Banda Larga

Dominando os debates
Artigo
Green IT: não basta ser
sustentável
Portfolio
Novos produtos e serviços
Jornalistas
Nova identifcação terá do RIC
Realidade Aumentada
Não é novidade, mas está na moda
#6 Novembro / Dezembro 2009
Estruture sua empresa e agilize processos via Si4®
Estruture sua empresa e agilize processos via Si4®
Agosto de 2008 # 00 - Página 5
[tecnologia]
A
GSA Association
no relatório sobre
o mercado móvel
global e que aponta au-
mento de 73% de par-
ticipação das redes 3G,
com 300 redes WCDMA
comerciais em 283 ope-
radoras móveis em 126
países, incluindo Brasil e
América Latina.

Além disso, aproxima-
damente 95% das redes co-
merciais WCDMA ofereceram
upgrade HSPA para os serviços
de banda larga móvel, o que
representa mais de 50% delas
suportando majoritariamente
picos de downlink de 7.2 Mbps
ou mais, abrangendo 657 tipos
de dispositivos móveis coloca-
dos no mercado global, muitos
deles notebooks. Um total de
102 operadoras já manifestou o
compromisso em migrar rapida-
mente para a oferta de maiores
velocidades de uplink de dados
com HSUPA, sendo que são 92
operadoras em 47 países já em
operação e servidas por 344
modelos diferentes de dispositi-
vos HSUPA, dos quais 36% com
suporte a velocidades maiores
que 5.8 Mbps. No Hemisfério
Ocidental são 52 operadoras
em 24 países oferecendo servi-
ços de banda larga móvel base-
ados em HSPA.

No total, são 1.739 dispositi-
vos móveis HSPA lançados em
todo o mundo, com 43% deles
com capacidade de frequência
de banda de 850 Mhz, aquela
que é mais utilizada nas Ame-
ricas, Austrália, Nova Zelândia
e Ásia. Com suporte tri-band
(850/1900/2100 MHz) para ca-
pacitar roamimg global, e este

Um resumo das principais
soluções e serviços de TI
Agosto de 2008 # 00
Realidade
Aumentada
Não é nova, mas é fashion
Portfolio
Novos produtos e serviços.
Artigo
Green IT: não basta ser
sustentável
Jornalistas
Nova identifcação terá a
tecnologia do RIC
Publicação: FonteMidia Americas
Redação: Cristiane Geminiano
Arte: Wilians Geminiano / Pedro Paulo
Multimídia: Pedro Paulo
Av. Eng. Soares de Camargo, 489
03556-000 - São Paulo - SP
editorial@fontenews.com.br
www.fontenews.com.br
______________________
www.itportal.com.br
www.fontemidia.com.br
[nesta edição]
04
06
14
10
15
08
Maio de 2009 # 04
Banda Larga
Dominando os debates na
Futirecom 2009
3G tem 73% do mercado global
Estruture sua empresa e agilize processos via Si4®
Estruture sua empresa e agilize processos via Si4®
Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 03
número está rapidamente cres-
cendo e tem se tornado a princi-
pal tendência deste mercado.

Para muitas operadoras o próxi-
mo passo será a HSPA+ (HSPA
Evolution), que já é uma reali-
dade de mercado hoje. Até o
momento, 54 operadoras mó-
veis possuem compromisso de
adoção de HSPA+, incluindo 26
redes comerciais em 19 países.
Vinte e cinco redes comerciais
HSPA+ são aptas a entregar
picos de downlink acima de 21
Mbps utilizando a modulação 64
QAM . Combinando 2x2 MIMO
signifca velocidades de 42 Mbps
serão possíveis em algumas re-
des ao fnal de 2009.

As velocidades elevadas no pa-
drão 3GPP estão sendo ante-
cipadas no mercado. Assim, o
mercado Latino Americano é be-
nefciado diretamente pelas van-
tagens da tecnologia, aumentan-
do a efciência e economia em
escala, incluindo o aumento da
maturidade do sistema HSPA. A
utilização de 16 QAM para uplink
ao invés de QPSK aumentará o
pico de uplink de dados para
11.5 Mbps. A evolução de HSPA
utilizando combinações mul-
ti operadoras e MIMO também
será possível.
Saúde
Cigarros eletrônicos
bastam?
09
95% das redes comerciais WCDMA ofereceram
upgrade HSPA para os serviços de banda larga móvel
Agosto de 2008 # 00 - Página 6
[Banda larga ...
Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 04
Q
uem acompanhou a última
edição da Futurecom no-
tou que os debates sobre
as políticas governamentais para
garantir o acesso à Internet via
banda larga predominaram os
painéis e o noticiário.

Um evento de Telecom no dias de
hoje não pode deixar de levar em
conta a banda larga, justamente
porque a qualidade do acesso às
redes é vital para os produtos e
serviços de telecomunicações em
qualquer parte do mundo. E no
Brasil, o calcanhar de Aquiles é
a qualidade da banda larga, que
está muito abaixo do mínimo
necessário e os consumidores
não têm a quem buscar socorro
nesta hora.

Logo na cerimônia de abertura
da Futurecom o Secretário das
Telecomunicações do Minicom,
Roberto Pinto Martins, enfatizou
que, em 2010, um dos avanços
do governo no setor de telecomu-
nicações será a disponibilidade
da banda larga em todos os mu-
nicípios do País. Ele garantiu que
um novo projeto do Minicom será
entregue ao Presidente Lula no
início de novembro. “O governo
acredita que não há como fazer
um plano de banda larga sem in-
serir o mercado corporativo, uma
vez que a infraestrutura da rede
privada é de 200 mil km de fbra
óptica”. Em entrevista coletiva à
Imprensa ele destacou que não
seria possível o governo, sozinho,
resolver o problema de banda
larga no País. Ele espera contar
com a participação da iniciativa
privada para isso.

O conselheiro da Anatel, Antonio
Bedran, representando o presi-
dente da Agência, reforçou a ne-
cessidade de expansão rede no
comunicações), que afrmou que
a velocidade deste plano está
abaixo do mínimo necessários
para se navegar na Internet.

Preço por preço, o governo federal
também propõe uma banda larga
a R$ 30,00, que poderia atender
30 milhões de domicílios. A idéia
foi apresentada em reunião com
as operadoras de telefonia no
primeiro dia da Futurecom, com
para discutir o plano nacional de
banda larga. Estavam presentes
o secretário de Telecomunicações
do Minicom, Roberto Pinto Martins,
o ministro Daniel Vargas, da SAE
(Secretaria de Assuntos Estratégi-
cos), e representantes da Anatel.

O valor de R$ 30 é o mesmo es-
tabelecido pelo Conselho Nacional
de Política Fazendária (Confaz)
para planos de banda larga com
isenção de ICMS nos estados de
São Paulo, Pará e o DF.

As operadoras estimam que serão
necessários R$ 12 bilhões para
atender a esta demanda apresen-
tada pelo plano do governo.
Banda larga domina Futurecom
Debates incluíram preço, compartilhamento das redes, preços, prazos ...
www.anatel.org.br
www.abramulti.com.br
Boas Referências
País, hoje com mais de três mil-
hões de acessos.

“Ainda há avanços no setor tanto
tecnológicos, como de inclusão
digital e regulamentação das tele-
comunicações, universalização
e competição e qualidade, com
o objetivo de proporcionar mais
acessos aos serviços de teleco-
municações. Em 2009, uma das
grandes conquistas foi a defesa
do direito do consumidor e o seu
avanço enquanto protagonista do
ponto de vista de concorrência
entre as operadoras com a ch-
egada da portabilidade”.

Martins também ressaltou que
é necessário um novo ciclo de
investimento para promover o
crescimento nos próximos anos,
“principalmente porque o País
também sediará a Copa do Mundo
em 2014 e s Olimpíadas de 2016
no Rio de Janeiro”.

Se teremos Olimpíadas em 2016,
antes teremos eleições presidenci-
ais e o governador Serra anunciou
na Futurecom o plano de banda
larga popular, a R$ 29,90 mensais
para uma velocidade de 256 Kbps.

A proposta foi criticada até pela
UIT (União Internacional de Tele-
O desafo: acesso em velocidade velocidade a baixo custo às populações
Agosto de 2008 # 00 - Página 7
O
plano que foi proposto pelo
governo federal teve apoio
da Abramulti, entidade que
reúne os pequenos provedores de
serviços Internet e comunicação
de dados multimídia. Seu presi-
dente, Adelmo Santos, em depoi-
mento gravado pela Equipe IT
Portal - FonteNews (youtube.
com.br/itportalfontenews),
afrmou que a proposta acontece
no momento para se propor a in-
clusão digital que, para ele, será
muito difícil de ser implementada
sem a participação dos pequenos
provedores, que podem ser para
este plano do governo, na avalia-
ção de Santos, o ponto de apoio
para se atingir os milhares de
pequenos municípios, “que não
são e não serão atendidos pe-
las grandes operadoras”, afrma.
No entanto, Santos ressalta que,
sem a desagregação das redes,
hoje nas mãos das operadoras de
telefonia, não haverá projeto de
banda larga popular efciente.
... será larga?]
“Sem a desagregação das redes não vai funcionar”


Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 05
[curtas]
No momento em que o programa
de inclusão digital do governo fede-
ral completa quatro anos, o sistema
operacional Insigne atinge a marca
de 2.8 milhões de unidades distribuí-
das pelos fabricantes S EMP Toshiba,
QBex, Kelow, Kennex, Mirax, Daru-
ma, Novadata, entre outras. O cres-
cimento foi de 85% em comparação
ao 1 milhão e 500 mil unidades re-
gistradas no mesmo período do ano
passado.
A empresa espera chegar aos 3 mi-
lhões no fnal do ano, seguindo o
aquecimento da indústria de PC e
com a chegada do Natal, época em
que as vendas de PCs registra eleva-
do número de vendas de micro com-
putadores pessoais.

As pequenas também estão com-
prando o PC Popular com Insigne.
SO Insigne atinge
2.8 milhões
A Inspirit iniciou a comercialização da
plataforma Si4 Neotrack nos países
da América Latina, na modalidade
software como serviço (SaaS), para
oferecer uma ferramenta de gestão
operacional de transporte rodoviário
de cargas para empresas, ligadas ao
setor logístico.
A oferta do Neotrack nos países da
região foi precedida pela abertura de
unidade de negócios no Chile e Esta-
dos Unidos, acompanhada da nome-
ação do executivo Claude-Philippe
van den Broeck como seu diretor
para Américas, que aponta o grande
volume de negócios com o Brasil a
América Latina para justifcar a ini-
ciativa da empresa.
A aplicação inclui tecnologia avança-
da de rastreamento e localização de
frota e cargas.
Gestão de cargas e
frotas para a AL
A Magic Software liberou dois no-
vos adaptadores de integração do
iBOLT, atendendo a duas aplicações
com grande utilização no mundo
dos negócios: Google Docs e MS
Dynamics CRM.
Com a liberação, as empresas no
Brasil que necessitam construir in-
terfaces de integração e comunica-
ção entre seus sistemas de gestão,
ERPs, CRM entre outros, com as
ferramentas Google Docs e Dyna-
mics CRM, passam a ter maior ca-
pacidade de entrega de projetos
em tempo menor se comparados
quando realizados com aplicações
similares.

Os adaptadores atende a uma pre-
ocupação das empresas de todo o
mundo: o Custo Total de Proprieda-
de (TCO na sigla em inglês).
Novos conectores
iBOLT de integração
Optamos por repetir
esta foto da edição
4# da FonteNews.
Ela simboliza dor.
Aquela reação de
milhares de usuários
aos tentar acessar a
Internet via Speed,
da Telefónica, em
algumas regiões da
cidade de São Paulo.
Como acontece aqui
na nossa Redação,
onde a velocidade foi
reduzida para 512
Kbps, porque o sis-
tema da operadora
não conseguir entre-
gar o acesso con-
tratado, que era em
torno de 1.5 megas.
Técnicos da empresa terceirizada, há mais de 2 anos,
nos contam que a rede da Telefónica na nossa região -
Vila Matilde - é muito velha e necessita ser trocada há
tempos. Não conseguimos subir vídeos por aqui.
• Aplicativos
BraZip 9.0
Utilitário completo para compactação e
descompactação de arquivos em muitos
padrões. Scripts permitem criar rotina de
backup e agendá-la para início no horário
programado. Também cria self-extrator.
• Autoria
Visual Class
Software de Autoria para a criação de
aulas e apresentações com recursos
multimídia. Gera aplicações no formato
executável, swf e HTML/Javascript.
• B2B/B2C
Inspirit Si4 B2B
Constrói redes de comunicação estru-
turada com workfow para o B2B e re-
lacionamento com níveis de acesso por
categorias distintas de clientes, redes
de distribuição e pontos de vendas. Pode
ser integrado a sistemas legados ERP,
CRM e outros.
• Banco de Dados
ADS - Advantage Database Server
Sistema de gerenciamento de dados com
controle de integridade, segurança de
dados e concorrência multiusuário, para
aplicações Windows e Web. Versões para
servidores Windows, Linux e Netware.
• BPM/ SOA
Magic iBOLT Integration Suite
Cria interfaces de integração BPM (web
e intranet) para acesso a informações
(criar e alterar) em sistemas legados
ou de diferentes fabricantes, incluindo
ERPs, CRMs etc. Permite a criação de
aplicações orientadas a serviços (SOA).
• Desenvolvimento/Design
Designers 3D
Projetos de interiores em 3D. Utilizando
o software Designers3D, os profssionais
terão agilidade e qualidade superiores
na criação e produção de desenhos em
3D e 2D nos quais objetos, texturas e
iluminação estarão integrados.
Magic uniPaaS
Ferramenta de desenvolvimento de apli-
cativos ricos para Internet (RIA e soft-
ware como serviço (SaaS) baseadas em
metadados, regras de negócios e ori-
entados à integração de processo e ar-
quitetura SOA.
• Documentação
ENG DocuTask
Documentação, cadastramento, pesqui-
sa, listagem e acesso a documentos no
formato PDF na rede corporativa, in-
cluindo Intranet e Web. Ambiente Win-
dows Server ou LINUX, interface com-
patível com todas as áreas da empresa,
em HTML ou Flex (opcional).
iSys GED
Software de Gerenciamento Eletrô-
nico de Documentos, GED, projeta-
do para para empresas de qualquer
porte. Ele possibilita a localização e
a visualização imediata dos docu-
mentos e tem pode ser customizado
para as necessidades específcas das
corporações, o que pode garantir a
otimização de seus recursos e a e as
empresas que o utilizam.

• e-Learning
MStech e-Learning
Desenvolvimento de cursos em Edu-
cação à Distância (EAD), e-Learn-
ing, produção de materiais didáti-
cos, objetos de aprendizagem e
simuladores digitais interativos para
empresas e instituições de ensino.
Mstech BlueLab
Oferece diversas ferramentas para
condução de aulas nos laboratórios
de informática. O professor tem re-
cursos avançados de rede e multimí-
dia para motivar e interagir com os
alunos de forma simples e intuitiva.
• Gestão/ERP/CRM
Sirpro RH - ASP
Sispro RH - ASP - Pacote de serviços
e software para Folha de Pagamento
e Recursos Humanos para empresas
a partir de 50 funcionários com a dis-
ponibilização do software SISPRO RH
na modalidade ASP (Application Server
Provider).
Inspirit Si4 Neotrack
Projeta planos de logística de cargas e
acompanhamento de toda operação de
transporte em tempo real pela web. Re-
curso de workfow para que a tomada da
decisão pelas compras seja efetiva e au-
ditada. Pode ser integrado a ERP e CRM
legados.
• Gestão de Sistemas
ScriptLogic Installer Design Studio
Para empacotamento de software, usada
por administradores de rede ou desen-
volvedores. Recursos para criar arquivos
MSI (Microsoft Installer), verifcar e al-
terar as confgurações necessárias para
o perfeito funcionamento das aplicações
legadas.
• Help Desk / Suporte
Brazip MySuite
Pacote composto por módulos que
agiliza a comunicação da empresa,
organiza o capital intelectual, pa-
droniza tarefas e melhora processos
internos. Módulos: Gestão Conheci-
mento, Help Desk, Comunicador In-
terno, Atendimento Online e Tarefas.
ManageEngine ServiceDeskPlus
Auxilia na adoção da ITIL e na gestão da
infra-estrutura de TI e seus ativos: soft-
ware, hardware e recursos humanos,
gerenciado: Incidentes, Problemas, Con-
fguração, Mudança, Liberação, Disponibi-
lidade, Nível, Capacidade e Continuidade.

• Impairment - Testes

Teste de Impairment Sispro
Pacote de serviços especializado para
adequação do Patrimônio às normas do
IFRS (International Financial Reporting
Standards, com foco na realização e cál-
culo do Impairment e Contabilização do
Resultado.
Inclui a aplicação de testes de Impair-
ment, seguindo segue normativa 527 da
Comissão de Valore Mobiliários, do CPC
01 (Comitê de Pronunciamento Contá-
bil) e IAS 36 (International Accounting
A cada edição do FonteNews oferecemos uma lista
de produtos e serviços disponíveis para consulta no IT Portal.
Agosto de 2008 # 00 - Página 9
Standards) para que as empresas pos-
sam atender ao modelo IFRS.
• Memória NAND Flash

ioDrive
Tecnologia baseada em memória fash
do tipo NAND garante performance 1000
vezes maior do que os tradicionais dis-
cos rígidos. Capacidade de armazena-
mento de dados de processamentos de
aplicações. Aumenta em até 100 vezes a
memória do PC e Servidor.
• Planning / Reporting

Adaptive Planing
Permite construir desde simples orça-
mentos de receitas e despesas até
complexos modelos integrados de
planejamento de vendas, custos, pes-
soal e fnanceiro. Possibilita a inte-
gração automática de dados reais e
orçados e maior facilidade ao simular
e criar novas versões do orçamento.

• Redes / Gerenciamento

ManageEngine VQManager
Verifca e monitora os equipamentos VoIP na rede
corporativa baseados nos protocolos SIP(RFC
3261), Skinny e RTP / RTCP (RFC 3550). Com-
patível com Cisco CallManager(4.x e 5.x), Swyx
6.0, Vovida VOCAL, Tekelec 5.6, Shoretel 6.1,
PortaOne e Asterisk CDRs(Call Details Record).
ManageEngine Firewall Analyzer
Informa sobre o funcionamento de todos
os frewalls instalados na rede corporativa.
Aplicação 100% web que coleta, analisa,
arquiva e gera relatórios de logs sobre o
status de Firewalls, VPN, Proxys e autenti-
cadores RADIUS instalados na rede.
ManageEngine App. Manager
Monitora as aplicações, mostra quais
consumem CPU e memória e provo-
cam gargalo. Emite alerta antes da
queda da rede para manter a infra-es-
trutura de TI em funcionamento. Mos-
tra desempenho de servidores JBoss,
WebSphere, WebLogic, Tomcat, .NET.

ManageEngine OpManager
Controla dispositivos de hardware na
rede. Inventário do status das memóri-
as, processadores, discos periféricos,
portas e placas. Auditorias agendadas
e customizadas. Verifca dispositivos
em gargalos. Garante planejar a infra-
estrutura de TI.
MStech BlueMonitor
A plataforma de software BXP oferece
uma avançada solução para gerencia-
mento centralizado de computadores e
distribuição de softwares. Reduz custos
e otimiza operações. Empresas e institu-
ições de ensino podem utilizar a solução.

ScriptLogic Desk. Authority RMG
Solução stand-alone para potencializar
o gerenciamento remoto dos desktops
e suas aplicações a partir do Desktop
Authority, não importando onde eles
estejam: na rede local, em casa ou na
rua e conectados via Internet.
ScriptLogic Desktop Authority
Gerencia desktops Windows e políticas
de acesso às aplicações. Segurança
contra roubo de dados via dispositivos
conectados à rede. Permite criar, editar
e customizar pacotes do Microsoft Instal
ler (MSI) para instalação de software.
ScriptLogic File System Auditor
Revela quando os arquivos ou pastas são
alterados na rede corporativa. Audita e
reporta na hora qualquer ação efetiva
em arquivos e pastas da rede corpora-
tiva. Mostra quem efetuou as possíveis
alterações e em que momento isto ac-
onteceu.
• Segurança de Redes
SecureLogin Single Sign-On
Gestão de passwords e sign-on para segurança
com autenticação multi-factor de acesso a
sistemas na rede corporativa. Reduz o número
de emissão de senhas aos usuários e reduzir o
tempo gasto com a gestão, suporte e treina-
mento.
4TRESS Advanced Authentication
Controle e gestão de acesso à rede via
autenticação com smart cards, tokens,
dispositivo USB, leitores biométricos ou
senhas. Autenticação multi-fator (via
smart cards, token, leitores biométricos
ou senha) para a entrada na rede corpo-
rativa Windows.
Newbury Network
Família de produtos que cria um ambi-
ente altamente seguro e inviolável para
a gestão dos dispositivos que podem
ter acesso à rede wireless e bloqueia
qualquer tentativa de acesso não auto-
rizado ao perímetro.
Optenet Solutions for Enterprises
Combina software e hardware para pro-
teção de antivírus, antispam, fltro Web
e frewall de aplicativos.
• Smart card e tokens
GD Burti StarSign Card Token
Tecnologias smart card e USB
token para potencializar as políticas de
segurança dos negócios. Possui 64kb
EEPROM, encriptação simétrica DES e
3DES, assimétrica RSA 2048 bits e algo-
ritmo de hash SHA2.
• Treinamento
ENG – Jornadas Flash
Treinamento em criação de conteúdo
e aplicativos interativos e multimídia
para a Internet, incluindo publicidade
on-line, aplicações para cursos à distân-
cia e front-ends de aplicativos empre-
sariais.
SAP ABAP Foundations
Capacitação profssional modular para
quem deseja ingressar na carreira
de programador SAP em 3 módulos:
SAP ABAP/4 Programmer Foundations
(16 horas) , SAP ABAP/4 Programmer
Advanced (40 horas) e SAP ABAP/4 Pro-
grammer ACADEMY (Foundations mais
Advanced).
Agosto de 2008 # 00 - Página 10
[tecnologia]
L
ogo na primeira vez que se
ouve o termo ‘Realidade Au-
mentada’, um monte de sig-
nifcados pode vir à mente. Desde
uma simples ‘sacanagem’, até
piadas relacionadas a assuntos
do cotidiano: salário, sexo ...

Na crista da onda, a Realidade
Aumentada não é uma coisa nova
e já vem sendo estudada pela
engenharia da computação há
muitos anos para ajudar na in-
tegração de elementos virtuais
com o mundo real, como, por ex-
emplo, em projetos 3D e vídeos.
Mas, foram os publicitários que
tomaram ‘posse da coisa’ para
criarem campanhas inusitadas e
o termo ganhou maior notorie-
dade, principalmente com avanço
das tecnologias virtuais.

Boa parte das pesquisas em RA
está ligada ao uso de vídeos,
processados e “ampliados” pela
adição de gráfcos criados no
computador. Outras pesquisas
incluem rastreamento de dados
em movimento, reconhecimento
de imagens/marcadores a partir
da utilização de mecanismos e el-
ementos visuais.

Muita bobagem. Mas, muita
coisa séria também em RA

Como era de se esperar, muita
coisa esquisita é feita visando
representar algo em Realidade
Aumentada. Anúncios em revis-
tas com marcadores - simbolos
quadradões - onde o leitor pode
colocar na frente da webcam para
Realidade Aumentada
poder visualizar na tela do PC
as mensagens dos ‘anunciante’.
Mas, sabe-se também que a RA
pode ser utilizadas em muita coi-
sa séria, como, por exemplo, em
embalagens de produtos, catálo-
go e produtos diversos.

Segundo Guilherme Tsubota, es-
pecialista em mobilidade, games
e projetos virtuais, a maioria dos
projetos conhecidos estão na
publicidade porque este mercado
é forte e mais acessível à popula-
ção. Mas, para ele, a RA ver uti-
lizada em muitos projetos sérios,
como por exemplo, educação,
engenharia, medicina e games de
entretenimento ou corporativos.

“A Realidade Aumentada pode
Não é coisa nova e está na crista da onda. Mas, para que ela serve?
Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 08
ser aplicada e direcionada em
praticamente tudo o que tra-
balhamos hoje. Existem outros
conceitos que se assemelham à
RA, e apontam para a “computa-
ção ambiental”, onde o ambiente
é o computador, com o qual po-
demos inteagir. A RA facilita essa
interação”, explica Tsubota.

Vários exemplos da aplicação da
RA podem ser dados e um bom
exemplo, destaca Tsubota, é a
aplicação de Legos em atividades
educacionais para que o aluno/
leitor possa visualizar as imagens
em 3D contidas nos livros e de-
mais outras publicações.
Exemplo prático de RA: neste vídeo (http://bit.ly/1phMNg) menino
passa a caixa do brinquedo na tela do monitor visualiza as imagens
da embalagem em movimento.
www.eng.com.br/site/RA/RA.html
Onde aprender a fazer
Agosto de 2008 # 00 - Página 11
Cigarros eletrônicos bastam?
Pesquisa aponta a mesma coisa de sempre:
uma parte da população metade concorda. A outra não.
[tecnologia]
M
uitas pessoas preferem lu-
tar para largar o vício do
cigarro, enquanto outras
amam de paixão esta desgraça.
Que fazer?

Surge, então, o cigarro eletrôni-
co como uma nova opção para
quem está tentando parar de fu-
mar. Porque os que não querem
parar, não adianta sermão, lei,
divórcio, nada. Nem o risco de
doenças graves ou impotência
sexual, faz o cara mudar de idéia.

Nos Estados Unidos, por exem-
plo, as reações das pessoas estão
bem divididas. Em um pesquisa,
mais da metade das pessoas ou-
vidas acha que o cigarro eletrôni-
co deve ser regulamentado pela
autoridade reguladora dos EUA,
Food and Drug Administration
(FDA), mas 47% dos entrevista-
dos acreditam que o novo aparel-
ho deve estar disponível para fu-
mantes que queiram parar com o
vício.

“Na busca por um cigarro mais
seguro, o cigarro eletrônico, con-
hecido como e-cigarette, está se
tornando uma opção popular en-
tre os que estão ou tentando pa-
rar ou buscando substituir a fu-
maça do tabaco comum por uma
Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 09
alternativa que fabricantes
alegam ser mais segura”,
afrmou a Zogby Interna-
tional, que coordenou a
pesquisa, em comunicado à
Imprensa.

Cerca de metade dos 4.611
adultos entrevistados já
tinha ouvido falar dos e-
cigarettes, que eles são
aparelhos a pilha, ou recar-
regáveis, que podem liberar
uma solução líquida de nic-
otina. Os cigarros não produzem
fumaça, mas sim um vapor de
água, que não tem cheiro. Os
e-cigarettes, que ainda são ven-
didos, na maioria, pela internet,
foram fabricados pela primeira
vez na China.

A Organização Mundial da Saúde
alertou contra o uso dos cigarros
eletrônicos, alegando que não
havia provas de que seriam mais
seguros ou que ajudassem a pa-
rar de fumar. A OMS destacou
ainda que pessoas que fumam os
tais e-cigarettes inalam uma leve
névoa de nicotina nos pulmões.

Ainda sobre a pesquisa, quase
um terço acredita que os e-cig-
arettes devem ser permitidos em
locais onde é proibido fumar, já
que o aparelho não produz fu-
maça, mas 46% das pessoas não
concordam.

Entre os sexos, mais marmanjos
que as moças sabiam da existên-
cia da novidade e afrmaram que
deveria ser uma opção para quem
quisesse parar de fumar. Jovens
entre 18 e 29 anos e solteiros es-
tão abertos a testar a novidade.
Bom, estes aqui experimentam
tudo. Depois, não aguentam as
consequencias.
Turmas Especiais para
Empresas em todo Brasil!
Grátis
SP (11) 3323-1676 - RJ (21) 4063-6518
DF (61) 4063-7766 - BH (31) 4063-8187
AGP - ANALISTA DE
GOVERNANÇA E PROJETOS
Promoção: R$ 1990,00
ITIL
Grátis ISO 20000 Foundations
SAP ACADEMY
CERTIFICAÇÃO GARANTIDA
COMBO ITIL + COBIT GRÁTIS
Promoção: R$ 890,00
SUCESSO ABSOLUTO!!
FORMAÇÃO EXECUTIVA
FUNCIONAL ACADEMY
PP - MM - SD - FI - CO
SAP ABAP ACADEMY
ANALISTA SAP BW
A Partir de: R$ 1990,00
Treinamento Oficial
Treinamento Oficial
Seja um Campeao na
sua Carreira
~
WWW. TRAI NNI NG. COM. BR
Grátis
SP (11) 3323-1676 - RJ (21) 4063-6518
DF (61) 4063-7766 - BH (31) 4063-8187
AGP - ANALISTA DE
GOVERNANÇA E PROJETOS
Promoção: R$ 1.990,00
Mais de 3000 alunos treinados
em 2008!
Turmas Especiais para
Empresas em todo Brasil!
ITIL
ORACLE
ITIL
Grátis ISO 20000 Foundations
SAP ACADEMY
CERTIFICAÇÃO GARANTIDA
COMBO ITIL + COBIT GRÁTIS
Promoção: R$ 890,00
SUCESSO ABSOLUTO!!
FORMAÇÃO EXECUTIVA
FUNCIONAL ACADEMY
PP - MM - SD - FI - CO
SAP ABAP ACADEMY
ANALISTA SAP BW
A Partir de: R$ 1990,00
Consulte pelo código FN001-1
Adaptive Planning
P
ermite construir desde simples orçamentos de
receitas e despesas até complexos modelos
integrados de planejamento de vendas, custos,
pessoal e fnanceiro. Possibilita a integração auto-
mática de dados reais e orçados e maior facilidade
ao simular e criar novas versões do orçamento.

Oferece gerador de relatórios do orçamento e
acompanhamento real x orçado e dashboard
para visualização dos principais indicadores.
Oferece também aplicação de workfow e de adi-
ção de comentários sobre os dados planejados.

A versão mantém teve melhorada a sua capacidade de
integração com outras aplicações e possibilidade de
adição de usuários de várias unidades, fliais e subsi-
diarias ao redor do mundo por estar em vários idiomas.

Cell Notes: Permite adicionar comentários nas
células das planilhas, que podem ser visuali-
zados em planilhas a partir do Cell Explorer.

Audit Trail: Permite trilhar, consultar e pesquisar o históri-
co das alterações realizadas em cada célula da aplicação.

Enhanced Data integration: Para importação e expor-
tar dados a partir de centenas de conectores com
Consulte pelo código FNF13
sistemas contábeis, bancos de dados e arquivos.
Mapeamento: Si mpl i fi ca o gerenci amento
do mapeamento de importação e exporta-
ção de dados, suportando tanto a integra-
ção manual como a automatizada de dados.

API de Serviços WEB: Suporta a importação auto-
mática de dados reais e orçados através de uma
interface de serviço segura web.
.
S
oftware para controle de Patrimônio to-
talmente preparado para atender à ade-
quação às normas internacionais IRFS.

Oferece um amplo conjunto de funcionalidades
e capacidades de integração com quaisquer ERP
do mercado e permite às empresas atenderem
às normativas IN68/1995 e IN86/2001, Por-
taria INSS/DIREP 42/2003 e ao MANAD/2006.
Oferece ao gestor completo controle sobre o
patrimônio físico, contábil, gerencial, fscal e tri-
butário, além de garantir a gestão dos bens in-
tangíveis, tais como marcas, direitos e patentes.

O gerenciamento de custos também pode ser reali-
zado desde o tradicional método por centros de custo
até o ABC (Activity Based Costing), considerado como
fundamental para acompanhamento de processos.

Um das principais funcionalidades para as empresas
multinacionais é a capacidade de auxiliar no abaste-
cimento da matriz com informações gerenciais conf-
áveis e de acordo com a legislação e a moeda do país
sede e de acordo com o seu o exercício contábil local.


Sispro Patrimônio - Com IRFS
Consulte pelo código FNF23
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
N
o
v
e
m
b
r
o

/

D
e
z
e
m
b
r
o

d
e

2
0
0
9

#

0
6

Também atende ao US-GAAP e FASB e à gerência
de créditos do PIS/PASEP/COFINS, instituídos pe-
las Leis 10.865/2004, 11.051/2004, 11.196/2005,
11.529/2007 e 11.774/2008 fornecendo informações
para preenchimento do DACON.
Agosto de 2008 # 00 - Página 13
Consulte pelo código FNF24
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
Empresário Mobile
M
ódulo do software de gestão Empresário
que permite às equipes externas e de ven-
das o envio de dados via telefone celular
de qualquer operadora e com acesso WAP (Wire-
less Aplication Protocol) ou acesso direto à Web.

O módulo foi projetado para permitir que as equipes
externas possam interagir em tempo real com o
banco de dados do software de gestão Empresário
para inclusão e atualização de informações de ne-
gócios sobre produtos, estoques, preços, descon-
tos, incluindo agenda de atividades das equipes.

A ferramenta gera relatórios e permite a visualização
de dados em tempo real, no momento em que a nova
informação é inserida no sistema. Os dados podem ser
disponibilizados via WEB para serem inseridas no ban-
co de dados da empresa evitando erros e retrabalho.

Os micro e pequenos empresários poderão ter total
controle sobre a agenda das equipes externas, tais
como horários de visita e atendimentos aos seus
clientes a partir de visualização online no momento
exato do preenchimento dos dados pelo colabora-
dor externo, enquanto ele ainda está no ponto de
venda ou atendimento, possibilitando à gerência
apoiá-lo e ajudá-lo para que a visita seja ainda
mais produtiva.
Craft Director Tools
P
rojetado com base na investigação de ponta em
inteligência artifcial e sistemas de controle au-
tônomo para ampliar as possibilidades criativas
dos projetistas. Ele oferece a capacidade de eliminar
tempo em tarefas que consomem keyframing, scripts
e rigging.

Pré visualização - Proporciona controle em
tempo real e com movimentos precisos, exa-
tamente como espera um produtor ou diretor;

Desenvolvimento de Jogos - Permite melhorar a
cinemática do jogo através de um sistema modular.
Artistas podem “conduzir” um veículo dentro de
um ambiente criativo, e realista em menos tempo;

Visualização Arquitetônica - Um flme de um passeio
através de uma cena de arquitetura pode ser consegui-
do facilmente com os ângulos e pontos de vista chave
e de uma única câmara. As câmaras navegam de for-
ma rápida e fácil entre o interior e exterior do projeto,
e tudo em tempo real, economizando tempo e custo.

Reconstrução de Acidente e Medicina Forense -
Combinando pesquisa e dados do usuário, Craft
Director Tools pode lhe dar algumas visualizações
e simulações que estarão muito próximas do real,
nos acidentes envolvendo veículos por exem-
plo, com keyframes gravados em tempo real.

Distribuído no Brasil pela ENG DTP & Multimídia.
Consulte pelo código FNF24
N
o
v
e
m
b
r
o

/

D
e
z
e
m
b
r
o

d
e

2
0
0
9

#

0
6
Agosto de 2008 # 00 - Página 14

S
e
t
e
m
b
r
o

d
e

2
0
0
8
O que era feito em um dia e meio, agora acontece em uma hora
C&C Casa e Construção: controle e movimentação de ativos pela Web
C
riada pela fusão das empresas Madeirense e
Conibra, a C&C Casa e Construção é um dos
líderes do mercado varejista de materiais para
construção, reforma e decoração do mercado nacional,
com 4100 funcionário e uma rede composta por 41
lojas nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Para
manter total controle e gerência de todos seus ativos
a empresa necessita de uma ferrame nta de gestão al-
tamente efciente para obter os resultados desejados e
eliminar qualquer possibilidade de erro neste processo.
Este trabalho inclui o inventário de ativos, realizado
regulamente para manter atualizadas as informações
sobre os bens.

Outra característica da atividade da C&C é que ela
necessita movimentar de uma loja para outra alguns
ativos para atender à logística operacional e garantir
o melhor funcionamento das lojas. Para isso, é neces-
sário contar com uma aplicação de software com real
capacidade e funcionalidades de fácil acesso e a solução
adotada foi o Sispro Patrimônio na modalidade ASP (Ap-
plication Service Provider) e os serviços de inventário,
também realizados pela Sispro.

De acordo com Silvio Pereira Rocha, gerente contábil
da C&C, a decisão pela contratação dos serviços da
Sispro foi baseada nas facilidades que a modalidade
ASP poderia proporcionar à gestão dos ativos da rede
de lojas de construção, uma vez que a empresa tinha
a preocupação em não ter, naquele momento, outros
investimentos em infraestrutura de TI. “Quando op-
tamos pelos serviços da Sispro pretendíamos, entre
outras funcionalidades, obter uma real racionalidade
de investimentos em software e instalações de har-
dware”, explica.

“Ao rodar diretamente no próprio datacenter da Sispro,
a aplicação nos permite acessar pela Web os dados
sobre os ativos, incluindo consultas, movimentação,
Consulte pelo código FNF 27
atualização, amortização e depreciação dos bens di-
retamente no sistema, incluindo a geração relatórios
em tempo real para que possam ser exportados para
o pacote Offce e arquivos PDF”, explica.

Outra grande vantagem destacada por Silvio Perei-
ra é a facilidade de acesso às informações para a
movimentação de ativos em tempo real, a partir de
uma interface web. “Como somos uma rede de lo-
jas, muitas vezes é necessário movimentar um ativo
para outra loja e este controle eu posso ter de modo
online, em tempo real, minimizando erros durante
o processo”.

Pereira também destaca que durante a implantação
no sistema Sispro Patrimônio na modalidade ASP
não houve qualquer stress, fato comum durante
a implantação e migração de sistemas. “Foi tudo
tranquilo. Pegamos a nossa base de dados existente
no sistema de ativos legado, e a conduzimos dire-
tamente à solução Sispro sem qualquer problema.
Nesta mesma oportunidade a Sispro realizou o
inventário e emplacamento geral dos ativos para
garantir que o que estávamos migrando era realmen-
te o que estava fsicamente nas unidades”, conta.

A partir dos resultados obtidos pela C&C com a solu-
ção ASP oferecida pela Sispro, há estudos na empresa
sobre a adoção de outras aplicações na mesma mo-
dalidade de licenciamento. “Estamos pensando em
adotar a mesma modalidade de serviços da Sispro
para algumas outras aplicações dentro da empresa,
graças à qualidade e funcionalidades oferecidas por
esta modalidade de licenciamento e serviços”, fnaliza
Silvio Pereira.
Deu Certo - Informe do Fornecedor
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
N
o
v
e
m
b
r
o

/

D
e
z
e
m
b
r
o

d
e

2
0
0
9

#

0
6
Serviços incluem inventário nas 41 lojas da rede nos 2 centros de distribuição no Rio de Janeiro e São Paulo e a sede
Agosto de 2008 # 00 - Página 15
I
n
f
o
r
m
e

d
o

F
o
r
n
e
c
e
d
o
r
LMS Sistemas desenvolve RIA para GVMH Seguros
uniPaaS permitiu criar sistema de gestão exclusivo para ser acessado através da web
Consulte pelo código FNF 28
acessar ao sistema e incluir e alterar informações
a partir de um navegador web. Além disso, está
prevista para uma segunda fase a criação de uma
interface web para que os clientes (benefciários)
pudessem acessar as informações sobre os serviços
contratados.

“O sistema que criamos está a 60% de sua conclusão,
mas já está em uso por vários colaboradores internos
da GVMH. Com o uniPaaS estamos unifcando todas
as bases de dados existentes em apenas uma base
na tecnologia MySQL e com o RIA conseguiremos
também unifcar os servidores em apenas um local,
um DataCenter de alto desempenho”, afrma Luiz
Madeira, diretor da LMS Sistemas. “Até início de Se-
tembro deveremos concluir a instalação do sistema,
que está sendo chamado de Seguro GVMH. No fnal,
e também como início das atividades da GVMH como
seguradora, será possível atender a mais de 1.300
usuários”.

Com o crescimento da GVMH Seguros e a partir de
novas unidades de negócios e pontos de atendimento
em todo o Estado de São Paulo, a utilização do siste-
ma de gestão em RIA irá permitir também, segundo
Madeira, que a empresa elimine a necessidade da
instalação de software em todas as estações de tra-
balho, diminuindo o custo de propriedade (TCO), “o
que também elevaria os investimentos e custos com
infraestrutura”, destaca Madeira.

“Com a tecnologia RIA permitida pelo uniPaaS, a
GVMH não precisará mais se preocupar com isso e
poderá contar com um software criado a partir de
uma ferramenta de alta produtividade e em constante
acompanhamento das novas tecnologias e tendências
que envolvem a gestão de negócios. A nossa opção
pelo uniPaaS para este projeto aconteceu porque a
ferramenta é até 90% mais rápida do que as tradi-
cionais aplicações de desenvolvimento RIA do mer-
cado. E vamos utilizá-la em nossos outros projetos”,
garante o diretor da LMS Sistemas.
Deu Certo - Informe do Fornecedor
T
ecnologia uniPaaS permitiu criar sistema de ges-
tão exclusivo para ser acessado através da web,
recurso que as aplicações legadas utilizadas não
permitiam. A LMS Sistemas, com sede em Jaboticabal e
atuação no interior de São Paulo, adotou a ferramenta
de desenvolvimento uniPaaS para entregar à GVMH
Seguros, do Grupo Atlas, um software de gestão ba-
seado em RIA – Rich Internet Application que pudesse
acompanhar o crescimento de uma corretora de seguros
com pouco mais de 4 anos de vida, mas que possui
mais de 20 mil clientes e que já está em processo de
se tornar ofcialmente um companhia seguradora, o
que deverá aumentar a sua capilaridade regional e
estender seu mercado para interior paulista, a partir
de sua sede em Bebedouro.

Os planos da GVMH Seguros são audaciosos e para que
crescimento possa lograr êxito, a empresa elegeu a LMS
Sistemas para tocar este projeto de desenvolvimento
do novo sistema de gestão. A escolha se deve também
ao fato da desenvolvedora já atender ao controlador,
o Grupo Atlas, que também possui 8 concessionárias
e revendas de automóveis espalhadas pelo Estado de
São Paulo todo.

A necessidade de um sistema avançado de gestão para
a GVMH Seguros surgiu da difculdade que a empresa
enfrentava para integrar e atualizar as informações
contidas nas aplicações legadas utilizadas internamente
e que não permitiam adequações, customizações, além
de não permitirem a geração de relatórios e gráfcos
e com elevado investimento em infraestrutura. Muito
menos serem acessadas via Web. A empresa tentou
buscar no mercado uma aplicação que atendesse a
esta demanda, sem sucesso, e optou por requisitar à
LMS Sistemas um sistema próprio e exclusivo pudesse
eliminar todas estas difculdades e também ser aces-
sado via web a partir de qualquer unidade de negócio
da empresa.

A alternativa apresentada pela LMS foi uma aplicação
RIA (Rich Internet Application) justamente porque o
projeto de crescimento da GVMH vislumbrava a utiliza-
ção da Internet para que os usuários internos pudessem
N
o
v
e
m
b
r
o

/

D
e
z
e
m
b
r
o

d
e

2
0
0
9

#

0
6
Green IT: não basta
ser sustentável
Michelle Ribeiro (*)
S
abemos que o mercado
brasileiro é ávido por novi-
dades. Sabemos também
que, em especial o público de
TI, tem se interessado cada vez
mais por novos produtos, sejam
hardwares ou softwares inovado-
res e mais efcientes e que cada
vez mais as empresas brasileiras
tem aumentado seus investi-
mentos nesta área para atingir
seus objetivos de negócios.

Em soluções de TI, diante de um
cenário tão próspero, por que
ainda assim, não priorizamos
soluções de TI Verde?

Em alguns países europeus e nos
Estados Unidos há um grande
incentivo por parte dos governos
para a aquisição de produtos
tidos como “verdes” e também,
em alguns casos, falamos até de
países em que há uma legislação
que obriga as mesmas a inves-
tirem neste tipo de ferramenta.
No entanto, no Brasil ainda não
temos perspectivas governa-
mentais para aquisição e utiliza-
ção incentivada de soluções de TI
Verde. Inclusive não temos leis
favoráveis e muitas ainda em
vigor facilitam o “abuso contra
a Natureza”.

Creio que, brevemente, possa-
mos ter um “selo Procel” - hoje
colado em praticamente todas as
geladeiras vendidas em qualquer
loja e tremendamente bem acei-
to pelo público- para o mundo
de TI. Quem tal um software
ou hardware que tenha um selo
destes? Você o adotaria em sua
empresa?

Mas, por que um selo em uma
geladeira enche tanto os olhos
do consumidor? Claro, há todo
um apelo para melhoria das con-
dições de vida, meio-ambiente,
mas principalmente, este selo
agrada, porque nele está clara
a seguinte mensagem: “Este
produto consome menos ener-
gia”. E o cidadão optar por este
produto por este Voltando à
nossa realidade de TI, inicia-se
agora uma preocupação maior
por parte das corporações brasi-
leiras em ter produtos Green IT.
Primeiramente pela imagem, até
porque é bonito ser uma institui-
ção/empresa preocupada com
as questões ambientais. Talvez
seja uma das melhores ações
de marketing que uma empresa
possa tomar em tempos de crise.

Há diversos produtos de TI com o
“selo” Green, ou TI Verde. E vá-
rios prometem garantir a susten-
tabilidade por meio da economia
de recursos com o papel a partir
da digitalização de documentos,
energia elétrica, desligamento
programado de PCs e outros
equipamentos. Entretanto, o
principal e mais relevante para a
empresa que opta por este tipo
de solução é o retorno fnanceiro.
Gastar (investir, ou economizar)
até 35% menos em energia
elétrica signifca ter uma conta
de luz 35% menor em Reais to-
dos os meses! Ou seja, de uma
maneira muito simples, clara e
objetiva: é ter 35% a mais de
recurso financeiro disponível
para a empresa e para o nosso
Meio-Ambiente também.

(*) Coordenadora de Marketing/
CRM da Inspirit
[artigo]
Agosto de 2008 # 00 - Página 16
Maio de 2009 # 04 - Página 14 Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 14
Agosto de 2008 # 00 - Página 17
Maio de 2009 # 04 - Página 15 Novembro / Dezembro de 2009 # 06 - Página 15
[tecnologia]
Jorna da Flash
ENG DTP & Multimidia
Criação de sites e aplicações RIA
Locais: São Paulo / Curitiba / Brasília
www.eng.com.br

Autodesk AutoCAD 2010
ENG DTP & Multimidia
Locais: São Paulo, Curitiba e Brasilia
www.eng.com.br
Realidade Aumentada
ENG DTP & Multimidia
Capacita e realizar projetos de
Realidade Aumentada a partir da
utilização do FLASH ActionScript.
Locais: São Paulo, Curitiba e Brasilia
www.eng.com.br

COMBO ITIL + COBIT
Trainning Education Services
Cobit (formação) - Conteúdo ISACA.
Escopo de gerencia de TI; Constitução
de framework de medição e
performance do
CobiT. ITIL (preparatório) - Conceitos,
termos, defnições, objetivos, benefícios
e relacionamentos dos processos para o
Gerenciamento de Serviços de TI.
www.trainning.com.br

SAP ABAP Foundations
Trainning Education Services
Capacitação modular iniciante para
programador SAP. 3 módulos: SAP
ABAP/4 Programmer Foundations (16
horas) , SAP ABAP/4 Programmer
Advanced (40 horas)
e SAP ABAP/4 Programmer ACADEMY
(Foundations mais Advanced), com 56
horas.
www.trainning.com.br
uniPaaS - RIA
Magic
Curso para os desenvolvedores que
desejam trazer o poder das Rich
Internet Applications para suas
aplicações de negócios a partir da
utilização da ferramenta uniPaaS.
Locais: São Paulo /Porto Alegre/Rio.
www.magicsoftware.com.br
Projetos Corporativos Mobile
8D
Criação planejamento e implantação
de projetos envolvendo as áreas de TI,
administração, produção, logística, RH,
vendas e marketing.
São Paulo
www.8d.com.br
Opções para
Capacitação 2010
Jornalistas terão nova
identificação com a mesma
tecnologia do RIC
U
ma nova realidade se apresenta para toda a cate-
goria profssional dos Jornalistas a partir a campa-
nha nacional em Defesa do Diploma e agora com o
lançamento da nova identifcação nacional dos jornalistas,
que será emitida pela FENAJ - Federação Nacional dos
Jornalistas e baseada na tecnologia do novo RIC, Registro
de Identidade Civil.

A parceria para a produção do novo documento foi anun-
ciada pela FENAJ e a empresa GD Burti, um dos principais
fornecedores da nova tecnologia para o RIC - Registro de
Identidade Civil, e que já foi adotada pela OAB Nacional e
Conselho Nacional de Contabilidade.

Segundo Sergio Murilo, presidente da FENAJ, a nova iden-
tifcação marca uma nova era para a categoria, que está
unida em torno campanha nacional em Defesa do Diploma.
“Teremos também maior controle e transparência sobre
o processo de emissão dos documentos, além de maior
segurança a partir de uma tecnologia imune a fraudes e
com maior resistência, além de apresentar à sociedade
uma nova fase da vida dos jornalistas”, afrma.

Para Márcio Lambert, presidente da GD Burti, esta parce-
ria com a FENAJ sinaliza o para o aumento da confança
das categorias profssionais na nova tecnologia que será
utilizada no RIC. “Como aconteceu com a OAB e o CFC, o
novo documento de identifcação dos jornalistas seguirá
o mesmo padrão de qualidade adotada para estas cate-
gorias profssionais”, afrma o executivo.
Veja em youtube.com.br/itportalfontenews
2 vídeos das apresentações dos cases
sobre a utilização da Certifcação Digital
pelos Contabilistas e Advogados a partir
da utilização da nova identifcação das
categorias profssionais.
Agosto de 2008 # 00 - Página 18
Liderando para um novo mundo de identificação
Documento de
alta segurança
A emissão de um documento de identificação pessoal não é um processo simples. Com
experiência de longo tempo e a especialização necessária, a G&D possui o que é preciso
para produzir documentos altamente seguros:
º L|de|auca er ¦ecuo|ou|a de |ro|essao de cedu|as e docureu¦os de seuu|auca
º /uos de e·oe||euc|a deseu.o|.eudo ca|¦oes |u¦e||ueu¦es
º '|s¦eras ooe|ac|oua|s de ca|¦oes |u¦e||ueu¦es seuu|os e ¦e·|.e|s.
'orados a ¦ecuo|ou|a o¦e|ec|da oe|o c||o r|c|o·o|ocessado, os |ecu|sos .|sua|s de seuu|auca
¦arber ¦er seu oaoe|. /o o|oje¦a| ca|¦oes de |deu¦|¦cacao, a C80 oode |eco||e| a seus
ru|¦os auos de e·oe||euc|a uo deseu.o|.|reu¦o e |u¦eu|acao de |ecu|sos de seuu|auca.
Dependendo do conceito por trás do cartão de identificação, a G&D pode empregar os
seuu|u¦es e|ereu¦os. ¦uudo de seuu|auca cor uu|||oc|es e r|c|o ¦e·¦os, ¦|u¦as |u.|s|.e|s,
¦|u¦as oo¦|careu¦e .a||a.e|s, |raueus er |e|e.o, deu¦|e ou¦|os.
/ u|a.acao a |ase| dos dados .a||a.e|s e a¦ua|reu¦e cous|de|ada a ¦o|ra ra|s seuu|a de
oe|soua||.a| docureu¦os, ura .e. uue a |u¦o|racao e 'uue|rada' uas ru|¦|o|as caradas
do ca|¦ao. / ¦o¦o do oo|¦ado| e ao||cada oo| |ase| e, oo|¦au¦o, ros¦|a de¦a||es a|¦areu¦e
e·a¦os e o|oo|c|a a |es|s¦euc|a ra·|ra a ¦a|s|¦cacao.
Recursos de segurança do cartão de identificação da G&D
+55 11 5105 6101
GD Burti S/A
Tel: +55 11 5105 6100
Fax:
www.gdburti.com.br
www.gi-de.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful