You are on page 1of 14

Unidade III

:
Direitos Socioassistenciais
Disciplina: Tópicos Especiais em Direito – Direito da
Criança e do Adolescente
Profa. Dra. Fernanda da Silva Lima
E-mail: fernandalima@unesc.net

• práticas autoritárias e repressivas..Um novo olhar para o Direito da Criança e do Adolescente. • É necessário que haja cooperação e coresponsabilidades compartilhadas pelos atores envolvidos nessa proteção: – Estado. Política de Atendimento. 227/CF) .. • Política de Proteção Integral. • Apresenta uma nova sistematicidade. (art. família e sociedade. • Rompimento com o Direito Menorista.

Como fazer efetivar esses novos direitos?  Investimento em políticas públicas.  Operacionalização do Sistema de Garantia de Direitos (REDE) .

 O reconhecimento das pessoas enquanto sujeitos..Políticas Públicas..  Princípios da Igualdade e da Não discriminação  Princípio da dignidade humana .  A reflexão sobre políticas públicas.  O ciclo das políticas públicas.

 Criação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em 2005.  Promulgação da LOAS em 1993.  Lei de criação do SUAS – Lei nº 12. .  Política Nacional de Assistência Social (PNAS). 203 CF/88). de 6 de julho de 2011.  IV Conferência Nacional de Assistência Social  Principal deliberação (SUAS)  Criação do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS (2004).545.  Mudanças efetivas na política social?  Necessidade de montar uma rede de proteção social.Políticas Públicas e Assistência Social  Nova reestruturação (art.

Valorização das diferenças. índios. mulheres.     O reconhecimento do outro. homossexuais.  Grupos minoritários:  Negros.  Solidariedade/ Fraternidade.  Resgate da cidadania e da garantia de direitos .. respeito e inclusão.Educação em Direitos Humanos e políticas públicas  Responsabilidade social da universidade. quilombolas. idosos. A interação social e o diálogo.. Valores: Igualdade. crianças e adolescentes. deficientes.

descentralizado e participativo. Municípios e o Distrito Federal) responsáveis pela política socioassistencial e das entidades privadas de assistência social. não-contributivo.Sistema Único de Assistência Social (SUAS)  Conceito:  O SUAS é um sistema público. destinado à gestão da assistência social. . através da integração das ações dos entes públicos (União. Estados.

Princípios do SUAS Universalização no atendimento Respeito à dignidade do cidadão Igualdade de direitos Divulgação ampla dos benefícios .

organizada ou não.Diretrizes do SUAS • Descentralização político-administrativa. • Territorialização. • Primazia da responsabilidade do Estado na execução das políticas públicas. . • Participação da sociedade civil.

.Proteção Social Básica e Proteção Social Especial  Nova lógica de organização:  Níveis de complexidade do sistema:  Proteção social básica  Proteção social especial  De media e alta complexidade.

Níveis de complexidade Básica Especial •Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) •Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) .

 Dificuldade de rompimento com a Doutrina da Situação Irregular e do Direito Menorista.  Falta de comprometimento com a causa. .  A questão da relacionalidade  Dificuldade de implementação do trabalho em rede.  Falta capacitação para os cargos que estão investidos.Quais as dificuldades de Operacionalização do SGD…  Os atores do sistema não se conhecem.

inseridos em uma rede de cuidados por parte da família. de responsabilidade com o outro. (Alain Touraine) . da sociedade e do Estado. Os atores do SGD devem sentir-se como sujeitos coautores de cidadania.Uma nova relacionalidade… Construção de uma nova inter-relacionalidade formada para a compreensão da vivência social. O reconhecimento de si e o reconhecimento do outro.

.. Trata-se de uma educação para o respeito à dignidade de todo e qualquer cidadão.. No âmbito do ensino superior. 67) . com o objetivo de formar cidadãos (ãs) empenhados (a) na superação das desigualdades sociais existentes. 2011. é imprescindível compreender que para transformar a realidade é necessário trabalhar o cotidiano em toda a sua complexidade.  “[.Finalizando. p. Em se tratando da relação transformadora entre Universidade e Comunidade esses instrumentos são construídos mediante práticas educativas escolares e não-escolares.” (VILLAR.] uma educação em direitos humanos exige que a lei exista para produzir a igualdade entre todos e respeitar a diversidade e a liberdade como condições da cidadania..