Excelentíssimo Presidente do Superior Tribunal Federal.

Com Base na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988, TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais, CAPÍTULO I DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS, Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas: a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder. Venho, mui respeitosamente, PROPOR que Esta Corte REFLITA sobre as Considerações, Premissa e Sugestão abaixo:

Premissas que envolvem a Questão
1ª. Pelos Índios – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado, através Desta Corte, reconhece e envida todos os esforços plausíveis para uma RETRATAÇÃO e REPARAÇÃO DÍGNA aos descendentes daqueles, primeiros donos, que sofreram com a colonização efetuada no Brasil, portasnto, a que se ter em mente, ser um processo Histórico, que implementado, não altere de forma significativa o “STATUS QUO”. 2ª. Pelos Cidadãos não Índios – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado, através Desta Corte, envida todos os esforços plausíveis para a PRESERVAÇÃO DE DIREITOS ADQUIRIDOS pela Colonização, Empenho, Esforço, Investimento, de tal forma que o “STATUS QUO” seja mantido, isto é, uma Lei NÃO pode RETROAGIR em DEDUÇÃO de DIREITO de quem quer que seja. 3ª. Pelos Militares – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado, através da Cúpula Militar, envida tosos os esforços palusíveis, e compatíveis com suas Responsabilidades frente a Constituição Brasileira, para que o encaminhamento da questão preserva a UNICIDADE do Territótio Brasileiro, de tal forma, que Ciadadãos Brasileiros Índios sejam tão Brasileiros quanto qualquer outro Cidadão Brasileiro, bem como, que o território demarcado como RESERVA INDÍGENA esteja naturalmente INSERIDO e INTEGRADO ao contexto geo-político Constitucional Brasileiro. Aqui aproveito para fazer a ressalva de que a Cúpula Militar Brasileira, ao se manifestar ostensivamente sobre a questão, em hipótese alguma, pode ser interpretada como em possível insubordinação, pois, suas manifestações se respaldam na essência de Nossa Constituição, a quem, Os mesmos, são subordinados em primeiro lugar, portanto, tenho fé de que se os Comandantes Militares Norte-Americanos, assim se posicionassem, não teriam, e nem estariam, invadindo o Afeganistão e o Petição Reflexão sobre Reservas Indígenas ao STF Presidente do Supremo Tribunal Federal Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Carta Registrada RC277092145BR Página 1 de 3

Iraque, calcados em quase 1000 (mil) mentiras do suposto Comandante Militar Maior, Graças à DEUS. 4ª. Pelo Estados (Unidade da Federação) – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado (Federação), através Desta Corte, envida todos os esforços plausíveis para a PRESERVAÇÃO DOS DIREITOS INERENTES à Unidade Federativa, no que concerne, a aplicação das Diretrizes Estaduais de utilização do solo, aproveitamento de seus recursos, administração e acompanhamento das necessidades de sua população, inclusa as que vivem nas, ora denominadas, RESERVAS INDÍGENAS. 5ª. Pelos Municípios já Instalados (Unidade da Federação) – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado (federação), através Desta Corte, envida todos os esforços plausíveis para a PRESERVAÇÃO DOS DIREITOS INERENTES aos Municípios, no que concerne, a aplicação das Diretrizes Municipais de utilização do solo, aproveitamento de seus recursos, administração e acompanhamento das necessidades de sua população, incluso as que vivem nas, ora denominadas, RESERVAS INDÍGENAS. 6ª. Por TODOS os Cidadãos Brasileiros – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado (Federação), através Desta Corte, envida todos os esforços plausíveis para a PRESERVAÇÂO DOS DIREITOS de qualquer Cidadão Brasileiro, Respeitando às leis Vigentes (Federal, Estadual e Municipal) desenvolver qualquer atividade economica, como se no Território Brasileiro estivesse. 7ª. Pela Reforma Agrária – Estamos vivenciando a grata situação, em que o Estado (federação), através Desta Corte, envida todos os esforços plausíveis para um tratamento ISONÔMICO entre Índios e qualquer outrto Cidadão Brasileiro, no que concerne, a Latifundio IMPRODUTIVO, aquele que pode ser motivo de DESAPROPIRAÇÃO para a reforma Agrária, portanto, a que se levar em consideração que a RESERVA INDÍGENA, não poderá representar em essência, a implantação pelo Estado (Federação) de um Latifúndio Improdutivo ESPECIAL. 8ª. Premissa da Sugestão – Para que vivamos em uma Sociedade Justa, Fraterna e Digna, é indispensável, quiçá visceral, que o Poder Constituído seja claro, e suficientemente coerente, ao se pronunciar sobre e com base no Direito Constituído.

Consideração
Tendo em vista, que corre Nesta Corte, julgamento relacionado diretamente com o contexto, que apresentamos acima apenas uma pequena parte, dos diversos interesses envolvidos, acreditamos que a reflexão destes e da sugestão abaixo, por Esta Corte, poderá, de alguma forma, ajudar no encaminhamento desta solução, uma vez que, Petição Reflexão sobre Reservas Indígenas ao STF Presidente do Supremo Tribunal Federal Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Carta Registrada RC277092145BR Página 2 de 3

entendemos ser possível a aplicabilidade da Estrutura do tributo Laudêmio, isto é, estaremos reconhecendo o DIREITO HISTÓRICO dos Índios, sem desconhecer, no entanto, o DIREITO ATUAL dos Colonizadores Brasileiros, bem como, manter-se-á a autonomia do Estado (unidade Federativa) e dos Municípos já Instalados, ou mesmo, que vierem a ser Instalados. Portanto, aos Índios caberá a indenização, vitalícia, financeira sem ferir qualquer princípio Democrático, Social, Econômico e Constitucional.

Sugestão:
Restringir a Área REAL da Reserva Indígena, de tal forma, que mesmo improdutiva, não possa, ser questionável, por qualquer outro Cidadão Brasileiro, a sua Improdutividade, em relação à Reforma Agrária, bem como, Incluir a TOTALIDADE das RESERVAS INDÍGENAS EM DEMARCAÇÃO no Tributo de Laudêmio, similarmente a: “alguns prédios localizados próximos ao Pátio do Colégio, na cidade de São Paulo, e aqueles existentes na cidade de Petrópolis, cujo tributo reverte-se aos herdeiros de D. Pedro I, e em Minas Gerais, na cidade de Tombos, pertencentes à Igreja Católica”. Conforme consta em **O que significa e como funciona o laudêmio?**, http://www.precisao.eng.br/fmnresp/laudemio.htm , cujo texto completo esta em anexo. Atenciosamente,

Plinio Marcos Moreira da Rocha Rua Gustavo Sampaio no. 112 apto. 603 LEME – Rio de Janeiro CEP 22010-010 Tel. (21) 2542-7710 ou 2295-7208 Profissão – Analista de Sistemas

Petição Reflexão sobre Reservas Indígenas ao STF Presidente do Supremo Tribunal Federal Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Carta Registrada RC277092145BR Página 3 de 3