Administração de Recursos Humanos na Administração Pública

Luciana Martins de Sousa

INGRESSO E DESINVESTIDURA NO SERVIÇO PÚBLICO

Palmas/TO
2015

em seu art. define concurso como sendo: [. servidores públicos e particulares em colaboração com a Administração) cuja relação jurídica tem início através de eleição. eficiência e aperfeiçoamento do serviço público e. (STROPPA. ser celebrados mediante a realização de concurso. nomeação. legislativa e judiciária. designação. fixados de acordo com a natureza e complexidade do cargo ou emprego. mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores.. A Lei no 8. senão o principal.] o meio técnico posto à disposição da Administração para obter-se moralidade. atender ao princípio da isonomia.DESCRIÇÃO DO ASSUNTO O Estado pode ser considerado como uma entidade abstrata.] modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico. 494). requisição. afirma em seu art. 37.. p. como sendo. primeiramente. com estipulação prévia de prêmio ou remuneração. preferencialmente. A existência do Estado é justificada por meio do desenvolvimento de uma série de atividades e consolidada através das funções executiva. § 1o que: Ressalvados os casos de inexigibilidade de licitação. científico ou artístico. A realização de concurso público deverá estar. concurso público é: [. 13. 22. autorização. permissão. Esta mesma Lei. gira em torno do desejo de uma convivência harmoniosa entre os mesmos. conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias. o mais estável e seguro meio de investidura em cargo público. contratações por prazo determinado para serviços de caráter temporário e concurso público.. delegação. § 4o. onde os anseios dos indivíduos que a compõem. concessão.666/93. ao mesmo tempo.. Essa estrutura é ocupada por Agentes Públicos (agentes políticos. art. o presente trabalho tem por objetivo apresentar o concurso público. os contratos para a prestação de serviços técnicos profissionais especializados deverão. em conformidade com o que dispõe a Constituição Federal de 1988. inciso II: . 2010) Assim. Segundo Meirelles (2013. uma vez que propicia igual oportunidade de acesso aos cargos e empregos públicos a todos os que atendam aos requisitos da lei.

admissão ou contratação conforme disposto no art. desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a limitação a que são portadoras. V .readaptação. quando se tratar de cargo isolado de provimento efetivo ou de carreira. são reservados até 20% das vagas oferecidas no concurso. O provimento de cargos públicos é acessível a todos os brasileiros.A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos. tendo em vista a relevância dos mesmos.o gozo dos direitos políticos. Art. 9º. de 10.527.97) IV . especialmente. II .(Revogado pela Lei nº 9.a nacionalidade brasileira. II . Entretanto. incide na obtenção de uma melhor compreensão. sendo que para estes.527. IX . A investidura. A Lei nº 8. A nomeação é uma das formas de provimento em cargo público. III . § 1º As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em lei.promoção.aptidão física e mental. ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.a quitação com as obrigações militares e eleitorais. 8o São formas de provimento de cargo público: I .nomeação. VI . O objetivo deste trabalho. VI .97) V .12. há limitações frente ao ingresso em cargo público para estrangeiros residentes no País.o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo. IV . 37. de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego. de 10. . no que concerne a investidura em cargo público.reintegração. VIII . inclusive às pessoas portadoras de deficiência. acerca da nomeação. 5º São requisitos básicos para investidura em cargo público: I . II – em comissão. VII .112/1990 estabelece em seu art. posse e exercício. as formas de provimento e a desinvestidura em cargo público estão estabelecida na Lei nº 8.a idade mínima de dezoito anos.aproveitamento.112/1990.12. a qual dispõe: Art. III . inciso IX.recondução. sendo oficializada com a publicação de decreto ou portaria correspondente. que a nomeação se dará “I – em caráter efetivo. e é concluída com a posse e o exercício. sendo-lhes permitido apenas. frente às demais formas de provimento.(Revogado pela Lei nº 9. na forma prevista em lei.reversão.

após a publicação da convocação/nomeação. Ou seja.705140 É nula a contratação de pessoal pela Administração Pública sem a observância de prévia aprovação em concurso público. A jurisprudência desta Corte é pacífica ao afirmar se tratar de decisão discricionária da administração a questão relativa à prorrogação ou não de concurso público. STJ . o servidor tem 15 (quinze) dias para entrar em exercício.”. o indivíduo terá 30 (trinta) dias para tomar posse.414. para o exercício do cargo. tem 15 (quinze) dias para entrar em exercício. nada mais é que a garantia de que o cargo foi provido. Após.112/90. 10 da supracitada Lei institui que “a nomeação para cargo de carreira ou cargo isolado de provimento efetivo depende de prévia habilitação em concurso público de provas ou de provas e títulos. física e mentalmente. a partir da publicação do ato de provimento. o ato de provimento tornar-se-á sem efeito. A posse. contados a partir da data da posse. Contudo. 14. ainda que a lei que discipline a carreira não confira caráter eliminatório ao referido exame.112/90 o “exercício é o efetivo desempenho das atribuições do cargo público ou da função de confiança”. O art. Contudo a investidura em cargo público ocorrerá apenas mediante a posse do servidor. ressalvados os direitos à percepção dos salários referentes ao período trabalhado e ao levantamento dos depósitos efetuados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS.590 . 13 da Lei 8. obedecidos a ordem de classificação e o prazo de sua validade. REG. para cargos de confiança vagos. STF .DF O candidato a cargo público federal pode ser eliminado em exame médico admissional.AGRG NO RECURSO ESPECIAL Nº 1. 15 da Lei nº 8. o servidor.PR Apenas o candidato aprovado entre as vagas previstas no edital de concurso público tem direito líquido e certo à nomeação. não poderá mais ser ocupado por outrem. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº 607. Entretanto. sendo. e por isso.” AG. da lei supracitada estabelece que a inspeção médica oficial é condição obrigatória para efetivação de posse. só será efetivamente apossado se considerado apto. após a posse.990 . Conforme já mencionado. o art. caso a posse não ocorra dentro do prazo previsto no § 1º do art. . Segundo o art. razão pela qual não gera quaisquer efeitos jurídicos válidos em relação aos empregados eventualmente contratados. que o indivíduo aprovado em concurso público.RE .inclusive na condição de interino.

VII . o servidor apresentará ao órgão competente os elementos necessários ao seu assentamento individual.quando. Parágrafo único. Perda do cargo.527.(Revogado pela Lei nº 9. A exoneração de cargo efetivo dar-se-á a pedido do servidor. § 4º O início do exercício de função de confiança coincidirá com a data de publicação do ato de designação.readaptação. a suspensão.12.demissão. de 10.527. Parágrafo único. Art. é passível de variações no atinente a legislação estadual e municipal. salvo quando o servidor estiver em licença ou afastado por qualquer outro motivo legal. Aposentadoria: transferência para inatividade remunerada. Art.97) Tendo em vista a relevância de uma correta compreensão acerca das formas de vacância.exoneração. A exoneração de ofício dar-se-á: I . (Revogado pela Lei nº 9. de 10. Parágrafo único.a pedido do próprio servidor. que não poderá exceder a trinta dias da publicação.12. de forma motivada. emprego ou função pública.527.97) VI . Dispensa: desligamento do empregado público. IV . 15 [.12. emprego ou função: desligamento em virtude de sentença judicial em ação penal ou de improbidade administrativa.quando não satisfeitas às condições do estágio probatório. Art. 34. Ao entrar em exercício. hipótese em que recairá no primeiro dia útil após o término do impedimento. sem que haja justa causa. II .112/90 Art.12. A exoneração de cargo em comissão e a dispensa de função de confiança dar-se-á: (Redação dada pela Lei nº 9. inciso I e II da Lei nº 8. Exoneração: desligamento a pedido ou de ofício (de forma imotivada. IX .promoção.a juízo da autoridade competente. não satisfação de .Lei nº 8. 35.aposentadoria. A vacância do cargo público decorrerá de: I . a interrupção e o reinício do exercício serão registrados no assentamento individual do servidor. o servidor não entrar em exercício no prazo estabelecido.] § 3º À autoridade competente do órgão ou entidade para onde for nomeado ou designado o servidor compete dar-lhe exercício. II . 33. 16. O início. No que tange a desinvestidura em cargo público. Demissão: desligamento por justa causa quando há infração disciplinar.112/1990. III .falecimento. Art. reforça-se que: Falecimento: morte do agente. ou de ofício. VIII .527. tendo tomado posse. é relevante frisar que este acontece quando o agente público é acometido do seu desligamento de cargo. cargo em comissão.97) I . porém. de 10.(Revogado pela Lei nº 9.97) V .posse em outro cargo inacumulável... II . Estas hipóteses estão previstas no art. de 10. 33.

estágio probatório – súmula 21 do STF. quando a legislação de regência não permitia tal benefício.RECURSO ORDINARIO EM MANDADO DE SEGURANÇA RMS 13136 PA 2001/0057008-3 (STJ) Data de publicação: 11/11/2002 Ementa: RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA.RECURSO ESPECIAL REsp 428136 SP 2002/0044557-2 (STJ) Data de publicação: 09/06/2003 Ementa: RECURSO ESPECIAL. como por . STJ . cuja abrangência incidirá sobre a administração direta. conforme previsto no art.RECURSO ORDINARIO EM MANDADO DE SEGURANÇA RMS 11125 PA 1999/0074025-4 (STJ) Data de publicação: 04/06/2001 Ementa: RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. O recorrente não faz jus à pretendida incorporação – adicional correspondente ao tempo de exercício de cargo em comissão. alínea d. ADMINISTRATIVO.810/94 tenha possibilitado a vantagem pretendida. outras características. inciso II. cujo exercício compete ao agente. CARGO EM COMISSÃO. Recurso desprovido. transformação e extinção de cargos. ADMINISTRATIVO. Recurso desprovido. Precedentes. STJ . IMPROCEDÊNCIA. da CF/ 88. SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL.adicional . Apresenta ainda. funções ou empregos do poder Executivo é exigido a homologação de Lei. não se aplica ao respectivo servidor. CARGO EM COMISSÃO. Governadores de Estado e do Distrito Federal. AÇÃO PENAL CONTRA PREFEITO. ÉPOCA EM QUE A LEI NÃO PERMITIA. ÉPOCA EM QUE A LEI NÃO PERMITIA. 169. MATÉRIA DE FATO INALCANÇADA PELO APELO EXCEPCIONAL. Recurso não conhecido. e dos Prefeitos. sendo considerado também como unidades. A recorrente não faz jus ao benefício . DESINVESTIDURA. SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL. para atender limite de despesas com pessoal ativo e inativo – art. Não obstante.810/94. uma vez ter sido desinvestido do mesmo em 1987. VIGÊNCIA DA LEI Nº 5. Assim. parágrafo 4. REJEIÇÃO DA DENÚNCIA. o cargo pode ser definido como o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na organização de um servidor. INCORPORAÇÃO. uma vez que durante o período compreendido entre 1986 e 1991 não havia amparo legal para tal concessão.810/94. DESINVESTIDURA.nos termos pretendidos (40%). cuja iniciativa parta do Presidente da República. INCORPORAÇÃO. VIGÊNCIA DA LEI Nº 5. sempre com caráter não punitivo. autárquica e fundacional. Ainda que a Lei nº 5. é necessário ainda apresentar algumas facetas atinentes a cargo público. para uma melhor compreensão do que já foi exposto neste trabalho. INCOMPETÊNCIA SUPERVENIENTE. já que sua exoneração ocorreu antes da vigência daquela legislação. Para que haja disposições acerca da criação. JULGAMENTO INICIADO QUANDO NO EXERCÍCIO DO CARGO E CONCLUÍDO APÓS A SUA DESINVESTIDURA. da Lei de Responsabilidade Fiscal). 61. (IURIS BRASIL) Vale ressaltar também algumas jurisprudências acerca da desinvestidura de cargo público: STJ .º. § 1º. simples e indivisíveis.

Cabe ao Congresso Nacional. também podem ser criados cargos isolados. inciso IV e 52 inciso XIII. tratam da extinção do cargo no âmbito do Executivo e dos serviços auxiliares do legislativo. 51 e 52. 48. Segundo Carvalho (2010): A Administração Pública. Com a extinção o cargo desaparece. A transformação ocorre através de lei. de classe única. são distribuídos em classes e carreiras. e não promover benefícios indevidos em favor de certos indivíduos. VI. dispor sobre todas as matérias de competência da União. 84 inciso XXV da CF/ 88 mediante ato administrativo do Presidente da República vinculando. aliena b. é estabelecida com número certo de vagas. é relevante frisar que sua incidência consiste na alteração de padrões atinentes a natureza do cargo.] O Estado pode e deve aperfeiçoar a sua estrutura administrativa mediante transformação de cargos públicos de provimento efetivo. de 2001).exemplo: são criadas por lei. em certas circunstâncias. 48. mas sempre que houver substancial mudança das atribuições. b. inciso X: Art. frente ao quadro de pessoal do poder Executivo. É para essa finalidade que existe o instituto da transformação de cargos públicos. [. de forma automática e simultânea na eminência de um cargo ser transformado em outro. 48 inciso X. apenas pelo fato de já serem servidores públicos ocupantes de outros cargos. entende-se ser dependente de previsão em lei de iniciativa. deixa de existir (arts. Cada um dos Poderes.. onde haverá a extinção ou criação de um ou de alguns cargos. mas com distribuição desuniforme no seio do funcionalismo. A Constituição Federal de 1988 versa sobre cargo público em seu art. 96 inciso II. transformação e extinção de cargos. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 32. requisitos de ingresso e grau de escolaridade dos cargos paradigmas. 51. a oportunidade de lutar para se verem investidos nos novos lugares criados na Administração Pública.se mediante decreto. e excepcionalmente. especialmente sobre: X . pela porta digna e justa do concurso público. precisa adotar medidas para reorganizar sua estrutura funcional para fins de transformar cargos vagos ou carreiras em extinção. deve observar o dever de franquear a todos os cidadãos. empregos e funções públicas. remuneração. se concretizando por lei quando for extinção de cargos do Executivo ou como dispõe o art. não exigida esta para o especificado nos arts. 84. No que tange a transformação. corresponde à extinção nos serviços auxiliares do judiciário). já o art. observado o que estabelece o art.. da mesma forma que é forçoso ainda agrupar sob igual denominação muitos cargos de atribuições e patamar remuneratório e requisitos de provimento assemelhados. em ordem a zelar pela eficiência administrativa.criação. Acerca da extinção de cargo público. com a sanção do Presidente da República. é correspondida por pessoas de natureza jurídica de direito público. 49. apresenta denominação própria. A extinção de cargos em suas autarquias e fundações públicas e extinção de . com exceção dos serviços auxiliares do legislativo.

suas autarquias e empresas publicam realiza-se a extinção por resolução.cargo dos serviços auxiliares do judiciário igualmente se formalizarão através de lei. Mas quando se tratar de cargos auxiliares do legislativo. PEDRO) . (CARDOSO.

Limites constitucionais da transformação de cargos públicos. Acesso em: 26 set. 2015.com. 2010. PEDRO. p.br/ccivil_03/Leis/L8666cons. Disponível em: <http://www. ______.br/site/index.gov.google. 2015. Vacância ou desinvestidura de cargo público. 5 de outubro de 1988.usp. Regime jurídico dos servidores públicos civis da União. Acesso em: 28 set. Servidores Públicos: um breve estudo. Constituição da República Federativa do Brasil. Acesso em: 25 set.br/ccivil_03/Leis/L8112compilado.gov. Christianne de Carvalho. Disponível em: <http://www.pdf>. Concurso Público. 2015. Acesso em: 27 set.gov.666. 2015 CARDOSO. 39ª ed. CARVALHO. 2015. São Paulo: Editora Malheiros. 2013. 2015.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRASIL. Disponível em: <http://www. Nívea Simone de Freitas.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao. ______.htm>. Eliane de Bastos. Acesso em: 30 set. Disponível em: <jus.com. 494 STROPPA.br/arquivos/Concurso_Publico. Lei nº 8.pgusp. Hely Lopes.planalto. das autarquias. Normas para licitações e contratos da Administração Pública.htm>. Direito administrativo brasileiro. Antônio Carlos Alencar. IURIS BRASIL.com/site/zeitoneglobal/contratos-administrativos/2-16-vacancia-oudesinvestidura-de-cargo-p>. Disponível em: <https://sites. Acesso em: 16 de setembro de 2015.php? n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=10324#_ftn33>. . 2010. de 11 de dezembro de 1990.planalto. de 21 de junho de 1993. e das fundações públicas federais.ambito-juridico. Brasília. Lei nº 8.planalto.htm>.112.br/artigos/17794/limites-constitucionais-datransformacao-de-cargos-publicos>. Disponível: <http://www. Acesso em: 13 set. MEIRELLES. Disponível em: <http://www.