You are on page 1of 13

GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA: A PERCEPÇÃO DOS

PROFESSORES
FERNANDES, Osmarina Queiroz – PUCPR
osmarina.silva@pucpr.br
VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski - PUCPR
alboni.vieira@pucpr.br
Eixo Temático: Políticas Públicas e Gestão da Educação
Agência Financiadora: Não contou com financiamento
Resumo
Esta pesquisa tem como objetivo discutir a gestão democrática na instituição escolar, com
destaque ao movimento contraditório que marca o modelo sócio-político contemplado nas
disposições oficiais do sistema educacional e a gestão que ocorre no dia-a-dia da escola. A
fundamentação teórica teve por referência os trabalhos de Dourado (1998), Lück (2000),
Ferreira (2001), Libâneo (2004) e Paro (2005), em especial, visando a trazer suporte para uma
reflexão sobre o tema, de forma a ser possível aprofundar o nível de entendimento sobre a
gestão escolar democrática. O problema diz respeito a investigar se existem ou não
contradições entre o dia-a-dia da instituição escolar e o modelo de gestão democrática
contemplado nas disposições oficiais de gestão na escola pública estadual. Justifica-se a
pesquisa tendo em vista que não constitui novidade o fato de ainda existirem escolas que
insistem em se dizer democráticas, quando se sabe que, na prática, pouco ou nada têm de
gestão democrática. Do ponto de vista metodológico, trata-se de estudo de caso com
abordagem qualitativa. Para coleta de dados, utilizou-se da análise documental (Projeto
Político Pedagógico e Regimento Escolar), de entrevista com o diretor da escola e de
questionário aplicado aos integrantes do conselho escolar e aos professores das quatro séries
iniciais do Ensino Fundamental da escola pesquisada. Esses dados foram analisados,
posteriormente, à luz da fundamentação teórica exposta. Os resultados da pesquisa permitiram
analisar o processo de gestão na escola, acrescentando conhecimentos sobre o tema em foco.
Possibilitaram, também, constatar que a gestão democrática na escola é um processo longo,
porém viável.
Palavras-chave: Gestão democrática. Legislação. Cotidiano da escola.
Introdução
A gestão democrática da educação é um valor já consagrado no Brasil. Embora ainda
não totalmente compreendido e incorporado à prática social e educacional, “é indubitável sua

estará a gestão democrática efetivamente presente nos contextos escolares? Esta pesquisa objetiva. inclusive. que se estará contribuindo na construção de uma sociedade mais justa. É indubitável sua importância como fonte de humanização. é que se justifica a pertinência desta pesquisa. e verificando se essa percepção é ou não coincidente com o que registram os documentos oficiais. acreditando-se. investigando qual a percepção dos professores de 1ª a 4ª série do ensino fundamental sobre o tema. artigo 3º. há movimentos contra um trabalho democrático. Por procurar entender como se efetiva a gestão democrática orientada na documentação oficial. muitas vezes. em uma escola pública estadual. em seu titulo II. p. A partir desta descentralização oportunizada pela Lei nº. que há toda uma fundamentação teórica que a justifica e que a sua prática deve possibilitar a melhoria da qualidade da educação onde quer que seja implantada. os professores. sabe-se que na própria instituição. No entanto.394/96.]” .305).. na busca de um objetivo comum.. estabeleceram-se como objetivos específicos: a) identificar a percepção dos professores de 1ª . assim. suas contradições e possibilidades.394/96. 2001. bem como a contribuição da participação coletiva na administração. um trabalho individualizado.7289 importância como recurso de participação humana e de formação para cidadania. 9. com pessoas que ainda primam por uma direção centralizada.. incluindo a comunidade escolar.” (FERREIRA. Para que esse objetivo geral seja alcançado. Mas. com mais qualidade na educação.. de n° 9. [. E isso acontece com maior freqüência do que se pode imaginar. O objetivo geral da pesquisa é verificar se existem ou não contradições entre a gestão da instituição escolar no seu cotidiano e o modelo de gestão contemplado nas disposições oficiais de gestão na escola pública estadual. além do gestor. É indubitável sua necessidade para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. A gestão democrática deve envolver a escola como um todo. assim. Sabe-se que a gestão democrática da escola tem amparo nas normas legais. aprofundar o nível de entendimento sobre a gestão democrática.] VIII . se consolidou a democratização no interior das escolas com a eleição direta para diretores e a criação do conselho escolar (BRASIL. na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino. 1996). As escolas públicas têm como base de ensino a gestão democrática. inciso VIII estabelece que: “O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: [.gestão democrática do ensino público. que envolve. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

em particular. a concepção liberal de educação tomou conta do pensamento e da política educacional brasileiros. Em 1808. um instrumento de interpretação da sociedade brasileira e um amplo projeto civilizador foi gestado. Dom João VI abriu academias militares. com a vinda da família real para o Brasil. que está adentrando os mais diversos aspectos da vida em sociedade. separada da Igreja em 1759. com a análise dos resultados e. a lutarem e até mesmo a morrerem por este ideal. a gestão democrática na escola. 1998). c) comparar como se efetiva a gestão da escola na prática do cotidiano em relação ao modelo oficial proposto. um campo de ação política. O trabalho contempla a parte teórica. No fim do século XIX. Esse vínculo entre a educação popular e o novo regime democrático era exaltado pelos profissionais da educação. apresentam-se como uma conquista da modernidade. em diferentes momentos da história. Anos depois.7290 a 4ª série do ensino fundamental e dos integrantes do conselho escolar a respeito do modelo de gestão praticado na escola pública estadual. classes sociais. Com relação à gestão escolar não foi diferente. destacando a educação popular como uma necessidade política e social. surge a criação dos grupos escolares no interior do projeto político republicano de reforma social e de difusão da educação popular. pois muitos ainda reclamavam de sua qualidade ruim. No Brasil. Uma nova fase de luz e progresso abriu-se para o ensino. Nesse período. escolas de direito e medicina e a biblioteca real. que puderam dar novos rumos à educação brasileira. se dispuseram. a educação tinha um papel secundário. b) identificar o modelo de gestão apresentado nos documentos oficiais (Projeto Político Pedagógico e Regimento). vivese um momento de consolidação da democracia. cujos resultados se acentuaram de modo notável. a pesquisa de campo. a educação tornouse uma estratégia de luta. No entanto. Hoje. A partir de 1890. Gestão escolar: aspectos históricos e legais A noção da gestão democrática e. idades. (SOUZA. com a expulsão dos jesuítas pelo Marquês de Pombal. por último. Somente depois da proclamação da república é que foram implantadas várias reformas. A implantação dessa nova modalidade escolar teve implicações profundas na educação pública do Estado e na história da educação do país. (SOUZA. a nova forma . começando pelo modelo de escola jesuítica em 1549. as considerações finais. 1998). os anseios da sociedade em prol da democracia nunca foram totalmente suprimidos e pessoas das mais diversas formações.

percebe-se que é preciso que educadores e gestores se reeduquem. do Estado Novo. lutando assim por uma democratização do espaço público. em seus artigos 14 e 15.127. foi aprovada a Lei nº. Na década de 70. 96). 9. estabeleceu a gestão democrática nas escolas. descentralizou o poder concentrado na União. De sua interpretação. 10. . estava se difundindo por todo o mundo. 2006. segundo Pilleti (2003) o livre jogo das forças democráticas permitiu certo desenvolvimento dos movimentos populares. No período de 1946 a 1964. 1996). em 1937. A possibilidade de desvincular saber de poder. alunos e funcionários formassem uma comunidade real. especialmente de alfabetização de adultos.394/96.” (PILLETI. em seus artigos 205 e 206. a gestão democrática da educação passou a ser intensamente reivindicada. “a participação popular também avançou: desenvolveu-se intensa luta no sentido de ampliar o acesso à escola pública e gratuita. que estabeleceu também que os Conselhos Estaduais de Educação pudessem delegar parte de suas responsabilidades aos Conselhos de Educação Municipal. Nessa linha de raciocínio. “pode-se afirmar que o Brasil viveu quase duas décadas de regime democrático no campo escolar”. 5.7291 escolar continuava sendo elogiada como aquisição importante no ensino. A gestão democrática foi também alvo de atenção na Lei nº.186). Entretanto. comparando-o com a ditadura anterior. a orientação político-educacional era para que houvesse maior ênfase no ensino profissional para preparação de mão-de-obra. de 9 de janeiro de 2001. pois a sociedade buscava uma maneira de abrir caminho para a participação ativa da comunidade na educação. com a descentralização do poder. 1988). mais conhecida como Plano Nacional de Educação que “acentua a necessidade da ação coletiva compartilhada” (LÜCK. E ainda. Com a aprovação da Constituição. e com o poder autoritário instalado em 1964. difundiram-se campanhas e movimentos de educação popular. Em 1971. 2003. Um modelo que. Estados e Distrito Federal para os Municípios. no plano escolar. atribuindo responsabilidades e dando-lhes liberdade de criação e organização de seus sistemas de ensino em regime de colaboração (BRASIL. que corresponde a um período de reivindicação pela democracia nas diversas áreas do governo. A Constituição Federal de 1988. para Pilleti. na perspectiva de uma ética e de uma política que possibilitem criar novas formas de participação na escola. p.692/71. (BRASIL. a Lei nº. p. residia na criação de estruturas horizontais em que professores. guardadas as peculiaridades de cada país. entre os quais se destaca o Método Paulo Freire.

consolidada e vivenciada. elaboração do Projeto Político Pedagógico de maneira coletiva e participativa. família e comunidade. É preciso. da ação colegiada da realização pelo bem comum. Alguns componentes básicos formam a gestão democrática: constituição do Conselho Escolar. para que ela se torne uma prática efetiva. é aquele que volta suas ações para uma educação de qualidade. legitimidade e credibilidade” (2001. a possibilidade de criação de meios de efetiva participação de toda a comunidade escolar na gestão da escola.394/96. portanto. Abrangendo as dimensões pedagógicas. definição e fiscalização da verba da escola pela comunidade escolar. a participação efetiva de todos os segmentos da comunidade escolar no dia-a-dia da escola. “a gestão democrática é o processo de coordenação das estratégias de ação para alcançar os objetivos definidos e requer liderança centrada na competência. Alem disso. nas especificidades da prática social e em sua relativa autonomia. pedagógico e administrativo. p. entre teoria e prática. Ou seja. Os conselhos escolares.7292 Deve-se enfatizar que a democracia na escola por si só não tem significado. administrativas e financeiras. divulgação e transparência na prestação de contas. a gestão democrática é um processo de aprendizado e de luta que vislumbra. foram inseridos nas instituições públicas de educação básica pela Lei nº. com a aplicação da política da universalização do ensino deve-se estabelecer como prioridade educacional a democratização do ingresso e a permanência do aluno numa escola de qualidade. possibilitar momentos de experimentação da democracia na escola. O gestor. 9. 165). avaliação institucional da escola. entre o pensar e o fazer. Essa forma de participação reforça os interesses coletivos da ação pública e constitui mecanismo político de superação da centralidade do poder instituído nas escolas. A implementação dos conselhos escolares . a gestão democrática visa a romper com a separação entre concepção e execução. dirigentes. Gestão Democrática De acordo com Dourado (1998). Exige o cultivo do trabalho coletivo. Ela só faz sentido se estiver vinculada a uma percepção de democratização da sociedade. professores. articulando os aspectos financeiros. com representação da comunidade. nesse contexto. O processo de gestão nas escolas vai além da gestão administrativa e procura estimular a participação de diferentes pessoas. Ferreira afirma que. equipe técnica. eleição direta para diretor (a). estudantes. e seu objetivo é buscado pela divisão de tarefas e integração das idéias e ações entre escola. A propósito.

e. com o objetivo de dotar a escola de autonomia para poder elaborar e executar seus projetos. desde que leve a atingir objetivos comuns. quer com seu trabalho na escola. como característica básica. não se impõe. ou seja. Metodologia Para realização da pesquisa. a ser construído coletiva e diariamente. optou-se pelo estudo de caso.7293 permite que diferentes setores da sociedade possam participar da gestão da escola de forma democrática e institucional. que tem. A participação está garantida teoricamente por meio do funcionamento do conselho escolar. como o desenvolvimento do senso crítico do aluno. são necessários os meios. faz-se referência a uma relação entre desiguais. A democracia implica participação de todos. os processos. uma comunidade não muito preparada para a prática de gestão participativa na escola. p. “preparar a comunidade escolar para a gestão democrática é a essência da transformação do sistema de ensino”. portanto. é preciso repensar a cultura escolar. é fundamental ressaltar que participação não se decreta. 9. na medida em que a pessoa passa a contribuir quer financeiramente. Nessa direção. e isso pode dar-lhe maior estímulo na defesa de seus direitos e resultar em maior pressão por participação nas decisões. Paro faz a seguinte afirmação: O que temos observado a esse respeito é que. (2005. também.394/96 afirma a necessidade da “participação das comunidades escolares e locais em conselhos escolares ou equivalentes”. a participação é compreendida como organização e gestão cujo objetivo é criar as condições e mecanismos para que os diferentes sujeitos sociais possam atuar e interferir em diferentes espaços de decisão e responsabilidade das unidades escolares. 51). A participação é um processo permanente. ações e condições favoráveis. O § 2º do artigo 14 da Lei nº. ela se acha em melhor posição para cobrar o retorno de sua colaboração. pois assim a participação se transforma em uma série de ferramentas capaz de aprimorar a qualidade da educação. p. não pode ser entendida apenas como mecanismo formal. o respeito à individualidade e a troca de experiências. com abordagem qualitativa. o ambiente natural como sua fonte de coleta de dados e o pesquisador como seu principal instrumento. Para Lück (2006. na qual se vai encontrar uma escola despreparada para enfrentar os desafios que se apresentam e. Quando se trata da gestão participativa no âmbito da escola pública. A este respeito. Para que a participação seja uma realidade. 31). . Assim.

onde todos interagem. 2008) . menciona: A Organização Escolar. buscando a construção de uma escola pública de qualidade Conforme o art. Os pais dos alunos trabalham no setor terciário. Órgãos Complementares e alunos regularmente matriculados. envolvendo a participação de toda comunidade escolar. com a participação de todos os segmentos da escola. a instituição atende também alunos oriundos de diversos bairros da cidade. Para auxiliar na compreensão da situação em estudo foram utilizados. compreendendo tomada de decisão conjunta na execução. 9º do Regime Escolar. abrangendo os seguintes órgãos. 28. oriunda de diversas localidades da cidade. localizado na região central de Curitiba. como procedimentos para coleta de dados. (PROJETO. o que implica também num trabalho junto à comunidade. com alunos provenientes de uma categoria sócio-econômica média alta. ultrapassa cinco salários mínimos. buscou-se descrever a forma oficial de gestão escolar adotada pela instituição. percebe-se que a escola se propõe a utilizar a gestão democrática. a forma de administração adotada pela instituição de ensino em questão é: . Embora a maioria dos alunos more no centro. sendo que a remuneração destes trabalhadores. A escola pesquisada tem uma comunidade bastante participativa. Equipe de Direção. Equipe Pedagógica. acompanhamento e avaliação administrativas e pedagógicas.gestão democrática e colegiada tida como processo que rege seu funcionamento. 29) Referindo-se à organização. na prestação de serviços e no comércio em várias funções. O Projeto Político Pedagógico da escola relativo ao ano de 2008. bem como de sua região metropolitana. análise documental e entrevistas com professores e integrantes do Conselho Escolar. como decorrência do princípio constitucional de democracia e colegialidade. tem como órgão máximo de direção um colegiado. na maioria.7294 O universo da pesquisa foi um colégio da Rede de Ensino Estadual que atende o Ensino Fundamental e Médio. Análise Documental Por meio da análise do Projeto Político Pedagógico e do Regimento Interno Escolar. (p. Equipe Administrativa.

De acordo com o Regimento Escolar. as respostas foram identificadas utilizando P para professores e numerando-se os questionários na seqüência da entrega. Questionário Aplicado aos Professores O questionário aplicado aos professores e aos integrantes do conselho escolar foi elaborado com questões abertas. Recebido o material. funcionários. com finalidades e objetivos da educação pública de qualidade. Segundo o entendimento do que é gestão democrática. a maioria entende o que é gestão democrática e afirma que a democracia só acontece com a participação de todos.” (REGIMENTO. 101 e 102) afirma: “numa concepção democrática. a partir das quais os participantes puderam responder como percebem a gestão democrática. constituindo-se como órgão auxiliar da direção do Colégio. ouvindo todos os envolvidos. p. para facilitar a análise dos dados. A gestão democrática acontece através da participação e comprometimento dos envolvidos. 2006). Da análise do Projeto Político Pedagógico e do Regimento Escolar. ou seja. A resposta obtida corrobora o que Libâneo (2004. elemento indispensável para a efetivação da gestão democrática. o processo de tomada de decisão se dá coletivamente e participativamente”. 5º. dos quais 6 retornaram. nessa escola. o gestor favorece a participação coletiva nas tomadas de decisões da escola. racial e nem lucrativo. por parte dos professores. A primeira questão indagou sobre a percepção do que é gestão democrática por parte dos professores da escola. “O Conselho Escolar é um órgão colegiado de natureza deliberativa. o gestor propicia momentos para que professores. Foram entregues 12 questionários aos professores da escola. Percebe-se que. religioso. consultiva e fiscal.7295 Tanto da análise do Projeto Político Pedagógico da escola como em seu Regimento Interno Escolar percebe-se que a forma de gestão adotada é a democrática. e como a democratização da gestão é vivenciada pela escola. como consta no Projeto Político Pedagógico. . entende-se que a forma de gestão adotada pela instituição pesquisada é democrática. alunos e a comunidade escolar participem da gestão da escola. não tendo caráter político-partidário. em seu art. não sendo remunerados seus Dirigentes e/ou Conselheiros. de forma democrática e colegiada. Constatou-se que todas as respostas mencionaram que o gestor propicia a participação de forma coletiva na tomada de decisão. O Conselho Escolar tem por finalidade efetivar a gestão escolar. para assegurar o cumprimento da função da escola que é ensinar.

desde que todos assumam sua responsabilidade para o desenvolvimento pedagógico e administrativo da escola.7296 Na segunda questão. portanto. 15). Há. regras e tarefas pelo gestor. Na penúltima questão. ou seja. contribuindo para o desenvolvimento das ações. e 16% mencionou que não. mas sim ter a consciência de que se têm deveres para cumprir e. para isso cada um deverá ter consciência de sua participação. A gestão democrática se dá por meio da participação coletiva e ativa. A terceira questão indagava como se efetiva a gestão na prática do dia-dia. Os dados coletados na escola foram os seguintes: para 85%. Para Libâneo (2005. na escola. indagou-se se. Ressalte-se que democracia não significa exigir somente direitos. 329) “A participação significa. . ao mesmo tempo. sempre. A última pergunta foi sobre a importância da gestão democrática na escola. um direito implicará em um dever e vice-versa. indagou-se qual a participação do professor na gestão da escola. reciprocidade. e para 15% a gestão democrática acontece por meio da participação e do comprometimento dos envolvidos no contexto escolar. Pode-se perceber que na escola os professores têm consciência da importância da gestão democrática e de sua participação na gestão escolar. a percepção de que tudo é decidido coletivamente. que todas as decisões ocorrem através da gestão democrática. Da análise das respostas. e os dados coletados junto aos professores foram os seguintes: 100% responderam que participam das reuniões de decisões. obtendo-se as seguintes respostas: 100% afirmaram que a gestão democrática vale a pena. possibilitando o envolvimento de todos os integrantes da escola no processo de tomada de decisão. para o bom andamento e sucesso da educação. a gestão acontece de modo democrático: 84% responderam que sim. a participação dos envolvidos no contexto escolar se torna obrigatória. percebe-se que a maioria dos professores afirma que a gestão acontece através da distribuição de normas e regras pelo gestor. o que não se qualifica como uma gestão democrática. a gestão democrática acontece através de distribuição de normas. p. a intervenção dos profissionais da educação e dos usuários (alunos e pais) na gestão da escola”. quando menciona que “A gestão participativa é normalmente entendida como uma forma regular e significante de envolvimento dos funcionários de uma organização no seu processo decisório”. p. decididas pelo grupo colaborando e ajudando em tudo. pois só assim poderá ser efetiva. Isso se compara à afirmação de Lück (2006. Adotando a escola uma gestão democrática.

para que ela possa estar ciente da concretização de seus objetivos e assim possa avaliar e dar sugestões na tomada de decisões.40) afirma que a democratização da escola só acontecerá “na medida em que aqueles que mais se beneficiarão [. a democracia acontece na prática”. foram aplicados 14 questionários com perguntas abertas. Os dados coletados foram os seguintes: 100% dos entrevistados afirmaram que participam de reuniões. a escola precisa propiciar momentos em que a comunidade esteja presente na realidade escolar. antes de qualquer coisa. pois só assim os que mais se favorecerão e saberão da sua importância. Conforme essas respostas. Com efeito. enfim. e os dados coletados foram os seguintes: a maioria dos entrevistados afirmou que a comunidade participa da tomada de decisão na definição do uso de recursos da escola e na elaboração do Projeto Político Pedagógico. percebe-se que na escola o conselho escolar participa esporadicamente. Paro (2005. Para que a gestão democrática se efetive na escola é preciso. participa em algumas situações da gestão democrática e não como um todo. tanto quando o interesse e a participação de todos no processo educativo. Uma das entrevistadas mencionou que ”Para que haja a gestão democrática é fundamental que tenha compartilhamento do poder. p. Primeiramente perguntou-se o que cada integrante do conselho entendia por gestão democrática: a maioria afirmou que gestão democrática é contribuir com ações que propiciem o desenvolvimento da instituição com a participação de todos os envolvidos no processo educativo. quando há esta interação entre os segmentos. eventos e tomadas de decisões da escola. mas sim na medida do possível. Na terceira questão. dos quais foram devolvidos 7. para que serve e como funciona. Três dos entrevistados disseram que não ou que nem sempre as tomadas de decisões ocorrem através da gestão democrática. informar e conscientizar a comunidade do que é gestão democrática. Em seguida.] puderem participar ativamente das decisões que dizem respeito a seus objetivos e às formas de alcançá-los”. perguntou-se como se efetivava a gestão na prática do dia a dia. nas ações democráticas da escola. por meio de reuniões dos diversos setores. .. ou seja. questionou-se se a gestão acontece de modo democrático na escola..7297 Questionário Aplicado ao Conselho Escolar Para identificar a percepção e participação dos integrantes do conselho escolar quanto à gestão democrática na escola.

na escola. o conselho escolar participa esporadicamente. Dos entrevistados. participa em algumas situações da gestão democrática e não do processo como um todo. a consciência da necessidade de cooperação no cotidiano escolar entre toda a comunidade. O conselho escolar tem um papel decisivo na democratização da escola. e os resultados obtidos foram os seguintes: todos disseram que é fundamental e importante garantir ações democráticas dentro da escola. dando opiniões e ajudando a aperfeiçoar a escola. É a partir dela que a comunidade se insere na escola e participa efetivamente da educação. deve-se colocar. Um relatou que participa apenas no sentido de dar opiniões e sugestões. uma vez que proporciona à comunidade e ao corpo docente a oportunidade de participação efetiva na gestão escolar.7298 Percebe-se que. A participação do conselho escolar na gestão democrática é o exercício de cidadania. maiores serão as possibilidades de fortalecimento nas tomadas de decisões. e os demais afirmaram que participam em reuniões pedagógicas. infere-se que os integrantes do conselho escolar valorizam a gestão democrática como um importante exercício de cidadania. O desenvolvimento desta pesquisa teve como objetivo conhecer como se efetiva a gestão democrática em uma escola de 1ª à 4ª série do Ensino Fundamental na rede pública . questionou-se sobre a importância da gestão democrática na escola. pois são tomadas somente pela direção da escola e pela direção pedagógica. dois disseram que não participam das tomadas de decisões. a gestão democrática é elemento obrigatório nas escolas. percebe-se que. Para se descrever a efetivação da gestão da escola. A quarta questão disse respeito à participação na tomada de decisão. Conforme as respostas dadas. na medida em que reúne os representantes da comunidade escolar para analisar as ações desenvolvidas na escola. a participação do conselho escolar é caracterizada como uma participação democrática. para o acerto na tomada de decisões. Considerações Finais Por lei. Na quinta questão. Da análise dos dados coletados. para melhor atingir os objetivos quanto à organização e ao funcionamento da escola. em primeiro plano. porém a tomada de decisão fica centralizada na direção. Quanto mais ativa e ampla a sua participação. Destaque-se que o conselho escolar constitui um dos mais importantes mecanismos de democratização na escola. na avaliação e na elaboração do Projeto Político Pedagógico. na escola. ou seja.

também. Com efeito. Lei n º 9394/96 de 20 de dezembro 1996. BRASIL. que a gestão democrática é possível. direção. O conselho escolar da escola parece ter bem definido o que é gestão democrática. ainda há muito a se trabalhar sobre o tema. REFERÊNCIAS BRASIL. . visando o cumprimento da lei. a maioria dos integrantes declara que só participa de eventos e reuniões quando há um interesse específico. Todos concordam. 1996. embora não haja total contradição entre o que os documentos oficiais estabelecem e o que se realiza no cotidiano. em alguns aspectos. a gestão democrática é entendida como a participação de forma coletiva na tomada de decisão. Contudo. consoante estabelecem a Lei nº. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Por meio desta pesquisa pôde-se visualizar que. apesar das muitas lutas e conquistas da gestão democrática. professores. Verifica-se que não é só a escola que precisa se abrir ao mundo externo: é preciso. bem como a real participação de professores. conselho escolar e direção. mas. a gestão democrática só se efetivará quando todos os envolvidos. uma parte dos pesquisados afirma que isso não acontece e que tampouco são solicitados a contribuir para que isso se efetive. Brasília. Brasília. 9.394/96 e os documentos da escola. que a comunidade valorize sua participação nas decisões da escola. no entanto.7299 estadual do Paraná. mas que esse caminho só será trilhado na medida em que for sendo experimentado. Constituição Federal. uma vez que seu real significado não parece bem claro e torna-se difícil sua aplicação. Foi possível perceber que os professores e o conselho escolar têm uma percepção bastante aproximada do que vem a ser uma gestão democrática. Ficou claro que a participação efetiva da comunidade no ambiente escolar propicia à educação tomar novos rumos. 1988. as exigências legais ainda estão distantes de se tornar realidade. para uma gestão participativa e democrática. funcionários e comunidade escolar. Na teoria. distancia-se a teoria da prática quando se discute a questão sob o ângulo da tomada de decisão envolvendo a participação coletiva. MEC. No entanto. No contexto da escola pesquisada. estiverem conscientes da importância de sua participação na gestão escolar. percebe-se que. e que ainda nessa hipótese apenas uma parte participa efetivamente. na prática.

2005. J. L. Naura Syria Carapeto (org. C. Dicionário básico da Língua Portuguesa. Organização e gestão da escola – Teoria e Prática. São Paulo: Cortez. Educação escolar: políticas. Gestão democrática da educação: atuais tendências. . PILETTI. PARO. F.7300 COLÉGIO Estadual Professor Cleto – Ensino Fundamental e Médio.II. A escolha de dirigentes escolares: políticas e gestão da educação no Brasil. N. Carapeto et al (org.). estrutura e organização. 2004. Curitiba. Petrópolis: Vozes. 1998. HOLANDA FERREIRA. de. Curitiba. In: FERREIRA. São Paulo: Cortez. Naura S. Aurélio Buarque de. FERREIRA. José Carlos. 2008. Gestão democrática da escola pública São Paulo: Ática. São Paulo: UNESP. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. São Paulo: Ática.) Gestão democrática da educação: atuais tendências. F. novos desafios. LIBÂNEO. 1999. LIBÂNEO. História da educação. Heloisa. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). 2008. PILETTI. R. DOURADO. 2003. LÜCK. 2005. Mirza SEABRA Toschi. Vol. 1998. novos desafios. 2001. Vitor Henrique. 2006.C. Goiânia: Alternativa. João /Ferreira de Oliveira. COLÉGIO Estadual Professor Cleto – Ensino Fundamental e Médio. SOUZA. Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Regimento Interno Escolar. Projeto Político Pedagógico. São Paulo: Cortez.