ACÁCIA

PRIMEIRO PERÍODO
João, filho de um grande proprietário sergipano , tabelião na pequena
cidade de Itabaianinha
E de uma família numerosa, perdeu sua mãe aos doze anos de idade, seu
pai casou pela segunda vez, porém a madrasta os maltratavam na ausência
do pai eles não podiam passar das horas de refeições senão não as faziam,
mesmo sabendo que todos eles trabalhavam recolhendo e apascentando as
ovelhas da propriedade deles que era uma imensidão. No casarão as regras
eram rígidas, ás vezes que saiam as escondidas á noite para as festinhas
final de semana a madrasta os denunciavam. Não viram outra alternativa,
três dos irmãos resolveram deixa áquela vida e se aventuraram para o sul
da BAHIA, dois deles acharam trabalho em um fazenda de cacau e lá se
fixaram, constituíram família ,mais tarde também passaram a ser
proprietários de pequenas fazendas de cacau, que era o ouro da época.
Enquanto que João foi para Itabuna onde se tornou um operário de obras e
foi construindo a sede de uma fazenda de cacau que conheceu a futura
esposa filha do administrador de outra fazenda, engatou um namoro
engravidou a moça, nos primeiros quatro meses para que ninguém
desconfiasse da gravidez usava uma faixa para apertar a barriga. casaramse daí a cinco meses nasceu uma menininha que a parteira e a tia do pai
acharam que estava morta, por não chorar e não reagir as diversas formas
de barulho feitas no intuito de fazê-la chorar até que de repente alguém
nota um movimento sutil era Acácia chegando ao mundo.

Menina sapeca e ativa cativava a todos com a sua meiguice, era o xodó do
pai, da vovó materna e do vovô a neta mais velha o tesouro, depois vieram
outros filhos mais oito. Porém Acácia nunca perdeu o lugar de predileta e os
ciúmes entre os irmãos começaram a surgir, apesar de ser ela a cuidar dos
irmãos menores: cuidando deles em casa ou levando-os a assistência
médica, pois a mãe ajudava na despesa da casa lavando roupa de ganho,
fazendo esteiras para vender, costurando para fora. O pai apesar de ser
herdeiro de uma senhora fazenda no norte, por orgulho não queria saber de
ajuda financeira nem da herança que lá deixou.
Sempre prestativa, estudava em escola pública e nunca se negava a
participar de atividades extra classe, em uma dessas atividades de final de
semana num banho de rio com seus colegas de turma por pouco não
morreu afogada.

O pai se tornara contramestre de obras, enquanto Acácia se dedicava aos
estudos, sendo sempre ótima aluna só tirava notas altas, mesmo sem ter
alguém para lhe auxiliar nas tarefas de casa, chegando ao quinto ano
primário como primeira aluna da sua classe, fez exame de
02
admissão ao ginásio tirando dez em todas as provas orais e ficando em
segundo lugar na média geral com diferença de um décimo para primeira
colocada.Cursou todas as séries do ginásio onde fez algumas poucas
amizades entre as colegas; seu pai era bastante rígido na sua educação e
não permitia que ela se envolvesse com amizades que ele considerava
perniciosas, namoradinho nem pensar, festinhas menos ainda, isto fazia
com que ela se dedicasse mais ainda aos estudos de forma que nunca ficara
para uma segunda época de provas, que acontecia sempre uma semana
antes do carnaval.A sua alegria era nas férias que começavam sempre nos
primeiros dias de dezembro, ir á fazenda de um dos tios em Ilhéus onde se
divertia bastante junto aos primos, tomando banhos de cachoeira, de rio, na
farinhada montando cavalo, indo ás festas de final de ano na Capela de uma
grande fazenda vizinha, chamada Almada, muito cobiçada pelos jovens do
lugar, porém não dava bolas a nenhum deles, o que os atiçava ainda mais e
a chamavam de orgulhosa.Porém o objetivo dela se formar, como dependia
do pai o que tinha a fazer era obedecê-lo ou pararia os estudos, era o que
ela não queria.
Termina o curso ginasial .

Começa o primeiro embate com o pai, pois ele não aceitava a escolha
profissional da filha, desde seu primeiro ano escolar admirava a dedicação
de sua professora, chamada Nilce Carvalho e decidiu que também seria
professora, foram mostradas todas as desvantagens da profissão, porém ela
estava determinada.
Matriculou-se no curso normal á noite, passou a lecionar pela Prefeitura no
turno da tarde e teve como primeiros salários Cr$10,00(dez cruzeiros)
mensais, o que já lhe bastava. Muito contente começava a se concretizar o
primeiro dos seus sonhos.