You are on page 1of 8

ORGANIZAÇÃO DO ESTADO

EXERCÍCIO DE REVISÃO – AULAS 13 A 18
SEPARAÇÃO DE PODERES
1) Com base na repartição constitucional de competências entre os órgãos do Poder Judiciário,
assinale a opção correta.
a) Ao STF compete julgar, em recurso extraordinário, as causas decididas em única ou última instância,
quando a decisão recorrida julgar válida lei local contestada em face de lei federal.
b) Ao STJ compete julgar, em grau de recurso especial, as causas decididas em única ou última instância
pelos tribunais regionais federais (TRFs) ou pelos tribunais dos estados, quando a decisão recorrida der a
lei federal interpretação divergente da que lhe haja atribuído outro tribunal, bem como se julgar válida lei
ou ato de governo local contestado em face de lei federal.
c) Aos TRFs compete processar e julgar, originariamente, as revisões criminais e as ações rescisórias de
julgados seus ou dos juízes federais da região, e os mandados de segurança, habeas corpus e habeas
data contra ato do próprio tribunal ou de juiz federal.
d) Ao STJ compete processar e julgar, em grau de recurso ordinário, os mandados de segurança decididos em única ou última instância pelos tribunais dos estados, do Distrito Federal e territórios, quando denegatória a decisão.
2) Assinale a opção correta no que se refere ao regime da repartição constitucional de competências entre os órgãos da função jurisdicional.
a) Aos TRFs compete processar e julgar, originariamente, os mandados de segurança impetrados contra
ato de juiz federal ou contra ato do próprio tribunal.
b) Ao STF compete processar e julgar, originariamente, mandados de segurança contra ato do presidente
da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, do Tribunal de Contas da Un ião, do procurador-geral da República, dos ministros de Estado e do próprio STF.
c) Ao STF compete julgar, em grau de recurso ordinário, hábeas corpus e mandados de segurança decid idos em única ou última instância pelos tribunais superiores, se denegatória a decisão.
d) Ao Superior Tribunal de Justiça compete julgar, em grau de recurso ordinário, habeas corpus e mandados de segurança decididos em única ou última instância pelos tribunais regionais federais (TRFs) ou pelos tribunais dos estados, se denegatória a decisão.
3) A República, Federação, Presidencialismo e Democracia são, para a Constituição de 1988, respectivamente:
a) Forma de Governo, Forma de Estado, Sistema de Governo, Regime de Governo;
b) Forma de Estado, Sistema de Governo, Regime de Governo, Forma de Governo;
c) Sistema de Governo, Regime de Governo, Forma de Estado, Forma de Governo;
d) Forma de Governo, Forma de Estado, Regime de Governo, Sistema de Governo.
4) Os cargos de Ministro do STJ devem ser providos por:
a) Brasileiros natos;
b) Brasileiros;
c) Brasileiros natos e portugueses equiparados;
d) Brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil.
5) Na divisão de poderes entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, a Constituição da República:
a) Estabeleceu explicitamente os poderes dos Estados Membros;
b) Estabeleceu explicitamente os poderes dos Estados Membros e da União, deixando os poderes remanescentes aos Municípios;
c) Estabeleceu explicitamente os poderes dos Estados Membros e dos Municípios, deixando os poderes
remanescentes para a União;

d) Não estabeleceu explicitamente os poderes dos Estados Membros, conferindo a estes todos aqueles
que não sejam implícita ou explicitamente privativos da União ou dos Municípios
6) Assinale a assertiva correta:
a) A Constituição não admite emenda constitucional tendente a abolir a República;
b) A vedação de emenda constitucional tendente a abolir os direitos e garantias individuais, aplica-se aos
direitos e garantias constantes do art. 5° da Constituição e a outros direitos individuais assegurados pelo
texto constitucional;
c) A Constituição não admite emenda tendente a abolir a forma presidencial de governo;
d) Mediante o procedimento da chamada "dupla revisão", pode se afastar a cláusula proibitiva de determinada emenda, procedendo-se, em seguida, à pretendida mudança do texto constitucional
7) É função institucional do Ministério Público:
a) Requisitar diligências investigatórias e a instauração de inquérito policial, indicados os fundamentos
jurídicos de suas manifestações processuais;
b) Exercer o controle interno da atividade policial, na forma de sua lei orgânica;
c) Promover a ação de inconstitucionalidade ou representação para fins de intervenção da União nos Territórios Federais;
d) A representação judicial dos órgãos civis e militares da administração direta, das autarquias e das fundações públicas.
8) O princípio da independência e harmonia entre os Poderes figura entre os princípios constitucionais fundamentais, tendo merecido um tratamento segundo o qual;
a) nenhum dos Poderes poderá exercer funções típicas dos demais.
b) a separação dos Poderes goza da garantia reforçada de integrar o núcleo imutável da Constituição.
c) quem for membro de um dos Poderes deverá sempre renunciar ao respectivo cargo para ocupar cargo
em outro Poder.
d) não será obrigatório que nenhum Poder preste contas de seus atos a outro dos Poderes.
e) a nomeação de membros de um dos Poderes não poderá depender da aprovação de outro Poder.
9) Assinale a alternativa correta:
a) O Poder Executivo federal é exercido pelo Presidente da República com auxílio dos ministros de Estado;
b) O Poder Executivo federal é exercido pelo Presidente da República auxiliado pelo Presidente do Senado da República;
c) O Poder Executivo federal é exercido pelo Presidente da República auxiliado pelo Conselho da República;
d) O Poder Executivo federal é exercido pelo Presidente da República com o auxílio do Presidente da
Câmara dos Deputados.
10) Na vacância dos cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, serão sucessivamente
chamados aos exercícios da Presidência:
a) o presidente do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.
b) o presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado Federal e o do Supremo Tribunal federal.
c) o presidente da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal.
d) o presidente do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados e o do Supremo Tribunal Federal.
11) No processo de impeachment, o Presidente da República poderá
a) apenas perder o cargo, cabendo ao Senado Federal autorizar o processamento e, à Câmara dos Deputados, o julgamento.
b) apenas perder o cargo, cabendo à Câmara dos Deputados autorizar o processamento e, ao Senado
Federal, o julgamento.

c) perder o cargo e ser inabilitado para o exercício da função pública por 8 anos, cabendo à Câmara dos
Deputados autorizar o processamento e, ao Senado Federal, o julgamento, que será presidido pelo
Presidente do Supremo Tribunal Federal.
d) perder o cargo e ser inabilitado para o exercício da função pública por 8 anos, cabendo ao Senado
Federal autorizar o processamento e, à Câmara dos Deputados, o julgamento, que será presidido pelo
Presidente da Câmara dos Deputados.
12) O Presidente da República está sujeito
a) às práticas de crime de responsabilidade e de crime comum, ambos julgados pelo Supremo Tribunal
Federal.
b) apenas à prática de crime de responsabilidade, julgado pelo Supremo Tribunal Federal.
c) às práticas de crime de responsabilidade e de crime comum, julgados, respectivamente, pelo Senado
Federal e pelo Supremo Tribunal Federal.
d) apenas à prática de crime de responsabilidade, julgado pela Câmara dos Deputados.
13) No sistema presidencialista brasileiro prescrito na Constituição Federal, o Presidente da República
a) exerce as funções de Chefe de Governo, e o Vice-Presidente, as de Chefe de Estado.
b) pode ser substituído pelo Ministro da Justiça, no caso de impedimento.
c) é eleito pelo sistema de maioria relativa ou simples.
d) está sujeito à perda do cargo, caso se ausente do País por mais de quinze dias, sem autorização do
Congresso Nacional.
14) O pretendente ao cargo de Governador do Estado do Paraná, com idade de 30 anos e domicílio
eleitoral no Município de Ponta Grossa, no referido Estado, que tenha se naturalizado brasileiro e
que preencha os demais requisitos da lei,
a) não é elegível ao cargo, por não ser brasileiro nato.
b) não é elegível ao cargo, por não ser domiciliado na Capital do Estado.
c) não é elegível ao cargo, por não ter a idade mínima de 35 anos.
d) é elegível ao cargo.
15) O impeachment do presidente da República
a) pode ser iniciado por denúncia de qualquer cidadão.
b) só pode ser processado mediante autorização de 2/3 do Senado Federal.
c) é processado perante o Supremo Tribunal Federal, que só poderá proferir condenação mediante voto
de 2/3 de seus membros.
d) pode resultar na perda do cargo e a inabilitação permanente para o exercício de função pública.
16) Conforme dispõe a CF, os prefeitos municipais
a) podem ser reeleitos para até dois períodos subsequentes ao do primeiro mandato.
b) devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito, caso desejem se candidatar à reeleição.
c) somente devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito, se forem concorrer a outros cargos eletivos.
d) não poderão ser reeleitos.
17) No tocante à responsabilização do presidente da República, assinale a opção correta.
a) Tratando-se de crime de responsabilidade, a decisão proferida pelo Senado Federal pode ser alterada
pelo STF.
b) São alternativas as sanções de perda do cargo de presidente e de inabilitação, por oito anos, para o
exercício de função pública.

c) Na CF, é assegurada ao presidente da República a prerrogativa de somente ser processado, seja por
crime comum, seja por crime de responsabilidade, após o juízo de admissibilidade da Câmara dos Deputados.
d) Compete ao STF processar e julgar originariamente o presidente da República nas infrações penais
comuns e nas ações populares.
18) Acerca do Poder Executivo, assinale a opção correta.
a) O presidente da República é julgado pelo STF pelos crimes de responsabilidade.
b) Se o presidente da República deixar de cumprir uma decisão judicial, mesmo que a considere inconstitucional, deverá ser julgado por crime de responsabilidade.
c) O presidente da República só pode ser preso em flagrante por crime inafiançável.
d) Nos crimes de responsabilidade, o presidente da República ficará suspenso de suas atribuições desde
o momento em que a acusação for recebida pela Câmara dos Deputados.
19) A competência para processar e julgar originariamente Governador de Estado por crime comum
é do
a) Supremo Tribunal Federal.
b) Superior Tribunal de Justiça.
c) Órgão Especial do Tribunal de Justiça.
d) Juizo Criminal da capital onde se situa o Tribunal de Justiça do Estado respectivo.
20) Um representante da sociedade civil, apresentando indícios de que o Presidente da República
teria ultrapassado os gastos autorizados pela lei orçamentária e, portanto, cometido crime de responsabilidade, denuncia o Chefe do Poder Executivo Federal à Câmara dos Deputados. Protocolizada a denúncia na Câmara, foram observados os trâmites legais e regimentais de modo que o Plenário pudesse ou não autorizar a instauração de processo contra o Presidente da República. Do
total de 513 deputados da Câmara, apenas 400 estiveram presentes à sessão, sendo que 260 votaram a favor da instauração do processo. Diante desse fato,
a) o processo será enviado ao Senado Federal para que este, sob a presidência do Presidente do STF,
proceda ao julgamento do Presidente da República.
b) o processo será enviado ao Supremo Tribunal Federal, a fim de que a Corte Maior proceda ao julgamento do Presidente da República.
c) o processo deverá ser arquivado, tendo em vista o fato de a decisão da Câmara dos Deputados não
ter contado com a manifestação favorável de dois terços dos seus membros.
d) dá-se o impeachment do Presidente da República, que perde o cargo e fica inabilitado para o exercício
de outra função pública por oito anos.
21) NÃO integra o princípio da separação de Poderes, na esfera do Município, a seguinte competência:
a) prestação anual de contas pelo Prefeito à Câmara Municipal.
b) nomeação, pelo Prefeito, de membro do Poder Judiciário local.
c) veto do Prefeito a projeto de lei aprovado pela Câmara.
d) cassação do mandato do Prefeito pela Câmara Municipal.
22) A discussão a respeito das funções executiva, legislativa e judiciária parece se acirrar em torno
dos limites do seu exercício pelos três tradicionais Poderes. Nesse sentido, sobre a estrutura adotada pela Constituição brasileira de 1988, assinale a afirmativa correta.
a) O exercício da função legislativa é uma atribuição concedida exclusivamente ao Poder Legislativo,
como decorrência natural de ser considerado o Poder que mais claramente representa o regime
democrático.
b) O exercício da função jurisdicional é atribuição privativa do Poder Judiciário, embora se possa dizer
que o Poder Executivo, no uso do seu poder disciplinar, também faça uso da função jurisdicional.

c) O exercício de funções administrativas, judiciárias e legislativas deve respeitar a mais estrita divisão de funções, não existindo possibilidade de que um Poder venha a exercer, atipicamente, funções afetas a outro Poder.
d) A produção de efeitos pelas normas elaboradas pelos Poderes Legislativo e Executivo pode ser limitada pela atuação do Poder Judiciário, no âmbito de sua atuação típica de controlar a constitucionalidade ou a legalidade das normas do sistema.
23) Assinale a afirmação certa:
a) É cargo privativo de brasileiro nato, o de Presidente do Senado Federal;
b) É cargo privativo de brasileiro nato, o de senador da República;
c) É cargo privativo de brasileiro nato, o de deputado federal;
d) É cargo privativo de brasileiro nato, o de Governador de Estado;
24) Afirma-se que o Poder Legislativo brasileiro é do tipo bicameral-federativo, pois:
a) é integrado exclusivamente por representantes dos Estados e do Distrito Federal, que são entes federativos.
b) é integrado por duas Casas Legislativas, uma delas composta por representantes do povo brasileiro e
a outra por representantes dos Estados e do Distrito Federal.
c) é integrado pela Câmara dos Deputados, composta por representantes do povo brasileiro, e pelo Senado Federal, composto por representantes dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.
d) a União e os Estados têm Poderes Legislativos próprios.
25) Poderá um estrangeiro, naturalizado brasileiro, candidatar-se ao Senado Federal?
a) Sim, desde que haja reciprocidade em favor de brasileiros, em seu país de origem.
b) Sim, não podendo apenas ser eleito presidente daquela casa.
c) Sim, desde que o Regimento Interno do Senado não o proíba.
d) Sim, desde que a Lei Eleitoral não faça distinção entre brasileiros natos e brasileiros naturalizados.
26) A imunidade material do Deputado Federal
a) difere da imunidade material do Vereador, porque a responsabilização dos Vereadores por suas opiniões, palavras e votos, restringe-se à circunscrição do respectivo Município.
b) é idêntica à imunidade material do Vereador, não permitindo que sejam responsabilizados, civil e penalmente, por suas opiniões, palavras e votos, em todo o território nacional.
c) difere da imunidade material do Vereador, porque a licença para processamento é assegurada somente aos Vereadores de Municípios com mais de duzentos mil habitantes.
d) é idêntica à imunidade material do Vereador, não permitindo que sejam processados sem a licença
prévia das respectivas Casas.
27) Na organização do Estado brasileiro, o Poder Legislativo bicameral, do tipo federativo, está presente
a) somente na União.
b) na União, nos Estados-membros e no Distrito Federal.
c) somente nos Municípios.
d) em todos os entes federativos.
28) O Senado Federal compõe-se de representantes
a) dos Estados e do Distrito Federal, com mandato de oito anos, renovado de quatro em quatro anos,
alternadamente, por um e dois terços.
b) do povo, com mandato de quatro anos, renovado, integralmente, de quatro em quatro anos.
c) apenas dos Estados, com mandato de oito anos, renovado, integralmente, de oito em oito anos.
d) do povo, com mandato de oito anos, renovado, integralmente, de oito em oito anos.
29) Segundo as atuais regras de imunidade parlamentar, não poderá ser preso,

a)
b)
c)
d)

desde a expedição do diploma, o Senador, salvo em flagrante de crime inafiançável.
desde a posse, o Deputado Federal, salvo em flagrante delito.
desde a expedição do diploma, o Deputado Estadual, salvo em flagrante delito.
desde a posse, o Vereador, salvo em flagrante delito praticado na circunscrição do respectivo Município.

30) No que se refere às prerrogativas conferidas aos parlamentares federais, assinale a opção correta.
a) A imunidade parlamentar formal não obsta, observado o devido processo legal, a execução de pena
privativa de liberdade decorrente de decisão judicial transitada em julgado.
b) As imunidades de deputados e senadores não subsistirão durante o estado de sítio dada a gravidade
da situação de crise e da excepcionalidade da medida.
c) Os delitos de opinião praticados por congressistas, no exercício formal de suas funções, somente poderão ser submetidos ao Poder Judiciário após o término do mandato do parlamentar.
d) Recebida a denúncia contra senador ou deputado, por crime ocorrido após a diplomação, o STF dará
ciência à Casa respectiva, que, por iniciativa do parlamentar réu ou do partido político a que é filiado,
pode sustar o andamento da ação.
31) Assinale a opção correta acerca da organização do Congresso Nacional.
a) Além de outros casos previstos na CF, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal reunir-se-ão, em
sessão conjunta, para a apreciação de veto presidencial a projeto de lei e sobre ele deliberar.
b) Na constituição das mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal e na montagem das comissões permanentes e temporárias, há de se assegurar, obrigatoriamente, a representação proporcional, de modo que nenhum partido ou bloco parlamentar deixe de ser contemplado.
c) O deputado ou senador licenciado para exercer o cargo de ministro de Estado, governador ou secretário estadual, ou que estiver licenciado para tratar de interesse particular, poderá optar pela remuneração do mandato, desde que, neste último caso, o afastamento não ultrapasse cento e vinte dias.
d) A convocação extraordinária do Congresso Nacional pode ser feita pelos presidentes da Câmara dos
Deputados e do Senado Federal e pelo presidente da República, nos casos taxativamente previstos na
CF. Os membros de ambas as casas não têm competência para propor esse tipo de convocação.
32) Segundo a CF, aos membros do Poder Legislativo municipal
a) são asseguradas apenas as imunidades materiais, visto que lhes é garantida a inviolabilidade por suas
opiniões, palavras e votos, no exercício do mandato e na circunscrição do município.
b) é assegurada imunidade formal, não podendo eles sofrer persecução penal pela prática de delitos, sem
prévia licença da respectiva câmara municipal.
c) não são asseguradas imunidades formais nem materiais.
d) são asseguradas, em observância ao princípio da simetria, as mesmas prerrogativas formais e materiais garantidas aos membros do Poder Legislativo federal.
33) Com relação à organização do Poder Legislativo e ao regime jurídico constitucional dos congressistas, assinale a opção correta.
a) Desde a expedição do diploma, deputados federais e senadores estão sujeitos a julgamento perante o
STF, o qual, ao receber a denúncia contra congressista, deverá solicitar autorização à respectiva Casa
para prosseguir com a ação penal.
b) Os deputados federais e os senadores, todos eles eleitos pelo sistema majoritário, representam o povo
dos seus respectivos estados.
c) A criação de cargos públicos no âmbito das casas do Congresso Nacional deve ser feita por meio de
lei ordinária.
d) Os deputados federais e os senadores não podem assumir cargo de confiança na direção de empresas públicas ou sociedades de economia mista da União.

34) Considere a hipótese de Deputado Federal que cometeu crime (comum) após a diplomação.
Nesse caso, é correto afirmar que
a) a Câmara dos Deputados pode sustar o andamento da ação penal.
b) o STF só pode receber a denúncia após a licença da Câmara dos Deputados.
c) o STF só pode receber a denúncia após a licença do Congresso Nacional.
d) o Congresso Nacional pode sustar o andamento da ação penal.
35) A imunidade formal e a imunidade material consistem em prerrogativas conferidas aos ocupantes de determinados cargos públicos. Em relação às referidas imunidades, é correto afirmar que
a) a imunidade formal se aplica inclusive aos Vereadores.
b) o Governador de Estado goza de imunidade formal e de imunidade material na mesma extensão que o
Presidente da República.
c) os Vereadores gozam de imunidade material relativa às suas opiniões, palavras e votos, nos limites
territoriais do Município a que estejam vinculados.
d) a imunidade relativa à proibição de prisão impede inclusive a prisão em flagrante por crime inafiançável.
36) O Deputado Federal “Y” foi objeto de extensa investigação, e diversas reportagens jornalísticas
indicaram sua participação em fraudes contra a previdência social. Além disso, inquéritos da polícia chegaram a fortes indícios de diversas práticas criminosas por uma quadrilha por ele liderada.
O Ministério Público ofereceu denúncia contra sete acusados, incluindo o parlamentar. Com relação ao caso apresentado, assinale a afirmativa correta.
a) Os deputados federais não podem ser presos em hipótese alguma, pois são invioláveis, na forma prevista na Constituição da República.
b) O processo criminal contra o deputado federal deverá tramitar perante o Superior Tribunal de Justiça e
tem procedimento especial previsto em lei.
c) O tribunal competente, recebida denúncia contra o deputado federal por crime ocorrido após a diplomação, dará ciência à Câmara dos Deputados, que poderá sustar o andamento da ação por iniciativa
de partido político nela representado e pelo voto da maioria de seus membros, até a decisão final.
d) Os membros do Congresso Nacional, desde a expedição do diploma, não poderão ser processados
criminalmente sem prévia licença de sua Casa; não sendo concedida a licença, ficará suspensa a
prescrição, até o fim do mandato.
37) João, 29 anos de idade, brasileiro naturalizado desde 1992, decidiu se candidatar, nas eleições
de 2010, ao cargo de Deputado Federal, em determinado ente federativo. Eleito, e após ter tomado
posse, foi escolhido para Presidir a Câmara dos Deputados. Com base na hipótese acima, assinale
a afirmativa correta.
a) João não poderia ter-se candidatado ao cargo de Deputado Federal, uma vez que esse é um cargo
privativo de brasileiro nato.
b) João não poderia ser Deputado Federal, mas poderia ingressar na carreira diplomática em que não é
exigido o requisito de ser brasileiro nato.
c) João poderia ter-se candidatado ao cargo de Deputado Federal, bem como ser eleito, entretanto, não
poderia ter sido escolhido Presidente da Câmara dos Deputados, eis que esse cargo deve ser exercido
por brasileiro nato.
d) João não poderia ter-se candidatado ao cargo de Deputado Federal, mas poderia ter se candidatado
ao cargo de Senador da República, mesmo sendo brasileiro naturalizado.
38) Ocorreu um grande escândalo de desvio de verbas públicas na administração pública federal, o
que ensejou a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), requerida pelos deputados federais de oposição. Surpreendentemente, os oponentes da CPI conseguem que o inexperiente deputado M seja alçado à condição de Presidente da Comissão. Por não possuir formação
jurídica e desconhecer o trâmite das atividades parlamentares, o referido Presidente, sem consultar
os assessores jurídicos da Casa, toma uma série de iniciativas, expedindo ofícios e requisitando

informações a diversos órgãos. Posteriormente, veio à tona que apenas uma de suas providências
prescindiria de efetivo mandado judicial. Assinale a opção que indica a única providência que o
deputado M poderia ter tomado, prescindindo de ordem judicial.
a) Determinação de prisão preventiva de pessoas por condutas que, embora sem flagrância, configuram crime e há comprovado risco de que voltem a ser praticadas.
b) Autorização, ao setor de inteligência da Polícia Judiciária, para que realize a interceptação das comunicações telefônicas (“escuta”) de prováveis envolvidos.
c) Quebra de sigilo fiscal dos servidores públicos que, sem aparente motivo, apresentaram público e
notório aumento do seu padrão de consumo.
d) Busca e apreensão de documentos nas residências de sete pessoas supostamente envolvidas no
esquema de desvio de verba.