You are on page 1of 1

Afecções Respiratórias em Aves

Doenças em vias respiratórias em aves são bem comuns representando uma grande
parcela dos atendimentos ambulatoriais. As aves possuem uma especial sensibilidade nessas
vias necessitando de uma atenção maior por parte de seus proprietários. Um correto
diagnóstico se faz fundamental para um protocolo terapêutico eficaz já que certas doenças
possuem uma evolução subclínica onde, muitas vezes, o proprietário só percebe a doença
quando o quadro já se encontra em uma fase crônica dificultando a cura do animal e
consequente perda de qualidade de vida.
Em aves canoras o problema se torna ainda mais grave já que o animal necessita de
um bom vigor físico e fôlego para o seu canto.
Doenças comuns que acometem as vias respiratórias são:
- Clamidiose
- Syngamose (parasita presente na traquéia, Syngamus trachea)
- Inflamações de Sacos Aéreos (aerosaculite)
- Ácaro de traquéia
- Infecções fúngicas (Aspegilose, Cândidíase)
- Inalação de fumaça tóxica, dentre outras
- Vírus (Influenza aviária, poxvirose, doença de Pacheco
O controle da humidade do ambiente, higiene e desinfecção dos recintos bom como
manter o animal longe de vapores d´agua (cozinhas e áreas de serviço) contribuem como
medida profilática a estas afecções.
Os sintomas das doenças respiratórias muitas vezes são inespecíficos. Com isso exames
complementares são necessários como a radiografia para observação dos pulmões e sacos
aéreos, exame de fezes e sorologias.
Alguns sintomas são: espirros, coceira na narina, sons anormais durante a respiração
(“estalos”, “assobios”), secreção nasal, balanço de cabeça, aumento de volume em região
próxima ao olho, tristeza, diminuição ou ausência do canto, , penas arrepiadas, bico aberto,
diminuição ou ausência de apetite, balançar da cauda, dentro outros.
Situações como manejo nutricional inadequado (deficiência em vitaminas e minerais,
obesidade), falta de limpeza de gaiolas e viveiros, ausência ou protocolo ineficaz de
vermifugação, falta de banhos para certas espécies são fatores que contribuem para o
adoecimento das aves.
É muito comum a queixa do proprietário relatando casos de óbitos repentinos ou durante algum
tratamento. Isto se dá ao fato das aves serem menos tolerantes ao estresse da manipulação e
ao fato de não possuírem o hábito de demonstrar facilmente algum sintoma que indicaria a
doença.
Como comportamento de sobrevivência as aves “mascaram” doenças apresentando um
comportamento aparentemente normal. Este comportamento é dito como anti-predatório já que
as aves que demonstram doenças são alvos fáceis para predadores.
Observação diária do proprietário, manejo zoosanitário e visitas periódicas ao veterinário são
fundamentais para se evitar surpresas desagradáveis.
Abraços.
Dr Felipe Facklam
www.felipefacklam.com