You are on page 1of 7

UNIVERSIDADE NILTON LINS

DIREITO
Cristiane Martins Araújo

METODOLOGIA CIENTÍFICA

Manaus-2016

a fim de aproveitamento da disciplina de Metodologia Científica. Manaus-2016 . solicitado pelo Professor Eduardo Segura do curso de Direito da Universidade Nilton Lins.UNIVERSIDADE NILTON LINS DIREITO Cristiane Martins Araújo METODOLOGIA CIENTÍFICA Fichamento.

2013. a incerteza.11) Comentário: O homem é reflexo do seu tempo. “A sociedade mergulhou em um processo de fragmentação. p.” (SEGURA. significa muito pouco.” (SEGURA. Os valores tradicionais. velozes e simultâneas que estão acontecendo na experiência humana e na cultura caracterizam uma mudança de época. cada nova característica atribuída ao seu modo de pensar. 2013. Delineando o paradigma instituído . p. os valores individualizados e o distanciamento entre teoria e prática mais acentuado. As turbulências. a instabilidade. menosprezando o outro. e o tempo todo está mutando. viver faz parte da evolução e aprendizado. a insegurança e a vulnerabilidade geradas por uma mudança de época estabelecem uma crise de percepção. para tanta dedicação pessoal. 2013. diferenciando seu ponto de vista como o melhor e mais o mais importante. a descontinuidade. também significa muito pouco.7) Comentário: O reconhecimento de que tudo está integrado e deve ser usado para ampliar nosso conhecimento. coloca a cultura e outros aspectos da vida humana em evidencia. atomização e desvinculação. tomando a cultura dividida.12) Comentário: Cada cultura acha a próxima estranha. p. A crise da percepção na contemporaneidade “As incontáveis mudanças profundas. Realizar uma transformação pessoal sem intuito de impactar na realidade onde se está vivendo.” (SEGURA. são engrandecidos ao ponto de segregar a sociedade e distanciar cada vez mais seus integrantes.O Novo Homem: Baseado na filosofia de Nietzsche Eduardo Segura “Saber construir o conhecimento a partir da relação sujeito objeto e não saber como aplicar esse conhecimento no cotidiano. ser. saber repassar com segurança e responsabilidade o conhecimento e ajudar na evolução do homem.

” (SEGURA.20) Comentário: As divisões dos paradigmas. 2013. p.] os diversos pressupostos epistemológicos que constituem o paradigma instituído. evidencia que a interdependência entre ciência e tecnologia continua crescendo.” (SEGURA. 2013. 2013.. haja vista. socialmente neutra e que esquece dimensões essenciais da vida social do ser humano. sempre havendo outras respostas na reflexão dos objetos estudados. p. que a concepção de mundo lógica-analítica-racional não responde de forma satisfatória as exigências da contemporaneidade. corresponderia a mudança do paradigma. mostram que o ser humano o ser humano. deixa evidente que o paradigma instituído apresenta evidências do hiato criado entre educação e vida cotidiana. com o passar dos anos. que tem por ideia central a "objetividades entre parênteses" (subjetividade) apresentando a possibilidades de que as respostas encontradas em pesquisas científicas tenham domínios explicativos legítimos. O que possibilita abrir um espaço de convivência fundado no compreender e. porventura. ciente de que seu “ego” pode se priorizado e ao mesmo tempo se volta a ajudar no . como também preconiza uma visão descontextualizada. o paradigma instituído deixa claro que a tradição criada no momento que vive o homem deve ser incentivada e não deve mudar. como os impactos desse ensino no meio natural. assim. conduzir as partes integrantes de um fenômeno ao diálogo..“[. p. devido à incorporação de atividade industriais e produtivas. O Paradigma Instituído X Paradigma Emergente e a Educação “A distinção entre os paradigmas instituído e emergente. Ao contrário do paradigrna emergente que. Delineando o paradigma emergente “Uma das mutações do paradigma instituído para o paradigma emergente.” (SEGURA.17) Comentário: A aplicação de outros métodos didáticos e científicos para o entendimento de determinados assuntos. segundo Cachapuz (2005).14) Comentário: Manter o que já existe é tarefa difícil. no mesmo tempo da concepção do conhecimento científico. encontrada nos estudos de Maturana (2001b) refere-se ao pressuposto da intersubjetividade.

é trocada por uma mais aberta as possibilidades de integração social. No entanto o Pensamento Sistêmico não refuta a racionalidade científica. (SEGURA. logo sua didática usada para repassar seu conhecimento vai resultar das ações de uma educação mais aberto ou de uma educação mais tradicional. 2013. Descartes (1596-1650). Do Paradigma Instituído ao Paradigma Emergente no desenvolvimento Curricular “A ideia de desenvolvimento curricular. Newton (1642-1727). situar e globalizar a realidade como forma de criar uma rede de conceitos e modelos interligados. possamos compreender com maior abrangência o caráter apodítico e subjacente que constitui o Currículo. respaldamo-nos em Behres (2005) quando revela a influência dos paradigmas na formação dos professores e os reflexos na opção metodológica da prática pedagógica docente.25) Comentário: O currículo. independente do contexto social que vive. a multidimensionalidade do Currículo retrata a necessidade ele integração entre os seus aspectos discrepantes e dicotômicos. permite integrar disciplinas e atividades no mesmo processo. p. em espiral de complexidade. 2013. pois.” (SEGURA.aprendizado do seu próximo. e sua importância na formação do professor. mas acredita que ela necessita contextualizar. como Bacon (1561-1626).23) Comentário: O professor é influenciado na sua formação.” (SEGURA. a mudança de uma educação mais tradicional. vendo o mundo em termos de relação e de integração. Galileu (1564-1642). A interdisciplinaridade como Pressuposto Legitimador da Perspectiva Sistêmica “O Pensamento Sistêmico surge no século XX em contraposição ao pensamento reducionista-mecanicista herdado dos filósofos da Revolução Científica do século XVII.28) . modificou-se com a inserção de novos métodos para aplicar o conhecimento. p. Isso mostra uma relação forte de que as disciplinas estão se renovando junto com a educação.”. para que. 2013. “Ao relacionar a discussão em questão. ultrapassando a distinção disciplinar convencional. p.

Relacionar o ser humano com o mundo é a meta do processo continuo da sistêmica. superar a visão fragmentada nos processos de produção e socialização do conhecimento nos possibilita entender que esses são fatores importantes que transformam a interdisciplinaridade em uma nova maneira de organizar o conhecimento. p. mantendo a nossa evolução.115) atribua à interdisciplinaridade um caráter de troca e cooperação.30) Comentário: O novo desafio da humanidade é interagir com os indivíduos de forma que seus conhecimentos não se fechem a pequenas reflexões. 2013.Comentário: A integração causada e defendida pela sistêmica.” (SEGURA. há um leque de possiblidades que podemos ter acesso e usar para fortalece os laços de integração. fazendo com que possa virar alguma coisa orgânica. p. Por tanto. . que suas reflexões podem ir além do que sabe. opta por mostrar ao ser humano. “A complexidade do real faz com que Morin (2005.

7-33. CRV Curitiba. PR. O novo homem: baseado na filosofia de Nietzsche.REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA SEGURA. ed. . 2013.I. .. Pp. Eduardo.