You are on page 1of 10

FACULDADE DO GUARUJÁ - FAGU

TÍTULO

Nome do autor

GUARUJÁ
2015

FAGU TÍTULO Nome do autor Projeto de trabalho de conclusão de curso GUARUJÁ .2 FACULDADE DO GUARUJÁ .

3 2015 .

...................................... REFERÊNCIAS....2.............. 5 4............. 6 6............... CRONOGRAMA............................................................. 10 ................................................. TEMA....... METODOLOGIA............ 4 3...................8 7............... 7 7................................ REFERENCIAL TEÓRICO.................................................................................. 4 2............................................................8 8..............................................................................................................................................4 SUMÁRIO 1.............................................................................................................................. OBJETIVOS........... 8 7...................... 9 9.............. HIPÓTESES............... METODOLOGIA DE PROCEDIMENTO........ PROBLEMA...........................1................................................................................ METODOLOGIA DE ABORDAGEM.......................................................................................

? 5. ? .5 1. ? 4. ? 3. PROBLEMA Diante do referido tema surgem perguntas cuja solução é de extrema importância: 1. TEMA 2. ? 2.

busca-se inicialmente o atingimento das seguintes conclusões: 1. 4. .6 3. 2. 3. HIPÓTESES Posta a problematização que pauta a análise do fenômeno estudado.

REFERENCIAL TEÓRICO 37. 9.7 5. 27. 30. 34. 35. 36. JUSTIFICATIVA 20. 10. 22. 26. 23. 5. 25. 28. 16. 31. . OBJETIVOS 6. 13. 6. 21. 4. 7. 29. 32. 14. 17. 15. 33. 24. 12. 19. 8. 18. 11.

jurisprudência e dados estatísticos pertinentes ao tema.1.2.. METODOLOGIA 39. METODOLOGIA DE ABORDAGEM 41. os fatos históricos a ele relacionados. analisando o fenômeno objeto de estudo. como um sistema (com partes articuladas e concatenadas) que tem um mecanismo próprio e dinâmico de recomposição ou equilíbrio” (LAMY.. bem como textos legais. O método sistêmico “enxerga a sociedade e suas partes como um fenômeno organizacional. p. CRONOGRAMA . 43. 51. Como o tema versa sobre o livre acesso a informação no crescente cenário globalizado e no desenvolvimento das práticas mercadológicas publicitárias no contexto cultural das nações. 44. Dessa forma. 47). partindo do “pressuposto de que a realidade é sempre histórica e historicamente superável” (LAMY. Utiliza-se como métodos de abordagem o dialético e sistêmico. 2011. 7. A pesquisa é bibliográfica. o dinamismo do fenômeno objeto de estudo. 45). 45. a pesquisa realizada sob o método sistêmico enfoca o sistema já desenhado entendimento e resolução do problema. 2011. 49. METODOLOGIA DE PROCEDIMENTO 47. p. Dessa forma. 50. 53. 40. torna-se fundamental a análise da mudança de comportamento internacional dos padrões internacionais com o fito de se estabelecer a normativa mais específica de proteção uniforme aos diversos contextos culturais. Serão ainda utilizadas matérias jornalísticas . e o nexo de causalidade entre tais fatos e o fenômeno. através deste método é possível apontar as medidas existentes para sua solução e a eficácia destas. analisando textos de doutrina nacionais e estrangeiros. visando com isso a resolução do problema e a responsabilização dos Estados envolvidos nos mencionados eventos.8 38. 8. 7. 7. 52. A dialética é o método que enfatiza a mudança. 48. 42. 46.

59. 87. 101. 65. 106. 64. 57. 96. 92. 99. 78. X X X J 68. 66. 80. X X X . 60. 55. 77. 97. 76. 93. 95. 62. análise e registro das fontes iniciais (globalização e regramento 75. 104. 58. 90. 67. 88. 102. 61. 79. 89. 73. X X X X X 82. 108. 91. 63. Redação definitiva X 94. 98. 114. 100. 86. 112. 113. 2015 56. 111. 110. 109. 85. interno e internacional) 81. 84. 71. 83. 74. Leitura. 72. J F M A M J A S O N D 69.9 54. 70. 105. Revisão e complement ação da dissertação 107. 103.

1ªed. Non-State actor in international relations. Bas. BENJAMIN. 17 ed. CASELLA. SILVA. do Nascimento e. Leonardo Roscoe. NUNES. 19 ed. 9ª ed. Cláudia Lima e BESSA. ACCIOLY. São Paulo: Almedina. 2009. 2001. REINALDA. 2012. 2002. Hildebrando. 124. José Augusto Fontoura. 4ª ed. Curso de Direito Internacional Público. et al. Manual de Direito do Consumidor. Vocabulário Jurídico. São Paulo: Saraiva. São Paulo: Paz e Terra. 123. 126. 127. 2010. Math. Eduardo Felipe P. 7ª ed. Math. Antonio Herman de Vasconcelos. COMISSÃO SOBRE GOVERNANÇA GLOBAL. Belo Horizonte: Fórum. In: ARTS. São Paulo: Revista dos Tribunais. 125. Luiz Antônio Rizzatto. Direitos Humanos: a proteção do direito à diversidade cultural. Rio de Janeiro: Forense. 118. Ada Pelegrini. Verônica Vaz de. 119. São Paulo: Atlas. Manual de Direito Internacional Público. Non-State Actors in International Law. 2011. 2012. MELO. Curso de Direito do Consumidor. 1996. Código brasileiro de Defesa do Consumidor: comentado pelos autores do anteprojeto. 9. São Paulo: Saraiva. 122.10 115. GONÇALVES. MARQUES. Alberto do. 2005. 120. SILVA. MATIAS. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas. NOORTMANN. . Nossa Comunidade Global. 2007. NOORTMANN. Paulo Borba. Bob (Ed). 2012. E. Rio de Janeiro: Forense.. G. De Plácido e. COSTA. 121. Alcindo Fernandes. REFERÊNCIAS 116. Governança Global e Regimes Internacionais. Burlington: Ashgate. AMARAL JÚNIOR. 117. A humanidade e suas fronteiras: do Estado soberano à sociedade global. 3 ed. GRINOVER..