You are on page 1of 6

Interpretações Físicas

1. Uma partícula em movimento descreve uma trajetória, cuja
função velocidade, em metros por segundo, é dada por
v( t )  t 2 para t  0 . Encontre o deslocamento, em metros, da
partícula entre os momentos em que v(t )  0 m/s e v(t )  36
m/s.

v(t)

t

2. Uma partícula em movimento descreve uma trajetória, cuja
função velocidade, em metros por segundo, é dada por
v(t )  3 t 6  1 para t  0 . Encontre o deslocamento, em
metros, da partícula entre os momentos em que v(t )  80
m/s e v(t )  0 m/s.

v(t)

t

3. Uma partícula em movimento descreve uma trajetória cuja
função velocidade, em metros por segundo, é dada por

v(t)

v(t )  1 t  1 para t  [1, 5] . Encontre o deslocamento,
em metros, da partícula entre os instantes em que ela
apresenta v(t) = 0 m/s e v(t) = 1 m/s. Justifique seus passos.
t

v(t)

4. Uma partícula em movimento descreve uma trajetória cuja
função velocidade, em metros por segundo, é dada por

2

v(t )  t  t  1  3 para t  1. Encontre o deslocamento,

em metros, da partícula do momento em que se inicia o
movimento até que ela pare.

1

t

Suponha que a densidade de um fio delgado (que se situe ao longo do eixo x) seja dada pela função x   k  sinx  . Logo. pois. Determine. o módulo da força variável para erguer a corda é igual a F( x)  0. 0 . termos:    0 0 0  Massa   dm    ds   1  k  cos  a  d  a   1  k  cos  d   a 0 /2  0 /2 /2   1 k  cos d  a   1 k  cos d  a    k  sin0  a    k  sin / 2  .2  x  0. o infinitésimo de massa dm pode ser obtido multiplicando-se a densidade  pelo comprimento infinitesimal ds  a  d (por quê?) e assim. em função de k e de a. Determine. y 10. Calculando a integral. Determine a massa de um fio delgado de densidade constante  que se situe ao longo do eixo x de x  0 até x  2 . Qual o trabalho realizado pelo alpinista se a corda pesa 0.624  50  x  dx   31. o trabalho realizado pelo alpinista é de 780 Joules. 0 .624    2 0  0 0 0 50 50 50 502  31.624 Newton por metro? Solução: a força para erguer a corda é diretamente proporcional ao seu comprimento.Interpretações Físicas 5.5 quilos por metro de cabo. a massa desse fio de   0 até    . Quanto trabalho o motor realiza para elevar apenas o cabo ao transportar o elevador do primeiro ao último andar? 7. 6. modelado pela semicircunferência de raio a ao lado.2  50  0.624  50  x  . é atraída em direção ao ponto 0 . em que k é uma constante. o trabalho realizado sobre a partícula do ponto b . seja dada pela função   1  k  cos .624  x dx   31. em que k é uma constante. com motor no alto. Quando uma partícula de massa M está em x . 0 metro está estendido. Suponha que a densidade de um fio delgado. depois de erguida. Determine. 2 Ou seja. a massa desse fio de x  0 até x  .624   780 . por outro lado. 75 metros de cabo estão estendidos e. tem um cabo trançado que pesa 4. 0 com uma força de intensidade inversamente proporcional ao quadrado de sua distância à origem. em que a  b e não há ação de outras forças. Um elevador elétrico. a corda não realiza mais peso. Quando ele está no primeiro andar. 0 até o momento que ela atinge o ponto a . Um alpinista está prestes a puxar 50 metros de uma corda pendurada. quando ele está no último andar. em função da constante de proporcionalidade.2  0. teremos: 50  x2  Trabalho   Fx  dx   0. 8. em função de k. a a x Solução: neste caso. 9.

Interpretações Físicas          a    k  sin   0  k  sin0  a    k  sin    k  sin   2 2  2  2       a   a  a    k   a      k    ak  a   ak  2ak  a  a  2k   . 2   2  2  2 .

 4  x  4 y x x . 0  x  3 a) f x   x .Interpretações Físicas b) f x   x  e  x . 0  x  5 y x d) f x   16  x 2 . 0  x  9 y y x c) f x   x  25  x 2 .

1  x   x y x g) segmento de reta ligando os pontos 2. 0  x  2 y 1 .4 .Interpretações Físicas f) f x   e) f x   x  x  12 .1 e 8. y x h) f x   sinx  . 0  x   y x x .

Interpretações Físicas .