A Família Perfeita

Personagens
Maria Eugênia - (Mãe)
Francisco Luis (Filho)
Francisco Roberto - (pai)
Renata (namorada de Luis)
Gertrudes (Avó)
Amélia (empregada)
Seu Portantiolo (Avô)
Marcos Daniel (Dono da empresa)
(Abre as cortinas, Amélia esta servindo o café da manha para Seu Portantiolo que a observa
atentamente).
Portantiolo – Amélia minha filha, venha cá.
Amélia – Pois, não?!
Portantiolo - Não quer tomar café com esse pobre velho, experimentar esse cacetinho, não ta novo,
mas ainda enche o bucho he he he.
Amélia – não obrigada seu Portantiolo, sou moça de bem, não posso sair comendo cacetinhos por
aí, minha religião não permite.
Portantiolo – Sim, claro, religião, claro, claro!
Amélia – Mas quem sabe o senhor não da o cacetinho pra Dona Gertrudes?!
Portantiolo – hum, essa não come mais cacetinho como antigamente. Faz duas horas que ela
levantou e não saiu do quarto, tomando os remédios dela, é um ritual quase fúnebre, assim
não instiga ninguém a tomar café. Pss!! Aí vem ela.
D. Gertrudes – Bom dia Amélia. O que temos para o café?
Portantiolo – Bom dia pra senhora também minha velha. A educação diz que...
D. Gertrudes - A boa educação diz que devemos deixar as pessoas dormirem em paz para que no
outro dia possamos levantar de bom humor! Mas com aqueles dois no quarto do lado e esse
trator do meu lado, não há vivente que durma feliz. Quanta testosterona! Sabe o que é isso
velho?
Portantiolo – Lembro vagamente. Uma banda nova né? Desse novo estilo de música Bossa Nova.
Amélia - Nova? He he he! Meu Deus.
(entram Luis e Renata se agarrando)
D. Gertrudes - Por falar em testosterona!
Portantiolo – (com um cacetinho na boca) Minha nossa!
Amélia – (Deixa cair a bandeja) Jesus, Maria, José! Senhor perdoai-os!
Luis – Que isso Amélia, de manhã cedo, já fazendo bagunça, a essa hora até o Senhor ta dormindo.
Bom dia queridos Avós! Dormiram bem?

1

(atônito) Sim por Favor. Gertrudes. pena que não é sua hora da morte. está tudo pela hora da morte.há há há! Essa minha esposa é uma piadista mesmo. )tudo pela hora do morte não é Francisco Roberto. desculpe o incômodo. Maria. Portantiolo – Come filha. disseram que foram para escola. o senhor entendeu bem o que eu falei? (pausa) Sobrou pão de ontem. Fria. esse estorvo na minha vida. Francisco Roberto – Todos já foram? Amélia – Sim senhor. é que seu digno esposo acaba de se levantar-se se atrapalhando meu serviço querendo cafezinho. ao fundo passa apressada Maria. um dia eu se mando daqui e não vai ter ninguém que possa se segurar-me. olha a cara da Amélia ela quase acreditou. Francisco Roberto - Eu uso dos dois lados ta? Consciência ecológica. sim por que não sei se a senhora sabe ele troca de cueca de dois em dois dias. Venha cá minha filha. entra Francisco Roberto).Gertrudes – dormir? E quem dorme com dois ninfomaníacos no quarto do lado. Maria – (Fúnebre. come! Luis . Há há há. Maria – Boa Tarde Amélia. quem o senhor pensa que é? Um senhor-deengenho que maltrata seus escravos no tronco. inclusive eu já estava tirando a mesa. o que é isso? Vamos comer? Estou morrendo de fome. gasto menos água. parece que ta no cio. a senhora precisa tomar uma atitude. tu não ta assada não? Renata – Ai D. assim ninguém consegue trabalhar nessa casa. (as duas sérias olhando Francisco Roberto) Maria – Onde está meu filho e aquela. Por falar na cobra. tenha santa paciência. Amélia – cala a boca e vê se come logo que eu tenho que fazer o almoço senão dona Maria me mata. quer? Francisco Roberto . moça. dá esses efeitos colaterais. todos comem na velocidade da música vão saindo aos poucos. Amélia – saíram cedo. aquela. (silêncio) Francisco Roberto .Vamos comer! (música agitada. por favor! Gertrudes – Não da Bola filho é o viagra. O almoço já está pronto? Amélia – Está a caminho D. mostra-se o rabo. fica apenas Ámélia arrumando a mesa. mas aquilo puxou ao pai dele. por que não sou escrava dessa casa para servir café-da-manha até as 14:00. Portantiolo . nem uma cueca ele lava e sobra para “mim” pegar naquela coisa nojenta. inútil (tom) mas pelo menos troca de cuecas todos os dias! 2 .Vovô. sim por que é assim que o senhor me trata feito uma escrava que só atende aos seus caprichos. ex-moça. Economia. mas quero dizer que isso vai se acabarse.

usa essa. Maria – (cínica) obrigada querido! Tem mais uma coisa Amélia.Por Deus! Não se fazem mais famílias como antigamente. nu. esposa de Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. você faz sopa de letrinhas quase todas as noites! Somos obrigados a tomar aquilo.Ah não.. Maria? Maria – Uma vez você me disse que saiu Fantasiada de empregada no carnaval. perdeu longe? Já achou? Há há há Maria – (Séria) Achou. Escolha quatro tipos de queijos e.Jesus. Mas essa é minha família. Maria. Francisco Roberto . Francisco Roberto . Amélia – Ah não D. ele é muito família. Amélia – Vou querer um dia a mais de folga.? Maria – Esse mesmo.Maria – Desgosto atrás de desgosto. hoje a noite preciso que acertes no jantar. Já que perdeu toda sua família num trágico acidente de jatinho na Sibéria. ta decidido! Amélia – Para usar aquele uniforme pelo menos mais dois dias de folga. Maria – Não discuta comigo Amélia. Mas e a filha dele? Maria – Estava com o co-piloto. viram que estava sem piloto. aprecia uma família organizada e bonita. Francisco Roberto – das costas de quem? Mas esse não é. Amélia. com faço todas as noites. Francisco Roberto . eu já cozinho para cinco nessa escravidão que é essa casa. você vestirá uniforme hoje. 3 . encima da também nua. pelo menos hoje. ainda vou ter que lavar mais um prato essa noite e sujar panelas? Farei minha sopa. quanta luxúria. com certeza já enriquecemos a maggi assim. Maria – formaggio. Maria – Justo Amélia – E que o Seu Francisco Roberto troque de cuecas todos os dias. estão todos mortos.Na Sibéria? Nossa. além do domingo? Pegar ou largar.. Amélia – D. O dono da empresa. mas vou logo avisando que quero ganhar extra. Francisco Roberto .. ignorante. salada de alcaparras e arroz à 4 formmagio. justo. Maria eu acho que aquele uniforme não é muito apropriado.. Deixa que te explico depois. Amélia – Tudo bem. Maria – Tudo bem. Pois bem. Maria – sua sopa? Faça-me rir Amélia. (sai) Francisco Roberto – Mas quem é essa pessoa tão ilustre que virá jantar hoje aqui em casa? Maria – Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. Hoje teremos pernil assado. Sabe onde encontraram o piloto? Na parte de trás do avião. aí já é pedir demais (Maria fulmina-o com os olhos) mas por minha mulherzinha eu faço tudo. Amélia – Quatro o que? Formol? Se for muito me agrada. Maria – Chantagista! Amélia – Quer o uniforme? Maria – Tudo bem! Amélia – Uhu amanhã eu me acabo no forro. Receberemos visita. Amélia – (austera) Mas eu não tenho uniforme D. Quando encontram o avião.

Francisco Roberto . desde essa tragédia familiar a farmácia é o segundo lugar mais visitado por ele. mirando Portantiolo. Francisco Roberto – Sim senhor. nem sabes! Portantiolo – O que mulher? Por que estas me olhando com essa cara? Gertrudes – Que cara? Portantiolo – Essa de dor de Barriga. tio fica difícil! Oi Renata. aumentar a sua mesada. rosa na boca. (sai) (entra Renata. seu hipócrita! Como podes fazer isso com minha Filha. vestido vermelho. não to bem não. Maria não merece isso. colegialmente vestida. cabelos soltos e esvoaçados. penteie esse cabelo e pareça normal eu disse a Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon que você trabalha no ramo farmacêutico. todos os movimentos são feitos no ritmo do tango. uma dança do acasalamento) Gertrudes – (doce) Velho.Maria – Portanto. tire essa roupa. Aham sei! Maria me disse que receberemos visita importantíssima hoje. Portantiolo – E você minha filha. (olha ardentemente para a panturrilha de Renata) Renata – (repreendendo) Vovô por favor! (sai). Maria – Assim está bom. mas mantém-se inabalável) Renata – Oi tio. Me machuquei na Educação Física hoje! Francisco Roberto – A é? Onde? Renata – Aqui na minha panturrilhinha. Essa é minha chance de ganhar a vice-presidência e claro. 4 . arrume-se. Francisco Roberto . (entra Portantiolo tomando seu remédio habitual) Portantiolo – Francisco Roberto! Onde pensas que estas com as mãos? Canalha. Francisco Roberto a olha de canto de olho. Renatinha ta com dodói na panturrilha e eu estava apenas tratando de sua luxação. se tiver interesse.farmacêutico? Justo farmacêutico? Maria – ele adora farmacêutico. Francisco Roberto – Hum. Portantiolo – Panturrilha Luxada. essa menina poderia ser sua filha. como está? Renata – Ai tio. Olha só! Pode fazer uma massagem? Francisco Roberto – Massagem? Oh minha norinha. vista um terno. Francisco Roberto – Calma meu sogro está tudo bem. Portantiolo – O estatuto dos idosos devia prever cotas para as cocotas. claro (ajoelha-se) nossa ta dodói mesmo. ao som de um tango.(recebendo dinheiro de Maria) tudo pelo bem-estar da minha mulherzinha querida. Agora imagina se Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon assiste uma cena como essa na sala de Maria? Vá para o quarto Maria quer que você experimente o terno. Heheheh (entra Gertrudes.

você também Francisco.Eu vou lá ver se esta tudo bem! Amélia – se espera-se aí! Filho de inútil. vamos la dentro. daqui a pouco chega a visita da tua filha. ex-mocinha! Tu só será minha nora se meu filho cometer o mau gosto de se casar contigo e se fizer é só pela tua barriga. senão vai acabar virando portinha e dos fundos. Maria entra) Maria – E então Amélia? Como vão os prepa. Gertrudes – Que seja! Como a dor era muita tomei logo dois! Portantiolo – Gertrudes. de repente me subiu um calor.. umas lembranças do nosso passado que não agüentei. isso se for 5 . aquele inútil! Ahhhh! Inútil! Francisco Luis – Nossa! Mas o que tem nessa casa? Onde ta Renata? Amélia – Deve de ta na cama! Descansando a pobre. tomei um remedinho. Gertrudes – (enlouquecida)Ahhhhhhhhhhh o Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. Amélia sai detrás do cabide dançando o tango. Maria Eugênia é que não pude deixar de se resistir a essa música! Maria – Meu deus! Não se esqueçam que isso é uma casa de família cristã. um azulzinho que tava encima da mesa. chame Renata para me ajudar a arrumar a mesa. implacável. vá se arrumar Amélia.. fui deitar pra essa dor passar. (Amélia e Francisco saem ) Renata – Me chamou tia? Maria – Não sou sua tia! Renata – Credo. Ah. que remédio você tomou? Gertrudes – Ah sei lá. Lembra de quando eu te chamava assim? Portão? Portantiolo – Lua-de-mel! Gertrudes – Pois é! Eu tava lá no quarto. Portantiolo – (apavorado. tenta te acalmar velha burra.(entra Amélia vê a cena e se esconde atrás de um cabide apavorada mas ao mesmo tempo sedenta) Gertrudes – Não é dor de barriga Portão. (saem. segurando uma almofada entre os dois) Gertrudes. Mas o que é isso? Que desordem safada é essa na minha sala? Amélia – Me desculpe D. inutilzinho é? Dança esse tango comigo? Francisco Luis – Ué? Mas e a religião? Permite tango? Amélia – cala boca inutilzinho! (dançam. aquilo sim é que homem e viúvo. Está quase na hora. toma cuidado Portão. tava com uma dor de cabeça. Francisco Luis . segurando as cuecas de Francisco Roberto entra Francisco Luis que observa a cena ) Francisco Luis – (gritando) Amélia! Que pouca vergonha é essa? De quem são essas cuecas? Amélia – São de seu pai. desculpa sogrinha! Maria – (com uma faca na mão) escute aqui mocinha. aquele sedutor. Era seu? Portantiolo – AZUL? Tu és louca mulher tomaste meu viagra.

Maria vai apresentando um por um da família) Maria – Um momento Marcos que vou chamar a serviçal da casa. Marcos – Imagine Maria Eugênia. sejam normais! Querido Marcos. como chefe dessa família (Maria o fulmina) gostaria de dar as boas vindas a nossa casa ao senhor Dr. Maria vistoria um por um roupas. entram os últimos objetos para a decoração entra Maria Eugênia) Maria – vamos entrem todos ele já deve estar chegando! (entram todos impecavelmente arrumados e visivelmente desconfortáveis formam um paredão. de tanto que falas dela..mesmo do meu filho essa bacuri que ta carregando! Mas tudo tem a sua hora. Maria – conosco Amélia! Amélia – É com vocês também. Espalhem-se pela sala em duplas. (toca a campanhia) É ele. Gertrudes – Meu Deus! Isso é que homem! Portantiolo – (pasmo com a figura de Daniel) É verdade! (musica.. O senhor bitoca alguma coisa? Cachacinha? Uma sangria? Ou quem sabe um sex on the beath? Marcos – hã? Não. Quero dizer também (segurando o riso) que somos muito sensíveis a sua perda familiar. terminam de arrumar a mesa saem. uma visão horripilante. hoje te quero de boca bem fechada no jantar. Estou curioso para conhecer sua distinta família. Amélia! Marcos – Um lindo nome: Amélia é que era mulher de verdade há há há! (apenas Marcos e Maria Eugenia riem. cabelo. é um prazer estar aqui. Mas vamos à mesa. pintada como um drag queen) Amélia – Boa noite seu Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon é muito bom tê-lo com a gente. faz de conta que estávamos descontraídos. que bom telo em minha modesta residência. unhas hálito) Muito bem. 6 . senão de boto pra fora (doce cinicamente) à pontapés meu amor! Agora me ajude falta uma hora para Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon chegar! E ele nunca se atrasa! È um gentleman! (luz baixa. na duvida já sabem sorriam e não falem nada. Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. melhor não. os outros sorriam desconcertados) Entra Amélia. coisas com esses nomes eu prefiro água mesmo! Amélia – Com licença! Marcos – (para Maria) exótica ela! Maria – Exótica é um elogio para ela Dr. (chama todos para que se sentem à mesa) Francisco Roberto – Bom. usando um uniforme de empregada adptado. Francisco Luis – Como aconteceu seu Marcos? Francisco Roberto – O avião caiu porque o piloto tava traçando a mulher dele no fundo do avião.

Marcos minha nora esta passando por problemas e está um pouco alta. por que a escravidão já se acabou-se. Gertrudes – É! O Assunto bisneto para ele é muito incomodo. Gertrudes – (afetada) Mas o senhor pode ter certeza que está com tudo encima viu Marquinhos. “A vida é uma sombra que passa” já dizia Mc Leozinho! Portantiolo – quem disse isso foi William Sheakpeare sua burra! Renata – Como é que é? Repete velho! Do que tu me chamou? Maria – Calma minha filha! Renata – Você não é minha mãe! Maria – Desculpe Dr. Marcos é só para descontrair. Maria – Amélia pelo amor de Deus traz esse jantar. não constranja nosso convidado. Renata – que vexame o que? Me deixa beber. Marcos – realmente. (entra Amélia com a bandeja do pernil comendo algumas partes) Amélia – pronto ta aqui! Espero que esteja bom! Se não tiver você é que vão cozinhar. daqui a pouco vai dar vexame. Desculpe seu marcos mas se eu deixo eles me colocam no tronco. olha o respeito! 7 . Luisinho tomou com a namoradinha dele faz é tempo viu? É ele encheu aquilo com uma sangria da piro qualidade. Renata – eu não sou a sua nora. o que vamos beber para acompanhar? Amélia – (Amélia se metendo) Água! Maria – Amélia o que é isso! Marcos – ele disse que queria tomar água! Vai tomar água agora! Portantiolo – Amélia deixe de coisa. não repara Dr. Maria – há há há! Mas essa minha familia é realmente uma piada (baixo) de mau-gosto. traga aquele vinho do porto que guardo lá no meu quarto. burro não. Marcos – tudo bem Maria Eugênia eles tem razão de achar graça. Amélia – (risos) Vinho do porto? Ta bom! Esse tal vinho já se-acabou-se faz tempo. o burro do seu filho ainda não casou comigo! Francisco Luis – Renata.. A juventude. Francisco Luis – Ora vovô como o senhor acha a minha namorada está grávida. Teve uma vez que. eu não acredito que tu bebeu todo o meu vinho. Falemos de outros assuntos. Amélia – já vai pomba! A escravidão já terminou nesse país! Maria – Nada disso ta acontecendo. Portantiolo – Francisco Luis.. Portantiolo – (desconcertado) deixemos essa história de lado. quer mesmo que eu traga? Marcos – Pra mim. Maria – OBRIGADO Amélia deve estar delicioso.Francisco Luis – nossa. já tinha ouvido falar de um monte de tipo de chifre mas chifre aéreo é a primeira vez que eu ouço. água esta bom! Amélia – Eu falei que ele quer água. Francisco Luis – Renata para de beber assim. a história alem de triste é bizarra.

vou dormir estou com sono. Marcos – minha nossa não me diga! (do outro lado do palco) Gertrudes – Comigo é um brocha. Amélia – (risos) Barraco de gente rica é sempre mais divertido. Renata – burro sim. Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. todos muito educados e unidos. pois meu sogro (oferece uma bebida) tem graves problemas de saúde. menos Portantiolo que discretamente vai se retirando da mesa) Gertrudes – POR-TAN-TIOLO! Aonde você pensa que vai? O que você sabe dessa história. por favor. (retira Marcos da mesa. quer fazer a decência de me explicar o que está acontecendo? Maria? Maria – Como eu havia dito Dr. os demais personagens ficam discutindo à mesa acerca da paternidade da criança) Marcos – Mas me diga. começo a me preocupar com o futuro da sua esposa na minha empresa. o que você tem haver com isso? Francisco Luis – Vovô. mas até aqui não isso que eu estou vendo. o que é tudo isso? Maria sempre me disse que a família de vocês era de alta roda. Venha até aqui que lhe explico tudo. meu marido é farmacêutico irá lhe explicar exatamente o que está acontecendo. acredita até agora que esse filho é seu! (todos começam com um burburinho espantados. Maria – mamãe?! Francisco Roberto – Como eu ia dizendo Dr. É um problema seríssimo que nós do ramo das farmácias e drogarias não conseguimos resolver especificamente. Marcos – alguém. o senhor traçou a Renata? Portantiolo – traçou? Como assim? Não estou entendo nada. Francisco Roberto – (para si) e do aumento na minha mesada. problemas cardíacos. leva até o canto do palco para tentar distraí-lo da confusão. Fala. Marcos – Ah é! Já havia me esquecido que seu marido era desse ramo. Marcos – Que pouca vergonha! Portantiolo – hã? Gertrudes – o que você tem haver com isso? Portantiolo – hã? Renata – É. Marcos – como disse? Francisco Roberto – é um problema sério que temos na nossa família sabe doutor. Marco Daniel de não sei do que.Marcos – talvez seja melhor eu ir embora. Francisco Roberto – Sim claro Dr. (enche o copo de Daniel). Marcos – então como fazem? (do outro lado do palco) Maria – Para que tanto viagra! Renata – Pra embuchar as meninas indefesas! Marcos – Viagra? 8 .

eu se enxergo ta? E tu? Não se agacha pra passar na porta não é? Gertrudes – Do que a serviçal ta falando Maria? Maria – Não faço a mínima idéia! Amélia – Eu to falando que a D. Peguei a sangria mesmo! A essa altura ele nem sabe mais o que ta tomando! 9 . nosso tratamento alternativo inclui a tomada dessa substância diariamente! (enche o copo) Marcos – todos os dias? Hum! Interessante. Francisco Roberto – como disse Dr? Marcos – Indignante! Estou estupefato! (enche o copo). Marcos –(já visivelmente bêbado) Eu tenho que lhe confessar Roberto. Marcos – Cala a boca Maria! Não agüento mais isso aqui.. nem com viagra! Francisco Luis – eu vou me matar! Amélia – Não faz sujeira na minha sala! Passei o aspirador de pó hoje! Quer se matar se joga da janela. minha velha ela ta com tudo encima! corpinho todo durinho. aí a prefeitura que limpe! Maria – Não fala assim com meu filho! Amélia – Ai. tu já ta toda pelancuda.. Maria possui um belo. (do outro lado do palco) Francisco Luis – velho babão! Portantiolo – Me respeita guri. Família de Lordes! Há há há! Faça-me rir Maria! Mais vinho! Já! Amélia – Aqui esta seu Marcos! Francisco Roberto – (baixinho) que vinho é esse Amélia achei que já tinha terminado! Amélia – e terminou. já deu para ver que sua família não é nada daquilo que você havia me informado. olha só não amola! Que eu já to se acabando de dor de cabeça! Maria – deve ser os chifres! Amélia – chifre? Hahahaha! Eu? Olhe bem querida. que desilusão! Portantiolo – Mas.Francisco Roberto – pois é Dr.. Marcos o senhor vai.. eu também tomo algumas vezes (do outro lado do palco) Gertrudes – Ai meu Deus. (do outro lado do palco) Francisco Roberto – AMÉLIA! MAIS VINHO POR FAVOR! Amélia – Claro Tchutchucão! (todos) tchutchucão? (burburinho) Marcos – Chegaaaa! Acaba aqui essa palhaçada! (sobe encima da mesa(ou não)) Maria – Dr.

Maria – Amélia! Marcos – Sua empregada é uma devassa. é impossível que você já não tenha percebido. mas parece ter saído de um show de horrores de um circo falido da Tchecoslováquia! Ah me poupe! Gertrudes – (ainda sob o efeito do remédio) E de mim o senhor não vai falar nada não? Marcos – Claro! Não me admira que seu esposo nem com viagra consiga lhe porporcionar algum momento de prazer! Pois. continua chorando. Portantiolo – Menos minha filha. o inutilzinho. Seu pai é um pedófilo. sou gay! (pausa. o momento de prazer para senhora significaria um martírio. a única coisa que tem é testosterona! Amélia – Puxou ao pai. menos. Não é a família perfeita. Daniel eu não vou admitir que o senhor fale assim de minha família.Marcos – Escute aqui Maria... que eu na verdade. não deve ser fácil perder a esposa e a filha assim. Amélia – (risos) Portantiolo – Pedófilo?! Escuta aqui seu doutor. (puxa um lenço discretamente rosa. drogado e você vai ganhar um irmãozinho de uma menina que tem idade para ser sua neta. mas isso não lhe da o direito de. Marcos – Passamos cada momento juntos! Amélia – Virgem Santíssima! Que boiolão! Marcos –(para Maria) Ai amiga. quase nada! Maria – Nós sabemos de sua perda. mas é a minha família e nós de alguma forma nos amamos. Vários segundos se passam até que a pausa é interrompida pelo desmaio estupefato de Gertrudes) Maria – Meu Deus! Mamãe! 10 . um suplicio para ele! A senhora não se olha no espelho não? Gertrudes – Claro que eu olho! Marcos – e nunca enfartou? Maria – Escute aqui Dr. Marcos – Ele era tudo pra mim (burburinho) Renata – Ele? Como assim? Ai! eu já to ouvindo mal! Marcos – Adalberto não podia ter feito isso comigo! Gertrudes – Quem é Adalberto? Maria – Era o piloto do avião dele. Marcos –(chorando) Por que você tinha que tocar nesse tema!? É Muita dor para mim. quase. do bolso todos se entreolham). todos congelados sérios. é tão bom poder compartilhar isso com alguém sabia? Não havia lhe dito antes pois você falava tanto desses valores familiares que nunca consegui lhe dizer que meu casamento na verdade era fachada. apenas Marcos se mexe. Amélia – Minha nossa! O que é isso! De onde eu venho um homem jamais puxa um lenço rosa do bolso. eu nem gosto de pé não! Marcos – Seu filho é um mongolóide.

Maria – Diga Amélia. religiosa. Francisco Roberto! Amélia – É. (entra Francisco Roberto) Francisco Roberto – Bom dia família. temente a Deus. não posso! Maria – Por que não pode? Marcos – To com vergonha! Maria – Oh! que bonitinho! Não se preocupe Marcos.. Maria – Vinho do porto.. O que é isso que você está segurando? Um teste de gravidez? Amélia – D. vou fazer as malas. ficam na cena apenas Marcos e Maria) Maria – Psiu! Olha pra mim! Marcos – Ai.. 11 . Maria. eu mato você! (Maria começa jogar as coisas do café da manha em F.entra Maria e começa arrumar a mesa para o café da manhã.. Maria – (eufórica) Ai Dr Marcos Daniel Ferreira de Vasconcelos Melo Martins da costa de Bourbon. a senhora sabe que sou moça de família.. Amélia – D. bolos. pães. Ei não joga coisa no pai do meu filho não heim! Fim Para montagens favor entrar em contato em: 53-81040615. seu segredo está seguro comigo.. preciso falar com a senhora.? Marcos – sim. entra Amélia segurando um teste de gravidez ).R. preciso de férias! Maria – eu também! Marcos – não. burburinho) Amélia – Ai ai. (despedem-se) (transição temporal . não é? Maria – hum. (ouve-se um grito de Gertrudes lá das coxias) Gertrudes – Aiii1 eu não acredito que ele é gay! Marcos e Maria – (risos) Marcos – Maria. bolachas. Maria. vou amar entrar para essa família. será minha vice-presidente de operações.Portantiolo – eu disse para não tomar o meu viagra! Francisco Roberto – Vamos leva-la lá para dentro! (todos ajudam a levar Gertrudes para o quarto. no mês passado a senhora não estava em casa e seu Francisco Roberto me convidou para tomar um cálice de vinho do Porto e. nada disso. para essa moça inocente. agora eu to se esperando o Francisco Roberto Junior! E quero pensão! Maria – Ai. para que serve uma vice-presidente senão para substituir o presidente nas férias dele? Maria – quer dizer que eu. Paris me espera! Me leve até a porta! De recomendações minhas a todos da sua linda família. Amélia – Pois é. Marcos – ufa! Já estou refeito! Preciso ir agora querida.

sempre fora sustentado pela mulher. pois foi expulsa de casa. ao passo que a igreja lhe segura.menina nos seus 17 anos. portanto possui uma variação brusca de humor. os dois vivem se pegando por todos os cantos da casa Portantiolo . mas não a que parece ser. Veste-se como homem. sua opinião nunca é ouvida. Francisco Roberto . mas incrivelmente se senta amado por todos. Maria . Engravidou sua namorada.uma mulher forte. não faz nada. ilusão. 12 . um executiva de gabarito. sustenta a casa de da a formação moral para o filho. toma viagra diariamente. sim como um tratamento para o coração.empregada religiosa.mora na casa de Luis há um mês. sente dona da casa já. Luis – um jovem por volta de 18 anos. esta entrando na menopausa. mas não para manter o apetite sexual. Grávida de dois meses .expulsa de casa por isso . decidida e lésbica enrustida.60 anos.Amélia . trata o marido como capacho. Renata . todos o desrespeitam em casa. xinga seus patrões. Contudo. como a real paternidade do filho dela. no desenrolar da história alguns mistérios serão desvendados. que agora mora com ele.um homem com seus 40 anos. sente desejos ardentes. Marcos Daniel – executivo bem sucedido – traz consigo uma grande tragédia.