You are on page 1of 4

Produção de batata-doce adubada com esterco bovino e biofertilizante

Ademar P. de Oliveira1; Arthur Hennys D. Barbosa2; Lourival F. Cavalcante3; Walter E.
Pereira4; Edna Ursulino Alves1; Arnaldo Nonato P. de Oliveira5; Francisco de Assis P.
Leonardo5; Iordan da Silva Cruz6.
1

UFPB, Caixa Postal 02, CEP 58397-000, Areia-PB, Bolsista de produtividade em pesquisa CNPq, e-mail:

ademar@cca.ufpb.br,

2

3

UFPB - Programa de Pós-graduação em Agronomia, CEP 58397-000, Areia-PB, UFPB,
4

Departamento de Solos e Engenharia Rural, CEP 58397-000, Areia-PB, UFPB, Departamento de Ciências
5

6

Fundamentais, CEP 58397-000, Areia-PB; UFPB, Graduação em Agronomia, CEP 58397-000, Areia-PB; Bolsista
Apoio Técnico CNPq.

RESUMO
Com o objetivo de avaliar a produção da batata-doce adubada com esterco bovino na presença
e ausência de biofertilizante, conduziu-se um experimento, em NEOSSOLO REGOLÍTICO,
psamítico típico, na UFPB, em Areia-PB, em delineamento experimental de blocos
casualisados, com quatro repetições em esquema de parcelas subdivididas, com os
tratamentos distribuídos em arranjo fatorial (6 x 2) + 1. Nas parcelas, foram avaliadas seis
doses de esterco bovino (0, 10, 20, 30, 40, 50 t ha-1) e ausência e presença de biofertilizante;
enquanto nas sub-parcelas, as formas de aplicação do biofertilizante (solo e via foliar), além de
um tratamento adicional (adubação convencional com matéria orgânica e NPK). As doses
estimadas de 24,4 e 25,6 t ha-1 de esterco bovino, na ausência e presença de bilofertilizante
aplicado no solo, foram responsáveis pelas máximas produções total de raízes de 21,2 e 21,4 t
ha-1, respectivamente, e na presença do biofertilizante aplicado via foliar, obteve-se média de
20,4 t ha-1 de raízes, em função das doses de esterco bovino. As máximas produções
estimadas de raízes comerciais 12,9 e 15,2 t ha-1, foram alcançadas, respectivamente, com
21,3 e 25,5 t ha-1 de esterco bovino na ausência de biofertilizante e na sua presença aplicado
no solo. Quando o biofertilizando foi aplicado via foliar, obteve-se média de 14,7 t ha-1 de raízes
comerciais, em função das doses de esterco bovino. A adubação convencional elevou a
produção total de raízes, mas não diferiu da adubação orgânica, em relação à produção
comerciais de raízes.
Palavras-chave: Ipomoea batatas, adubação orgânica, rendimento.
ABSTRACT
Sweet potato yield fertilized with cattle manure and biofertilizer

para permitir um perfeito desenvolvimento das plantas. 2003).2 t ha-1. The esteemed levels of 24. When the biofertilizer was applied through foliating. 1992). while in the sub-plots.4 t ha-1. it was obtained average of 14. respectively. isso porque apresentam ciclo vegetativo e reprodutivo curto. entretanto. besides an additional treatment (convecional fertilization with organic matter and NPK). it was obtained average of 20. The conventional fertilizer it elevated the total yield of roots.7 t ha-1 of commercial roots. Keywords: Ipomoea potatoes. em NEOSSOLO REGOLÍTICO Psamítico típico. sendo o esterco bovino a fonte mais utilizada. o que justifica a necessidade de se realizar pesquisas. aplicado no solo e via foliar. they were appraised six levels of cattle manure (0. organic fertilizer.9 and 15. were responsible for the maxims yields total of roots of 21. Em olerícolas. in relation to yield commercial of roots. tanto em produtividade como em qualidade dos produtos obtidos.With the objective of evaluating the yield of the sweet potato fertilized with bovine manure in the presence and absence of the biofertilizer. O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de doses de esterco bovino na presença e ausência de biofertilizante. sobre a cultura da batata-doce. with four repetitions in outline of sub-divided plots. at UFPB. 30. MATERIAL E MÉTODOS O trabalho foi realizado no período de janeiro a junho de 2004. respectively. 50 t ha-1) and absence and biofertilizer presence. 40. revenue INTRODUÇÃO As hortaliças reagem bem ao emprego de adubos orgânicos. na Universidade Federal da Paraíba. The maxims esteemed yields of commercial roots 12.4 t ha-1 of roots.2 and 21. and in the presence of the applied biofertilizer in the leaf. o uso de biofertilizantes deve ser por meio de pulverizações semanais. exigindo uma complementação mais rápida e eficiente (SANTOS.6 t ha-1 of cattle manure. they were reached. em Areia-PB. 20. Na batata-doce.4 and 25. in Areia-PB. the forms of application of the biofertilizer (soil and by foliating).5 t ha-1 of cattle manure in the biofertilizer absence and in your presence applied in the soil. with 21. In the plots. was conducted an experiment in Ustipsamment soil. 10. para viabilizar seu emprego como fertilização alternativa. in the absence and in the presence of applied bilofertilizer in the soil. com a seguinte característica química: . in function of the levels of cattle manure. in experimental design of randomized blocks.3 and 25. devendo ser empregado especialmente em solos pobres em matéria orgânica (FILGUEIRA. but it didn't differ of the organic fertilizer. as informações sobre seu uso são praticamente nulas. in function of the levels of cattle manure. with the treatments distributed in factorial arrangement (6 x 2) + 1).

plantada por meio de ramas espaçadas de 0. e na sua presença aplicado no solo. em função das doses de esterco bovino (Figura 1 B).4 t ha-1. sendo seis doses de esterco bovino (0. respectivamente. 150 Kg ha-1 de P2O5 e 120 Kg ha-1 de K2O e em adubação de cobertura. O biofertilizante foi aplicado na concentração de 10% (dois litros de biofertilizante.4 t ha-1 de raízes. enquanto que na presença do biofertilizante aplicado via foliar. Na adubação convencional foi fornecido no plantio 30 t ha-1 de esterco bovino. sendo os resultados submetidos à análises de variância e de regressão. obteve-se média de 20. N = 2. 40 kg ha-1 de N. 45.26. Ca = 2.4 e 25. Durante a condução do experimento foram realizadas irrigações e capinas com o auxílio de enxadas.5) = 6. foram alcançadas.20 cmolc dm-3. . Além disso. As parcelas foram constituídas da combinação (6 x 2) + 1. aos 30 e 60 dias após o plantio.0 cmolc dm-3. 150 Kg ha-1 de N e 180 Kg ha-1 de K2O. 10. P disponível = 11. 30. matéria orgânica = 182 g dm-3 e relação C/N = 10/1. 50 t ha-1) e ausência e presença de biofertilizante e as subparcelas. 20.3 e 25.1 g kg-1. foi avaliado um tratamento adicional com adubação convencional (matéria orgânica e NPK). e fornecido ao solo e via foliar aos 15. foram responsáveis pelas máximas produções total de raízes de 21.30 m. anotando-se os dados de produção total e comercial de raízes. após o plantio. As máximas produções estimadas de raízes comerciais 12.40 cmolc dm-3.5 t ha-1 de esterco bovino também na ausência de biofertilizante. Mg = 0.6 g kg-1. 40.7 t ha-1 de raízes comerciais. Foi utilizada a cultivar Rainha Branca. em função das doses de esterco bovino (Figura 1 A). 60 e 75 dias. parcelados em partes iguais. 30. Al trocável = 0.2 e 21. das formas de aplicação do biofertilizante (solo ou via foliar). Quando o biofertilizante foi aplicado via foliar.6 t ha-1 de esterco bovino.80 x 0. a adubação constou apenas da aplicação das doses de esterco bovino definidas no delineamento experimental.2 t ha-1. e matéria orgânica = 13 g dm-3. obteve-se média de 14.06 mg dm-3. A análise do esterco bovino revelou: P = 3. com 21. Nos tratamentos ausência e presença de biofertilizante. respectivamente.9 e 15. em 20 litros de água).pH (H2O 1:2. na ausência e na presença de bilofertilizante aplicado no solo. K = 4. O delineamento experimental empregado foi blocos casualizados. com quatro repetições em esquema de parcelas subdivididas. conforme recomendação laboratorial. RESULTADOS E DISCUSSÃO As doses máximas estimadas de 24.13 mg dm-3. K = 9. A colheita foi realizada aos 120 dias após o plantio.8 g kg-1.

0138**x Produção total de raízes (t ha-1) y 2 = 7. 1992.R. 8). o defensivo da natureza. 2003). contra 17.T.82 25 y3 = 20. A cultura da batata-doce (Ipomoea batatas (L. apenas a produção total foi influenciada pela adubação convencional. Areia.4 20 15 2 y2 = 12. 2003. SOARES.As produções de raízes comerciais obtidas em função do emprego do esterco bovino associado ao biofertilizante. F. (Documentos.0. (2002). 412 p. LITERATURA CITADA FILGUEIRA. 41).0.1 t ha-1 de raízes. Viçosa: UFV.0. MELO.A.. 2 -1 Produção de raízes comerciais (t ha ) y 1= 12. A.0125**x 18 30 R 2 = 0. 2.6369**x . obteveram-se 17. SANTOS.1332 + 0. .0139**x 2 R = 0. foram superiores àquela alcançada apenas com o uso do esterco bovino.0. Quando foram comparadas as adubações convencional e orgânica.5 a 14. Novo Manual de Olericultura: Agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. 16 p.954 + 0. (Agropecuária Fluminense. podem ter contribuído para esses resultados. Joao Pessoa: EMEPA-PB. A melhoria nas características do solo e no fornecimento de nutrientes proporcionado pelo esterco bovino e o biofertilizante (FILGUEIRA. CCA-UFPB. Produção total (A) e comercial (B) de raízes de batata-doce em função de doses de esterco bovino na ausência (y1) e presença de biofertilizante aplicado no solo (y2) e via foliar (y3). K.2 t ha-1.3366**x . 26 p. 2002. Niterói: EMATER-Rio. MATIAS.9 t ha-1 obtida com adubação orgânica (Tabela 1).284 + 0. Ed.7134**x . em função da adubação convencional e orgânica.72 16 14 12 10 8 y 1 = 9.60 10 A 5 0 10 20 30 40 -1 Esterco bovino (t ha ) 50 2 2 R = 0. Porém.674**x .. pode substituir a fertilização mineral na batata-doce.0079**x 6 2 2 R = 0. Esses resultados podem indicar que a associação do esterco bovino com o biofertilizante. E. A. 2005.) Lam). todas as produções obtidas superaram a média nacional estabelecida em 10 t ha-1 por Soares et al.V.S.C. respectivamente. Para a produção comercial. demonstrando que o esterco bovino aplicado de forma isolada ou associado com o biofertilizante é eficiente em aumentar a produção na batata-doce.C. com produção de 24.3204 + 0. Biofertilizante líquido. mas não diferiram entre si.94 y 3 = 14.7006 4 B 2 0 0 10 20 30 40 50 -1 Esterco bovino (t ha ) Figura 1.