OFICIAL

ANO XXIX

PORTO VELHO-RO

www.diof.ro.gov.br

TERÇA-FEIRA, 03 DE SETEMBRO DE 2013

N° 2291 CADERNO PRINCIPAL

Atos do Executivo

imprensaoficial@diof.ro.gov.br

GOVERNADORIA

exercício até o montante de R$ 3.272.531,00 (três
milhões, duzentos e setenta e dois mil, quinhentos
e trinta e um reais), na Unidade Orçamentária:
Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN a
serem alocados conforme Anexo I deste desta
Lei.

SUMÁRIO
SUMÁRIO

Governadoria ..................................................01
Sec. de Estado do Planejamento...............
Sec. de Estado da Administração..............40
Sec. de Assuntos Estratégicos...................41
Secretaria do Estado de Saúde..................41
Secretaria de Estado de Educação.............
Sec. de Est. da Seg., Defesa e Cidadania...43
Sec. de Estado de Justiça..............................45
Defensoria Pública .........................................46
Secretaria de Estado de Finanças...............47
Se c . de E s tad o do Des en v o l v i m en to
Econômico e Social.........................................56
Sec. de Estado da Agricultura, Pecuária e
Regularização Fundiária...............................
Sec. de Estado dos Esportes da Cultura e
Do Lazer............................................................
Sec. de Estado do Desenvolv. Ambiental..
Assembleia Legislativa.................................57
Prefeitura Municipal da Capital.... ..............
Prefeituras Municipais do Interior ............57
Camaras Municipais do Interior..................
Institutos Municipais....................................
Ineditoriais......................................................59

LEI N. 3.167, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.
Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito
adicional até o montante de R$
3.272.531,00 em f avor da Unidade
Orçamentária: Departamento Estadual de
Trânsito - DETRAN.

Parágrafo único. O crédito adicional indicado
no caput deste artigo é proveniente de
cancelamento de restos a pagar de exercício
anterior com a devida disponibilidade financeira.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa
decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 2º. Esta Lei entra em vigor na data de sua
publicação.
Palácio do Governo do Estado de Rondônia,
em 03 de setembro de 2013, 125º da República.

Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a
abr ir crédito adicional para dar cobert ur a
orçamentária às despesas correntes, no presente

CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

ANEXO I

CRÉDITO ADICIONAL POR SUPERÁVIT FINANCEIRO
Código

Especificação

SUPLEMENTA
Despesa

Fonte de
Recurso

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN

CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

Valor
3.272.531,00

MARCO ANTÔNIO DE FARIA
Secretário Chefe da Casa Civil

15.020.04.122.1015.0175

EFETUAR TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA

3340

3240

1.350.000,00

WILSON DIAS DE SOUZA
Diretor de Imprensa Oficial

15.020.04.122.1015.2087

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO
ADMINISTRATIVA DA UNIDADE

3390

3240

631.000,00

MATÉRIAS PARA PUBLICAÇÃO

15.020.04.122.1015.2281

CONSERVAR E MANTER BENS MÓVEIS E
IMÓVEIS

3390

3240

891.531,00

15.020.28.846.1015.0205

REALIZAR PAGAMENTOS DA CONTRIBUIÇÃO
DO PASEP (PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO
PATRIMÔNIO DOS SERVIDORES PÚBLICOS)

3320

3240

400.000,00

RECEBIMENTO DE MATÉRIAS: Diariamente, das 07h30min às
13h30min De 2ª a 6ª feira
OBSERVAÇÃO: As matérias encaminhadas para publicação
deverão estar formatadas rigorosamente de acordo com as
normativas expedidas por este Departamento de Imprensa
Oficial, disponível para consulta no site www.diof.ro.gov.br,
link “Norma de Publicação”.
DO TEXTO: A revisão de textos é de inteira responsabilidade do
órgão/cliente emitente.
PUBLICAÇÃO: A Imprensa Oficial do Estado de Rondônia tem
o prazo de 03 (três) dias úteis para a publicação de qualquer
matéria, a partir da data do seu recebimento.
RECLAMAÇÃO: Deverá ser encaminhada por escrito à Diretoria
da Imprensa Oficial do Estado de Rondônia, no prazo máximo
de (05) dias úteis, após a sua publicação.

Diretoria, Administração e Parque Gráfico:
Rua Antônio Lacerda, nº 4228-A
Bairro Embratel - Setor Industrial.
Porto Velho - RO
CEP: 76.821-038
Fone: (69) 3216-5728

TOTAL

R$ 3.272.531,00

LEI N. 3.168, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.
Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito suplementar por anulação até o montante de R$
440.000,00 em favor da Unidade Orçamentária: Centro de Educação Técnica Profissional da Área
de Saúde - CETAS.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito suplementar por anulação para dar cobertura
orçamentária às despesas correntes e de capital, no presente exercício até o montante de R$ 440.000,00
(quatrocentos e quarenta mil reais), em favor da Unidade Orçamentária: Centro de Educação Técnica
Profissional da Área de Saúde - CETAS.
Art. 2º. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação
parcial de dotações orçamentárias, indicados no Anexo I desta Lei e no montante especificado.

2

Porto Velho, 03.09.2013

DOE N° 2291

Art. 3º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

ANEXO I
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR

Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 03 de setembro de 2013,
125º da República.

Código

13.001.04.122.2050.1193

ANEXO I
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR
Despesa

Despesa

Valor

Fonte de
Recurso

FUNDO ESTADUAL DE SAÚDE - FES

464.900,00

APLICAR RECURSOS PROVENIENTES DE
CONVÊNIOS

3390

0116

464.900,00

FUNDO ESPECIAL DE MODERNIZAÇÃO E
REAPARELHAMENTO DA POLÍCIA MILITAR
DO ESTADO - FUNRESPOM

REDUZ
Especificação

Especificação
SECRETARIA DE ESTADO DO
PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL SEPLAN

CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

Código

REDUZ
Fonte de
Recurso

Valor

15.015.06.181.2020.2087

50.000,00

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO
ADMINISTRATIVA DA UNIDADE

3390

3243

50.000,00

440.000,00

TOTAL
17.012.10.122.1015.0114

REALIZAR PAGAMENTO DE DESPESAS DE
EXERCÍCIOS ANTERIORES, INDENIZAÇÕES E
RESTITUIÇÕES

3390

0100

52.316,94

ANEXO II
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR

17.012.10.122.1015.2087

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO
ADMINISTRATIVA DA UNIDADE

3320

0100

10.000,00

3340

0100

10.000,00

17.012.10.301.2035.2882

ADMINISTRAR ATIVIDADES DE PROGRAMAS
ESTRATÉGICOS DE SAÚDE

3390

0100

95.410,00

17.012.10.302.2035.2139

IMPLEMENTAR ANÁLISE E CONTROLE DE
QUALIDADE LABORATORIAIS/LACEN

3390

0100

172.273,06

17.012.10.303.2035.4012

IMPLEMENTAR ATIVIDADES DO CENTRO DE
ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

3390

0100

100.000,00

TOTAL

Código

SUPLEMENTA

Especificação

Despesa

Fonte de
Recurso

Valor

SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE
SUPRIMENTOS, LOGÍSTICA E GASTOS
PÚBLICOS ESSENCIAIS - SUGESPE
11.009.04.122.1015.2087

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO
ADMINISTRATIVA DA UNIDADE

464.900,00

4490

0100

464.900,00

FUNDO ESPECIAL DE MODERNIZAÇÃO E
REAPARELHAMENTO DA POLÍCIA MILITAR
DO ESTADO - FUNRESPOM

R$ 440.000,00

15.015.06.181.2020.2144

ANEXO II

ASSEGURAR A AQUISIÇÃO DE BEM
PERMANENTE DA UNIDADE

50.000,00

4490

3243

50.000,00

TOTAL
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR
Código

Especificação

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO
ADMINISTRATIVA DA UNIDADE

R$ 514.900,00

SUPLEMENTA
Despesa

Fonte de
Recurso

CENTRO DE EDUCAÇÃO TÉCNICA
PROFISSIONAL DA ÁREA DE SAÚDE - CETAS
17.033.10.122.1015.2087

R$ 514.900,00

Valor

LEI N. 3.170, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.

440.000,00

3390
4490

0100
0100
TOTAL

Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito suplementar por anulação
até o m ontante de R$ 3 .220.000,00 em f avor das Unidades
Orçamentárias: Departamento de Estradas e Rodagem - DER/RO e
Secretaria de Estado de Assistência Social – SEAS.

360.000,00
80.000,00

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte

R$ 440.000,00

LEI N. 3.169, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.
Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito suplementar até o montante de R$
514.900,00 em favor das Unidades Orçamentárias: Superintendência de Gestão
de Suprimentos, Logística e Gastos Públicos Essenciais – SUGESPE e Fundo
Especial de Modernização e Reaparelhamento da Polícia Militar do Estado FUNRESPOM.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte
Lei:
Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito suplementar para
dar cobertura orçamentária às despesas de capital, no presente exercício até o
montante de R$ 514.900,00 (quinhentos e quatorze mil e novecentos reais), em
favor das Unidades Orçamentárias: Superintendência de Gestão de Suprimentos,
Logística e Gastos Públicos Essenciais – SUGESPE e Fundo Especial de
Modernização e Reaparelhamento da Polícia Militar do Estado - FUNRESPOM.

Lei:
Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito suplementar por
anulação para dar cobertura orçamentária às despesas correntes, no presente
exercício até o montante de R$ 3.220.000,00 (três milhões, duzentos e vinte
mil reais), em favor das Unidades Orçamentárias: Departamento de Estradas
e Rodagem - DER/RO e Secretaria de Estado de Assistência Social – SEAS.
Art. 2º. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior
decorrerão de anulação parcial de dotações orçamentárias, indicados no
Anexo I desta Lei e no montante especificado.
Art. 3º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em03 de setembro de 2013,
125º da República.
CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

Art. 2º. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior
decorrerão de anulação parcial de dotações orçamentárias, indicados no Anexo
I desta Lei e no montante especificado.
Art. 3º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

ANEXO I
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR
Código

Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 03 de setembro de 2013,
125º da República.

CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

REDUZ
Especificação

Despesa

Fonte de
Recurso

DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E
RODAGEM - DER/RO
14.020.04.122.1015.2087

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA
UNIDADE

Valor

420.000,00
3390

0100

420.000,00

Porto Velho, 03.09.2013 3

DOE N° 2291

SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
- SEAS
23.001.04.122.1015.2087
23.001.08.244.1121.2041

ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA
UNIDADE
PROMOVER INCLUSÃO PRODUTIVA E TECNOLÓGICA
NA ÁREA RURAL E URBANA

2.800.000,00
3390
3390

0100

2.791.933,35

0100
TOTAL

ANEXO II
CRÉDITO SUPLEMENTAR POR EXCESSO DE ARRECADAÇÃO
Código

8.066,65
R$ 3.220.000,00

ANEXO II
CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR
Código

Despesa

Fonte de
Recurso

DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGEM
- DER/RO
14.020.04.131.1015.2554

PROMOVER A PUBLICIDADE INSTITUCIONAL

3390

0100

PROMOVER A PUBLICIDADE INSTITUCIONAL

RECEITAS CORRENTES

S

600.000,00

TRANSFERÊNCIAS CORRENTES

S

600.000,00

17600000

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

S

600.000,00

17610000

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS DA UNIÃO E
DE SUAS ENTIDADES

S

600.000,00

17619900

OUTRAS TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS
DA UNIÃO

A

Valor

3212

TOTAL

0100
TOTAL

600.000,00

R$ 600.000,00

420.000,00

LEI N. 3.172, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.

2.800.000,00
3390

Valor

17000000

420.000,00

SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SEAS
23.001.04.131.1015.2554

Tipo

10000000

SUPLEMENTA
Especificação

Especificação

EXCESSO
Fonte de
Recurso

Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito suplementar por superávit
financeiro até o montante de R$ 362.392,02 em favor da Unidade
Orçamentária: Tribunal de Contas do Estado - TCE.

2.800.000,00
R$ 3.220.000,00

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte

LEI N. 3.171, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.
Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito suplementar por excesso de
arrecadação até o montante de R$ 600.000,00 em favor da Unidade
Orçamentária: Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das
Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia –
Fundação Rondônia.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte
Lei:
Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito suplementar por
excesso de arrecadação para dar cobertura orçamentária às despesas correntes
e de capital no presente exercício até o montante de R$ 600.000,00 (seiscentos
mil reais), em favor da Unidade Orçamentária: Fundação Rondônia de Amparo ao
Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado
de Rondônia – FUNDAÇÃO RONDÔNIA.

Lei:
Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a abrir crédito suplementar por
superávit financeiro para dar cobertura orçamentária às despesas correntes
e de capital, no presente exercício até o montante de R$ 362.392,02 (trezentos
e sessenta e dois mil, trezentos e noventa e dois reais e dois centavos), na
Unidade Orçamentária: Tribunal de Contas do Estado - TCE a serem alocados
conforme Anexo I desta Lei.
Parágrafo único. O superávit financeiro indicado no caput deste artigo é
proveniente de reprogramação do saldo financeiro do exercício de 2012, apurado
nas conciliações e extratos das contas bancárias específicas.
Art. 2º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 03 de setembro de 2013,
125º da República.
CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

Art. 2º. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior
decorrerão de excesso de arrecadação, indicado no Anexo II desta Lei e no
montante especificado.

ANEXO I
CRÉDITO ADICIONAL POR SUPERÁVIT FINANCEIRO

SUPLEMENTA

Art. 3º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Código

Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 03 de setembro de 2013,
125º da República.
02.001.01.122.1262.1425

ANEXO I

Código

Especificação

Fonte de
Recurso

FUNDAÇÃO RONDÔNIA DE AMPARO AO
DESENV. DAS AÇÕES CIENT. E TECNOL. E A
PESQ. DO ESTADO DE RONDÔNIA
11.031.19.572.1119.2086

APOIAR, FOMENTAR E DESENVOLVER
POLÍTICAS DE C&T APLICADAS AO
DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO

Fonte de
Recurso

MODERNIZAÇÃO DOS TRIBUNAIS DE CONTAS
DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS

Valor

Valor
362.392,02

3390

0100

4490

0100

520,56

3390

3212

223.082,00

4490

3212

89,46

TOTAL

SUPLEMENTA
Despesa

Despesa

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO - TCE

CONFÚCIO AIRES MOURA
Governador

CRÉDITO SUPLEMENTAR POR EXCESSO DE ARRECADAÇÃO

Especificação

138.700,00

R$ 362.392,02

LEI N. 3.173, DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.
Altera o Anexo I da Lei n. 3.119, de 1° de julho de 2013.

600.000,00

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA:
Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte
3390

3212

420.000,00

4490

3212

180.000,00

TOTAL

R$ 600.000,00

Lei:
Art. 1º. O Anexo I da Lei n. 3.119, de 1° de julho de 2013, que “Autoriza o
Poder Executivo a abrir crédito suplementar por superávit financeiro até o
montante de R$ 61.420.423,19 (sessenta e um milhões, quatrocentos e vinte
mil, quatrocentos e vinte e três reais e dezenove centavos) em favor da
Unidade Orçamentária: Fundo de Aperfeiçoamento dos Serviços Judiciários –
FUJU”, substitui-se na forma do Anexo único desta Lei.

064. Fica aberto no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.1278. Proprietário: Mirco Elis Rodrigues Alves da Silva.423. com 84. nos montantes especificados.122.02.021.1605 PROMOVER A APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL 3390 0201 424. no uso de suas atribuições que lhe confere o artigo 65.00 14. inciso V.309.2013 DOE N° 2291 Art.00 14.86 .011.064. DEFESA E CIDADANIA .600. CRÉDITO ADICIONAL POR SUPERÁVIT FINANCEIRO Código Especificação SUPLEMENTA Despesa Fonte de Recurso FUNDO DE APERFEIÇOAMENTO DOS SERVIÇOS JUDICIÁRIOS .86 (onze milhões.1203.70 metros.00 4490 0201 480.51 metros.482.800. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65.180.1337 DESENVOLVER ESTUDOS E PROJETOS DE OBRAS PÚBLICAS 339039 0100 90.000. Código Especificação Despesa Fonte de Recurso DEPARTAMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS .365.145. 3390 0201 2. de 21 de junho de 1941. ficando a área remanescente de 3.128. em 03 de setembro de 2013.02.89 m² (três mil.1015. 12. na Avenida Capitão Silvio. 03. de 21 de junho de 1941.011. 18.400. oitocentos e dez e onze metros quadrados).122. no Cartório de Registro de Imóveis de Ariquemes.02.00 03. em favor das Unidades Orçamentárias Departamento de Obras e Serviços Públicos . 18.SESDEC 15.04. trezentos e nove e oitenta e nove metros quadrados).00 1.SEPLAN O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.04.65.810.2060.122. Defesa e Cidadania SESDEC.86 339092 3240 48.00 03.000. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador Desapropria a área que especifica no Município de Ariquemes/RO e revoga o Decreto n. 3º. através da dotação orçamentária da Secretaria de Estado da Saúde – SESAU. Quadra 06. O lote mencionado no caput deste artigo abrigará um Centro de Hemodiálise. 2º.126.212.1203. caso existentes. Fica declarada a desapropriação. LATERAL ESQUERDA: remanescente do lote 01. D E C R E T A: WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário Adjunto .FUJU 03.423.728.19 3390 0201 2. 2. Fica autorizada a alegação de urgência para a obtenção de imissão na posse do imóvel declarado de Utilidade Pública.500.00 3390 0201 35.00 CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N.2056.02.506.100.2060. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.000.4 Porto Velho. oitocentos e cinquenta e oito reais e oitenta e seis centavos) no presente exercício. localizado no Lote 01.358.122. § 1º.19 3390 0201 3.000. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador Art.011. e demais legislações pertinentes.00 3390 0201 1. INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 10. de 31 de julho de 2013.2056. 125º da República.000. combinado com o artigo 6°.02.000.572.000. Art. O imóvel situa-se no lado ímpar.1023 APERFEIÇOAR A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ÀS DEMANDAS DOS SERVIÇOS JUDICIÁRIOS Valor Palácio do Governo do Estado de Rondônia. 15.02.200.585.00 TOTAL R$ 61. nos termos do Decreto-Lei n. de 28 de dezembro de 2012. 3. oitocentos e cinquenta e três mil.858. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. PEDRO ANTONIO AFONSO PIMENTEL Secretário Adjunto . O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.15.714.000.1606 PROMOVER A QUALIDADE DE VIDA A MAGISTRADOS E SERVIDORES 3390 0201 102.1278.122.02.05 metros.671.19 Abre no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.251. em 03 de setembro de 2013.00 4490 0201 9.001.131.1602 PROMOVER A COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL 4490 0201 100.691.858.2059. Art. compreendido na área a ser desapropriada. ANEXO ÚNICO Art.1277.DETRAN. com 32.DEOSP.000.020. A indenização dos proprietários ou ocupantes do im óvel.011.365. 3°. O aludido imóvel encontra-se lavrado sob a Matrícula n. 4º.420.16.00 339039 0100 DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN § 2º. até o montante de R$ 11. inciso V. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. 3. a ser desmembrado.1325 DESENVOLVER ESTUDOS E PROJETOS NO ÂMBITO DO PROGRAMA HABITAR BEM 339039 0100 29.000.858. com limites e confrontações seguintes: FRENTE: Avenida Capitão Silvio. constituído de área a ser desmembrada de 2.02. Fica revogado o Decreto n.2577 ASSEGURAR O PAGAMENTO DAS DESPESAS COM ESTAGIÁRIOS E DE ATIVIDADES AUXILIARES A JUSTIÇA 03. 1º. 125º da República.1526 EDIFICAR E MODERNIZAR A INFRA-ESTRUTURA DO PODER JUDICIÁRIO 03.1600 GERIR A CORREGEDORIA E REALIZAR CORREIÇÕES NOS PROCEDIMENTOS JUDICIAIS E EXTRAJUDICIAIS 03. em 03 de setembro de 2013. FUNDOS: Lote 03. Palácio do Governo do Estado de Rondônia.00 4490 0201 3.853.86 para reforço de dotações consignadas no vigente Orçamento. do Decreto-Lei n.011. 18.021. 2°.420. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.021. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial das dotações orçamentárias. 18.000.144.011.02. bem como as despesas judiciais.000.2070 GESTÃO DE PESSOAS 339039 0100 63. Crédito Adicional Suplementar por Anulação no valor de R$ 11.00 4490 0201 1. Departamento Estadual de Trânsito . 1º. D E C R E T A: Art.02. do imóvel situado no Município de Ariquemes/RO. Crédito Adicional Suplementar por Anulação para atendimento de despesas correntes e de capital. indicados no Anexo II deste Decreto. indicadas no anexo I deste Decreto.000.0114 REALIZAR PAGAMENTO DE DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES.00 14.000.1607 PROMOVER A FORMAÇÃO E APRIMORAMENTO DE MAGISTRADOS 3390 0201 381. correrão às expensas do Estado de Rondônia. Ar t.04. da Constituição do Estado contida no artigo 8º da Lei n.961.DEOSP Valor 182.1015.00 SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA.011.853.160.1604 PROMOVER A SEGURANÇA INSTITUCIONAL 03.00 4490 0201 12.122. 5º.00 03. Secretaria de Estado de Segurança.646. da Constituição Estadual.2060. de 31 de julho de 2013. Art. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. DECRETO N.00 4590 0201 22.2998 MANTER A ADMINISTRAÇÃO DA UNIDADE 03.128.631.1203.000. LATERAL DIREITA: Lote 02.122. 61.09.00 03. com 33.000.061.128.11 m² (dois mil.011.SEFIN CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR REDUZ ANEXO I Art. 125° da República.2058. 2º.011.011.2087 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 10. Setor de Grandes Áreas. com 85.

inciso V.181. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial das dotações orçamentárias.815.122.00 INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS . 03.04.1015.00 319113 0100 50.1015.00 SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL .000.000.853. indicadas no anexo I deste Decreto.00 339033 0100 10.0114 REALIZAR PAGAMENTO DE DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES.00 319016 3240 15.020.2070 GESTÃO DE PESSOAS 339014 319013 3240 113.020. oitocentos e quinze reais e vinte centavos) no presente exercício. Fonte de Recurso AGÊNCIA ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE . Despesa 0100 0100 TOTAL 360.SEFIN 278.000.2070 GESTÃO DE PESSOAS 449052 3240 10.1015.00 SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL .2087 REALIZAR PAGAMENTO DE DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES.DEOSP 14.000.122.2234 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 312096 3240 13. de 28 de dezembro de 2012.00 339035 0100 23.375.020.020.00 392. 125º da República.06.815.375.04 15.20 CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR SUPLEMENTA 15.2234 Palácio do Governo do Estado de Rondônia. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador PEDRO ANTONIO AFONSO PIMENTEL Secretário Adjunto . da Constituição do Estado contida no artigo 8º da Lei n. indicados no Anexo II deste Decreto.500.00 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 19. .2281 CONSERVAR E MANTER BENS MÓVEIS E IMÓVEIS 339039 3240 791. INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 339092 3240 35.146.04. Art.000.122.000.20 10. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.815.000.122.JUCER 10.122.04.04.1015.SEAS.1015.0114 278.1015.000.09.IPEM 182. 18.122.1015.1277.JUCER 10. D E C R E T A: Art.000.00 Código Especificação AGÊNCIA ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE .04.00 para reforço de dotações consignadas no vigente Orçamento.00 319113 3240 100.000.122. DEFESA E CIDADANIA .2020.000.00 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 19. até o montante de R$ 1.001.1121. inciso V.000.IPEM ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS Valor 380. da Constituição do Estado e autorização para reprogramação de dotação oriunda de emendas parlamentares.022.1277.SEDAM.20 para reforço de dotações consignadas no vigente Orçamento.1015.IPEM.122.355.00 319013 0100 10.SEDAM O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. Abre no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.00 JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE RONDÔNIA .06.1277.00 R$ 1. INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 319092 3240 48.86 15.181.00 R$ 1.20 335041 19.2234 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 319011 3240 150.00 319113 3240 100.1015.644.021.00 CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR REDUZ ANEXO I 3240 3240 TOTAL 1.244.2013 5 DOE N° 2291 15.SEAS 1.021.858. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65.1015.2154 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 339039 0100 DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN Valor 380.06.00 319011 319113 Art.000.000.000.2087 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 319011 0100 330. 3º.00 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR SUPLEMENTA Despesa Fonte de Recurso DEPARTAMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS .1015.00 TOTAL R$ 11. 0100 INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS .SEDAM ANEXO II Especificação Fonte de Recurso R$ 11.181.SEPLAN WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário Adjunto .500.671.022.001.SEAS 23.815.04.021. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.20 315.20 10.122.815.181. 2.020.000.034.000.375.10.20 DECRETO N.00 339039 3240 SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL .04.000. 2º.04.375. 2.022.1015. 18.04.020.00 339039 0100 370.00 19.001. Fica aberto no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.04.04.00 339039 0100 TOTAL 392.122.147.000.000.000.2087 Código Despesa Valor 18. trezentos e setenta e cinco mil.122.2087 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 339039 0100 SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA.000.000.AGEVISA 10. em 03 de setembro de 2013.00 319013 3240 15.SESDEC 15.00 315. de 28 de dezembro de 2012. contida no artigo 14º da Lei n.358.06.86 17. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65.00 32.0175 EFETUAR TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA 334041 3240 300.853.815. Junta Comercial do Estado de Rondônia .815.00 278.00 SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL .86 15.JUCER.2087 ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE 182.000.000.000.500.2234 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 18.001.122.034.04. em favor das Unidades Orçamentárias Agência Estadual de Vigilância em Saúde .001.122.2234 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 15.2234 ASSEGURAR A REMUNERAÇÃO DE PESSOAL ATIVO E ENCARGOS SOCIAIS 392.076.000.86 ANEXO II Código Especificação 17. Crédito Adicional Suplementar para atendimento de despesas corrente e pessoal.2271 REALIZAR CAMPANHAS EDUCACIONAIS PARA PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO NOS MUNICÍPIOS 339039 15.000.020.04.122. Instituto de Pesos e Medidas . Secretaria de Estado de Assistência Social .961. Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ 1.815.020.AGEVISA. Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental .1015. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013.10. nos montantes especificados. Crédito Adicional Suplementar no valor de R$ 1.2234 10.1015.1608 GESTÃO DO PATRIMÔNIO PARA QUALIDADE 449051 3240 408.00 315.000.000.000.00 319113 0100 JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE RONDÔNIA .020.96 15.858.000. Abre no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.181.000. 1º.858.00 19.00 15.122.2048 APOIAR E IMPLEMENTAR OS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO 278.961.20 (um milhão.Porto Velho.06.000.AGEVISA DECRETO N.1002.1015.1015. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.08.04.000.122.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.001.DER/RO 14.FES 23.0253 APOIAR ENTIDADADES PÚBLICAS E PRIVADAS COM ATUAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE 20.076.1015.000.00 191. da Constituição Estadual.000.000.00 449052 0100 10.20.00 445042 0100 91.SEPLAN.000.000.020.DEOSP 14.FES. Valor 230.301.2039 23.001. situados ou em funcionamento. Secretaria de Estado da Agricultura.2020.000.000.1038 REALIZAR EVENTOS DESPORTIVOS 334041 0100 30.DEOSP.1216.00 DEPARTAMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS .000.000.601.122.00 230.1081 445042 SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA.000.1051 PROMOVER AÇÕES PARA DESENVOLVIMENTO CULTURAL 335041 0100 20.000.ART. 03.000. nos montantes especificados.00 91. Fica aberto no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia.00 335041 0100 195.00 335041 449052 0100 0100 TOTAL 15. órgãos e entidades públicos.000.00 335041 0100 TOTAL 15.08.000.00 339030 0100 140.812. 15.SEAS DESENVOLVER A SUSTENTABILIDADE DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS 445042 0100 50.123.00 (um milhão.1015. bem como as disposições deste Decreto. 1º.2015.6 Porto Velho. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65.04.122.00 DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGEM .ART.00 R$ 1.2054.2049.1015.04.000.1249.001.000.001. A vedação de que trata o caput deste artigo não se aplica à pessoa física fora dos estabelecimentos privados. em estabelecimentos privados.FES GEORGE ALESSANDRO GONÇALVES BRAGA Secretário .000.000.06.SESDEC 15. EFETUAR TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 444042 0100 60. no território do Estado. indicadas no anexo I deste Decreto. 2.1081 DESENVOLVER A SUSTENTABILIDADE DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS 35.SECEL FORTALECER A REDE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL FORTALECER A REDE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 35.301. Secretaria de Estado de Assistência Social . até o montante de R$ 1. ainda que gratuitamente.SEPLAN 150.000.00 SECRETARIA DE ESTADO DOS ESPORTES DA CULTURA E DO LAZER . Ar t. DEFESA E CIDADANIA .04. .000.123.000.0196 Valor Art. armazenamento.000.0183 EFETUAR TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS CONFÚCIO AIRES MOURA Governador 17.DER/RO.00 335041 0100 40.181.601.000.SEAS.00 R$ 1.00 40.00 20.00 444042 0100 110. de 25 de julho de 2011 e dá outras providências.000.001.00 444042 0100 20.0183 SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL .2039 125. indicados no Anexo II deste Decreto.00 REDUZ ANEXO I Código Especificação Despesa Fonte de Recurso SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL SEPLAN 13. PECUÁRIA E REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA SEAGRI 24.000.04. de 25 de julho de 2011.1108 APOIAR ENTIDADES DESPORTIVAS 334041 0100 35.00 334041 0100 95.531.00 334042 0100 60. nos termos da Lei n.000.00 30. desde que o uso seja voltado ao caráter privado e sem intuito de lucro.00 444042 0100 DEPARTAMENTO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS . 1º. PECUÁRIA E REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA SEAGRI 125.08.00 335041 0100 30. 2º.09.531.00 Parágrafo único.001.00 DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGEM .00 445042 0100 50. setenta e seis mil reais) no presente exercício.0256 ATENDER EMENDAS PARLAMENTARES .000.00 SECRETARIA DE ESTADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL .00 DECRETO N. 18.000.000. comercializados ou fornecidos.001. Departamento de Estradas e Rodagem .000.001. empacotamento. 47 DA LEI 2799 DE 18/07/2012 EFETUAR TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 444042 0100 EFETUAR TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS 17.2054.000. Os recursos necessários à execução do disposto no artigo anterior decorrerão de anulação parcial das dotações orçamentárias.00 110.1108 APOIAR ENTIDADES DESPORTIVAS 335041 0100 10.122.SECEL CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR 200. Defesa e Cidadania .001. Fundo Estadual de Saúde .27.2015.1142 APOIAR MEDIDAS DE ACOLHIMENTO E DE POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE DROGAS 0100 24.1121.000.00 445042 0100 35. transporte de resíduos e produtos.122.00 449051 0100 SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL SEPLAN 13. É vedada a utilização de sacos e sacolas plásticas nãobiodegradáveis para acondicionamento.1249.000.000.SEPAZ 25.001.00 SECRETARIA DE ESTADO DE PROMOÇÃO DA PAZ . órgãos e entidades do Poder Público.00 200.001. 125º da República.000.04.13.00 25.27.392.012. Art.811.00 335041 0100 30. Os estabelecimentos comerciais do setor privado e os órgãos e/ ou entidades centralizadas ou descentralizadas do Poder Público deverão utilizar somente sacos e sacolas plásticas biodegradáveis.2013 DOE N° 2291 D E C R E T A: Art.020. 2º.0256 ATENDER EMENDAS PARLAMENTARES . 2.1216.00 150. em favor das Unidades Orçamentárias Secretaria de Estado de Segurança. em 03 de setembro de 2013.244.00 335041 0100 50. inciso V.000.021.10.012.00 110.00 20. 3º.00 76.000.00 SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA.0196 Palácio do Governo do Estado de Rondônia.000. Departamento de Obras e Serviços Públicos .1015.27.00 20.SESDEC.000.SEAGRI. 47 DA LEI 2799 DE 18/07/2012 14.1216.00 SECRETARIA DE ESTADO DOS ESPORTES DA CULTURA E DO LAZER .000. CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR SUPLEMENTA ANEXO II Código Especificação Despesa Fonte de Recurso SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA.SECEL. Secretaria de Estado dos Esportes da Cultura e do Lazer .00 FUNDO ESTADUAL DE SAÚDE . Regulamenta a utilização de sacos e sacolas plásticas biodegradáveis.000.20.000.000.SEAS 345. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.08.1275 REALIZAR OBRAS E MELHORIAS DE INFRAESTRUTURA 150.SEFIN APOIAR ENTIDADADES PÚBLICAS E PRIVADAS COM ATUAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE 444042 0100 200.0253 WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário Adjunto .452.000.000.10.811.148.076.DEOSP 14. Crédito Adicional Suplementar para atendimento de despesas correntes e de capital.000.00 444042 0100 449052 0100 150.DER/RO Art.1215.000. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. D E C R E T A: 100.00 FUNDO ESTADUAL DE SAÚDE .001.000.04.021.244. Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral .076.1121. vedando-se o uso de saco ou sacolas plásticas que não satisfaçam os requisitos da Lei n. Pecuária e Regularização Fundiária .000.

1º. A penalidade de interdição da atividade será aplicada na hipótese da multa se revelar ineficaz para coibir o comportamento ilícito do infrator. e ainda. Art. com vistas à transformação em insumos ou novos produtos. O não-atendimento à notificação para sanar a irregularidade autoriza a Administração a aplicar. que tenha dificultado a adaptação do infrator ao disposto da lei e regulamento.531/11. acarretará ao infrator as seguintes penalidades: I – notificação de infração. da Constituição Estadual. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. 11.531/11 e neste Decreto. II – sacola ecológica: a confeccionada em material biodegradável ou cujo uso possa ser retornável. em condições naturais adequadas. entende-se: Art. do artigo 5º deste Decreto. data exoneração . Art.2013.01.RAÍSA ALCANTARA BRAGA.31. III – interdição parcial ou total da atividade até a correção das irregularidades. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. 125º da República. e IV – cassação do Alvará de Localização e Funcionamento do estabelecimento. no valor de 150 (cento e cinquenta) UPF/RO.08. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. Parágrafo único.Porto Velho. b) resíduos finais que não apresentem resquício de toxicidade e tampouco danosos ao meio ambiente. Art. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. destinada à reutilização continuada. II – multa no valor de 100 (cem) Unidades Padrão Fiscal de Rondônia – UPF/ RO e.FÁBIO GOUVEIA CARNEIRO. editada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. a fiscalização e a aplicação de penalidades dispostas na Lei n. 328. 17. não impede que outras penas sejam cominadas. Ficam exonerados do Quadro de Estagiários em Direito da Procuradoria Geral do Estado.840. 7º. A interdição da atividade antecederá a cassação de Alvará de Localização e Funcionamento. A interdição cessará se o infrator sanar as irregularidades que a motivaram.150. A aplicação das penalidades previstas neste Decreto decorrente da inobservância dos preceitos estabelecidos. Dispõe sobre a exoneração de Estagiários em Direito da Procuradoria Geral do Estado. salvo nos seguintes casos: Palácio do Governo do Estado de Rondônia.2013 7 DOE N° 2291 Art. 5º. data exoneração . Art. 2º. o qual não poderá ser inferior a 20 (vinte) dias. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. do Decreto n.08.149. 8º.GABRIEL FILGUEIRA PEIXOTO. data da exoneração 31. data da exoneração .08. A inobservância do disposto na Lei n. 15. 3º. 12. Art.2013. e V – material reciclado: aquele que decorre de processo de transformação dos resíduos sólidos que envolva a alteração de suas propriedades físicas. físico-químicas ou biológicas.3 mm (três décimos de milímetro).08. Art. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N. em 03 de setembro de 2013. D E C R E T A: Art. 2. 2. A penalidade de cassação do Alvará de Localização e Funcionamento será aplicada se o infrator mesmo após ser notificado.09. lavável. Para efeitos de interpretação e aplicação da Lei n. em caso de reincidência. civil e ambiental em vigor.22. A multa será aplicada se o infrator não sanar a irregularidade no prazo estabelecido na notificação.2013. continuar em desacordo com as determinações contidas na Lei n. com espessura mínima de 0.09. 125º da República. posterior à primeira notificação. das normas técnicas definidoras de biodegradabilidade.531/11 e deste Decreto. conforme a legislação penal. de 13 de maio de 2013. data da exoneração . os estagiários a seguir relacionados: I – CAMILA PROCÓPIO DE SOUZA. e V . Art. 2. e III – cancelamento da primeira notificação de advertência por decisão administrativa ou judicial. 1º. e c) atendimento à NBR n. Compete à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental e aos órgãos por ela delegados. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. Fica sem efeito a nomeação da candidata JUNIA MARIA DE FIGUEIREDO PAIVA. as penalidades dos incisos II a IV. 14. sendo vedada a aplicação de mais de uma notificação ao mesmo infrator. D E C R E T A: Art. sob a ação de microorganismos. IV . A notificação será lavrada nas hipóteses em que o infrator nunca houver sofrido a aplicação de penalidade por infração à Lei n. suf icien temente r esist ente para supor tar o peso m édio dos produtos transportados. em 03 de setembro de 2013. Art. 9º. 2. II . atenda aos seguintes requisitos: a) finalização em até 180 (cento e oitenta) dias. 10.31. inciso V. 18. 17.531/11 e neste Decreto.531/11. II – alteração. 03. para ocupar o cargo efetivo de Técnico Administrativo de Defesa . e em razão da candidata não ter atendido ao disposto nos artigos 2º e 3º. bem como deste Decreto. 4º.2013. 18. 13. 6º. onde ocorreram as infrações. DECRETO N. da Constituição Estadual. III – material biodegradável: aquele que apresenta degradação por processos biológicos. simultaneamente. observadas as condições e padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sistema Nacional do Meio Ambiente. inciso V. de 13 de dezembro de 2005. e nos termos da Lei Complementar n. A cassação do Alvará de Funcionamento será solicitada pelo órgão ambiental à Prefeitura Municipal competente. Art. IV – sacola retor nável: aquela conf eccionada em m ater ial dur ável. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65.2013. de 13 de maio de 2013. 2. autuado e interditado. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador I – decurso de pelo menos 3 (três) anos da última notificação. I – saco de plástico ecológico: o confeccionado em material biodegradável ou reciclado. III .ANNA LUÍZA SOARES DINIZ DOS SANTOS. O s sacos e sacolas plásticas biodegradáveis deverão conter informações dos fabricantes sobre a composição de aditivo biodegradável utilizado na sua produção. Parágrafo único. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. Art.840. constante do Anexo Único do Decreto n. Torna sem efeito nomeação de candidata em concurso público. combinadas com a medida cautelar administrativa de apreensão de sacos ou sacolas de plástico irregulares. Art.448 – 2:2008.

publicada no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 1522. publicada no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 1522. 68. IV . 196/GDRH/SEAD. XVI . original e uma fotocópia. em razão de aprovação obtida no Concurso Público da Secretaria de Estado da Saúde. pertencente ao Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia.comprovante que está quite com a Justiça Eleitoral. emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral.151.Certidões Negativas expedidas pelo cartório de distribuição cível e criminal do Fórum da Comarca de residência do candidato no Estado de Rondônia ou da Unidade da Federação em que tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos. VII . caso as vagas ofertadas não tenham sido providas.Carteira Nacional de Habilitação – Categoria: “E”. 179/GDRH/SEAD. 5º. de 4 de maio de 2010. Caso ocupa. ações cíveis. em 03 de setembro de 2013. Art. ou seja. que não esteja de acordo com o previsto no item do Edital. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. 249/GDRH/SEAD. 01-220104822/2010/SEAD. homologado pelo Edital n. 179/ GDRH/SEAD. 482. uma original. XIV . constantes do Anexo Único deste Decreto.autenticadas em cartório). para atender o Hospital Regional de Cacoal. para atender o Hospital Regional de Cacoal. XII . O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. 3º. o vínculo jurídico do cargo.8 Porto Velho. constante do Anexo I – Quadro de Vagas. de 11 de novembro de 2008. de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação deste Decreto no Diário Oficial do Estado de Rondônia. original.CPF. expedida pelo órgão empregador contendo as seguintes especificações: o cargo. Art.declaração do candidato se ocupa ou não cargo público (duas vias originais) com firma reconhecida. retificado pelo Edital n.Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS. IX . de acordo com os quantitativos de vagas previstas na Lei Complementar n. XXII . 2º. de 4 de maio de 2010. de 2 de julho de 2010. 179/GDRH/SEAD. com firma reconhecida (sujeito à comprovação junto aos órgãos competentes).2013 DOE N° 2291 Agrosilvopastoril/Especialidade: Contador. de 9 de dezembro de 1992. de 2 de julho de 2010. O presente Decreto trata da nomeação de candidato aprovado no concurso público da Secretaria de Estado da Saúde. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. salvo por motivo justificado previamente nos termos da Lei.Cartão de Vacinas dos dependentes menores de 5 (cinco) anos de idade.Certidão de Nascimento ou Casamento. 179/GDRH/ SEAD. 249/GDRH/SEAD. XIII . a carga horária contratual.Certidão Negativa expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. regido pelo Edital n. para ocuparem cargo efetivo. Podendo a administração proceder à nomeação de candidatos. original e duas fotocópias (autenticadas em cartório). original e duas fotocópias. regido pelo Edital n. incisos V e XV da Constituição Estadual. original e uma fotocópia. publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. XVIII .Comprovante de Escolaridade. publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. em 03 de setembro de 2013. CONFUCIO AIRES MOURA Governador . XI . 6°. de 2 de julho de 2010. 1º. com firma reconhecida. Dispõe sobre a nomeação de candidatos aprovados em concurso público para ocupar cargo efetivo da Secretaria de Estado da Saúde. original e uma fotocópia. penais ou processo administrativo em que figure como indiciado ou parte.Cartão do Programa de Integração Social – PIS ou Programa de Assistência ao Servidor Público – PASEP (se o candidato nomeado não for cadastrado deverá apresentar Declaração de não cadastrado). A posse do candidato efetivar-se-á após apresentação dos documentos referidos no artigo anterior e dentro do prazo disposto no § 1º. da Lei Complementar n. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N. 1522.uma fotografia 3x4. Art.Prova de Quitação com a Fazenda Pública do Estado de Rondônia. XV . de acordo com os quantitativos de vagas previstas na Lei Complementar n. VI . II .Título de Eleitor. com devido reconhecimento pelo MEC – Ministério da Educação (original e duas fotocópias . 2º. próximos classificados. seguida rigorosamente a ordem de classificação obtida no certame. VIII . original e uma fotocópia. 1121. X . Este Decreto entra em vigor na data de sua republicação.Certidão Negativa da Justiça Federal. D E C R E T A: Art. XX . 249/GDRH/ SEAD. 125º da República. do artigo 17. dos últimos 5 (cinco) anos. 1121. original e uma fotocópia. expedida pela Secretaria de Estado de Finanças do Estado de Rondônia. de 26 de maio de 2010.Certidão de Nascimento dos dependentes legais. 4º. de 11 de novembro de 2008. publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. V . duas originais. expedida pela Junta Médica Oficial do Estado de Rondônia/SEAD. 18. 03. original e uma fotocópia.Cédula de Identidade. de 4 de maio de 2010. de 12 de novembro de 2008.Declaração de Imposto de Renda ou Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (atualizada). para os candidatos ao cargo de Motorista. original e uma fotocópia.Cadastro de Pessoa Física . Art. original e uma fotocópia. No ato da posse o candidato nomeado deverá apresentar os seguintes documentos: I .09. escala de plantão e a unidade administrativa em que exerce suas funções (duas vias originais). horários. menores de 18 (dezoito) anos de idade. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. Art. de 2 de julho de 2010. original. de acordo com o item Requisito para Ingresso. Não será aceito outro tipo de comprovação de escolaridade.declaração do candidato informando sobre a existência ou não de Investigações Criminais. dias. de 2 de julho de 2010. regido pelo Edital n. Ficam nomeados os candidatos aprovados em concurso público da Secretaria de Estado da Saúde. podendo ser: ticket de comprovação de votação ou certidão de quitação. do Edital n. executado pela Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt – FUNCAB. do Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. de 12 de novembro de 2008.declaração do candidato de existência ou não de demissão por justa causa ou a bem do serviço público. original e uma fotocópia. III . Art. originais. homologado pelo Edital n. de acordo com os termos do Processo Administrativo n. de 2 de julho de 2010. Fica sem efeito a nomeação do candidato que não apresentar os documentos constantes do artigo 2º e do candidato que tomar posse e não entrar em efetivo exercício no prazo de 30 (trinta) dias. deverá apresentar também Certidão. 482. 125º da República. de 4 de maio de 2010. (sujeito a comprovação junto aos órgãos competentes). acima citado. XXI .Certidão Capacidade Física e Mental. escolaridade exigida para o exercício do cargo. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. XVII .Certificado de Reservista.Comprovante de Residência. XIX . original. XXIII . homologado pelo Edital n.

ex-officio. XI . por meio da difusão destes nas regionais. inciso V.8. 40 DECRETO N. e I – seis representantes da Secretaria de Estado da Educação – SEDUC.Porto Velho. ampliar a articulação. inciso V.elaborar e aprovar o Regimento Interno da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos de Rondônia. cuja finalidade se destina a assegurar o cumprimento das ações. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. como parte integrante das ações complementares do Programa Brasil Alfabetizado e Educação de Jovens e Adultos. Mandado de 1616/2013 – 1º Segurança n.053. conforme indicação de titular e suplente das referidas instituições. VI . OFÍCIO MANDADO DE SEGURANÇA Ofício n.um representante da Fundação Universidade Federal de Rondônia –UNIR. 03.promover a visibilidade e o acompanhamento dos editais emanados pela Secretaria de Educação Continuada. IV . 1761 Mandado de /2013 – 1º Segurança n.um representante do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia – SINTERO. nos termos seguintes: VIII . órgão consultivo e deliberativo.152. X . a contar de 31 de agosto de 2013. da Lei n. XI .00 00. 125º da República. 2°. Alfabetização. considerando o que preconiza a Resolução CD/FNDE n. 1º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. XII . em 03 de setembro de 2013. permanência e êxito dos estudantes na Educação de Jovens e Adultos. IX . por este Decreto.fomentar a criação de Comitês Técnicos. II – um representante da União dos Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME. 40 Ofício n. execução e acompanhamento das políticas concernentes à Educação de Jovens e Adultos.2013. A Comissão Estadual da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos de Rondônia será constituída. valendo-se da análise diagnóstica. Art.promover a intersetorialidade entre os diversos órgãos do Governo do Estado e do Governo Federal com intuito de indicar ações de formação continuada e de benefícios complementares para a Educação de Jovens e Adultos. formulação.apoiar o Governo Estadual na elaboração de demandas. D E C R E T A: Art. Palácio do Governo do Estado de Rondônia.FIMCA. inciso II. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.501-6 CANDIDATO IVONE FRANCO DE OLIVEIRA AMARILDO PEGORARO CARGO Auxiliar de Serviços Gerais Auxiliar de Serviços Gerais C.22. 1. A Comissão Estadual instituída. ampliada na partilha de conhecimentos e saberes acumulados ao longo da vida.fortalecer o diálogo entre os entes públicos e a sociedade civil organizada.um representante do Conselho Municipal de Educação – CME. por intermédio do Plano de Ações Articuladas (PAR). gratuita. de 00060586/8/2013 79. universal. V . definição de objetivos e metas que subsidiem a implementação e gestão das ações de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos.envidar ações de parcerias para a promoção dos estudantes da EJA no mundo do trabalho. III . no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. 65. da Constituição Estadual e. Ciências e Tecnologia de Rondônia – IFRO. 4º.apresentar estratégias de continuidade de escolarização na rede pública de ensino municipal e/ou estadual aos egressos do Programa Brasil Alfabetizado. Institui a Comissão Estadual da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos de Rondônia. DEJUESP.2013. os Policiais Militares do Corpo de Voluntários de Militares do Estado da Reserva Remunerada. considerando a diversidade da Educação de Jovens e Adultos e a concepção de direito à educação pública.um representante do Instituto Federal de Educação. IV .um representante do Centro de Pesquisas de Populações Tradicionais CPPT/Cuniã. por titulares e seus respectivos suplentes.um representante da Faculdade Integrada Aparício Carvalho . publicará portaria composta por representantes dos órgãos.22.00 00. consolidar as estratégias para articulação da Agenda Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos. 3º. Ficam dispensados do Corpo de Voluntários de Militares do Estado da Reserva Remunerada. A Secretaria de Estado da Educação. VII . DEJUESP. DECRETO N. VII . da Constituição Estadual. de 13 de dezembro de 2007. III – um representante do Fórum Estadual de EJA de Rondônia – FREJA.2013 9 DOE N° 2291 Art. e XIII . X . Diversidade e Inclusão (SECADI/MEC) e pela Secretaria de Estado de Educação concernentes ao processo de ensino/aprendizagem na Educação de Jovens e Adultos e na formação dos professores desta modalidade. instituições e segmentos organizados da sociedade civil que trata o artigo 2º. 1º.um representante da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação – UNCME.8. V . II . D E C R E T A: Art.741-0 95 814. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. como Coordenadora da Comissão.um representante do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC/RO. de 000552921/8/2013 60. e nos termos do artigo 9º. 18. Art. de 22 de fevereiro de 2002. VI . XII . H. 5º. IX . DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. A Coordenação da Comissão será instituída pela Secretaria de Estado da Educação. Dispensa. e tendo em vista a necessidade de apoio à estruturação e à institucionalização das Agendas Territoriais de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos. Parágrafo único.propor estratégias de acesso. Art.acompanhar a implementação das ações previstas no Plano Estratégico. no que diz respeito à EJA. 18.um representante do Conselho Estadual de Educação – CEE.sugerir políticas públicas que consolidem políticas de Estado.elaborar o Plano Estratégico de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos. I . os .um representante da Secretaria Municipal de Educação – SEMED. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador VIII .153. Fica instituída a Comissão Estadual da Agen da Territorial de Desenvolvimento Integrado de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos de Rondônia. ex-officio. tem por atribuições: ANEXO ÚNICO CLA INSCRIÇÃO 61 818.09.

Art. em 03 de setembro de 2013. a exceção dos atos de serviço. ao comparecerem fardados a solenidades cívicas. § 1º. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. distintivos ou emblemas da Corporação previstos no presente Regulamento. 4º. Art. Constitui obrigação do Bombeiro Militar zelar por seus uniformes e insígnias e pela correta apresentação em público de seus subordinados em qualquer ocasião. Art. é punível. sendo vedado a estabelecimentos de ensi no. 10. 1º. a designação do uniforme para este fim. O Bombeiro Militar fardado goza das prerrogativas e tem as obrigações e deveres correspondentes ao uniforme e as insígnias que usa. Fica estabelecido o prazo de 90 (noventa) dias. da Constituição Estadual. Parágrafo único. Aos integrantes das Corporações coirmãs matriculados em cursos no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia será facultado o uso dos uniformes deste Regulamento. contribuindo para o fortalecimento da disciplina e do conceito da Corporação junto à opinião pública. quando em cursos ou à sua disposição. bem como sobrepor aos mesmos. 6º.09. dotar-se-ão de autoridade necessária para exigirem a uniformização. bem como regular sua posse. Art. quando em comissão. Art. Compete aos Comandantes. 2º. É proibido o uso dos uniformes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. Art. quando necessária. ficam os referidos Policiais Militares revertidos à situação em que se encontravam na Reserva Remunerada. É vedado ao Bombeiro Militar o uso de peças ou uniformes. Art.2013 DOE N° 2291 Policiais Militares abaixo relacionados. em correspondência. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador REGULAMENTO DE UNIFORMES E INSÍGNIAS DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA . 125° da República. D E C R E T A: Art. É proibido alterar as características dos uniformes. O Comandante-Geral do CBMRO realizará toda e qualquer modificação das especificações. Cabe ao Comandante-Geral ou ao Bombeiro Militar mais antigo da área onde se realizar o evento. O presente Regulamento tem por objetivo prescrever os uniformes e as insígnias do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. pois assim procedendo. 12. Cabos BM e Soldados BM. 1º. em 03 de setembro de 2013. Em h ipótese alguma os unifor mes poder ão ser usados em manifestações. Parágrafo único. Art. O Comandante-Geral baixará instruções regulamentando o uso de uniformes aos alunos dos Cursos de Formação de Oficiais BM. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. Aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia é facultado o uso dos uniformes de Corporações coirmãs. Aprova o Regulamento de Uniformes e Insígnias do Corpo de Bombeiro Militar do Estado de Rondônia -RUI/CBMRO. 3º. 3º. Parágrafo único. Art. Art. Qualquer modificação de detalhes dos uniformes. inciso II. Fica aprovado o Regulamento de Uniformes e Insígnias do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia – RUI/CBMRO. o rigoroso cumprimento do que determina este Regulamento. ou parte deles. O uniforme é o símbolo da autoridade. Art. a partir da publicação deste Decreto. A classificação. 11. mediante Ato Administrativo da Corporação. Art.RUI/CBMRO CAPÍTULO I DAS NORMAS GERAIS Art. por civis. Art. civis. 2º. insígnias. alteração de matéria-prima. Os Bombeiro Militares. Art. Diretores e Chefes de Organizações Bombeiro M ilitar fiscalizarem nas suas áreas de atuação. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. letra “c”. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador § 2º. §2º . 9841. a composição e o uso dos uniformes básicos do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia obedecem às seguintes prescrições: . O uso dos uniformes no estrangeiro só é permitido no exercício da função de Bombeiro Militar oficialmente determinado. peças ou distintivos não previstos neste Regulamento. 18. por elementos estranhos à Corporação. §1º. para que os Militares do CBMRO se adequem ao presente Regulamento. com os trajes previstos para os militares de outras forças e civis. 9º. 4º. ambos de 22 de fevereiro de 2002: I- IRINANDO MOURA COUTO – 2º SGT PM RR RE 01007-9. É dever dos Oficiais e Praças primar pela correção dos uniformes. O uso correto dos uniformes e das insígnias é fator primordial na boa apresentação individual e coletiva do pessoal do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. Os uniformes previstos neste Regulamento são de uso privativo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. consoante com o Regulamento Disciplinar vigente na Corporação ou a legislação penal militar. Cumpre aos Oficiais e Praças da Corporação levar ao conhecimento de seus chefes imediatos o uso dos uniformes descritos neste Regulamento. o seu uso indevido e as alterações nas suas características. de acordo com o artigo 9º. ou mesmo semelhantes.154. exceção feita aos distintivos de cursos realizados em outras corporações nacionais ou estrangeiras. diferentes dos previstos neste Regulamento. pessoas ou organizações estaduais e municipais de qualquer natureza o uso de uniformes que possam ser confundidos com estes. estendem-se aos Aspirantes a Oficiais as prescrições referentes aos Oficiais. modificação ou extinção de seus distintivos. Art. Sargentos BM. CAPÍTULO II DOS UNIFORMES BÁSICOS Seção I Dos Uniformes Bombeiros Militares (Masculinos e Femininos) Art. Para fins deste Regulamento. Art.10 Porto Velho. retroagindo seus efeitos administrativos e financeiros a contar de 31 de agosto de 2013. 5º. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. da Lei n. 7º. 2º. 13. criação. 8º. desde que autorizado pelo Comando da Corporação. assembleias ou outros encontros político-partidários. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. cor porações. Em razão do disposto neste artigo. DECRETO N. Parágrafo único. 03. só poderá ser feita mediante proposta do Comandante Geral. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. militares e atos sociais devem fazê-lo com um mesmo tipo de uniforme. e II - PAULO SOARES DA SILVA – 2º SGT PM RR RE 03072-0. § 3º. 125º da República. o desrespeito a ele. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. 1053. criação. alteração de composição. transformação ou extinção de símbolos. 3º. quando for o caso. uso e composição. inciso V. empresas. reuniões. a posse. combinado com o Decreto n.

passeio. CORRESPONDÊNCIA DE UNIFORMES COM OUTRAS FORÇAS MILITARES E CIVIS EXÉRCITO MARINHA AERONÁUTICA POLÍCIA CIVIS MILITAR DESCRIÇÃO N. DESCRIÇÃO N.6. meiasa emanylon sociais transparentes. saia cinza pérola escura. DESCRIÇÃO N. 2. DESCRIÇÃO N.4. quepe feminino cinza pérola escura.5. gravata feminina bege escura. apresentações individuais ou coletivas e atos sociais durante o dia em recintos abertos. composição feminina: 2. 2. 03. 2. sapatos sociais pretos. cinto vermelho com fivela dourada. 2. camisa feminina bege escura de colarinho duplo.Porto Velho. platinas cinza pérola escuras. túnica cinza pérola escura.8. 2.7.09.3. 2.3. DESCRIÇÃO Túnica azul Azul Barateia 2º Passeio 3º Azul Social c/ 3º Petróleo Túnica VO 4.1. 2.2. b) uso: em trânsito.8 passeio B Completo A B barretas passeio completo . 2.2013 11 DOE N° 2291 2.

DESCRIÇÃO O Azul-Barateia: 3º Passeio B Branco Túnica 1º Passeio 5. 1. 2.6. 2. Subtenente e Sargento. Subtenente e Sargento.1 Cinza ou Cáqui Cinza .7. cinto vermelho com fivela dourada.5.3 B1 Barretas Branco: Passeio 4º Completo V – Uniforme 1º C1 a) Posse: obrigatório para Oficial.2. meiasa emanylonasociais transparentes. platinas cinza pérola escuras.6. 2.5 Branco de Camisa Bege 3º 6º Manga 3º Sport Fino 5. 1. 03.1. cinto vermelho com fivela dourada. 1. quepe feminino cinza pérola escura.1 2º Completo Branco c/ Túnica Branca Branca B Completo 5.. composição feminina: 2. gravata vertical preta. b) uso: f estas de gala. gravata feminina horizontal.12 Porto Velho. cinto vermelho com fivela dourada. 1. 2. saia cinza pérola escura.4. DESCRIÇÃO N.8. 1. gravata feminina preta. quepe feminino cinza pérola escura. 2. 2.1. gravata horizontal preta (borboleta). calça cinza pérola escura. 2. meias em anylon transparente. meias sociais pretas.4. 2.5 Trânsito Verão C/ Gravata C A Comprida C 6.2.camisa bege escura de manga longa colarinho duplo. 2.09.7.9. b) uso: em cerimônias e representações. DESCRIÇÃO N. 2. meias sociais pretas.1. 2. DESCRIÇÃO N.7. DESCRIÇÃO N. 1. 2. 1. sapatos sociais pretos. camisa branca de colarinho duplo.8. 1. 2. túnica branca. solenidades ou atos sociais quando for exigido traje de passeio completo para os civis. quepe cinza pérola escura. 1. CORRESPONDÊNCIA DE UNIFORMES COM OUTRAS FORÇAS MILITARES E CIVIS EXÉRCITO MARINHA AERONÁUTICA POLÍCIA CIVIS MILITAR DESCRIÇÃ DESCRIÇÃO N. 2. sapatos sociais pretos.3.8.6.6.7. 1. camisa femininaa branca de colarinho duplo. CORRESPONDÊNCIA DE UNIFORMES COM OUTRAS FORÇAS MILITARES E CIVIS EXÉRCITO MARINHA AERONÁUTICA POLÍCIA CIVIS MILITAR DESCRIÇÃO N. 1. saia cinza pérola escura.1. sapatos sociais pretos. 1. quepe cinza pérola escura. N. túnica branca. DESCRIÇÃO N. 1. 1.5. DESCRIÇÃO Azul de Verão Camisa 4.2. túnica branca. sapatos sociais pretos.2.2013 DOE N° 2291 IV – Uniforme 1º C a) Posse: obrigatório para Oficial. 2.3. 2.4. cinto vermelho com fivela dourada. composição masculina: 1. camisa branca de colarinho duplo. composição masculina: 1.9. 1. platinas cinza pérola escuras.5. composição feminina: 2. calça cinza pérola escura. 1.5.3.4. platinas cinzas pérola escuras.3. 1. 1.9.

3.1.2. 1.6. quepe cinza pérola escura.3. camisa de malha de meiaa manga vermelha.09. 1. 2. 2. 2.4 poderá ser substituído pela calça cinza pérola escura. . cinto vermelho com fivela dourada.7. 2.4. b) uso: em trânsito. passeio. cinto vermelho com fivela dourada.4.4. b) uso: em trânsito. sapatos sociais pretos. 2.7. . camisa de malha de meiaamanga vermelha. sapatos sociais pretos. 1. 2.5.3. camisa bege escuraadeameiaa manga.: o item 2. composição feminina: 2. DESCRIÇÃO DESCRIÇÃO DESCRIÇÃO .2. quepe feminino cinza pérola escura.2 BegeaMeia Externo Sport Fino Cinza de Verão D A Manga Cinza 3º Manga B VIII – Uniforme 2º C a) Posse: obrigatório para todos os militares. 1. 1. composição masculina: 1.4.7. 1. 1. apresentações individuais ou coletivas. 03.1. expediente e atividades externas. b) uso: em expediente e atividades no interior das OBMs. 1.4. 2. bibico cinza pérola escura. 1. sapatos sociais pretos.4. composição feminina: 2. meias sociais pretas. meias em anylon sociais transparentes. 1. sapatos sociais pretos. 2. Obs. 2.6. camisa de malha de meiaa manga vermelha.5. saia cinza pérola escura. camisa de malha de meiaa manga vermelha. bibico cinza pérola escura. camisa de malha de meiaamanga vermelha. CORRESPONDÊNCIA DE UNIFORMES COM OUTRAS FORÇAS MILITARES E CIVIS EXÉRCITO MARINHA AERONÁUTICA POLÍCIA CIVIS MILITAR N N DESCRIÇÃO N. 1. camisa feminina bege escurade meiaa manga. bibico cinza pérola escura. expediente e atividades externas.: o item 2.6. 2. saia cinza pérola escura. 2. 1. sapatos sociais pretos.4 poderá ser substituído pela calça cinza pérola escura. 2. 4 poderá ser substituído pela calça cinza pérola escura. 1.6. camisa feminina bege escura de meiaamanga. 2.5. composição masculina: 2.3. 2. Obs.2013 13 DOE N° 2291 VII – Uniforme 2º B a) Posse: obrigatório para todos os militares. camisa de malha meiaamanga vermelha. 2. IX – Uniforme 2º C1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. camisa bege escura de meia amanga.2. meias sociais pretas. Obs. 1. 1. 1. 2.: o item 2. meias sociais pretas. meias em anylon sociais transparentes. 1. cinto vermelho com fivela dourada.2. 1.2.5. 2. composição feminina: 1.1. 2. DESCRIÇÃO N. saia cinza pérola escura. 1. sapatos sociais pretos. calça cinza pérola escura. calça cinza pérola escura.1.Porto Velho. bibico cinza pérola escura.5. cinto vermelho com fivela dourada. 1.1.1.3.3. cinto vermelho com fivela dourada. calça cinza pérola escura. 3º Camisa Bege de Verão 3º 7º Camisa meia A 6.5. meias em anylon sociais transparentes. cinto vermelho com fivela dourada. 2.7. composição masculina: 1. 2. passeio.2.6.6.

5.: o item 2. camisa bege escura deameiaa manga. camisa de malha de meiaamanga vermelha. no interior das OBMs. gorro com palacáqui. 1. 1. boina cinza pérola escura. sapatos sociais pretos.6. passeio. meias em anylon sociais transparentes.5. 1. 1. cinto vermelho com fivela dourada. b) uso: em trânsito. calça cinza pérola escura. calça cáqui. XI – Uniforme 2º D1 a) Posse: obrigatório para todos os militares.3. 1.1.3. sapatos sociais pretos. . camisa de malha meiaa manga vermelha. sapatos sociais pretos. meias pretas.3.2.14 Porto Velho. meias sociais pretas. composição masculina e feminina: 1.4. b) uso: instrução.6.5. camisa de malha de meiaa manga vermelha. 2.2.2.6. calça cinza pérola escura. 1. cinto vermelho com fivela dourada. expediente e atividades externas. coturnos pretos.4. 03. 1. serviço interno. camisa feminina bege escura de meiaamanga. 2. 1. boina cinza pérola escura. 1. 1.4. 1.09.4 poderá ser substituído pela calça cinza pérola escura.7. 2. camisa meia de manga de malha vermelha. XIII – Uniforme 3º A1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. 1. saia cinza pérola escura.5.1. 2. cinto vermelho com fivela dourada.3. 1. cinto vermelho com fivela dourada. composição feminina: 2.4.7.1.1. 1. composição masculina: 1. 1. 2. 1.2013 DOE N° 2291 X – Uniforme 2º D a) Posse: obrigatório para todos os militares. composição masculina: 1. 1. 1. Obs. 2. meias sociais pretas. 1. boina cinza pérola escura.2.6. 2.

1. composição masculina e feminina: 1. 1.3. 1. 1.2013 15 DOE N° 2291 XVII – Uniforme 3º C1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. 1.6. cinto vermelho com fivela dourada. 1. botas pretas. cinto vermelho com fivela dourada. calça cáqui. 1.5. 1.2. composição masculina e feminina: 1. no interior das OBMs. desfilesou em outra missão operacional excepcionalmente. formaturas.1. meias pretas.Porto Velho. botas pretas. calçaacáqui.6. serviço interno.2. cinto vermelho com fivela dourada. camisa de meia manga de malha vermelha.5. 1. no interior das OBMs.6. XVIII – Uniforme 3º D a) Posse: obrigatório para todos os militares. 1. 1. 03.2. botas pretas. gandolaacáqui. calçaacáqui. boina cinza pérola escura. XIX – Uniforme 3º D1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. camisa meia manga de malha vermelha.5. 1. 1.6. 1.5. boina cinza pérola escura.: quando autorizado. b): uso: instrução. no interior das OBMs. XV– Uniforme 3º B1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. calça cáqui. camisaa deameia manga de malha vermelha. meias pretas.09.2. 1. boina cinza pérola escura. . 1. 1.4. coturnos pretos.4. 1. b) uso: instrução.1.7. Obs. 1. cinto vermelho com fivela dourada.4. 1.1. serviço interno. composição masculina e feminina: 1. 1. b) uso: instrução.4.3. serviço interno.1. gorro com pala cáqui. 1. serviço interno. meias pretas. meias pretas. b) uso: instrução. 1. 1. poderá o Bombeiro Militar dobrar as mangas da gandola até à altura do cotovelo. composição masculina e feminina: 1.3. camisaa deameia manga de malha vermelha. 1.3.

3. serviço interno. 1. 1. formaturas. 1.5. b) uso: instrução.: quando autorizado. formaturas. 1.5. gandolaalaranja. b) uso: instrução. 1. 03. no interior das OBMs.5. XXII – Uniforme 3º F1 a) Posse: obrigatório para todos os militares. 1. meias pretas. camisaa dea meia manga de malha vermelha.4. 1.2.5. coturnos pretos. 1. coturnos pretos. meias pretas. boina cinza pérola escura. Obs.2. 1.7. calça laranja. 1.6. Obs. 1. coturnos pretos. calça laranja.2. 1. meias pretas.7. cinto vermelho com fivela dourada. meias pretas. camisaa deameia manga de malha vermelha. cinto vermelho com fivela dourada.1. b) uso: instrução. coturnos pretos.6.3.1. camisa meia manga de malha vermelha. poderá o Bombeiro Militar dobrar as mangas da gandola até à altura do cotovelo. 1. 1. 1. gorro com pala laranja. a) Posse: obrigatório para todos os militares. desfiles ou em outra missão operacional. gandola longa cáqui. chapéuacáqui. 1. composição masculina e feminina: 1. serviço interno. camisaa deameia manga de malha vermelha. composição masculina e feminina: 1. no interior das OBMs. 1. 1.7. 1. serviço interno.2. b) uso: instrução.2013 DOE N° 2291 XX– Uniforme 3º E a) Posse: obrigatório para todos os militares.1.6.4. 1.7.16 Porto Velho. 1.09.4. cinto vermelho com fivela dourada.: quando autorizado. gorro com pala laranja. calçaacáqui. 1. gandolaalaranja. composição masculina e feminina: 1.1. 1. cinto vermelho com fivela dourada. 1. 1. XXIV– Uniforme 3º G1 XXI – Uniforme 3º F a) Posse: obrigatório para todos os militares. desfiles ou em outra missão operacional. 1. .6. 1.3. poderá o Bombeiro Militar dobrar as mangas da gandola até à altura do cotovelo.4. calça laranja. composição masculina e feminina: 1.

DOE N° 2291

Porto Velho, 03.09.2013 17

18

DOE N° 2291

Porto Velho, 03.09.2013

CAPÍTULO III
DAS INSÍGNIAS
Art. 14. O presente Capítulo trata das prescrições relativas às usadas
nos uniformes básicos masculinos e femininos e nas peças complementares
para distinguir os postos e graduações no Corpo de Bombeiros Militar do
Estado de Rondônia.
Parágrafo único. Para o uso nos uniformes femininos, será observada
a correspondência com as prescrições estabelecidas para os uniformes
masculinos.
Art. 15. As usadas nos uniformes básicos e nas peças complementares
têm a descrição, a composição, a confecção e o uso conforme prescrito a
seguir:

DOE N° 2291

Porto Velho, 03.09.2013 19

sendo todo o seu corpo dourado.sendo o superior com uma divisa e o inferior com três divisas.2013 DOE N° 2291 III – Confecção Serão dispositivos forjados em peças metálicas de tamanho normal ou em miniaturas. tendo a faixa circular de espessura de 2 mm. separadas pelo espaço correspondente às dimensões de uma outra divisa. ou ainda bordada em tecido. 3 – A estrela composta metálica de tamanho normal conterá a estrela basilar de oito pontas dourada. e este será ocupado pela insígnia base do CBMRO. 3 – As metálicas serão confeccionadas em alto relevo e esmaltadas. A partir da borda do seu círculo interno. correspondentes às respectivas graduações. 3 – As bordadas terão as divisas de cor amarela ouro para os uniformes compostos por túnicas. estando estes inseridos em uma base pentagonal. no macacão azul de Resgate asserão bordadas na cor branca sobre o suporte pentagonal da mesma cor da referida peça. bem como as bordadas em tecido aplicadas em luvas a serem usadas em ombreiras. tendo de cada lado a espessura do triângulo de 7amm. porém com 10amm de diâmetro cada estrela. simples e compostas para aplicação em platinas rígidas. 2) 2º Sargento: formada por quatro divisas dispostas em dois conjuntos. uniformemente. as divisas serão de cor preta pra os uniformes compostos por gandolas de Rip Stop e macacão de manutenção. 5 – A estrela cinzelada metálica em tamanho normal ou em miniatura não terá detalhes. ressalvando-se que a estrela basilar de quatro pontas e as cinco estrelas pentagonais minúsculas serão prateada. estando estes inseridos em uma base pentagonal. separadas entre si por 2amm. 1 . de cor amarelo ouro para as estrelas compostas e cinzeladas. 4) Cabo: formada por duas divisas dispostas em um único conjunto inserido em uma base pentagonal. na cor azul.sendo o superior com duas e o inferior com três divisas. o espaço central limitado pela menor circunferência terá o fundo vermelho. . na cor dourada. 4 – A estrela simples metálica de tamanho normal conterá a estrela basilar de quatro pontas e obedecerá à mesma descrição que a insígnia composta. 2 – As bordadas em luvas de tecido a serem aplicadas em ombreiras serão confeccionadas com linha 100% poliéster. simples e cinzeladas metálicas de tamanho normal. em autorrelevo. 3) 3º Sargento: formada por três divisas dispostas em um único conjunto inserido em uma base pentagonal. que terá 9amm de diâmetro. 2 – As bordadas serão confeccionadas com linha 100% poliéster número 120. 7 – As metálicas em miniatura serão armadas em uma única peça isolada ou dispostas linearmente. número 120. onde estar ão distribuídas cinco estr elas pentagonais m inúsculas. e de cor cinza claro para as estrelas simples. 2 – As bordadas terão as divisas e a insígnia base da Corporação confeccionadas com linha 100% poliéster. com forma e cores idênticas as de tamanho normal.09. 6 – As estrelas compostas. e neste caso o suporte pentagonal será de mesmo tecido e cor das referidas peças. 4 – A insígnia em miniatura metálica mede 15amm cada lado do triângulo equilátero e é confeccionada na cor dourada. número 120. separadas pelo espaço correspondente às dimensões de uma outra divisa. 03. assim como as bordadas em fio myller (aplicada emaplatina rígida de gala). 60amm de largura e 5amm de espessura. medindo 105º de angulação.20 Porto Velho. aplicadas sobre um suporte pentagonal em tecido da cor da referida túnica (branca ou cinza pérola escura). c) Sargentos e Cabos: 1 – As bordadas serão constituídas por divisas do tipo conjunto de setas. tendo estampada a insígnia base da Corporação centrada sobre a cavidade desenhada pela divisa superior. de cor amarelo ouro. na cor dourada. com o vértice obtuso voltados para baixo. terão diâmetro de 27 mm. terão os formatos tridimensionais equivalentes a uma seção de esfera. b) Subtenentes: f) Praças: 1) 1º Sargento: formada por cinco divisas dispostas em dois conjuntos. conforme a seguir: a) Oficiais e Aspirantes Oficiais: 1 – As metálicas de tamanho normal.As bordadas e as metálicas descreverão um triângulo equilátero vazado de 27amm de comprimento longitudinal. elevando-se 5amm da base à parte superior das estrelas. que também serão douradas.

2013 21 DOE N° 2291 4 – As metálicas estarão dispostas em brocante. c) será bordada e sua aplicação se dará na manga direita. terá as mesmas dimensões da Bandeira Nacional Brasileira e será aplicada nas túnicas. 2 – As metálicas de tamanho normal serão aplicadas em platinas rígidas com o sentido e aplicação idêntica aos das luvas amovíveis de tecido. com as dimensões devidamente proporcionais e o comprimento longitudinal variando de acordo com a graduação. camisa bege escura meiaamanga. 16. no lado anterior esquerdo. a 30amm da sua frente. camisa meia manga vermelha. as duas machadinhas são cruzadas ao centro em forma de “X”. 21amm. ficará alinhada sobre o seu eixo horizontal médio. e neste constarão às divisas correspondentes às graduações. das peças de uniformes acima referidos. enlaçando os cabos das machadinhas e o cabo do archote aparecem duas mangueiras na cor branca tendo nas extremidades dois esguichosanaacoradourada. b) este distintivo será usado nas túnicas. sobre um suporte formado por um escudete. Art. III – Símbolo do CBMRO: a) o símbolo padrão do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia é composto de duas machadinhas. IV – Uso a) Oficiais e Aspirantes a Oficial: 1 – As bordadas (luvas removíveis) serão aplicadas às ombreiras das gandolaasemaRip Stop macacões. manga longa. serão dispostas da base mais larga da extremidade aguda nas platinas rígidas. camisa bege escura meia manga nos uniformes básicos. ao bibico. e da base mais larga para a base mais estreita nas luvas amovíveis de tecido. Os distintivos em uso no CBMRO são os seguintes: c) será bordada e sua aplicação dar-se-á na manga direita. b) este distintivo será usado quando o militar estiver em território brasileiro. as estrelas compostas. CAPÍTULO IV DOS DISTINTIVOS Art. tendo seu topo colocado a 60 mm abaixo da costura do ombro. sobre às túnicas. 16amm e a de Cabo 15amm. 3 – Quando se tratar de tamanho normal de Tenente Coronel ou Major. e seu eixo médio horizontal ficará a 30amm do vértice de ponta de gola. quando o eixo longitudinal do triângulo coincidirá com a linha imaginária da mediatriz do ângulo formado pelas bordas laterais da gola esquerda. a referência para se determinar a precedência da estrela composta para estrela simples será o lado direito do conjunto. ao centro da fortificação. O presente Capítulo trata do uso e da descrição geral dos distintivos que são usados nos uniformes básicos ou peças complementares. as luvas. maiôs e sungas. com quatro dormentes visíveis e um semioculto. no lado anterior. 2 – As metálicas de tamanho normal serão aplicadas em platinas rígidas com o sentido e aplicação idêntica aos das luvas amovíveis de tecido. e quando se tratar de em miniatura. ficará alinhada sobre o seu eixo horizontal médio. 5 – As metálicas terão as divisas idênticas às bordadas. a de 3º Sargento. uma representação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e da silhueta do Real Forte Príncipe da Beira. macacões e gandolaasemaRip Stop. em cada lado. gandolaasemaRip Stop e macacões. sobre as túnicas. seguindo o sentido longitudinal e acompanhando o comprimento das peças: I – Bandeira Nacional Brasileira: a) a Bandeira Nacional Brasileira será usada em miniatura com comprimento longitudinal 50amm e largura de 70amm. ao centro. 4 – A insígnia metálica em miniatura será aplicada extremidade da gola esquerda das camisas branca e bege escura de colarinho duplo.Porto Velho. coincidindo a sua linha longitudinal com linha imaginária da bissetriz do ângulo formado pela ponta da gola. ao bibico. fundos vermelhos e a inscrição “RO” em caracteres maiúsculos na cor branca. a 30mm do vértice de ponta de gola. camisa bege meiaamanga. sendo todo conjunto prateado. 17. conservada a proporcionalidade entre adimensões de suas figuras. tendo 70 mm de altura por 60 mm de largura. cada uma medindo 14amm de largura. gandolaasemaRip Stop e macacões quando o militar estiver desempenhando atividades fora do país. 3 – A insígnia metálica em miniatura será aplicada extremidade da gola esquerda das camisas branca e bege escura de colarinho duplo. ficará alinhada sobre o seu eixo horizontal médio. na cor preta. a 30mm da sua frente. um archote. em relação às estrelas simples. um archote dourado cruzando o centro destas no sentido vertical. . na cor branca. tendo seu topo colocado a 60 mm abaixo da costura do ombro. seguindo o sentido longitudinal e acompanhando o comprimento das peças. sempre. coincidindo a sua linha longitudinal com linha imaginária da bissetriz do ângulo formado pela ponta da gola. 03. as luvas amovíveis. prolongando-se até a metade da pira. 2 – As metálicas em miniatura serão aplicadas à extremidade da gola esquerda das camisas branca e bege escura de colarinho duplo. tendo a insígnia de 1º Sargento. ou local correspondente. serão em tecido da mesma cor das peças. usadas sobre às túnicas e nos uniformes de parada. fica a figura da silhueta do Real Forte Príncipe da Beira. c) Sargentos e Cabos: 1 – As bordadas sobre a base pentagonal serão aplicadas a 120amm da costura superior de ambas as mangas nos uniformes compostos por túnicas. 23amm a de 2º Sargento. com a metade externa do gume na cor preta. b) será bordado e aplicado na altura do peito ao lado esquerdo das camisetas regatas de Treinamento Físico Militar e nas camisetas de Guarda-vidas. a 30mm da sua frente. sobre as machadinhas. ou local correspondente. b) Subtenentes: 1 – As bordadas (luvas amovíveis) serão aplicadas às ombreiras das gandolaasemaRip Stop macacões. contendo cada cabo cinco listas na cor preta no sentido do prolongamento. sobreposto às machadinhas. no lado anterior esquerdo. composto de uma estrela singela de cinco pontas na cor branca localizada no centro da pira do archote e chama na cor alaranjado tipo brasa.09. com as muralhas na cor branca. e seu eixo médio horizontal ficará a 30mm do vértice de ponta de gola. II – Bandeira do Estado de Rondônia: a) a Bandeira do Estado de Rondônia será usada obrigatoriamente em miniatura. das peças de uniformes acima referidos. ao fundo do archote localiza-se a representação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré em forma de “U”. ao bibico. nos shorts de Treinamento físico. serão em tecido da mesma cor das peças. porém.

ladeando toda a extensão do anel encontra-se os dizeres “CORPO DE BOMBEIROS MILITAR” no semicírculo superior e. macacões. “RONDÔNIA” no semicírculo inferior. c) na boina cinza pérola escura. em metal estampado e esmaltado com 40amm de diâmetro. V – Cursos do CBMRO: a) os distintivos dos Cursos usados no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia.09. de forma arqueada. são os seguintes: 1 . acrescentando-se um círculo na cor vermelha de 73amm de diâmetro. . 03. a cor predominante da Corporação. gandolaasemaRip Stop.CEFS: com comprimento longitudinal de 40 mm e largura de 30 mm. o desenho do símbolo do CBMRO. com anel interno na cor branca de 70 mm de diâmetro e 1 mm de largura. 5 – curso de aperfeiçoamento de Sargentos – CAS: 6 – curso de formação de Sargentos – CFS: 7– curso especial de formação de Sargentos .2013 DOE N° 2291 IV – Emblema do CBMRO: a) o emblema do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia apresenta a mesma descrição do símbolo padrão descrito acima. camisa bege escura meiaamanga. tendo seu topo colocado a 60amm abaixo da costura do ombro das túnicas. camisa meia manga vermelha. manga longa. com 5amm de altura por 1amm de largura e espaçamento de 2amm entre elas.22 Porto Velho. 11 – curso de especialização de Mergulhador Autônomo – CMAUT: Com comprimento longitudinal de 55amm e largura de 35amm. tendo ao centro do círculo sobre o campo vermelho.CFO: 4 – curso de habilitação de Oficiais Administrativos – CHOA: 10 – curso de Formação de Soldados Bombeiros Militares – CFSDM: com comprimento longitudinal de 60amm e largura de 35amm. representando. em destaque. em caracteres maiúsculos com letras cheias tipo bastão. 8 – curso de Formação de Cabos – CFC: 9 – curso especial de Formação de Cabos – CEFC: 2 – curso de aperfeiçoamento de Oficiais – CAO: 3 – curso de formação de Oficiais .curso superior de Bombeiro Militar – CSBM: Com comprimento longitudinal de 55 mm e largura de 35 mm. b) será bordado e aplicado naamanga esquerda. ainda na parte frontal dos gorros com palas e braçal. distando aproximadamentea3amm da borda do círculo.

Porto Velho. para os quais não foram feitas referências específicas neste Capítulo. colares. 2 – Escudo: em metal esmaltado com 40amm de altura e 30amm de largura. o militar só poderá usar no máximo quatro distintivos de cursos. 2. acima do bolso direito das túnicas e camisas beges manga longa e camisa bege meia manga. para fins de registro em suas alterações. centralizado. quando for o caso. Subtenentes e Sargentos). das Túnicas. 03. Formação de Sargentos. o respectivo diploma ou ato de sua concessão. serão usados acima do bolso superior esquerdo. camisa de manga longa e camisa meia manga bege. gandolas e macacões. O Bombeiro Militar. nas túnicas. Formação de Oficiais. laranjas e macacões. é um segmento de círculo com 71amm de raio. das camisas beges manga comprida (Uniforme de Parada) e camisa meiaamanga bege. Art. b) os distintivos de cursos de: Superior de Bombeiro Militar.1 – será usada em simetria nas golas das túnicas. As condecorações apresentam-se sob a forma de medalhas. Aperfeiçoamento de Oficiais. a correspondência com as prescrições estabelecidas para os uniformes masculinos. a) as características dos Distintivos de Organização Militar do CBMRO são os seguintes: 1 – semicírculo: medindoa30amm de altura e 120amm de largura.3 – será confeccionada em metal dourado para os Oficiais Administrativos. e quatro relacionados a especialização ou extensão realizados nas Forças Armadas e nas Organizações de Bombeiro ou Policial Militar em território nacional. Art. agraciado com condecoração nacional de qualquer natureza deve apresentar à Corporação o respectivo diploma ou ato de sua concessão. Especial de Formação de Cabos e Formação de Bombeiros (metal) serão afixados sobre o macho do bolso superior direito das túnicas (Oficiais. respeitadas as prescrições de ato do Governador do Estado de Rondônia quanto ao uso de condecorações nos uniformes. e os demais devem guardar a distância vertical de 10amm entre si. 1. Somente após o cumprimento do disposto neste artigo. ou para situações semelhantes. nos uniformes de atendimento pré-hospitalar e no uniforme de manutenção. quando bordados serão afixados sobre o macho do bolso superior esquerdo nas gandolas cáqui ou alaranjada. 21. . não podendo exceder o limite de 7 a 5amm. CAPÍTULO V DAS CONDECORAÇÕES Art. de caráter militar ou civil. a 165 mm da borda superior do canhão da túnica. 1. a ser colocada a 10amm abaixo da costura do ombro.1 – Serão bordados e usados nas gandolas cáquis. 2. Especial de Formação de Sargentos. Aspirantes a Oficial e Subtenentes e metal prateado para os Sargentos. será observada. nas gandolasacáqui ou alaranjada e nos macacões. com angulação de 120º. contendo no campo superior em cores de fundo branca a inscrição da “Unidade Bombeiro Militar”. na forma de escudo. fixado em figura geométrica. camisas beges. exceto os de cursos de especialização que serão usados acima do bolso direito a 10amm acima da borda. VI – quadros de qualificação do CBMRO: a) os distintivos dos Quadros de Qualificação do CBMRO são os seguintes: 1 – Combatente: insígnia base do CBMRO. composto pelo distintivo padrão da Corporação sobreposto em fundo vermelho. O Bombeiro Militar. na manga esquerda. será usado fixado no bolso superior esquerdo sobre a prega grega. dourada com dispositivo para fixação em tecido. nas camisas beges manga comprida e meiaamanga (metal ou acrílico). Habilitação de Oficiais de Administração. numa posição centrada.2 – no lado direito das camisas bege escura e branca de colarinho duplo. Formação de Cabos.2 – no lado direito das camisas bege escura e branca de colarinho duplo. para a devida autorização de registro em suas alterações. comendas. 20. confeccionado em tecido vermelho com bordadura e legenda na cor amarelo. com 20amm de altura por 20amm de largura. 1. descritas para aplicação de distintivos da mesma natureza. na cor amarelo ouro. faixas e passadeiras. com o indicativo da OBM. metálica. Para uso dos distintivos nos uniformes femininos. 2 – uso: o distintivo será usado por Oficiais durante o efetivo exercício de Comando de Grupamentos de Bombeiros e de Coordenador de Coordenadorias administrativas. 2. ambas em letras douradas. camisa bege manga longa e meiaamanga. serão bordados de acordo com suas cores e o formato obedecerá ao respectivo distintivo. VIII – distintivo de comando do CBMRO: a) as características do Distintivo de Comando do CBMRO são os seguintes: 1 – confecção: será formado por uma estrela de cinco pontas angular simétrica com 20amm de diâmetro. camisa bege com manga longa e meiaamanga. Art. 13 – estágio de habilitação em Vistoria Técnica – EHVT: com comprimento longitudinal de 60amm e largura de 35amm. na forma de dimensão do distintivo metálico. Quando bordados serão usados acima do bolso superior direito. As condecorações adotadas ou permitidas no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia são distinções de honra outorgadas a Bombeiros Militares e ou autoridades civis de acordo com a legislação vigente e serão nacionais ou estrangeiras. ficará o agraciado autorizado a usar a condecoração outorgada.3 – será confeccionada em metal dourado para os Oficiais. f) distintivos de cursos ou estágios de especialização realizados em Organizações ou Corporações de países estrangeiros. em sua parte inferior “CBMRO”. c) os distintivos de curso referenciados na alínea “a”. 19. circundado por linhas douradas. prevalecendo o de nível mais elevado.1 – será usada em simetria nas golas das túnicas. sendo um dos cursos relativo à área de ensino. Parágrafo único. d) nos uniformes túnicas. o distintivo do Curso Superior de Bombeiro Militar.09. exceto os de cursos de especialização que serão usados acima do mesmo bolso a distância vertical de 10amm entre si. 18. Cabos e Bombeiros. com 20mm de altura por 20mm de largura. deve submeter ao Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. Aperfeiçoamento de Sargentos. 1.2013 23 DOE N° 2291 VII – organização de Bombeiro Militar: 12 – curso de capacitação de Socorrista – CCS: com comprimento longitudinal de 55amm e largura de 35amm. 2 – Administrativo: duas penas que se encontram no punho de um sabre. Parágrafo único. e) será bordado na manga direita das túnicas. agraciado com condecoração estrangeira. lado externo.

a representar honrarias ou distinguir. pelas figuras que o ornam. No caso de serem quatro fileiras. II – a disposição das condecorações nacionais e estrangeiras usadas no peito obedecerão a seguinte ordem. de cima para baixo e da direita para a esquerda: a) as de bravura. suas fitas ficarão parcialmente superpostas. em confirmação à outorga da condecoração e que oficializa e autentica essa honraria. Condições de uso e disposição das condecorações nos uniformes: VII – miniatura: reduções para serem usadas no Paletó civil. Se forem usadas duas placas. 26. correspondente às condecorações conferidas. 25. VI – em solenidades e atos oficiais nacionais devem ser usadas com prioridade às condecorações nacionais. em tempo de paz. III – placa: podem ser usadas. e V – faixa: fita larga. quer nas ordens e documentos escritos. 23. Art. Daí a necessidade das definições que se seguem: III – as condecorações nacionais ou estrangeiras.24 Porto Velho. IV – diploma: documento oficial conferido ao agraciado. coragem e bravura. em cores e dimensões fixadas. passando sob a platina a tiracolo. a distância entre as medalhas de uma fileira e as seguintes será de 10 mm. lapela. Art. Quando for usada apenas uma placa. a) quando houver mais de uma fileira. No caso de serem usadas três placas. A terminologia adotada referente a condecorações tem um sentido preciso. VI I – o fato de o Bom beiro Militar possuir grande número de condecorações não significa que as deva usar todas ao mesmo tempo. com exceção daquelas que fica mais próxima das linhas de botões. cumprimento de missões ou operações. categorias ou motivos outros. IV – medalha: as condecorações usadas no peito são dispostas do lado esquerdo. agraciado com qualquer condecoração nacional ou estrangeira de uso autorizado. em substituição às condecorações. 03. quer na linguagem corrente. por onde atravessa a fita. de cima para baixo. esta deverá ser colocada logo abaixo das medalhas sem. a 1ª deverá ficar entre os 1º e 2º botões. VI – fita: tira estreita de tecido. e l) comemorativas. pendente de uma fita. Sendo usada uma faixa. usada na botoeira da lapela do traje civil. da direita para a esquerda e de cima para baixo. se forem duas ou três fileiras. a primeira junto à gola. de onde pendem as ou medalhas. pelo Governo ou autoridade competente. elas serão dispostas em triângulo. ser usada. . 22. Coloca-se por ordem conforme o inciso II do artigo 25. também. contudo tocá-las. f) de serviços relevantes. d) as que premiam atos pessoais de abnegação. V – não será permitido o uso isolado de uma ou mais condecorações estrangeiras e. Quando forem usadas quatro placas a disposição a adotar é uma forma de cruz. as fitas ficarão encobertas e poderão ficar ligeiramente superpostas. Destina-se geralmente. na região entre o 1º e 4º botões do 1º Uniforme A. deste artigo. usada a tiracolo (em banda). uma condecoração nacional deverá. a 1ª ficará na altura do 1º botão. A mesma ordem deve ser obedecida quando forem usadas barretas.09. j) destinadas a premiar o mérito cívico. podem ser usadas. tempo de serviço. e depois da publicação do ato de seu recebimento em Boletim da Corporação. II – comenda: nas túnicas. no máximo. c) de campanha. i) de serviços extraordinários. deste Regulamento. ou de tecido revestida com um ou mais pedaços de f ita. em fileiras de quatro ou cinco. Geralmente usada ao pescoço. com o risco de vida. nos atos e solenidades em que assim for determinado por autoridade competente ou quando exigidos expressamente. VIII – passador: peça retangular de metal. da direita para a esquerda. II – colar: constituído de dupla corrente ornada com os elementos alegóricos da condecoração. poderá usá-la após o cumprimento do disposto nos artigos 20 e 21. b) nos uniformes abertos e com bolso. geralmente de gorgorão de seda chama lotada. deve ser dado destaque às suas condecorações. O uso de condecorações nacionais e estrangeiras nos uniformes obedece às seguintes normas: I – as condecorações serão usadas obrigatoriamente no 1º uniforme A. a segunda ficará um centímetro abaixo da primeira em pala. pelo menos. obrigatoriamente nas. h) de tempo de serviço prestado. no máximo três comendas. e) do mérito militar. Art. a placa que a acompanha é sempre a primeira a ser colocada. quatro placas. a última terá a colocação citada acima (caso de mais de uma única fileira) e as demais dispor-se-ão como foi dito para o 1º Uniforme. obedecido o que está prescrito no Inciso “VI”. k) de mérito cultural. em embaixadas ou legações e nas Forças Armadas ou Auxiliares. deve haver propriedade no seu uso. nas túnicas e nas camisas beges escura. acima do bolso superior do lado esquerdo das túnicas. Art. meia manga e manga longa. paradas e desfiles. no cumprimento do dever. b) de ferimento em ação. quando tiverem o mesmo nível de equivalência serão fixadas por ordem de recebimento. nas recepções e cerimônias em que assim for determinado ou quando o convite ou ordem par a o ato ou solenidade f ixar expressam ente essa obrigatoriedade. 24.2013 DOE N° 2291 Art. g) de bons serviços prestados à Corporação. nas grandes datas. do ombro direito para o quadril esquerdo. tudo de acordo com o Regulamento da respectiva medalha. O uso da faixa tem como complemento obrigatório à placa. Quando houver mais de uma fileira. Nas solenidades no estrangeiro. IX – placa: chapa em esmalte sobreposta a uma peça de metal dourado ou prateado. em paradas e desfiles militares. As condecorações serão usadas. IV – não podem ser usadas ao mesmo tempo às barretas com condecorações. de forma a que se tenham sempre as medalhas dispostas em ordem decrescente. pendentes do pescoço e dispostas. nas camisas bege escura. salvo quando os passador es m etálicos f açam part e integrante. meia manga e manga longa. e X – roseta: laço ou botão de fita da respectiva condecoração. em que são exclusivamente empregados. alinhadas na I – faixa: as faixas são usadas uma de cada vez. com a insígnia da ordem pendente. e as demais saindo dos primeiro e segundo botões. no lado esquerdo. escalonadamente. tendo a insígnia pendente de sua parte inferior. No caso de serem as fileiras de cinco medalhas. Se houver uma única fileira de medalhas esta deverá ser colocada na altura do 2º botão. com relação ao ato a que deva comparecer. O Bombeiro Militar. integrante de algumas medalhas. segundo a ordem da precedência. III – comenda: insígnia de Comendador ou Grande-Oficial. no caso de ser usada uma única fileira a parte inferior da insígnia deverá tangenciar da parte inferior da pestana do bolso superior esquerdo. I – barreta: peça de metal.

possuindo uma tira de cetim cinza pérola escura de 20amm para unir os cordões. os agasalhos e as peças de uso geral. o alinhamento é feito pela parte inferior da insígnia. contando de cima para baixo. salvamentos e combate a incêndios em área verde. em forma de alça. sua condição em situações funcionais definidas. d) reduzido: os alamares reduzidos são construídos de cinco cordões simples. possuem ainda. distinção do seu ciclo hierárquico. devendo a última ser colocada a 2amm acima do bolso superior esquerdo. provida de um colchete pra aplicação ao ombro. 4 – Oficiais do Gabinete do Comandante-Geral. · Nos uniformes com gravata será usada somente uma comenda de cada vez. A fita ficará sob o colarinho da camisa.e . 3 – Oficial do Gabinete Militar do Vice Governador. e duas outras alças curtas. São colocados presos ao ombro esquerdo e. são colocadas de forma centralizada. posto ou graduação.apito com Cordão: a) Posse: obrigatória para Oficial e Praça que atuam em serviço de Guarda-Vidas. das túnicas (normal). devendo as fitas ser dobradas de maneira a também ficarem no mesmo alinhamento. Se houver placa. sendo três nas cores azul ferrete e dois vermelhos. em caráter de Assistente ou Ajudante de Ordem. II . 03. seu uso é obrigatório. . das camisas beges escura meia manga e de manga longa (reduzido). por vezes. b) uso: no desempenho das seguintes funções: 1– Chefe do Estado Maior (Geral). devem ser organizadas em fileiras de três colunas (até 15 barretas) e em quatro colunas no caso de um número de barretas superior a quinze. ou saindo por baixo da gravata horizontal. Combate a Incêndio Florestal. As peças complementares são utilizadas como complemento para a composição dos uniformes com vistas à identificação do usuário. Facultativo para as demais atividades das OBMs. por ambas as extremidades. dispostos alternadamente. e 7 – Oficial à disposição de autoridade civil ou militar. As barretas são organizadas em fileiras de três ou quatro. Seu uso é proibido com o 1º Uniforme A. onde haverá um colchete para aplicação ao ombro da camisa bege meia manga. 27. ao terceiro botão. As peças complementares compreendem peças de proteção.Porto Velho. V – barreta: são usadas em substituição às condecorações a 2amm acima do bolso superior do lado esquerdo das Túnicas. Busca e Salvamento em Florestas (quando determinado). Parágrafo único. CAPÍTULO VI III – bolsa feminina preta: a) Posse: facultativa para Oficial e Praça PEÇAS COMPLEMENTARES b) uso:passeio. os abrigos e as peças de uso geral usados com os uniformes são os seguintes: I – alamares: a) Posse: obrigatório para Oficial. tendo na parte superior uma placa do mesmo cordão.09. Art. 2 – Oficial servindo na Casa Militar do Governo Estadual. pra fixação ao botão superior da túnica. buscas. 6 –Ajudante de Ordem do Comandante-Geral. camisa meia manga bege e camisa de mangas compridas bege. três cordões simples da mesma cor. 5 – Assistentes Militares. os agasalhos.2013 25 DOE N° 2291 c) nas fileiras de medalhas. sua disposição é idêntica ao que ficou dito para as condecorações. c) normal: os alamares na cor dourada são feitos de um trançado de cordão de raiom dourado. serviços internos e externos. os abrigos. 28. devem ser dispostas em precedência idêntica à estabelecida para as medalhas. para adequar o uniforme a operacionalidade da atividade específica. ficando a insígnia pendente sobre o tope da gravata. Art. na extremidade da trança. b) uso: instrução. As peças de proteção. quando o desempenho na função o exigir.

nos uniformes de Guarda Bandeira e Guarda de Honra. para a Guarda Bandeira e Guarda de Honra quando determinado. formaturas e quando determinado. formaturas e quando determinado. Nos uniformes de Guarda Bandeira e Guarda de Honra. para fixação da ombreira do uniforme. b) uso: Em solenidades. a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça b) uso: nos Uniformes Operacionais. VI – cabo da vida: XI – capacete de prontidão (Padrão Europeu): a) Posse: obrigatório para as Guarnições de Serviço. Na gandola alaranjada (fundo laranja). quando determinado. XIII – capacete de motociclista: a) Posse: vermelho (Oficial e Praça). No macacão de manutenção (fundo cáqui). tendo formado de caseado. para integrante do conjunto de aproximação (EPI). na extremidade. apresentações individuais ou coletivas e atos sociais. b) uso: com todos os uniformes quando em deslocamentos em motocicletas.09. Amarelo (Praça). passeio. há um vazado de 70amm.2013 DOE N° 2291 IV – braçal: IX – cadarço de identificação das OBM: a) Posse: obrigatório para a Guarda Bandeira e Guarda de Honra. na parte superior. conforme estabelece este Regulamento. b) uso: com os uniformes operacionais quando as ocorrências o exigir. b) uso: em solenidades. XII – capacete de salvamento: a) Posse: branco (Oficial). Amarelo (Praça). b) uso: com os uniformes operacionais em ocorrências de salvamento. b) uso: em solenidades. utilizado quando as ocorrências o exigir. 03. b) uso: em trânsito. quando determinado. X – cadarço de identificação individual M: V – brincos: a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça do Corpo Feminino. Nos uniformes de Guarda Bandeira e Guarda de Honra. conforme estabelece este Regulamento. no macacão de atendimento pré-hospitalar (fundo azul com letras brancas e a tipagem sanguínea em vermelho). formaturas e quando determinado. VII – cachecol de parada: a) Posse: obrigatório para a Guarda Bandeira e Guarda de Honra quando determinado. c) tipo formal:com os Uniformes Básicos. b) uso: com os Uniformes Básicos Operacionais a) Posse: branco (Oficial). utilizado quando as ocorrências o exigir. conforme estabelece este Regulamento. c) confecção: confeccionado em napa na cor vermelha. VIII – cadarço branco: a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça. medindo 360amm de largura por 260amm de altura. Nas gandolas cáqui (fundo cáqui). a) Posse: obrigatórioparaOficial e Praça b)uso:nos Uniformes Operacionais.26 Porto Velho. com letras brancas. .

Porto Velho. XVII – coldre vermelho: b) uso: usada sobre os uniformes de passeio em dias de frio como abrigo. ou bandeira e exéquias oficiais. b) uso: quando determinado. XXIV – guia de espada: b) uso: quando em Serviço e Operações de Busca e Salvamento em área de Selva. 03. e. Praça. quando em missão de combate a incêndio em áreas verdes. a) Posse: facultativo para Oficial e Obrigatório quando determinado. XVIII – espada: c) cor:vermelha a) Posse: obrigatória para Oficial (Símbolo da autoridade de que são investidos os Oficiais). Com os Uniformes Operacionais. laranja. b) uso: quando determinado em Guarda de Honra e Guarda Bandeira. c) cor: branca b) uso: com os uniformes de Guarda de Honra e Guarda Bandeira. c) cor: azul marinho XX – luvas de couro: XV – cinto ginástico: a) Posse: obrigatóriopara Oficial. e. ainda em banquetes. conforme estabelecido neste Regulamento. Não pode ser usada: por tropa motorizada. d) tamanho: 100amm x 60amm (base inferior) e 50 (base superior) . Obrigatório quando determinado para as Guarnições de Serviço. b) uso: usada com os uniformes Operacionais. a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça (quando determinado). b) uso: quando determinado o uso de espada. busca e salvamento. Unidades de Busca e Salvamento. c) cor: cinza pérola escura. em desfiles motorizados. XXV – platinas de tecido: a) Posse: obrigatório para Oficial e Subtenente. b) uso: usada com os uniformes quando do uso da Espada. c) cor: cáqui. XXIII – japona cinza pérola escura: a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça. a) Posse: obrigatório para Oficial. solenidades. destinado ao acondicionamento de equipamentos diversos.2013 27 DOE N° 2291 XIV – cinto de equipamento vermelho (N. a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça. b) uso: nos uniformes das Guardas de honra e Guarda Bandeira. XIX – fiador de espada: a) Posse: obrigatório para Oficial. com os Uniformes Básicos e ainda com os Uniformes de Honra e de Guarda Bandeira. c) cor: preta b) uso: com todos os uniformes Operacionais XXII – luvas brancas: XVI– cinto talabarte branco: a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça. b) uso:quando determinado o uso de espada. é autorizado o seu uso em cerimônias religiosas de casamento. azul marinho. Guarda de Honra e Guarda Bandeira. Em formaturas.09.): a) Posse: facultativo para Oficial e praça no uso diário. Nos desfiles motorizados o Comandante do Desfile e os Oficiais do seu EstadoMaior usarão espada quando assim for determinado. A. quando determinado. Unidades de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal. festas de gala e recepções de caráter social.

Art. II – nas camisas meia manga bege escura. As peças dos uniformes básicos apresentam as seguintes descrições gerais: I – agasalho esportivo: I – nas gandolas cáqui. II – nas camisas meia manga bege. Na Jaqueta de frio e vestido de grávida. 34. Art. contendo o posto ou graduação. 28. 32. contendo o nome de guerra do Bombeiro Militar na cor preta. quando forem direcionadas para as mulheres.S TEN BM 8 .Major BM 4 . será aplicada a plaqueta de identificação (cor vermelha) na parte superior da pestana do bolso direito. luvas de nomex e Botas de borracha antideslizante.MAJ BM . com detalhe amarelo. também do lado direito nas formas e dimensões dos uniformes de passeio. na cor vermelha. seguidos do nome de guerra do Bombeiro Militar. gola alta de 70amm. abreviados. 30.SGT BM . partindo do colarinho até a altura do tórax. com detalhes nas mangas e na parte frontal de cores branco e amarelo. III – as calças masculinas terão o seu cós no intervalo de 20 mm a 50 mm abaixo da linha umbilical.TEN CEL BM . IV . Capacete com viseira e protetor de nuca. regata branca e camiseta de guarda vidas é obrigatório constar. é aplicada acima do bolso do lado direito. c) cor: preta. punhos e cinto sanfonados com o símbolo padrão do CBMRO na altura do peito no lado esquerdo. objetivando a padronização no uso das peças: I – a saia e a calça feminina terão seu cós no intervalo da linha umbilical e a 30 mm abaixo desta.Bombeiro . camisa manga comprida bege e no vestido de gestante. Calça de aproximação antichama com suspensório alto ajustável com faixas refletivas (cor preta). A identificação do Bombeiro Militar é feita através da sua identificação individual e da identificação da OBM onde serve. afixado no bolso esquerdo. CAPÍTULO VII DA IDENTIFICAÇÃO Art.Tenente Coronel BM c) cor: cinza pérola escura. alaranjada e macacão de manutenção. na cor branca (camisas meia manga vermelha e camiseta de guarda vidas) e letras vermelhas na camiseta regata branca. 1 . na cor predominante vermelha. Art.as abreviaturas dos postos e graduações para identificação serão as seguintes: XXVI – platinas rígidas: a) Posse: obrigatório para Oficial e Subtenente. A identificação individual nos uniformes básicos do CBMRO são as seguintes: II – a saia terá a sua bainha no intervalo da linha da articulação do joelho e a 30 mm desta. mangas compridas. aberta à frente e fechada por um zíper (branco). seguidos do nome de guerra do Militar e do tipo sanguíneo e fator RH na cor branca. Nas costas o símbolo da Corporação bordado. b) uso: nos uniformes Operacionais. exceto nos macacões. dentro da proporção apresentada na figura. c) cor: vermelha com letras brancas. É a forma como é feita a identificação do Bombeiro Militar e da Organização Bombeiro Militar onde ele serve. Parágrafo único. seguido do tipo sanguíneo e fator RH. Na frente na parte inferior dois bolsos inclinados e embutidos de 150amm.Cabo BM 10 . e Praça em b) uso: sobre os Uniformes Operacionais. e a) blusa: jaqueta em tecido de tactel ou microfibra.Sargento BM 9 .09. A identificação da Organização Bombeiro Militar nos uniformes básicos. na cor vermelha. a designação do posto ou graduação abreviados.Subtenente BM .SD BM a) Posse: obrigatório para Oficial e Praça. c) cor: vermelho. 33. seguido do tipo sanguíneo e fator RH.CB BM .ASP OF BM 7 . III – nas camisas meia manga vermelha. na altura do tórax. b) uso: usada com as túnicas e demais uniformes de passeio. exceto nos macacões.28 Porto Velho. Art.CEL BM . As peças dos uniformes tratadas neste capítulo são aquelas mencionadas na composição das versões das verdades dos uniformes masculinos e femininos. .Capitão BM 5 .2013 DOE N° 2291 V . camisas bege escura manga comprida. camisa bege de mangas compridas e túnicas é usado o distintivo (escudo) da Organização Bombeiro Militar.Tenente BM d) tamanho: 137 amm x 60amm. nos diversos uniformes e peças complementares de que tratam este Regulamento.Coronel BM 2 . é usado o cadarço de identificação individual na cor do uniforme. a 10amm abaixo da costura do ombro da manga do lado esquerdo. CAPÍTULO VIII DAS DESCRIÇÕES DAS PEÇAS DOS UNIFORMES Art. Art. d) composição: capa de aproximação antichama (nomex) com faixas refletivas (cor preta). e IV – as calças masculinas e femininas terão a sua bainha no limite da parte inferior do calcanhar. Deverão ser adotados os seguintes parâmetros limítrofes. 03. 31.TEN BM 6 . 3 . macacão de manutenção é aplicado o cadarço de identificação da Organização Bombeiro Militar. será aplicada a plaqueta de identificação. As peças de uniformes do vestuário de modelo único aos militares. No macacão de atendimento pré-hospitalar serão aplicados o nome de guerra na cor branca. b) uso: na pestana do bolso direito da camisa meia manga bege. d) tamanho: 80amm (extensão) x 15 amm (altura) x 3amm (espessura). 29. e XXVIII – suspensório: a) Posse: facultativo para Oficial e Praça. tudo em letras de imprensa de 14amm de altura e 4amm de largura. é a seguinte: I – nas gandolas cáqui e alaranjada. terão corte feminino.no agasalho será aplicado no lado direito o cadarço de identificação na cor branca com letras vermelhas nas dimensões e formas do aplicado nos uniformes operacionais. XXVII – plaqueta de identificação: . XXIX – roupa de aproximação: a) Posse: obrigatório para Oficial ocorrências de combate a incêndio.Aspirante a Oficial BM .CAP BM .

uma faixa vertical branca de 10amm em cada lateral. 3 – para os demais praças. acompanhando a costura das pernas. com três frisos. aplicado de forma direta no tecido ou por meio de velcro na cor cáqui. de acordo com a pontuação. do lado direito. duas faixas brancas de 10amm verticais. . Os dois fios terão comprimentos desiguais de 120 mm e 140 mm. apenas traz o símbolo padrão da Corporação. com braguilha falsa. o símbolo padrão da Corporação. b) comprimento até o meio da coxa. ainda possui um bolso chanfrado na parte traseira. bordado e centralizado. dois bolsos de 210amm x 230amm. c) gola com cerca de 85amm de altura no pé e 115amm nas pontas tipo blusão com botão de 15amm e uma tira de segurança do mesmo tecido costurado no. possuindo a externa de 100amm de altura. tendo as letras do nome de guerra bordado na cor preta com a tipagem sanguínea em vermelho. de cor cáqui e laranja. partindo da costura do ombro até sua extremidade final. com velcro na extremidade e no lado direito da gola. do lado esquerdo a 70amm da extremidade inferior da perna. c) possui as seguintes características para distinção de escalão hierárquico dos usuários: 1 – para Oficiais. por uma braguilha dupla. traz ainda. dois fios com agulhas. retangulares. i) será usada por fora da calça pelos integrantes de Unidades Operacionais. de corte justo. b) calça: do mesmo tecido tactel ou microfibra. respectivamente. com 60 mm de altura e 45 mm de largura. costurado internamente e cadarço branco atado na frente interno. sendo três nas cores azul ferrete alternados com dois amarelos e possuem. pestanas duplas. II –alamares: a) normal: formado por duas tranças douradas e três voltas de cordão dourado de 5 mm de diâmetro. de 15amm.2013 29 DOE N° 2291 IV – bermuda de helanca: a) confeccionada em malha elástica tipo helanca. 2 – para Subtenentes e Sargentos. bolso chapado à frente interno. ambos 20 mm acima do joelho com 150amm de altura e 170amm de largura com pestanas retangulares em formato retangular com 70amm de largura. tipo calça. do lado esquerdo a 70amm da extremidade inferior da perna. sendo o primeiro a 100amm da gola. partindo do cós. g) acima do bolso direito. também na cor vermelha. bordado e centralizado. bordado. sendo dois brancos alternados com um amarelo. com 11amm de altura. com uma prega vertical. em cada lateral. abaixo da cintura. Cós ajustado por um elástico de 40 mm. pestanas duplas. do tipo fole. colchete para segurar ao ombro das túnicas e jaquetas possuindo também uma alça curta superior para adaptação na ombreira. as duas extremidades das tranças ligadas a uma alça para prender ao primeiro botão da túnica e da jaqueta. d) a frente. com dois bolsos chapados aplicados externamente. d) a versão feminina é levemente cintada. em tecido dobrado. Pendentes. fixadas com velcro da mesma cor do tecido. num transpasse de 40amm em forma de bico. traz ainda. no terço superior da manga esquerda. cadarço de identificação confeccionado com o mesmo tecido da gandola. com o comprimento das pernas igual à altura média das coxas. c) aberta na frente. f) mangas compridas com reforço oval de 135amm x 195amm na altura dos cotovelos e punhos de 70amm de largura e transpasse de 65amm. lado esquerdo. com 5 (cinco) passadores de 50amm de altura por 60amm de largura. ou quando determinado. aberta na frente. cada um com 10 mm de largura. iniciando-se pelo punho até que atinja o limite da altura do cotovelo. b) cintura arrematada por elástico de 40amm e um cordão embutido para ajuste. 03. com bico de canto vivo. fixas na altura da cintura. dois bolsos de 160amm x 145amm do tipo fole. para sua fixação com 25amm de largura. nas atividades operacionais e de instrução. tendo acrescidos dois pences traseiros de no máximo 60amm. retangulares. do lado esquerdo a 70amm da extremidade da perna. acima do distintivo da corporação. V – blusa longa de rip stop (gandola cáqui e laranja): a) confeccionada em tecido de Rip Stop 100% algodão. sem faixas laterais.09. b) reduzido: os alamares de tamanho reduzido são constituídos de cinco cordões simples. desde o ombro até a bainha. um colchete para aplicação ao ombro. b) cós inteiriço. ligeiramente apertada com velcro nas suas extremidades. saindo da cintura. variando de 750amm a 850amm. dispostas nos lados. complementado por um gancho de metal na altura do cós. de maneira que permita seu ajuste completo. com 60 mm de altura e 45 mm de largura. fixadas com velcro. em cada bolso são aplicados dois ilhoses ou caseados redondas. costas em tecido duplo pespontado em xadrez até a altura da cintura com duas pregas laterais do tipo fole. bainhas sanfonadas com elástico ou com velcro para ajustes aos tornozelos. embutidos em uma carcela de 40amm de largura. fechada por uma ordem de cinco botões de dupla face. tendo as aberturas voltadas para as laterais e afastadas 60amm das cavas. para permitir eventual drenagem de água. com 30amm de profundidade. na frente e atrás para passar o cinto. possuindo a externa de 75ammade altura.Porto Velho. na cor preta. 60 mm e 90 mm acima do cotovelo. costurados na parte lateral da perna. de largura média de 50amm. cada uma com 80 mm de comprimento. tendo em sentido vertical uma prega em forma de macho. III – bermuda de rip stop: a) confeccionada em tecido de Rip Stop ou 100% algodão de padronagem cáqui. aconpanhando a costura das pernas. com 25amm de largura e comprimento igual à largura do bolso. salvo quando o militar estiver em dispositivo de formatura. h) é permitida a dobra da manga. na altura do peito. com 60 mm de altura e 45 mm de largura. e ainda cadarço de identificação da organização Bombeiro Militar na altura do ombro do braço esquerdo. na lateral externa das pernas. com uma prega vertical. pespontada a 5amm das bordas. fixadas também com velcro. e) forrada em tecido duplo pespontado em xadrez na frente. no lado de dentro da parte superior. sem trespasse. o símbolo padrão da Corporação. na parte inferior. fechada por zíper de poliéster na cor cáqui. As três voltas de cordão dourado devem ficar aproximadamente a 30 mm. com dois ou três nós de cinco voltas cada.

XI – bustiê vermelho (top): a) cor vermelha. a) modelo comercial cano médio. letras na cor branca. c) pala dupla de 35 mm de largura com elástico embutido abaixo do busto em toda parte inferior da peça. tendo na parte superior externa. não deve ultrapassar o lóbulo da orelha. e em linha vermelha o tipo sanguíneo e fator RH). externamente. b) na parte superior interna possui entalhe para permitir seu encaixe na ombreira. com forma anatômica. b) nas blusas cáqui e macacão de manutenção (fundo cáqui. na cor preta com 10amm de diâmetro. b) na parte inferior é composta de palmilha vira. na copa no lado oposto ao do reforço. envolve a manga. XIV – cadarço de identificação individual: c) abaixo do emblema. fixado por processo de vulcanização direta ao cabedal. com pesponto de máquina com duas agulhas (goleira). que se destina ao ajustamento da boina. de material dourado brilhante. a 40 mm da extremidade superior. com aba do lado esquerdo presa por um botão de pressão. b) parte frontal de formas variadas. destinado a receber. debruada com vaqueta cromada preta de 1. aplica-se a sigla CBMRO. existem dois ilhós de alumínio. . tem reforços do mesmo couro. ainda. na altura do ombro no lado esquerdo acima do distintivo da corporação. gáspea e contraforte. X – brincos: a) podem ser formal ou de passeio. alma e sola. forro interno na parte da frente. b) diâmetro variável. onde corre um cadarço de raiom na cor preta. decote em "U" na frente e nas costas. composta na parte superior de: cano que se alonga até 100amm abaixo do joelho. d) aplicação de elástico de 7amm nas cavas e decotes. devendo ser aplicado. XIII – cadarços de identificação de UBM: a) formado por um semicírculo contendo o fundo vermelho. contendo bordado em linha dourada. bordado em linha preta. com costuras laterais em acabamento overlock.30 Porto Velho. separados de 70 amm. VIII – bota de couro preta: a) confeccionada em vaqueta cromada.2amm de espessura. XIX – braçal: a) confeccionado em couro ou tecido sintético semelhante ao couro na cor vermelha.2013 DOE N° 2291 VI – boina cinza pérola escura: a) confeccionada em feltro de lã (100%) impermeabilizada de forma circular e forrada em tecido de poliéster/algodão de cor preto. de ouro ou imitação. medindo 360 mm de altura na parte externa e 90 mm de altura na parte interna. com 50 mm de altura. com pestana e atracadores de elástico roliço. b) deanylon ou algodão com 1800 mm de comprimento e 5 mm de diâmetro. de acordo com os tamanhos especificados. 03. e que tenha no máximo 10 mm de diâmetro. solado de couro e salto de borracha com desenho antiderrapante. com 50 mm de altura e 150 mm de comprimento. enfuste. b) aplicados nos uniformes operacionais. imitação de ouro. sendo margeado por uma borda dourada e preto. sem mangas. formando um tubo com 10amm de diâmetro. dotado de sistema de pressão para fixação ao lóbulo da orelha. o distintivo da Corporação. d) possui fecho elástico interno para ajustamento ao braço. c) conta.09. que são abertos à altura do peito do pé. o distintivo símbolo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. em fundo vermelho. dentro de círculo de 85 mm de diâmetro. VII – bota de borracha: b) confeccionado em tecido de malha elástica. internamente possui um reforço em forma de semicírculo de 50amm de altura e 80amm de largura no quarto anterior do lado direito. o nome abreviado da UBM a qual o Bombeiro Militar pertence em letras de 13 mm de altura e 3amm de largura. a) formado por um retângulo da mesma largura do bolso de tecido de algodão mercerizado. dentro de uma faixa vermelha clara. o nome de guerra do Bombeiro Militar. XII – cadarços para coturnos: a) cor: preto ou branca. sendo o das costas 30 mm mais baixo que o da frente.

Em uma das extremidades da tira será aplicado o velcro macho e na outra o velcro fêmea. variando de acordo com a pontuação. costurado à perna da calça na parte dianteira. 03. nas dimensões mínimas de 120amm x 140amm nos mesmos sentidos e são fechados por pestanas. aplicados à altura do peito. com acabamento em overlock em toda a largura e comprimento. ultrapassando 100amm de cada. cinco passadores com 50amm de comprimento por 10amm de largura. o nome de guerra do Bombeiro Militar. ambos os calções possuem o símbolo da corporação reduzido. d) no macacão azul marinho (fundo azul. tendo por dentro outra tira de tecido mais encorpado (Rip Stop). XX – calção de banho: a) cor vermelha. sendo duas dianteiras e duas traseiras saindo do cós. d) possui o símbolo padrão do CBMRO. abotoando por uma ordem de cinco botões matéria plástica na cor bege de 11amm. fechada por zíper de poliéster da mesma cor do tecido. cintura elástica dotada de cadarço para ajustamento. complementado por um gancho de segurança de metal. nos lados e atrás. b) possui dois bolsos laterais grandes na parte externa das pernas. em toda a extensão. de 10amm de largura. pernas com comprimento até o meio das coxas.Porto Velho. medindo aproximadamente 230amm x 260amm. costurado em ponto de luva. possui dois bolsos embutidos na parte traseira com pestanas de 30amm de altura nas extremidades e 45amm na parte do centro. No cós. b) possui o símbolo padrão do CBMRO. sendo dois laterais. com reforço interno e cadarço embutido no cós para ajuste à cintura. a) confeccionado em helanca. abotoando ao centro. bordado no lado esquerdo com 60amm x 45amm. bainha simples com quatro bolsos embutidos. XIX – calção para treinamento físico militar feminino: XVI – calça cáqui ou alaranjada: a) confeccionada em tecido de Rip Stop/algodão. uma de cada lado. no formato de um retângulo de 320 mm X 300 mm. ambos com 80amm. As cores e as listras laterais são idênticas aos modelos masculinos. o último à altura do quadril e os demais equidistantes. atrás e na parte interna da perna. sete passadores simples e dispostos na frente. em overlock e pespontada. aberta na frente por uma braguilha dupla. equidistante dos lados. f) possui o símbolo padrão do CBMRO. complementado por um gancho de segurança de metal na parte interna do cós. não possuem listras. cós postiço de 40amm de largura.2013 31 DOE N° 2291 XVIII – calção para treinamento físico militar masculino: c) nas blusas alaranjadas. com caseados verticais. a) confeccionado em tecido de tactel ou microfibra. b) externamente. a) masculino: de tecido tipo panamá do mesmo tecido das Túnicas (65% poliéster e 35% lã). sem bolsos. dispostas na frente. porém. aplicadas de um e de outro lado das pernas e separadas de 5amm uma da outra. (fundo alaranjado. também em forma retangular. com frente lisa. os bolsos possuem os ângulos inferiores chanfrados. ligeiramente tronco-cônica. b) em um dos lados maiores será aplicada uma tira dobrada. c) para oficiais e praças especiais. que permita diminuir a largura da boca da calça. de 40amm de largura. Aberta na frente por uma braguilha dupla. na parte interna do cós. tendo duas pregas na frente. não podendo ser menor que 240 mm ou maior que 280 mm. para receber o cinto. com bainha da perna com dobra interna de 15amm. c) no cós. boca inferior seccionada obliquamente. com elástico de 30amm de largura na cintura. onde está inserido o cordão para ajuste na cintura. XXI – camisa bege escura meia manga: a) confeccionada em poliéster. nos lados e atrás. bordado no lado esquerdo com 60amm x 45amm. dois bolsos. possuindo uma carcela de 30amm. com dimensões mínimas de 120amm x 50amm. bordado no lado esquerdo da perna. folgada até abaixo do joelho. tendo um caseado para o passamento do cordão. fechada por zíper de poliéster da mesma cor do tecido. variando de acordo com o número do calçado. complementando por um gancho de segurança de metal na parte interna do cós. o calção para Cabo e Bombeiro é idêntico ao do Oficial. vista embutida com zíper. . XVII – calça cinza pérola escura/preta: e) cabos e soldados.09. Bainha lisa podendo ter sistema de cadarço embutido. c) o calção para Oficial tem duas listras de cadarço de algodão na cor branca. do mesmo tecido. duas pregas de 40amm de largura no meio do bolso. sendo separada de 5amm uma da outra. ligeiramente cintada aberta ao meio. de forma retangular. b) comprimento das pernas é aproximadamente igual a 50% da altura do gancho lateral da perna sem costuras e com abertura em "V". na frente. na frente. pregado com quatro agulhas. dois na parte traseira com pestanas de 35 mm de largura nas duas pontas das extremidades e 45 mm no centro. na parte superior da frente. 10amm no sentido horizontal e 10amm no vertical. da frente para a retaguarda. na linha inferior do cós. e) letras de 13 mm de altura e o 3 mm de largura aplicadas logo acima do bolso direito. bordado em linha branca e em linha vermelha o tiposanguíneo e fator RH). apresenta duas listras brancas com 10amm de largura em cada lado. somente uma listra branca de 10amm de largura em cada lado. com acabamento em debrum do mesmo tecido. Bordado em linha preta. b) feminino: confeccionada em tecido tipo Panamá de forma ligeiramente tronco-cônica. com largura de 200 mm. fixadas com velcro. em forma de macho. com boca inferior seccionada e findando em bainha simples. d) para subtenentes e sargentos. d) forrada com tecido duplo pespontado em xadrez com 4amm x 4amm cada quadrado. acabada com uma dobra de 10 amm de largura. Reta. quatro penses. ficando o primeiro a 50amm acima da linha das pestanas dos bolsos. somente com uma listra de cada lado. cor cinza pérola escura. para receber o cinto. b) confeccionado em tecido de malha elástica na cor vermelha. presos por costuras tríplices. cinco presilhas de 55 mm de altura por 60 mm de largura. XV – cachecol de parada: a) feito em tergal de algodão vermelho. bainha simples. tendo no sentido vertical uma grega. bordado no lado esquerdo com 60amm x 45amm. o calção para Subtenente e Sargento é idêntico ao do Oficial. com 20amm de largura. sem braguilha. com as pestanas de pontas retangulares de 70 mm de largura. e em linha vermelha o tipo sanguíneo e fator RH). sem listras. ambos 20 mm acima do joelho.

b) confeccionada em tecido de malha fria de algodão. confeccionada em tecido de malha fria. c) a camiseta deve apresentar um degolo frisado com acabamento em cobertura de duas agulhas. XXII – camisa bege manga comprida: a) confeccionada em poliéster-algodão. no sentido vertical e seguindo até a costura das bainhas. de forma retangular. bordada na cor vermelha. tendo as letras 12amm de altura. em cobertura de duas agulhas. ao meio. abotoada por uma ordem de seis botões de 11amm de cor branca. feitos do mesmo tecido.32 Porto Velho. c) externamente. inteiriça com 65 amm de bico. 03. gola social simples. com largura da bainha de 10amm. aproximadamente a 80amm da borda inferior da gola. de 70 a 100amm acima dos cotovelos. tipo colarinho esporte. com dimensões mínimas de 120amm x 50amm. arredondada. a gola e as mangas são guarnecidas por malha sanfonada (ribana) na cor vermelha. na parte superior da frente. gola olímpica de 25amm de largura e bainha simples. e) para Oficial e Subtenente. possuindo mangas compridas. d) a identificação do posto/graduação e do nome de guerra deverá ser aplicada e centralizada na parte frontal. encobrindo os mesmos. tendo duas pences traseiras saindo da altura das cavas das mangas. possui punhos singelos com 60amm de altura. sendo que no centro do plissado deverá ter quatro caseados e carcela de 20amm de largura. sem gola e sem mangas e bainha simples com comprimento até abaixo das entrepernas. b) de feitio comum. equidistante dos lados. aberta à frente. algodão. costas lisas. feitio comercial. sendo o primeiro na altura da gola. d) o distintivo padrão da Corporação deve ser bordado na altura do peito esquerdo com as dimensões de 75amm de altura por 60amm de largura e ainda a bandeira do Estado bordada na manga direita tendo 65amm x 50amm. abotoados por botões transparentes. com 90amm de comprimento por 25amm de largura. tendo no sentido vertical uma grega em forma de macho. XXIV – camisa branca manga comprida de colarinho duplo feminino: a) de poliéster. com largura da bainha de 10amm. O colarinho é duplo e entretelado para o perfeito ajustamento da gravata com 65 amm de bico. . os bolsos têm dimensões de 120 amm x 150amm nos mesmos sentidos e são fechados por pestanas. tendo as letras 12amm de altura. b) o peitilho será sobreposto no dianteiro. f) para a camisa bege escura feminino aplica-se o seguinte: é cintada. os bolsos possuem os ângulos inferiores chanfrados. de 11amm. sendo o primeiro na altura da gola. bordada na cor vermelha. possuindo uma carcela de 30amm de largura. possuindo uma carcela com 30amm de largura abotoada por uma ordem de seis botões de matéria plástica. de largura média de 40amm. costas lisas. b) colarinho duplo comum com entretela com 65amm de bico. Na parte traseira será lisa podendo ser feitas duas pences para ajustes. abotoando ao centro. dois bolsos aplicados à altura do peito. algodão. fechados por botões. a) cor vermelha. e) no lado esquerdo na altura do peito deve ser bordado o distintivo padrão da Corporação com 75amm x 60amm. iguais aos da camisa. c) as mangas compridas deverão ter punhos singelos de 55amm de largura. cor bege. tendo as letras 12amm de altura. aplicam-se sobre as costuras dos ombros dois passadores simples. aproximadamente a 60amm do degolo. b) de feitio comum.2013 DOE N° 2291 c) gola com entretela dura. aproximadamente a 60amm do degolo. no sentido vertical. 10amm no sentido horizontal e 10amm no sentido vertical. sem gola e sem mangas e bainha simples com comprimento até abaixo das entrepernas. punhos singelos com 60amm de altura. d) a identificação do posto/graduação e do nome de guerra deverá ser aplicada e centralizada na parte frontal. c) a identificação da graduação e do nome de guerra deve ser aplicado e centralizado na parte frontal bordado. em cobertura de duas agulhas. esse peitilho será de 120amm de largura e de comprimento até a cintara.09. aberta à frente. o último na do quadril e os demais equidistantes. o último na do quadril e os demais equidistantes. incluindo o botão do colarinho. XXVII – camiseta regata de guarda vidas: a) cor vermelha e amarela. na cor branca. XXVI – camiseta regata: a) cor branca. sem costura. XXIII – camisa branca manga comprida de colarinho duplo: a) confeccionada em tricoline ou poliéster. iniciando no botão do colarinho. fechados por botões iguais aos da camisa na cor bege. onde serão afixadas as platinas. também de forma retangular. c) a camiseta deve apresentar um degolo frisado com acabamento em cobertura de duas agulhas. confeccionada em tecido de malha fria. sendo que na altura do busto deverá ter duas pences na horizontal de mais ou menos 120amm iniciando de 20 a 30 mm abaixo da cova. sendo abotoada por uma ordem de seis botões brancos de 11amm de diâmetro. ao meio. XXV – camiseta meia manga vermelha: d) as mangas curtas com bainha de 25amm. abotoado nos mesmos botões da camisa. em toda a extensão. e) as mangas devem se estender até a metade do braço.

de forma plana.5amm. por sua vez. A aba com 100amm de largura. debruada de 5amm. b) confeccionado em tecido de Rip Stop cáqui ou laranja. fechado. a) cor cáqui e laranja. conta ainda. para colocação de coldre. na cor vermelha para fixação na perna. 03. de forma anatômica. com uma argola niquelada de metal do lado esquerdo que é presa ao arremate de couro. b) para Oficial: com coldre e guia. do mesmo tecido. tampa com botão de pressão e gancho duplo para fixação no cinturão. c) no lado direito.09. f) é permitido o uso do coturno de montanhista desde que seja na cor preto.a. lateralmente. se acoplarão as duas tiras de couro da outra extremidade. e) na face interna de cada pé é aplicada uma válvula de drenagem de água.2013 33 DOE N° 2291 e) no lado esquerdo na altura do peito deve ser bordado o distintivo padrão da Corporação com 75amm x 60 amm. tendo ao centro o distintivo padrão do CBMRO com 75amm x 60amm. c) o fecho é constituído de duas fivelas niqueladas que são costuradas a mão em linha preta a uma das extremidades. com 10amm de largura e 80amm de comprimento. fixado por processo de vulcanização direta ao cabedal e costurado. para fixação da aba à copa. possui um par de ilhoses distando entre si de 50amm. . que. com 80amm de largura. sobre um fundo amarelo formando um círculo de 175amm de raio.): a) cor vermelha. dupla. apresentando duas ordens de ilhoses. b) confeccionado em correia de nylon. para ventilação. carreiras de três furos e respectivos ilhoses de fixação na cor preta. ambas com 18amm de altura. costurada em ambas as pontas sob a carneira e ajustada ao queixo por nó simples. do lado esquerdo. Cardaço nas extremidades inferior. a) cor preta. em cada lateral. quatro ilhós de alumínio. b) confeccionado em nylon. XXXIV – coturno: XXX – cinto ginástico de prontidão: a) de cor predominante vermelha com faixa preta para Oficial e predominantemente vermelha para praças. vira. Carneira com 40mm de largura. um botão de pressão macho. d) dois passadores de metal com 9 amm de largura de largura e 55 mm de altura. c)um gancho para alongar e encurtar o cinturão. b) cinturão de lona com 50amm de largura. XXXII – cinto talabarte: a) cor branca. contraforte e fole. uma de cada lado que atacam por um cadarço de algodão ou nylon de 6amm de diâmetro. solado e salto de borracha. conforme figura. tendo nas extremidades argolas de metal para abotoadura. fecho de metal.Porto Velho. biqueira lisa sem enfeites. XXXIII – coldre: XXIX – cinto de guarniçaõ (n. lisa e com duas ourelas. tudo em couro. que terá acabamento em couro preto. gáspea. entre os ilhós. b) confeccionado em vaqueta cromada. copa formada de quatro gomos. b) de lona reforçada. e) jugular do mesmo tecido do chapéu. para Praça: sem guia. para tanto. a) cor vermelha. d) do lado direito um botão de pressão fêmea para fixação da aba à copa. onde será bordado o nome GUARDA VIDAS em semi-círculo na prate superior e BOMBEIROS–RO na parte inferior. de tecido reforçado. nylon e lona. XXVIII – chapéu tropical: XXXI – cinto vermelho: a) cor vermelha. tendo largura de 35amm e espessura de 2. dois de cada lado intervalados de 40amm. alma. Ambos são dotados de quatro ilhoses espaçados de 60amm. ponteiras de metal na cor preta. com ferragens em metal oxidado. f) nas costas deverá ser bordado a cruz símbolo dos Guarda Vidas tendo 130 amm x 130amm. d) a parte inferior é composta de palmilha. d) tem a finalidade de identificação visual e de transporte dos materiais operacionais individuais. para emprego operacional. enfuste. à 10amm da extremidade inferior e superior. na parte superior é composto de cano em lona impermeável ou couro na cor preta. c) cano aberto na frente. com desenho antiderrapante.

por 20mm de largura. sendo dois nas laterais e dois na altura da cava. sob o fundo do mesmo tecido. dotado de fecho regulável. de onde partem as laterais triangulares isósceles de 60amm de lado. tendo na parte inferior um mosquetão de metal dourado de 55amm de comprimento por 25 amm de largura. tendo 140amm de largura e 150amm de profundidade. armada em forma de laço. b) faixa de seda vermelha com três galões dourados de 5amm de largura. tendo no máximo 120 mm de altura e tamanho variável de acordo com a medida da cabeça. preso por botão de atarrachar de 15amm de diâmetro. c) fechada por um zíper cinza pérola escura em toda gola. e cujas extremidades contêm olhais de articulação das presilhas. XLIII – gravata horizontal feminina: a) cor bege escura e preta. b) na parte anterior é colocado o distintivo da Corporação com 70 amm de circunferência. a barra superior da faixa vai diminuindo a largura. com um friso bege nas bordas da costura. comprimento total da faixa. com pespontos em ambos os lados das costuras que as unem e com ilhós em cada uma das duas laterais e das duas posteriores. até as extremidades as quais são atracadas por fechos de matéria plástica. forrada com tecido de lã da mesma cor. ombreiras do mesmo tecido na parte de cima para colocação de platinas. d) fechamento através de zíper. com 70amm de largura. XLIV – gravata horizontal masculina: b) é constituída de uma fivela e duas presilhas. . sendo um lado recortado em forma de dentes para aprisionar o cinto e o outro lado serve de alavanca. c) a fivela é ligeiramente abaulada e tem a forma aproximada de um retângulo. XXXVI – fiador de espada: a) confeccionado na cor azul para todos os uniformes. recortadas. e) nas extremidades das presilhas pequenas espigas se articulam à fivela. costas lisas de costura central. com a aba virada em todo o seu redor. mangas tipo raglanacom punho de ajustes de malha sanfonada de 60amm de largura.7amm de espessura revestido com o mesmo tecido. ajustável para melhor adaptação à cintura da usuária. c) o sistema de fixação da gravata é feito por meio de velcro ou de elástico e colchete de gancho. com alma de polietileno de 0. com comprimento de 180mm. aspirante a Oficial e aluno-oficial. Para oficiais superiores esta pala terá bordadura (impresso de material emborrachado) igual a do quepe. um gancho de 50amm de comprimento por 15amm de largura. laranja ou azul-marinho. vai a identificação do BM com 11 amm de altura na cor branca. 03. d) os pendentes são unidos nas suas partes internas por um ponto a uma distância de 10amm. XXXIX – gorro sem pala: a) cinza pérola escura. do mesmo tecido da Japona. com um friso vermelho nas bordas da costura. d) para cabos e bombeiros de mesmo feitio e material. XLV – guia de espada: a) cor vermelha. e) cinto de ajuste de malha sanfonada. com carneira de couro. que ficam presos a cada um das extremidades das fitas internas para ajuste ao colarinho.2013 DOE N° 2291 XXXV – faixa vermelha: XL – gravata vertical: a) cor vermelha com listas douradas. ombros sem enchimento. do tipo borboleta com detalhes compondo-se de um laço frontal com nó central de 25amm. d) as presilhas são do mesmo material. cruzando as duas pontas na frente. b) de poliéster-lã ou cetim de seda lisa de mesmo feitio das gravatas comerciais. c) a parte horizontal do laço mede 110amm de comprimento. a) cor bege escura e preta. a esquerda sobre a direita. com 360mm de comprimento em toda a extensão. Nos lados de maiores dimensões existem duas dobras da mesma chapa. e) o sistema de fixação da gravata é feito por meio de elástico e colchete de gancho. abaixo do passador. c) para subtenentes e sargentos de mesmo feitio e material. sem friso.09. XXXVII – fivela dourada: a) de latão polido dourado. gola deitada. simulando um nó. possuindo em sua parte central um passador do mesmo tecido com 10a mm de largura. acima do bolso direito. com as arestas arredondadas. b) de poliéster-lã ou cetim de seda lisa de mesmo feitio das gravatas comerciais. ligeiramente cintada. de modo que as pontas fiquem pendentes. largura máxima (na parte frontal) de 100amm e mínima de 50amm nas extremidades. gradualmente. c) partindo da parte frontal. colocado na sua parte posterior. c) na parte superior. equidistantes e em toda volta da faixa. c) a pala de cantos arredondado. e o fator RH em vermelho. b) de gorgorão de seda ou de couro tipo napa. preso por um botão de atarrachar de metal dourado de 15 amm de diâmetro idênticos ao do mosquetão. XLVI – japona: a) cor cinza pérola escura. Sua capa será formada de cinco partes distintas. d) a faixa é forrada internamente por tecido de seda preto. b) confeccionada em fita de gorgorão de 20amm de largura. a) cor bege escura e preta. tendo duas extremidades um complemento de 100amm de comprimento por 70 mm de largura. b) para Oficial. com quatro bolsos diagonais internos. de tecido panamá. XXXVIII – gorro com pala: a) de Rip Stop. b) confeccionada em tecido gabardine impermeável. constitui-se cada de uma lâmina dobrada em ângulo agudo. variando de acordo com o manequim. proporcional a cintura.34 Porto Velho. com forro de modo a conservar sempre a sua armação.

nas suas cores oficiais. na junção entre a luva e o cano existe um botão de pressão macho e fêmea. b) é do tipo é de 3/4. b) confeccionado em tecido de malha elástica. podendo ser de malha branca com três nervuras no dorso da mão. XLIX – macacão de manutenção: a) cor cáqui.Porto Velho. b) confeccionada em couro. cano longo ou curto com 120amm de largura. b) confeccionada em tecido sintético de nylon. sobre a luva no dorso da mão. decote. dois bolsos grandes tipo envelope com zíper. frente inteiriça. . circundada por chamas amarelo-ouro e.2013 35 DOE N° 2291 XLVII – luvas de lã: LI – meias esportivas: a) cor branca. cano curto em couro revestido. para colocação da identificação individual que deve ser bordado no padrão dos uniformes operacionais. tendo na parte inferior uma abertura de 150amm. 03. b) confeccionada em pelica ou tecido. e) na cintura uma faixa de elástico de 60amm circundando toda a cintura. a inscrição “RONDÔNIA”. sob a figura ovoidal. ou seja. c) a copa é confeccionada com o mesmo tecido panamá da túnica cinza. d) para oficiais e praças especiais. A parte interna do maiô possui dois forros do mesmo tecido. pernas não cavadas. emblema. aspirante-a-oficial e cadete tanto masculino quanto feminino apresenta as seguintes características: bordado sobre feltro azul ferrete. com zíper metálico da gola até a altura do osso sacro. com alças de 20amm de largura. não possuem listras. de 40amm de largura. d) o cano é canelado 3x1. carneira de oleado ou couro marrom. LII – meias sociais: a) cor preta. há uma área de tecido duplo totalmente costurada ao macacão. d) nos cotovelos há um reforço de tecido duplo que pode ser acolchoado de espuma com material impermeável. de velcro que permitem o acesso a uma possível veste interna. apresenta duas listras brancas com 10amm de largura em cada lado. desenhos. jugular. forro. Dos dois lados. c) logo acima do bolso esquerdo. é totalmente lisa. armação. sendo separada de 5amm uma da outra. Mede 110amm de largura por 65amm de altura. a borda do cano é canelada 1x1. a) cor branca e preta. Nos quadris tecido duplo em xadrez podendo ser acolchoado em espuma de 350amm de comprimento por 200amm de largura. tendo como fundo uma figura ovoidal na cor vermelho. LIII – meias de nylon transparente: a) do tipo meia-calça. em toda a extensão. carneira e pala. e também nos joelhos com 150amm de comprimento por 120amm de largura. cinta. debruada em toda a volta com o mesmo oleado. braços e pernas. bolsos tipo capa de chuva. e) para subtenentes e sargentos. No interior das coxas idem. d) a cinta deve ser em veludo na cor azul ferrete. em relevo. nas suas cores oficiais. bolsos laterais com abertura para dentro. a) cor preta. sendo estilo clássico. gola tipo blusão com uma tira de velcro para fixação dos dois lados. na cor preto para fechamento no pulso. f) cabos e soldados. em relevo. tipo olímpico. c) totalmente desprovida de costuras. com elevado grau de transparência e tonalidade próxima a cor da pele da usuária. b) macacão de tecido Rip Stop. em relevo tendo como fundo uma figura ovoidal na cor vermelho. nas suas cores oficiais. a armação é feita de papelão-fibra. com pelica da mesma cor. sob a figura ovoidal a inscrição “RONDÔNIA”. detalhes ou logotipos.09. três nervuras e orlado. g) para cabo e bombeiro será bordado sobre feltro azul ferrete. tendo 50amm de largura. com elástico de 7amm de largura. compõe-se do distintivo da Corporação. c) confeccionada em tecido misto de poliamida e elastodieno. f) para subtenente e sargento o distintivo será bordado sobre feltro azul ferrete. com armação de aço inoxidável e entretela de crina. g) possui o símbolo padrão do CBMRO. com a costura sob o emblema. sem quaisquer desenhos. L – maiô de banho: a) cor vermelha. idem nas costas e escápulas. mede 80 mm de largura por 65 mm de altura. tendo como fundo uma figura ovoidal na cor vermelho. bordado no lado esquerdo com 60amm x 45amm. LIV – quepe masculino: a) cor cinza pérola escura. circundada por chamas amarelo-ouro e. tendo uma lâmina metálica com 90amm de altura na parte dianteira superior. Compõe-se do distintivo padrão da Corporação. c) confeccionada em tecido misto de malha elástica e algodão. somente uma listra branca de 10amm de largura em cada lado. embutido nos pespontos das cavas. botões. na altura do busto e no fundilho. detalhes em renda ou quaisquer outras aplicações. sem quinas. e a borda do cano é canelada 1x1. XLVIII – luvas de couro: b) é do tipo é de 3/4. c) decote das costas cavado. circundada por chamas amarelo-ouro e. forrada de oleado preto. e) o emblema para Oficial. d) o pé é atoalhado internamente e liso externamente. manga de punho reforçado com 70amm de altura ligeiramente apertado com velcro nas extremidades de maneira que permita ajuste perfeito. b) compõe-se de copa. compõe-se do distintivo da Corporação.

tipo envelope. l) para Capitão. e) cinta de veludo azul ferrete ou de gorgorão de seda da mesma cor. fechada no calcanhar. Subtenente e Sargento. na parte da frente e sob a costura do crachá. k) a pala deve ter a cor preta. LVII – saia short: a) cor cinza pérola escura. e) o cós tem 45amm de largura e possui seis passadores de 20amm de largura. sendo costurado a ele. com zíper de 150 a 180amm coberto por falsa pestana. ligeiramente evasée sobre os joelhos. de plástico preto. com o símbolo universal dos bombeiros. deixando ali uma abertura. dois atrás e dois laterais. com 30amm de largura. c) comprimento 50 mm abaixo do joelho. formando com ela um ângulo de 125º. ligeiramente evasée. O acabamento deverá ser todo pespontado à beira. d) cós inteiriço fechado no transpasse por um gancho metálico com 35amm de altura. revestida como a anterior e com dois ramos de louro de duas folhas e frutos. f) duas pences frontais e duas na parte de trás. com debrum de oleado preto brilhante de 5amm. forrada de pano oleado em toda a volta com pano oleado cinza pérola escura. dois atrás e dois laterais.09. b) a tira de borracha. costurada na calcanheira. LV – quepe feminino: LVIII – saia longa: a) cor cinza pérola escura. se fixa no solado por três furos convenientemente dispostos. de formato semiesférico. salto alto e fino de 70amm de altura e forrado com a mesma vaqueta. b) salto alto: a parte superior de bico arredondado de médio para fino é feita de vaqueta cromada inteiriça. ligeiramente evasée. tendo de 55amm a 70amm de comprimento na frente. forrado de couro preto na parte inferior. b) feita em tecido microfibra (forro solto na bainha). f) forro costurado à copa. confeccionada com galão de fio dourado. e) o cós tem 45amm de largura e possui seis passadores de 10amm de largura. i) a jugular mede 70amm de largura confeccionada com galão de seda dourada. b) tecido panamá. confeccionada em feltro endurecido na cor preta. tipo envelope. c) comprimento 50 mm abaixo do joelho. de 40amm de largura. sendo dois na frente. inteiriça em toda a volta da copa. saindo do cós.36 Porto Velho. de 15amm de largura. de metal dourado. abertura na parte de trás. sobre as costuras. a) cor preta. de 40amm de largura. h) pala de couro ou fibra pregada e embutida na cinta da armação. A parte interna é forrada com cetim preto e a palmilha acolchoada. em forma de laço na parte frontal mediana do gorro. dourada. partindo das extremidades laterais e afastados de 5amm na parte central da curva externa da pala. cinta. colocada em toda a parte interna da copa. abrangendo um arco de 250amm a 280 mm e contendo as seguintes particularidades: para Oficial Superior. forrado com vulcouro plástico e palmilha acolchoada. de bico arredondado de médio para fino. d) cós inteiriço. com aro flexível na extremidade da pala. b) compõem-se de copa. d) cós inteiriço. b) de tecido panamá. salto largo de 30amm de altura (sem forro). de 15amm. onde se desajusta numa curva suave que prossegue unindo o tecido até 270amm antes da bainha. pregada e embutida na cinta de armação. lisa e preta. LVI – saia: LXI – sapatos femininos: a) cor cinza pérola escura. com zíper de 150 a 180amm coberto por falsa pestana. jugular regulável. 03. é feito de vaqueta fosca. em forma de forquilha. i) a parte à frente dos botões da jugular é projetada para baixo. abotoando no transpasse por dois colchetes reforçados. g) a bainha será na altura dos tornozelos.trançadas. para receber o cinto. sendo confeccionada da mesma maneira que a face externa. bordados em fioaMyller na cor ouro-novo. c) na parte traseira terá um zíper de 180amm invisível na costura central. armação. de tecido sintético de cor azul-claro. bordada a ouro em metal estampado sobre o pano preto conforme especificado no modelo masculino. . sobre o qual é costurada uma cobertura de plástico. carneira e pala. a) cor cinza pérola escura ou preta. e) partindo do final do zíper uma costura vertical na parte traseira que mantém justa até a parte média das coxas. j) a carneira é de oleado ou couro marrom. para receber o cinto. presa pelas extremidades em dois botões pequenos. largura retangular. forrada com tecido sintético e revestida de poliéster-algodão de cor cinza pérola escura. c) salto médio: A parte superior do sapato. pelo lado externo. c) copa reforçada com entretela grossa. largura retangular.2013 DOE N° 2291 h) o forro apresenta a seguinte composição de tecido fino. d) armação de papelão fibra. LX – sandália de guarda vidas: a) tem solado e tira de borracha e palmilha na cor preta. tendo 55amm de comprimento na frente. envolve a parte inferior da copa do gorro. diminuindo na altura dos botões da jugular e aumentando na parte de trás para 40 amm. presa nas extremidades em dois botões dourados de 15amm de diâmetro. b) composta de tiras de borracha ou similar. jugular. solado de sola e salto de borracha sintética ou natural vulcanizada na cor preta. g) carneira de oleado ou couro marrom. abotoando no transpasse por dois colchetes reforçados. encostando na copa. sendo dois na frente. Oficial Subalterno. com três botões. formando com a armação um ângulo de 125º e a parte atrás dos mencionados botões e dobrada para cima. forro. sem lingueta. abertura na parte de trás. LXIX – sandália: a)tem solado e tira de borracha e palmilha na cor preta. para os demais postos e graduações. todas com 60amm. j) para Oficial Superior. sobre as costuras. saindo do cós.

de corte anatômico. toda pespontada a 5 mm da orla das costuras. atacado no peito do pé com cadarço preto. tipo olho. d) quatro bolsos externos com os ângulos da base arredondados e as dimensões de 120amm x 140amm para os superiores e 180amm x 200amm para os inferiores. um de cada lado. onde será preso por um botão de 15amm de metal dourado com o símbolo da Corporação em altorrelevo. com 90amm de comprimento por 25amm de largura. o comprimento da túnica deve atingir. solado e salto de borracha vulcanizada ou palmilhada. a dobra do dedo polegar. no máximo. a) cor preta. h) possui as seguintes características para distinção do escalão hierárquico dos usuários: 1 – para Oficiais e Subtenentes: aplicam-se sobre as costuras dos ombros dois passadores simples. g) o bolso inferior esquerdo. LXVI – vestido de gestante: a) cor cinza pérola escura. uma portinhola caseada de 30 mm de largura para a passagem da tira da guia da espada/espadim. existirá no seu terço posterior. chatos. onde serão afixadas as platinas rígidas. fardados. um de cada lado. g) possui uma prega fêmea. 03. Na cor preta. com meios quartos até a bainha. onde serão afixadas as platinas rígidas ou de gala. sem enchimento. f) internamente a túnica terá dois bolsos superiores embutidos. dois recortes laterais saindo da cava até a extremidade inferior. com canhão duplo. cor preta e com acabamento diversificado. até a linha da cintura. com travete no sentido longitudinal. b) confeccionada em tecido poliéster-mescla tipo panamá. c) gola de paletó sem trespasse devidamente entretelada. com fino acabamento e ótimo aspecto. de acordo com este Regulamento. com 60amm na base onde é costurado junto à manga da peça do uniforme.2013 37 DOE N° 2291 d) salto baixo: mesmo formato e material do sapato salto médio. medindo 90 mm de largura por 100 mm de profundidade. na posição vertical. d) não possui mangas. o último na linha superior das pestanas dos bolsos inferiores e os demais equidistantes. O Comandante-Geral poderá cassar em definitivo o direito de usar uniformes do Bombeiro Militar. no sentido horizontal. 35. através de argola dupla de metal. contendo o símbolo do CBMRO em altorrelevo. lingueta curta e decotada reforçada por uma tira de mesmo material. LXIV – túnica masculina: e) possui as seguintes características para distinção do escalão hierárquico dos usuários: a) cor cinza pérola escura e branca. com uma costura central no sentido longitudinal. de forma não apresentar desfiamento do tecido. ilhoses com a finalidade de receber o cadarço. c) possui gola com 30amm e lapelas com 40 mm de bico. com a finalidade de acompanhar o crescimento abdominal. e duas penses frontais saindo da altura do busto até os vivos de bolso e dos recortes traseiros das cavas das mangas até a extremidade inferior. onde serão afixadas as platinas rígidas e de gala. medida do limite inferior. terá internamente. fechados por pestanas retangulares entreteladas com dimensões de 60amm x 140amm para os superiores e 70amm x 180amm para os inferiores. iniciando-se a 220amm do final da bainha. sendo que o primeiro é colocado na linha dos botões das pestanas dos bolsos superiores. estreitando até 50amm. LXIII – tênis: a) de modelo comercial. quando o braço estiver sobre a perna. e três caseados. feitos do mesmo tecido. f) para Oficiais. confeccionado em tecido panamá. equidistante dos lados. nos bolsos superiores. mangas compridas com punhos lisos e bainhas. sem fivelas e sem enfeites. e) os dois bolsos inferiores são de forma ligeiramente trapezoidal. no sentido da altura. b) confeccionado em vaqueta cromada. cobrindo-os. aplicam-se sobre as costuras dos ombros dois passadores simples. sendo ajustável externamente nas laterais por meio de faixas do mesmo tecido com 20amm de largura e 300amm de comprimento. tendo 100amm na frente e 150amm atrás. costas lisas. e) o comprimento se estende até os joelhos. aberta na frente em toda a extensão e fechando por quatro botões grandes de 22amm. medindo 120 mm de largura por 150 mm de profundidade e outros dois inferiores embutidos. com fechamento na parte de trás. medindo 120amm de comprimento. f) possui duas pregas frontais. feitos do mesmo tecido. folgado no peito e nos ombros que deverão ser arredondados e devidamente entretelados. em continuação da costura traseira. cadetes e subtenentes. com 75amm de comprimento por 25amm de largura. abertura caseada de 30amm para a passagem da guia de espada ou espadim. CAPÍTULO IX DISPOSIÇÕES FINAIS Art. com a insígnia base do Corpo de Bombeiros. porém com o solado baixo de borracha. há uma grega de largura média de 40 mm. b) tipo jumper. ligeiramente cintada. aspirantes-a-oficial. todos são fechados com botões dourados pequenos de 15 mm com a insígnia base do Corpo de Bombeiros de metal dourado. no sentido horizontal. d) nas costas possui longitudinalmente um costura central. g) para os demais Praças aplicam-se ombreiras de forma pentagonal. à gáspea. por meio de zíper invisível. h) gola aberta. os caseados serão feitos com linha de seda natural na cor do tecido.09. feitos do mesmo tecido. chatos.Porto Velho. entre os vivos do bolso esquerdo. Cadetes e Subtenentes: aplicam-se sobre as costuras dos ombros dois passadores simples. a) de cor branca ou cinza pérola escura. do mesmo tecido. na qual existe uma abertura de 180amm a 200amm. i) para os oficiais. quando converge incisivamente para terminar em um ângulo obtuso. com 75amm de comprimento por 25amm de largura. abertura frontal com fechamento por meio de três botões de 22amm de metal dourado. bico arredondado. LXV – túnica feminino: LXII – sapato masculino: b) confeccionada em tecido panamá. a 20amm do final. com 10amm de altura e 100 mm de comprimento. se apresentem incorretamente uniformizados ou tenham procedimento irregular. . pespontado. aos integrantes da reserva ou reformados que. em forma de macho. c) decote em "V". formando com a lapela um ângulo reto de lados iguais. desde que o aspecto geral não seja alterado. 2 – para os demais Praças não se aplicam os passadores. com biqueira sem enfeites. os ombros serão estruturados internamente com ombreiras. biqueira e gáspea. virada. iniciando-se na altura dos bustos e indo até a extremidade inferior do vestido. de comprimento até pouco abaixo do entrepernas. dois vivos de bolsos inferiores. de metal dourado. com profundidade de 100amm e equidistantes em 200amm. desde que o aspecto geral não seja alterado. constituído de solado de borracha. com acabamento diversificado. j) punhos. tendo aplicado.

§ 4º. o uso e os tecidos. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. O Bombeiro Militar deverá descobrir-se quando nas cerimônias fúnebres e religiosas ou no interior de templos e edifícios. Fica a Procuradoria Geral do Estado responsável por adotar as medidas necessárias ao cumprimento do presente Decreto. Art. Caso haja indicação médica. Parágrafo único. O Bombeiro Militar. e Considerando a necessidade de reestruturação e realocação interna da equipe técnica da Secretaria de Estado de Finanças. Art. As concessões do uso de trajes civis no interior dos quartéis serão reguladas pelo Comandante–Geral do CBMRO. Município de Guajará-Mirim. Ao Comandante–Geral cabe advertir e intimar os contraventores deste Regulamento e. conforme o caso adota-se o procedimento do parágrafo anterior ou pode a autoridade mandar substituir a peça adulterada ou ainda mandar corrigir o defeito. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. repartições e estabelecimentos. A apresentação individual dos Bombeiros Militares Masculinos e Femininos. onde funciona o Posto de Saúde Maria Augustinho. 40. Fica transferida. inciso V. 37. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. 03. 39. da Constituição Estadual. Art. Art. DE 03 DE SETEMBRO DE 2013. Quadra 105. estão os faltosos isentos das responsabilidades disciplinares previstas. Aluízio Ferreira. § 1º. As componentes do Corpo de Bombeiro Militar poderão usar uniformes especiais para gravidez. junto a Superintendência de Integração do Estado de Rondônia em Brasília. mostruários de tecidos padrões de todas as peças previstas no presente Regulamento. Princesa Isabel.2013 DOE N° 2291 § 1º. senão quando em execução de serviços administrativos. § 3º. o ato de usar uniformes descritos neste Regulamento fora das condições nele estabelecidas. realizadas nas instalações do Posto de Saúde Maria Augustinho no Município de Guajará-Mirim”. fica obrigado a cumprir a determinação no prazo determinado. Todo Oficial intimado por superior hierárquico a corrigir alterações introduzidas no uniforme. Lote 14 a 18. as edificações pertencentes ao Estado de Rondônia. em virtude de estética ou motivo de saúde. mediante doação. ressalvando-se os casos em que estiver de serviço nesses locais ou em guardas de honra. As medalhas esportivas poderão ser usadas nos uniformes esportivos. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65. brincos e outros aspectos de apresentação pessoal conforme o anexo “A” deste Regulamento. Art. 42. segurando-a com os dedos. 125º da República. em especial.048. O Oficial e Praça não se descobrirão em estabelecimentos militares. Em nenhum dos casos citados nos §§ 1º e 2º. matrícula n. Com pete ao Comandante.00 m². 45. ao sul com Av. 38. em 03 de setembro de 2013. § 1º. Art.90 m². Art. Setor 03.052. polegar por cima e os demais por baixo.084. Serão mantidos. Considerando a necessidade de observância do índice de comprometimento da receita corrente líquida com despesa de pessoal prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal. em 03 de setembro de 2013. Esses serão constituídos pelas peças componentes dos uniformes básicos. Aluízio Ferreira s/n. no interior de repartições. quando confeccionados em alfaiatarias particulares. Por determinação expressa do Comandante–Geral. 3. de modo a permitir a variação das medidas das mencionadas peças à medida que o estado de gravidez for evoluindo. em qualquer situação. 46. sempre que tratar de elementos estranhos à Corporação. limitando-se ao norte com o Lote 19. de 11 de junho de 2013. usando a boina.38 Porto Velho. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA. para fins de aquisição e para manter uma boa apresentação pessoal da tropa. É considerada transgressão disciplinar. da Constituição Estadual e. 300011807. camisas e saias. os Bombeiros Militares em serviço velado não poderão usar traje civil no interior dos quartéis. 125º da República. O Bombeiro Militar. ao se descobrir. 3. com a copa para fora e a pala para frente. 1º. jaqueta. com o emblema voltado para frente. respeitados rigorosamente o feitio. com área de 2. DECRETO DE 03 SETEMBRO DE 2013. 3º. nos termos da Lei n. considerada relevante no âmbito interno da Secretaria de Estado de Finanças. 1. Regulamenta a Lei n. WAGNER LUIS DE SOUZA. deverá conduzi-la da mesma forma prevista no parágrafo anterior. para desempenhar funções de assessoria e consultoria de natureza técnica. de 19 de fevereiro de 2002. 36. As componentes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia devem usar o cabelo com corte curto e penteado discreto. § 2º. 2º. 3. § 3º. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador . a oeste com o Lote 13. área construída de 224. as edificações pertencentes ao Estado de Rondônia contidas no terreno localizado na Av. LIOBERTO UBIRAJARA CAETANO DE SOUZA – CEL BM Comandante-Geral DECRETO N. mediante determinação. a contar de 03 de setembro de 2013. nos termos do § 3º do artigo 38 da Lei Estadual n. Considerando a dificuldade financeira vivenciada pelo Estado de Rondônia. Art. Auditor Fiscal de Tributos Estaduais. mediante doação ao Município de Guajará-Mirim. 43. O Bombeiro Militar.Geral r egular o cor te de cabelo dos componentes da Corporação. deverá requerer autorização ao respectivo Comandante. de 02 de maio de 2013. Os uniformes mencionados neste Regulamento são únicos e exclusivos do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia. correndo as despesas por conta do faltoso.155. a leste com Av. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. 41. Quando se tratar de Praças. que tiver que usar características diferentes do que foi estipulado neste artigo.500. inciso V. considerando o disposto na Lei n. deverá obedecer o anexo “A” deste Regulamento. Art. justificando seu pedido por receita ou prescrição médica. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador § 2º . uso de óculos.09. As peças que compõem os uniformes e os completam terão seu tempo de duração determinado por ato do Comandante–Geral. 18. se necessário. Art. ficando a forma de arranjo dos cabelos.048. na Coordenadoria de Apoio Logístico e Financeiro – CALF. Art. constantes do Capítulo IV e V com adaptação nas túnicas. findo este deverá apresentar o uniforme dentro das normas regulamentares. de modo algum poderão se afastar dos padrões estabelecidos nesse Regulamento. Art. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. de 02 de maio de 2013. armado ou não. Os uniformes previstos nesse Regulamento. os Bombeiros Militares femininos poderão usar sapatos de salto baixo. ao se descobrir deverá conduzir a cobertura entre o braço esquerdo e o corpo. que “Autoriza o Poder Executivo a transferir. promover-lhes a responsabilidade. a cor. 44. §2º. D E C R E T A: Art. no que se refere à transferência do respectivo imóvel perante os Cartórios competentes. R E S O L V E: Designar. Art.

. e a equipe de apoio.458. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA.2013 39 DOE N° 2291 DECRETO DE 21 DE JUNHO DE 2013. 4850/GAB/GGRH/SESAU/2013. inciso III. o resultado da analise e julgamento das PROPOSTAS DE PREÇOS. ficando os autos desde já disponíveis aos interessados para vistas junto a SUPEL/RO e. 30 de agosto de 2013. ROGÉRIO PEREIRA SANTANA Pregoeiro da GAMA/SUPEL AVISO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇOS TOMADA DE PREÇOS N° 024/13/CPLO/SUPEL/RO. do servidor Ismael Soares de Almeida. cujo objeto é a Aquisição de tratores agrícolas de pneus. matrícula n. 4. inciso V. na modalidade de CONCORRÊNCIA PÚBLICA. para atender às necessidades dos produtores rurais com infra-estrutura básica e condições necessárias para o desenvolvimento das atividades de agricultura e pecuária.EPP CONSTRUTORA VERTICE LTDA CONSTRUTORA VALTRAN LTDA ENGERON CONSTRUÇÕES LTDA CONSTRUVIL CONSTRUTORA E INSTALADORA LTDA VALOR R$ 665. 510/2013/SUPEL-RO. conforme disposições no Edital. do Decreto n.27 763. CLASSIFICAR as empresas conforme quadro abaixo descrito: EMPRESA VISÃO CONSTRUÇÃO COM.2013. dias úteis.937.6.SUPEL. 29 de agosto de 2013 O CONTROLADOR GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA.supel. Rogério Pereira Santana. previstos no art. Registre-se. referente ao exercício de 2013. 4º. através da Comissão Especial de Licitações de Projetos Especiais – CELPE. através do telefone (69) 3216-5366.Edifício Rio Jamari (curvo à direita). a realização do certame. nomeada pela Portaria nº. nomeada por força da Portaria nº. junto a II Gerencia Regional de Saúde de Cacoal.02810-00/2012 OBJETO: Construção de um Hospital de Urgência e Emergência.37 751. carretas agrícolas com pneus. comunica o público em geral. roçadeiras hidráulicas.1601. com aérea total de 17. inciso III. a contar de 7 de fevereiro de 2013. em especial às empresas participantes da licitação em epígrafe. de 18/04/2013. não havendo interesse da empresa em interpor recurso. 3100 kg. E PROJETOS LTDA – ME R K S CONSTRUTORA LTDA NEX COMERCIAL EIRELLI EPP MZ LUZ INSTALADORA E CONSTRUTORA LTDA .00596-00/2013/SEAGRI/RO. RESOLVE: TRANSFERIR o período de gozo das férias. da Constituição Estadual. RESOLVE: TRANSFERIR o período de gozo das férias. pertencente ao Quadro de Pessoal da Prefeitura Municipal de Cacoal. tendo por finalidade a qualificação de empresas e a seleção da proposta mais vantajosa. consignando o que se segue: CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº: 072/2013/CELPE/SUPEL/RO AUTORIZAÇÃO PROCESSO Nº: 01-1115.Bairro Pedrinhas– CEP: 78. quatrocentos e cinquenta e oito mil. no uso das atribuições. ou seja. . no 1º piso. de 18 de março de 2013. 29 de agosto de 2013 O CONTROLADOR GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA.Porto Velho.73m² (dezessete mil.37 CLASSIFICAÇÃO 1º 2º 4º 4º 5º 6º 7º 8º Todas com prazo de execução de 90 (noventa) dias corridos. 125ª da República.903-036 – Porto Velho – RO Porto Velho. distribuidores rotativos de calcário e perfuradores de solos. 03.ro.Termo de Referência.08415-00/2013-SEDUC/RO A Superintendência Estadual de Compras e Licitações . ou no Centro Político Administrativo Palácio Rio Madeira . LEONOR SCHRAMMEL SUPEL ADENDO ESCLARECEDOR A Superintendência Estadual de Compras e Licitações. Processo Administrativo n°. R E S O L V E: Aceitar a Cedencia.SUPEL/RO. 16088 de 28 de julho de 2011.849/PMC/2013. conforme especificações constantes dos Anexos do presente Edital. por terem cumprido todas as exigências contidas no edital.00040-0000/2013 – APENSO Nº. até 31 de dezem br o de 2013.370.033. solicita-se que seja protocolado o respectivo Termo de Renuncia. 8. 01. em 21 de junho de 2013. VALOR ESTIMADO: R$ 47. Avenida Farquar . Controlador Geral do Estado de Rondônia Portaria nº 66/GAB/CGE Porto Velho.001.1. através de seu Pregoeiro Sr. Maiores informações no site: www. no uso das atribuições que lhe confere o art. matrícula nº 300001707.312.” NOTIFIQUE-SE as empresas do presente resultado. no uso das atribuições que lhe confere o art. marcadas para o mês de setembro/2013. formalizado através do PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. marcadas para o mês de setembro/2013. de 12. DA DECISÃO DA COMISSÃO: “. Cumpra-se. 22 de agosto de 2013.49 722. 16088 de 28 de julho de 2011.br.. grades aradoras mecânica. 072/2013/CELPE/SUPEL/RO A Superintendência Estadual de Compras e Licitações .10 681. Publique-se. Registre-se. de 3. 013/GAB/SUPEL/RO. do servidor Aluizio Pereira Nunes. ref erente ao exer cício de 201 3. Publique-se. através da Comissão Permanente de Licitações de Obras – CPLO. 016/GAB/SUPEL. da Lei nº. 109.234.2013. “b”.25 754. que lhe confere pelo artigo 65. Decreto n. para desenvolver suas atividades na Secretaria de Estado da Saúde/SESAU. do Decreto n. Palácio do Governo do Estado de Rondônia. do tipo MENOR PREÇO.º 019/GAB/SUPEL. torna público aos interessados.. que a redação que prevalece para cadastramento de proposta. Cumpra-se. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador RUI VIEIRA DE SOUSA Secretário de Estado da Administração Controladoria Geral do Estado GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO Portaria nº 65/GAB/CGE Porto Velho. se dará conforme o Anexo I . Auxiliar de Enfermagem. I. no município de Porto Velho/ RO. ficando para usufruir no mês de março/2014. trezentos e setenta vírgula setenta e três metros quadrados).77 705.137.12 675. sob o regime de empreitada por PREÇO GLOBAL.. e conforme consta o Ofício n. 4º. 01-1712. publicado no DOE do dia 22 de abril de 2013.19 (Quarenta e sete milhões.2 com valor superior ao estipulado pela SEDUC/RO contrariando o item 20. 01. um real e dezenove centavos). na forma de execução indireta.627. concedendo-lhe o prazo de 05 (cinco) dias úteis. designados pela Portaria N. referente ao PREGÃO ELETRÔNICO Nº. torna público que encontra-se autorizada.450. do ser vidor F RANCISCO JEAN DE SOUZ A.6. a ausência deste implica na renúncia tácita ao direito de prazo e recurso supracitado. 03 de abril de 2013.460. matrícula nº 300001376.09.DESCLASSIFICAR as propostas das empresas: HIDRONORTE CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA por ter apresentado a composição unitária do item 6.2003.1 alínea “b” do Edital. com ônus para o Poder Executivo Estadual. Eventuais dúvidas poderão ser sanadas junto ao Pregoeiro e equipe de Apoio. Porto Velho – RO. DATA DE ABERTURA: 04 de outubro de 2013 às 09h00min. ficando para usufruir no mês de janeiro/2014.gov..2401.666/93. LEONOR SCHRAMMEL Controlador Geral do Estado de Rondônia NORMAN VIRISSIMO DA SILVA Presidente da CPLO/SUPEL/RO AVISO DE LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº.

112/90. Classe Especial. Decreto de Nomeação de 26 de dezembro de 2012. integrantes do quadro de pessoal ativo do Ex-Território Federal de Rondônia. parágrafos 1º ao 4º da Lei Complementar nº 68 de 9. 03. publicado no DOE n. 413 de 14.898/2004.comprasnet. de 13.02. Bel. com o Decreto Estadual n%712.615. nos Termos do artigo 143 da lei 8. na forma ELETRÔNICA. 28 de Agosto 2013.br EDITAL: O Instrumento Convocatório e todos os elementos integrantes encontram-se disponíveis para consulta e retirada no endereço eletrônico acima m encionado e em www. sito ao Centro Político Administrativo Palácio Rio Madeira Edifício Rio Jamari (curvo à direita). 13490 de 5.40 Porto Velho. 1º . 0695526. S/N – Bairro Pedrinhas. de 13.666/93.4.tendo por finalidade a qualificação de empresas e a seleção da proposta mais vantajosa. 2273. 327. com base no Artigo 20.2013. a Portaria n.Bairro: Pedrinhas. no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei Complementar nº 224. publicada no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Classe Especial. da Superintendência Estadual de Compras e Licitações – SUPEL.300120677 Sec.º 01. 11. matricula SIAPE nº. Farquar. 20 de Agosto de 2013.0000.2008. em especial às empresas participantes do Pregão Eletrônico n°.CEP 76. RESOLVE: Conceder Licença para desempenho de Mandato Classista. Avenida Farquar. Art. 300089025 AVISO DE RETORNO DE FASE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. Porto Velho. designada por força das disposições contidas Portaria nº 07/GAB/SUPEL. Datiloscopista Policial Civil. que a pedido do órgão requerente DER/RO ocorrerá o retorno da fase de aceitação de propostas de preços para os grupos 01. no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Complementar n. para atender as Máquinas Pesadas das Residências Regionais deste DER/RO. considerando que a empresa declarada vencedora TRACTOR TERRA PEÇAS PARA TRATORES LTDA-ME. D ef esa e Ci dadania. PROCESSO ADMINISTRATIVO N. NOME ANTONIO JALES GOMES MOREIRA CLODOALDO OLIVEIRA DE M. 06. sendo assim.gov. Considerando. através de sua Pregoeira. JUNIOR Mª LINDALVA DOS SANTOS MIRANDA CLENIO RUBSTANIO RABELO DE SOUZA RODRIGO AUGUSTO MACEDO MARINHO CARGO AG.2013. MARCELO DE BARROS CAVALCANTE. encontram-se disponíveis para conhecimento e retirada dos interessados no site da SUPEL (www.br). com o Decreto Estadual 10. 08. de 07.520/2002.gov. 6687 /NCSR/GAB/SEAD 28 DE AGOSTO DE 2013.3.09.2013. RESOLVE: Art. de segunda a sexta-feira (Horário de Rondônia).50 DATA DE ABERTURA: 16 de Setembro de 2013 às 10h00min (horário de Brasília) ENDEREÇO ELETRÔNICO: www. publicado no DOE n° 2127.POLICIA MATRÍCULA 300014295 300059734 300011652 300017843 300060075 RUI VIEIRA DE SOUSA Secretário de Estado da Administração PORTARIA N. apurar irregularidades Administrativa envolvendo servidor (a) público (a) federal. DATADO DE 21/08/2012. . IV. 225/2013/ZETA/SUPEL/RO A Pregoeira designada pela Portaria nº 44. torna público que se encontra autorizada a realização de licitação na modalidade PREGÃO. situada à Av.CEP: 76801-470 Telefone: (0XX) 69 3216-5365. serão prestados pela Pregoeira e Equipe de Apoio.RETIFICAR o Art. do Estado da Administração PORTARIA N. 12 e o item 08 e demais fases licitatória. Cap.2005. referente ao Processo Administrativo n°. sob a presidência do primeiro. edição do dia 07 de novembro de 2012.br . Agente de Polícia Civil.0003001/2013-DER/RO. Cap. Salas de apoio. lotados na Secretaria de Est ado de Segur ança.2005. para que.2013 publicada no DOE de 08.1 e EDINILSON AUGUSTINHO DA COSTA. conforme descrito no Edital e seus anexos em conformidade com a Lei Federal nº 10.1420.115. nº. s/nº .2201. no uso de suas atribuições que lhe confere a Lei Complementar n. e para tanto dar cumprimento ao constante da Sindicância Administrativa Investigativa nº.º 581/2013/SUPEL/RO A Superintendência Estadual de Compras e Licitações . Classe Especial.2005.ro.02.2013 DOE N° 2291 LOCAL: Sala de Abertura de Licitações.00066/2013/SEPAZ/RO OBJETO: Registro de Preços para futura e eventual contratação de serviços de Locação de Auditórios. 07. de acordo com o artigo 152.SUPEL/RO.92. de 8. 02.112/90.8. 01. RUI VIEIRA DE SOUSA Secretário de Estado da Administração Secretaria de Assistência Social PORTARIA Nº 434/2013-SRH/SEAS Porto Velho (RO).205/2006 e subsidiariamente.8. RESOLVE: Revogar. dias para a conclusão do referido Processo Administrativo Disciplinar. 01. que Constituiu Comissão de Processo Administrativo Disciplinar. Planilha Orçamentária. com a Lei Federal nº 8. aos servidores abaixo relacionados. PATRÍCIA LEE FILGUEIRAS DE BARROS Presidente CELPE/SUPEL Mat.POLICIA DATILOSCOPISTA ESC. Ed. no horário das 07h30min às 13h30min. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO. SIAPE.12.2ª CSPAD/SEDUC/RO e despachos nº 258/2012/CGE/2012. a Portaria nº 358/2013/SRH/SEAS de 31 de julho de 2013. de 04 de janeiro de 2000. 6699 /NCSR/GAB/SEAD 28 DE AGOSTO DE 2013. face a eleição do Sindicato dos Servidores da Policia do Estado de Rondônia. em Porto Velho/RO .11458. Art. cujo objeto é: Registro de Preços para futuras aquisições de peças.POLICIA ESC.12. de 7.77. da Lei 8. per tencentes ao Quadr o Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. EDITAL: O Edital. compostas pelos Servidores. 2º e 3º Membros. fica marcada a Sessão de retorno da fase para o dia 06/09/213 às 09h00min (horário de Brasilia-DF). publicado no DOE/RO nº 2269 de 02/08/2013 pagina 35. 225/2013/SUPEL/RO. SIAPE nº. 09.089/2011 e nº 15. VALOR ESTIMADO: R$ 576. com a Lei Estadual nº 2414/2011 e com os Decretos Estaduais nº 16. 13490 de 5. para com a finalidade de atender aos mais diversos eventos institucionais realizados pela Secretaria de Estado de Promoção da Paz – SEPAZ. na Superintendência Estadual de Compras e Licitações. 30 de agosto de 2013 MAYARA GOMES F DA SILVA Pregoeira ZETA/SUPEL/RO Mat. 1º. Complexo Rio Madeira.0695277. publicada no DOE n. no Decreto n.12. e conforme consta o Processo n. 05. Cronograma Físico-Financeiro e os Cadastros Técnicos (Memorial Descritivo/Projetos). 03. na cidade de Porto Velho/RO. não alterando . Porto Velho .de 28 de dezembro de 2012.2501. do tipo “menor preço”. Agente Administrativo. durante o triênio 2013/2016. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO. 413 de 14. RAIMUNDO FERREIRA DE SOUZA.2013. 1º da Portaria nº 358/2013/SRH/SEAS de 31/ 07/2013. 5942/GAB/CGA/SEAD/RO.gov. § 4º da Constituição Estadual. publicada no DOE n. Hospedagem e Alimentação. 327. IV.ro.supel.3. referente à obra e demais atos convocatórios.77. através de Documento protocolado nesta SUPEL/RO em 07/08/13 às 11h00min. 1º piso. sob o Nº 581/2013/SEPAZ/RO. 28 de agosto de 2013 O Secretário de Estado de Assistência Social .12. M aiores inf or mações e esclarecimentos sobre o certame.370.supel.643/2011 e demais legislações vigentes. solicitou desistência para os referidos grupos e o item mencionado acima. 300116775 AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO N.POLICIA AG.2008. a contar de 16. Porto Velho/RO.RO. torna público aos interessados. no Decreto n. com a Lei Complementar nº 123/2006. 019/2009 .903-036. Curvo 3 – Rio Jamari 1º Andar .2013. . Artigo 131.2005.12. FABÍOLA RAMOS DA SILVA Pregoeira da SUPEL/RO Mat. Estabelecer o prazo de 60 (sessenta).conforme especificação completa do Termo de Referência – Anexo I deste Edital.

987/0001-15. quando o servidor exercer suas funções na capital e de 10 (dez) dias. folhas 1150 a 1154 e DESPACHO/GAB/SUPEL/RO. CNPJ: 14. RESOLVE: Art. que irão se deslocar do município de Porto Velho/RO para Ariquemes/RO. conferidas pela portaria n.PA 2081 .500. caput. revogando as disposições em contrário.00 (Cento e Seis mil Trezentos e Oitenta reais). A viagem faz-se necessária para que possamos realizar a entrega da Vacina Tetraviral para as Gerências Regionais de Saúde do Estado. Art. de 27 de dezembro de 2005. WILLIAMES PIMENTEL DE OLIVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE AGEVISA PORTARIA N°427GAB/AGEVISA-RO Porto Velho.00800-00/2013.5 4. no uso de suas atribuições legais. conforme o Art.um adiantamento de suprimento de fundos na importância de R$ 2.PA 2087 .00 (Serviços Pessoa Jurídica). que se deslocarão de Porto Velho aos municípios de Ji-Paraná. no dia 30/08/2013. 021 de 30/08/2013. CNPJ: 26. Considerando o Memorando n. lotados na Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos . Porto Velho.3390. MÁRCIO ANTÔNIO FÉLIX RIBEIRO Secretário de Estado de Assistência Social-SEAS Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos Portaria n. do prazo de prestação de contas estabelecido no parágrafo anterior. valor de R$ 1.O prazo para prestação de contas das diárias concedidas será de 5 (cinco) dias úteis. tendo por objeto Registro de Preços visando eventual aquisição de medicamentos.09. a contar da data do retorno. Secretaria de Saúde ESTADO DE RONDÔNIA PODER EXECUTIVO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO Onde se lê: .00(Cinquenta e nove m il novecentos e vinte reais). do Decreto n. 11. NOME Onaldo Batista Guedes Jackline Batista da Silva FUNÇÃO Motorista Téc.167/ 0001-00. DENTAL MÉDICA COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA. 10.921. valor de R$ 500. vencedora dos itens: (28/47). VIX COMÉRCIO DE PRODUT OS FARMACEUTICOS E HOSPITALARES LTDA.39.30. concedendolhe o equivalente a 1/2 (meia) diária. conforme art.00 (Duzentos e trinta e cinco mil seiscentos e oito reais).5 Art. de 28 de agosto de 2013. 30 de agosto de 2013. no valor de R$ 106. ELI LILLY DO BRASIL LTDA. Art.SEAE.00 (Consumo) .º 856/GTVAE/AGEVISA-RO.3390. Registre-se.00800-00/2013 A Secretaria de Estado da Saúde do Estado de Rondônia. torna público o Pregão Eletrônico nº 0177/2013/SUPEL/ RO.00 (oito mil reais) Leia-se: . RECOL DISTRIBUIÇÃO E COMÉRCIO LTDA.618/0001-44. HOSPFAR IND.413/0003-32. Enfermagem CADASTRO 300043677 300098949 DIÁRIA 4.00 (Cento e quinze mil novecentos e vinte reais). 2º . referente ao adiantamento de Suprimento de Fundos.Nos casos em que o servidor. § 2º do Decreto n.920.um adiantamento de suprimento de fundos na importância de R$ 8. 28 de Agosto de 2013. E COM.O prazo para prestação de contas das diárias concedidas será de 05 (cinco) dias úteis. 3º .00 (Serviços Pessoa Jurídica). vencedora dos itens: (18/19). à folha 1156.00 ( Cento e dois m il novecentos e sessenta r eais). não realizar o Deslocamento. para atender as Unidades de Saúde do Estado de Rondônia.A inobservância ao disposto neste artigo implicará no lançamento do débito na respectiva folha de pagamento e o impedimento para recebimento de novas diárias. Cacoal e Vilhena. matrícula nº 300113734. para os lotados no interior. no uso das atribuições legais. implicará o lançamento do débito .000. 2º. a contar da data do retorno. 15964/2011.940. CNPJ: 04. DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA. A Diretora Executiva da Agência Estadual de Vigilância em Saúde do Estado de Rondônia . Cumpra-se.988. Diretor Executivo da Diretoria Executiva de Tecnologia da Informação e Comunicação – DETIC e WELINGTON ALVES PEREIRA. ROSANA CRISTINA VIEIRA DE SOUZA Diretora Executiva da Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos HOMOLOGAÇÃO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Processo nº 01-1712.Autorizar o deslocamento dos servidores MARCELO FARIAS BRAGA. Gerente de Processos de Tecnologia da Informação. vencedora dos itens: (03/11/21/35/37/38/45/46/48/49/50) no valor de R$ 235. lotada na Secretária de Assistência Social/SEAS. de 28 de Agosto de 2013.598.O não cumprimento por parte do servidor.2006. CNPJ: 05. nos autos do Processo Administrativo nº 011712. Assessora Especial IV. Art.3390. Publique-se.3390. totalizando o valor de R$ 638.SEAE.000. 100064161.AGEVISA/RO. Considerando o Memorando n. com o objetivo de dar continuidade ao Projeto de Implantação de repetição de sinal de telefonia móvel e subsidiar a DETIC com informações para elaboração de um plano de ação futuro para o referido Município. de 28 de agosto de 2013. RESOLVE: Art. 03.000. conforme DESPACHO/DELTA/SUPEL/RO.Esta portaria entra em vigor a partir desta data. conforme o artigo 10. Registre-se. CNPJ: 43.º 0426 de 02. Publiquese.00 (dois mil reais) Onde se lê: .000.39. 300105451. por qualquer circunstância.. CNPJ: 75. NUNESFARM A DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS FARMACEUTICOS LTDA. Porto Velho. 325 RH/SEAE/2013.. vencedora dos itens: (2/4/7/10/15/16/30/34/44). vencedora dos itens: (01/33). 5º .908/000121. em favor das empresas. Art.. do Decreto 15964/2011. valor de R$ 6.014.960. Art.Autorizar o deslocamento dos servidores relacionados abaixo.520.00 (Consumo) . 4º . 03 de setembro de 2013. com saída no dia 09/09/2013 e retorno 13/09/2013. 15964/2011.666/93. Publique-se. no valor de R$ 115. 1º .380. 1º . deverá comprovar mediante DARE (Documento de Arrecadação da Receita Estadual). Cumpra-se. o recolhimento do valor não utilizado com a devida justificativa pelo não deslocamento. no valor de R$ 17.405/0001-02. A DIRETORA EXECUTIVA da Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos .832. 001 de 25/ 04/2013. da servidora ANTÔNIA SOLANGE NOGUEIRA CARVALHO DE OLIVEIRA. 3º . valor de R$ 2.376. caput. publicada no DOE n.2013 41 DOE N° 2291 os demais Artigos da mesma.608. vencedora dos itens: (05/06/12/22/24/26/29/36).593. Rolim de Moura.Porto Velho. no valor de R$ 59. matrícula n. Leia-se: . nos termos da Lei Federal nº 8. que confere a Lei Complementar nº 333. no valor de R$ 102. matrícula n.01.00 (Dezessete mil novecentos e oitenta e oito reais).30.00 (Seiscentos e Trinta e oito mil trezentos e setenta e seis reais).

10 § 2º Decreto 15964/2011.º838 GTVAE/GEVISA-RO. conforme o Art. 23 de Agosto de 2013. VI – Articular-se com todas as unidades de recursos e diagnósticos necessários para atender aos casos de possível doação.Esta Portaria entra em vigor a partir desta data. Art. 2º . Considerando o Memorando n.5 Art. PUBLIQUE-SE. de 27 de dezembro de 2005. que se deslocarão de Porto Velho ao município de Vilhena com o objetivo de realizar capacitação em Sistema de Informação-SI-PNI para os técnicos de Imunizações da Regional de Saúde e municípios da referida Regional. NOME Rabiha Habib Kmeih Leidinalva Batista dos Santos Waldemar Merencio Czkai FUNÇÃO Enfermeira Auxiliar de Serviços de Saúde Motorista CADASTRO 300016591 300017139 300009276 DIÁRIA 1.Fica criada a presente Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante . com o objetivo de aprimorar o funcionamento e organização do processo de captação e distribuição de órgãos e a identificação dos potencias doadores.01. 03 de setembro de 2013.Esta Portaria entra em vigor a partir desta data. para os lotados no interior. no uso das atribuições legais.5 Art. 3º Caberá a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante as seguintes atribuições: I – Detectar possíveis doadores de órgão e tecidos no hospital.Serão restituídas pelo servidor em 03 (três) dias úteis. RESOLVE: Art.Os membros da Comissão de Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante. conforme a resolução do Conselho Federal de Medicina – CFM sobre o tema. 560/2010. do prazo de prestação de contas estabelecido no parágrafo anterior.º 0426 de 02.5 1. de dados Senor Motorista CADASTRO 300053382 0105062 0697584 DIÁRIA 5.AGEVISA/RO.Autorizar o deslocamento dos servidores relacionados abaixo. monitorar e avaliar atividades em salas de vacinas.Os membros da presente Comissão. RESOLVE: Art.2006. que confere a Lei Complementar nº 333. Dispõe Sobre a Constituição e Nomeação dos Membros da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante e da Outras Providências. A capacitação será realizada no município de Vilhena.01. não tenha sido realizada. as diárias correspondentes à viagem que. em conjunto com a Central de Notificação.AGEVISA/RO. Publique-se. Art. Art. de forma multidisciplinar e multiprofissional das seguintes áreas profissionais: I– Nome Cargo Matrícula Mateus Rigon de Souza Médico Clínico Geral/Coordenador 300100363 II – Pamela Chieregate Oliveira Fisioterapeuta 300100934 III - Diego Silva Neves Enfermeira 300100431 IV - Flávia Rejane de Oliveira Xavier Enfermeira 300099734 Art. 23 de Agosto de 2013. do prazo de prestação de contas estabelecido no parágrafo anterior.09.Serão restituídas pelo servidor em 03 (três) dias úteis. 4º . 5º . III – Criar rotinas para oferecer aos familiares de pacientes falecidos no hospital a possibilidade da doação de córneas e outros tecidos. Publique-se. conforme o Art. Cumpra-se. Considerando o Memorando n. 10 § 2º Decreto 15964/2011. Art. os funcionários do HRC para a adequada entrevista familiar sobre a solicitação e doação de órgãos e tecidos. PORTARIA Nº 037/GAB/HRC/SESAU Cacoal. com saída no dia 09/09/2013 e retorno no dia 10/09/2013. 3º . para os lotados no interior. revogando as disposições em contrario. no uso de suas atribuições legais. e considerando os termos da Lei Complementar nº. Cumpra-se. REGISTRE-SE. Maria Arlete Gama Baldez Diretor Geral AGEVISA PORTARIA N°421GAB/AGEVISA-RO Porto Velho. RESOLVE: Art. por quaisquer circunstâncias.º 0426 de 02. do Decreto de 09 de fevereiro de 2012 que nomeou o Diretor Geral do HRC. exercerão suas atividades por um período de 02 (dois) anos e ao final novos membros poderão ser indicados. V– Risany Michele Marcon Jaconi Assistente Social 300100408 VI – Fabiana Ataíde Campos Assistente Social 300100389 VII - Sirley Selberg Psicóloga 300102246 Art. 8º do Decreto 15964/ 2011. Art. 2º.O não cumprimento por parte do servidor.Autorizar o deslocamento dos servidores relacionados abaixo. V – Responsabilizar-se pela educação continuada dos funcionários da instituição sobre os aspectos de doação e transplantes de órgãos e tecidos.A presente Portaria entrará em vigor na data de sua publicação. CUMPRA-SE.42 Porto Velho. dotando-as de instrumento que permitam a melhor articulação com os hospitais integrantes do Sistema Único de Saúde – SUS. conforme o Art. 03. Maria Arlete da Gama Baldez Diretora Geral – AGEVISA/RO Maria Arlete Gama Baldez Diretor Geral-AGEVISA/RO PORTARIA N° 429 /GAB/AGEVISA-RO Porto Velho. implicará o lançamento do débito na respectiva folha de pagamento. 1º . não tenha sido realizada.O prazo para prestação de contas das diárias concedidas será de 05 (cinco) dias úteis. ou os antigos membros serão reconduzidos. 2º. quando o servidor exercer suas funções na capital e de 10 (dez) dias. NOME Joseni Martins Noleto da Silva Elton da Silva Lima Ademir Ferreira Lopes FUNÇÃO Técnica de Enfermagem Técnico em Proc. contados de recebimento.CIHDOTT. IV – Articular-se com a Central de Transplante do Estado a organização do processo de doação e capacitação de órgãos e tecidos. que se deslocarão de Ji-paraná aos municípios de Jorge Teixeira e Vale do Anari. contados de r ecebimento.O prazo para prestação de contas das diárias concedidas será de 05 (cinco) dias úteis. pela Gerência Administrativa. Marco Aurélio Blaz Vasques Diretor Geral/HRC/SESAU . pela Gerência Administrativa.O não cumprimento por parte do servidor. Art. conforme o Art. 10 § 2º Decreto 15964/2011. 8º do Decreto 15964/ 2011. com o objetivo de supervisionar. Art.º 848 /GTVAE/GEVISA-RO. 4º .2013 DOE N° 2291 na respectiva folha de pagamento. as diárias correspondentes à viagem que. publicada no DOE n. 4º . revogando as disposições em contrario. Art. 5º . A Diretora Executiva da Agência Estadual de Vigilância em Saúde do Estado de Rondônia . por quaisquer circunstâncias. 5º . Com saída dia 9 /09/2013 e retorno dia 14/09/2013. VIII - Ângela Antunes de Moraes Lima Enfermeira 300102168 Publique-se. O DIRETOR GERAL DO HOSPITAL REGIONAL DE CACOAL-HRC. a contar da data do retorno. as diárias correspondentes à viagem que. que confere a Lei Complementar nº 333.5 5. quando o servidor exercer suas funções na capital e de 10 (dez) dias. revogando as disposições em contrario. 30 de agosto de 2013. publicada no DOE n. 1º . Art.2006. 8º do Decreto 15964/2011. Captação e Distribuição de Órgãos e Sistema Nacional de Transplante.Esta Portaria entra em vigor a partir desta data. implicará o lançamento do débito na respectiva folha de pagamento.5 5. de 27 de dezembro de 2005. II – Viabilizar o diagnóstico de morte encefálica. Cumpra-se. por quaisquer circunstâncias. Art. 5º . 3º . deverão se reunir mensalmente onde serão definidas pautas de acordo com a necessidade do hospital. pela Gerência Administrativa. VII – Capacitar. 1º . 6º . HRC A Diretora Executiva da Agência Estadual de Vigilância em Saúde do Estado de Rondônia . não tenha sido realizada. 4º .5 1. de 30 de agosto de 2013. conforme o Art. de 03 de março de 2012 e. no uso das atribuições legais. conforme o Art. contados de r ecebimento.Serão restituídas pelo servidor em 03 (três) dias úteis. a contar da data do retorno. Art.A presente Comissão será composta por membros.

no âmbito de s uas res pec tivas instituições. de 16/08/2013. R E S O L V E: SUSPENDER. no uso de suas atribuições legais que lhe s ão conf eridas pelo artigo 34 da Lei Complementar nº 224. O Secretário de Segur ança. no âmbito desta Secretaria. 22 de agosto de 2013. 20. no uso de suas atribuições legais. REGISTRE-SE E CUMPRA-SE. e. c om bas e no Parecer Final nº. salvo interposição de recurso. o servidor MARCOS BARP DE ALMEIDA. XXIX do artigo 39. O Sec retário de S egurança.2013 43 DOE N° 2291 Sec. da Instrução Normativa n. Defesa e Cidadania RESOLVE: AVISO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Art. de Segurança. PEDRO ROBERTO GEMIGNANI MANCEBO Diretor-Geral da Polícia Civil PORTARIA Nº 752/2013/GAB/DGPC/RO Porto Velho-RO. Defesa e Cidadania. cujo valor é R$ 220. matrícula nº 300022730. 047/2013/ASSESSORIA/SESDEC e no Art. que auxiliará o Subcomandante G eral da Polícia Militar na exec uç ão das atividades técnic as . 28 de Agosto de 2013. matrícula nº 300104042. registre-se e cumpra-se. cujo objeto é aquisição de material permanente (Torres Metálicas) para o Policiamento de Fronteira – PEFRON.00 (duzentos e quarenta e seis mil. 001/2013-GAB/SESDEC. A penalidade deverá ser cumprida a partir da ciência do servidor. de 11/07/2013. Porto Velho/RO.º 095/13-GAB/SESDEC Porto Velho/RO.09. de 14. Ofícios n. 8. registre-se e cumpra-se. correspondente ao item 1. Porto Velho/RO. da Lei Federal nº. PUBLIQUE-SE. Monitorar e Recomendar o c umprimento do disposto nesta Lei e seus regulamentos.666/93. MARCELO NASCIMENTO BESSA Secretário de Segurança. e considerando o Decreto de 13155.80 (duzentos e cinquenta e seis reais e oitenta centavos) em favor de: W. objetivando a custear despesa com c ontratação de empres a espec ializada em aferição e calibração de etilometro para atender a Policia Militar do Estado de Rondônia. A penalidade deverá ser cumprida a partir da ciência do servidor. Totalizando o valor de R$ 246.01. REGISTRE-SE E CUMPRA-SE.09. 752417/2010 Reaparelhamento PEFRON AVISO DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº.13. tendo como objetivo Orientar Assegurar.000010-00/2013/SESDEC. RESOLVE: O Ordenado de despesa da Secretária de Segurança. DESIGNAR o 1º TEN PM RE 09464-8 RENATO ACACIO CANHONI SUFFI. de apoio administrativo e de gestão do FUMRESPOM.00 (vinte e seis mil trezentos e c inquenta reais ). 147/CECOMS. 1º . R E S O L V E: SUSPENDER. O DIRETOR-GERAL DA POLÍCIA CIVIL. da Lei Federal nº. 29 de agosto de 2013. foi Homologado e Adjudicado. Art. Defesa e Cidadania -SESDEC/RO Mat.350. todos da Lei Complementar 76/93. pelo prazo de 15 (quinze) dias.01. a qual foi venc edora do Grupo 01. Publique-se. e quinhentos reais) e Item 1. junto a Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Segurança. 1501.1501-00010-00/2013 Assunto: Convênio nº.Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. de 18. Publique-se no Diário Oficial do Estado de Rondônia. torna público a quem possa interessar que o Pregão Eletrônico acima citado. MARCELO NASCIMENTO BESSA Secretário de Segurança.00 (duzentos e vinte mil.Lenilson de Souza Guedes. RESOLVE: I – Designar Ailton José Candido da Silva – Delegado de Polícia.2007 e a Portaria n.527/2011.2 – 01 (uma) Torre de 24 metros. Defesa e Cidadania Portaria n. de 04. unidade subordinada desta Secretaria da Segurança.CREDENCIAR os servidores abaixo elenc ados. de 07. Publique-se. 01. ref erente ao Proc ess o Administrativo nº. 28 de agosto de 2013. ·Corpo de Bombeiro Militar – Gilvander Gregório de Lima. em favor da empresa: TECNOR INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES (CNPJ: 02. 224/2013/ SUPEL/RO O Secretário de Segurança. cujo valor é R$ 26. no valor total de R$ 256.º 01/GAB CMDO GERAL. ocupante do c argo de Delegado de Políc ia. 2° .08. pelo prazo de 10 (dez) dias. de 27 de abril de 1993. de 18 de setembro de 2007.S.. todos da Lei Complementar 76/93. para exercer a função de Coordenador Adjunto do Fundo Especial de Modernização e Reaparelhamento da Polícia Militar do Estado de Rondônia – FUMRESP OM. no uso das atribuições que lhe são delegadas pelo artigo 34 da Lei Complementar n. por atender todas as exigências do convênio e por ser a proposta mais vantajosa para a Administração Pública. PEDRO ROBERTO GEMIGNANI MANCEBO Diretor-Geral da Polícia Civil . II – Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.2000. O Sec retário de S egurança.1501. Defesa e Cidadania – SESDEC torna públic o a quem pos sa interes s ar. de 04. ·Polícia Civil – Claudia Batista de Lima Brito. ocupante do c argo de Delegado de Políc ia. DOS SANTOS INSTRUM ENTOS DE M EDIÇÃO – Publique-s e no Diário Of icial do Estado de Rondônia.2000.º 096/13-GAB/SESDEC Porto Velho/RO. 03. 23 de agosto de 2013.2000. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 59. de 01/08/2013 e 670/Div. salvo interposição de recurso. Considerando teor do Art. 3000454558. Considerando o teor da Decisão de Mérito nos autos do Processo Nº 102/2011/CEPAD/COR/ PC/RO. de 04.003/0001-93). Publique-se. considerando teor do Ofício Circular nº 016/GAB/CGE/2013. 752417/2010 SESDEC/SENASP. de conformidade com o art. do Decreto nº 13. Defesa e Cidadania – SESDEC. oitocentos e cinquenta reais). II. TCel BM RE 0018-9.500. e pela transgressão disciplinar prevista nos incisos XXVI. O DIRETOR-GERAL DA POLÍCIA CIVIL. Def es a e Cidadania. 33. conforme estabelece Art. no uso das atribuições que lhe confere o artigo 59. segundo os termos do artigo 24. MARCELO NASCIMENTO BESSA Secretário de Segurança. 43.Defesa e Cidadania / SESDEC Matrícula nº 14092 Polícia Civil PORTARIA Nº 751/2013/GAB/DGPC/RO Porto Velho-RO. II. MARCELO NASCIMENTO BESSA Secretário de Segurança. o s ervidor RONALDO CARVALHO CAM POS. Mat. cabendo ao mesmo secretariar as reuniões do Conselho Deliberativo. 0150/DCS-2013. 300115879 Processo: 01.2013. e pela transgressão disciplinar prevista no incis o XXVI do artigo 39. por descumprimento do dever previsto no inciso V do artigo 38. da Lei Complementar 76/93. que de conformidade com o Parecer nº 025/ASSESSORIA ESPECIAL/SESEC/2013 constante nos autos do Processo Administrativo nº. da Lei Complementar 76/93. 300059919. Defesa e Cidadania Portaria n. matrícula nº 300059676. visando atender ao Convênio nº. 8.08. de 27 de abril de 1993.660.º 100/13-GAB/SESDEC Porto Velho. dispensando a licitação.155. Adm/ DGPC/RO.Porto Velho. ·Polícia Militar . registre-se e cumpra-se. Inciso VI. 40.666/93. por descumprimento do dever previsto no inciso V do artigo 38.01.1 – 02 (duas) Torres de 60 metros. de 24/06/ 2013. Considerando o teor da Decisão de Mérito nos autos do Processo Nº 102/2011/CEPAD/COR/ PC/RO. pertencente ao Quadro de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. M arcelo Nascimento Bessa Secretário de Segurança. e. Def es a e Cidadania. Defesa e Cidadania Portaria n. inciso II.850. Defesa e Cidadania. PUBLIQUE-SE.00401-00/2013 dando embasamento legal para a aquisição pretendida. no uso das atribuições que lhe são delegadas pelo artigo 47 § 1º da Lei Complementar nº 224. Cad. Defesa e Cidadania.º 224. como Autoridade de Monitoramento em obediência a lei Federal nº 12.S. pertencente ao Quadro de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. 28 de Agosto de 2013. 21 de agosto de 2013.

inciso I do art. 6º Conceder uma remuneração igual à última que exercia na atividade conforme art. § 1º. R E S O L V E: Art. inciso I do art. da Constituição Federal. 5º Fixar o acréscimo de 12% (doze por cento) do soldo a que faz jus. de 15 de março de 2012. de acordo com o inciso I. por haver completado mais de 30 (trinta) anos de s erviç os . por não atender o que prevê o art. que lhe competem o inciso V do regulamento geral da PMRO. a contar da data da publicação desta portaria. de acordo com o inciso I.722 de 13 de março de 2007. 1º da Lei nº 1063. combinado com o inciso I do art. 92. no uso de suas atribuições legais.687. inciso I do art. para a Reserva Remunerada. Art. § 1º. Art. 92. de acordo com o artigo 42. Art. PEDRO ROBERT O GEM IGNANI M ANCEBO. 4º Determinar que seus proventos na inatividade sejam calculados sobre o soldo de 1º SGT PM. visava anular a Portaria nº 585/ GAB/DGPC de 29. 92. § 1º. 27 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. de 10 de abril de 2002. Art.844 de 19 de junho de 2012 (Regimento Interno do Conselho Superior de Polícia) CONSIDERANDO o relatório da comissão especial nomeada pela Portaria Nº 002/2013PRESIDÊNCIA/CONSUPOL/PC/RO.722 de 13 de março de 2007. cadastro nº 300017547. 1º da Lei nº 1063. de 10 de abril de 2002. 27 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. de 15 de março de 2012. 3º Determinar ao Comandante do 1º BPM que proceda o seu desligamento da OPM a contar da mesma data da exclusão do serviço ativo.687. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. . da Constituição Federal. pela NEGATIVA DO PROVIM ENT O ASO RECURSO ADM INIST RATIVO.687. 1º da Lei nº 1063. de 10 de abril de 2002. PEDRO ROBERTO GEMIGNANI MANCEBO Presidente do Conselho Superior de Polícia Diretor Geral da Polícia Civil Polícia Militar PORTARIA Nº 210/DP-6 DE 05 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre Reserva Remunerada. datada de 17 de abril de 2013. por não atender o que prevê o art. do Decreto-Lei nº 09-A. REGISTRE-SE. no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 5º. 1º Transferir a pedido. para a Reserva Remunerada. não constituindo fundamento para a REVISÃO PROCESSUAL pleiteada. a título de vantagem pessoal. 89 do Decreto-Lei nº 09-A de 09 de março de 1982. aprovado pelo Decreto n° 12. de acordo com o artigo 42. do Decreto-Lei nº 09-A. o 3º SGT PM RE 100057223 JONE NERY FERREIRA. RESOLVE: I . Art. 3º Determinar ao Diretor de Ensino que proceda o seu desligamento da OPM a contar da mesma data da exclusão do serviço ativo. 3º Determinar ao Comandante do 6º BPM que proceda o seu desligamento da OPM a contar da mesma data da exclusão do serviço ativo. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. 16. 5º Fixar o acréscimo de 09% (nove por cento) do soldo a que faz jus. Art. Dr. por não atender o que prevê o art. 28 da Lei nº 1063 de 10 de abril de 2002 e com o artigo 8º da Lei nº 2. a contar da data da publicação desta portaria. art. 1º Transferir a pedido. do Decreto-Lei nº 09-A. 2º Desliga-lo do serviço ativo da Polícia Militar do Estado de Rondônia. CUMPRA-SE. § 1º. entre ef etivos e computáveis para a inatividade. III e § 1º do art. de acordo com o inciso I. de 09 de março de 1982 e art. PUBLIQUE-SE. no uso de suas atribuições legais. conforme o disposto na alínea “c” do inc. Desligamento e Proventos de Praça na Inatividade. de 09 de março de 1982 e art. Art. 92. para a Reserva Remunerada. Porto Velho. 93. de 15 de março de 2012.09. por haver completado mais de 30 (trinta) anos de serviços. 29 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. O DR. inciso IX do Decreto nº. O COM ANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA. Art. por haver completado mais de 30 (trinta) anos de s erviços . Art. 29 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. por haver completado mais de 30 (trinta) anos de serviços. Art. Classe Especial). Art. 28 da Lei nº 1063 de 10 de abril de 2002 e com o artigo 8º da Lei nº 2.44 DOE N° 2291 PORTARIA N. 3º Determinar ao Comandante do 6º BPM que proceda o seu desligamento da OPM a contar da mesma data da exclusão do serviço ativo. art. combinado com o inciso I do art. Desligamento e Proventos de Praça na Inatividade. de 09 de março de 1982 e art. que lhe competem o inciso V do regulamento geral da PMRO. Art. 5º Fixar o acréscimo de 12% (doze por cento) do soldo a que faz jus. pelo servidor REGINALDO FERREIRA DA SILVA (Escrivão de Polícia Civil. cadastro nº 300017547. Art. 4º Determinar que seus proventos na inatividade sejam calculados sobre o soldo de 3º SGT PM. Art. impetrado pelo servidor REGINALDO FERR EIRA DA SILVA (Escrivão de Polícia Civil. 2º Desliga-lo do serviço ativo da Polícia Militar do Estado de Rondônia. III e § 1º do art. PAULO CÉSAR DE FIGUEIREDO – CEL PM Comandante Geral da PMRO NILTON GONÇALVES KISNER – TC PM Diretor de Pessoal PORTARIA Nº 208/DP-6 05 JUNHO DE 2013 Dispõe sobre Reserva Remunerada. a título de vantagem pessoal. 4º Determinar que seus proventos na inatividade sejam calculados sobre o soldo de 3º SGT PM. Classe Especial). do Decreto-Lei nº 09-A. a contar da data da publicação desta portaria. R E S O L V E: Art. 29 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. a contar da data da publicação desta portaria. lotado na Divisão de Transportes da Polícia Civil/RO. Art. 89 do Decreto-Lei nº 09-A de 09 de março de 1982. 89 do Decreto-Lei nº 09-A de 09 de março de 1982. aprovado pelo Decreto n° 12.2008. 28 da Lei nº 1063 de 10 de abril de 2002 e com o artigo 8º da Lei nº 2. de acordo com o artigo 42. que lhe competem o inciso V do regulamento geral da PMRO. Art. Art. de 15 de março de 2012. conforme o disposto na alínea “c” do inc. Art. 005/2013-PRESIDÊNCIA/ CONSUPOL/PC/RO Porto Velho (RO). o 1º SGT PM RE 100032352 JOSE ALAELSON TAVARES DE FRANÇA. inciso I do art. 30 de Agosto de 2013. entre efetivos e computáveis para a inatividade. R E S O L V E: Art. a título de vantagem pessoal. 93. 4º Determinar que seus proventos na inatividade sejam calculados sobre o soldo de 1º SGT PM. 27 da Lei nº 1063 de 10/04/2002.687. combinado com o inciso I do art. O COM ANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA. de acordo com o artigo 42. de 09 de março de 1982 e art.722 de 13 de março de 2007.12. conforme o disposto na alínea “c” do inc. 89 do Decreto-Lei nº 09-A de 09 de março de 1982. Art. da Constituiç ão Federal. art. R E S O L V E: Art. PAULO CÉSAR DE FIGUEIREDO – CEL PM Comandante Geral da PMRO NILTON GONÇALVES KISNER – TC PM Diretor de Pessoal PORTARIA Nº 209/DP-6 DE 05 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre Reserva Remunerada. PRESIDENT E DO CONSELHO SUPERIOR DE POLÍCIA CIVIL – CONSUPOL. datada de 07 de junho de 2013. 93. art. O COM ANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA. III e § 1º do art. o 3º SGT PM RE 100056085 REINALDO DUARTE DA CRUZ. de acordo com o inciso I.2013 Art. Desligamento e Proventos de Praça na Inatividade. 2º Desliga-lo do serviço ativo da Polícia Militar do Estado de Rondônia. o 1º SGT PM RE 100035615 WISNER FLORES.722 de 13 de março de 2007. Art. aprovado pelo Decreto n° 12. por não atender o que prevê o art. 6º Conceder uma remuneração igual à última que exercia na atividade conforme art. 93. entre efetivos e computáveis para a inatividade. 29 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. Desligamento e Proventos de Praça na Inatividade. CONSIDERANDO a DELIBERAÇÃO POR UNANIMIDADE dos Membros da Comissão Especial de Revisão de Processo Administrativo Disciplinar. no uso de suas atribuições legais. combinado com o inciso I do art. 1º Transferir a pedido. aprovado pelo Decreto n° 12. pois as raz ões apresentadas não são circunstâncias suscetív eis de modificar o julgamento proferido no PAD. que lhe competem o inciso V do regulamento geral da PMRO. O COM ANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA. no uso de suas atribuições legais.TORNAR PUBLICO O IMPROVIMENTO DO RECURSO ADMINISTRATIVO. entre efetivos e computáveis para a inatividade. para a Reserva Remunerada. 1º Transferir a pedido. 03. da Constituição Federal. 2º Desliga-lo do serviço ativo da Polícia Militar do Estado de Rondônia. 6º Conceder uma remuneração igual à última que exercia na atividade conforme art. 28 da Lei nº 1063 de 10 de abril de 2002 e com o artigo 8º da Lei nº 2. PAULO CÉSAR DE FIGUEIREDO – CEL PM Comandante Geral da PMRO NILTON GONÇALVES KISNER – TC PM Diretor de Pessoal PORTARIA Nº 206/DP-6 DE 05 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre Reserva Remunerada.

30 de agosto de 2013 A SECRETÁRIA DE ESTADO DE JUSTIÇA. A SECRETÁRIA DE ESTADO DE JUSTIÇA. Art. 30 de agosto de 2013 O SECRETÁRIO DE ESTADO DE JUSTIÇA. CLÁUSULA SEGUNDA – DA VIGÊNCIA O prazo de vigência do presente Termo Aditivo. QUE ENTRE SI CELEBRAM A SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA. que compreende o período acima destacado. para serem gozadas no período de 01 à 30 de março de 2014. Publique-se no Diário Oficial do Estado. segundo os Termos do artigo 24. 30 de agosto de 2013 RODOLFO TEIXEIRA FERNANDES Presidente do Fundo Penitenciário PORTARIA Nº. 21. RESOLVE: Art. a partir de 09 de Agosto do ano c orrente os s ervidores abaixo relacionados. que dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis do Estado de Rondônia. 684/GAB/SEJUS. da Lei Federal nº 8.687.02. ELIZETE GONÇALVES DE LIMA Secretária de Estado de Justiça Mat. em favor da empresa: EDIMAQ EM PRESA DISTRIBUIDORA E IMPORTADORA DE MAQ LTDA. Símbolo CDS-18. objetivando fornecer condições para a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito da Polícia Militar do Estado de Rondônia.º 048/2013 – Assessoria Especial / SESDEC. no uso das atribuições que lhes são conferidas pela Lei Complementar 68/92.09. usando de suas atribuições legais que lhe compete o Inciso VI do Art.2013 45 DOE N° 2291 Art. 27 da Lei nº 1063 de 10/04/2002. Porto Velho. será de até 08 (oito). III e § 1º do art.01. no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Complementar nº. de 27 de agosto de 2013. de 10 de abril de 2002.2013. e nos Termos da Lei Complementar nº 224 de 04 de Janeiro de 2000. o servidor RODRIGO M ELO NOGUEIRA. e nos Termos da Lei Complementar nº.01. 5º Fixar o acréscimo de 09% (nove por cento) do soldo a que faz jus. pelo Critério de Tempo de Serviço os seguintes Cabos PM: 1) CB PM RE 04395-9 CLOVES MOREIRA DA SILVA 2) CB PM RE 05592-6 LUCIVALDO XAVIER SANJINEZ ZEBALOS 3) CB PM RE 05148-7 RONILSON BEZERRA DE ALMEIDA Art. 2º .2007 e suas alterações. 3000123250 PORTARIA Nº. revogando as disposições em contrário. a partir de 03. Considerando ainda a Ata Extraordinária nº 11.79 (três mil oitocentos e sessenta e seis reais e setenta e nove centavos) conforme quadro comparativo de preços e Parecer n. de 15 de março de 2012.Registra-se. PAULO CÉSAR DE FIGUEIREDO . para comporem. 11. a título de vantagem pessoal. Porto Velho – RO. RESOLVE: . com interveniência do Fundo Penitenciário Estadual e a Secretaria de Estado de Esporte da Cultura e do Lazer.DO OBJETO O presente Termo Aditivo de Convênio tem por objetivo. CLÁUSULA TERCEIRA – DO QUANTITATIVO O quantitativo de apenados inseridos na Frente de Trabalho.09. Art. 68/1992.2000. inciso II. para o período de 01 de setembro de 2013 a 31 de agosto de 2014. pertencente ao quadro de pessoal civil do Estado de Rondônia. e nos Termos da Lei Complementar nº. 1º da Lei nº 1063. O COM ANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA. publicada no BPM nº 160. de 22. poderá ser prorrogado por igual período. no uso de suas atribuiç ões c onf eridas pela Lei Complementar n. para exerc er o c argo de Diretor E xec utivo Administrativo e Financeiro .866. PUBLIQUE-SE. R E S O L V E: Art. 690/GAB/SEJUS/2013.Cel PM Comandante Geral da PMRO NILTON GONÇALVES KISNER – Ten Cel PM Diretor de Pessoal da PMRO AVISO DE HOMOLOGAÇÃO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO O Pres idente do Fundo Espec ial de Modernização e Reaparelhamento da Polícia Militar – FUMRESPOM torna público aos interessados. Considerando a Comunicação Interna nº 2462/ GRH/DETRAN. 224 de 04. de 15 de março de 2012. Promov e Praças PM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. 1º.NOM EAR. 03. 02 de Setembro de 2013 ELIZETE GONÇALVES DE LIMA Secretária de Estado de Justiça/SEJUS.2007. da Comissão de Promoção de Praças PM (CPP PM/2013). de 22. Porto Velho. Airton Pedro Gurgacz Diretor Geral do DETRAN/RO SEJUS 1º TERMO ADITIVO DO CONVÊNIO. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.666/93.Cumpra-se. de 20 de dezembro de 1990 (Regulamento de Promoção de Praças PM). 2º Promover à graduação de TerceiroSargento PM. 4276/GAB/DETRAN-RO E M 03. RO. 1º SUSPENDER o gozo de 30 dias de férias do servidor IOSNÍQUISSON ALEX BRAGA DE SÁ COSTA. 369. pelo Critério de Tempo de Serviço os seguintes Primeiros-Sargentos PM: 1) 1º SGT PM RE 04224-2 MARISTONY RIBEIRO MAIO 2) 1º SGT PM RE 02976-9 JOSÉ CHAGAS DO NASCIMENTO 3) 1º SGT PM RE 04725-4 DENIS GAUZE DOS SANTOS Art. firmado entre a Secretaria de Estado de Justiça. 691/GAB/SEJUS/2013.Porto Velho.2000. nos autos do Processo Administrativo nº 1515. no valor total de R$ 3. Porto Velho. Agente Penitenciário. PAULO CÉSAR DE FIGUEIREDO – CEL PM Comandante Geral da PMRO NILTON GONÇALVES KISNER – TC PM Diretor de Pessoal PORTARIA Nº 47/DP-5.Esta portaria entra em vigor a partir desta data. 1º Promover à graduação de Subtenente PM.1º . que dispõe sobre Regime Jurídico dos servidores Públicos civil do Estado de Rondônia. DA RATIFICAÇÃO Ficam ratificadas as demais cláusulas e condições estipuladas no Convênio em apreço. e de acordo com o disposto no Art. O DIRETOR GERAL DO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO – DETRAN/RO. DESIGNAR. 28 de agosto de 2013. que dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis do Estado de Rondônia. 224 de 04.02. 369. referente ao mês de SETEMBRO/2013 do dia 1 á 30 do referido mês. matrícula 300116797.09. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.2013. AYRTON DA SILVA NASCIMENTO MATRICULA: 300007757 AGENTE PENITENCIÁRIO PRESIDENTE LAURELENA EVANGELISTA DA SILVA MATRICULA: 300014821 AGENTE ATIVIDADE ADMINISTRATIVA MEMBRO MAURICIO DA COSTA SILVA MATRICULA: 300116252 AGENTE PENITENCIÁRIO MEMBRO Publique-se. Art. no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Complementar nº. 12 do Regulamento Geral da PMRO. a comissão que fiscaliza e acompanha os serviços Prestados ao Fundo Penitenciários Estadual/FUPEN. DE 27 DE AGOSTO DE 2013. alterar a vigência do Convênio em tela. CUMPRA-SE. de 27 de agosto de 2013. 68/1992. Porto Velho – RO. DE 10 DE AGOSTO DE 2013. mediante demonstraç ão de interess e das partes . PORTARIA Nº. R E S O L V E: Art. de 13 de março de 2007. sob a presidência do primeiro. 6º Conceder uma remuneração igual à última que exercia na atividade conforme art. R E S O L V E: Art. publicada no DOE nº 1936. de ac ordo c om a Lei Complementar Estadual nº. e em conformidade com a Lei de Tempo de Serviço nº 2.00034-00/2013 que foi dispensada a licitação para a aquisição de cintas e catracas.DEAF do DETRAN/ RO. COM INTERVENIÊNCIA DO FUNDO PENITENCIÁRIO ESTADUAL E A SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTE DA CULTURA E DO LAZER CLÁUSULA PRIMEIRA . em face do aduzido Convênio. do Decreto nº 4923. Art. MARCELO NASCIMENTO BESSA Presidente do FUMRESPOM DETRAN PORTARIA N. devidamente justif icada e em obs ervância à Legislação vigente. aprovado pelo Decreto nº 12722. conforme o disposto na alínea “c” do inc.

Agente Penitenc iário. Ausente justificadamente o Secretário José Alberto de Paula Machado e a segunda suplente Lívia Carvalho Cantadori. no uso de suas atribuições lhe conferidas pela Lei complementar nº 117/94. 1º . 552/ 2009). SIRLENE BASTOS Secretária Adjunta de Estado de Justiça Mat. conf orme certidões carreadas nos autos. 1º SUSPENDER o gozo de 15 dias de férias do servidor CALEBE AGRA CATUNDA. no uso das atribuiç ões lhe conferidas pela Lei Complementar nº 117/94. símbolo DPE-CDS-02. Porto Velho. para exercer o cargo de Corregedor Auxiliar. 1º CESSAR os efeitos da Portaria nº. Art. Símbolo DPE-VR03. símbolo DPE-ADP-01.Esta Portaria entrará em vigor a partir da data de sua publicação. o Primeiro Suplente Dr. através de pulseiras ou tornozeleiras eletrônicas. Publique-se e Cumpra-se. 1º .2013. no uso de suas atribuições lhe conferidas pela Lei complementar nº 117/94. para atuar na Comarca de Nova Art.2013.586/2013-GAB/DPE Porto Velho. o Excelentís simo Doutor HÉLIO VICENTE DE MATOS. pertencente ao quadro de pessoal civil do Estado de Rondônia. Art. 25 votos. que transcorreu regularmente durante o período previsto no Edital. 2° . Guilherme Luis de Ornelas Silva e Danilo Augusto Formagio. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. a contar de 02. 29 de agosto de 2013. 3º Ficam revogadas todas as disposições em contrário. do cargo de Corregedora Auxiliar. Deixaram de votar os doutores José Oliveira de Andrade e João Luis Sismeiro de Oliveira. realizada aos 30 (trinta) dias do mês de agosto do ano de dois mil e treze (2013). Art. do Quadro de Cargos de Direç ão Superior e As sess oramento da Defensoria Pública do Estado. 23 votos. lotado na Comarca de Porto Velho. Art. CLAUDECY MARIA FERREIRA DOS SANTOS. ELIZETE GONÇALVES DE LIMA Secretária de Estado de Justiça Mat. 1º .2013. e designar os servidores abaixo relacionados para. dis ponibilizou-se as c édulas iniciando o processo de votação. Valmir Junior Fornazari Rodrigues. dando-s e por encerrados os trabalhos de apuração da Eleição.585/2013-GAB/DPE Porto Velho. conforme justificativas anexas.09.46 DOE N° 2291 Art.EXONERAR a contar de 30 de agosto de 2013.09. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N. RESOLVE: DANIEL MENDES CARVALHO Defensor Público de Terceira Entrância Presidente da Comissão DAYAN SARAIVA DE ALBUQUERQUE Defensor Público de Terceira Entrância Vice-Presidente da Comissão ANDRÉ VILAS BOAS GONÇALVES Defensor Público de Terceira Entrância 1º Suplente SÉRGIO MUNIZ NEVES Defensor Público de Terceira Entrância Ata de Eleição e apuração dos votos do membro do Conselho Superior. 2º . Publique-se e Cumpra-se. 30 de agosto de 2013.583/2013-GAB/DPE Velho.09.NOMEAR a contar de 02. Porto O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA.09. Leonardo Werneck de Carvalho e Marillya Gondim Reis . foi aberta a urna e apurados os votos obteve-se o seguinte resultado: a) Sérgio Muniz Neves. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Es tado. 688/2013/GAB/SEJUS A SECRETÁRIA ADJUNTA DE ESTADO DE JUSTIÇA. b) Luiziana Telles Anacleto Feitoza. Porto O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. Presidente determinou que f os se publicada a pres ente ata no Diário Of icial e agradeceu pela partic ipação de todos os presentes dando por enc err ada a Sess ão. Símbolo DPE-VR-03.2013 Às 12 horas e 15 minutos encerrou-se a votação em razão de todos já haverem votado e passouse à apuração. Às 08:28 o Presidente da Comissão Eleitoral declarou abertos os trabalhos. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado. comporem nova comissão de acompanhamento e fiscalização da Prestação de Ser viços c ontinuados de monitoramento eletrônico de sentenciados. Presente o Presidente da Comissão Eleitoral o Defensor Público Dr. no uso de suas atribuições legais. para exercer o cargo de Chefe de Divisão. Nesta oportunidade foram anulados os espaços em brancos na cédula de votação não preenchidos pelos eleitores c om pinc el azul. às 08:25. Registre-se. MARCIELLE NERI DE OLIVEIRA. no uso de suas atribuições lhe conferidas pela Lei Complementar n. Daniel Mendes Carvalho. LUIZIANA TELLES FEITOZA ANACLETO Defensor Público de Terceira Entrância PORTARIA N. Vice-Presidente. do cargo de Chefe de Secretaria de Núcleo.584/2013-GAB/DPE Velho. na presença de ambos os candidatos e da Comissão Eleitoral. e nos termos do art. Logo após encaminhou-se as cédulas para serem arquivadas junto ao processo eleitoral.FRANCISCO ALVES RODRIGUES Matricula – 300037898 – Membro . foi aberta a urna e constatado por todos que estava vazia. Sr. Votaram antecipadamente por não se encontrarem na cidade neste dia os doutores José Alberto de Oliveira de Paula Machado. CLAUDECY MARIA FERREIRA DOS SANTOS. 28 de agosto de 2013. RESOLVE: Art. Publique-se e Cumpra-se. a Excelentíssima Doutora VANILDA ESTEVÃO DA SILVA RODRIGUES CONTREIRAS. RESOLVE: Art. Registre-se. Registre-se.NOMEAR a contar de 30 de agosto de 2013. do Quadro de . art. Nada mais havendo.RISOMAR BRAGA REGIS Matricula – 300093157 – Membro Art. André Vilas Boas Gonçalves iniciaram os trabalhos. retroagindo seus efeitos legais a contar de 01/04/2013. 117/94. 27. matrícula 300093223. 435/2013/GAB/SEJUS. Após a abertura dos trabalhos . conforme certidões destes autos. Na sequencia. . razão pela qual res taram duas c édulas sem preenchimento e foram inutilizadas. 3000123250 PORTARIA Nº. Defensora Pública de Entrância Especial. 1º da Lei Complementar nº 370/ 2007 (redação dada pela Lei Complementar n. às 08:20. Brasilândia do Oeste. atuante na Comarca de Porto Velho. Dr. Art. RESOLVE: Art. Defensor Público de Entrância Especial. 03. Após a votação de todos os presentes na capital foram abertos os envelopes enviados pelos votantes do interior e os mencionados no parágraf o anterior e depositados na urna. O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. que dispõe sobre Regime Jurídico dos servidores Públicos do Estado de Rondônia RESOLVE: Art. o Exmo. sob presidência do primeiro. para exercer o cargo de Assessor de Defensor Público. O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. 30 de agosto de 2013. Nada mais. 30 de agosto de 2013. 2º . 2° . que lhes são conferidas pela Lei Complementar nº 68/ 92.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Em s eguida f oi proc lamado pelo Presidente o resultado ac ima. Encaminhe-se a presente ata ao Presidente do Egrégio Conselho Superior da Defensoria Pública. atuante na Comarca de Porto Velho. a pedido. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N. sendo que foram contabilizados 20 votos do interior que aportaram junto à Comissão Eleitoral pelo correio e pela Eucatur. de 07 de junho de 2013. 300024122 Defensoria Pública Porto Velho.EXONERAR. do Q uadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado. para serem gozadas no período de 15 à 30 de janeiro de 2014. Constantino Gorayeb Neto. 1º . DPE-CDS-06. Na presença dos Defensores Públicos. Foram distribuídas 50 cédulas.LUANA CRISTINA SOUZA HERMÍNIO Matricula 300122584 – Presidente . no auditório da s ede da Defensoria Pública do Estado de Rondônia.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Dayan Saraiva de Albuquerque. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N. referente ao mês de SETEMBRO/ 2013 do dia 1 á 15 do referido mês.NOMEAR a contar de 02.

2013.13. Registre-se. atuante na Comarca de Porto Velho. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado Porto O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA.NOMEAR a contar de 30. DE RENDAS/1ªDRRE/CRE/SEFIN/ GERO. Porto O SUBDEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. 3º . CONSIDERANDO o contido no Memorando 189/2013/Ji-Paraná/DPE. de lavra da Exc elentíss ima Doutora LÍVIA CARVALHO CANTADORI. no uso de suas atribuições lhe conferidas pela Lei Complementar n. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado. Registre-se. para atuar na Comarca de Porto Velho.2013 a 01. no período de 02.2013. 30 de agosto de 2013. exercer o cargo de Chefe de Secretaria de Núcleo. Exc elentís sima Doutora LÍVIA CARVALHO CAN TADO RI. 3º .12. para atuar na sede da Comarca de Machadinho do Oeste. datado em 28. 15.EXONERAR a contar de 30. 30 de agosto de 2013.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. 03. símbolo DPE-CDS08. Porto Velho-RO. 2º .578/2013-GAB/DPE Velho. Art. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defens oria Pública do Estado. Publique-se e Cumpra-se.08. Art. RESOLVE: Art. 2º .R O.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.2013 a 31. atuante na Comarca de Porto Velho. EDVALDO CAIRES LIMA Subdefensor Público-Geral do Estado PORTARIA N.DESIGNAR o Excelentíssimo Doutor JOÃO VERDE FRANÇA PEREIRA.579/2013-GAB/DPE Porto Velho. RESOLVE: Art. Publique-se e Cumpra-se. 30 de agosto de 2013. 30 de agosto de 2013. e nos termos do art. CNPJ/MF: 20133000101114. do período de 02. ROSSANO GOM ES BRAG A. Art. Aquarius Const. no uso das atribuiç ões lhe conferidas pela Lei Complementar nº 117/94. para res ponder em caráter de substituição pelo expediente do Núcleo da Comarca de Ji-Paraná/Shopping Cidadão. do Regimento Interno do TATE/SEFIN. para 01.829.10. aplicando-se o que determina o Art.10. 15. para O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. Ad. Inc.829. Porto O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. RESOLVE: Art. Inc. PORTARIA N.11. Art. Art.13 a 01. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado Porto O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA.880/0001-80. 29 de agosto de 2013. Art. estabelecidas pela Portaria nº 791/ 2012/GAB/DPE de 12 de novembro de 2012.Porto Velho.2013. Processo nº: Suj. Art. Defensora Pública Coordenadora do Núcleo da Comarca de Ji-Paraná/Shopping Cidadão. as férias da servidora ANDREA LUIZ A TOM AZ BRITO. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. no us o de suas atribuiç ões e considerando o art. ROSSANO GOMES BRAGA.EXONERAR a contar de 02 de setembro de 2013.11. DATA: 30. lotada na Comarca de Ji-Paraná. durante as férias da titular Exc elentís sima Doutora LÍVIA CARVALHO CANTADORI. Art. 117/94. sem prejuízo de suas atribuições. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado.E. Publique-se e Cumpra-se. 29 de agosto de 2013. Inc. 1º . Processo nº: Suj.2013. 112 e 146 da Lei 688/1996. 3. Registre-se. PÂMELA CRISTINE LOPES DE SOUSA. Publique-se e Cumpra-se.2013 47 DOE N° 2291 Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado.08. do cargo de Assessor III. CONSIDERANDO o contido no Memorando n° 055/2013/Ji-Paraná/DPE de 26. atuante na Comarca de Porto Velho. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado. no uso das atribuiç ões lhe conferidas pela Lei Complementar nº 117/94. referente ao exercício de 2013. 1º . 2° .Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. .13 da s ervidora ANDREA LUIZA TOMAZ BRITO. Registre-se. para atuar na Comarca de Porto Velho. no uso das atribuições pela Lei Complementar n.829.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. EDUARDO DE SOUSA MARAJÓ Agente de Rendas 1ª DRRE RESOLVE: Art. Registre-se. do cargo comissionado de Chefe de Divisão. Defensor Público Substituto.582/2013-GAB/DPE Velho.577/2013-GAB/DPE Velho. Registre-se.NOMEAR a contar de 02 de setembro de 2013.2013 a 30. DPECDS-02. 1º . 117/94. 127 do citado diploma legal. 1. para atuar na Comarca de Porto Velho.Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. EDIMILSON RODRIGUES DA SILVA. 1º . RESOLVE: PORTARIA N. do cargo de Chefe de Patrimônio.2013.581/2013-GAB/DPE Velho. EDIMILSON RODRIGUES DA SILVA. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defens oria Pública do Estado. Aquarius Const. 47.EXONERAR a contar de 02 de setembro de 2013. O DEFENSOR PÚBLICO-GERAL DO ESTADO DE RONDÔNIA. sses.09.08. 2. CNPJ/MF: 15.880/0001-80. 1º da Lei Complementar nº 358/ 2006 (redação dada pela Lei Complementar n. 2° . no período de 02. Art.09. aprovado pelo Decreto nº 9157/00. para exercer o cargo de Chefe de Patrimônio. do Quadro de Cargos de Direção Superior e Assessoramento da Defensoria Pública do Estado. Publique-se e Cumpra-se.13. INTIMADOS.09. Pelo presente Edital nº 015/2013/SETRI/AR-PVH/ 1ª DRRE/CRE/SEFIN/GERO. CNPJ/MF: 20133000101122. .08. 1º . Art. Publique-se e Cumpra-se. 3º . ficam os contribuintes abaixo arrolados. Passivo: Bens Ltda. Ad. Publique-se e Cumpra-se. Passivo: Bens Ltda. no uso de suas atribuições lhe conferidas pela Lei complementar nº 117/94. 20133000101123.08.880/0001-80. Assessor de Defensor Público. Passivo: Bens Ltda.O. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CDS 09. Registre-se. atendendo o que preceitua o inciso III dos Arts. RESOLVE: Art. Ad. no uso das atribuiç ões lhe conferidas pela Lei Complementar nº 117/94. a pagar o crédito lançado através do respectivo Auto de Infração ou oferecer defesa no prazo de 30 (trinta) dias a contar do 6º dia da publicação deste no Diário Oficial do Estado de Rondônia – D.NOMEAR a contar de 02 de setembro de 2013.2013. Porto Processo nº: Suj. 551/ 2009).12. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado PORTARIA N. símbolo CDS 06. para exercer o cargo de Assessor II.580/2013-GAB/DPE Velho. sob pena de ser considerado REVEL. CONSIDERANDO a concessão das férias da TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DE TRIBUTOS ESTADUAIS RESUMO DE JULGAMENTO AGOSTO/2013/TATE/ SEFIN O Presidente do Tribunal Administrativo de Tributos Estaduais. símbolo CDS 05. 1º . a servidora LUCIANA DOS SANTOS NOGUEIRA. CDS 05. 2º . 30 de agosto de 2013. ANTONIO FONTOURA COIMBRA Defensor Público-Geral do Estado Secretaria de Finanças COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL 1ª DELEGACIA REGIONAL DA RECEITA ESTADUAL AGÊNCIA DE RENDAS SETRI SETRI/AG.ANTECIPAR a pedido. Aquarius Const.

16 dos autos . as s im s ucede à negativa da materialidade do f ato imputado. Recurso de Ofício Desprovido. Mantida a decisão monocrática que julgou de improcedente a ação fiscal. : DE OFÍCIO Nº. INTERESSADA : ALBIO STUPP. INTERESSADA : T RANSPORTADORA RAVANELLO LTDA. LEITE. 02-018969-3. 137/10. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 122/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 20093100600003. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Recurso de Ofício Desprovido. UNIÃO CASC. 316/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 529/11. 209/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. por is so. PROCESSO : Nº. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. 12 dos autos. RELATÓRIO SEFIN. 216/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELAKIS DE OLIVEIRA. Decisão Unânime. conforme se observa o documento de fls. os Acórdãos. Reforma da decisão singular de parcialmente procedente para improcedente em razão da presença nos autos dos elementos probantes do não cometimento do ilícito tributário apontado. : Nº. 03. estava enquadrado no Regime de Pagamento do ICMS “Rondônia Simples” Microempresa. Recurso de Oficio Provido. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. ACÓRDÃO : Nº. 316/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. ACÓRDÃO : Nº. 300/ 304. Recurso de Oficio Desprovido. PROCESSO : Nº. Decisão Unânime.09. 22. Decisão Unânime. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. em razão de que apesar do sujeito passivo ter apresentado as Giam´s antes da data da ciência do Auto de Infração e utilizando da denúncia espontânea o mesmo no período de 02 e 03/2002. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. EMENTA : ICMS – TERMO DE LACRE – FALTA DE DESLACRE . ACÓRDÃO : Nº.2013 DECRETO Nº 12598/06 POR OFENSAAO PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE – NULIDADE DO AUTO DE INFRAÇÃO – A premissa maior a considerar é a medida judicial e. PROCESSO : Nº. Recurso de Ofício Provido. ACÓRDÃO : Nº. 245/12. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. 13. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. conforme se obs erva o documento de f ls . 16. : Nº. CAPIXABA LTDA. 314/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. EMENTA : MULTA – LISTA ANTECIPADA DE PASSAGEIROS – PRECEDENTE JUDICIAL – RECONHECIMENTO DE INCONSTITUCIONALIDADE DO ARTIGO 1º DO PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA : Nº. Infração fiscal ilidida em face da diferenciação dada à microempresa – MEE – FAIXA 1. INTERESSADA : COM. tem o efeito de tornar nulo o auto de infração. 145/10/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. 306/10. Reforma da decisão monocrática de nula para parcialmente procedente em face da comprovação parcial da exportação realizada. 19. Decisão Unânime. 212/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – GIAM´S – DEIXAR DE APRESENTAR DENTRO DO PRAZO ESTABELECIDO NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA MICROEMPRESA ESTADUAL – IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA – Deve ser declarada a improcedência do crédito tributário no que tange o procedimento fiscal que não traz o respaldo de norma. Mantida a decisão monocrática que julgou nula a ação fiscal. INTERESSADA : EUCATUR – EMP. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : J. Recurso de Ofício Desprovido. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. TURISMO LTDA. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. 215/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 03-032394-2. Porto Velho. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. s ujeita o c ontribuinte ao rec olhimento do imposto e respectiva multa e demais acréscimos da parte não comprovada. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 058/07. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. PROCESSO : Nº. 26 e 27/08/2013. RELATÓRIO : Nº. 213/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATÓRIO : Nº. Decisão Unânime. para c onhec imento dos interessados. F. 02-023433-8. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Recurso de Ofício Desprovido. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. ACÓRDÃO : Nº. 301/10. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. 21. Rec urso Voluntário Provido. 171/07/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. 03 dos autos. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. 514/12. EMENTA : ICMS – NOTAS FISCAIS – EXPORTAÇÃO . 81 a 85 dos autos. 11 e 14 do PAT. : Nº.48 DOE N° 2291 torna público. 15. 01-042456-1. 081/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATOR : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA GUEDES. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA RELATOR GUEDES. INTERESSADA : TRANSPORTADORA GOBOR LTDA. abaixo relacionados. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 03-029091-2. EMENTA : ICMS – TERMO DE LACRE – FALTA DE DESLACRE . Decisão Unânime. INTERESSADA : C & F COMERCIAL DE COLCHÕES LTDA – ME. conforme se observa nos documentos de fls. Precedente Judicial conforme se observa os documentos de fls. RELATÓRIO : Nº. em razão do contribuinte não estar obrigado a apresentar as respectivas GIAM´s pretendida pelo fisco estadual. RELATÓRIO : Nº. MAD. PROCESSO : Nº. 423/12. TRANSP. conforme se observa o documento de fls. : DE OFÍCIO Nº. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. 03-035895-9.DESVIO DE DESTINO DE MERCADORIAS – INOCORRÊNCIA – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não oc orreu. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. conforme se observa o documento de fls. : SERGIO LUIS DA SILVA. 20. 12. 211/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO SEFIN. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 03-029074-2. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.COMPROVAÇÃO PARCIAL – OCORRÊNCIA – Exportação pretendida e não c omprovada em s ua totalidade. conforme demonstrado pela Representação fiscal em seu Parecer de fls. Decisão Unânime. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. a exigênc ia do pagamento do crédito tributário constante na inicial que configura a ameaça temida ou o risco de lesão ao direito subjetivo. ACÓRDÃO SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 18 dos autos. IND. 214/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATÓRIO : Nº. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. T RANSP. Decisão Unânime. RELATOR : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA GUEDES. .DESVIO DE DESTINO DE MERCADORIAS – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação bas eada no des vio de destino de mercadoria oriunda de outra Unidade da Federação e introduzida neste Estado através de violação no sistema de controle de trânsito adotado pela Coordenadoria da Receita Estadual. Reforma da decisão singular de procedente para improcedente. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 341/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. julgados nos dias 07. RELATÓRIO : Nº. : VOLUNTÁRIO Nº. referentes aos exercícios de 2003 a 2007. 08. 210/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 14.

RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 222/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 03 do presente PAT não estão sujeitas ao recolhimento antecipado do ICMS-ST. PROCESSO : Nº. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal em razão de que as mercadorias arroladas na cópia da nota fiscal. causando a ausência de certeza e liquidez. DE ALIMENTOS LTDA. COMÉRCIO DE BEBIDAS : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. ACÓRDÃO : Nº. 076/12. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA LTDA.Porto Velho. uma vez que o mes mo não traz elementos comprobatórios que deram origem aos valores descritos nos demonstrativos. devem ser aplicadas. 224/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Decisão Unânime. 152/12. RELATÓRIO : Nº. PROCESSO : Nº. apurado através de Levantamento da Conta Mercadorias relativo ao exercício de 1999. Decisão Unânime. Mantida a decisão “a quo” que julgou procedente a ação fiscal. RECORRIDA : 2ª INST ÂNCIA/TATE/SEFIN/ FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Recurso de Ofício Desprovido. RECORRENTE : RIO MADEIRA IND. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. ACÓRDÃO SEFIN. 02-019305-4. 114/11/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. anexa às fls. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Decisão Unânime. 064/10/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. 03. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. conforme se observa o documento de fls. devem ser aplicadas. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE – OCORRÊNCIA – As multas. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELAKIS DE OLIVEIRA. Decisão Unânime. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. 184/09. impõe-se a multa prevista para a espécie. : VOLUNTÁRIO Nº. RELATÓRIO : Nº. Decisão Unânime.340/2010 nos termos do artigo 106. 497/11. Recurso Voluntário Desprovido. 288/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.PRESUNÇÃO – Deve ser revisionada a decisão de Primeira Instância de nula para improcedente o crédito tributário exigido através de Auto de Infração baseado no pressuposto nas omiss ões de entradas . alínea “c” do CTN. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. : Nº. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. R ef orma da dec isão “a quo” de parcialmente proc edente para procedente. PROCESSO : Nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 220/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : AUTO DE INFRAÇÃO – DEIXAR DE EFETUAR O LANÇAMENTO DE AIDF NO LIVRO DE UTILIZAÇÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS E TERMO DE OCORRÊNCIAS – MULTA – PREVISÃO LEGAL APLICAÇÃO – As multas. Utilizar nota fiscal com data limite para sua emissão vencida é violação de dispositivo de norma tributária estadual. PROCESSO : Nº. como tais.LEVANTAMENTO DA CONTA MERCADORIAS – OMISSÕES DE ENTRADAS . EMENTA : AUTO DE INFRAÇÃO – UTILIZAR NOTA FISCAL COM DATA LIMITE DE EMISSÃO VENCIDA – MULTA – PREVISÃO LEGAL APLICAÇÃO – As multas. alínea “c” do CTN.340/2010 aplicada na Instância Prima. : Nº. por descumprimento de obrigação acessória estão previstas na legislação tributária específica e. inciso II. Recurso de Ofício Desprovido. INTERESSADA : HÉLIO RIBEIRO DE SOUZA. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 01-042179-1. Recurso de Oficio Provido. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 03 do PAT.2013 49 DOE N° 2291 PROCESSO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO E VOLUNTÁRIO Nº. 03-032460-4. RELATÓRIO SEFIN. 207/09/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. Recurso de Ofício Desprovido. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Recurso de Ofício Provido. 03-039548-0. : Nº. RECORRENTE : FAZ. 221/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARACER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE – ERRO NA ELEIÇÃO DO SUJEITO PASSIVO . ACÓRDÃO : Nº. como tais. devem ser aplicadas. ACÓRDÃO : Nº. . portanto. PROCESSO : Nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. impõe-se a multa prevista para a espécie. 03-034065-1. PÚB. RELATÓRIO : Nº. 105/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. 217/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 082/11/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : DE OFÍCIO Nº. Deixar de efetuar o lançamento de AIDF no Livro de Utilização de Documentos Fiscais e Termo de Ocorrências é violaç ão de dis pos itivo de norma tributária estadual. RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. Ref orma da decisão monocrática de improcedente para nula em razão da ilegitimidade do sujeito passivo da obrigação tributária. ESTADUAL/ TRANSPORTADORA RAVANELLO LTDA. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. RELATOR : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA GUEDES. as s im s ucede à negativa da materialidade do fato imputado. : Nº. mantendo a retroatividade benéfica da Lei nº 2. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. 03-034185-1. quando configurar como infrator sujeito passivo diverso daquele que pratic ou a infração. : TV LAR MÓVEIS LTDA. ACÓRDÃO : Nº. ACÓRDÃO SEFIN. 043/11. Mantida a decisão “a quo” que julgou procedente a ação fiscal. portanto. 219/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não oc orreu. 020/08. 09 dos autos. 218/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATOR RELATÓRIO SEFIN. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RELATOR : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA GUEDES. Recurso Voluntário Desprovido. : S. 223/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS . impõe-s e a multa prevista para a espéc ie. INTERESSADA : VILSON ANTÔNIO SEIKA. 593/12. 067/11. RELATÓRIO : Nº. por descumprimento de obrigação acessória estão previstas na legislação tributária específica e. Recurso de Ofício Provido e Voluntário Desprovido. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. contudo. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 03-034192-4. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO.ILEGITIMIDADE PASSIVA DA OBRIGAÇÃO T RIBUT ÁRIA – NULIDADE DO PAT – Nula é a ação fiscal e o processo dela decorrente. Decisão Unânime. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei nº 2. ACÓRDÃO SEFIN. conforme se observa o documento de fls. ACÓRDÃO : Nº. 04-022261-5. : GERÔNIMO ROCHA SEDANO. 03-028646-0. inciso II. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. 111/11/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. contudo. INTERESSADA : T RANSPORTADORA RAVANELLO LTDA. R. 058/08. EMENTA : ICMS – SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO ANTECIPADO – PRESUNÇÃO . 09 dos autos. : DE OFÍCIO Nº. Decisão Unânime. COM. tornando assim precário e inconsistente. conforme dispõe o artigo 106. : Nº. RELATÓRIO : Nº. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. por descumprimento de obrigação acessória estão previstas na legislação tributária específica e.09. 278/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. Deixar de comparecer no local determinado para des lac re. eivado de vícios e imperfeições. conforme se observa o documento de fls. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELAKIS DE OLIVEIRA. como tais. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. Decisão Unânime. INTERESSADA : GENERAL ELETRIC DO BRASIL LTDA.

já observada na Instância Prima. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. 572/07. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. : DE OFÍCIO Nº. : GLOBAL TRANSPORTES LTDA. 76 da Lei 688/96. 233/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – DIFERENCIAL DE ALIQUOTA – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO – PRESUNÇÃO – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. portanto. R. Decisão Unânime. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. conforme se observa o documento de fls. 226/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – DEIXAR DE REQUERER A EXCLUSÃO DO CAD/ICMS/RO – PRESUNÇÃO . 10 dos autos. Decisão Unânime. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. : Nº. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. conforme se observa o documento de fls. 22/24 do presente PAT. assim sucede a negativa da materialidade do f ato imputado.340/2010. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. Infração fiscal não ilidida pela recorrente. :ANCARIC EMPREENDIMENTOS S/A.2013 RELATOR GUEDES. 01-037381-8. Porto Velho. 232/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. : Nº. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. Decisão Unânime. 201/10/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. ACÓRDÃO SEFIN. 042/11/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. Infração fiscal ilidida desde a instância singular em razão do elemento probante trazido nos autos pelo sujeito passivo.ME. ou seja. : VOLUNTÁRIO Nº. INTERESSADA : C. ACÓRDÃO SEFIN. 01-043645-3. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. onde se comprova que as mercadorias relacionadas na nota fiscal constante às fls. Recurso de Ofício Provido. LTDA. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. não habilitado es tando com s eu C AD/ICMS/RO canc elado.09. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 121/12/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. Decisão Unânime. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. S. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 225/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. ACÓRDÃO SEFIN. Recurso Voluntário Provido. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELKIS DE OLIVEIRA. : DE OFÍCIO Nº. Mantida a decisão “a quo” que julgou parcialmente procedente. Mantida da decisão “a quo” que julgou procedente a ação fiscal. : DE OFÍCIO Nº. contudo. : Nº. 231/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – INICIAR ATIVIDADES MERCANT IS SEM ESTAR DEVIDAMENTE INSCRITO CAD/ICMS/RO – OCORRÊNCIA . RELATÓRIO SEFIN. 295/10. RELATÓRIO SEFIN.50 DOE N° 2291 RELATÓRIO SEFIN. impõe-se à multa prevista para a espécie. : TRANSBOTTON LTDA . : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. . inciso II. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. Decisão Unânime. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei 2. 228/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR OS DOCUMENTOS FISCAIS QUANDO DE SUA PASSAGEM PELO POSTO FISCAL – PRECARIEDADE DA AÇÃO FISCAL – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial ocorreu. Recurso Voluntário Desprovido. RELATÓRIO : Nº. Recurso Voluntário Desprovido. 03-033504-5. impõe-se o recolhimento do imposto omitido acrescido da multa e demais s anç ões previs tas para es péc ie. DA SILVA MERCEARIA – ME. 230/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. RELATÓRIO : Nº. Mantida a dec is ão monoc rátic a que julgou procedente a ação fiscal.340/ 2010. impõe-se ao mesmo a multa prevista para espécie. A. assim s uc ede à negativa da materialidade do f ato imputado. Reforma da decisão “a quo” de parcialmente procedente para nula. : Nº. Recurso de Ofício Desprovido. Decisão Unânime. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. 552/11. contudo. 085/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. Recurso de Ofício Desprovido. 02-021272-5. Decisão Unânime. ACÓRDÃO SEFIN. RELATÓRIO : Nº. UNIÃO CASCAVEL DE TRANSP. Recurso de Ofício Desprovido. 01-036046-5. RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. Recurso de Ofício Provido. c onf orme se observa os documentos de fls. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. 064/09/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR AS GUIAS DE APURAÇÃO DO ICMS MENSAL – GIAM .Demonstrado pelo fisco na lide que o sujeito passivo adquiriu mercadorias estando com seu CAD/ICMS/RO junto ao fisco rondoniense em situação irregular. PROCESSO : Nº. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. da Lei 668/96. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. Infração fiscal não ilidida pela recorrente. PROCESSO : Nº. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei nº 2. 119) com alíquota interna do Estado emitente.MULTA – PREVISÃO LEGAL APLICAÇÃO – Deixar de apresentar dentro do prazo legal as Guias de Informação e Apuração do ICMS mensal – GIAM´s. INTERESSADA : TRANSALEX CARGAS LTDA. Reforma da decisão monocrática de parcialmente procedente para improcedente em razão do elemento probante de fls. 072/10. : VOLUNTÁRIO Nº. 08 dos autos. ACÓRDÃO SEFIN. : Nº. RECORRENTE : EUCAT UR – EMP. Decisão Unânime. portanto. 227/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : Nº. E TUR. ACÓRDÃO SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA : Nº. 055/07. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 370/08. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.EFET UAR T RANSBORDO DE MERCADORIAS SEM AUTORIZAÇÃO DO FISCO ESTADUAL – NULIDADE DO PAT – Nula é a ação fiscal e o processo dela decorrente quando se constatar que a descrição da infração e os fatos narrados nos autos não c oadunam com o dispositivo legal infringido e a penalidade aplicada. 01-038067-9. PROCESSO : Nº. 033/09/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal.EPP. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Ref orma da decisão s ingular de procedente para improcedente em razão da presença nos autos dos elementos probante do não cometimento do ilícito tributário imputado na peç a ves tibular. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LAC RE . 345/12/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº.Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. 20072930500055. 03 dos autos não guardar relação jurídica com o sujeito passivo apontado na peça vestibular. : M. : RENDA & BEZERRA LTDA. RELATÓRIO SEFIN. Inteligência do artigo 79. : Nº. 20072900300536. 229/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – NOTAS FISCAIS DE SAÍDAS – FALTA DE REGISTRO EM LIVRO PRÓPRIO – OCORRÊNCIA – Constitui infração a Legislação Tributária Estadual a falta de registro no livro fiscal correspondente de notas fiscais regularmente emitidas. 03 do PAT (objeto autuação) foram tributadas pela nota fiscal nº 442644 (fls. NEVES . : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 480/12. : Nº. ACÓRDÃO SEFIN. Decisão Unânime. assim sucede à negativa da materialidade do fato imputado. 287/11. Recurso de Ofício Desprovido. 03. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 227/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 01-034894-5. PROCESSO : Nº. 084/13/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. como também mantendo a redução prevista § 5º do Art. ACÓRDÃO : Nº.

014). 04 do PAT (objeto autuação) foi tributada com alíquota interna do Estado emitente. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.317/96. quando configurar como infrator sujeito passivo diverso daquele que praticou a infração. 042/11. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 090/11. Decisão Unânime. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. 238/13/1ª CÂMARA/TATE/SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. Decisão Unânime. Deve ser deduzido do crédito tributário o imposto pago posterior ação fiscal (fls. conforme se observa o documento de fls. relativo ao exercício de 1999. : Nº. : DE OFÍCIO Nº. 095/11/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. PROCESSO : Nº. : Nº. RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. VOLANTE – TRÂNSITO DE GADO BOVINO DESACOMPANHADOS DA NOTA FISCAL PRÓPRIA – ERRO NA ELEIÇÃO DO SUJEITO PASSIVO ILEGIT IMIDADE PASSIVA DA OBRIGAÇ ÃO TRIBUTÁRIA – NULIDADE DO PAT – Nula é a ação fisc al e o processo dela dec orrente. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA – DEIXAR DE REQUERER A EXCLUSÃO DO CAD/ICMS/RO . : Nº. 219/10. 03-034475-3. lavrado contra empresa optante do simples Federal. 106. Retificação do Termo “devido” para “indevido”. conforme se observa os documentos de fls. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. Precedentes das Egrégias 1ª seção e 1ª e 2ª Turmas do Superior Tribunal de Justiça. 78 para alínea “d”. Ação fiscal improcedente.Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não oc orreu. Decisão Unânime. f ic ando pendente de rec olhimento a multa recapitulada. ACÓRDÃO : Nº. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. 179/09. 237/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – POSTO FISCAL – TRANSPORTES DE MERCADORIAS – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO ANTECIPADO OCORRÊNCIA . 005/08. RELATÓRIO SEFIN. Decisão Unânime. 203/11. onde se comprova que as mercadorias relacionadas na nota fiscal constante às fls.Demonstrado pelo fisco na lide que o sujeito pass ivo promoveu venda de mercadoria sujeita ao regime ao recolhimento do imposto antecipadamente a operação. . 9. Decisão Unânime. conforme dispõe o artigo 17 da Lei Federal nº. : Nº. o sujeito passivo prova a remessa do produto para conserto. impõe-se à multa prevista para espécie. Rec urso de Ofício Desprovido. 128/10. Decisão Unânime. inciso III. inciso II.APLICAÇÃO – Deixar de requerer a exclusão do CAD/ICMS/RO. 235/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Recurso de Oficio Provido. s er observada a retroatividade benéfica da Lei 2. Ademais. RECORRENTE : FAZ. Incis o II. Recurso de Ofício Desprovido.340/ 2010 que recapitulou o dispositivo da penalidade da alínea “o”. as s im s ucede à negativa da materialidade do fato imputado. : MADEIREIRA MADECER LTDA. ESTADUAL/EL PASO RIO NEGRO ENERGIA LTDA. art. Mantida a decisão monocrática que julgou parcialmente procedente a ação fiscal. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELAKIS DE OLIVEIRA. do RICMS/RO. Recurso de Ofício Desprovido e Voluntário Provido. EMENTA PROCESSO : ICMS – FISCALIZAÇÃO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO E VOLUNTÁRIO Nº. : DE OFÍCIO Nº. RECORRIDA : 2ª INST ÂNCIA/TATE/SEFIN/ FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO – IMPROCEDÊNCIA DA AÇÃO FISCAL . ACÓRDÃO SEFIN. 03. EMENTA : ICMS – AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS COM CAD/ICMS/RO IRREGULAR CONSTRUÇÃO CIVIL . RELATOR : JULGADOR – EFRAIN DE OLIVEIRA GRANO. contudo. ACÓRDÃO SEFIN.MULTA – PREVISÃO LEGAL . RODOVIÁRIO LTDA. RELATOR : JULGADOR – RUSSELLY RUSSELAKIS DE OLIVEIRA.09. 239/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. : ANCAR IC EMPREENDIMENTOS S/ : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. inciso IV. PROCESSO : Nº.AQUISIÇÃO DE MERCADORIA ATIVIDADES (ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE SHOPPING CENTERS) QUE NÃO GUARDAM RELAÇÃO COM OS FATOS GERADORES DO ICMS – IMPROCEDÊNCIA DA AÇÃO FISCAL – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não oc orreu. RELATÓRIO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. em atendimento ao princípio da legalidade processual. Recurso de Ofício Desprovido. : DE OFÍCIO Nº. 03-021443-4. 274/11/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. : Nº. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. ambos da Lei 688/96. Infração fiscal ilidida desde a instância singular em razão do elemento probante trazido nos autos pelo sujeito passivo. as s im s ucede à negativa da materialidade do fato imputado. devendo nos termos do art. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. 04 e 06 do PAT. não subsiste a ação fundada na falta de recolhimento do diferencial de alíquotas quando comprovado que os materiais adquiridos foram aplicados em obras executadas s ob sua responsabilidade. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 08 dos autos. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. PROCESSO : Nº. 240/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – EMPRESA OPTANTE DO SIMPLES FEDERAL – EXERCÍCIO DE 1999 – FISCALIZAÇÃO DE COMPETÊNCIA DA SRF/ MF – IMPEDIMENTO DO FISCO ESTADUAL – NULIDADE – É nulo o auto de infração. Mantida a decisão singular que julgou nula a ação fiscal em razão do impedimento do fisco estadual. ACÓRDÃO : Nº. RELATÓRIO : Nº. Mantida a decisão “a quo” que julgou improcedente a ação fiscal em razão de não ter sido provada a inidoneidade do documento fiscal pelo fisco. por outro lado.Porto Velho. RELATÓRIO SEFIN. 20082900100378. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. ACÓRDÃO SEFIN. 234/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – AUSÊNCIA DO CAD/ICMS/RO . RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Decisão Unânime. 054/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. letra “c” do CTN. portanto. 04-022356-5. 017/12/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. : WILSON DOS SANTOS LEAL. 03-039085-2. 03-039349-5. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. art. 135/12. portanto. ACÓRDÃO SEFIN. 8321/98. 13/14 do PAT. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. INTERESSADA : VALDIR RODRIGUES COSTA. ACÓRDÃO : Nº. c onforme Contrato nº 034/97/PJ /DER-RO . 77. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. conforme se observa o documento de fls. 279/10/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. Mantida a decisão monocrática que julgou nula a ação fiscal em razão da ilegitimidade do sujeito passivo da obrigação tributária. aprovado pelo Decreto nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN.2013 51 DOE N° 2291 RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA A. PROCESSO : Nº. Inteligência no artigo 772. RELATÓRIO : Nº. Decisão Unânime. exarado na Instância Prima. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. RELATOR GUEDES. Recurso de Ofício Provido. 241/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. 03-032420-5. Recurso de Oficio Desprovido. assim s uc ede à negativa da materialidade do f ato imputado. 203/09/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. Reforma da decisão “a quo” de parcialmente procedente para procedente. 201/10/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. não sujeita ao Diferencial de Alíquota. 091/11. : DE OFÍCIO Nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. por ser mais benéfica. há de se decretar a nulidade da ação fiscal. 188/10/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. INTERESSADA : MARCHEZI T RANSP. INTERESSADA : RONDÔNIA RURAL AGROPECUÁRIA LTDA. 03-030325-9. : AUTO CAPAS MEIRELES LTDA. 236/13/1ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Recurso de Ofício Desprovido. RELATÓRIO : Nº. EMENTA : ICMS – NOTA FISCAL INIDÔNEA – PRESUNÇÃO DO FISCO ESTADUAL – REMESSA DE PRODUTO PARA CONSERTO – OCORRÊNCIA – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. PÚB. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.

082/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C.TERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – PRECARIEDADE DA PROVA DE ACUSAÇÃO – Não subsiste a autuação fiscal baseada na acusação f is cal de que o s ujeito pas sivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar o deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco em que não consta o nome do transportador e/ou o nome do proprietário do veículo transportador. 14 do PAT. RELATÓRIO : Nº. ACÓRDÃO : Nº. as s im s ucede à negativa da materialidade do fato imputado. conforme se observa às fls. RELATÓRIO SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RELATÓRIO SEFIN. portanto. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 111/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. portanto. : JULGADOR – JOÃO RIBEIRO. DE OLIVEIRA . fls. assim s uc ede à negativa da materialidade do f ato imputado. assim sucede à negativa da materialidade do fato imputado. uma vez que essa penalidade é vinculada ao imposto. Recurso de Ofício Provido. 234/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. LTDA.ME. 329/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 01-035218-7. ACÓRDÃO : Nº. : LADIR CASSOL. 233/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO SEFIN. RELATÓRIO : Nº. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. Aplicase nos termos do artigo 106 do CTN ser observada a retroatividade da Lei nº 2. Decisão Unânime. Decisão Unânime. 03-041166-3. que remeteu parte do dispositivo da penalidade da alínea “p”. 03-041430-1. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. INTERESSADA : BOTUVERA TRANSPORTES E REP. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 244/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – PASSE FISCAL INTERESTADUAL/PROTOCOLO ICMS 10/03 – FALTA DE COMPROVAÇÃO DE BAIXA PELO ESTADO DESTINA TÁRIO – OCORÊNCIA – Correta é a dec isão monocrátic a que julgou procedente a ação fiscal firmada na acusação de que o sujeito passivo deixou de efetuar baixa de Passe Fiscal Interestadual (objeto da autuação). Decisão Unânime. Infração fiscal não ilidida pela recorrente. Recurso de Ofício Provido. em que a infração fiscal foi descaracterizada. considerando que o crédito tributário deveria estar composto de imposto e multa. por mais benéf ica. PROCESSO : Nº. RELATÓRIO : Nº. EMENTA : ICMS – PAUTADE PREÇOS MÍNIMOS – MADEIRAS SERRADAS . Recurso Voluntário Desprovido. inciso IV. ACÓRDÃO SEFIN. RELATÓRIO : Nº. ocasionando assim erro na determinação da base de cálc ulo do imposto. não dando assim a sua certeza e liquidez para sustentabilidade do crédito tributário ora rec lamado. PROCESSO : Nº. ACÓRDÃO : Nº. EMENTA : ICMS – APROPRIAÇÃO DE CRÉDITO FISCAL EM DESACORDO COM A LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA – COMPOSIÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO NÃO COADUNA COM A DESCRIÇÃO DA INFRAÇÃO – NULIDADE – Deve ser declarada a nulidade do crédito tributário quando a sua composição não coaduna com a descrição da infração. art. INTERESSADA : MADEMA INDUSTRIAL MADEIREIRA LTDA.2013 que julgou procedente a ação fiscal. 01-034825-2. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA RELATOR RELATÓRIO SEFIN. RELATÓRIO : Nº. EXP. INTERESSADA : REAL DISTRIBUIDORA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS LTDA. Decisão Unânime. 77. 002/11/2ª CÂMARA/TATE/ . 203/12. ACÓRDÃO SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. 119/12. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. ACÓRDÃO : Nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Decisão Unânime. 108/13/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. PROCESSO : Nº. INTERESSADA : T RANSPORTADORA RAVANELLO LTDA. 5332 de 27/03/2003. PROCESSO : Nº. 03 dos autos não guarda qualquer relação jurídica com o sujeito passivo apontado no polo passivo da obrigação tributária da peça vestibular. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal em razão do não cometimento do ilícito tributário apontado na peça vestibular. Recurso de Ofício Desprovido. : Nº. DO NASCIMENTO. : ANTÔNIO BARISÃO. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. ambos da Lei nº 688/96. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. : BALTAZAR JOSÉ DA SILVA. 232/13/2ª CÂMARA/TATE/SEFIN. Termo de Lacre recepcionado pelo Termo de Depósito nº. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. 712/11. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. art. Mantida a decisão monocrática Porto Velho. entendimento corr oborado com Parecer nº 178/2000/GETRI/CRE. E IMP.09. 443/10. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 03. : Nº. PROCESSO : Nº. 045/11/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. impõe-se ao transportador ex vi legis o recolhimento do imposto devido acrescido da multa prevista para a espécie. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – EFETUAR TRANSBORDO SEM A DEVIDA AUTORIZAÇÃO DO FISCO ESTADUAL – PRESUNÇÃO – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na lide ocorreu. LTDA.52 DOE N° 2291 RECORRIDA INTERESSADA RELATOR GUEDES. Ação fiscal nula sem julgamento de mérito. Reforma da dec is ão monoc rátic a de improcedente para nula. 243/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA . Reforma da decisão monocrática de nula para parcialmente pr oc edente em razão da manutenção da diferença na cobrança do ICMS referente ao item 2 da nota fiscal autuada. 126/12/1ª CÂMARA/TATE/ : Nº. COM.Demonstrado pelo fisco na lide que o sujeito passivo promoveu venda de madeiras serradas com valor inferior ao constante na Pauta de Preços Mínimos. INTERESSADA : KIMAD IND. 231/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 230/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. PROCESSO : Nº. 78 para alínea “j”. Decisão Unânime. 518/11. 01-036876-8. 595/07. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. Reforma da decisão monocrática de parcialmente procedente para improcedente em razão de que o Termo de Lacre (objeto da autuação) trazido pelo fisco como legítimo. INTERESSADA : H. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal em razão de precedente judicial expedido pela 1ª Vara do Juizado Especial. Recurso de Oficio Provido. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN.340/2010. Recurso de Ofício Provido. 01-034123-1.VENDA DE MERCADORIAS COM PREÇO INFERIOR – ERRO NA DETERMINAÇÃO DA BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO – OCORRÊNCIA . Recurso de Oficio Desprovido. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. 03-033875-3. 029/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 095/12. DO NASCIMENTO. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 695/11. 09 dos autos. posto que ficou comprovado que pessoa alheia a empresa autuada utilizava sua inscrição para adquirir mercadorias. V. Reforma da decisão “a quo” de parcialmente procedente para improcedente. : JULGADOR – ANTÔNIO ROCHA : Nº. 242/13/1ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada no pressuposto de que o sujeito passivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar deslacre de termo de lacre emitido pelo fisco. inciso III. : DE OFÍCIO Nº. Decisão Unânime. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. DO NASCIMENTO. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. quando ficar provado no PAT que o Termo de Lacre (objeto da autuação) foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. EMENTA : ICMS – TERMO DE LACRE – FALTA DE DESLACRE – DESVIO DE DESTINO DE MERCADORIAS – INOCORRÊNCIA – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não oc orreu. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Decisão Unânime. conforme se observa o documento de fls. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Recurso de Ofício Desprovido. : VOLUNTÁRIO Nº. : Nº. 03-033651-3. EMENTA : ICMS – NOTAS FISCAIS DE AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS – FALTA DE REGISTRO EM LIVRO PRÓPRIO – IMPROCEDÊNCIA DA AÇÃO FISCAL – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 105/12/2ª CÂMARA/TATE/SEFIN. RELATÓRIO : Nº.

PROCESSO : Nº. 20092900101234. ACÓRDÃO : Nº. 03 dos autos não guarda qualquer relação jurídica com o sujeito passivo apontado no polo passivo da obrigação tributária da peça vestibular. PROCESSO : Nº. 243/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. em atendimento ao Princípio da Legalidade Processual. Decisão Unânime. Efetuado o pagamento da parte procedente reconhecida c omo devido pelo contribuinte. contudo. 241/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : Nº. INTERESSADA : M. do CTN. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. conforme se observa às fls. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C.APLICAÇÃO – Deixar de requerer a exclusão do CAD/ICMS/RO quando do encerramento das atividades. DA SILVA REST. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. 666/11. 096/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Recurso Voluntário Provido. RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. 464/11. Decisão Unânime. ACÓRDÃO SEFIN. RELATÓRIO : Nº. Recurso de Oficio Desprovido. 238/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. quando ficar provado no PAT que o referido Termo de Lacre foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. RELATÓRIO : Nº. assim sucede à negativa da materialidade do fato imputado. 03. Decisão Unânime. Recurso de Ofício Provido. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE – PRESUNÇÃO – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na lide ocorreu. Recurso de Oficio Desprovido. EMENTA : ICMS – SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA – ERRO NA DETERMINAÇÃO DA BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO DESCRIÇÃO DA INFRAÇÃO NÃO COADUNA COM PENALIDADE APLICADA – NULIDADE – Há de se decretar a nulidade do auto de inf ração quando este des creve infraç ão que não coaduna com a penalidade aplic ada. INTERESSADA : JIBRAM DISTRIBUIDORA DE BEBIDA LTDA.MULTA – PREVISÃO LEGAL . RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. DE SUP. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE . alínea “c”. Decisão Unânime. Reforma da decisão “a quo” de improcedente para nula em razão da ilegitimidade passiva da obrigação tributária. Recurso de Ofício Desprovido. ACÓRDÃO : Nº. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. conforme se observa o documento de fls.AMBEV.340/2010 nos termos do artigo 106. ACÓRDÃO : Nº. 20072900200010. mantendo a retroatividade benéfica da Lei nº. PROCESSO : Nº. 072/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. EMENTA : ICMS – TERMO DE LACRE – FALTA DE DESLACRE. alínea “c” do CTN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 2. por tratar-se de mercadoria isenta do ICMS e não contrariar o Art. EMENTA : ICMS – TRANSPORTE DE MERCADORIAS ACOMPANHADAS COM NOTA FISCAL COM PRAZO DE VÁLIDADE EXPIRADO – PARCIALIDADE DA AÇÃO FISCAL NA INSTÂNCIA SINGULAR – PAGAMENTO DA PART E PROCEDENTE – EXTINÇÃO DA LIDE – Correta é a decisão monocrática que julgou parcialmente procedente a ação fiscal em razão da exclusão da composição do crédito tributário o imposto lançado na inicial. Ref orma da decisão monoc rátic a de procedente para nula. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 06-000085-0. E LANCHONETE. 079/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. COM. RELATÓRIO : Nº. RELATÓRIO : Nº. Ressalvado a fiscalização a feitura de um novo procedimento fiscal. 242/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 325/11. 239/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 03-032260-1. 248/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.09. 076/09. 035/10/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 412/08. 03-026453-9. 153/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. ACÓRDÃO : Nº.2013 53 DOE N° 2291 SEFIN. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. conforme documento extraído do SITAFE. INTERESSADA : DISTRIBUIDORA ZANGIROLAMI LTDA. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. enseja a aplicação da multa prevista para espécie. RECORRENTE : COMPANHIA DE BEB. ACÓRDÃO : Nº. INTERESSADA : MOESAL MOAGEM DE SAL LÍRIO LTDA. RELATÓRIO : Nº. Recurso de Oficio Desprovido. Artigo 156. quando ficar provado no PAT que o ref erido Termo de Lac re foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. 03-032312-8. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE – MULTA – PREVISÃO LEGAL – APLICAÇÃO – Deixar de comparecer no local determinado para deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco é violação de dispositivo de norma tributária estadual. 237/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Decisão Unânime. aplic ada na Instância Prima nos termos do artigo 106. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. Decisão Unânime. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA . RECURSO : DE OFÍCIO Nº. Recurso de Representação Provido. inciso II.INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada na acusação fiscal de que o sujeito passivo deixou de efetuar o deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco. 197/08. ACÓRDÃO : Nº. Reforma da decisão monocrática de improcedente para procedente. PROCESSO : Nº. INTERESSADA : CERBADIESEL PEÇAS E SERVIÇOS LTDA. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA – DEIXAR DE REQUERER A EXCLUSÃO DO CAD/ICMS/RO . RELATÓRIO : Nº. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal em razão de que o Termo de Lacre (objeto da autuação) trazido pelo fisco como legítimo.ERRO NA ELEIÇÃO DO SUJEITO PASSIVO . inciso II. PROCESSO : Nº. Diante da hipótese prevista no inciso I. DO NASCIMENTO. 03-032383-7. 235/13/2ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARADESLACRE . PROCESSO : Nº.DESVIO DE DESTINO DE MERCADORIAS . P/ NUTRIÇÃO ANIMAL LTDA. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 17 do PAT. 094/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA.340/2010. 10 dos autos. 08 do PAT. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RELATOR : JULGADOR – EDMILSON JOSÉ DE OLIVEIRA PEDROSA. ACÓRDÃO : Nº. portanto. Recurso de Ofício Provido. 236/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECURSO : DE REPRESENTAÇÃO Nº. DAS AMERICAS . 02-019177-9. Decisão Unânime. ACÓRDÃO : Nº. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei 2. conforme se observa o documento de fls. INTERESSADA : ANT ÔNIO FERR AREZ DO S SANTOS NETO. 259/11/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATÓRIO : Nº. impõe-se a multa prevista para espécie. correta é a extinção do crédito tributário e do processo dele decorrente. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. 543/12. PROCESSO : Nº. Reforma da decisão “a quo” de parc ialmente proc edente para procedente. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. sem julgamento do mérito. INTERESSADA : BIGSAL IND. Decisão Unânime. 359/11. § 1º da Lei nº 688/96. PROCESSO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO Nº.Porto Velho. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. do Código Tributário Nacional. DO NASCIMENTO. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. A.INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada na acusação fiscal de que o sujeito passivo deixou de efetuar o deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco. anexo às fls.ILEGITIMIDADE PASSIVA DA OBRIGAÇÃO T RIBUT ÁRIA – NULIDADE DO PAT – Nula é ação fiscal e o Processo dela decorrente quando configurar como infrator sujeito passivo diverso daquele que praticou a infração. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. 240/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATÓRIO : Nº. 4º.

Decisão Unânime. Decisão . 092/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. aplic ada na Instância Prima nos termos do artigo 106. Recurso de Oficio Desprovido. TUR. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. não consta qualquer carimbo da fiscalização que possa identificar a data em que o contribuinte transitou pelo Posto Fiscal W ilson Souto. inciso II. : JULGADOR – LIDUINO CUNHA. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. 248/13/2ª CÂMARA/TATE/SEFIN. 064/12. referente ao período de apuração do mês de janeiro do ano de 2005. portanto. INTERESSADA : CLAUDINEI TOLEDO EGEA. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. : Nº. RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. 245/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 187/11. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 210/12/2ª CÂMARA/TATE/ : Nº. PROCESSO RECURSO : Nº. : DE OFÍCIO Nº. PROCESSO : Nº.340/ 2010. Recurso de Ofício Provido. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. que limitou a 40% da soma dos valores totais das operações dos documentos omitidos. contudo. alínea “c”. art. ACÓRDÃO : Nº. Recurso Voluntário Desprovido. 364/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA ALIM. LTDA. INTERESSADA : INOVAR T RANSPORTES E LOGÍSTICA LTDA EPP. PROCESSO : Nº. 335/11. 514/11. Inteligência do inciso XXXVIII. UNIÃO CASC. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente em razão de que os documentos acostados às fls. 03-041869-2. ACÓRDÃO : Nº. 027/13/2ª CÂMARA/TATE/ Porto Velho. Reforma da decisão “a quo” de parc ialmente proc edente para procedente. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei nº. 03 a 23 do PAT. UNIÃO CASC. ACÓRDÃO SEFIN. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. quando ficar provado no PAT que o ref erido Termo de Lac re foi devidamente deslacrado pelo fisco rondoniense. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal em razão da presença dos elementos probantes do não cometimento do ilícito tributário apontado. RECORRENTE : EUCATUR – EMP. 03-033078-7. ACÓRDÃO : Nº. do artigo 79. 2. INTERESSADA : V. LTDA. PROCESSO : Nº. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. Recurso de Oficio Desprovido. ACÓRDÃO : Nº. TUR. 01-034132-1. 20102700600013. Decisão Unânime. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – TRANSBORDO . contudo. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECORRENTE : DISTRIBUIDORADE AUTO PEÇAS RONDOBRÁS LTDA. PROCESSO : Nº. 244/13/2ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : ICMS – NOTAS FISCAIS DE AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS – FALTA DE REGISTRO EM LIVRO PRÓPRIO – IMPROCEDÊNCIA DA AÇÃO FISCAL – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RELATÓRIO : Nº. 423/10. mantendo a retroatividade benéfica da Lei nº. assim s uc ede à negativa da materialidade do f ato imputado. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. Deixar de apresentar arquivo magnético de registros fiscais do SINTEGRA. : Nº. como tais. DE TRANSP. Decisão Unânime. RELATÓRIO : Nº. DO NASCIMENTO. EMENTA : ICMS – POSTO FISCAL – TRANSPORTES DE MERCADORIAS – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO ANTECIPADO OCORRÊNCIA . 2. Recurso de Ofício Provido. PROCESSO : Nº. Deve ser deduzido do crédito tributário o imposto pago posterior ação fiscal (fls. ACÓRDÃO : Nº. 251/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.Demonstrado pelo fisco na lide que o sujeito pass ivo promoveu venda de mercadoria sujeita ao regime ao recolhimento do imposto antecipadamente a operação. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. : Nº. RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. 114/13/2ª CÂMARA/TATE/SEFIN. RODOVIÁRIOS LTDA.54 DOE N° 2291 DESLACRE – MULTA – PREVISÃO LEGAL – APLICAÇÃO – Deixar de comparecer no local determinado para deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco é violação de dispositivo de norma tributária estadual. 106. ACÓRDÃO : Nº. 01-039155-7. da Lei 688/96. 78 para alínea “d”. 03-040793-3. conforme se observa os documentos de fls. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. devendo ser aplicada a retroatividade benéfica da Lei nº.09. mantendo a retroatividade benéfica aplicada na Instância Prima. IND. : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. ambos da Lei 688/96. art. LTDA. 03.APLICAÇÃO –– As multas por descumprimento de obrigação tributária estão previstas na legislação específica e. mantendo nos termos do art. 249/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Decisão Unânime. a retroatividade benéfica da Lei 2.340/ 2010. Inciso II. RELATÓRIO : Nº. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR ARQU IVO MAG NÉTICO DE REGISTROS FISCAIS DO SINTEGRA – MULTA PREVISÃO LEGAL . PROCESSO : Nº. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. RELATOR RELATÓRIO SEFIN. assim s uc ede à negativa da materialidade do f ato imputado. Decisão Unânime. DO NASCIMENTO. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR OS DOCUMENTOS FISCAIS QUANDO DE SUA PASSAGEM PELO POSTO FISCAL – MULTA – PREVISÃO LEGAL – APLICAÇÃO – Deixar de apresentar as notas fiscais quando de sua passagem pelo Posto Fiscal é violação de dispositivo de norma tributária estadual. ACÓRDÃO SEFIN. 261/283 do PAT.340/2010 que recapitulou o dispositivo da penalidade da alínea “o”. portanto. por ser mais benéfic a. : BRASIL DIST. Recurso de Oficio Desprovido. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Decisão Unânime. : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. impõe-se a multa prevista para espécie. 250/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. inciso III. inciso IV. 01-043712-3 RECURSO : VOLUNTÁRIO Nº. Mantida a decisão singular que julgou procedente a ação fiscal. impõe-se a multa prevista para espécie. RELATÓRIO : Nº. Mantida a decisão “a quo” que julgou procedente a ação fiscal. BARBOSA RELATOR : JULGADOR – EDMILSON JOSÉ DE OLIVEIRA PEDROSA. 77. impõe-se a multa prevista para espécie. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. do CTN. Mantida a decisão “a quo” que julgou procedente a ação fiscal. portanto.FRAGILIDADE NA DESCRIÇÃO DA INFRAÇÃO – NULIDADE DO PAT – Nula é a ação fiscal e o processo dela decorrente quando se constatar que a descrição da infração e os fatos narrados nos autos não coadunam com o dispositivo legal infringido e penalidade aplicada. para justificar a lavratura do Auto de Infração na data de 25/03/2006. RELATÓRIO : Nº.2013 SEFIN. impõe-se a multa prevista para espécie. contudo. 245/11/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. DO NASCIMENTO. 154/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.15).340/2010. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARADESLACRE . contudo. DE TRANSP. 07 do PAT. DE PROD. INTERESSADA : T RANSLAIA T RANSP. 305/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR OS DOCUMENTOS FISCAIS QUANDO DE SUA PASSAGEM PELO POSTO FISCAL – MULTA – PREVISÃO LEGAL – APLICAÇÃO – Deixar de apresentar as notas fiscais quando de sua passagem pelo Posto Fiscal é violação de dispositivo de norma tributária estadual. RELATÓRIO : Nº. COM. DO NASCIMENTO. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Decisão Unânime. 403/10. Decisão Unânime. S. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Recurso Voluntário Desprovido. 20062700100844. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RELATÓRIO : Nº. que limitou a 40% da soma dos valores totais das operações dos documentos omitidos. 114/12. 2. ficando pendente de recolhimento a multa recapitulada. Recurso Voluntário Desprovido. Reforma da decisão “a quo” de parcialmente procedente para procedente. : DE OFÍCIO Nº. Recurso de Ofício Provido. devem ser aplicadas.INOCORRÊNCIA – Não deve prosperar a autuação baseada na acusação fiscal de que o sujeito passivo deixou de efetuar o deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco. 246/13/2ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – POSTO FISCAL – NOTA FISCAL – PRAZO DE VALIDADE EXPIRADO – PRESUNÇÃO – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na lide ocorreu. 107/11 RECORRENTE : EUCATUR – EMP. 247/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. conforme se observa o documento de fls. Reforma da decisão monocrática de parcialmente procedente para nula. letra “c” do CTN.

ACÓRDÃO : Nº. Recurso de Ofício Provido. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. assim sucede à negativa da materialidade do fato imputado. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. Reforma da decisão monocrática de nula para improcedente em razão dos elementos probantes de fls. 29/34 do PAT. fls. 257/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Decisão Unânime. RELATÓRIO : Nº. 136/09. DO NASCIMENTO. Recurso de Ofício Desprovido. 256/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. INTERESSADA : CEMAPE TRANSPORTES LTDA. 365/10. 727/11. da Lei 688/96. c onsiderando não s e tratar de f lagrante infracional. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. PROCESSO : Nº.ILEGITIMIDADE PASSIVA DA OBRIGAÇÃO T RIBUT ÁRIA – NULIDADE DO PAT – Nula é ação fiscal e o Processo dela decorrente quando configurar como infrator sujeito passivo diverso daquele que praticou a infração. 064/10. Recurso de Ofício Desprovido. 01-034895-3. ou seja. haja vista a regularização em sua escrita fiscal. PROCESSO : Nº. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 14 e 15 dos autos não guardar relação jurídica com o sujeito passivo apontado na peça vestibular. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. Decisão Unânime. Recurso de Ofício Desprovido. 155/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. EMENTA : ICMS – TRANSPORTE DE MERCADORIAS ACOMPANHADAS COM NOTAS FISCAIS COM PRAZO DE VÁLIDADE EXPIRADO PRECARIEDADE DA AÇÃO FISCAL – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial ocorreu. : Nº. RELATÓRIO : Nº. 255/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Decisão Unânime. o que não aconteceu. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. INTERESSADA : IVEL VEÍCULOS LTDA. DO NASCIMENTO. RECORRENTE : FAZEN DA PÚBLICA ESTADUAL. S. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DETERMINADO PARA DESLACRE . Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 410/11. 02-021702-6. 258/13/2ª CÂMARA/TATE/ EMENTA : MULTA – POSTO FISCAL – TERMO DE LACRE – PRAZO DE VÁLIDADE VENCIDO – PRECARIEDADE DA AÇÃO FISCAL – Improcedente é a autuação fiscal baseada no pressuposto de que o sujeito passivo apresentou quando de sua saída pelo Posto Fiscal Extrema o Termo de Lacre com prazo de validade vencido e o fisco autuante quando da lavratura do auto de infração descreve a infração e aplica penalidade divergente com os fatos narrados no PAT. EMENTA : MULTA – DEIXAR DE APRESENTAR ARQU IVO MAG NÉTICO DE REGISTROS FISCAIS DA GIAM´S – PRESUNÇÃO DO FISCO ESTADUAL – Restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial não ocorreu. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. assim sucede a negativa da materialidade do fato imputado. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RECURSO : DE OFÍCIO Nº.PRECARIEDADE DAAÇÃO FISCAL – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial ocorreu. DE ALIMENTOS E REP. INTERESSADA : V. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. incorrendo assim no impedimento dos autuantes. 01-037277-3. pré-requis ito indis pensável para a prática da ação fiscal. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 01-039503-0. ACÓRDÃO SEFIN. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal. ACÓRDÃO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. EMENTA : ICMS – POSTO FISCAL NOTA FISCAL COM INDÍCIOS DE REUTILIZAÇÃO – PRESUNÇÃO DO FISCO ESTADUAL – Não restou provado “in casu” que a infração tipificada na inicial ocorreu. INTERESSADA : J. em atendimento ao Princípio da Legalidade Processual.2013 55 DOE N° 2291 Unânime. Decisão Unânime. A. conforme dispõe o Artigo 65. 254/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RELATÓRIO SEFIN. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 01-036450-9. Mantida a decisão monocrática que julgou improcedente a ação fiscal em razão da ausência nos autos dos elementos probantes da acusação fiscal para sustentação do crédito tributário apontado na peça vestibular. RELATÓRIO : Nº. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. INTERESSADA : MOTOPAM METALURGICA DA AMAZÔNIA LTDA. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. Mantida a decisão “a quo” que julgou nula a ação fiscal. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. Recurso de Ofício Provido. RELATÓRIO : Nº. INTERESSADA : MARTINS COM. INTERESSADA : GLOBAL TRANSPORTES LTDA. 259/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATÓRIO : Nº. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 304/12/2ª CÂMARA/TATE/ : Nº. EMENTA : ICMS – EQUIPAMENTO . 09 do PAT.IMPROCEDÊNCIA DA AÇÃO FISCAL – Res tou provado “in cas u” que a inf ração tipificada na inicial não ocorreu. Decisão Unânime. conforme se observa os documentos de fls. PROCESSO : Nº. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 037/12. 115/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. indicando como operaç ão não tributada. RELATÓRIO : Nº. contudo deve ser excluído da composição do crédito tributário impos to lançado na inic ial. 548/11. V. 252/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 324/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. INTERESSADA : MANOEL PRETE. . 06-000679-3. ficando remanescente a multa aplicada. assim sucede a negativa da materialidade do fato imputado. Recurso de Oficio Desprovido. 01-034135-5. 213/11/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. PROCESSO : Nº. LTDA. Recurso de Representação Provido. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. 093/11. por deixar de comparecer no local determinado para efetuar o deslacre. COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA. 17 a 20 do PAT. Decisão Unânime. TRIANON DE RONDÔNIA LTDA. Reforma da decisão monocrática de nula para improcedente em razão da ausência dos elementos probantes da acusação fiscal para a sustentação do crédito tributário apontado na peça vestibular. PROCESSO : Nº. quando se constatar nos autos a ausência de DFE. Decisão Unânime. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. 362/12.ATIVO PERMANENTE – DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA – GIAM RETIFICADORA – FALTA DE RECOLHIMENTO DO IMPOSTO . 361/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. : DE OFÍCIO Nº. EMENTA : ICMS – NOTA FISCAL – BRITA – FALTA DO RECOLHIMENTO DO IMPOSTO ANTECIPADO . RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. 098/11/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. ACÓRDÃO : Nº. INTERESSADA : IND.NULIDADE PROCESSUAL – Deve ser declarada a nulidade processual no que tange o procedimento fiscal que não obedece aos requisitos previstos em norma regulamentar. violando assim dispositivo de norma tributária estadual. PROCESSO : Nº. Mantida a dec is ão monoc rátic a que julgou improcedente a ação fiscal em razão da presença dos elementos probantes do não cometimento do ilícito tributário apontado. Decisão Unânime. 345/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Recurso de Ofício Provido. ACÓRDÃO : Nº. 260/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.09. PROCESSO : Nº. Recurso de Ofício Desprovido. DO NASCIMENTO. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.Porto Velho. BARBOSA RELATOR : JULGADOR – EDMILSON JOSÉ DE OLIVEIRA PEDROSA. 145/12. EMENTA : MULTA – DEIXAR DE APRESENTAR DENTRO DO PRAZO ESTABELECIDO NA LEGISLAÇÃ O TRIBUT ÁRIA A GUIA DE INFORMAÇÃO E APURAÇÃO DO ICMS MENSAL/ GIAM – AUSÊNCIA DE DFE . RELATÓRIO : Nº. 253/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECURSO : DE REPRESENTAÇÃO Nº. assim sucede à negativa da materialidade do fato imputado. ACÓRDÃO : Nº. precária está a autuação fiscal. conforme se observa o documento de fls. Reforma da decisão “a quo” de improcedente para nula em razão da ilegitimidade passiva da obrigação tributária. assim sucede a negativa da materialidade do fato imputado. haja vista a presença nos autos do elemento probante da não ocorrência do ilícito tributário apontado. Decisão Unânime. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. 01-037058-4. EMENTA : ICMS – EMITIR NOTAS FISCAIS S EM DESTAQU E DO IMPOSTO – OCORRÊNCIA – Demonstrado na lide pelo fisco que o sujeito pas s ivo promoveu vendas de mercadorias através das notas fiscais nº 1818 a 1820 sem destaque do ICMS para ressarcimento do impos to. ACÓRDÃO : Nº. RELATÓRIO : Nº. PROCESSO RECURSO : Nº. PROCESSO : Nº. 03-033408-1. PROCESSO : Nº. 03-025889-0.ERRO NA ELEIÇÃO DO SUJEITO PASSIVO . ACÓRDÃO : Nº. Reforma da decisão “a quo” de improcedente para procedente. 071/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. Portanto. 03.

empres a SUPORT E 3 PLANEJAM ENT O E CONSTRUÇÕES LTDA. Mantida a decisão singular que julgou improcedente a ação fiscal. impõe-se a multa prevista para espéc ie.840/12 REFAZ V PAGA MENTO DA PART E PROC EDENTE – EXTINÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO – Deve ser revisionada a decisão de segunda instância de procedente para parcialmente procedente a ação fis cal f irmada na acusaç ão de que o sujeito passivo reutilizou NFE/DANFE.080. O SECRET ÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL/ SEDES. conforme se observa o documento de fls. vencedora 03 e 04 no valor total de R$ 118. R ef orma da dec isão “a quo” de parcialmente proc edente para procedente. do Regimento Interno do TATE/SEFIN. torna público para conhecimento dos interessados que serão julgados. uma vez que o mesmo estava enquadrado no Regime de Pagamento do ICMS “Rondônia Simples” Microempresa. Decisão Unânime. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. 161/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 1 º . PROCESSO : Nº. 03. em razão de que o sujeito passivo na época da autuação emitiu nota fiscal sem destaque do imposto. um ADIANTAMENTO na importância de R$ 8. RECURSO : PEDIDO DE RETIFICAÇÃO DE JULGADO Nº. 9157/00. RELATOR : JULGADOR – EDMILSON JOSÉ DE OLIVEIRA PEDROSA. 121/12.56 DOE N° 2291 RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. de Estado do Desenvolvimento Econômico e Social Portaria nº 129/-2013-COAFI/GAB/SEDES Porto Velho-RO. RELATÓRIO : Nº. Porto Velho.000.00 (oito mil reais). 264/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN.970. do CTN (Lei nº. 122 dos autos.Fica concedido a MÁRCIA COSTA DUNICE SALIM PEREIRA. FISCAL LEIA-SE: 1ª CÂMARA DIA : 09/09/13 HORA: 8:30H PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA LTDA. Ata de Registro de Preços n° 123/2013/SUPEL e com base no Art.11 (quatrocentos e s ete mil novecentos e setenta reais e onze centavos) cujo objeto: Aquisição de material para execução de s erviço de s inalização para atender as necessidades do Fundo para Infraestrutura de T rans portes e Habitaç ão. Decisão Unânime. 41. Deve ser excluído da composição do crédito tributário o ICMS em razão do lançamento das notas fiscais (objeto da autuação) em conta gráfica. RELATÓRIO : Nº. situada à Avenida Governador Jorge Teixeira. INTERESSADA : RODRIGO CALIXTO L. CPF nº 420. RECORRIDA : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL.30 (cento e dezoito mil oitenta e oito reais e trinta centavos) e a empresa SINALCOR PRODUTOS PARA SINALIZAÇÃO E SEGURANÇA vencedora do Item 02. RECORRENTE : FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL. RECORRENTE : CANAÃ IND. Decisão Unânime. FISCAL : 03-032588-1 : DE OFÍCIO Nº 088/05 : FAZENDA PUBLICA ESTADUAL : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN : TRANSPOTADORA GOBOR : JOÃO RIBEIRO : ELDER E OUTROS : JONAS VIANA DE OLIVEIRA : 03-032588-1 : DE OFÍCIO Nº 088/05 : FAZENDA PUBLICA ESTADUAL : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN : TRANSPORTES BERTOLINI : ANTONIO ROCHA GUEDES : ELDER E OUTROS : JONAS VIANA DE OLIVEIRA Nota Explicativa: De acordo com o § 1º. Assessora I/SETUR.00/ 2013. torna público aos interessados. aprovado pelo Decreto nº 9157/00. Diante da ocorrência da hipótese prevista no art. ELIAS PEREIRA DOS SANTOS Presidente do TATE Sec. 20112902600015.09.185. DO NASCIMENTO. INTERESSADA : ADEILDO LOPES PINTO. EMENTA : ICMS – POSTO FISCAL – REUTILIZAÇÃO DE DANFE – PARCIALIDADE DA AÇÃO FISCAL – LEI 2. que de acordo com o Pregão Eletrônico n° 199/2013. ELIAS PEREIRA DOS SANTOS Presidente do TATE/SEFIN DER AVISO DE HOMOLOGAÇÃO O Presidente do FITHA – Fundo para Infraestrutura de Transportes e Habitação. ACÓRDÃO : Nº. 182/11. TATE.520/02. EMENTA : ICMS – NOTA FISCAL DE SAÍDA – FALTA DE DESTAQUE DO IMPOSTO MICROEMPRESA ESTADUAL – IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA – Deve ser declarada a improcedência do crédito tributário no que tange o procedimento fiscal que não traz o respaldo de norma.172/66). RELATOR AUTUANTES REP.1411. Art. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. haja vis ta que o Termo de lac re (objeto da autuaç ão) tem c omo destinatário empres a localizada no Estado de Mato Grosso e local para deslacre que impossibilita o sujeito passivo de cumprir com a obrigação tributária imposta. os julgamentos adiados s erão proc edidos independente de nova publicação. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. Recurso de Ofício Desprovido. RELATORA : JULGADORA – SUELI RIBEIRO C. da Lei Federal n° 8. Decisão Unânime. f ormalizado pelo Processo Administrativo nº. PROCESSO : Nº.O prazo de aplicação do adiantamento de que trata o artigo procedente.RO TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DE TRIBUTOS ESTADUAIS ERRATA PAUTA DE JULGAMENTO SETEMBRO/2013/TATE/SEFIN O Presidente do Tribunal Administrativo de Tributos Estaduais. inciso I. portanto. . vedando a apropriação ou a transferência Porto Velho. RELATOR AUTUANTES REP. Infração fiscal ilidida em face da diferenciação dada à microempresa – MEE – FAIXA 1. na Sala de Sessão deste Tribunal. PROCESSO : Nº. Ação fiscal improcedente. Inciso VI. RECORRIDA : 2ª INSTÂNCIA/TATE/SEFIN. a contar da data do depósito da . 01-039582-0. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. RELATOR : J ULGAD OR – EDIMILSON ARAGÃO DE OLIVEIRA. R E S O L V E: Art.2013 de créditos relativos ao ICMS. no valor total de R$ 213. Porto Velho. 02 de setembro de 2013. 4° Inciso XXII da Lei 10. RECURSO : DE OFÍCIO Nº. ACÓRDÃO : Nº. 26 de agosto de 2013. será de 60 (sessenta) dias. Engº LÚCIO ANTONIO MOSQUINI Presidente Fitha . 2507 – Liberdade . LEI 2. 261/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 156. 343/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. RECURSO : ORÇAMENTO FONTE: 0100 PROGRAMAÇÃO:19001/2315 ELEMENTO DE DES PESA: 3390.Porto Velho – RO.462-68. RELATÓRIO : Nº. 263/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. matrícula nº 300118581.00136. do art. DE LATICÍNIOS LTDA. ACÓRDÃO : Nº. no uso das atribuições que lhe são delegadas e tendo presente o que consta do processo n º 01-1901/00416-0000/2013. correta é a extinção do crédito tributário e do processo dele decorrente. 010/13. Recurso de Ofício Provido..39 para atendimento dos fins mencionados nas Notas de Empenhos nºs 2013NE00309/2013NE00310. aprovado pelo Decreto nº. 01. Pedido de Retificação de Julgado Provido. ACÓRDÃO : Nº.666/93 e Art. Porto Velho. mantendo a retroatividade benéfica da Lei nº. 262/13/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. foi homologada em favor das empresas ADEMAR MOCELIM DE MATTOS & CIA LTDA ME. RELATÓRIO : Nº. os recursos abaixo relacionados. 01-036593-9. 2 º . 5. aplicada na Instância Prima que limitou a 40% da soma dos valores totais das operações dos documentos omitidos. 41. vencedora do item 01. DA CRUZ CIA LTDA – ME. EMENTA : MULTA – T ERMO DE LACRE – DEIXAR DE COMPARECER NO LOCAL DET ERMINADO PARA DESLACRE – PRECARIEDADE DA PROVA DE ACUSAÇÃO – Não deve prosperar a autuação baseada na acusação f is cal de que o s ujeito pas sivo deixou de comparecer no local determinado para efetuar o deslacre de Termo de Lacre emitido pelo fisco. INTERESSADA : FERRO ARTE METALURGICA LTDA. Recurso de Oficio Desprovido.70 (Duzentos e treze mil cento e oitenta e c inco reais e setenta centavos ). 310/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. 03 de setembro de 2013. 705.30 e 3390.340/2010. do Regimento Interno do TATE/SEFIN. no us o de suas atribuiç ões e considerando o art. 2. EMENTA : DESCUMPRIMENTO DE O BRIGAÇÃO ACESSÓ RIA – DEIXAR DE APRESENTAR OS DOCUMENTOS FISCAIS QUANDO DE SUA PASSAGEM PELO POSTO FISCAL – MULTA – PREVISÃO LEGAL – APLICAÇÃO – Deixar de apresentar as notas fiscais quando de sua passagem pelo Posto Fiscal é violação de dispositivo de norma tributária estadual. e nesse caso a legislação tributária permite a emissão de nota fiscal sem destaque do imposto. 152/12/2ª CÂMARA/TATE/ SEFIN. Comprovado nos autos de que a multa fora paga nos termos do REFAZ V. em 02 de setembro de 2013. no valor total de R$ 407. 43. correndo a despesa por conta do orçamento do presente exercício. ONDE SE LÊ: 1ª CÂMARA DIA : 09/09/13 HORA: 8:30H PROCESSO RECURSO RECORRENTE RECORRIDA INTERESSADA LTDA.840/2012.

...bll. Gerente Operacional – SETUR. às 09h40min (horário de Brasília)..00 TOTAL.Ao responsável pela aplicação do adiantamento caberá fazer pessoalmente.. sito a Rua João Batista nº.. CONTATOS: fone (69) 3521-6993.03.bll... 3º – Esta portaria entra em vigor na data de sua assinatura. e nas sextas-feiras das 07h30min.. 3038.450/2005. 28 de junho de 2013.00 3390. Data para cadastro de propostas: 06/09/2013. 1º – DESIGNAR o servidor IDEBERT SANTOS CORREIA SOUZA. de 04 de março de 2013.. 30 de agosto 2013. sito a Rua João Batista nº. 3 º .114. Jaru. (. e nas sextas-feiras das 07h30min. despachos e outros documentos públicos deste órgão de turismo..2012. às 09h40min (horário de Brasília)..jaru. conforme termo de referência e anexos do Edital..gov.Esta Portaria vigorará na data de sua assinatura. 03.520/2002 Decreto Federais nº. e o prazo para prestação de contas será de 05 (cinco) dias úteis do mês seguinte ao da realização das despesas. Piso Setor 01.000.. PREGÃO ELETRONICO Nº. no uso das atribuições que lhe são delegadas pelo Decreto nº 9080. no valor estimado de R$ 56. sito a Rua João Batista nº..221/GP/2008 e 7. 044/PMJ-SEMSAU/2013 O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO. para assinar na ausência deste Superintendente Estadual de Turismo.br. à 12h00min e das 14h00min às 17h30min. de segunda a quinta-feira. às 15h40min (horário de Brasília). de 07. e-mail cpl@jaru. 1º – REVOGAR a Portaria nº 002/GAB/SETUR. que se encontram instauradas LICITAÇÃO sob a modalidade PREGÃO. Início da Sessão Pública: 18 de Setembro de 2013.....Cumpra-se.. 03 de Setembro de 2013..org..... Art. CONTATOS: fone (69) 3521-6993.000.2013.ro. Local da disputa: www.ro.ro....... Jaru..gov. Art..30-00 R$ 2... 080/GP/2013 AVISO DE LICITAÇÃO A PREFEITURA MUNICIPAL DE JARU torna público para conhecimento dos interessados...39-00 R$ 6. 57 e Portaria nº 012/GAB/SETUR... Objeto: Aquisição de Telas Telcon e Ferro. 3038. 03 de Setembro de 2013..Cumpra-se..... Informações Complementares na Comiss ão Permanente de Licitações. no valor estimado de R$ 17. 2º.gov. Faço saber que a Assembleia Legislativa rejeitou o Veto Parcial. finalizando às 15h29min do dia 17/09/2013... conforme termo de referência e anexos do Edital. para atender a seção de artefatos desta secretaria. Órgão Requisitante: Secretaria Municipal de Saúde.br/ gabinete/cpl/mural-cpl.. Local da disputa: www.. finalizando às 09h29min do dia 17/09/2013. 2º. Informações Complementares na Comissão Permanente de Licitações. RESOLVE: Art.. 5 (cinco) anos de efetivo serviço na respectiva Corporação. I – tenha.00.000/PMJ/2013. Júlio Olivar Benedito.. no valor estimado de R$ 37. a sua comprovação na forma estabelecida nas normas que acompanham o Decreto nº 10. Deputado HERMÍNIO COELHO Presidente – ALE/RO Jaru. publicada no DOE nº 2170..br..br/gabinete/cpl/mural-cpl... Processo Administrativo nº... 068/PMJ/2013 Órgão Requisitante: Secretaria Municipal de Obras.. Local da disputa: www..jaru.114.br.. Art.000. Porto Velho – RO.. efetuará os registros competentes à caracterização da responsabilidade do servidor. 8. Objeto: Aquisição de Material de Expediente e Limpeza. à 12h00min e das 14h00min às 17h30min.Porto Velho. 24. Informações Complementares na Comissão Permanente de Licitações.. 069/PMJ/2013 Órgão Requisitante: Secretaria Municipal de Obras. 5 º .. exceto feriado. 3. exceto feriado.br..”: “Art..jaru. conforme artigo 9º e 11º do Decreto nº 10.. JÚLIO OLIVAR BENEDITO Superintendente Estadual de Turismo – SETUR Assembléia Legislativa Prefeituras Municipais do Interior PREFEITURA MUNICIPAL DE JARU Coordenadoria Especial de Licitação Comissão de Pregão Portaria nº. 123/2006. os ofícios. à 13h30min.. não sendo computado para este fim qualquer tempo de serviço averbado....A Gerência Administrativa e Financeira desta SEDES.000. 3038.. Piso Setor 01.. no mínimo.00 Adilson Julio Pereira Secretário de Estado Adjunto da SEDES SETUR Portaria nº 022/GAB/SETUR.. que “Dispõe sobre o Curso de Formação de Cabos PM/BM das Corporações Militares do Estado de Rondônia e dá outras providências. para atender as necessidades dos Centros de Saúde da Zona Urbana e Rural..003.br. 30 de agosto de 2013. DE 28 JUNHO DE 2013.. 2º – Os documentos públicos autorizados por este ato devem conter os seguintes termos: De ordem do Superintendente Estadual de Turismo – SETUR.Publique-se.ro. Registre-se. 30 de agosto de 2013. 2866/PMJ/2013..2013 57 DOE N° 2291 Ordem Bancária. e-mail cpl@jaru. Decretos Municipais nº. e Eu promulgo. Piso Setor 01... Início da Sessão Pública: 17 de Setembro de 2013. de 27 de janeiro de 2012.. CONTATOS: fone (69) 3521-6993.50.70..Publique-se. 2988/PMJ-SEMSAU/2013..).. de segunda a quinta-feira. pág. EDVALDO LOPES SOARES JÚNIOR Pregoeiro .. 5. nos termos do § 7° do artigo 42 da Constituição Estadual. Matrícula 300034004. “Menor Preço Por LOTE” e “Menor Preço Por ITEM” nos termos da Lei Federal nº.. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE TURISMO DO GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA – SETUR.gov. exceto feriado... R$ 8. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE TURISMO DO GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA – SETUR..gov.. pág. EDVALDO LOPES SOARES JÚNIOR Pregoeiro PREGÃO ELETRONICO Nº. Objeto: Aquisição de Gêneros alimentícios e peças de reposição.. a partir das 09h30min.09.. Art..ro. e nas sextas-feiras das 07h30min... à 13h30min. à 12h00min e das 14h00min às 17h30min.851 de 29. de 08 de maio de 2000.. email cpl@jaru. Data para cadastro de propostas: 09/09/2013. A retirada do Edital completo poderá ser requisitada gratuitamente no s ite: www. EDVALDO LOPES SOARES JÚNIOR Pregoeiro LEI Nº 3. para atender as necessidades das Equipes que estarão prestando serviços de recuperação das estradas vicinais.gov. PREGÃO ELETRONICO Nº. das 07h30min.2003. Processo Administrativo nº. JÚLIO OLIVAR BENEDITO Superintendente Estadual de Turismo – SETUR Portaria nº 023/GAB/SETUR..289/ 2012..br.br/gabinete/cpl/mural-cpl. Processo Administrativo nº.. no uso das atribuições que lhe são delegadas pelo Decreto nº 9080. das 07h30min. à 13h30min. 2º.. 3....org..499. 4 º .. Art... além do disposto na LC nº.ro. Data para cadastro de propostas: 06/09/2013. a partir das 09h30min.” ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. 03 de Setembro de 2013. Início da Sessão Pública: 17 de Setembro de 2013..01. Art. A retirada do Edital completo poderá ser requisitada gratuitamente no site: www.. de segunda a quinta-feira. de 30. Registre-se.. das 07h30min. na forma ELETRÔNICA do tipo. a partir das 15h30min. A retirada do Edital completo poderá ser requisitada gratuitamente no site: www.. Sr. aplicando-se subsidiariamente a Lei Federal nº..... 10..555/2000 e 5.851 de 29 de dezembro de 2.bll.359.org. ELEMENTO DE DESPESA: 3390. 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua assinatura.. publicada no DOE nº 1906. RESOLVE: Art..12. 4º. a seguinte parte do projeto transformado na Lei nº 3. conforme termo de referência e anexos do Edital. finalizando às 09h29min do dia 18/09/2013.666/1993 com sua alteração subsequente. Porto Velho – RO. de 08 de maio de 2000.

90 EFETIVE PRODUTOS MEDICO. Cultura e Desporto – SEMED. 02 de setembro de 2013.cacoal.514/GLOBAL/2013.460/0001-46 R$ 2.696. Inciso VI da Lei nº.642/0001-03.778.ro.995. PROCESSO Nº 1. Valor: R$ 37.769. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 34/2013.09. 28 de Agosto de 2013. CNPJ:13. 2705. Bairro: Vista Alegre.02 de setembro de 2013. Tudo de conformidade com o Edital e proposta apresentada. Licitantes Vencedoras: COVAN .371/0001-50 R$ 248. constantes nos autos do Processo nº. Cultura e Desporto. EXTRATO CONTRATUAL Processo Administrativo nº. poderá ser obtida no site da Prefeitura Municipal www.112. Valor global da proposta: R$ 14. vencedora sobre o Menor Preço Total Do Lote. Contratada: MEMA – MECÂMICA MARÍLIA LTDA ME. Corumbiara-RO.40 R B MONTEIRO – ME 08. OBJETO: Registro de preço para eventual e futura contratação de Serviços Gráficos. Nos termos do Art.Secretaria Municipal de Educação.480/0001-01 R$ 33.2013 EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 42/2013. Informações Complementares: O Edital encontrar-se-á a disposição dos interessados no endereço supracitado.: A integra da ata n° 42/2013. Inciso VI da Lei nº.28 MEDICALCENTER DIST.40 MARCIA REGINA DE GOES MONTEIRO ME 17. LTDA-ME 06. Espigão do Oeste.816. 078/2013. MED. Elaine Lugão Alves Coordenação de Registro de Preços EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 43/2013.000.ro.101.90 PONTAMED FARMACEUTICA LTDA 02. – Data de abertura: aos vinte (20) dias do mês de setembro (09) do ano de dois mil e treze (2013). com início as oito (08) horas.850. para atender a Coordenadoria de Planejamento e Orçamento COOPLAM.359/0001-21 R$ 138.20 TOTAL LICITADO: R$ 459.696/0001-54 R$ 14. OBJETO: Registro de preço para eventual e futura contratação de Serviços Gráficos.Representante Legal Autorizada. Data da Assinatura: 28 de Agosto de 2013.933.gov. Esta licitação será na forma de Registro de Preços com validade de 12 meses. ITENS E VALORES REGISTRADOS NAATA: 1 – 0.00 EQUILIBRIO COMERCIO E REPRESENTACAO LTDA – ME 04.: A integra da ata n° 43/2013. Valor: R$ 14.739.br. Processo Administrativo nº. Período: O prazo será no período de 30(trinta) dias após o recebimento da nota de empenho e .233. referente ao lote 01 adjudicado a Empresa: MEMA – MECÂNICA MARÍLIA LTDA ME.174/0001-00 R$ 2.02 de setembro de 2013.000. estaduais e outros.850. 03. EMPRESA DETENTORA: INDUSTRIA GRÁFICA IMEDIATA LTDA EPP.120. Contratante: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CORUMBIARA. neste Município.cacoal.00 (Quatorze mil reais).666/93 e suas alterações posteriores HOMOLOGO.218.00 (Trinta e s ete mil oitocentos e cinqüenta reais ). Obs. EMPRESA DETENTORA: CARRIL COMERCIO E SERVIÇOS LTDA ME. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 34/2013.MECÂNICA MARÍLIA LTDA ME . Cacoal .514/GLOBAL/2013. PRAZO DE VALIDADE: de 12 (doze) meses. Elaine Lugão Alves Coordenação de Registro de Preços EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 44/2013.190/0001-97 R$ 4. Objeto: Aquisição de Peças para Veículos (micro-ônibus) que atuam diariamente no transporte escolar da Rede Municipal e Estadual . Pela Contratante: DEOCLECIAN O FERREIRA FILHO – Prefeito Municipal.Corumbiara-RO.ro. 079/2013. Fonte do Recurso: Próprio.612.cacoal. do tipo Menor Preço. 459/2013.514/GLOBAL/2013. Contrato nº. Período: O prazo será no período de 30(trinta) dias após o recebimento da nota de empenho e ass inatura do contrato. Obs. na Sala de Licitações da Prefeitura Municipal de Espigão do Oeste . torna público para conhecimento dos interessados que se encontra instaurado à Licitação modalidade de TOMADA DE PREÇO.974/0001-54 R$ 10. Tudo de conformidade com o Edital e proposta apresentada.gov. através da Comissão Permanente de Licitação. Contratante: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CORUMBIARA.43.751. referente ao lote 01 adjudicado a Empresa: MEMA – MECÂNICA MARÍLIA LTDA ME. de Segunda à Sexta Feira.br. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 34/2013. constantes nos autos do Processo nº.43 Ministro Andreazza/ RO 02 de Setembro de 2013. Pela Contratada: MEMA.35 STOCK COMERCIAL HOSPITALAR LTDA 00. 28 de Agosto de 2013. no horário de expediente das 07 às 13 Horas. Américo Raymundo Pocai Mendes Presidente da CPL EXTRATO DE ATA Pregão: Modalidade Eletrônica NOME DO PROMOTOR: PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA EDITAL / PROCESSO: 0081-2013 / 051/2013 PREGOEIRO RESPONSÁVEL: ELIAS VIEIRA AMORIM INÍCIO DA DISPUTA: 16/08/2013 OBJETO: Aquisição de materiais Penso para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Ministro Andreazza/RO. CNPJ:13.43.L/2013 A Prefeitura Municipal de Espigão do Oeste – RO. Cacoal .475.757. ITENS E VALORES REGISTRADOS NA ATA: 1 – 1. 460/2013. Contrato nº.167.642/0001-03.: A integra da ata n° 44/2013. 011/ 2013. ITENS E VALORES REGISTRADOS NA ATA: 1 – 0. ofertado no Pregão Presencial nº.gov. Processo Administrativo nº 4487/ COOPLAM/2013. Objeto: Contratação de Mão de Obra de Empresa Habilitada para prestar Serviços Mecânicos nos Veículos (micro ônibus) lotados na Secretaria Municipal de Educação. Elias Vieira Amorim Pregoeiro Porto Velho. PRAZO DE VALIDADE: de 12 (doze) meses.05 e 2 – 0. Serviços de consultoria e assessoria técnica de engenharia destinada a oferecer apoio administrativo na elaboração de projetos e captação de recursos financeiros junto à órgãos federais. 012/ 2013. PROCESSO Nº 1. 460/2013. v isando oferecer apoio e suporte para as necessidades da Coordenadoria de Planejamento e Orçamento por um período mínimo de 12 meses. PRAZO DE VALIDADE: de 12 (doze) meses. EMPRESA DETENTORA: GRÁFICA BRASIL LTDA ME.58 DOE N° 2291 PREFEITURA DE ESPIGÃO DO OESTE AVISO DE LICITAÇÃO Modalidade: TOMADA DE PREÇO nº: 06/C. sito à Rua: Rio Grande do Sul. Elaine Lugão Alves Coordenação de Registro de Preços PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBIARA TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Nos termos do Art.RO.02 de setembro de 2013. cujo ônus da reprodução será por conta do interessado a ser recolhido através de DAM – Documentação de Arrecadação Municipal. a presente licitação. poderá ser obtida no site da Prefeitura Municipal www.00 RECMED COMERCIO DE MATERIAIS HOSPITALARES – EIRELI 06. Valor global da proposta: R$ 37.SEMED .HOSPITALARES LTDA – ME 11. c onf orme Edital. 8.P.218.966. a presente licitação. Contratada: MEMA – MECÂMICA MARÍLIA LTDA ME.985/0001-37 R$ 4.666/93 e suas alterações posteriores HOMOLOGO. PROCESSO Nº 1.00 (Quatorze mil reais). 8. ofertado no Pregão Presencial nº.786. vencedora sobre o Menor Preço Total Do Lote. OBJETO: Registro de preço para eventual e futura contratação de Serviços Gráficos.COMERCIO VAREJISTA E ATACADISTA DO NORTE LTDA 02. poderá ser obtida no site da Prefeitura Municipal www.00 (Trinta e sete mil oitocentos e cinqüenta reais).325.08. 459/2013.80.07 . Cacoal . Obs.br.

depositou nesta Serventia para exame dos interessados.Obras e Instalações. por meio do Pregoeiro. 03. às 09h30min.Travessão B-O.122. marcação no município de Alto Paraiso/Ro. Para atender a Secretaria Municipal de Administração Planejamento e Finanças . Ainda. 76. Obtenção do edital: gratuitamente através do site www. brasileiro. tendo por objeto a contratação de empresa especializada para prestar serviços de transporte escolar. que frequentam as escolas municipais e escolas estaduais da zona urbana.RO. ou diretamente na SUPEL no endereço supracitado. (0xx69) 3539.90. local www. Pela Contratada: MEMA.gov. FICA PRORROGADA PARA O DIA 20/09/2013. IV .2007 ou via e-mail: cpl_pmrc_2013@hotmail. residente e domiciliado na linha C-95. sito Av. e do Telefone (69) 3534-2111 das 07h30min às 13h30min de segunda a sexta feira.315 SSP RO.com. A pasta contendo o Edital e seus anexos poderão ser adquiridos mediante o recolhimento de um DAM. que fará realizar na forma do disposto na Lei Federal nº 8. Cacoal/RO. c onf orme Edital. LOCAL: Sala da Comissão Permanente de Licitações. na forma PRESENCIAL. junto à sala da CPL. cpl.CPL.00 (Trinta Reais).00. de segunda a sexta-feira. no endereço acima.ro. que realizará Licitação na modalidade de Pregão Eletrônico. empresário. Pregoeira Oficial AVISO DE LICITAÇÃO PRORROGAÇÃO TOMADA DE PREÇOS 004/CPL/2013 A Prefeitura Municipal de Alto Paraíso . Madalena Dalprá Galdino. CEP. Mais informações.0025. COMPOSTO POR DOIS PISOS COM ÁREA TOTAL DE 656. do tipo menor preço por LOTE. de segunda à sexta feira. SENDO O PISO TÉRREO COM 399. do tipo MENOR PREÇO. Orçamentária: 02.br.4.03. 8. Poderão participar deste Pregão as empresas que preencherem os requisitos contidos no edital e Projeto Básico junto à Prefeitura Municipal de Cacoal – Rondônia.RO. torna público para conhecimento dos interessados. visando atender às necessidades da SEMED. através do convenio acima descrito. Endereço: Rua Anísio Serrão.000 – Rio Crespo . cujos serviços deverão ser realizados por pessoas jurídicas.RO. para conhecimento de interessados que se encontra instaurada a LICITAÇÃO. na forma da Lei. Conforme descrição e especificação no Termo de Referência.1004. torna pública a realização de licitação na modalidade PREGÃO. III AUTORIZAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº.SEMAP. tendo a abertura programada para o dia 17/09/2013. instituída pela Portaria nº 1759.com.ro@hotmail.26 M² E O PISO SUPERIOR COM 257. PROCESSO Nº 3937/GLOBAL/2013. com a construção de Arquibancada.555/00 e 5. GIVANILTON SOARES DA SILVA PRESIDENTE-CPL Ineditoriais O Srº Rivair Bonfim. Rg nº 759021 SSP-RO.ro.RO. 21 de Agosto de 2013.883/94 e 9. situado a Rua Capão da Canoa. aos que o presente Edital virem ou dele conhecimento tiverem. Oficial Registrador da Primeira Circunscrição Imobiliária da Comarca de Porto Velho. COM ACOMPANHAMENTO TÉCNICO. Bairro Três Marias. AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 017/SEMOT/2013-PMRC PROCESSO N° 0517/2013 A Prefeitura Municipal de Rio Crespo . às 09h30min.1054 .I 365.27.MECÂNICA MARÍLIA LTDA ME .073 do Livro 2-RG.01. com a Área total de 216.90. acostado nas Especificações do Projeto de Engenharia.766 de 20/12/1979. Memoriais Descritivos e Plantas Topográficas e os demais documentos exigidos por Lei.450/05. para atendimento dos alunos residentes na zona rural. Rio Crespo – RO.666/93 de 21 de junho de 1.Representante Legal Autorizada.04 M². As despesas advindas do presente Contrato ocorrerão à conta do orçamento dos recursos específicos consignados no orçamento de 2013. conforme especificações contidas no Edital e Projeto Básico. Geslaine Aguetoni Maule Presidente .cacoal. com área de 18. Convenio nº 013/2013/ FITHA.001.00 (trinta reais).br.0000 Elemento de Despesa: 4. tendo como objetivo: CONTRATAÇÃO DE UMA EMPRESA ESPECIALIZADA NO RAMO DE CONSTRUÇÃO CIVIL PARA A CONSTRUÇÃO DO CENTRO ADMINISTRATIVO DE ALTO PARAÍSO. Decretos Federais nº 3. sob a modalidade de TOMADA DE PREÇOS.º 672/ 09. do Decreto Municipal n. com as alterações das Leis Federais nºs. AUTORIZADO pelo Processo administrativo nº 1-564/2013.ro. através da Comissão Permanente de Licitação .51. com regime de empreitada por PREÇO GLOBAL.100.51.812.00 . 64 (sessenta e quatro) dias letivo no exercício de 2013 e 205 (duzentos e cinco) dias letivos no exercício de 2014.520/02.com ou através do telefone (69) 3539-2010.4.22m² (Duzentos e dezesseis metros e vinte e dois decímetros quadrado) e construção de Muros com 488.com. das 08h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. II – DOS RECURSOS FINANCEIROS Os recursos financeiros serão atendidos. encontram-s e à dis pos iç ão dos interes sados para conhecimento e aquisição. Pela Contratante: DEOCLECIANO FERREIRA FILHO – Pref eito Munic ipal.Infraestrutura do Estádio Municipal. 810/GP/13 AVISO DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS N. sendo este direto da bomba e o fornecedor com sede neste município de Rio Crespo -RO.RO. FAZ SABER. na Cidade de Porto Velho-RO. outras informações através do Portal Transparência www.DATA DE ABERTURA: 27 de Setembro de 2013. torna público. solteiro. no valor de R$ 30. do tipo MENOR PREÇO GLOBAL.666/93. a licitação na modalidade de TOMADA DE PREÇOS.br. através do sua Pregoeira.993. parte integrante do edital. com antecedência de no mínimo 72 horas do horário marcado para o recebimento e abertura dos envelopes.40m (Quatrocentos e oitenta e oito metros e quarenta centímetros) localizado na Rua Maracatiaria no Município de Rio Crespo – RO. As propostas serão recebidas a partir das 10h00min horas do dia 29/08/2013.gov. 03 de Setembro de 2013. através da Comissão Permanente de Licitações – CPL autorizado pelo Decreto nº 845 de 03 de Junho de 2013.00 Projeto de Atividade: 04. Estado de Rondônia. residente e domiciliado na Rua 27. em dias úteis. conforme as seguintes especificações: Convenio Nº 218/PCN/2012-Md: 07. O MUNICÍPIO DE CACOAL.altoparaiso.CPL Decreto nº 883/2013 AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2013.649/98.30 M².br e tel.09.28 (SEISCENTOS E SETENA E TRÊS MIL CENTO E NOVE REAIS COM VINTE E OITO CENTAVOS).gov. Rua Ermelindo Milani nº 1160 setor 01 Centro. n 2. V LOCAL: Sala da CPL da Prefeitura Municipal de Rio Crespo-RO. comunica a perda de suas not De produtor Rural de 01 a 04 EDITAL DECIO JOSE DE LIMA BUENO. Marechal Candido Rondon nº 3031. 543/2013. tipo Menor Preço Por Item nos termos da Lei nº 10.00 Ficha: 39 E 40 VALOR GLOBAL: R$ 673.2013 59 DOE N° 2291 ass inatura do contrato. onde será dado o início do certame.cidadecompras. pelo valor de R$ 30. CONFORME CONVÊNIO Nº 172/ PCN/2011.1137. ou através de requerimento devidamente assinado através pelo email. Telefone: (069)3907-4285 das 07h30 às 13h30. FIRMADO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA E A PREFEITURA DE ALTO PARAÍSO . 4. CPF 386. 03 de setembro de 2013. Bairro Vila da Eletronorte. de 03 de Janeiro de 2013. etc. Informações Complementares e aquisição do Edital do Pregão estarão disponíveis aos interessados na Sala do Pregão da Prefeitura de Rio Crespo. CONFORME ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DESCRITAS NO TERMO DE REFERÊNCIA. C. torna público para conhecimentos dos interessados. VI – INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: O Edital na íntegra e informações c omplementares s obre o elemento da Tomada de Preç os e demais esc larec imentos . tendo por finalidade qualificação de Empresas e a seleção da Proposta mais vantajosa. em horário comercial das 08h00min às 12h00min e das 14h00min às 17h00min (horário local).º 003-CPL-PMRC-2013 A Prefeitura Municipal de Rio Crespo-RO. tendo como objeto: Aquisição de combustível.444. aplicando-se subsidiariamente a Lei nº 8. Data da Assinatura: 28 de Agosto de 2013. Data de abertura: 18/09/2013 às 09h. que em cumprimento ao disposto na Lei Federal nº 6.109. Local de realização da sessão: Prefeitura Municipal de Cacoal/RO. conforme condições e exigências contidas neste Edital e seus Anexos consignando o que se segue: I – OBJETO Contratação de Empresa na Infraestrutura no Estádio Municipal. que GILBERTO NUNES DE SOUZA. O início da sessão de disputa de preços ocorrerá a partir das 15h00min horas do dia 10/09/2013 horário de Brasília – DF.792-53. Casa 05. Alto Paraíso . o edital também ficará disponível no espaço da comissão permanente de licitações através do site www.Porto Velho.pmap. com pedido de Desmembramento do imóvel urbano matriculado sob o nº 78. Centro.863. ou gratuitamente através de solicitação por email ou dispositivo de mídia na sala da comissão permanente de licitações. 03 de Setembro de 2013. no endereço acima citado. às 09h30min.rioc respo. SILVINO GOMES DA SILVA NETO Pregoeiro Port.512m² . Rio Crespo . e-mail: pregaoriocrespo@hotmail.RO. no prédio da Prefeitura Municipal de Alto Paraíso. As propostas recebidas serão abertas a partir das 14h30min horas do dia 10/09/2013.

404/76) Data. Estado de Rondônia.A. Estado de Rondônia. nos termos do artigo 147 da Lei nº 6. de acordo com a autorização contida no parágrafo 1º do artigo 130 da Lei nº 6. acionistas representando a totalidade do capital social. Lucilene Romano Rosa Pregoeiro /CPL Dec. Bel. as 10:00 horas. na sede da Companhia. arquivado na sede da sociedade. Bairro união. com os limites constantes da matrícula. nos termos do artigo 36. As eventuais impugnações de todos aqueles que se julgarem prejudicados quanto ao domínio do referido imóvel. no horário das 8 às 12 horas do dia 22 de setembro do corrente ano.60 DOE N° 2291 (dezoito mil e quinhentos metros quadrados). nos termos do parágrafo 4º do artigo 124 da Lei nº 6. (iv) Em decorrência das deliberações ora aprovadas. para o quorum de 1/3 dos sindicalizados em pleno gozo de seus direitos estatutários. na Rua do Estanho. inscrito no CPF/MF sob nº 177. às 11:00 horas. torna Público os autos do Processo Administrativo nº. Bairro Nossa Senhora das Graças. conforme se verificou das assinaturas no Livro de Presença de Acionistas.804-124. pelo Sr. sala 418.Controller ASSOCIAÇÃO DDOS PRODUTORES DE LEITE DA LINHA 203 – ASPROLEITE MUNICIPIO DE OURO PRETO DO OESTE AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. das 8:00 às 12:00 hs de 2ª a 6ª feira onde os interessados poderão obter a cópia impressa integral do edital. nesta Cidade de Porto Velho/RO. as seguintes deliberações: (i) Tomou-se conhecimento da renúncia apresentada. o acesso a cargos públicos. portador da cédula de identidade RG nº M-674. Certifico que a presente ata é cópia fiel da lavrada no Livro de Assembleias Gerais da Companhia. estendendo-se até a investidura de seu sucessor. ficam convocados os Senhores acionistas da Transcontinental Hotéis e Turismo S/A. divorciado.A. Assembleia Geral Extraordinária. A votação terá início após a composição da Comissão Eleitoral. encontra-se arquivada nesta Serventia Imobiliária. Área de Apoio Rodoviário. portador da carteira de identidade RG nº 18433818 SSP/SP. Daniel dos Santos Júnior. Pelo presente Edital.Secretária.906-34. Akio Hori – Diretor Presidente. inscrita no CNPJ nº 09. a Diretoria da Companhia passa a ser composta pelos Srs. será considerado eleitor o associado que estiver filiado ao Sindicato no período mínimo de 3 (três) meses anteriores à eleição. 001/CPL/2013 (ASPROLEITE) A Associação dos Produtores de leite da linha 203 .808/0001-35 NIRE 113.684.871. responsável pela área comercial e operacional. foram encerrados os trabalhos. 03. Ariquemes. inscrito no CPF/MF sob nº 130. Afrânio Patrocínio de Andrade Presidente ESTANHO DE RONDÔNIA S. que será realizada no dia 20 DE SETEMBRO DE 2012 às 10:00 hs no salão de reuniões do Sindicato dos Produtores Rurais de Ouro Preto do Oeste – RO. à disposição dos interessados. para reunirem-se em Assembleia Geral Extraordinária.09. peita ou suborno. em sua sede social sito à Rua Júlio Guerra nº 258 – Centro. tendo em vista a presença de todos os acionistas. Daniel dos Santos Júnior. com o inteiro teor do Edital e seus respectivos modelos. n°05. ou condenado por crime falimentar. foi assinada pelos presentes. 26 de Agosto de 2013. do tipo Menor Preço Por Item. na Cidade de Ariquemes. deverão ser apresentadas neste Cartório. CNPJ n° 00. Condomínio Porto Velho Residence Service. em debêntures conversíveis. até 09 de dezembro de 2013. (ii) Em substituição ao diretor renunciante.2011 que trata da dispensa dos encargos financeiros das debêntures conversíveis e não conversíveis. DECIO JOSÉ DE LIMA BUENO Oficial Registrador TRANSCONTINENTAL HOTÉIS e TURISMO S/A – CNPJ (MF) nº 22. As candidaturas serão registradas exclusivamente no dia das eleições.________________________ Rosane Bertolin . ou qualquer outro impedimento legal. 20º andar. 123.07. casado.0000156-7 Ata da Assembleia Geral Extraordinária Realizada em 20 de junho de 2013 (lavrada sob a forma de sumário. Rua Alta alexandrina.00 SSP/MG. adendos e anexos. no prazo de 15 (quinze) dias. e e) o que ocorrer. Através da Lucilene Romano Rosa (Telefone: 69 (9252-2407). Décio José de Lima Bueno subscreveu o referido Edital de Desmembramento. aos vinte e três dias do mês de agosto do ano de dois mil e treze (23/08/2013) Bel. Porto Velho (RO). Ivanete Pereira da Cruz Oliveira . estabelecida á rodovia BR 364 km 245 s/nº Zona rural. ora eleito. na data.112. peculato. dúvidas e pedidos de esclarecimentos. Capital do Estado de Rondônia.2013 Privadas de sua base territorial para Assembleia Geral Ordinária de Eleição e posse da Diretoria e do Conselho Fiscal. afim de apreciarem e deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) deliberar sobre a conversão de debêntures não – conversíveis vincendas. lavrada e lida a presente ata que.Presidente. Ouro Preto do Oeste/RO. n. na secretaria da Entidade. Ivanete Pereira da Cruz Oliveira. b) deliberar sobre a conversão de debêntures conversíveis oriundos do item “a” em ações preferenciais nominativas classe “A”. Deliberações: Foram aprovadas. Será elegível o associado que estiver filiado ao Sindicato no período mínimo de 6 (seis) meses anteriores às eleições e não contrariar as demais disposições Estatutárias. A documentação completa exigida pela Lei nº 6.09.115/ 0001-94. Centro. O Oficial do Cartório de imóveis da Comarca de Porto Velho/RO.2013. declara para os devidos fins e direitos e a quem possa interessar que na data de 23/08/2013 foi extraviado o Livro Registro de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Oc orr ências modelo 6. Hora e Local: 20 de junho de 2013. a fim de completar o mandato do diretor renunciante. na Cidade de Ariquemes. A segunda chamada se dará meia hora depois. 20 de junho de 2013. (iii) O Diretor. Eleição e posse da Diretoria e do Conselho Fiscal. por lei especial. engenheiro. no dia 10 de setembro de 2013. brasileiro. Prof. 22 de agosto de 2013. parte. será feito a averbação do desmembramento.04. Ivanete Pereira da Cruz Oliveira . com endereço comercial na Av. Encerramento: Nada mais havendo a tratar. Ordem do Dia: (i) tomar conhecimento da renúncia apresentada por Diretor da Companhia. Convocação: Dispensada. parte. Ji-Paraná 30 de agosto de 2013. Junta Comercial do Estado de Rondônia registro nº 110419132. ou seja. Dado e passado nesta Cidade de Porto Velho/RO. Acionistas: Enéas Garcia Diniz e Companhia Siderúrgica Nacional. Secretária Geral: Adriana Pires de Souza. datada de 30. com qualquer número de sindicalizados no gozo de seis direitos estatutários. contados da 3ª (terceira) e última publicação deste Edital.489/0033-45 e Inscrição Estadual nº 00000001706837. local e horário aqui especificados. que convidou a mim. Informações adicionais.Secretária. com a seguinte ORDEM DO DIA Primeira chamada: às 8 horas. para secretariar os trabalhos. sala 01.428-88. concussão. No caso de empresas com sede fora do município de Ouro Preto do Oeste. todos com mandato até 09 de dezembro de 2013. nº de ordem 001 exercício 2008. declara não estar incurso em qualquer crime que o impeça de exercer atividade mercantil. ou a pena criminal que vede. 0001/12 SINDICATO DOS PROFESSORES DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PRIVADAS DO ESTADO DE RONDÔNIA – SINPRO-RO ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁIRA DE ELEIÇÃO E POSSE DA DIRETORIA E DO CONSELHO FISCAL EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente do Sindicato dos Professores de Instituições de Ensino Superior Privadas do Estado de Rondônia – SINPRO-RO. cuja qualificação encontra-se acima. no horário das 8 às 9 horas. Assinaturas: Enéas Garcia Diniz . estará a disposição para consulta. estendendo-se até a investidura de seus sucessores. Ji-Paraná-Rondônia.696.133. Estado de São Paulo. Brig. deverão ser dirigidos à Comissão Permanente de Licitação. de prevaricação.2011. d) Retificação da data constante no preâmbulo do Estatuto Social Consolidado aprovado em Ata de AGO/E de 24. Dr. DECLARAÇÃO DE EXTRAVIO DE DOCUMENTOS A empresa Bertin S. Enéas Garcia Diniz. A Diretoria Executiva é composta de 5 (cinco) diretores e seus suplentes e o Conselho Fiscal é composto de 3 (três) membros titulares e 3 (três) suplentes. com endereço comercial na Rua do Estanho. em São Paulo. por meio deste Edital. Faria Lima nº 3400.º 555. ainda que temporariamente. Protocolo: 13/030126-4 de 26/06/2013. Nos termos do Estatuto. Findo o prazo. Edifício Rio Madeira. nesta cidade de Porto Velho. contra a economia popular. tendo como OBJETO: ACOMPRA DE UM CAMINHÃO TOCO COM CAÇAMBA.ASPROLEITE do Município de Ouro Preto do Oeste. foi eleito o Sr. c) ratificação da deliberação contida na Ata de Re-Ratificação da AGE de 26. não havendo impugnação. 0001/ ASPROLEITE/2013. José Taragano ao do cargo de Diretor da Companhia. por unanimidade de votos. nesta data. Presença: Companhia Siderúrgica Nacional e Enéas Garcia Diniz. para o cargo de Diretor da Companhia. CEP 78. Área de Apoio Rodoviário. Mesa: Presidiu a assembleia o Sr. A pasta técnica impressa. (ii) aprovar a eleição de novo membro da Diretoria.404/76.766/79. responsável pela área de investimentos e Flávio Correia Mourão. no endereço supra mencionado no horário comercial. 0001/CPL/13. achada conforme. a se realizar no seguinte endereço: Travessa Guaporé. convoca a categoria dos Professores de Instituições de Ensino Superior Porto Velho. responsável pela área de investimentos. a fé pública ou a propriedade. à Avenida Sete de Setembro nº 2140. para fins de resgate daqueles títulos. a licitação na modalidade PREGÃO PRESENCIAL Nº. engenheiro de minas. brasileiro. 123. no uso das atribuições que lhe são concedidas pela Legislação e pelo Estatuto da Entidade. EDITAL DE CONVOCAÇÃO e AVISO. Composição da Comissão Eleitoral. Inscrição de Chapas para concorrer ao pleito e registro de candidaturas. . parágrafo único do Estatuto.404/76.