You are on page 1of 23

Avaliar para aprender: a

construção de uma realidade
GIOVANA CHIMENTÁO PUNHAGUI*
NADIA APARECIDA DE SOUZA**

RESUMO

o trabalho apresenta a análise das práticas avaliativas do Certificado em Ensino de Língua Inglesa
para Adultos (Celta), com o objetivo de compreendê-las como conjunto de ações compromissadas
com a avaliação formativa, confrontando-as com as proposições teóricas. Utiliza a abordagem
qualitativa como metodologia para o desenvolvimento da pesquisa, sendo o relato de experiência
a tipologia adotada. Analisa as práticas formativas sob a luz do referencial teórico e, a partir
deste, por fim, aponta aprendizagens e tece sugestões/contribuições significativas relativamente
às possibilidades e à viabilidade de exercer a avaliação formativa em sala de aula, evidenciando as
consequências positivas de sua aplicação para a aprendizagem do aluno.
Palavras-chave: Trabalho docente, Avaliação formativa, Processo de ensino-aprendizagem,
Formação de professores.

RESUMEN
Este artículo presenta un análisis de las prácticas de evaluación dei Certificado en Ensenanza
de Inglês para Adultos (CELTA). Con eI objetivo de comprenderlas como un conjunto de
acciones comprometidas con la evaluación formativa, serán comparadas con las proposiciones
teóricas. Como metodología para el desarrollo de la investigación se utiliza un enfoque
* Professora de língua inglesa e integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Avaliação
Educacional (Nepae) da Universidade Estadual de Londrina (punhagui@hotmai1.com).
** Professora do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina
e pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Avaliação Educacional (Nepae)
(nadia@uel.br).

Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 22, n. 49, p. 209-232, maio/ago. 2011 • 209

cualitativo y la tipología adoptada es el informe de la experiencia. Se analizan las prácticas
educativas en base aI marco teórico y a partir del mismo se seíialan aprendizajes y se tejen
sugerencias y contribuciones significativas sobre las posibilidades y la viabilidad de realizar
una evaluación formativa en el aula, aI hacer hincapié en las consecuencias positivas de su
aplicación en eI aprendizaje dei estudiante.
Palabras clave: Trabajo docente, Evaluación formativa, Proceso de enseíianza-aprendizaje,
Formación de profesores.

ABSTRACT
1his paper presents the analysis of CELTA (Certificate in English Language Teaching to
Adults) assessment practices in order to understand them as a set of actions committed to
formative assessment, comparing them to theoreticaI propositions. Ir makes use of a qualitative
approach as a methodology to develop the research, while resorting to experience reports as
the typology adopted. Ir analyses its formative practices from a theoretical perspective and
draws significant Iearning possibilities and contributions/suggestions abollt the feasibility of
formative assessment in the dassroom, highlighting the positive consequences its application
may have on student Iearning.
Keywords: Teaching, Formative assessment, Teaching-Iearning process, Teacher training.

210 • Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 22, n. 49, p. 209-232, maio/ago. 2011

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

C. UNIVERSITY OF CAMBRIDGE. Avaliar para conhecer. evaluation and accountability..html>. 2. G. and reflection in the classroom. J. 2010. 155-168. v.lnsidethe black box: raising standards through classroom assessment. Escola e democracia. Apr. 2002. Phi Delta Kappan. de. 22. 1994. Cambridge: CUP. HARRIS. Disponível em: <http://www. M.htm>. v. 199-218. Recebido em: março 2011 Aprovado para publicação em: maio 2011 Est. MACFARLANE-DICK. SCALLON. 1999. 80. SAVIANI. O Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. P. Manual de avaliação formativa e somativa do aprendizado escolar. Avaliação formativa e psicologia cognitiva: correntes e tendências. 2005. Developing the theory of formative assessment. 21. p. G. L. p. 2004. Oxford. Acesso em: 14 maio 2010.. J. BritishJournal ofEducational Studies. N. RESENDE. n. Avaliação na perspectiva formativa-reguladora. (Org.org/kappan/kbla9810. 54-65. LlNCOLN. Porto Alegre: Mediação. S. Mar. A. The Formative use of assessment information in planning . McCANN. Avaliando as aprendizagens. T. THRELFALL. B. I. 2000. MADAUS. n. SILVA. ESTEBAN. da. D./jun. Avaliar para aprender: fundamentos. Acesso em: 22 fev. Aval. D. Pressupostos teóricos e práticos. n. p. Campinas: Autores Associados. SADLER. 1989. n. J. v.the notion of contingent planning. 76-97. Assessment. 31. Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. NICOL. p.. Ijuí. 2002.. S. Documentos e trabalhos apresentados. 209-232.33-44. M. BERGERMANN. 53. P. Porto Alegre: Artmed. 34 ed. 1999. Educational assessment. Formative assessment and self-regulated learning: a model and seven principies of good feedback practice. 49. Sol e sombra: a relação teoriaprática na formação do professor. A. 1998. A Course in language teaching . J. 1998. 2009. Campinas: Papirus. In: GRÉGOIRE. Porto Alegre: Artmed. HOFFMAN. n. J. New York: McGraw Hill. J. P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens entre duas lógicas. São Paulo: Pioneira. 2010. Y. Porto Alegre: Artmed. N. RICHARDS. 5-31. Dordrecht. J. M.). E. J. Contexto Educação. F.. M. UR. 2006. Feb. p. 2011 • 231 . Studies in higher education. FERNANDES. (Org. práticas e políticas. F.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ÁLVAREZ MÉNDEZ. WILlAM. _ _ _ _o BLOOM. abr. D. PERRENOUD.. York. cambridgeesol. Oxford: Heinemann. MOREIRA. 1996. Cambridge: CUP. Porto Alegre: Mediação. 2006. Tradução Magda Schwartzhaupt Chaves.. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. DENZIN. p. Porto Alegre: Artmed. HERNÁNDEZ. (Orgs. Disponível em: <www. n. A. 1998. 2005. 2. n. London. V. D. São Paulo: Pioneira Thomson.. VILAS BOAS. v. A Guide to observation.. Formative assessment and the design of instructional systems.practice and theory. D. 2001. P. 2009. In: VEIGA. P. 18. Oct. p. São Paulo: Artmed. 119-144. 1. HASTINGS. CELTA sy/labus. São Paulo: Unesp. p. J. K. T. R. 25-41. Instructional Science. Escola: espaço do projeto político-pedagógico.org/exams/teaching-awards/ celta. REED. 2010. São Paulo. examinar para excluir. 1983.). v. 2000.. 1. A. maio/ago. D.. O Projeto políticopedagógico e a avaliação. BLACK. B. F. SILVA. participation. D. F. OXFORD HOUSE COLLEGE. 2003. p. SOUZA.pdkintl.). 58. Educ. O Método fenomenológico na pesquisa. Classroom-based evaluation in second language education.