You are on page 1of 4

1

VOCÊ ENTENDE QUE VALE A PENA CORRER A CARREIRA? HEBREUS 12.1-11 É possível que para esta pergunta a resposta direta de muitos será, vale a pena correr a carreira. Outros, entretanto, talvez parem um pouco para pensar se vale ou não a pena continuar na carreira; em outras palavras, se vale a pena continuar sendo crente. O mundo nos leva a repensar conceitos e preconceitos. Para muitos, o que pensava ser certo agora é errado e o errado agora é certo. Jesus ao conversar com os seus discípulos precisou em determinado momento colocá-los contra a parede, ao ver que muitos dentre eles voltaram atrás e deixaram de segui-lo (João 6.66): “Então Jesus perguntou aos doze: Vós também quereis retirar-vos?” (v.67). É possível que alguns crentes estejam vivendo essa crise abordada por Jesus. A resposta que Pedro deu a Jesus (v.68) pode não ser a sua resposta. Caso você pense como Pedro, o texto que lemos pode nos indicar algumas coisas.

I – ELIMINE TUDO QUE O IMPEDE DE PROSEGUIR (V.1)
1. Quais são as coisas que estão impedindo você de prosseguir, que

podem ser deixadas de lado? O que você deve eliminar para prosseguir? O verbo eliminar aqui não deve ser levado ao pé da letra, como é correntemente conhecido e pronunciado.
2. Ninguém vai eliminar pai e mãe, esposa e sogra, para depois ser

crente. Mas pode ser bem possível ter que enfrentá-los para prosseguir. Neste caso, é preciso eliminar o seu medo e a sua covardia para seguir a carreira cristã. Alguns gostariam de ser crentes só não são, porque os pais, que são de outra lei, não vão entender.

2 3. Não é incredulidade minha, mas, eu não consigo enxergar Jesus

insistindo com aqueles que não queriam nada com Ele. Aos discípulos, que eram próximos, tratava-se dos doze, Ele perguntou se eles também queriam deixar o barco; ao mancebo de qualidade, Ele lhe impôs o que para o jovem era algo impossível: “Vai vende tudo o que tens e dá aos pobres, depois, vem e segue-me”.
4. O que tem impedido muitos de prosseguirem é a malquerença, isto é,

não querem nada com nada. Você convida para alguma coisa, a resposta é: Ah, não quero não! Outro dia você diz: quer ir conosco? O malquerente diz: Dá não, hoje não!
5. É a malquerença que impede o prezado irmão? Seja corajoso, deixe

de lado toda e qualquer malquerença. Solte suas amarras. Tire todo o peso. Corra a corrida da fé.
6. “A carreira que nos está proposta” não é uma carreira que não

ofereça dificuldades. Alguns não entram na corrida se houver dificuldades. Corrida boa é aquela que oferece só facilidades. A questão é que não há corrida que ofereça só facilidade. O autor diz: “Corramos a corrida com perseverança”. III – DEPOIS DE ELIMINAR OS EMPECILHOS SAIBA COMO CORRER A CORRIDA (V.2).
1. Ao corredor não basta o preparo técnico, é preciso saber para que

lado correr. Correr contra a multidão é suicídio.
2. O mesmo princípio vale para o corredor da carreira cristã. Quem no

trajeto da corrida, hora olha para Cristo, outra hora para as circunstâncias (o vento que arruinou Pedro), pode estar concluindo, por si só, que nem devia ter começado correr.

3 3. Para termos êxito em nossa corrida, é necessário tirarmos os olhos

das coisas que embaçam a nossa visão, que nos impedem trilhar o trajeto que nos levará até o almejado prêmio.
4. O autor da carta fala sobre fixação. Crente é mesmo pessoa com

fixação. O nosso olhar deve estar fixo em Jesus, “o Autor e Consumador da nossa fé”.
5. Quando temos fixação por alguém queremos sempre fazer o que lhe

agrada. O aficionado é alguém devotado. É um admirador, um seguidor, um fã. Tem gente crente que é fã de muita gente ruim, que são péssimos exemplos; só não consegue ser admirador, seguidor e fã de Jesus.
6. Muitos não são fãs de Jesus porque querem uma vida sem cobranças.

Se você não quer ser cobrado não seja mesmo fã de Jesus. Ele disse aos discípulos: “Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando” (João 15.14). Você não gosta de amigo mandão? Ser amigo de Jesus é aceitar que quem manda é Ele. Se você não aceitar que Ele mande, o risco é de nunca ter sido seu amigo. 7. Saber correr a corrida é saber que Jesus deve receber toda a nossa admiração e aceitação. III – CORRENDO BEM A CORRIDA, NO FINAL, SÓ ALEGRIA (V.11).
1. O corredor deve ser disciplinado. Deve ter uma alimentação

balanceada. Deve dormir e descansar o tempo necessário. Dever abrir mão de algumas coisas para chegar onde quer.
2. O autor diz que “Nenhuma disciplina parece no momento motivo de

alegria” (v.11). Nós crentes precisamos ser disciplinados nessa corrida que nos foi proposta.
3. Novamente podemos observar que Jesus é o exemplo de constância:

“Considerai aquele que suportou tal oposição dos pecadores contra

4

si mesmo”. Pode ser que em algum momento o cansaço e o desânimo queiram nos embaraçar. Jesus é o exemplo de perseverança (v.3).
4. Este Jesus, a quem voltamos e fixamos os nossos olhares, “Em troca

da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz”. Nessa alegria de Jesus está a nossa própria redenção. Alegria de ter cumprido Nele o propósito do Pai.
5. Para seu consolo, e meu, está escrito: “No combate contra o pecado,

ainda não haveis resistido a ponto de derramar sangue” (v.4).
6. Nesta nossa caminhada, é preciso que nos recordemos daqueles que

não retrocederam na fé, por conta daquilo que aguardavam (11.39).
7. Nós também, como aqueles, devemos prosseguir para o alvo, para o

prêmio que nos aguarda. CONCLUSÃO Você entende que vale a pena correr a carreira? Pr. Eli da Rocha Silva IBJH 16/05/2010