TEXTO BÍBLICO: GÊNESIS 9:3-7 TEMA: A PRESERVAÇÃO DA VIDA HUMANA

INTRODUÇÃO 1

Martin Luther King, Jr. foi um ativista político dos Estados Unidos que se tornou um dos mais importantes líderes na luta pelos direitos civis no seu país e também no mundo, através de uma campanha de não-violência. Seus discursos sempre eram movidos pela ênfase em preservar a vida humana e valorizar as pessoas, independentemente da cor da pele ou posição social. No seu livro Comunidade ou Caos ele aborda o tema sob vários aspectos e defende que um grave problema que a humanidade deve resolver para sobreviver no planeta é encontrar uma alternativa para a guerra e a destruição dos homens. A violência causada pelo racismo acarretou inúmeras mortes em todo o mundo e por causa do seu posicionamento firme na luta pela igualdade racial, ele também foi assassinado. Em 1964, Martin Luther King Jr. se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz e o seu discurso mais famoso e lembrado é "Eu tenho um sonho", no qual expõe os seus desejos de paz e harmonia.

Mas a preservação da vida humana não é um assunto que domina somente a pauta dos discursos políticos. Na Bíblia nós encontramos vários textos que enfatizam que a vida humana é santa aos olhos do Senhor. Ele fez o homem à Sua imagem e semelhança, dotando-lhe de características singulares. O próprio Deus estabelece diretrizes para a preservação da vida humana. No texto em epígrafe, observamos a ênfase que o Senhor coloca na vida humana e os meios que Ele estabelece para a sua preservação. Não é um discurso vazio que não traz efeitos, como muitos discursos políticos. Neste texto, o Criador nos mostra a santidade da vida humana e o que isto acarreta para o homem no tratamento com o seu semelhante.

TEXTO BÍBLICO: GÊNESIS 9:3-7 TEMA: A PRESERVAÇÃO DA VIDA HUMANA

INTRODUÇÃO 2

No final de 2009, aconteceu em Copenhague, na Dinamarca, a COP 15 ONU sobre Mudanças Climáticas

Conferência da

que foi considerado pelos estudiosos do assunto como um

verdadeiro fiasco. Este encontro de líderes de diversos países para discutir o aquecimento global não trouxe acordos efetivos para tentar diminuir as emissões de gases poluentes na atmosfera. O fato é que os países mais ricos querem aumentar ainda mais a produtividade de suas indústrias, e isso só pode ser alcançado sem redução das emissões. Mas ao mesmo tempo em que a ONU tenta alertar os líderes sobre este assunto, em vários lugares do mundo explodem guerras civis com milhares de mortos, sem a menor ação efetiva deste organismo internacional. Muitos esforços são feitos no sentido de atrair atenção para a Ecologia e os efeitos de práticas abusivas contra a natureza, mas o morticínio de inúmeros seres humanos já não aparece com destaque nas primeiras páginas do jornal. Investimentos da ordem de bilhões de reais são feitos para preservar a tartaruga marinha, mas pouco é investido na segurança pública em nosso país. A violência urbana se espalha como um vírus e pessoas são dizimadas diariamente de forma brutal.

Será que a Bíblia nos dá margem para endeusar a natureza sem a devida preocupação com a vida humana? Será que encontramos apoio nas Escrituras para priorizar o meio ambiente sem reconhecer a importância da vida humana? Não, de forma nenhuma. A vida humana é santa e preciosa aos olhos de Deus, pois o homem foi criado à Sua imagem e semelhança. Deus deu ao homem a responsabilidade de administrar o mundo e dominá-lo, mas também enfatizou que a vida é um bem por demais precioso. No texto em epígrafe, observamos a ênfase que o Senhor coloca na vida humana e os meios que Ele estabelece para a sua preservação. Deus, o Criador da vida, coloca as coisas no seu devido lugar e traz ao nosso conhecimento as diretrizes para que haja a preservação da obra-prima de toda a criação.

TEXTO BÍBLICO: GÊNESIS 9:3-7 TEMA: A PRESERVAÇÃO DA VIDA HUMANA

INTRODUÇÃO 3

A poesia consegue transmitir cenas fortes através de palavras. A forma de escrever dos grandes poetas traduz sentimentos em verso. O poeta brasileiro Manuel Bandeira escreveu um poema com o título O BICHO, que se tornou muito conhecido.
Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem.

Nesta poesia, Bandeira nos coloca em contato com uma cena chocante: um homem que sob a sua visão se transformou num bicho, pois procurava comida no meio do lixo e comia tudo o que via pela frente. Na visão do poeta o homem assume o papel de bicho quando se comporta tal qual um cão ou um rato ao vasculhar o lixo em busca de comida. A poesia desperta no leitor uma indignação com a situação tão degradante em que um homem foi encontrado. Mas este fato não se restringe às páginas de um livro os lixões das cidades se tornaram uma alternativa para

saciar a fome de muitas famílias. Mas será que o homem, por mais miserável que seja a sua situação, pode ser considerado um bicho sem valor nenhum? A vida humana é tão p Deixando de lado o aspecto social que a poesia procura despertar, sabemos que a Bíblia nos assegura que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus (Gn. 1:26). Esta verdade é importante porque não estabelece o homem na posição de bicho ou animal racional, como os livros de ciência afirmam. Definitivamente, o bicho-homem não existe nas Escrituras, como os biólogos defendem. Aos olhos de Deus, a vida humana é santa e preciosa, e, portanto, digna de todos os esforços necessários para que seja preservada. No texto em epígrafe, observamos a ênfase que o Senhor coloca na vida humana e os meios que Ele estabelece para a sua preservação.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.