem mencionar as modalidades de fiscalização (parágrafo único do art. Veja bem: mesmo os serviços públicos delegados aos particulares são regulados pelo Estado.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.4. nesse momento. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 regulamenta a sua execução por entidades privadas (ex: instituições financeiras. Essa regulamentação é promovida pelo Estado com a edição das leis necessárias ao estabelecimento das condições e diretrizes gerais de sua prestação. por interessarem diretamente à população. ESTUDE-O COM CARINHO.com.). pois se você parar.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 10 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . 2.Maria Erica Castelo Amâncio . Você percebeu que a classificação dos serviços públicos é tema muito cobrado em provas. estudando nas bibliotecas! Passemos agora ao estudo da regulamentação dos serviços públicos. seguradoras etc. bem como pelos órgãos incumbidos de tutelar interesses coletivos e difusos (exs: MP. você vai ser atropelado pelo caminhão de gente que está. o dever de controle por parte da Administração é ainda mais necessário. uma vez que os serviços públicos devem ser adequados. Vamos juntos. pela população em geral. 30 da Lei nº 8. Regulamentação e controle Muitos exercícios ajudam você a fixar a matéria.

que anulará os atos ilegais ou ilegítimos e ainda determinará a reparação dos danos eventualmente suportados pelos usuários ou pela Administração. que é possível o ato ou fato lesivo ser apreciado pelo Poder Judiciário. nos moldes da ordinariamente prevista para os contratos administrativos em geral. Prof. sujeitando-se. Por fim. atualmente. com prerrogativas próprias de Direito Público.com. da concessionária e dos usuários (comissão tripartite).Maria Erica Castelo Amâncio . Fiscalização PERMANENTE: realizada por intermédio de órgão técnico do poder concedente ou por entidade com ele conveniada. comissão composta de de representantes do poder concedente.br danielmesquita@estrategiaconcursos. O dispositivo não exige que o requerente seja usuário nem que demonstre interesse pessoal (art.987/95). ATENÇÃO!!! Lembre-se que as concessões e permissões são espécies de contratos administrativos.estrategiaconcursos. também. o contrato de concessão pode prever o emprego de mecanismos privados (p.br 11 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . 22 da Lei 8. a lei informa que é assegurado a qualquer pessoa a obtenção de certidão sobre atos. às cláusulas Administração exorbitantes uma posição peculiares. por periodicamente. como a possibilidade de rescisão unilateral do contrato. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. contratos. Por fim. acordo Fiscalização com norma PERIÓDICA: realizada regulamentar. portanto. de que supremacia conferem na à relação contratual. vale mencionar que. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 1. ex: arbitragem) para a solução de disputas relacionadas ao contrato.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Não se esqueça. e 2.com. decisões ou pareceres relativos à licitação ou às próprias concessões e permissões de serviços públicos.

observando o princípio da continuidade do serviço público. Ex: limpeza/manutenção de postes de energia elétrica Falta de pagamento do usuário. Prof. contudo. Os serviços públicos devem funcionar de acordo com um conjunto de normas previamente previsto (controle de qualidade).5.estrategiaconcursos. Vamos a eles: 1. por visar a satisfação do bem-estar social. Regularidade: obediência a um padrão de qualidade.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com. mediante aviso prévio (AG 1200406 – AgRg). A Corte Superior. Ex: caiu um raio e o serviço de energia foi interrompido Necessidades técnicas. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 2. serviços de segurança pública etc. após aviso prévio (no caso de serviços públicos “uti singuli”. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Maria Erica Castelo Amâncio . O STJ autorizou a concessionária a interromper o fornecimento do serviço de energia elétrica em razão do não pagamento. como em escolas. MUITA ATENÇÃO!!! Existem 3 formas de paralisação que não violam esse princípio: Situações emergenciais. 6º da Lei nº 8. não autoriza o corte de energia elétrica em unidades públicas essenciais.br 12 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . independente de aviso prévio. (ERESP 845982).Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. A lei estabeleceu alguns requisitos mínimos para que o serviço seja considerado adequado. Continuidade (ou permanência): a regra é que o serviço público não pode ser interrompido/paralisado sem justa causa. Tão grande a importância desses requisitos que a doutrina os eleva à categoria de princípios da prestação dos serviços públicos.com.987/95. Requisitos do serviço público (Princípios) Segundo prevê o art. após aviso prévio. toda prestação de serviço público deve assegurar aos usuários um serviço ADEQUADO. hospitais. que se encontram em lei ou contrato de prestação de serviços 2.

estrategiaconcursos.ex.). Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. (d) DESCENTRALIZADA (o serviço é prestado por pessoa diferente do ente federado a que a Constituição atribui a titularidade do serviço. Os contratos poderão prever mecanismos de revisão das tarifas. são responsáveis por sua mera execução). Cortesia na prestação: deve-se tratar as pessoas com urbanidade durante a prestação do serviço público 8. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 3. mediante delegação do poder público. (b) INDIRETA (o serviço é prestado por particulares. mediante concessão.6.br 13 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . 2. A tarifa deve ser equilibrada/razoável (remuneração/satisfação do prestador dos serviços e não exorbitante para o usuário). (c) CENTRALIZADA (o serviço é prestado pela Administração Direta.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Eficiência: o serviço público deve funcionar segundo padrões mínimos de eficiência 4.com.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. a fim de manter-se o equilíbrio econômico-financeiro.com. vedada a obtenção de lucros extraordinários. seja por entidade da Administração Indireta. Atualidade: o serviço público deve ser prestado com equipamentos e técnicas modernas/atualizadas e por pessoal devidamente habilitado 6. p. desde que atendam a requisitos gerais e isonômicos 7. Prof. ex: Delegacia da Polícia Federal). Modicidade das tarifas: quando o serviço público é prestado por particular. Generalidade: deve ser assegurado o atendimento sem discriminação a todos os que se situem na área abrangida pelo serviço. Segurança: o serviço público deve ser prestado de modo a não oferecer riscos ou prejuízos à coletividade 5. Formas e meios de prestação do serviço público Os serviços públicos podem ser prestados de forma: (a) DIRETA (a própria Administração presta). efetivamente ou potencialmente. ele precisa ser remunerado mediante tarifa. que. seja por particular.Maria Erica Castelo Amâncio .

integrante da estrutura da pessoa jurídica que detém a titularidade do serviço. Ela é um ato normativo de caráter nacional.com.br danielmesquita@estrategiaconcursos. com competência específica para prestá-lo. II. desde que não contrarie as normas gerais. a prestação de um serviço público e o contratado aceita prestá-lo em seu nome. permissão de serviço público é a delegação feita a pessoa jurídica ou pessoa física que Prof. E quais são as diferenças entre concessão e permissão de serviço público? Com base no art.987/95.987/95 é a lei de normas gerais sobre os regimes de concessão e permissão de serviços públicos. mas do direito administrativo como um todo. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Vamos em frente! 2.br 14 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . ou seja. Definições e aspectos gerais Como já visto anteriormente.7. da Lei nº 8.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. sendo remunerado por tarifa paga pelo usuário final. hipótese em que o serviço é executado por órgão. aplicável à União. Os diversos entes federados podem editar leis próprias acerca de concessões e permissões pertinentes a suas esferas de competência. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Por fim. em prestação (e) DESCONCENTRADA.Maria Erica Castelo Amâncio . a Lei nº 8. ao DF e aos municípios. fala-se.com. ainda. 2º. Já segundo o inciso IV do mesmo dispositivo. concessão de serviço público é o contrato administrativo por meio do qual o Estado transfere a uma pessoa jurídica ou a um consórcio de empresas. Agora vamos entrar em um importante e interessante tema. Concessão e permissão de serviço público 2. não só dos serviços públicos.1.estrategiaconcursos. mediante licitação na modalidade de concorrência. aos estados. por sua conta e risco e por prazo determinado.7.

Maria Erica Castelo Amâncio . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.br 15 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . precário e revogável unilateralmente pelo Poder Público. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 demonstre condições de prestação em licitação pública (não há exigência legal de uma modalidade específica). Dentre a possibilidade de execução indireta do serviço público por determinado ente está a outorga de: a) permissão de serviço público. se desfaz em casos específicos pode ser revogado previstos em lei unilateralmente pelo poder concedente A modalidade de licitação é Não há determinação legal de a concorrência modalidade específica de licitação Delegação de serviços de Delegação de serviços mais maior complexidade (grandes simples (pequenos investimentos) investimentos) Vamos ver como isso cai em concurso? Questões concurso 1. de (FCC – 2014 – TRT 2ª Região – Analista Judiciário) Os serviços públicos podem ser prestados direta ou indiretamente pelo Poder Público.com. contrato que delega ao privado execução do serviço público e. respeitadas a titularidade e competência previstas na legislação pertinente.com. Destacam-se algumas diferenças existentes entre a concessão e a permissão de serviços públicos: CONCESSÃO PERMISSÃO Outorgada a pessoa jurídica Outorgada a pessoa jurídica ou ou consórcio de empresas pessoa física Contrato estável. ou seja. formalizada mediante contrato de adesão. ou seja.br danielmesquita@estrategiaconcursos.estrategiaconcursos. ATENÇÃO!!! Existem 2 tipos de permissão: o ato administrativo (ex: permissão de uso de bem público) e o contrato administrativo (para outorga de serviço público). caso também tenha transferido a Prof. só Contrato precário.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Estamos tratando do segundo tipo.

cuja natureza contratual permite a delegação de titularidade e execução das atribuições típicas do ente político.br danielmesquita@estrategiaconcursos. mediante licitação na modalidade de concorrência. e) autorização de serviço público. concessão de serviço público é o contrato administrativo por meio do qual o Estado transfere a uma pessoa jurídica ou a um consórcio de empresas. sendo remunerado por tarifa paga pelo usuário final.com. Pessoal.com. d) concessão de serviço público. b) permissão de serviço público.Maria Erica Castelo Amâncio . da Lei nº 8. (VUNESP . com base no art. cabendo ao contratado o desempenho adequado do mesmo e a responsabilidade pelo risco do negócio. finalidade e os Prof. contrato que delega ao privado execução do serviço público e.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. integralmente pelo risco do negócio. II.br 16 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . contrato que estabelece as atribuições e condições da prestação do serviço. a prestação de um serviço público e o contratado aceita prestá-lo em seu nome. 2º. no entanto.Analista Jurídico – Direito) Levando-se em conta a essencialidade. caso também tenha transferido a titularidade. c) concessão de serviço público. responsabilizando-se o Poder Público. permite o exercício do poder de polícia antes competência do Poder Público. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. adequação.estrategiaconcursos. permite o exercício do poder de polícia antes competência do poder público. ato que transfere ao privado a competência para o adequado desempenho das atribuições.2014 . Gabarito: C 2. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 titularidade.987/95.EMPLASA . por sua conta e risco e por prazo determinado.

reconhecendo sua conveniência para os membros da coletividade.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. por isso. a Administração os presta remuneradamente. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 destinatários dos serviços públicos. normalmente são gratuitos. b) se relacionam intimamente com as atribuições do Poder Público e para a execução dos quais a Administração usa da sua supremacia sobre os administrados. presta-os diretamente ou aquiesce que sejam prestados por terceiros.estrategiaconcursos. A Letra D está em perfeita harmonia com a classificação dos serviços de utilidade pública. e podem ser prestados diretamente ou por terceiros. para atender indiscriminadamente à coletividade. mediante remuneração dos usuários. Pessoal. por seus próprios órgãos ou entidades descentralizadas.com. e) a Administração presta sem ter usuários determinados. os serviços públicos são prestados à coletividade (usuários indeterminados e indetermináveis). por reconhecer sua essencialidade e necessidade de sobrevivência de um grupo social e do próprio Estado.Maria Erica Castelo Amâncio .ITESP – Advogado) Assinale a alternativa correta sobre a concessão de serviço público. é possível classificar como serviços de utilidade pública os que a) a Administração presta diretamente à comunidade.2013 .br 17 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . (VUNESP . d) a Administração.com. não necessariamente relação jurídica com o Estado. mas por conta e risco dos prestadores. nas condições regulamentadas e sob seu controle. Prof. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Gabarito: D 3. c) satisfazem interesses de parte da coletividade e.br danielmesquita@estrategiaconcursos.

d) A tarifa.Maria Erica Castelo Amâncio . concessão de serviço público é o contrato administrativo por meio do qual o Estado transfere a uma pessoa jurídica ou a um consórcio de empresas. tem natureza de tributo e é fixada no contrato. efetiva ou potencial. Como vimos. conforme determinado no edital de licitação. b) A inalterabilidade do objeto não é uma das prerrogativas da concessão. Gabarito: A 4. concedida atividade transferindo-se a que não titularidade seja da própria da concessão ao concessionário. por sua conta e risco e por prazo determinado. c) Pode ser Administração. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 a) O concessionário executa o serviço em seu próprio nome e corre os riscos normais do empreendimento. quando cabível.com.br 18 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . e) A responsabilidade do concessionário a danos provocados a terceiros é subjetiva e objetiva em relação ao concedente. prestados ao contribuinte ou postos a sua disposição.TJ-RJ – Juiz) Com relação à Permissão e Concessão de Serviços Públicos. (VUNESP . mediante licitação na modalidade de concorrência. Prof.com. b) o Estado poderá instituir imposto pela utilização. a prestação de um serviço público e o contratado aceita prestá-lo em seu nome.2013 . é correto afirmar que a) a permissão de serviço público não exige prévia licitação. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. sendo remunerado por tarifa paga pelo usuário final. de serviços públicos específicos e divisíveis. sendo formalizada por meio de contrato de adesão. exceto se houver desequilíbrio econômico.br danielmesquita@estrategiaconcursos.estrategiaconcursos.

uma atuação ampliativa da esfera de interesses do particular e uma prestação em favor deste. aproveito para fazer uma observação importante. portanto. toda concessão de serviço público será objeto de prévia licitação. não é mesmo? Pessoal. expressamente. Quanto ao item B. ainda que subsidiariamente. todos os demais poderão ser delegados. c) A relevância social deve ser condição suficiente e necessária para que determinada atividade seja considerada serviço público.br 19 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. (VUNESP . a aplicação das regras do Código de Defesa do Consumidor em relação aos direitos do usuário. d) toda concessão de serviço público. Não caiam nessa pegadinha! Gabarito: D 5. não Prof.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.MPE-ES .br danielmesquita@estrategiaconcursos. Essa é bem tranquila. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) com exceção dos serviços de utilidade pública. Não confundam taxa e imposto.2013 . não sendo admitida. será objeto de prévia licitação. a) Ao contrário do poder de polícia. precedida ou não da execução de obra pública.Maria Erica Castelo Amâncio .Promotor de Justiça) Assinale a alternativa que corretamente descreve característica(s) fundamental(is) do serviço público.estrategiaconcursos. b) Os serviços públicos têm sua disciplina normativa baseada em princípios e regras do direito administrativo. oferecendo-lhe utilidade e comodidade material.com. sendo. ok? A banca adora tentar confundir o candidato. o serviço público não representa limitação ou restrição imposta ao particular.

com. e pelo critério material. por regra. e) A prestação de serviços públicos é.Agente Especializado . realizada diretamente pelo Estado. havendo. Prof.br 20 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . material e orgânico.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Vamos a algumas observações. O Código de Defesa do Consumidor pode e deve ser aplicado quando se tratar de serviços públicos remunerados. em alguns casos. que assumem a responsabilidade de forma direta e subjetiva por danos eventualmente causados aos usuários. é feita por meio de licitação. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 podendo o legislador livremente definir quais devam ser os serviços públicos. podendo ser nas modalidades da concorrência ou tomada de preços. previsões legais que permitem a delegação aos particulares. admitindose ainda.com. Assim. a responsabilidade do concessionário é objetiva. b) A concessão. (VUNESP . a dispensa de licitação. Por fim.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. temos a letra A como o gabarito. em que a Administração avalia se atividade é ou não essencial para a sociedade. e não subjetiva.Analista de Banco de Dados) Assinale a alternativa correta a respeito da concessão dos serviços públicos. que pode repousar na vontade do constituinte ou do legislador. no entanto.2013 . Gabarito: A 6. d) A definição de quais atividades serão serviços públicos se dá por dois critérios: pelo critério formal. em regra.estrategiaconcursos.MPE-ES .Maria Erica Castelo Amâncio . a) O poder concedente transfere ao concessionário a execução do serviço e a sua titularidade. A definição dos critérios de quais atividades serão serviços públicos se dá pelos critérios formal.

Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. o poder público pode a) firmar contrato de concessão de serviço público.2013. Isso mesmo! D- A responsabilidade é objetiva E- Não! Haverá sim indenização. Gabarito: C 7.com. Vamos aos itens? A- Transfere a execução e não a titularidade! B- A concessão é feita por meio de licitação na modalidade concorrência. precedido de licitação.Analista Judiciário.br 21 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . (FCC.com. e) Quando a concessão revelar-se contrária ao interesse público. d) A responsabilidade do concessionário por prejuízos causados a terceiros em decorrência da execução do serviço público é subjetiva. Prof.TRT 1 Região. precedido de licitação.Maria Erica Castelo Amâncio . De acordo com o ordenamento jurídico vigente. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) A remuneração do serviço público é feita por meio da tarifa e tem a natureza de preço público. b) outorgar a titularidade do serviço público por meio de ato normativo. C- Perfeito.Área Judiciária) Não dispondo de recursos financeiros.estrategiaconcursos.br danielmesquita@estrategiaconcursos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. o Poder Público pretende delegar a execução material de serviço público de sua titularidade a particular para que ele possa explorá-lo e dele se remunerar. ela deverá ser rescindida unilateralmente pelo poder concedente sem indenização ao concessionário.

Gabarito: Letra “a”. uma vez que o Estado possui a titularidade do serviço público.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) editar decreto transferindo a concessão do serviço público ao particular. porém vimos que está sempre deverá ocorrer em se tratando de contrato de permissão de serviço público.º 8. esta é obrigatória.br danielmesquita@estrategiaconcursos. independentemente de licitação. A alternativa “b” está errada pelo fato de a descentralização por outorga legal só poder ocorrer por lei que institua a entidade ou autorize sua criação. a alternativa “e” fala da inexigibilidade de licitação. d) celebrar convênio para trespasse da exploração do serviço público.987/95. como vimos. não podendo ser por licitação. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Administrativo) Sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos adotado pela Lei n. 8.Maria Erica Castelo Amâncio .br 22 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . declarando-se prévia inexigibilidade de licitação. A alternativa “c” está incorreta por falar “independentemente de licitação”. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. e) celebrar contrato de permissão de serviço público. permissão ou autorização para prestação do serviço. podendo delegá-lo por meio de concessão.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.estrategiaconcursos. sempre pela modalidade licitatória de concorrência.com. Vejamos. precedido de licitação. Na alternativa “d” o erro está no fato de que a descentralização por colaboração poder se dar por concessão. item por item: A alternativa “a” está correta. é correto afirmar que Prof. Por fim. sendo que.

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. precário e revogável unilateralmente pelo Poder Público.br danielmesquita@estrategiaconcursos. dentro do mês de vencimento. de direito público e privado. Gabarito: A Prof. e) ressalvados os impostos sobre a renda. feita pelo poder concedente à pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho.Maria Erica Castelo Amâncio . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 a) considera-se permissão de serviço público a delegação. da prestação de serviços públicos. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. após a apresentação da proposta. alteração ou extinção de quaisquer tributos ou encargos legais. b) as concessionárias de serviços públicos.com. a criação. salvo no caso de inviabilidade técnica ou econômica. por sua conta e risco. não implicará a revisão da tarifa.br 23 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Acabamos de estudar que permissão de serviço público é a delegação feita a pessoa jurídica ou pessoa física que demonstre condições de prestação em licitação pública (não há exigência legal de uma modalidade específica). d) a outorga de concessão ou permissão terá caráter de exclusividade. o mínimo de cinco datas opcionais para escolherem os dias de vencimento de seus débitos. são obrigadas a oferecer ao consumidor e ao usuário. nos Estados e no Distrito Federal. a título precário. c) a tarifa do serviço público concedido será subordinada à legislação específica anterior e sua cobrança não poderá ser condicionada à existência de serviço público alternativo e gratuito para o usuário. mediante licitação.estrategiaconcursos. mesmo que comprovado seu impacto. formalizada mediante contrato de adesão.com.

com.Técnico Judiciário) A concessão de serviço público. Prof. respondendo pelos prejuízos causados ao poder concedente. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Gabarito: A 10.TJ-RJ – Juiz) Considerando as normas jurídicas sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos no direito brasileiro.6ª Região (PE) .Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. c) As concessionárias poderão obter recursos financeiros por meio de contratos de financiamento. disciplinada pela Lei Federal no 8. b) É expressamente vedada a subconcessão do serviço contratado.TRT . Como vimos. d) A encampação do serviço concedido pelo poder concedente não implicará na extinção da concessão. aos usuários ou a terceiros. aos usuários ou a terceiros. sem que a fiscalização do órgão competente exclua ou atenue essa responsabilidade.br 24 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Tal responsabilidade é objetiva. (FCC .2012 . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 9.br danielmesquita@estrategiaconcursos.Maria Erica Castelo Amâncio . a) Incumbe à concessionária a execução do serviço concedido. sem prejuízo das responsabilidades civil. sob pena de nulidade do respectivo contrato.987/95. (VUNESP . constitui a) ato do Poder Público que transfere à pessoa jurídica distinta a titularidade de determinado serviço público. que passará a executá-lo em seu próprio nome. mas não poderão oferecer em garantia os direitos emergentes da concessão. criminal e administrativa da concessionária.com. a concessionária responderá pelos prejuízos causados ao poder concedente. sob pena de extinção da concessão.estrategiaconcursos.2012 . assinale a alternativa correta.

por sua conta e risco e por prazo determinado. c) contrato administrativo do Poder Público que transfe.Maria Erica Castelo Amâncio .Analista Judiciário.estrategiaconcursos. Gabarito: Letra “b”. sendo remunerado por tarifa paga pelo usuário final. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. e) contrato administrativo que transfere à pessoa jurídica de direito público distinta a titularidade de determinado serviço público.br 25 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . para a segunda. Prof. concessão de serviço público é o contrato administrativo por meio do qual o Estado transfere a uma pessoa jurídica ou a um consórcio de empresas.TST. a prestação de um serviço público e o contratado aceita prestá-lo em seu nome. que passará a executá-lo em seu próprio nome. 2º. mediante licitação na modalidade de concorrência. que passará a executá-lo remunerando-se diretamente da tarifa paga pelo usuário.br danielmesquita@estrategiaconcursos. d) ato administrativo de delegação de titularidade e execução de serviço público.re a pessoa jurídica de direito público ou privado a titularidade de determinado serviço público. compreendendo a remuneração paga diretamente pelo usuário. mantendo-se titular de determinado serviço público.Área Judiciária) De acordo com a legislação federal em vigor (Lei no 8. é uma diferença entre concessão e permissão de serviço público a) ser obrigatória a licitação para a primeira.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) contrato administrativo por meio do qual a Administração Pública. e facultativa. compreendendo a remuneração paga diretamente pelo usuário. da Lei nº 8. por meio da cobrança de tarifa.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. II. Com base no art. por meio da cobrança de tarifa. 11. delega ao concessionário a execução do mesmo.com.2012.987/95. (FCC.987/95).

12. em igualdade de condições.2012. com pessoa física ou jurídica. e) estabelece como critérios mutuamente excludentes para julgamento da licitação o menor valor da tarifa e a maior oferta pela outorga da concessão. e a segunda. a concessão pode ocorrer entre pessoa jurídica e consórcio de empresas. (FCC.PGM/João Pessoa/PB. sempre que houver alteração unilateral do contrato que onere o concessionário. d) voltar-se a primeira a serviços de caráter social. preferência à proposta apresentada por empresa brasileira. Conforme visto na tabela acima. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) ser a primeira contrato. ato unilateral. apenas em caso de situação de emergência motivada por razões de ordem técnica ou de segurança das instalações.987/95 a) assegura. b) admite a interrupção dos serviços a cargo da concessionária.com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.estrategiaconcursos. e) poder a primeira ser celebrada com pessoa jurídica ou consórcio de empresas.Procurador Municipal) No tocante ao regime das concessões comuns de serviços públicos. logo a alternativa correta é a “e”. haja a existência de serviço público alternativo e gratuito para o usuário. c) ter a primeira prazo determinado.com. a Lei Federal no 8.br 26 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . c) exige que. temos que nos atentar ao disposto no artigo 15. não comportar prazo.987/95. Dentre as alternativas acima. enquanto a permissão pode ocorrer entre pessoa física ou jurídica. no decorrer da aula.br danielmesquita@estrategiaconcursos. para concessão de um serviço tarifado. da Lei 8. d) impõe o reajuste da tarifa. Gabarito: Letra “e”. e a segunda. na qual afirma que será Prof. e a segunda.Maria Erica Castelo Amâncio . a serviços de caráter econômico. e a segunda. parágrafo 4º.

Ele afirma que o transporte de cargas pelos meios rodoviário e aquaviário independe de concessão. em caráter privativo de organizações públicas ou privadas. Ressalva-se dessa obrigação os serviços de saneamento básico e limpeza urbana. tornou obrigatória a edição de lei autorizativa para a execução indireta de serviços públicos mediante concessão ou permissão.br 27 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . realizado por operadoras de turismo no exercício dessa atividade.com. ainda que em forma regular. bem como os serviços públicos que a CF.estrategiaconcursos.com. desde logo. e de pessoas.074/95. as Constituições Estaduais e as Leis Orgânicas do DF e dos municípios. permissão ou autorização.Maria Erica Castelo Amâncio .Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Também o parágrafo 3º contém previsão que representa uma “poça de óleo no percurso do concursando” – CUIDADO! Ele prevê que independem de concessão ou permissão os seguintes transportes: aquaviário de passageiros. ATENÇÃO! A Lei nº 9. que não seja realizado entre portos organizados. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 dada preferência à proposta apresentada por empresa brasileira.br danielmesquita@estrategiaconcursos. 2º. quando em igualdade de condições. (FCC/2013/TCE-SP/Auditor Determinado município pretende do outorgar Tribunal à de iniciativa Contas) privada a prestação de serviço público de transporte de passageiros em linhas de Prof. Gabarito: Letra “a”. sendo aplicável a todos os entes federativos. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. rodoviário e aquaviário de pessoas. O disposto no parágrafo 2º desse dispositivo é que pode derrubar muita gente num concurso. indiquem como passíveis de ser prestados mediante delegação. 13. em seu art.

4ª REGIÃO (RS) .com. De acordo com o art.2011 . com prazo determinado. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. 14. b) transferência através de contrato por prazo determinado e prévia licitação. c) é admitida sob o regime de concessão. de licitação. expedido pelo poder público à pessoa física ou jurídica que tenha demonstrado no decorrer Prof. d) somente é admitida em caráter subsidiário e precário. b) depende de lei específica.Maria Erica Castelo Amâncio . e) é admitida sob o regime de concessão ou permissão. precedida de lei específica e licitação na modalidade concorrência. celebrado pelo poder concedente com a pessoa jurídica ou consórcio de empresas. a prestação do serviço por entidades privadas a) somente é admitida sob regime de concessão. sempre através de licitação. discricionário e precário. por sua conta e risco. 175 da Constituição Federal. mediante permissão ou autorização.br 28 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .estrategiaconcursos.com.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. a sua plena capacidade para a prestação do serviço. autorizando a transferência da titularidade do serviço à iniciativa privada. Considerando a disciplina legal da matéria. (FCC . a prestação de serviços públicos”. em qualquer caso.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Gabarito: Letra “e”. diretamente ou sob regime de concessão ou permissão. ou por permissão. em caráter precário.TRT . que tenha demonstrado capacidade para a sua prestação.Analista Judiciário - Área Judiciária) Entende-se por permissão de serviço público a a) expedição de ato unilateral. na modalidade concorrência. c) outorga mediante ato unilateral e precário. quando ensejar subsídio do poder concedente. “incumbe ao Poder Público. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 ônibus. precedida. em favor de pessoa jurídica ou física que comprove formalmente perante o poder concedente. na forma da lei.

c) pode ser concedida por prazo determinado ou indeterminado. d) contratação mediante ato administrativo discricionário e precário. capacidade para a prestação do serviço.com. capacidade para a sua prestação. precário e revogável unilateralmente pelo Poder Público.MPE-SP . (VUNESP . a permissão de serviço público é a delegação feita a pessoa jurídica ou pessoa física que demonstre condições de prestação em licitação pública (não há exigência legal de uma modalidade específica).Maria Erica Castelo Amâncio . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 do procedimento licitatório. e) delegação a título precário. Prof.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com. e) uma vez assinado o contrato de concessão. no procedimento licitatório. pode-se afirmar que a) não admite em seu contrato a presença de cláusulas exorbitantes.estrategiaconcursos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. o poder público perde a titularidade do serviço concedido. formalizado entre o poder público e a pessoa física ou jurídica que tenha demonstrado. Como estudamos. b) o concessionário pode ser tanto o particular quanto entidade pública ou empresa sob seu controle acionário. sem necessidade de realização do certame licitatório. formalizada mediante contrato de adesão. por sua conta e risco. mediante contrato de adesão e prévia licitação.Analista de Promotoria I) A respeito da concessão de serviço público. objetivando a prestação de serviço público. de pessoa jurídica que comprove plena capacidade para a execução do serviço. Gabarito: E 15.2010 .br 29 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . d) veda a aplicação unilateral de penalidades ao concessionário.

Gabarito: B (VUNESP . em regra.br 30 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . serviço público. a legislação estabelece que a) as concessionárias devem oferecer ao consumidor.com. o mínimo de três datas opcionais para o pagamento dos respectivos débitos.2009 .estrategiaconcursos. os bens reversíveis retornam ao poder concedente. dentro do mês de vencimento. d) a responsabilidade pelos serviços prestados será do poder concedente e da concessionária de forma solidária. E) O que se transfere é o serviço e não a titularidade.CESP – Advogado) Na concessão do 16. exclusivamente.Maria Erica Castelo Amâncio .com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Vamos lá? A) Claro que admite a presença de cláusulas exorbitantes. c) a outorga de concessão terá. Prof. Perfeito C) A concessão se dá por prazo determinado. devendo estas ser reajustadas. a fim de proteger os usuários e consumidores.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. B) Isso mesmo. D) É possível a aplicação unilateral de penalidades ao concessionário. e) extinta a concessão. b) os contratos não podem conter mecanismos de revisão de tarifas. caráter de exclusividade.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. pela lei.

Logo. com participação restrita a pessoas jurídicas. por prazo determinado. os bens reversíveis retornam ao poder concedente.Maria Erica Castelo Amâncio .2º: Para os fins do disposto nesta Lei. entre outras providências. da Lei 8. não de permissão de serviços públicos. sendo obrigatória a realização de procedimento licitatório. Para tanto.Analista. Prof. d) firmar contrato escrito.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. à pessoa jurídica ou consórcio de empresas que demonstre capacidade para seu desempenho. b) realizar procedimento licitatório. (FCC. em qualquer modalidade.987/1995. na modalidade leilão. é necessário. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 A banca repete constantemente as questões. no entanto. c) realizar procedimento licitatório. havendo. necessidade de justificar a escolha. mediante licitação.MPE/SE. não sendo obrigatória a realização de licitação.estrategiaconcursos.com. Após estudos técnicos e econômico-financeiros. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. e) firmar contrato escrito. por se tratar de concessão. Dispõe o artigo 2o. na modalidade concorrência. por sua conta e risco e por prazo determinado. resolveu fazê-lo por meio de concessão comum de serviço público.987/95: Art. considera-se: II . na modalidade de concorrência. disciplinada pela Lei no 8. feita pelo poder concedente.concessão de serviço público: a delegação de sua prestação.br 31 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .Direito) O Município de Aracajú pretende delegar à iniciativa privada a prestação do serviço municipal de transporte coletivo de passageiros. a alternativa “b” é a única adequada ao texto legal. na modalidade concorrência. inciso II. por prazo determinado. ao analisarmos a letra da Lei.br danielmesquita@estrategiaconcursos. do qual poderão participar pessoas físicas e pessoas jurídicas.2013. Já vimos em outras questões que quando extinta a concessão.com. a) realizar procedimento licitatório. Gabarito: E 17.

No art. 175. Entretanto. salvo se for técnica ou economicamente inviável a coexistência de duas ou mais concessões ou permissões para o mesmo serviço. O art. devem ser precedidas de licitação na modalidade concorrência. ATENÇÃO!!! Não têm aplicação às concessões e permissões de serviço público quaisquer normas legais que legitimem celebração de contratos administrativos sem licitação prévia.br danielmesquita@estrategiaconcursos. CF.987/95 estabelece como regra geral a ausência de exclusividade na outorga de concessão ou permissão.987/95.com. 18-A da Lei 8. de contabilidade.Maria Erica Castelo Amâncio . as concessões e as permissões de serviço público devem SEMPRE ser precedidas de licitação. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Gabarito: letra “b”. Na regra geral das licitações é que primeiro ocorre a fase de habilitação (= a Administração avalia a documentação e diz se aquele interessado preenche os requisitos – fiscais. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. como vimos.br 32 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .7. Licitação prévia à celebração dos contratos Conforme preceitua o art. não existe algum critério de julgamento que deva ser considerado preferencial.estrategiaconcursos. 2. de forma similar ao que ocorre na modalidade de licitação chamada pregão.2.666/93. etc.com.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. sob o regime geral da Lei nº 8. – para contratar com o poder público) e depois o julgamento (melhor proposta). fundamentadamente demonstrado no ato que precederá o edital de licitação. As concessões. Prof. 16 da Lei 8. a exemplo das hipóteses de dispensa e de inexigibilidade de licitação. fica autorizado que o edital estabeleça a inversão da ordem das fases de habilitação e julgamento. de capacidade técnica.

Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. assim como ocorre com os demais contratos administrativos. Prazo Em regra. há cláusulas essenciais que devem constar do contrato de concessão ou permissão. Por isso. causarem a terceiros. destacando-se a que possibilita a resolução de conflitos por arbitragem.As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes. ATENÇÃO!! Quanto às parcerias público-privadas. 37. o indivíduo lesado não precisa alegar que o ato que gerou o dano foi praticado com dolo ou culpa.br 33 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Não há previsão de prazos máximos ou mínimos na Lei nº 8. 2. § 6º. o contrato administrativo possui prazo de 12 meses.4. normalmente. da Constituição: § 6º . se previsto no edital. assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa. “caput”.7.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. A responsabilidade das pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos é objetiva. as concessões e as permissões de serviços públicos. a duração do contrato não pode ser inferior a 5 anos nem superior a 35 anos. Elas estão no art.987/95. isto é. 25.987/95. 23 da Lei nº 8.Maria Erica Castelo Amâncio . Responsabilidade Inicialmente. podendo ser prorrogado uma única vez. são celebradas intuitu personae.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Por fim.estrategiaconcursos. Na concessão ou permissão.com.3.br danielmesquita@estrategiaconcursos. basta que ele prove que houve o dano e que este foi praticado pela empresa que presta serviço público. A regra geral prevista no art. os prazos dos contratos de concessão ou permissão de serviços públicos são longos. nessa qualidade. o prestador dos serviços públicos investiu em equipamentos para a prestação. 2.7. indispensável a leitura do art. Prof. Ademais.

estrategiaconcursos. b) necessidade de licitação.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. contrate com terceiros o desenvolvimento de atividades inerentes. sendo assim. Essa faculdade diz respeito a contratos privados. sem que a fiscalização exercida pelo órgão competente exclua ou atenue essa responsabilidade. bem como a implementação de projetos associados. Questões concurso 18.987/95 é de que incumbe à concessionária a execução do serviço concedido. acessórias ou complementares ao serviço concedido.Maria Erica Castelo Amâncio . firmados entre a concessionária e uma pessoa privada.br danielmesquita@estrategiaconcursos. sem que isso afaste a sua responsabilidade. A concessão de serviço público tem como características a delegação da prestação de serviço público. o poder Prof.com. de (FCC/2011/TRT-20ª REGIÃO (SE)/Analista Judiciário .com. O §1º do dispositivo acima mencionado permite que a concessionária ou permissionária. c) responsabilidade subjetiva do concessionário.Área Judiciária) NÃO constitui característica da concessão de serviço público: a) delegação contratual da execução do serviço.br 34 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . sem necessidade de consentimento do poder público e sem qualquer participação deste na celebração do contrato. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 da Lei nº 8. d) permanecer o Poder Público sempre com a titularidade do serviço. aos usuários ou a terceiros. e) contratação intuitu personae. cabendo-lhe responder por todos os prejuízos causados ao poder concedente.

quando for o caso. observadas as normas do poder concedente (direito). que. com liberdade de escolha entre vários prestadores de serviços. Direitos e obrigações do usuário O art. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 público permanece com a titularidade do serviço.  Comunicar às praticados pela autoridades competentes concessionária na os prestação atos ilícitos do serviço (direito). 7º da Lei nº 8.com. subvencionar o serviço para que o preço reduza (direito).  As tarifas devem ser acessíveis aos usuários.7.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. por sua vez. podendo o poder público. Como vimos. a responsabilidade das pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos é objetiva. intuitu personae.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Dessa forma.Maria Erica Castelo Amâncio .br 35 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . 2. Prof.  Levar ao conhecimento do Poder Público e da concessionária as irregularidades de que tenham conhecimento. o indivíduo lesado não precisa alegar que o ato que gerou o dano foi praticado com dolo ou culpa. referentes ao serviço prestado (direito).com.estrategiaconcursos.5. isto é. Outras características são: deve ser sempre precedida de licitação.  Receber do poder concedente e da concessionária informações para a defesa de interesses individuais ou coletivos (direito). Gabarito: Letra “c”.987/95 e outros dispositivos da lei estabelecem sete direitos e dois deveres dos usuários:  Receber serviço adequado (direito). até mesmo. deve ser cumprido pela própria pessoa contratada. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.  Obter e utilizar o serviço. com o fim de celebrar o contrato administrativo. a alternativa que não corresponde com uma das características da concessão de serviço público é a de letra “c”. ou seja.

se necessário. razão pela qual pode utilizar contra a concessionária ou permissionária. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03  Ter à disposição no mínimo seis datas opcionais para escolher os dias de vencimento de seus débitos (direito).6. DJe 30/06/2011). 2. As hipóteses de extinção da concessão ou permissão são as seguintes: Advento do termo contratual: É a forma ordinária de extinção da concessão.Maria Erica Castelo Amâncio . Ocorre que o Superior Tribunal de Justiça vem entendendo que essa restituição em dobro só seria possível nas hipóteses de cobrança indevida por má-fé.estrategiaconcursos.com. Extinção da concessão ou permissão Chegamos. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Se houve cobrança em dobro em razão do de interpretação equivocada de legislação estadual ou de simples engano justificável. passam à propriedade do poder concedente todos os bens reversíveis.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.com. pelo consumidor. ao último aspecto das concessões e permissões de serviços públicos: a sua extinção. por fim. CUIDADO – O SEU CONCORRENTE VAI ESCORREGAR: O vínculo jurídico formado entre o prestador e o usuário do serviço público enquadra-se como relação de consumo. não há restituição em dobro (EREsp 1155827/SP. abuso de direito ou culpa da concessionária.br 36 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Extinta a concessão ou permissão.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Isso quer dizer que seria possível a restituição.  Contribuir para a permanência das boas condições dos bens públicos através dos quais lhes são prestados os serviços (dever).7. direitos e privilégios transferidos à concessionária. ocorrendo quando chega ao fim o prazo estabelecido no Prof.  Pagar as tarifas que remunerem o serviço público a eles fornecido (dever). as normas de proteção trazidas pelo Código de Defesa do Consumidor. daquilo que foi pago à concessionária em razão de cobrança indevida.

35. (g) condenação em sentença transitada em julgado por sonegação de tributos.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 37 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . §4º). técnicas ou operacionais. deve haver: (a) Lei autorizativa específica e (b) Prévia indenização em dinheiro. Prof. A lei assegura indenização à concessionária. (f) não atendimento da intimação do poder concedente para regularizar a prestação do serviço. Caducidade (rescisão administrativa unilateral): É a retomada do serviço público pelo poder concedente em razão de inadimplência total ou parcial do concessionário. Encampação (“assumir o que é seu”): É a retomada do serviço público pelo poder concedente. abatendo-se o valor das multas e encargos devidos à Administração. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 contrato.com.Maria Erica Castelo Amâncio . (d) perda das condições econômicas. durante o prazo da concessão. (b) descumprimento de cláusulas contratuais ou disposições legais. A concessionária tem direito a indenização quando os investimentos que houver realizado nos bens reversíveis ainda não tenham sido inteiramente depreciados ou amortizados. O poder concedente deve declarar a caducidade por decreto. As falhas da concessionária que podem ensejar a caducidade são: (a) serviço prestado de forma inadequada ou deficiente. (h) transferência de concessão ou do controle societário da concessionária sem prévia anuência do poder concedente. (e) descumprimento das penalidades impostas por infrações. (c) paralisação do serviço. com a estipulação de prazo para correção das falhas.com. em razão de interesse público e sem culpa do contratado. O poder concedente deve promover os levantamentos e avaliações necessários à determinação dos montantes da indenização que será devida à concessionária (art. A concessionária deve ser comunicada.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.estrategiaconcursos. Para isso. antes da instauração do processo administrativo. ressalvado o caso fortuito e a força maior. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. dos descumprimentos contratuais.

ao contrário do que ocorre nos demais contratos administrativos. o art. promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa. podendo.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos regularmente comprovados. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.br 38 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . além de desconstituir os já produzidos.br danielmesquita@estrategiaconcursos.estrategiaconcursos. no caso. ordinariamente. no caso de empresa individual: Essa hipótese de extinção tem como fundamento a natureza pessoal dos contratos de concessão ou permissão de serviços públicos. 59. Nesse caso.Maria Erica Castelo Amâncio .com. Parágrafo único. os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados até a decisão judicial transitada em julgado que reconheça o inadimplemento do poder concedente e autorize a concessionária a considerar extinto o contrato pela rescisão. Falência ou extinção da empresa concessionária e falecimento ou incapacidade do titular. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Rescisão: Decorre do descumprimento de normas contratuais pelo poder concedente e é sempre resultado de uma decisão judicial. em que o contratado só é obrigado a suportar 90 dias de inadimplência da administração pública. 59 da Lei nº 8. Pode ser declarada unilateralmente pelo poder concedente ou pelo Judiciário.com. Quem tiver dado causa à ilegalidade deve ser responsabilizado. é absoluta a inoponibilidade da exceção do contrato não cumprido pela concessionária. Anulação: É a extinção do contrato em decorrência de ilegalidade ou ilegitimidade. deveria produzir. depois disso. paralisar a execução do contrato. Para memorizar: Prof. contanto que não lhe seja imputável.666/93: Art. A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele. se houver provocação. Aplica-se. ATENÇÃO!!! Nos contratos de concessão de serviços públicos.

Maria Erica Castelo Amâncio . de (FCC – 2015 . Para que você não se perca nos estudos. por decreto. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. mediante prévia autorização legislativa. d) decretar a intervenção no contrato. de obrigações estabelecidas contratualmente relativas a indicadores de qualidade. hipótese em que a concessionária não terá direito a indenização por investimentos não amortizados. o poder concedente poderá: a) aplicar as penalidades previstas contratualmente. pela concessionária. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Encampação => sem culpa do concessionário. b) declarar a caducidade da concessão.estrategiaconcursos. Prof.TCM-GO . c) encampar o serviço.Auditor Controle Externo Jurídica) Em um contrato de concessão firmado entre um Município e empresa privada para a exploração de serviços públicos de transporte de passageiros verificou-se o reiterado descumprimento. caso não sanados os descumprimentos identificados. Diante de tal situação.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Caducidade => inadimplência total ou parcial do concessionário.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.com. conforto e pontualidade do serviço prestado aos usuários. veja como esse ponto costuma cair em concursos: Questões concurso 19. com instauração de procedimento administrativo que deverá ser concluído no prazo máximo de 180 dias.br 39 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .com. culminando com a declaração de encampação.

Observem que referente à Encampação. A intervenção. prevista inclusive na Constituição Federal. Sendo assim. por sua vez.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. quando este tiver sido rescindido unilateralmente. tomando como base o interesse público. O item B está errado. (FCC – 2014 – AL-PE – Analista Legislativo) O princípio da continuidade do serviço público serve de fundamento para a a) utilização compulsória de equipamentos. de suspensão da execução do contrato administrativo pelo particular. em qualquer hipótese. pois a declaração de caducidade não pressupõe autorização legislativa.Maria Erica Castelo Amâncio . as alternativas A.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Logo. lembrando que há indenização prévia pela concessionária. mediante prévia indenização à concessionária pelos investimentos não amortizados e lucros cessantes. b) proibição do direito de greve de servidores públicos. sem vícios ou irregularidades na prestação do serviço. C e E estão erradas. é o ato através do qual o Poder Público interfere na execução do contrato para assegurar a adequada prestação de serviço e o fiel cumprimento das normas contratuais. Gabarito – Letra D 20.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 e) extinguir o contrato. por ato motivado. regulamentares e legais pertinentes. Prof. recursos humanos e materiais da empresa contratada empregados na execução do contrato. Vamos ao comentário. o item D está correto.com. c) proibição. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.estrategiaconcursos. trata-se da retomada do serviço pelo concedente antes do termino do prazo de concessão.br 40 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .

ainda não amortizados ou depreciados. com contrato de concessão celebrado ao amparo das Leis Federais nos 8. Pessoal. d) ressarcimento dos custos com pessoal e manutenção vinculados ao objeto da concessão.com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.estrategiaconcursos.2013. Gabarito: A 21. Prof.Maria Erica Castelo Amâncio .br 41 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .br danielmesquita@estrategiaconcursos. b) renovação automática. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 d) regra legal da inexigibilidade de licitação nos casos de guerra ou grave perturbação da ordem.com. concessionária de serviço público de geração de energia elétrica. (FCC. encargos setoriais e amortizar os investimentos necessários à manutenção da atualidade dos serviços.987/95 e 9. recursos humanos e materiais da empresa contratada empregados na execução do contrato.074/95.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. assegura-se à concessionária o direito de optar por a) não renovação da concessão com a indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis. manutenção. o princípio da continuidade fundamenta a utilização compulsória de equipamentos. cujos investimentos não tenham sido indenizados. De acordo com a legislação mencionada. c) retenção dos bens vinculados à concessão. e) exigência de permanência do servidor em serviço. ainda não amortizados.TCE/SP. ainda que este preencha os requisitos para aposentadoria compulsória.Auditor do Tribunal de Contas) Empresa controlada pelo Estado. considerou que a tarifa estabelecida pelo Poder Concedente para vigorar na hipótese de prorrogação do contrato de concessão não seria suficiente para remunerar os custos de operação. pelo prazo necessário à amortização dos investimentos em bens reversíveis. quando este tiver sido rescindido unilateralmente.

sendo indenizada quanto aos investimentos em bens reversíveis. os quais tenham sido realizados com o objetivo de garantir a continuidade e atualidade do serviço concedido. e) não pode se dar pela ocorrência de falência ou extinção da empresa concessionária e falecimento ou incapacidade do titular. 22.br 42 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . ônus. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. até a integral recomposição dos investimentos efetivamente comprovados e não amortizados.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com. mediante lei autorizativa e sem pagamento de indenização. Prof.estrategiaconcursos. no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente. conforme expõe o artigo 36 da Lei 8. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Administrativo) A extinção da concessão do serviço público a) pela caducidade resultará na responsabilidade solidária do poder concedente em relação aos encargos. de todos os bens reversíveis. ainda não amortizados ou depreciados.com. por motivo de interesse público. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 e) encampação do serviço. c) autoriza a ocupação das instalações e a utilização.987/95. Gabarito: Letra “a”. com a retomada do serviço pelo poder concedente. d) pode ocorrer pela rescisão do contrato por iniciativa da concessionária. A reversão no advento do termo contratual ocorre com a indenização das parcelas vinculadas a bens reversíveis. mediante notificação extrajudicial dirigida ao órgão público competente. no caso de empresa individual. obrigações e compromissos com terceiros ou com empregados da concessionária.Maria Erica Castelo Amâncio .Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. pelo poder concedente. portanto a empresa concessionária do serviço público poderia optar por não renovar a concessão. b) pode ocorrer pela encampação.

Veja que aqui o examinador cobrou os princípios.Analista Judiciário) A respeito dos princípios e regime jurídico aplicável ao serviço público é correto afirmar que a) o princípio da universalidade veda a exploração por regime de concessão de serviços de natureza essencial.br danielmesquita@estrategiaconcursos. devendo intentar ação judicial para esse fim. c) o princípio da universalidade e da igualdade dos usuários veda a suspensão da prestação de serviço público por inadimplemento do usuário.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. passam à propriedade do poder concedente todos os bens reversíveis. b) a modicidade tarifária impõe a obrigação do poder concedente de subsidiar a prestação de serviço público por concessionários ou permissionários quando o mesmo se mostrar deficitário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. mas sem estudar a extinção das concessões você não seria capaz de resolver essa questão.estrategiaconcursos. por procedimento licitatório.6ª Região (PE) . (FCC . Prof. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Como vimos. Gabarito: C 23.com. extinta a concessão ou permissão.TRT .br 43 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . d) o princípio da continuidade do serviço público impede a Administração de encampar o serviço enquanto não selecionar.2012 . Vamos a ela. direitos e privilégios transferidos à concessionária. e) o princípio da continuidade do serviço público impede o concessionário de rescindir unilateralmente o contrato no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente. nova concessionária ou permissionária.Maria Erica Castelo Amâncio .com.

Maria Erica Castelo Amâncio . mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim.2012. após a extinção do contrato de concessão. Nesse caso. Reversão. 24. e) o direito atribuído ao proprietário expropriado de pleitear a devolução de bens desapropriados pela concessionária que não foram efetivamente utilizados para a prestação do serviço público.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 Como vimos. após processo administrativo em que lhe tenha sido assegurada a ampla defesa. garantindo que o Prof. sendo que os bens adquiridos pelo concessionário ainda não amortizados ou depreciados devem ser indenizados. b) a perda da delegação do serviço em razão da inexecução parcial ou total pelo concessionário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. ou termo contratual.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br 44 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . c) o rompimento do ajuste. é o término do prazo contratual.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. pelo poder concedente. dos bens necessários à continuidade da prestação do serviço público. a rescisão decorre do descumprimento de normas contratuais pelo poder concedente e é sempre resultado de uma decisão judicial. (FCC.estrategiaconcursos. por iniciativa da concessionária.MPE/AL. mediante lei autorizativa específica e após prévio pagamento da indenização. por motivo de interesse público. d) a incorporação. Gabarito: Letra “e”. reversão é a) a retomada do serviço pelo poder concedente durante o prazo da concessão. no qual ocorre a reversão de todos os bens adquiridos à Administração.Promotor de Justiça) No tocante à concessão de serviços públicos. no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente. os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados até a decisão judicial transitada em que julgado reconheça o inadimplemento do poder concedente e autorize a concessionária a considerar extinto o contrato pela rescisão.

deve haver: (a) Lei autorizativa específica e (b) Prévia indenização em dinheiro.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 concessionário não deixe de realizar os investimentos necessários ao fim do período de concessão. Você já sabe que. portanto. 25. Quanto a reversão a lei fala que.Maria Erica Castelo Amâncio . b) reversão é a resilição unilateral da concessão que se consubstancia na retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público.com. e) encampação é a retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público. em razão de interesse e público sem culpa do contratado.2012 . que se consubstancia na retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público.br danielmesquita@estrategiaconcursos.INSS .Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. d) reversão é a rescisão unilateral da concessão por motivo de inadimplemento contratual do concessionário. Dessa forma a letra “a”. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. “b” e “c” estão erradas e a letra “e” está certa. a Encampação (“assumir o que é seu”): É a retomada do serviço público pelo poder concedente. cabendo indenização pela interrupção do contrato antes de findo seu prazo. não cabendo. (FCC . indenização ao concessionário pelos prejuízos que sofrer. Para isso. mediante lei autorizativa específica. durante o prazo de concessão.br 45 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Gabarito: Letra “d”. c) encampação é a extinção unilateral da concessão por motivo de inadimplemento contratual. durante o prazo da concessão. ainda não amortizados ou depreciados. reversão no advento do termo contratual far-se-á com a indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis.Técnico do Seguro Social) Em relação à extinção do contrato de concessão é correto afirmar que a) caducidade é a resilição unilateral antes de findo o prazo de concessão. Prof.estrategiaconcursos.

estrategiaconcursos. Essa é uma questão que pode causar confusão. d) caducidade da autorização. c) superação da autorização.987/95. 26. Gabarito: Letra “e”. cuidado. Direito administrativo é uma matéria interdisciplinar.6ª Região (PE) . Porém. (FCC .2012 . Assim ocorrerá a caducidade do ato administrativo! Gabarito: D 27. Existe uma diferença entre a caducidade do contrato e caducidade do ato administrativo.MPE-AL . houve a extinção do ato pela superveniência de uma norma que lhe retira os efeitos. 36 da Lei 8. (FCC . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 que tenham sido realizados com o objetivo de garantir a continuidade e atualidade do serviço concedido. Por isso.Promotor de Justiça) Permissionário de cantina localizada em estádio municipal obteve autorização do Município para venda de bebidas alcoólicas no seu estabelecimento. e) cassação da autorização. Todavia. sobreveio lei estadual proibindo a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol localizados em território estadual.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.Maria Erica Castelo Amâncio .com. Dessa nova circunstância decorrerá a a) anulação da autorização. Por isso resolvi trazê-la! =) Percebam que se o candidato se prender aos conceitos de serviço público isoladamente terá dificuldade em resolver a questão. ok? Vamos direto ao ponto. A questão não informa que houve qualquer falha na prestação do serviço.br 46 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .Analista Judiciário - Área Judiciária) Empresa concessionária de transporte público urbano passou a prestar o serviço de forma deficiente.com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. art.2012 .TRT . sem regularidade e Prof.br danielmesquita@estrategiaconcursos. b) revogação da autorização.

br danielmesquita@estrategiaconcursos. desde que comprove razões de interesse público determinantes para a retomada dos serviços. nas situações em que o regime de concessão não seja viável em face da ausência de sustentabilidade financeira da exploração mediante cobrança de tarifa. Gabarito: D 28. também denominados impróprios. cuja exploração econômica é facultada ao particular mediante autorização do poder público. dada a sua natureza precária. Diante dessa situação. Caducidade é a retomada do serviço público pelo poder concedente em razão de inadimplência total ou parcial do concessionário. com vistas a sua continuidade. c) independe de prévio procedimento licitatório. com vistas a reestabelecer a regularidade dos serviços.TRT . d) poderá declarar a caducidade da concessão ou aplicar as sanções previstas no contrato de concessão. A caducidade será declarada e o poder concedente poderá aplicar as sanções previstas no contrato.2012 . sem necessidade de lei autorizativa. b) é possível apenas em relação a serviços públicos não exclusivos de Estado.4ª REGIÃO (RS) . Como já vimos.com. e) poderá decretar a caducidade.br 47 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. o Poder Concedente a) poderá revogar a concessão.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. mediante autorização legal prévia. Prof. dado o seu caráter precário e limita-se ao prazo máximo de 5 (cinco) anos. c) deverá decretar a intervenção.com. b) poderá encampar o serviço.estrategiaconcursos.Maria Erica Castelo Amâncio .Juiz do Trabalho) A prestação de serviço público mediante regime de permissão a) caracteriza a prestação do serviço público em regime precário. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 descumprindo obrigações contratuais. (FCC .

com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Portanto. precário e revogável unilateralmente pelo Poder Público. temos a letra E como gabarito. Gabarito: E 29. d) caducidade. Como estudamos.2011 . e) adjudicação. nos demais casos.estrategiaconcursos.Analista Judiciário .TRE-CE . a pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho. mediante licitação.br danielmesquita@estrategiaconcursos. formalizada mediante contrato de adesão. Apenas para treinar! Já vimos essa questão várias vezes! Novamente a banca cobrando a caducidade.2012 . e) constitui delegação feita pelo poder concedente. a rescisão unilateral por motivo de inadimplemento contratual denomina-se a) retrocessão.Área Judiciária) Na concessão de serviço público.Analista de Controle Externo - Coordenadoria Jurídica) À retomada do serviço público pelo poder Prof. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 d) somente é permitida para serviços de natureza não essencial.br 48 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . a permissão de serviço público é a delegação feita a pessoa jurídica ou pessoa física que demonstre condições de prestação em licitação pública (não há exigência legal de uma modalidade específica). b) encampação. a título precário. por sua conta e risco. a prestação direta pelo poder público. (FCC .com.TCE-SE .Maria Erica Castelo Amâncio . sendo obrigatória. c) reversão.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. (FCC . Gabarito: D 30.

estrategiaconcursos. precário e revogável unilateralmente pelo poder concedente.com. visto que. b) encampação. a responsabilidade por sua execução pertence a ele e ao poder concedente.com. (FCC/2011/TRT-14ª Região (RO e AC)/Analista Judiciário - Área Judiciária) A permissão de serviço público a) tem por objeto a execução de serviço público. c) assunção. A alternativa correta é a letra “b”. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 concedente durante o prazo da concessão por motivo de interesse público dá-se doutrinariamente o nome de a) reversão. razão pela qual a titularidade do serviço fica com o permissionário. todavia. Para isso.Maria Erica Castelo Amâncio . do art. c) pressupõe que o serviço seja executado pelo permissionário. a permissão de serviço público é “a Prof. em razão de interesse público e sem culpa do contratado. deve haver: (a) Lei autorizativa específica e (b) Prévia indenização em dinheiro. d) não pode ser alterada a qualquer momento pela Administração. Como já estudamos. Gabarito: B 31. e) desconstituição. a encampação é a retomada do serviço público pelo poder concedente. de acordo com o inc. IV. ao contrário do que ocorre na concessão de serviço público. 2º. b) é formalizada mediante contrato de adesão. d) caducidade.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 49 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . da Lei 8.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. durante o prazo da concessão. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. e) independe de licitação.987.

br 50 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . condicionada à indenização dos investimentos.com. declarada pelo poder concedente em decorrência de descumprimento de obrigação contratual ou falha na execução do serviço. por sua conta e risco”.estrategiaconcursos. Além do mais. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. pela Administração. Gabarito: Letra “b”. pode ser revogado unilateralmente pelo poder concedente e a transferência refere-se apenas à execução do serviço público. antes do prazo contratual. (FCC/2011/TCM-BA) Constitui uma forma de extinção do contrato de concessão de serviços públicos a a) caducidade. pelo poder concedente ou pelo concessionário. deve ser precedido de licitação e a responsabilidade por sua execução é apenas do permissionário. caracterizada pela retomada forçada do serviço em razão da falha na sua prestação.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 delegação. o contrato tem caráter temporário. da prestação de serviços públicos. e) rescisão.Maria Erica Castelo Amâncio . d) intervenção. precedida de indenização ao concessionário.br danielmesquita@estrategiaconcursos. ou seja. por razões de interesse público. não. de normas contratuais. mediante licitação. 32. à titularidade. e. b) anulação. decretada judicialmente.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. este último apenas por decisão judicial em função de descumprimento. por descumprimento contratual ou razões de interesse público. Prof. a título precário. feita pelo poder concedente à pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho. condicionada à autorização legislativa. c) encampação. caracterizada pela retomada do serviço. caracterizada pela retomada do serviço.

Não é uma modalidade de extinção.br danielmesquita@estrategiaconcursos. ainda não amortizados ou depreciados.com. Prof.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. ambas. é o desfazimento do contrato promovido pelo concessionário junto ao Poder Judiciário. a resposta é a letra: “E”. O item “b” está errado.TCE-RO – Procurador) Encampação e caducidade constituem. pois a declaração de caducidade não pressupõe autorização legislativa. o item “C” está errado. A intervenção.br 51 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . durante o prazo de execução. pois não são razões pura e simplesmente de interesse público que levam à anulação. sendo correto afirmar que a) ambas dependem de autorização legislativa. a rescisão. diante do princípio da supremacia do interesse público. Por isso. Por fim. regulamentares e legais pertinentes. sem a necessidade de se socorrer ao Judiciário.2010 .estrategiaconcursos.Maria Erica Castelo Amâncio . hipóteses legais de extinção antecipada do contrato de concessão de serviço público. por isso o item D está errado. em face do descumprimento do contrato por parte do poder concedente. 33. por sua vez.com. porém apenas a encampação assegura ao concessionário a indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis. é o ato através do qual o Poder Público interfere na execução do contrato para assegurar a adequada prestação de serviço e o fiel cumprimento das normas contratuais. (FCC . Desse modo. A encampação depende de autorização legislativa. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 O item “a” está errado. em seus pressupostos e consequências. fazendo-a unilateralmente. porém. mas de vício na legalidade do contrato. A doutrina admite que o poder público também possa promover a rescisão. Diferem. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Para isso.br danielmesquita@estrategiaconcursos. d) apenas a caducidade depende de autorização legislativa específica. A Caducidade é a retomada do serviço público pelo poder concedente em razão de inadimplência total ou parcial do concessionário.Maria Erica Castelo Amâncio . abatendo-se o valor das multas e encargos devidos à Administração. enquanto a caducidade pode ser declarada pelo poder concedente em caso de descumprimento total ou parcial do contato. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) a encampação constitui prerrogativa do poder concedente. antes da instauração do processo administrativo. no caso de encampação. durante o prazo da concessão. deve haver: (a) Lei autorizativa específica e (b) Prévia indenização em dinheiro. descontando-se. em razão de interesse público e sem culpa do contratado. o valor das multas aplicadas. O poder concedente deve declarar a caducidade por decreto. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. enquanto a encampação pressupõe o descumprimento. não é mesmo? Gabarito: C Prof. ainda não amortizados ou depreciados. com a estipulação de prazo para correção das falhas.com. c) apenas a encampação pressupõe autorização legislativa específica. de obrigação contratual. na hipótese de descumprimento de obrigações contratuais pela outra parte. como pelo concessionário. e) a caducidade pode ser declarada em função do interesse público na retomada do serviço. Aí fica fácil.estrategiaconcursos. porém ambas exigem a prévia indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis.br 52 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . A lei assegura indenização à concessionária. pelo concessionário.com. enquanto a caducidade pode ser declarada tanto pelo poder concedente. Vamos rever os conceitos? A Encampação é a retomada do serviço público pelo poder concedente. dos descumprimentos contratuais. A concessionária deve ser comunicada.

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. a autorização Prof. caducidade. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. (FCC. Dessa nova circunstância decorrerá a a) anulação da autorização. Nas palavras de Alexandre Mazza. d) caducidade da autorização. c) superação da autorização. b) do inadimplemento ou adimplemento defeituoso por parte da concessionária.MPE/AL.TJ-MS . (VUNESP . e) cassação da autorização. sobreveio lei estadual proibindo a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol localizados em território estadual.estrategiaconcursos. d) do surgimento de norma jurídica que tornou inadmissível a concessão antes permitida. b) revogação da autorização. e) da emissão de ato com fundamento em competência diversa. A caducidade é em decorrência do inadimplemento ou adimplemento defeituoso por parte da concessionária.Promotor de Justiça) Permissionário de cantina localizada em estádio municipal obteve autorização do Município para venda de bebidas alcoólicas no seu estabelecimento.Maria Erica Castelo Amâncio . Gabarito: B 35. consiste na extinção do ato por causa de sobrevinda de norma legal proibindo situação anteriormente autorizada.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 53 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .2009 .com. Destarte. ou decaimento. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 34.com. c) da falência ou extinção da empresa concessionária. Todavia.Titular de Serviços de Notas e de Registros) Caducidade é a extinção da concessão do serviço público em decorrência a) de interesse público superveniente à concessão.

critérios. assegurado o direito de ampla defesa. b) poderá decretar a caducidade da concessão.br 54 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. o poder concedente a) está autorizado a proceder à encampação do serviço. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 para venda de bebidas alcoólicas no estádio municipal sofrerá a caducidade. a concessionária passou a prestar os serviços de maneira deficiente.estrategiaconcursos. c) poderá decretar a caducidade da concessão. indicadores e parâmetros definidores da qualidade dos serviços. Diante deste cenário. em decorrência do inadimplemento da concessionária. e) poderá declarar a caducidade da concessão ou proceder à encampação do serviço. podendo declarar a caducidade apenas na hipótese de não pagamento das mesmas pela concessionária. mediante prévio procedimento administrativo. condicionada ao prévio procedimento de intervenção e quando deste não resultar a regularização da prestação dos serviços. respeitadas as disposições deste artigo. Nos termos do artigo 38 da Lei 8. trata-se de uma hipótese de caducidade. uma vez que a concessionária passou a executar seus serviços de maneira deficiente. a declaração de caducidade da concessão ou a aplicação das sanções contratuais. e as normas convencionadas entre as partes.Maria Erica Castelo Amâncio . precedida de processo administrativo para verificação da inadimplência da concessionária. d) deverá aplicar as multas previstas no contrato de concessão. Portanto. configurando a inexecução parcial expressa no artigo. a critério do poder concedente. 27. independentemente de prévia autorização legislativa. 38: A inexecução total ou parcial do contrato acarretará. Gabarito: Letra “d” 36. Gabarito: Letra “b”. deixando de atender às normas.987/95: Art. Prof.com.com. (FCC/ TCE-PR/ ANALISTA JURÍDICO/ 2011) No curso de contrato de concessão de serviços públicos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos. do art.

nas modalidades concessão administrativa e concessão patrocinada. porém envolve uma contribuição pecuniária adicional ao valor da tarifa cobrada do usuário. Ou seja.8.estrategiaconcursos. Introdução.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Parcerias público-privadas 2.079/2004. É utilizada quando o valor da tarifa é insuficiente 2. complementando a remuneração.br danielmesquita@estrategiaconcursos. instituídas e reguladas pela Lei nº 11. Concessão ADMINISTRATIVA: é a concessão de serviços públicos em que o Estado é o usuário direito ou indireto dos serviços. é uma concessão de serviços Prof.com. ainda que envolva execução de obra ou fornecimento e instalação de bens.Maria Erica Castelo Amâncio . não esmoreça. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. ATENÇÃO!!! Aqui o Estado paga ao concessionário e ambos dividem os riscos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 2. Assim. totalmente diferente do que ocorre na concessão comum.br 55 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . E quais são as espécies de parcerias público-privadas? São elas: 1. guerreiro! Continue lendo este tópico da aula para que você não seja surpreendido pelo examinador! Já estamos na reta final de nossa aula! As PPPs são definidas como o contrato administrativo por meio do qual o Estado (“parceiro público”) e o concessionário (“parceiro privado”) ajustam entre si a gestão. O Estado patrocina a concessão. Concessão PATROCINADA: semelhante à concessão comum. conceito e modalidades As parcerias público-privadas (PPP) são modalidades específicas de contratos de concessão. com divisão de ganhos e perdas entre os parceiros. implantação e prestação de um serviço público.1.com. mediante investimentos de grande vulto do parceiro privado e uma contraprestação pecuniária do parceiro público.8.

2. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt CONCESSÃO PATROCINADA Parceria públicoprivada Regida pela Lei nº 11. ou 3. há necessidade de autorização legislativa específica. assumindo o Estado o pagamento integral do concessionário De acordo com um limite de recurso disponibilizado pelo Estado. que apresenta a diferença entre as 3 espécies de delegação de serviço público na modalidade de concessão: CONCESSÃO COMUM Delegação comum de serviço público Regida pela Lei nº 8. IMPORTANTE: O art.079/2004 Cobrança de tarifa impossível (ponto de vista legal) ou inviável (ponto de vista fático) Pagamento pelo Estado www. será necessária uma lei autorizando a realização da PPP.987/95 Cobrança de tarifa suficiente para viabilidade do empreendimento Pagamento pelo usuário Prof.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. cujo período de prestação do serviço seja inferior a 5 anos ou superior a 35 anos.com.079/2004 Valor de tarifa e quantidade dos usuários insuficiente para viabilidade total do empreendimento Pagamento pelo usuário e pelo Estado CONCESSÃO ADMINISTRATIVA Parceria públicoprivada Regida pela Lei nº 11. Se mais de 70% da remuneração do parceiro privado for patrocinada pelo Estado. o fornecimento e instalação de equipamentos ou a execução de obra pública. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 públicos nos casos em que a cobrança de tarifa é impossível (ponto de vista legal) ou inviável (ponto de vista fático). Convido vocês a analisarem com carinho o seguinte quadro.br 56 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .Maria Erica Castelo Amâncio . §4º. cujo valor do contrato seja inferior a 20 milhões de reais.079/2004 dispõe que é vedada a celebração de parceria público-privada: 1.estrategiaconcursos. da Lei nº 11.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com. 2º. que tenha como objeto único o fornecimento de mão-de-obra.

Não há exigência de licitação (interesse do próprio autorizatário) ATENÇÃO!! NÃO CONFUNDIR!!! O ato de polícia denominado autorização não é instrumento de delegação. Importante lembrar de 2 elementos essenciais para caracterizar a autorização: 1. pois não diz respeito a uma atividade de titularidade exclusiva do poder público. de (FCC – 2014 – SEFAZ-RJ – Auditor Fiscal da Receita Estadual) A Administração celebrou contrato pelo qual ela própria é usuária direta de um serviço. Questões concurso 37.. pelo particular.Maria Erica Castelo Amâncio .estrategiaconcursos. regida pelo direito privado e aberta à livre iniciativa. em caráter precário.” (Direito Administrativo Descomplicado. de uma atividade privada. autorização de serviço público é “o ato administrativo discricionário mediante o qual é delegada a um particular. Esse contrato.com. a prestação de serviço público que não exija elevado grau de especialização técnica nem vultoso aporte de capital. O serviço em questão consiste em fornecimento de mão de obra.br 57 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 ..9. Autorização de serviço público Esse é o último ponto desta aula! Segundo Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo. prevê prazo de prestação de serviços de 8 anos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. É ato administrativo e não contrato administrativo 2. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 2. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. 2010). não havendo Prof.br danielmesquita@estrategiaconcursos.) sendo o seu beneficiário exclusivo ou principal o próprio particular autorizado. Configura ato administrativo de controle prévio que condiciona o exercício. (.com. com valor de R$ 30 milhões.

da Lei nº 11. pela conjugação dos elementos prazo e valor. podendo ser formalizada como concessão comum. Portanto.com.estrategiaconcursos. o fornecimento e instalação de equipamentos ou a execução de obra pública.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.cujo período de prestação do serviço seja inferior a 5 anos ou superior a 35 anos.Analista de Procuradoria . . letra D é o gabarito.079/2004 dispõe que é vedada a celebração de parceria público-privada: . o art.2013 . §4º. a parceria público-privada: a) tem caráter contratual. ou .Maria Erica Castelo Amâncio . d) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata. que trata das parcerias público-privadas. administrativa ou patrocinada.079/2004. Gabarito: D 38. pois não inclui nenhum aspecto de execução de obra. (FCC .cujo valor do contrato seja inferior a 20 milhões de reais.PGE-BA .Área de Apoio Administrativo) No direito brasileiro. c) é enquadrado como concessão patrocinada. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. pois tem por objeto exclusivamente fornecimento de mão de obra. ou ainda como consórcio ou associação pública. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 nenhum aspecto de execução de obra.que tenha como objeto único o fornecimento de mão-deobra. 2º. e) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata. esse contrato a) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata.br 58 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Nos termos da Lei nº 11. b) dispensa formalização contratual.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Como vimos na aula. b) é enquadrado como concessão administrativa.com. se houver lei específica que lhe autorize expressamente a outorga do serviço público Prof.

podendo ser na modalidade administrativa ou patrocinada.Maria Erica Castelo Amâncio .estrategiaconcursos. instituídas e reguladas pela Lei nº 11. com pagamento da contraprestação pelo Estado na etapa de obras e receita tarifária auferida pelo privado na fase de operação. (FCC .com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. integrando a Administração pública indireta. em face da complexidade da obra. não sendo passíveis de cobertura apenas com a receita tarifária oriunda da exploração do serviço. e) é exemplo de descentralização administrativa. somente ocorram em cerca de cinco anos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) constitui contrato de concessão.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 59 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .com. d) é contrato de consórcio ou de associação entre em. Gabarito: C 39.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.presas privadas e o Estado. Outro aspecto importante é que. com vistas à prestação de um serviço público de qualidade ou à realização de uma obra pública considerada de grande vulto. Prof. Como vimos.TCE-SP .079/2004. estima-se que a operação e o consequente início da percepção da receita tarifária.Auditor do Tribunal de Contas) O Estado pretende atribuir a particular a construção e operação de uma nova linha de Trem Metropolitano. as parcerias público-privadas (PPP) são modalidades específicas de contratos de concessão.2013 . São espécies de parcerias público-privadas: concessão PATROCINADA e concessão ADMINISTRATIVA. Os investimentos envolvidos são vultosos. O modelo contratual que se adéqua à situação narrada é o de concessão a) administrativa.

com percepção de receita tarifária pelo parceiro privado.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.000.estrategiaconcursos. Portando é a modalidade que se enquadra no caso descrito. d) patrocinada. vedado o Aporte de recursos públicos antes da disponibilização dos serviços. admitindo-se o pagamento de contraprestação na fase de operação.000. d) inferior a R$ 20.º 11. Prof. precedida de obra pública. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) patrocinada.com. c) superior a R$ 20. O Estado patrocina a concessão.000. certo? Gabarito: B 40.000. em caráter complementar à tarifa. com possibilidade de Aporte do Estado. mediante o pagamento de contraprestação pecuniária.Maria Erica Castelo Amâncio . na fase de obras.000.000. a qual arcará integralmente com a remuneração do parceiro privado. a concessão patrocinada é semelhante à concessão comum.00 (um milhão de reais). c) comum. b) superior a R$ 10.00 (dez milhões de reais).br danielmesquita@estrategiaconcursos. e) patrocinada. destinado aos investimentos em bens reversíveis e contraprestação a partir da disponibilização do serviço. complementando a remuneração.com. É utilizada quando o valor da tarifa é insuficiente. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Administrativo) A legislação pátria admite a contratação de parceria público-privada no âmbito dos Poderes da União. tendo a Administração como usuária indireta do serviço.00 (vinte milhões de reais).br 60 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . é vedada a celebração de contrato de parceria público-privada cujo valor do contrato seja a) superior a R$ 1. porém envolve uma contribuição pecuniária adicional ao valor da tarifa cobrada do usuário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.000. e contraprestação na fase de operação. No entanto.000. conforme dispõe expressamente a Lei n. Como estudamos. do Distrito Federal e dos Municípios. complementada por Aporte.079/2004.00 (vinte milhões de reais). dos Estados.

ok? Quando a questão informar que será necessária tarifa adicional cobrada dos usuários. a modalidade de concessão de serviços públicos ou obras públicas.00 (vinte milhões de reais). Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. contraprestação pecuniária do parceiro público ao privado.000.br 61 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .DPE-SP . a prestação do serviço público. adicionalmente à tarifa cobrada dos usuários.TRT . que envolver.br danielmesquita@estrategiaconcursos.000. d) tradicional.Maria Erica Castelo Amâncio . contraprestação pecuniária do parceiro público ao parceiro privado.000. podendo fazê-lo diretamente ou sob o regime de concessão ou permissão. Portanto não façam confusão. c) ordinária. é denominada concessão a) comum. na forma da lei.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Essa é bem tranquila! É vedada a celebração de contrato de parceria público-privada cujo valor do contrato seja inferior a R$ 20. teremos a concessão patrocinada. Gabarito: D 41. Quando o serviço público não Prof.2012 .2012 . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 e) inferior a R$ 30.Defensor Público) Nos termos da legislação em vigor sobre as parcerias público-privadas. incumbe ao Poder Público.com.Juiz do Trabalho) De acordo com a Constituição Federal. e) patrocinada. b) administrativa. (FCC .com.00 (trinta milhões de reais). Gabarito: E 42.000. Novamente uma concessão cobrando a concessão patrocinada. (FCC .estrategiaconcursos.18ª Região (GO) .

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
é prestado diretamente pelo Poder Público, mas sim por particular em
regime de concessão ou permissão,
a) caracteriza-se como serviço público impróprio e submete-se ao
regime jurídico de direito privado.
b) submete-se aos princípios inerentes ao regime jurídico público,
incluindo o da continuidade do serviço público.
c) depende de autorização, regulamentação e fiscalização do Poder
Público, prescindindo de licitação.
d) impede sua retomada pelo Poder Público, salvo nos casos de
descumprimento das obrigações do permissionário ou concessionário.
e) submete-se, no caso de concessão, ao regime público e
depende de prévia licitação, e, no caso de permissão, ao regime
privado, condicionado a autorização do poder concedente.

Pessoal, observem que a questão trata de prestação de serviço
público por particular, sob regime de concessão ou permissão. Pois
bem. Como vimos, quando prestado por particular: é ato administrativo
e não contrato administrativo; não há exigência de licitação (interesse
do próprio autorizatário). Ademais, trata-se de ato administrativo
discricionário mediante o qual é delegada a um particular, em caráter
precário. Com essas informações nós podemos de cara eliminar as
letras “c”, “d” e “e”. O erro da letra “a” está em afirmar que se submete
ao regime jurídico de direito privado. Claro que não! Submete-se ao
regime jurídico de direito público. Portanto, temos a letra “b” como
gabarito.
Gabarito: B

43.

(FCC - 2012 - TCE-SP - Agente de Fiscalização Financeira –

Administração) De acordo com a Constituição Federal, a prestação de
serviço público por particular é
a) vedada, em qualquer hipótese.
Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

62 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
b) permitida, apenas quando se tratar de serviço não essencial,
passível de cobrança de tarifa.
c) possível, apenas para aqueles serviços de titularidade não
exclusiva de Estado.
d) vedada, exceto quando contar com autorização legislativa
específica.
e) permitida, na forma da lei, mediante concessão ou permissão,
precedida de licitação.

Essa questão é bem tranquila! Vamos apenas relembrar, ok? Como
já estudamos, a prestação de serviço público por particular será
permitida, na forma da lei, mediante

concessão

ou permissão,

precedida de licitação.
Gabarito: E

44.

(FCC- 2011- TRT 23 Região- Analista Judiciário- Execução

de Mandados) No que se refere à autorização de serviço público, é
correto afirmar:
a) Trata-se de ato precário, podendo, portanto, ser revogado a
qualquer momento, por motivo de interesse público.
b) Trata-se de ato unilateral, sempre vinculado, pelo qual o Poder
Público delega a execução de um serviço público de sua titularidade,
para que o particular o execute predominantemente em seu próprio
benefício.
c) O serviço é executado em nome do autorizatário, por sua conta
e risco, sem fiscalização do Poder Público.
d) Trata-se de ato unilateral, discricionário, porém não precário,
pelo qual o Poder Público delega a execução de um serviço público, para
que o particular o execute predominantemente em benefício do Poder
Público.

Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

63 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
e) Trata-se de ato que depende de licitação, pois há viabilidade de
competição.
Vejamos as alternativas:
A alternativa “a” está correta, pois é revogável a qualquer tempo,
não ensejando indenização.
A alternativa “b” está incorreta pelo fato da autorização ser um ato
discricionário, baseada no mérito do administrador.
Na alternativa “c” o erro se encontra na falta de fiscalização, pois
esta ocorrerá, obviamente, como, por exemplo, na autorização de porte
de arma, devendo ocorrer fiscalização regular.
A alternativa “d” está incorreta, pois trata-se de um ato precário,
conforme visto nas explicações da aula.
Por fim, a alternativa “e” está incorreta quando fala da exigência
de licitação, o que não tem respaldo legal.
Gabarito: Letra “a”.

3) Resumo
Com base no art. 2º, II, da Lei nº 8.987/95, concessão de serviço
público é o contrato administrativo por meio do qual o Estado transfere
a uma pessoa jurídica ou a um consórcio de empresas, mediante
licitação na modalidade de concorrência, a prestação de um serviço
público e o contratado aceita prestá-lo em seu nome, por sua conta e
risco e por prazo determinado, sendo remunerado por tarifa paga pelo
usuário final.
Já segundo o inciso IV do mesmo dispositivo, permissão de serviço
público é a delegação feita a pessoa jurídica ou pessoa física que
demonstre condições de prestação em licitação pública (não há
exigência legal de uma modalidade específica), formalizada mediante
Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

64 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

por meio do qual o Estado (“parceiro público”) e o concessionário (“parceiro privado”) ajustam entre si a gestão. anulação e falência ou extinção da empresa concessionária e falecimento ou incapacidade do titular.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 contrato de adesão. As parcerias público-privadas (PPP) são modalidades específicas de contratos de concessão. rescisão.” (Direito Administrativo Descomplicado.) sendo o seu beneficiário exclusivo ou principal o próprio particular autorizado.com. Tudo isso nas modalidades concessão PATROCINADA e concessão ADMINISTRATIVA. a prestação de serviço público que não exija elevado grau de especialização técnica nem vultoso aporte de capital. encampação (interesse público e sem culpa do contratado). autorização de serviço público é “o ato administrativo discricionário mediante o qual é delegada a um particular. mediante investimentos de grande vulto do parceiro privado e uma contraprestação pecuniária do parceiro público. Prof.. precário e revogável unilateralmente pelo Poder Público. com divisão de ganhos e perdas entre os parceiros. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. implantação e prestação de um serviço público. nas modalidades concessão administrativa e concessão patrocinada. no caso de empresa individual..estrategiaconcursos.br 65 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .br danielmesquita@estrategiaconcursos. caducidade (rescisão administrativa unilateral em razão de inadimplência total ou parcial do concessionário). em caráter precário. 2010). (.Maria Erica Castelo Amâncio . As hipóteses de extinção da concessão ou permissão são as seguintes: Advento do termo contratual.com. Segundo Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo.

2. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. ato que transfere ao privado a competência para o adequado desempenho das atribuições.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.Analista Jurídico – Direito) Levando-se em conta a essencialidade. permite o exercício do poder de polícia antes competência do poder público. respeitadas a titularidade e competência previstas na legislação pertinente.br danielmesquita@estrategiaconcursos. no entanto. c) concessão de serviço público. responsabilizando-se o Poder Público.2014 . caso também tenha transferido a titularidade. b) permissão de serviço público. Dentre a possibilidade de execução indireta do serviço público por determinado ente está a outorga de: a) permissão de serviço público. integralmente pelo risco do negócio. contrato que delega ao privado execução do serviço público e. contrato que estabelece as atribuições e condições da prestação do serviço. adequação. contrato que delega ao privado execução do serviço público e. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 4) Questões 1. finalidade e os destinatários dos serviços públicos. cabendo ao contratado o desempenho adequado do mesmo e a responsabilidade pelo risco do negócio.estrategiaconcursos. caso também tenha transferido a titularidade.EMPLASA . e) autorização de serviço público. (VUNESP . é possível classificar como serviços de utilidade pública os que Prof.br 66 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . permite o exercício do poder de polícia antes competência do Poder Público. d) concessão de serviço público.Maria Erica Castelo Amâncio .com. (FCC – 2014 – TRT 2ª Região – Analista Judiciário) Os serviços públicos podem ser prestados direta ou indiretamente pelo Poder Público.com. cuja natureza contratual permite a delegação de titularidade e execução das atribuições típicas do ente político.

Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. mediante remuneração dos usuários.Maria Erica Castelo Amâncio . conforme determinado no edital de licitação. reconhecendo sua conveniência para os membros da coletividade. para atender indiscriminadamente à coletividade.2013 . mas por conta e risco dos prestadores. ser concedida atividade transferindo-se a que não titularidade seja da própria da concessão ao concessionário. b) se relacionam intimamente com as atribuições do Poder Público e para a execução dos quais a Administração usa da sua supremacia sobre os administrados. quando cabível. por isso. e) A responsabilidade do concessionário a danos provocados a terceiros é subjetiva e objetiva em relação ao concedente. a Administração os presta remuneradamente. e) a Administração presta sem ter usuários determinados.estrategiaconcursos. exceto se houver desequilíbrio econômico.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. c) satisfazem interesses de parte da coletividade e. Prof. d) a Administração. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 a) a Administração presta diretamente à comunidade. presta-os diretamente ou aquiesce que sejam prestados por terceiros. tem natureza de tributo e é fixada no contrato. 3.com. a) O concessionário executa o serviço em seu próprio nome e corre os riscos normais do empreendimento. c) Pode Administração.br danielmesquita@estrategiaconcursos.ITESP – Advogado) Assinale a alternativa correta sobre a concessão de serviço público. d) A tarifa. nas condições regulamentadas e sob seu controle.br 67 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .com. (VUNESP . por reconhecer sua essencialidade e necessidade de sobrevivência de um grupo social e do próprio Estado. b) A inalterabilidade do objeto não é uma das prerrogativas da concessão. por seus próprios órgãos ou entidades descentralizadas.

com. c) com exceção dos serviços de utilidade pública. sendo formalizada por meio de contrato de adesão.estrategiaconcursos.TJ-RJ – Juiz) Com relação à Permissão e Concessão de Serviços Públicos.Promotor de Justiça) Assinale a alternativa que corretamente descreve característica(s) fundamental(is) do serviço público. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. b) Os serviços públicos têm sua disciplina normativa baseada em princípios e regras do direito administrativo. o serviço público não representa limitação ou restrição imposta ao particular. oferecendo-lhe utilidade e comodidade material. efetiva ou potencial. ainda que subsidiariamente. (VUNESP .MPE-ES . todos os demais poderão ser delegados.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.com. 5. sendo. precedida ou não da execução de obra pública. b) o Estado poderá instituir imposto pela utilização.2013 . de serviços públicos específicos e divisíveis.br danielmesquita@estrategiaconcursos.2013 . d) toda concessão de serviço público. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 4. uma atuação ampliativa da esfera de interesses do particular e uma prestação em favor deste.br 68 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . portanto. prestados ao contribuinte ou postos a sua disposição.Maria Erica Castelo Amâncio . a) Ao contrário do poder de polícia. a aplicação das regras do Código de Defesa do Consumidor em relação aos direitos do usuário. será objeto de prévia licitação. não sendo admitida. c) A relevância social deve ser condição suficiente e necessária para que determinada atividade seja considerada serviço público. expressamente. (VUNESP . não Prof. é correto afirmar que a) a permissão de serviço público não exige prévia licitação.

a) O poder concedente transfere ao concessionário a execução do serviço e a sua titularidade. em regra.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. c) A remuneração do serviço público é feita por meio da tarifa e tem a natureza de preço público. que pode repousar na vontade do constituinte ou do legislador. no entanto. por regra. que assumem a responsabilidade de forma direta e subjetiva por danos eventualmente causados aos usuários. Prof.2013 .com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Analista de Banco de Dados) Assinale a alternativa correta a respeito da concessão dos serviços públicos.com. ela deverá ser rescindida unilateralmente pelo poder concedente sem indenização ao concessionário. d) A definição de quais atividades serão serviços públicos se dá por dois critérios: pelo critério formal. havendo. d) A responsabilidade do concessionário por prejuízos causados a terceiros em decorrência da execução do serviço público é subjetiva. (VUNESP . em que a Administração avalia se atividade é ou não essencial para a sociedade. e pelo critério material.br 69 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . a dispensa de licitação. admitindose ainda. e) Quando a concessão revelar-se contrária ao interesse público.Agente Especializado . previsões legais que permitem a delegação aos particulares. 6. realizada diretamente pelo Estado.br danielmesquita@estrategiaconcursos. é feita por meio de licitação.Maria Erica Castelo Amâncio . podendo ser nas modalidades da concorrência ou tomada de preços.MPE-ES . b) A concessão. e) A prestação de serviços públicos é. em alguns casos.estrategiaconcursos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 podendo o legislador livremente definir quais devam ser os serviços públicos.

são obrigadas a oferecer ao consumidor e ao usuário. Prof. feita pelo poder concedente à pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 7. b) outorgar a titularidade do serviço público por meio de ato normativo.Área Judiciária) Não dispondo de recursos financeiros. e) celebrar contrato de permissão de serviço público.2013. da prestação de serviços públicos.br 70 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . c) editar decreto transferindo a concessão do serviço público ao particular.Maria Erica Castelo Amâncio . é correto afirmar que a) considera-se permissão de serviço público a delegação. o Poder Público pretende delegar a execução material de serviço público de sua titularidade a particular para que ele possa explorá-lo e dele se remunerar.987/95. o poder público pode a) firmar contrato de concessão de serviço público. nos Estados e no Distrito Federal.com. dentro do mês de vencimento.com.º 8. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Administrativo) Sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos adotado pela Lei n. De acordo com o ordenamento jurídico vigente. declarando-se prévia inexigibilidade de licitação. precedido de licitação. o mínimo de cinco datas opcionais para escolherem os dias de vencimento de seus débitos.estrategiaconcursos. d) celebrar convênio para trespasse da exploração do serviço público. (FCC. b) as concessionárias de serviços públicos.TRT 1 Região. precedido de licitação. de direito público e privado.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos. independentemente de licitação. a título precário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. precedido de licitação.Analista Judiciário. 8. por sua conta e risco. mediante licitação.

Maria Erica Castelo Amâncio . respondendo pelos prejuízos causados ao poder concedente. e) ressalvados os impostos sobre a renda.estrategiaconcursos. a) Incumbe à concessionária a execução do serviço concedido. 9. mas não poderão oferecer em garantia os direitos emergentes da concessão.br danielmesquita@estrategiaconcursos. sem prejuízo das responsabilidades civil. não implicará a revisão da tarifa. Prof. d) a outorga de concessão ou permissão terá caráter de exclusividade. d) A encampação do serviço concedido pelo poder concedente não implicará na extinção da concessão. mesmo que comprovado seu impacto.TJ-RJ – Juiz) Considerando as normas jurídicas sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos no direito brasileiro. a criação.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br 71 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . assinale a alternativa correta.2012 . após a apresentação da proposta. aos usuários ou a terceiros.com.com. salvo no caso de inviabilidade técnica ou econômica. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. criminal e administrativa da concessionária. sob pena de extinção da concessão. alteração ou extinção de quaisquer tributos ou encargos legais. sem que a fiscalização do órgão competente exclua ou atenue essa responsabilidade. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) a tarifa do serviço público concedido será subordinada à legislação específica anterior e sua cobrança não poderá ser condicionada à existência de serviço público alternativo e gratuito para o usuário. b) É expressamente vedada a subconcessão do serviço contratado. (VUNESP . sob pena de nulidade do respectivo contrato. c) As concessionárias poderão obter recursos financeiros por meio de contratos de financiamento.

Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. d) ato administrativo de delegação de titularidade e execução de serviço público.br 72 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . compreendendo a remuneração paga diretamente pelo usuário. é uma diferença entre concessão e permissão de serviço público a) ser obrigatória a licitação para a primeira. para a segunda.2012.com.987/95). que passará a executá-lo remunerando-se diretamente da tarifa paga pelo usuário.6ª Região (PE) .Área Judiciária) De acordo com a legislação federal em vigor (Lei no 8. delega ao concessionário a execução do mesmo. 11. mantendo-se titular de determinado serviço público. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 10. e facultativa.com. c) contrato administrativo do Poder Público que transfe. (FCC . que passará a executá-lo em seu próprio nome.987/95.Técnico Judiciário) A concessão de serviço público.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.TRT .TST. que passará a executá-lo em seu próprio nome. e) contrato administrativo que transfere à pessoa jurídica de direito público distinta a titularidade de determinado serviço público. por meio da cobrança de tarifa. c) ter a primeira prazo determinado.re a pessoa jurídica de direito público ou privado a titularidade de determinado serviço público.Analista Judiciário.2012 . (FCC. e a segunda. constitui a) ato do Poder Público que transfere à pessoa jurídica distinta a titularidade de determinado serviço público.Maria Erica Castelo Amâncio . Prof. e a segunda. não comportar prazo.br danielmesquita@estrategiaconcursos. ato unilateral.estrategiaconcursos. disciplinada pela Lei Federal no 8. por meio da cobrança de tarifa. b) contrato administrativo por meio do qual a Administração Pública. b) ser a primeira contrato. compreendendo a remuneração paga diretamente pelo usuário.

13. e) estabelece como critérios mutuamente excludentes para julgamento da licitação o menor valor da tarifa e a maior oferta pela outorga da concessão. autorizando a transferência da titularidade do serviço à iniciativa privada. e a segunda.2012. com prazo determinado.br danielmesquita@estrategiaconcursos. para concessão de um serviço tarifado. (FCC. preferência à proposta apresentada por empresa brasileira. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 d) voltar-se a primeira a serviços de caráter social. Prof. (FCC/2013/TCE-SP/Auditor Determinado município pretende do outorgar Tribunal à de iniciativa Contas) privada a prestação de serviço público de transporte de passageiros em linhas de ônibus.estrategiaconcursos. 12. a serviços de caráter econômico.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.987/95 a) assegura. b) admite a interrupção dos serviços a cargo da concessionária. a Lei Federal no 8. em igualdade de condições.com. haja a existência de serviço público alternativo e gratuito para o usuário. c) exige que. Considerando a disciplina legal da matéria. e a segunda.Procurador Municipal) No tocante ao regime das concessões comuns de serviços públicos. precedida de lei específica e licitação na modalidade concorrência.Maria Erica Castelo Amâncio . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. d) impõe o reajuste da tarifa. b) depende de lei específica. apenas em caso de situação de emergência motivada por razões de ordem técnica ou de segurança das instalações. a prestação do serviço por entidades privadas a) somente é admitida sob regime de concessão.PGM/João Pessoa/PB. e) poder a primeira ser celebrada com pessoa jurídica ou consórcio de empresas.com. com pessoa física ou jurídica.br 73 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . sempre que houver alteração unilateral do contrato que onere o concessionário.

e) é admitida sob o regime de concessão ou permissão. na modalidade concorrência. celebrado pelo poder concedente com a pessoa jurídica ou consórcio de empresas. objetivando a prestação de serviço público. de pessoa jurídica que comprove plena capacidade para a execução do serviço. mediante permissão ou autorização. d) contratação mediante ato administrativo discricionário e precário. capacidade para a prestação do serviço. em qualquer caso. precedida.com. c) outorga mediante ato unilateral e precário. e) delegação a título precário.br danielmesquita@estrategiaconcursos. de licitação. discricionário e precário. mediante contrato de adesão e prévia licitação.estrategiaconcursos.2011 . ou por permissão. capacidade para a sua prestação. Prof. que tenha demonstrado capacidade para a sua prestação.4ª REGIÃO (RS) . (FCC .com. b) transferência através de contrato por prazo determinado e prévia licitação. 14. d) somente é admitida em caráter subsidiário e precário. em caráter precário.Maria Erica Castelo Amâncio . por sua conta e risco.TRT . quando ensejar subsídio do poder concedente.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. sem necessidade de realização do certame licitatório. no procedimento licitatório. expedido pelo poder público à pessoa física ou jurídica que tenha demonstrado no decorrer do procedimento licitatório.br 74 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . a sua plena capacidade para a prestação do serviço.Analista Judiciário - Área Judiciária) Entende-se por permissão de serviço público a a) expedição de ato unilateral. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. formalizado entre o poder público e a pessoa física ou jurídica que tenha demonstrado. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) é admitida sob o regime de concessão. em favor de pessoa jurídica ou física que comprove formalmente perante o poder concedente. por sua conta e risco.

caráter de exclusividade. em regra. d) a responsabilidade pelos serviços prestados será do poder concedente e da concessionária de forma solidária.CESP – Advogado) Na concessão do 16.estrategiaconcursos. o mínimo de três datas opcionais para o pagamento dos respectivos débitos. os bens reversíveis retornam ao poder concedente.com.br danielmesquita@estrategiaconcursos.Analista de Promotoria I) A respeito da concessão de serviço público. a fim de proteger os usuários e consumidores.MPE-SP . serviço público. c) pode ser concedida por prazo determinado ou indeterminado. dentro do mês de vencimento. b) os contratos não podem conter mecanismos de revisão de tarifas. e) uma vez assinado o contrato de concessão. Prof. c) a outorga de concessão terá. exclusivamente.com. pode-se afirmar que a) não admite em seu contrato a presença de cláusulas exorbitantes. a legislação estabelece que a) as concessionárias devem oferecer ao consumidor.Maria Erica Castelo Amâncio .Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. (VUNESP . (VUNESP . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 15. b) o concessionário pode ser tanto o particular quanto entidade pública ou empresa sob seu controle acionário.2010 . e) extinta a concessão. devendo estas ser reajustadas. d) veda a aplicação unilateral de penalidades ao concessionário. o poder público perde a titularidade do serviço concedido.br 75 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. pela lei.2009 .

com. Para tanto. c) responsabilidade subjetiva do concessionário. por se tratar de concessão.br 76 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .Maria Erica Castelo Amâncio . sendo obrigatória a realização de procedimento licitatório. por prazo determinado. e) firmar contrato escrito. (FCC/2011/TRT-20ª REGIÃO (SE)/Analista Judiciário .2013. necessidade de justificar a escolha.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos. na modalidade concorrência. na modalidade concorrência. por prazo determinado. Após estudos técnicos e econômico-financeiros. com participação restrita a pessoas jurídicas. não sendo obrigatória a realização de licitação. é necessário.MPE/SE. b) necessidade de licitação.estrategiaconcursos.com. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 17.Analista. b) realizar procedimento licitatório. d) permanecer o Poder Público sempre com a titularidade do serviço. Prof. não de permissão de serviços públicos. 18. a) realizar procedimento licitatório.Área Judiciária) NÃO constitui característica da concessão de serviço público: a) delegação contratual da execução do serviço.987/1995. entre outras providências. e) contratação intuitu personae. (FCC. c) realizar procedimento licitatório. do qual poderão participar pessoas físicas e pessoas jurídicas. disciplinada pela Lei no 8. em qualquer modalidade. resolveu fazê-lo por meio de concessão comum de serviço público. havendo. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. d) firmar contrato escrito. no entanto.Direito) O Município de Aracajú pretende delegar à iniciativa privada a prestação do serviço municipal de transporte coletivo de passageiros. na modalidade leilão.

com. recursos humanos e materiais da empresa contratada empregados na execução do contrato. quando este tiver sido rescindido unilateralmente. mediante prévia indenização à concessionária pelos investimentos não amortizados e lucros cessantes. e) extinguir o contrato.estrategiaconcursos.Maria Erica Castelo Amâncio . pela concessionária. c) encampar o serviço. hipótese em que a concessionária não terá direito a indenização por investimentos não amortizados. (FCC – 2015 . por decreto. b) proibição do direito de greve de servidores públicos. (FCC – 2014 – AL-PE – Analista Legislativo) O princípio da continuidade do serviço público serve de fundamento para a a) utilização compulsória de equipamentos. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. culminando com a declaração de encampação. b) declarar a caducidade da concessão.Auditor Controle Externo Jurídica) Em um contrato de concessão firmado entre um Município e empresa privada para a exploração de serviços públicos de transporte de passageiros verificou-se o reiterado descumprimento. d) decretar a intervenção no contrato. com instauração de procedimento administrativo que deverá ser concluído no prazo máximo de 180 dias.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.com. c) proibição. conforto e pontualidade do serviço prestado aos usuários. caso não sanados os descumprimentos identificados. em qualquer hipótese.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Diante de tal situação. por ato motivado. de obrigações estabelecidas contratualmente relativas a indicadores de qualidade. Prof. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 19. mediante prévia autorização legislativa. prevista inclusive na Constituição Federal.TCM-GO . o poder concedente poderá: a) aplicar as penalidades previstas contratualmente. 20. de suspensão da execução do contrato administrativo pelo particular.br 77 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .

ainda que este preencha os requisitos para aposentadoria compulsória.074/95. 22. assegura-se à concessionária o direito de optar por a) não renovação da concessão com a indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis. e) exigência de permanência do servidor em serviço. com contrato de concessão celebrado ao amparo das Leis Federais nos 8. cujos investimentos não tenham sido indenizados. d) ressarcimento dos custos com pessoal e manutenção vinculados ao objeto da concessão. b) renovação automática.2013. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 d) regra legal da inexigibilidade de licitação nos casos de guerra ou grave perturbação da ordem.com.com.TCE/SP. (FCC.estrategiaconcursos. até a integral recomposição dos investimentos efetivamente comprovados e não amortizados. De acordo com a legislação mencionada. e) encampação do serviço. ainda não amortizados ou depreciados. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Maria Erica Castelo Amâncio – .987/95 e 9. pelo prazo necessário à amortização dos investimentos em bens reversíveis. encargos setoriais e amortizar os investimentos necessários à manutenção da atualidade dos serviços.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.Auditor do Tribunal de Contas) Empresa controlada pelo Estado. considerou que a tarifa estabelecida pelo Poder Concedente para vigorar na hipótese de prorrogação do contrato de concessão não seria suficiente para remunerar os custos de operação. c) retenção dos bens vinculados à concessão. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno Administrativo) A extinção da concessão do serviço público Prof. 21.br danielmesquita@estrategiaconcursos. manutenção. ainda não amortizados.br 78 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . concessionária de serviço público de geração de energia elétrica.

TRT .6ª Região (PE) . ônus. mediante lei autorizativa e sem pagamento de indenização. de todos os bens reversíveis. (FCC . e) não pode se dar pela ocorrência de falência ou extinção da empresa concessionária e falecimento ou incapacidade do titular.com. por procedimento licitatório.br 79 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .br danielmesquita@estrategiaconcursos. no caso de empresa individual.estrategiaconcursos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 a) pela caducidade resultará na responsabilidade solidária do poder concedente em relação aos encargos. Prof. com a retomada do serviço pelo poder concedente. 23. mediante notificação extrajudicial dirigida ao órgão público competente. b) pode ocorrer pela encampação. c) o princípio da universalidade e da igualdade dos usuários veda a suspensão da prestação de serviço público por inadimplemento do usuário. nova concessionária ou permissionária. no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.Analista Judiciário) A respeito dos princípios e regime jurídico aplicável ao serviço público é correto afirmar que a) o princípio da universalidade veda a exploração por regime de concessão de serviços de natureza essencial. obrigações e compromissos com terceiros ou com empregados da concessionária.com. pelo poder concedente.Maria Erica Castelo Amâncio . b) a modicidade tarifária impõe a obrigação do poder concedente de subsidiar a prestação de serviço público por concessionários ou permissionários quando o mesmo se mostrar deficitário. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. por motivo de interesse público.2012 . d) o princípio da continuidade do serviço público impede a Administração de encampar o serviço enquanto não selecionar. d) pode ocorrer pela rescisão do contrato por iniciativa da concessionária. c) autoriza a ocupação das instalações e a utilização.

após a extinção do contrato de concessão. por iniciativa da concessionária.2012. no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente. mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 e) o princípio da continuidade do serviço público impede o concessionário de rescindir unilateralmente o contrato no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. (FCC.Técnico do Seguro Social) Em relação à extinção do contrato de concessão é correto afirmar que a) caducidade é a resilição unilateral antes de findo o prazo de concessão. após processo administrativo em que lhe tenha sido assegurada a ampla defesa.com. Prof. por motivo de interesse público. c) o rompimento do ajuste. que se consubstancia na retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público. d) a incorporação.2012 .MPE/AL. b) a perda da delegação do serviço em razão da inexecução parcial ou total pelo concessionário.INSS . e) o direito atribuído ao proprietário expropriado de pleitear a devolução de bens desapropriados pela concessionária que não foram efetivamente utilizados para a prestação do serviço público. dos bens necessários à continuidade da prestação do serviço público. 24. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. mediante lei autorizativa específica e após prévio pagamento da indenização.estrategiaconcursos.Promotor de Justiça) No tocante à concessão de serviços públicos.br danielmesquita@estrategiaconcursos. pelo poder concedente. reversão é a) a retomada do serviço pelo poder concedente durante o prazo da concessão.Maria Erica Castelo Amâncio .br 80 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . 25. (FCC .com. devendo intentar ação judicial para esse fim.

d) caducidade da autorização.TRT .2012 .6ª Região (PE) .br danielmesquita@estrategiaconcursos.estrategiaconcursos.Promotor de Justiça) Permissionário de cantina localizada em estádio municipal obteve autorização do Município para venda de bebidas alcoólicas no seu estabelecimento. Prof. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. durante o prazo de concessão. 27.Analista Judiciário - Área Judiciária) Empresa concessionária de transporte público urbano passou a prestar o serviço de forma deficiente. sobreveio lei estadual proibindo a venda e o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol localizados em território estadual. o Poder Concedente a) poderá revogar a concessão. mediante lei autorizativa específica.Maria Erica Castelo Amâncio .2012 . sem regularidade e descumprindo obrigações contratuais. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) reversão é a resilição unilateral da concessão que se consubstancia na retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público. não cabendo. 26. d) reversão é a rescisão unilateral da concessão por motivo de inadimplemento contratual do concessionário. b) revogação da autorização.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Diante dessa situação. portanto.com. Todavia. Dessa nova circunstância decorrerá a a) anulação da autorização. c) superação da autorização. e) cassação da autorização. indenização ao concessionário pelos prejuízos que sofrer. (FCC . dada a sua natureza precária. (FCC .com. e) encampação é a retomada do serviço pelo poder concedente por razões de interesse público.MPE-AL . c) encampação é a extinção unilateral da concessão por motivo de inadimplemento contratual. cabendo indenização pela interrupção do contrato antes de findo seu prazo.br 81 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .

sendo obrigatória. dado o seu caráter precário e limita-se ao prazo máximo de 5 (cinco) anos.4ª REGIÃO (RS) . Prof. nos demais casos. desde que comprove razões de interesse público determinantes para a retomada dos serviços. sem necessidade de lei autorizativa. cuja exploração econômica é facultada ao particular mediante autorização do poder público. mediante licitação. com vistas a reestabelecer a regularidade dos serviços. (FCC .com. c) deverá decretar a intervenção. a pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho. e) constitui delegação feita pelo poder concedente.br 82 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . mediante autorização legal prévia. d) poderá declarar a caducidade da concessão ou aplicar as sanções previstas no contrato de concessão. também denominados impróprios. nas situações em que o regime de concessão não seja viável em face da ausência de sustentabilidade financeira da exploração mediante cobrança de tarifa. 28.com. a título precário.2012 .TRT . por sua conta e risco.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos.estrategiaconcursos. d) somente é permitida para serviços de natureza não essencial. c) independe de prévio procedimento licitatório. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) poderá encampar o serviço.Juiz do Trabalho) A prestação de serviço público mediante regime de permissão a) caracteriza a prestação do serviço público em regime precário.Maria Erica Castelo Amâncio . com vistas a sua continuidade. a prestação direta pelo poder público. e) poderá decretar a caducidade. b) é possível apenas em relação a serviços públicos não exclusivos de Estado. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.

a rescisão unilateral por motivo de inadimplemento contratual denomina-se a) retrocessão. todavia. d) não pode ser alterada a qualquer momento pela Administração. b) encampação. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.TCE-SE . 30. a responsabilidade por sua execução pertence a ele e ao poder concedente. precário e revogável unilateralmente pelo poder concedente.Área Judiciária) Na concessão de serviço público. Prof.com. c) pressupõe que o serviço seja executado pelo permissionário.TRE-CE . d) caducidade. b) encampação. b) é formalizada mediante contrato de adesão.Analista Judiciário . (FCC/2011/TRT-14ª Região (RO e AC)/Analista Judiciário - Área Judiciária) A permissão de serviço público a) tem por objeto a execução de serviço público. c) assunção. (FCC . Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 29.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.Analista de Controle Externo - Coordenadoria Jurídica) À retomada do serviço público pelo poder concedente durante o prazo da concessão por motivo de interesse público dá-se doutrinariamente o nome de a) reversão. 31. e) desconstituição.com. d) caducidade.2012 .br danielmesquita@estrategiaconcursos. e) adjudicação.br 83 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .estrategiaconcursos.Maria Erica Castelo Amâncio . c) reversão. razão pela qual a titularidade do serviço fica com o permissionário. (FCC .2011 .

(FCC/2011/TCM-BA) Constitui uma forma de extinção do contrato de concessão de serviços públicos a a) caducidade. c) encampação. decretada judicialmente.br pelo poder 84 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . ambas. de normas contratuais. caracterizada pela retomada do serviço.TCE-RO – Procurador) Encampação e caducidade constituem. d) intervenção. pela Administração. porém apenas a encampação assegura ao concessionário a indenização das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis. hipóteses legais de extinção antecipada do contrato de concessão de serviço público. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt caducidade pode ser declarada tanto www.estrategiaconcursos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 e) independe de licitação. (FCC . porém.com. caracterizada pela retomada forçada do serviço em razão da falha na sua prestação.2010 . 32. 33. b) a encampação constitui prerrogativa do poder concedente. ao contrário do que ocorre na concessão de serviço público. em seus pressupostos e consequências. condicionada à autorização legislativa. por razões de interesse público.com. ainda não amortizados ou depreciados. antes do prazo contratual. Diferem. enquanto a Prof.Maria Erica Castelo Amâncio .br danielmesquita@estrategiaconcursos. sendo correto afirmar que a) ambas dependem de autorização legislativa.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. precedida de indenização ao concessionário. e) rescisão. declarada pelo poder concedente em decorrência de descumprimento de obrigação contratual ou falha na execução do serviço. condicionada à indenização dos investimentos. pelo poder concedente ou pelo concessionário. este último apenas por decisão judicial em função de descumprimento. caracterizada pela retomada do serviço. por descumprimento contratual ou razões de interesse público. b) anulação.

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
concedente, como pelo concessionário, na hipótese de descumprimento
de obrigações contratuais pela outra parte.
c)

apenas

a

encampação

pressupõe

autorização

legislativa

específica, enquanto a caducidade pode ser declarada pelo poder
concedente em caso de descumprimento total ou parcial do contato.
d) apenas a caducidade depende de autorização legislativa
específica, porém ambas exigem a prévia indenização das parcelas dos
investimentos vinculados a bens reversíveis, ainda não amortizados ou
depreciados, descontando-se, no caso de encampação, o valor das
multas aplicadas.
e) a caducidade pode ser declarada em função do interesse público
na

retomada

do

serviço,

enquanto

a

encampação

pressupõe

o

descumprimento, pelo concessionário, de obrigação contratual.

34.

(VUNESP - 2009 - TJ-MS - Titular de Serviços de Notas e de

Registros) Caducidade é a extinção da concessão do serviço público em
decorrência
a) de interesse público superveniente à concessão.
b) do inadimplemento ou adimplemento defeituoso por parte da
concessionária.
c) da falência ou extinção da empresa concessionária.
d) do surgimento de norma jurídica que tornou inadmissível a
concessão antes permitida.
e) da emissão de ato com fundamento em competência diversa.

35.

(FCC- MPE/AL- Promotor de Justiça) Permissionário de

cantina localizada em estádio municipal obteve autorização do Município
para venda de bebidas alcoólicas no seu estabelecimento. Todavia,
sobreveio lei estadual proibindo a venda e o consumo de bebidas
alcoólicas nos estádios de futebol localizados em território estadual.
Dessa nova circunstância decorrerá a
Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

85 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
a) anulação da autorização.
b) revogação da autorização.
c) superação da autorização.
d) caducidade da autorização.
e) cassação da autorização.

36.

(FCC/ TCE-PR/ ANALISTA JURÍDICO/ 2011) No curso de

contrato de concessão de serviços públicos, a concessionária passou a
prestar os serviços de maneira deficiente, deixando de atender às
normas, critérios, indicadores e parâmetros definidores da qualidade
dos serviços. Diante deste cenário, o poder concedente
a)

está

autorizado

a

proceder

à

encampação

do

serviço,

independentemente de prévia autorização legislativa.
b) poderá decretar a caducidade da concessão, precedida de
processo

administrativo

para

verificação

da

inadimplência

da

concessionária, assegurado o direito de ampla defesa.
c) poderá decretar a caducidade da concessão, condicionada ao
prévio procedimento de intervenção e quando deste não resultar a
regularização da prestação dos serviços.
d) deverá aplicar as multas previstas no contrato de concessão,
podendo declarar a caducidade apenas na hipótese de não pagamento
das mesmas pela concessionária.
e) poderá declarar a caducidade da concessão ou proceder à
encampação

do

serviço,

em

decorrência

do

inadimplemento

da

concessionária, mediante prévio procedimento administrativo.

37.

(FCC – 2014 – SEFAZ-RJ – Auditor Fiscal da Receita

Estadual) A Administração celebrou contrato pelo qual ela própria é
usuária direta de um serviço. Esse contrato, com valor de R$ 30
milhões, prevê prazo de prestação de serviços de 8 anos. O serviço em
questão consiste em fornecimento de mão de obra, não havendo
Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

86 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.
Teoria e exercícios comentados
Prof Daniel Mesquita Aula 03
nenhum aspecto de execução de obra. Nos termos da Lei nº
11.079/2004, que trata das parcerias público-privadas, esse contrato
a) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata, pela
conjugação dos elementos prazo e valor.
b) é enquadrado como concessão administrativa.
c) é enquadrado como concessão patrocinada.
d) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata, pois
tem por objeto exclusivamente fornecimento de mão de obra.
e) não é enquadrável nas espécies de concessão de que trata, pois
não inclui nenhum aspecto de execução de obra.

38.

(FCC - 2013 - PGE-BA - Analista de Procuradoria - Área de

Apoio Administrativo) No direito brasileiro, a parceria público-privada:
a)

tem

caráter

contratual,

podendo

ser

formalizada

como

concessão comum, administrativa ou patrocinada, ou ainda como
consórcio ou associação pública.
b) dispensa formalização contratual, se houver lei específica que
lhe autorize expressamente a outorga do serviço público
c) constitui contrato de concessão, podendo ser na modalidade
administrativa ou patrocinada.
d) é contrato de consórcio ou de associação entre em- presas
privadas e o Estado, com vistas à prestação de um serviço público de
qualidade ou à realização de uma obra pública considerada de grande
vulto.
e) é exemplo de descentralização administrativa, integrando a
Administração pública indireta.

39.

(FCC - 2013 - TCE-SP - Auditor do Tribunal de Contas) O

Estado pretende atribuir a particular a construção e operação de uma
nova linha de Trem Metropolitano. Os investimentos envolvidos são
Prof. Daniel Mesquita
Twitter: @danielmqt

www.estrategiaconcursos.com.br
danielmesquita@estrategiaconcursos.com.br

87 de 91
Facebook: Daniel Mesquita

07230149304 - Maria Erica Castelo Amâncio

precedida de obra pública. mediante o pagamento de contraprestação pecuniária.º 11. No entanto. complementada por Aporte. destinado aos investimentos em bens reversíveis e contraprestação a partir da disponibilização do serviço. Outro aspecto importante é que. vedado o Aporte de recursos públicos antes da disponibilização dos serviços. b) patrocinada. estima-se que a operação e o consequente início da percepção da receita tarifária. 40. c) comum. na fase de obras. com pagamento da contraprestação pelo Estado na etapa de obras e receita tarifária auferida pelo privado na fase de operação. Prof.com.079/2004. somente ocorram em cerca de cinco anos. em face da complexidade da obra.000. do Distrito Federal e dos Municípios. a qual arcará integralmente com a remuneração do parceiro privado. em caráter complementar à tarifa. tendo a Administração como usuária indireta do serviço. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 vultosos.00 (um milhão de reais). e) patrocinada.com. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. e contraprestação na fase de operação. é vedada a celebração de contrato de parceria público-privada cujo valor do contrato seja a) superior a R$ 1.br danielmesquita@estrategiaconcursos. (VUNESP - 2012 - SPTrans - Advogado Pleno – Administrativo) A legislação pátria admite a contratação de parceria público-privada no âmbito dos Poderes da União.br 88 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . d) patrocinada.Maria Erica Castelo Amâncio . conforme dispõe expressamente a Lei n. com possibilidade de Aporte do Estado.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. dos Estados. admitindo-se o pagamento de contraprestação na fase de operação. O modelo contratual que se adéqua à situação narrada é o de concessão a) administrativa.000. não sendo passíveis de cobertura apenas com a receita tarifária oriunda da exploração do serviço.estrategiaconcursos. com percepção de receita tarifária pelo parceiro privado.

Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 b) superior a R$ 10. prescindindo de licitação. e) patrocinada. 41. regulamentação e fiscalização do Poder Público.Maria Erica Castelo Amâncio .000. c) depende de autorização.00 (trinta milhões de reais). b) administrativa.br danielmesquita@estrategiaconcursos.com. contraprestação pecuniária do parceiro público ao parceiro privado.00 (vinte milhões de reais).000.00 (vinte milhões de reais).18ª Região (GO) . (FCC . incluindo o da continuidade do serviço público. e) inferior a R$ 30. d) tradicional. c) superior a R$ 20.Juiz do Trabalho) De acordo com a Constituição Federal.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. Quando o serviço público não é prestado diretamente pelo Poder Público.Defensor Público) Nos termos da legislação em vigor sobre as parcerias público-privadas. a modalidade de concessão de serviços públicos ou obras públicas. que envolver. d) inferior a R$ 20.000. b) submete-se aos princípios inerentes ao regime jurídico público. mas sim por particular em regime de concessão ou permissão.2012 .br 89 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .DPE-SP .com. (FCC . incumbe ao Poder Público.000.000. Prof.TRT . a) caracteriza-se como serviço público impróprio e submete-se ao regime jurídico de direito privado.000.00 (dez milhões de reais). a prestação do serviço público. adicionalmente à tarifa cobrada dos usuários. c) ordinária.000. é denominada concessão a) comum.000. podendo fazê-lo diretamente ou sob o regime de concessão ou permissão. 42. na forma da lei.estrategiaconcursos.2012 . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.

precedida de licitação. passível de cobrança de tarifa. c) possível. por motivo de interesse público. (FCC . ao regime privado. (FCC. ser revogado a qualquer momento.Analista Judiciário.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos.br 90 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Prof. exceto quando contar com autorização legislativa específica. condicionado a autorização do poder concedente. b) Trata-se de ato unilateral. portanto. 43. é correto afirmar: a) Trata-se de ato precário. apenas para aqueles serviços de titularidade não exclusiva de Estado. b) permitida.2012 .TCE-SP . mediante concessão ou permissão. podendo. em qualquer hipótese. para que o particular o execute predominantemente em seu próprio benefício. e. d) vedada.TRT 23 Região.Maria Erica Castelo Amâncio .2011.com.com.Execução de Mandados) No que se refere à autorização de serviço público. e) permitida. ao regime público e depende de prévia licitação.Agente de Fiscalização Financeira – Administração) De acordo com a Constituição Federal. e) submete-se. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. salvo nos casos de descumprimento das obrigações do permissionário ou concessionário. no caso de permissão. a prestação de serviço público por particular é a) vedada. apenas quando se tratar de serviço não essencial. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 d) impede sua retomada pelo Poder Público. 44. no caso de concessão. pelo qual o Poder Público delega a execução de um serviço público de sua titularidade. na forma da lei. sempre vinculado.estrategiaconcursos.

Gabarito: 1) C 2) D 3) A 4) D 5) A 6) C 7) A 8) A 9) A 10) B 11) E 12) A 13) E 14) E 15) B 16) E 17) B 18) C 19) D 20) A 21) A 22) C Prof. para que o particular o execute predominantemente em benefício do Poder Público.com. sem fiscalização do Poder Público.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 c) O serviço é executado em nome do autorizatário. por sua conta e risco. pelo qual o Poder Público delega a execução de um serviço público.estrategiaconcursos.com. e) Trata-se de ato que depende de licitação.Maria Erica Castelo Amâncio . Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt 23) E 24) D 25) E 26) D 27) D 28) E 29) D 30) B 31) B 32) E 33) C 34) B 35) B 36) B 37) D 38) C 39) B 40) D 41) E 42) B 43) E 44) A www. d) Trata-se de ato unilateral. pois há viabilidade de competição. porém não precário. discricionário.br 91 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 .

CAETANO.com. TALAMINI. Método. de outubro de 2007. 2007. CARVALHO FILHO. Direito Administrativo Descomplicado.. Rio de Janeiro. 27ª Ed. São Paulo: Malheiros Editores. José Afonso da. 2009. Tomo I. Salvador. Prof. Revogação do Ato Administrativo. 2005. Curso de Direito Administrativo. 2010. São Paulo.. Curso de Direito Constitucional Positivo – 24ª edição. 18ª Ed. Rio de Janeiro. São Paulo. 3ª Edição. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 5) Referências ALEXANDRINO.Maria Erica Castelo Amâncio . 1998. Forense. Editora Atlas. Princípios Fundamentais de Direito Administrativo. 1º. 2010. 23ª ed... 2008.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Marcelo. BRESSER-PEREIRA. Direito Administrativo. Diogenes. Malheiros Editores. Luiz Carlos. Rio de Janeiro. Daniele Coutinho. São Paulo.. Intervenção no VI Fórum da Reforma do Estado. MELLO.. Hely Lopes. Celso Antônio Bandeira de. Direito Administrativo Brasileiro. 3ª Ed.com. Manual de Direito Administrativo. Malheiros Editores. GASPARINI. MARINELA. Lumen Juris Editora. Jus Podivm. Malheiros Editores. Marcelo. Direito Administrativo. 2005. Maria Sylvia Zanella. São Paulo: Malheiros Editores.br 92 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . São Paulo. PAULO. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www. Direito Administrativo. Fernanda. 2008. Da Convalidação e da Invalidação dos Atos Administrativos. MEIRELLES. 1977. Ed. 13ª Ed. José dos Santos.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. 13ª Ed. DI PIETRO. Editora Saraiva. 2002. Vicente. SILVA. Weida. 22ª Ed. São Paulo.estrategiaconcursos. ZANCANER.

Leandro. Método. Daniel Mesquita Twitter: @danielmqt www.Maria Erica Castelo Amâncio . São Paulo. em www. 3.br 93 de 91 Facebook: Daniel Mesquita 07230149304 . Prof. Ed. em www.Direito Administrativo p/ Técnico do INSS. e do Superior Tribunal de Justiça.br.br.br danielmesquita@estrategiaconcursos. Informativos de jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.jus. Forense.com. Rio de Janeiro. 2011.estrategiaconcursos. Teoria e exercícios comentados Prof Daniel Mesquita Aula 03 ZANNONI.com.stj. Direito Administrativo – Série Advocacia Pública. Vol.jus. Ed.stf.