O ALICERCE

Informativo da Paróquia de Sant’Ana | Ano XV | Nº 133 | Junho de 2008
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - APOIO: PASTORAL DO DÍZIMO

5 anos da Sant’Ana FM serão comemorados com o Arraial das Pastorais
O tradicional Arraial das Pastorais tem este ano mais um motivo para ser celebrado: é o aniversário de cinco anos da Rádio Comunitária Sant’Ana FM. A animação do evento será com Jereba Show cantando forró pé-de-serra. E terá comidas típicas, bebidas e churrasco; terá também uma quadrilha junina. O evento ocorrerá dentro das comemorações dos festejos juninos da Paróquia de Sant’Ana, no dia 14 de junho, às 21 horas, em local a ser definido. A senha individual é de R$ 3,00, e a mesa de R$ 10,00; e estão à venda na Secretaria da Paróquia, na Rádio e com os agentes de Pastorais, Movimentos e Serviços. A presença de toda a comunidade de Sant’Ana é muito importante.

[ Agende-se ]
JUNHO 06, 07 e 08: 14º ECC 02 a 06: Curso para Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística, às 19h30min, no Gramoré 14: Festa de cinco anos da Rádio Comunitária Sant’Ana FM 25 a 28: Festa de São Pedro e São Paulo, no Alvorada JULHO 01: Carreata de abertura do Mês de Sant’Ana – de Jardim das Flores para Soledade II, às 19h30min 25/07 a 03/08: Festa de Sant’Ana Neste período, haverá peregrinações em preparação à Festa da Padroeira. AGOSTO 03 a 10: Missões Jovens 03 a 10: Semana do Estudante. Tema: Juventude e direito à vida 10: Torneio da Juventude 10: Missa de Santa Clara – Matriz, 19h30min 10 a 17: Semana Nacional da Família 14 a 16: Seminário da Família 17: Encontro do Povo de Deus, 8h às 16h – Paróquia São João Bosco, Gramoré

[ Tempo Litúrgico ]
Tempo Comum - II Parte
A segunda parte do Tempo Comum começa na segunda-feira após Pentecostes, e vai até o sábado anterior ao 1º Domingo do Advento. Ao todo, são 34 semanas. É um período sem grandes acontecimentos. É um tempo que nos mostra que Deus se fez presente nas coisas mais simples. É um tempo de esperança e acolhimento da Palavra de Deus. "O Tempo comum não é tempo vazio. É tempo de a Igreja continuar a obra de Cristo nas lutas e nos trabalhos pelo Reino." (CNBB - Documento 43, nº 132).

II Parte do Tempo Comum
- Início: segunda-feira após o Pentecostes; - Término: véspera do 1º Domingo do Advento; - Espiritualidade: vivência do Reino de Deus; - Ensinamento: os Cristãos são sinal do Reino; - Cor: verde.

[ Norte da Palavra ]
1º/JUN – 9º Domingo do Tempo Comum – Mt 7, 21-27 “Não basta palavra. Conta a prática da justiça." 8/JUN – 10º Domingo do Tempo Comum – Mt 9, 9-13 “Ser justo é ser misericordioso.” 15/JUN – 11º Domingo do Tempo Comum – Mt 9, 36-10,8 “A missão do povo de Deus.” 22/JUN – 12º Domingo do Tempo Comum – Mt 10, 26-33 “Não tenham medo da perseguição.” 29/JUN – Festa de São Pedro e São Paulo – Mt 16, 13-19 “A missão de quem reconhece Jesus.” Pe. Francisco das Chagas de Souza - Pároco

Potengi continua a reza do Terço
Durante todo o mês de maio a comunidade o Potengi celebrou intensamente o Terço mariano. Neste mês de junho, o Movimento Apostolado da Oração se reúne todas as noites na Igreja de São Mateus para rezar o Terço do Coração de Jesus. O objetivo do grupo é pedir a intercessão do Sagrado Coração de Jesus e rezar pela paz. A reza do Terço acontecerá sempre às 19h30min. página

Entrevista: Dia dos Namorados

página

página

2

XI Zonal realiza curso

3

O rádio é uma escola

4

Festejos juninos: o povo celebra sua fé e sua cultura.

2

O ALICERCE [ Entrevista ]
Dia dos Namorados
Foto cedida

Junho de 2008

[ Editorial ]
Solidariedade
O momento, entendendo-se “momento” como algo mais amplo que o instante, até infinito, é de solidariedade. Terremotos na China destroem as construções e os sonhos de um povo que esperava o glorioso momento dos Jogos Olímpicos, e vem ela, a solidariedade, a distribuir bens elementares, como o alimento. Mesmo sob a proibição do governo, o ser humano quer ser solidário. As Igrejas, Templos, são construídas, muitas vezes, não só com as receitas provenientes do Dízimo, mas com o pouco que cada um deposita, numa campanha de arrecadação, como assim foi com a de Nova República, e agora, com a de Niterói-Salinas. Nessa sociedade em rede, a comunicação é o elo entre aquele que precisa e aquele que pode dispor de algo. E vêm todos os tipos de comunicação: rádio, jornal, marketing, Internet... mas é a palavra por excelência a anunciadora das necessidades do outro, ou dos outros. Na Internet, numa comunicação em rede, muita coisa é possível. Eis a solidariedade. O mês é de junho, é de cultura popular. Com ela, comidas típicas trocadas entre famílias, eis a solidariedade. Junho aponta também para o dia dos namorados. Namoro é cumplicidade, é solidariedade. Por fim, o trabalho de evangelização, a missão do batizado, é de solidariedade, de levar ao outro aquilo que ele ainda não tem: a Boa Nova de Jesus Cristo, o anúncio profético que nos foi confiado. Vede, o nome é solidariedade; o “momento” é de solidariedade.

Davyd Anderson e Raquel

O Dia dos Namorados está chegando; e com ele, o clima de paixão. Davyd Anderson Santos Andrade e Raquel Mariano de Oliveira formam um casal de jovens namorados muito conhecidos em nossa Paróquia. Eles têm muita história para contar em seus 7 anos de namoro. Com as tribulações que estão presentes em qualquer relacionamento, eles já aprenderam que a vida cristã é o melhor caminho para se construir uma boa história de amor.

O ALICERCE - Como vocês se conheceram? Raquel - Nós nos conhecemos através da pastoral da catequese. Depois de 2 anos convivendo aqui na Paróquia, começamos a namorar. Já estamos aproximando-nos de 7 anos de namoro, com a intercessão de Sant'Ana. O ALICERCE - Em que situação se iniciou o namoro? Anderson - No último dia da Festa de Sant'Ana de 2001, encostados no palco, sob uma chuva. O ALICERCE - Como foi o início? Raquel - Nós éramos amigos. No início do namoro, nós fomos devagarzinho, conhecendo-nos. Após 6 anos, continuamos a nos conhecer. O ALICERCE - O que mudou, desde o início do namoro até hoje? Raquel - Nós amadurecemos mais, até chegar ao ponto de pensar em nos casar, levarmos uma vida a dois, juntos pelo resto da vida. O ALICERCE - E como está esse sonho hoje? Anderson - À medida que o tempo vai passando, nós procuramos aproveitar todas as oportunidades que vão aparecendo para tornarmos esse sonho realidade o mais breve possível, dentro das

nossas condições. Raquel - No dia 29 de julho, faremos 7 anos de namoro. Em nosso 8º aniversário, pretendemos já estarmos casados, mostrando a todos que gostam de nós o quanto nós nos amamos. O ALICERCE - Como os seus pais vêem essa relação? Anderson - Eles tentam nos ajudar segundo as condições de cada um. Vemos que nossas famílias não têm muitas condições financeiras para nos ajudar a tornar realidade nosso casamento. Mas em questão de apoiar o nosso namoro, o nosso amor, eles estão sempre juntos conosco. O ALICERCE - Vocês guardam algumas recordações do namoro de vocês? Raquel - Eu tenho muitos corações. Coração de borracha, de pedra, de papel, de ferro... e guardo todos com muito carinho. Todos foram Anderson quem me deu. O ALICERCE - Uma mensagem que vocês deixam aos casais que estão no começo do namoro... Raquel - Para os casais de namorados, nós aconselhamos muita paciência, porque essa fase de namoro é uma fase de amizade, de cumplicidade. Se houver precipitação na fase do namoro, o casamento não dará certo.

[ Expediente ] O ALICERCE
Informativo mensal da Paróquia de Sant’Ana Rua Ilha de São Paulo, 1110 Soledade II - Natal/RN Fone/Fax: (84) 3615 2880 santanacomunica@gmail.com Direção: Pe. Francisco das Chagas Secretaria: Pastoral da Comunicação Edição: Josélia Carvalho Pauta: Pastoral da Comunicação Reportagem: - Ana do Carmo - Ângela Galdino - Marcos Vinicius - Rogéria Maiza Colaboradores: - Pe. Francisco das Chagas - Josailton Mendonça Revisão: Josélia Carvalho Diagramação: Túllio Rapôso Impressão: Grafpel Tiragem: 1.100 exemplares.

Festa de Sant’Ana 2008
Juventude: Discípulos e Missionários de Jesus 25 de julho a 03 de agosto

"O Tempo Comum [...] É tempo de a Igreja continuar a obra de Cristo nas lutas e nos trabalhos pelo Reino."

Junho de 2008
A Festa de Sant’Ana 2008 se insere na temática da Juventude, a qual a Arquidiocese de Natal está vivenciando este ano. Neste sentido, o tema da Festa é: “Juventude: Discípulos e Missionários de Jesus”. Será realizada de 25 de julho a 03 de agosto. No dia 1º de julho, acontecerá a abertura da Festa de Sant’Ana, com uma carreata saindo de Jardim das Flores, às 19h30min. A carreata trará a imagem peregrina de Sant´Ana, anunciando e convidando a todos a fazerem parte destes 16 anos da Festa de Sant’Ana na Zona Norte de Natal. Os coordenadores da Festa ainda te-

O ALICERCE [ Palavra do Pastor ]
Queridos paroquianos, paz e bem! rão uma reunião para finalização dos preparativos. No dia 15 de junho, 3º domingo do mês, acontecerá a reunião da Liturgia, na qual será trabalhada com todos os seus agentes, coroinhas, pessoal da acolhida, ministros da eucaristia e canto litúrgico, toda a temática, para que a Paróquia viva a Festa de sua padroeira. A peregrinação da imagem pelas comunidades da Paróquia já tem data marcada. Apresenta-se a seguir, para que as comunidades possam preparar-se para receber Sant´Ana.

3

Festa de Sant’Ana 2008 apela ao protagonismo da junventude

Peregrinação 17/julho: Jardim das Flores 18/julho: Residencial Redinha 19/julho: Niterói Salinas 20/julho: Raio do Sol 21/julho: Potengi 22/julho: Alvorada 23/julho: Nova República 24/julho: Santarém 25/julho: Soledade II

Continua a Campanha pró Igreja de Niterói-Salinas
No tocante ao destino do ofertório de toda a Paróquia para a solidariedade entre as comunidades, o pároco, Padre Francisco das Chagas, juntamente com o Conselho Administrativo está destinando o ofertório do último fim de semana de cada mês para a comunidade de Niterói-Salinas. O objetivo é construir mais um templo na Paróquia. O ofertório está sendo guardado desde o mês de julho de 2007. E foi com este diO Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão é o representante legal do padre na comunidade. Ele tem a missão de dar assistência aos enfermos, levando a Comunhão e o conforto espiritual; além de assistir o padre no altar. Para aperfeiçoar a atuação dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, os padres que compõem o XI Zonal vão realizar de 2 a 6 de junho um curso. O mesnheiro e outras doações que tiveram início as obras neste mês. As dações precisam continuar para que as obras não parem. A comunidade de Niterói-Salinas está realizando um momento de reza do Terço no dia 13 de cada mês, às 16h, no terreno onde já está sendo construída a Igreja de Nossa Senhora de Fátima. O objetivo é rezar por todos que estão colaborando para a construção do Templo da comunidade. mo ocorrerá realizar no Centro Pastoral Dom Bosco, no Gramoré, às 19h30min. A cada noite, um dos padres do zonal vai realizar uma palestra. O XI Zonal é formado pelas paróquias de Santa Maria Mãe – Santa Catarina; São Miguel Arcanjo – Extremoz; São João Bosco – Gramoré; Sant’Ana – Soledade II; Santo Antônio de Pádua – Parque dos Coqueiros; e Nossa Senhora de Fátima – Parque das Dunas.

Aproveito a oportunidade para fazer dois grandes apelos. O primeiro de empenhar-mo-nos o máximo para fazer de nossa Paróquia a escola do discípulo de Jesus, à luz do Documento de Aparecida. Daí ser de grande importância o estudo do referido Documento, iluminado pelo estudo do evangelho. Nesse sentido, a nossa Paróquia está criando meios para tal realização. Agora, é preciso a participação de todos. O segundo apelo é o esforço de toda as nossas comunidades no sentido de concluirmos a Igreja de São Sebastião, em Nova República, e darmos continuidade à construção da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Niterói-Salinas. Eu tenho a certeza de que se vocês se entusiasmarem, faremos essa obra de Deus acontecer. Conto com a colaboração e as orações de todos vocês. Fraternalmente, Pe. Francisco das Chagas de Souza Pároco

Alvorada celebra seus padroeiros
São Pedro e São Paulo, padroeiros do Alvorada, são celebrados entre os dias 25 a 28 de junho. Na programação, acontece um Tríduo celebrativo, bazar,balaio junino, barracas e quadrilha. A festa se encerra com missa solene no dia 28, às 19h30min.

XI Zonal promove curso

Fotos da festa de São Pedro e São Paulo em 2006
Fotos: Arquivo

Juventude de Sant'Ana realiza Missões Jovens
As Missões Jovens são uma continuação das Santas Missões Populares, e visam a despertar o protagonismo da juventude em relação à comunidade na qual ela está presente. As Missões Jovens ocorrem neste ano de 2008, por ter sido eleito pela Arquidiocese de Natal, dentro das comemorações de seu centenário, o Ano da Juventude. Atividades como a visitação às famílias e escolas, e momentos celebrativos diários em todas as comunidades estão programadas para a semana subseqüente à Festa de Sant'Ana, do dia 3 ao dia 10 de agosto. Está agendado também para este período o Dia de Cidadania, com prestação de serviços sociais, como aplicação de flúor e coleta de sangue. As Missões Jovens são organizadas, em âmbito local, pela Pastoral da Juventude.

“Pascom/Natal: 10 anos a serviço da vida”

4

O ALICERCE

Junho de 2008

[ Momento de Fé ]
46ª Assembléia da CNBB: diretrizes em época de mudanças
As Diretrizes para Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2008-2010 continuam a ressaltar as quatro exigências intrínsecas da evangelização: o serviço, o diálogo, o anúncio e o testemunho. Mas inserido no espírito da Conferencia de Aparecida, estas diretrizes gerais nos lembram a urgência de uma evangelização muito mais missionária. É dessa relação entre aquelas exigências intrínsecas da evangelização e a missão do discípulo que comentaremos nesta edição e na próxima. Com efeito, sob os refletores da V Conferencia Episcopal Latina-Americana e do Caribe, podemos ver com muito mais clareza porque o serviço, o diálogo, o anúncio e o testemunho são exigências intrínsecas da ação evangelizadora: são meios fundamentais para atingirse o fim essencial da evangelização, a saber, proclamar que em Jesus Cristo é oferecida a todo homem a salvação, como dom da graça e da misericórdia do próprio Deus. Neste sentido, agora melhor compreendemos: as exigências são dimensões constitutivas da missão. Podemos assim afirmar que o anúncio deve permitir que o outro faça a experiência do encontro pessoal com Jesus Cristo. Tal encontro exige uma resposta de fé que é dada no testemunho de comunhão eclesial e vivência do amor, na busca do diálogo com Deus através da oração, com o próximo através da acolhida, e até mesmo na perseverante e constante conversão pessoal. Finalmente, quem faz aquele encontro pessoal com Cristo, pela própria grandiosidade dessa experiência, sente-se impelido, impulsionado, comprometido com o serviço humanizador e libertador à vida. É um missionário, é Igreja, é um discípulo do Senhor. Portanto, é a vivência das quatro exigências intrínsecas da ação evangelizadora que visualizam a vocação e a missão do discípulo.
Josailton Mendonça - Agente de Pastoral

Pascom arquidiocesana comemora 10 anos a serviço da vida
A Arquidiocese de Natal comemora 10 anos de história da Pastoral da Comunicação (Pascom). E a Paróquia de Sant’Ana faz parte desta história. A festa será realizada no dia 15 de junho, das 08 às 16 horas, no auditório do Colégio Maria Auxiliadora, Natal. Neste dia, um grande encontro de formação e ação de graças acontecerá sob o tema: “Pascom/Natal: 10 anos a serviço da vida”. O arcebispo metropolitano, Dom Matias Patrício, fará a abertura do encontro. Depois, acontecerá formação sobre “Pastoral da Comunicação e promoção da vida”, com o Jornalista Élson Faxina, de Curitiba/PR. Ele é um jornalista católico, ex-presidente da União Cristã Brasileira de Comunicação Social, colaborador da equipe de reflexão de comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, professor universitário, diretor da TV Cultura/PR. Será um ótimo momento de formação e comemoração para os agentes de Pastoral da Comunicação. Na parte da tarde, acontecerão vários momentos de homenagens e descontração; momentos que fizeram a história da Pascom na Arquidiocese de Natal. Será celebrada uma missa em ação de graças, e será cortado o bolo, finalizando toda esta comemoração. Estão à venda na sala da coordenação da Pascom, na catedral, camisetas alusivas aos 10 anos, ao preço de R$ 10,00. Podem participar do encontro todos os agentes de Pastoral da Comunicação, articuladores das comunidades, e qualquer pessoa que goste e se identifique com este perfil de “Comunicador”. Para participar é necessário preencher a ficha de inscrição e pagar uma taxa de R$ 12,00 para alimentação. As inscrições podem ser feitas com o coordenador da Pascom em cada comunidade, ou no subsolo da Catedral, devendo ser entregues até o dia 5 de junho.

[ Rádio Sant’Ana FM ]
O rádio é uma escola
Só se faz rádio bem com pessoas qualificadas. Com isso, não queremos dizer que é preciso de gente de nível superior para fazer rádio comunitária. Nem também queremos afirmar que uma pes• • • • • • soa de muitos anos de rádio seja qualificada. A capacitação é fruto da experiência e da participação em cursos, oficinas e outras atividades de capacitação. Nem só a prática e nem só a teoria. O ideal é que as duas caminhem juntas. Para fazer rádio é preciso, entre outras coisas:

ser apaixonado pelo que faz; estar aberto ao trabalho em equipe: escutar e compreender a opinião dos outros; reconhecer que não sabe tudo e que pode falhar; sempre há algo mais a saber; suar, para fazer sempre o melhor e mais surpreendente a cada dia; estudar e se capacitar constantemente, numa atitude de eterno aprendiz; ser amigo das pessoas que escutam e participam do programa. vertidas e, sobretudo, simples. Para fazer rádio é preciso voltar a ser criança. Este texto, adaptado do original de autoria de Francisco Morais, jornalista, presidente da União Cristã Brasileira de Comunicação Social, é dedicado a todos os que, nestes 5 anos de atuação da Rádio Comunitária Sant’Ana FM, colaboram para que ela mantenha seu padrão de qualidade, e que continuam se especializando para levar às pessoas uma programação melhor a cada dia. A todos os que são apaixonados pelo que fazem, parabéns pela Rádio Comunitária Sant’Ana FM!
Ângela Galdino - Colaboradora

O comunicador comunitário faz com que as pessoas se sintam gente, reconhecidas, com direito a dizer a sua palavra. Ele anima a comunidade a buscar soluções para os problemas locais, toca na vida, traz a cultura dali para dentro da rádio. Disso as pessoas sabem falar. Por esses assuntos elas se interessam. A linguagem do rádio exige tanta simplicidade, espontaneidade, alegria, que, muitas vezes, é preciso que a gente se reeduque para recuperar a capacidade de ser um bom comunicador, como no tempo de criança. As crianças são alegres, espontâneas, descontraídas, extro-

Evangelizando em comunhão e missão

28 e 29 de junho: campanha solidária pró Igreja Niterói-Salinas