You are on page 1of 97

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ (UECE

)
Centro de Ciências e Tecnologia (CCT)
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
(IFCE)
Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação (DIPPG)

MESTRADO INTEGRADO PROFISSIONAL EM
COMPUTAÇÃO APLICADA – UECE / IFCE

FRANCISCO MÁRCIO SANTOS DA SILVA

SOFTWARE EDUCATIVO EM CIRCUITOS
ELÉTRICOS AUTOMOTIVOS - ELETROAUTOS

FORTALEZA - CEARÁ
2013

FRANCISCO MÁRCIO SANTOS DA SILVA

SOFTWARE EDUCATIVO EM CIRCUITOS
ELÉTRICOS AUTOMOTIVOS - ELETROAUTOS

Dissertação

apresentada

à

Coordenação do Mestrado Profissional
em

Computação

Aplicada

Universidade Estadual do Ceará UECE, realizado em parceria com o
Instituto Federal de Educação, Ciência
e Tecnologia do Ceará – IFCE, como
requisito parcial para obtenção do grau
de Mestre em Computação Aplicada

Àrea de concentração: Informática Educativa
Orientador: Prof. PHD. Elian de Castro Machado

Fortaleza - Ceará
2013

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação
Universidade Estadual do Ceará
Biblioteca Central Prof. Antônio Martins Filho
Bibliotecário(a) Responsável – Giordana Nascimento de Freitas CRB-3 /1070

S586s

Silva, Francisco Márcio Santos da
Software educativo em circuitos elétricos automotivos / Francisco Márcio
Santos da Silva. — 2013.
CD-ROM. 80 f. : il. (algumas color); 4 ¾ pol. .
“CD-ROM contendo o arquivo no formato PDF do trabalho acadêmico,
acondicionado em caixa de DVD Slin (19 x 14 cm x 7 mm)”.
Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Centro de Ciências
e Tecnologia, Curso de Mestrado Profissional em Computação Aplicada, Fortaleza,
2013.
Orientação: Prof. Dr. Elian de Castro Machado.
Área de concentração: Informática educativa.
1. Informática educativa. 2. Software educacional. 3. Educação profissional. I.
Título.
CDD: 005

.

A Deus. um batalhador e incentivador. À minha mãe. Meu Pai. pela sua coragem e determinação. participantes desta etapa de minha vida. Juvenilia. Raimundo. . Senhor da minha vida Meu Salvador em quem confio.

Agradeço aos irmãos da Igreja Batista do Cordeiro. à Professora Gilvanise. que muito me honrou com sua presença na banca de defesa. os quais em oração pedem a Deus por mim. que sempre me apoiaram em todo percurso da minha vida.AGRADECIMENTOS Agradeço a Deus pela saúde. um homem dedicado. pela contribuição a este trabalho. que sempre esteve no percurso da minha vida e do qual sou orgulhoso por pertencer. Aos alunos da turma T10. Professor Marcos Negreiros. Agradeço à minha família e aos meus Pais. por quem tenho grande admiração. disposição e sua graça tão maravilhosa em minha vida. e ao Ilustre Professor José Julião. em especial ao meu Orientador Professor Elian Machado e ao Professor Willys. Agradeço ao coordenador do MPCOMP. que demonstra seu amor e dedicação pela educação. Agradeço ao SENAI. . que fizeram parte deste processo com união e entusiasmo. Agradeço aos professores do Mestrado MPCOM pela dedicação.

Palavras-chave: Informática na Educação. suas implicações no processo ensino-aprendizagem e os novos preceitos da reforma da educação profissional brasileira. A metodologia desenvolvida no trabalho segue os preceitos de uma pesquisa bibliográfica que se encontra dividida em duas etapas: a primeira é constituída da revisão literária pertinente ao tema. Curso Profissionalizante. preferencialmente. . analisa-se o cenário decorrente da utilização das novas tecnologias educacionais. a segunda é composta do desenvolvimento do software e sua avaliação por alunos e professores. Os resultados demonstram que o software apresentou uma avaliação satisfatória. no que se refere aos critérios pedagógicos. em cursos profissionalizantes de aprendizagem e qualificação. As atividades experimentais desenvolvidas no ambiente virtual são vinculadas ao modelo de laboratório tradicional por meio de simulação supervisionada pelos professores participantes desse processo.RESUMO Este estudo tem como objetivo desenvolver o Software ELETROAUTOS como uma ferramenta auxiliar para o ensino de circuitos elétricos automotivos. baseadas no uso do computador. comentando as etapas de desenvolvimento e implementação do software educativo e apresentando os princípios pedagógicos que definiram os aspectos de sua arquitetura funcional. Considerando que esta ferramenta educacional será utilizada. Software Educacional. submetidos aos parâmetros curriculares da atual educação profissional brasileira.

Vocational Courses. Whereas this educational tool will be used preferentially in learning vocational courses and qualifications. Educational Software. The experimental activities developed in the virtual environment are linked to traditional laboratory model through simulation supervised by teachers participating in this process. commenting on the stages of development and implementation of educational software and featuring the pedagogical principles that defined the functional aspects of its architecture. Keywords: Computers in Education. .ABSTRACT This study aims to develop the Software ELETROAUTOS as an auxiliary tool for teaching automotive electrical circuits. The results demonstrate that the software has presented a satisfactory assessment in relation to educational criteria. The methodology developed in the work follows the precepts of a literature that is divided into two stages: the first consists of a literature review relevant to the subject. subject to the parameters of the current curriculum in Brazilian professional education. analyzes the scenario arising from the use of new educational technologies based on the use of the computer. its implications for the teaching-learning process and the new principles of education reform Brazilian professional. the second consists of the development of software and its evaluation by students and teachers.

.......... Laboratório de informática.........4 Figura 5....1 Figura 2.2 Figura 4.....2 Figura 2..5 Figura 5.5 Figura 3..15 Figura 5..10 Figura 4...... Software construindo e testando.9 Figura 3...4 Figura 4...1 Figura 3......... Ambiente pedagógico...2 Figura 3..5 Figura 2.14 Figura 4......1 Figura 5..13 Figura 4.....3 Figura 4..11 Figura 4.7 Figura 5......LISTAS DE FIGURAS Figura 2.6 Figura 5....9 Figura 4....3 Figura 3....5 Figura 4... Retroprojetor de slides....8 Figura 4...................4 Figura 3. Laboratório virtual construção de circuitos Tela inicial do software de treinamento Indice das atividades Introdução do recurso Associação de resisitores Software Faradays Simulação do circuito de carga Laboratório virtual Circuito paralelo Circuito simples Circuito em série Circuito paralelo Circuito de ligação a massa Circuito luz de marcha ré Circuito luz de freio Circuito luz de estacionamento Circuito da luz do farol Definição da capa do software eletroautos Índice com a ordem de acesso aos circuitos Circuito básico – Eletroautos Ambiente de estudo – circuito de freio Circuito de estacionamento Diagrama com relé universal Alunos Pronatec Circuito simples Esquema elétrico luz de estacionamento Lâmpada dois pólos Diagrama elétrico Diagrama elétrico Diagrama elétrico com relé Circuito simples Circuito ligação à massa Circuito farol 21 22 25 26 27 28 31 32 33 33 34 35 35 36 37 37 45 46 46 47 47 48 48 48 46 47 48 49 50 50 55 56 58 59 59 61 63 64 64 65 ..12 Figura 4.2 Figura 5.... O computador utilizado pelo Professor..7 Figura 3..10 Figura 4.3 Figura 5...........1 Figura 4. Maquete didática.6 Figura 3......8 Figura 5.6 Figura 3..6 Figura 4......................8 Figura 3...3 Figura 2..................9 FIGURAS Itinerário Formativo..4 Figura 2..7 Figura 4.....

.2 Exemplo de sequência lógica do programa 48 49 ........ Quadro 4..... Quadro 4.......... Quadros Quadro 4......... Quadro 4............. GRÁFICOS.......2 Subprocesso Sophia ................................1 Critérios avaliados da usabilidade pedagógica 56 Diagramas Diagrama 4...........................1 Caso de uso do software ELETROAUTOS Diagrama 4....3 Aspecto pedagógico do software ...4 Responsáveis e ações...................TABELAS..... Quadro 4............... Quadro 4...7 Resultados da pesquisa.........9 Pontos fortes e fracos .................... Quadro 4. 39 40 42 43 44 52 53 53 54 Gráficos Gráfico 4.....1 Fase da metodologia .....6 Questões/quesitos distribuídos ...5 Cronograma de ações ...8 Critérios e médias da avaliação ... Quadro 4.DIAGRAMAS......LISTAS DE QUADROS.... Quadro 4...........................................

.: Objeto de Aprendizagem ............ Design..... JAVA : Linguagem de Programa Orientada a Objeto LDB : Legislação de Diretrizes e Bases LAYOUT : Arranjo Esquema. Projeto para ser Transportado MWM : Motores Werke Mannheim MEC : Ministério Educação e Cultura PAINT : Programa do Sistema Operacional Windows PRONATEC : Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico PHP : Linguagem de Programação PROATIVA : Grupo de Pesquisa de Ambiente Interativos PNEAD : Plano Nacional de Educação a Distância QUALIFICAÇÂO : Modalidade de Ensino na Formação Profissional RED : Recursos Educacionais RIVED : Rede Internacional de Educação SENAI : Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SISTEMA S : Nome convencionado o conjunto de onze instituição STORYBOARD : Organização Gráfica ilustrativas SOFTWARE EDUCATIVO: Programa educativo digitalizado SOPHIA : Grupo de Pesquisa de Ambiente Virtuais TIC´S : Tecnologia da Informação e Comunicação WINDONS : Sistemas Operacionais Criados pela Microsoft OA ... LEPTOPS : Computador leve.....LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS APRENDIZAGEM : Modalidade de Ensino na Formação Profissional ARTEFATO : Atividades no Desenvolvimento do Software ANFAVEA : Associação Nacional dos fabricantes de veículos ASSINCRONO : Comunicação Eletrônica Mediada não simultâneo CNI : Conselho Nacional de Industria EAD : Educação a Distância E-LEARNING : Termo Aplicativo Eletrônicos Voltado à Educação FLEX FUEL : Termo Usado para veículos Bicombustível FLASH : Linguagem de Programação FEEDBACK : Retorno de uma Informação ICONE : Pequeno Elemento Gráfico...

2 Software educativo CD EL1 V1 CBT 3.1.2 A educação profissional em manutenção elétrica automotiva 2.1 Aprendizagem industrial 2.1. 30 3.1 Modalidades de ensino profissionalizantes 2.1.A EXPERIÊNCIA DE SOFTWARES ANTERIORES – SOFTWARES SEMELHANTES.3 A informática na formação profissional 2.2 Qualificação profissional 2.1.1.4 O ensino mediado pelo computador na formação de manutenção de eletricista de automóveis 19 19 20 22 22 24 26 3 .1 Recursos didáticos tradicionais utilizados no ensino da eletricidade.INTRODUÇÃO 15 2 – A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A INFORMÁTICA 18 2.3 Programa de eletricidade Básica MWM 3.5 Software Edison da designsoft 30 31 32 34 35 36 .3. 2.1 Software construindo e testando circuitos elétricos 3.1.4 Software educativo Faradays eletrocmagneticlab 3.1 Os software utilizados no ensino da eletricidade automotiva 3.SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS LISTA DE QUADROS GLOSÁRIOS DE TERMOS 10 11 12 1.1.

1 A escolha da metodologia 4.1 Conclusões iniciais 40 41 48 52 56 5 – TESTES E AVALIDAÇÕES DO SOFTWARE ELETROAUTOS RESULTADOS E CONCLUSÕES 58 5.4 Relatos dos alunos ao software ELETROAUTOS 5. 38 4.3 Processo desenvolvimento do projeto 4.3 Comentários dos resultados avaliados 5.4 – PROCEDIMENTO METODOLOÓGICO NA CONSTRUÇÃO DO SOFTWARE ELETROAUTOS.4 Distribuição e testes iniciais 4.Entrevista com os alunos C . CONCLUSÕES 75 REFERENCIAS 79 APÊNDICES A .Questionário de avaliação inicial B .Entrevista com os professores D .2 Processo de projeto 4.1 Avaliação da turma PRONATEC 5.5 Análise do software pelos professores 59 62 68 71 71 6.Avaliação da evolução da aprendizagem 82 86 88 93 .2 Teste do software na turma de aprendizagem 5.4.

Alguns sofwares educativos foram criados nos centros de treinamentos das montadoras de veículos automotivos. adequando uma forma eficiente de ensinar essa tecnologia em uma linguagem mais simples e preparando a mão de obra adequada às novas exigências do mercado. fica difícil compreender outros conhecimentos que se interligam com a eletricidade automotiva. Esses avanços motivam o desenvolvimento de treinamentos de curta ou longa duração de carga horária baseados em tecnologias que envolvem a eletricidade. analisando o mercado de serviços de reparação veicular. houve uma reestruturação desse setor produtivo. capaz de enfrentar esses novos desafios da manutenção veicular. Dentre os muitos problemas de aprendizagem existentes na área da manutenção automotiva. há necessidade de atividades autônomas e colaborativas durante o processo de ensino e aprendizagem. tratado como protagonista do processo de formação. pois é uma base de conhecimento bastante significativa para formação e. os alunos sentem a dificuldade de interpretar os diagramas elétricos. nas últimas décadas. prejudicando futuros profissionais no exercício do diagnóstico elétrico veicular. Pereira (2006) afirma que o princípio da flexibilidade pressupõe o aluno visto como sujeito ativo. a dificuldade no aprendizado de eletricidade e dos circuitos elétricos do automóvel pode ser considerada tema bastante inquietante para professores dos cursos profissionalizante e técnicos da manutenção automotiva que se debruçam sobre o assunto e buscam alternativas para amenizar o problema.15 1. O ensino profissionalizante de automóveis precisa de recursos didáticos que desenvolvam atividades experimentais necessárias para o exercício da profissão do mecânico eletricista de automóveis. Delgado e Kureski (2010). Para melhorar a eficiência do ensino dos conteúdos de eletricidade veicular. sem essa base. constataram que. INTRODUÇÃO A concessionária é a empresa que representa as montadoras de veículos e atua no mercado vendendo e oferecendo o suporte de manutenção técnica e prestando serviços de reparação de manutenção corretiva e preventiva. Esse fato é constatado pelos professores no final dos treinamentos mediante as avaliações finais. As reflexões das escolas têm como resultado acompanhar técnicas de ensino. veículos com tecnologia complexa mais carente de mão de obra especializada. para atuar na manutenção desses veículos. em decorrência dos avanços no campo da microeletrônica. no objetivo de facilitar a aprendizagem dos . No ensino da disciplina de eletricidade. constatam que muitos não conseguem atingir as expectativas de conhecimentos desejadas no curso. As mudanças nos modelos de produção e o avanço da tecnologia automotiva promoveram no mercado de manutenção de automóveis. Isso é preocupante. nos cursos de qualificação profissional. A eletricidade e a eletrônica são exemplos de tecnologias cada vez mais presentes de forma complexa nos veículos automotores. Essas mudanças provocadas pela inserção de novas tecnologias nos automóveis impactaram diretamente o ensino profissionalizante em manutenção automotiva.

Eletricidade básica da MWM são exemplos dentre outros de objetos de aprendizagem mediados em computadores para aplicar nas aulas de eletricidade automotiva. como os softwares educativos e os ambientes virtuais de aprendizagem. com um laboratório virtual para construção de circuitos elétricos. Aplicar uma ferramenta que favoreça o aprendizado dos alunos do curso de eletricidade automotiva elucidará muitas questões sobre as dificuldades de aprendizagem de circuitos elétricos e incentivará alunos a continuarem estudando novos assuntos relacionados à manutenção elétrica e eletrônica automotiva. Outro trabalho importante é o da empresa Edisonlab. com ambiente virtual para construção de circuitos elétricos. O objetivo geral deste trabalho é desenvolver um software educativo de circuitos elétricos automotivos. Foi definido um método pedagógico para o manuseio e a interface de navegação do software. na qualidade da formação. Os procedimentos metodológicos contaram com uma pesquisa bibliográfica. Na elaboração deste trabalho. escolhendo as configurações computacionais para arquitetura desejada do software educativo. O repositório Portal do Professor também oferece programas como. envolvendo o método utilizado. A seguir este trabalho está estruturado em seções que veremos a seguir.16 alunos na disciplina de eletricidade automotiva. as etapas da elaboração do software e a distribuição e testes iniciais com turmas de eletricidade do Programa nacional do ensino técnico. Softwares como F2K da Renault S/A. Farady´s e física vivencial. consta a revisão de literatura e leis que regulamentam a educação profissional. foram estabelecidos os aspectos pedagógicos que nortearam o desenvolvimento de um software educativo e os requisitos estruturados e regulamentados na sua arquitetura. na qual consta a análise do AO (objeto de Aprendizagem) que nada mais é do que o software ELETROAUTOS . A seção 3 trata do software educativo e dos tipos de software aplicados na eletricidade automotiva A seção 4 trata da metodologia da construção do software ELETROAUTOS. seguindo a construção e aplicação do software ELETROAUTOS. Os resultados e as discussões estão presentes na seção 5. afim de diminuir a carga cognitiva de aprendizagem. que podem muito bem ser aplicados nos cursos de eletricidade automotiva. principalmente numa sociedade que evolui na utilização do computador. sobretudo. Na seção 2. O desenvolvimento de novos recursos didáticos. na revisão da literatura. visando aplicar o recurso didático nos cursos profissionalizantes de eletricidade de automóveis na modalidade de ensino presencial. que disponibiliza um software proprietário. contribuindo. a informática e as escolas profissionalizantes na área automotiva. Pela pesquisa bibliográfica obteve-se informações sobre o tema pesquisado mediante a leitura de artigos e livros publicados. merece atenção por parte dos educadores.

é feito o delineamento das conclusões observadas pelo resultado do desempenho dos colaboradores. nas considerações finais. em face dos pressupostos descritos pela literatura pesquisada.17 Por fim. .

1 O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal. Na reparação automotiva. Nessa mudança. A educação profissional e tecnológica integra-se aos diferentes níveis e modalidades de educação e às dimensões do trabalho. A escassez de mão de obra qualificada no mercado de trabalho é uma realidade em diversos segmentos da produção no Brasil. da ciência e da tecnologia.7411 de 2008 alterou dispositivos da legislação de diretrizes e bases e integra ações da educação profissional técnica de nível médio. na convivência social. No contexto do trabalho e da produção. e o segredo é a parceria que os centros de formação profissional têm com as grandes empresas locais que buscam neles mão de obra qualificada. nas instituições de ensino e pesquisa e outras manifestações sociais. A lei 11. qualificação profissional e ensino técnico. como no caso da automotiva. A qualificação de pessoas na formação tecnológica é fundamental para o mercado de trabalho. A lei registra a existência de várias modalidades de educação profissional. esses desafios são constantes em razão da quantidade de informações e tecnologias disponíveis nos automóveis. A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A INFORMÁTICA A educação é o referencial norteador das relações sociais e o progresso para uma sociedade sustentável e saudável. ficou evidente a preocupação do governo em direcionar a educação profissional e tecnológica para o público jovem e adulto. como a informática no meio produtivo. A Lei de Diretrizes e Bases da educação brasileira (LDB) apoia a ideia de que a educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na família. a educação é um processo essencial para o desenvolvimento da produtividade e do avanço tecnológico e do alinhamento constante das inovações. O mundo do trabalho exige pessoas com habilidades e competências para enfrentar eventos que desafiam a cada dia. com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica . em 2011.18 1. nas quais se destacam aprendizagem. como no caso da informática a inserção do computador e os impactos nesse novo processo. principalmente áreas com tecnologias complexas. Nascimento e Araújo (2010) mostram que as mudanças na formação profissional demandam de transformações ocorridas no mundo do trabalho. Assim a educação profissional é considerada um fator estratégico de desenvolvimento. no trabalho.

aprendizagem e os cursos técnicos são formações bem diferenciadas que atendem a diversos perfis de alunos.1 Aprendizagem Industrial A Lei 11. existem modalidades regulamentadas por lei. como as concessionárias. em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de 14 (quatorze) e menor de 24 (vinte e quatro) anos inscrito em programa de aprendizagem formação técnico-profissional metódica.741/2008 altera a LDB e faz uma observação sobre as modalidades de formação profissional. a contratarem e treinarem o aluno para prestar serviços na empresa e estudar numa escola regulamentada para essa modalidade. a LDB elucida muitas dessas questões.1. desenvolvidas pelo Ministério da Educação. que assegura a formação gratuita ao jovem aprendiz de até 24 anos de idade. e complementada pela lei 11. a executar .1 Modalidades de Ensino Profissionalizantes Para os processos de ensino e aprendizagem na formação profissional. moral e psicológico. A instituição SENAI é um estabelecimento de ensino com foco em educação profissionalizante. integra-se aos diferentes níveis e modalidades de educação e às dimensões do trabalho. facultativamente. A lei afirma que a preparação geral para o trabalho e. O ensino de qualificação. que apoia a formação do menor aprendiz. compatível com o seu desenvolvimento físico. como é expresso na citação a seguir: Contrato de aprendizagem é o contrato de trabalho especial. 2. sendo especializada na formação profissional para o atendimento à indústria (as montadoras automotivas). afirmando que a educação profissional e tecnológica. Com relação à habilitação profissional e ao estabelecimento de ensino que desenvolverá as ações de educação profissional. que atua nas seguintes modalidades de ensino: Aprendizagem Industrial.19 2. da ciência e da tecnologia de formação inicial e continuada ou qualificação profissional. a habilitação profissional poderão ser desenvolvidas nos próprios estabelecimentos de ensino médio com instituições especializadas em educação profissional. no cumprimento dos objetivos da educação nacional. O contrato de trabalho do menor ou jovem aprendiz é um termo que obriga as empresas. O curso de aprendizagem em manutenção automotiva é uma modalidade de formação continuada regida pela lei 10. Qualificação Profissional e Cursos Técnicos. ajustado por escrito e por prazo determinado.097/2000.741. e o aprendiz.

2.741. abertos à comunidade.2 Modalidade Qualificação Profissional Outra modalidade de ensino é a qualificação profissional. regida também pela Lei 11.1) definido pelo comitê técnico setorial2 em que o aluno começa pelos cursos iniciais e os cursos sequenciais com cargas horárias definidas. definidos em uma grade curricular com foco na manutenção veicular. obedecendo a um itinerário formativo (figura 2. Oliveira e Simão (2012) definem a ideia de que “As tarefas desenvolvidas pelos menores deverão ser as realizadas no próprio ambiente em que o mesmo foi contratado. essas formações são ofertadas com proposta de formação inicial e continuada. além dos seus cursos regulares. As empresas são obrigadas a contratar os aprendizes e no caso da concessionária de automóveis é responsável pela seleção desses jovens para serem inseridos no trabalho da manutenção veicular. respectivamente. art 42).1. Nos treinamentos de manutenção automotiva. elétrico e eletrônico do automóvel.741/Art 428). 2 Comitê técnico setorial – São empresas industrial do setor automobilístico junto com o Senai desenvolveram uma grade de treinamentos para o mercado brasileiro . ele estuda todos os sistemas mecânico. A modalidade de aprendizagem na reparação automotiva tem uma carga horária de curso de 1200 horas. Na fase escolar. em tarefas de complexidade progressiva”. A característica principal dessa formação e que a diferencia da aprendizagem é a fragmentação dos treinamentos com carga horária de menor duração.741.20 com zelo e diligência as tarefas necessárias a essa formação (BRASIL lei 11. A qualificação profissional segue uma carga mínima de 160 horas de curso. condicionada a matrícula à capacidade de aproveitamento e não necessariamente ao nível de escolaridade (BRASIL lei 11. os cursos especiais. oferecerão cursos especiais. As instituições de educação profissional e tecnológica. desenvolvendo-se as formações com teoria e prática. quando o aluno faz a sua formação profissional na escola e o estágio na empresa.

A requalificação profissional também é uma ação de qualificação.PRONATEC é um exemplo em que a modalidade de qualificação profissional é utilizada para formar alunos da rede pública de forma gratuita. cursos e programas de formação inicial e continuada ou qualificação profissional. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego . A Lei 12.2012) define que um dos objetivos é expandir. interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio presencial e a distância.1 – Itinerário Formativo. e os mecânicos que estão no mercado de trabalho procuram o SENAI com o objetivo de buscar novas informações tecnológicas. principalmente assunto ligado à eletricidade. . Muitos deles apenas procuram as inovações da área automotiva.21 Figura 2.513 de 2011( BRASIL. algo a que muitos profissionais se voltam em razão da forte presença dessa tecnologia nos veículos.Fonte: CNI-SENAI.

a manutenção desses sistemas também cresce. há uma necessidade de qualificar jovens e adultos para atender a demanda de veículos com tecnologia baseado na eletricidade. Em 2008. 2.2010).254. construindo veículos atrativos com inovação tecnológica. No Brasil. Um exemplo está nos automóveis. Com isso. totalizando 2. principalmente de tecnologia “flexfuel”. Em 2010.22 2.625. influindo praticamente em todas as modalidades educacionais. Haja vista os dados mencionados. são fundamentais cursos de qualificação e requalificação. houve um salto nas vendas de aproximadamente 10%. o que se chama de sistema de injeção eletrônica com tecnologia baseada em eletricidade e eletrônica com computadores de bordo.499 unidades. enfrentando os desafios da área automobilística. 2010). observa-se o crescimento das inovações tecnológicas nos automóveis. e as escolas devem oferecer profissionais preparados para lidar com essas tecnologias. No sistema elétrico e eletrônico veicular. houve um significativo crescimento do interesse por veículos nos últimos anos. é necessário. Para que compreendam melhor as novas tecnologias que estão sendo introduzidas no automóvel. No ano de 2009. Qualificar profissionais.092 (ANFAVEA. Os tablets. notebooks. seja na modalidade de qualificação e aprendizagem ou outra.553 unidades de veículos com tecnologia eletrônica “flexfuel”. foram produzidas 2. foram produzidos 2.3 A Informática na Formação Profissional A Informática é outro segmento em grande ascensão na sociedade. smartfones e celulares e dispositivos móveis e os aplicativos se expandem no mercado consumidor. com os . A indústria automobilística busca conquistar e manter seus clientes. A computação móvel é também um fato concreto da nova tecnologia da informação e comunicação.543. de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores(ANFAVEA. em que o profissional execute atividades rotineiras de manutenção com autonomia nas decisões.2 A Educação Profissional e a Manutenção Elétrica Automotiva. entendendo-se que o mercado de trabalho precisa de uma mão de obra mais especializada em eletricidade automotiva.

Aliar a qualificação e a informática na área automotiva desenvolverá habilidades e conhecimentos para que alunos possam desenvolver suas atividades profissionais dentro de uma realidade do ponto vista tecnológico e estrutural da indústria automotiva. devendo os profissionais ter equipamentos alinhados a essas inovações. e os mecânicos devem se adaptar se qualificando e adequandose a essa nova estrutura. O ensino na formação profissional atua sobre os aspectos da reprodução dos recursos e conhecimento do mundo do trabalho. não é possível excluir o computador. observa-se o computador presente como ferramenta de diagnóstico para soluções de muitos problemas elétricos. No mercado da reparação automotiva. e nas oficinas mecânicas. no caso o computador e os dispositivos móveis. no cenário industrial e comercial. Na realidade. influindo na produtividade. Saber apenas utilizar computador não é suficiente: é preciso conhecer melhor softwares e suas aplicações. Muitos profissionais da área de manutenção têm alfabetização insuficiente para utilização autônoma e desenvolta de grande parte dos conteúdos e das interfaces computacionais hoje existentes. com programa de diagnóstico do sistema elétrico e eletrônico.23 kits multimídia. As barreiras das deficiências sensoriais. Na manutenção automotiva. trazendo a realidade das empresas para a formação profissional. . O automóvel é um produto tecnológico. O computador. é uma ferramenta de apoio importante. física e mental e o baixo nível de escolarização representam também uma grande dificuldade eminente ao uso pleno de computadores no setor automotivo. melhorando assim os diagnósticos de manutenção. hardware para a interação com os programas inseridos no automóvel por meio dos computadores de bordo e todo o conjunto se torna indispensável para a realização de uma tarefa de diagnóstico e reparo. é uma das missões da educação profissional em manutenção elétrica: capacitar futuros profissionais no objetivo de se adaptar aos recursos computacionais existentes.

tornando a aula ainda mais entediante. . o que pode tornar cansativo o trabalho.3. é muito comum o professor desenhar esquemas elétricos dos circuitos do automóvel no quadro e fazer a explicação para os alunos. os quais o docente utiliza para anotações. No ensino do conteúdo de circuitos elétricos. Os métodos de ensino tradicional ainda são bastante utilizados pelos professores. esquemas elétricos e desenvolvimento de cálculos. Na construção dos circuitos no quadro. mas ainda utilizado em sala de aula nos cursos de eletricidade de automóveis é o retroprojetor de slides ( figura 2. torna a aula monótona. Esse recurso o professor utiliza na exposição de conteúdos e esquemas elétricos.24 2. Inovações. pois alguns alunos têm dificuldade de entender e tentam decifrar os gráficos e as simbologias que são pertinentes aos circuitos elétricos. pois as lâminas de projeção contêm formato fixo dos desenhos. perde-se muito tempo da aula desenhando. O quadro e o pincel marcador são recursos inseparáveis do professor. com o objetivo de propor a melhor forma de transmissão. técnicas de ensino utilizando o computador e software educativos ainda não são assimiladas pelos professores que na sua maioria utilizam métodos bem tradicionais. Weber e Behrens (2010) fazem uma observação sobre o tradicionalismo e o conservadorismos de muitos professores em sala de aula que resistem as novas práticas de ensino e aprendizagem.2 ). Outro recurso ultrapassado. seja qual for. projetando a própria apostila impressa. método pouco eficiente.1 Recursos Didáticos Tradicionais Utilizados no Ensino da Eletricidade Automotiva Todo processo de ensino e aprendizagem exige reflexão e mudanças. O uso exagerado de um só recurso. desenhos. Alguns docentes o adotam de forma exagerada.

Na oficina. Um objeto de aprendizagem muito comum utilizado pelo professor nas práticas de circuitos elétricos é a maquete didática na figura 2. são desenvolvidas as práticas necessárias do treinamento.3). desenvolvendo as habilidades técnicas e interpretativas referentes aos circuitos elétricos do automóvel. Com esse recurso.2 : Retroprojetor de slide. para o desenvolvimento dos circuitos elétricos. Para o desenvolvimento dos treinamentos de eletricidade de automóveis. geralmente os ambientes pedagógicos são a sala de aula e a oficina (figura 2. Fonte própria.25 Figura 2. . Fonte própria. Figura 2.3 : Ambiente Pedagógico Oficina.4. o aluno trabalha em equipe.

o professor necessita de outros recursos. Essa inciativa deu aos professores uma motivação. Para Franco (2006). O sistema “S”. 300 terminais tipo macho e fêmea e componentes elétricos que se danificam com o tempo de uso. por meio do CNI (Conselho Nacional da Indústria). 3 fitas isolantes. como relés.26 Figura 2. produtividade. para as aulas expositivas.4 O Ensino Mediado pelo Computador na Formação de Manutenção de Eletricista de Automóveis. além do computador.5). em um contexto de uso especificado. as necessidades implícitas são também chamadas de qualidade em uso e devem permitir aos usuários atingir metas. . lâmpadas e motores elétricos. Os softwares educativos podem muito contribuir para o aprendizado dos alunos nos cursos de elétrica.4 . há um custo de aproximadamente 200 metros de condutor do tipo cabinho. Fonte própria. No entanto. Foram disponibilizados computadores para todos os professores do ensino profissionalizante no Brasil pelo Programa Educação para a Nova Indústria.Maquete Elétrica Didática. teve a iniciativa de realizar a inclusão digital dos professores do ensino profissionalizante das escolas do SENAI. . como efetividade. Quanto a material de consumo para as práticas da construção dos circuitos elétricos da maquete didática. propondo um recurso didático novo e fazendo uma reflexão sobre a prática pedagógica e o uso do computador como meio facilitador das aulas (figura 2. Suas características técnicas e pedagógicas podem auxiliar o professor nesse objetivo. 2. segurança e satisfação. como o projetor “data show”.

No entanto o seu uso como ferramenta pedagógica ainda não se dá de maneira plenamente funcional (TAVARES. Figura 2.6) é um ambiente destinado ao estudo mediado pelo computador. (2008) mostram que a mudança de postura do educador proporciona uma socialização do seu trabalho. Nas aulas de eletricidade automotiva.5: O computador utilizado pelo professor como recurso didático. transformando o educador em um orientador dos processos de ensino e aprendizagem . deixando de lado o seu isolamento.2010. esse espaço didático não é explorado devido à falta de softwares interativos e de professores ligados à tecnologia e a programas educacionais. é feita pelos professores sem muito propósito. O Laboratório de Informática (figura 2. Sendo assim. . seu trabalho vem das necessidades dos educandos na construção do conhecimento. A utilização deste espaço.p. 5). porém alguns docentes que receberam esses computadores pelo projeto permanecem ainda com métodos tradicionais. muitas vezes. Fonte própria. Nos tempos atuais o computador tem se configurado com um artefato que tanto armazena e manipula informações quanto promove a sua difusão através da Internet.27 Rodrigues et al. mas apenas para acesso à internet. O professor tem seus métodos de ensino e muitas opções de utilização dos recursos didáticos.

além de interesse e concentração do aluno. . Para Franzoni. Os professores poderiam aproveitar essa situação e propor softwares educativos livres sobre os conteúdos de um curso de eletricidade automotiva. Aprender circuitos elétricos exige. Silva (2010). alguns discentes chegam a desistir do curso ou não despertam interesse em estudar outra tecnologia referente à eletricidade.6: O laboratório de Informática . Para que isso aconteça. Tudo isso exige do estudante a capacidade contemplativa.ambiente pedagógico. acessando as redes sociais pela internet. é necessário incentivo com relação ao emprego dos recursos digitais apropriados para o uso da aprendizagem. algo com que muitos alunos e profissionais na área ainda sentem dificuldade. Nas atividades didáticas dos professores. consultando e interpretando o esquema elétrico para que seja realizado o conserto. é comum o uso do computador apenas como instrumento de aulas expositivas com o auxilio do programa Power Point e na pesquisa de literaturas técnicas digitalizadas. é necessário que tenha o domínio do circuito elétrico e. recursos didáticos disponíveis para um adequado desenvolvimento do aprendizado. Na formação. As TIC´s podem muito bem contribuir para facilitar a aprendizagem dos alunos. As escolas ainda usam recursos e métodos convencionais no ensino de circuitos elétricos. é habitual nas escolas os esquemas convencionais serem introduzidos logo no início do estudo dos circuitos elétricos. Muitos alunos usam computadores no dia a dia. Acerca do uso do computador pelo aluno.28 Figura 2. Desenvolver um ensino no qual o professor repasse os conteúdos com técnicas pedagógicas tradicionais pode produzir alunos desmotivados. por julgarem o conhecimento difícil e enfadonho de apreender. Fonte própria. possa traçar a lógica do diagnóstico. assim. Laburú. Para que o profissional possa executar a manutenção elétrica veicular.

A informática provocou. . As exigências do mundo moderno. neste aspecto. A simples memorização de operações mecânicas no estudo da eletricidade pode resultar em profissionais despreparados para os diagnósticos elétricos. em razão dessas dificuldades. trazer os recursos do meio produtivo para sala de aula. A escola deve. e a aprendizagem acaba se tornado mera memorização e operações mecânicas. uma integração de comunicação via redes de computadores para viabilizar diversos processos de desenvolvimento humano. em diversos setores da sociedade. ensinando a utilizá-los de forma responsável e mais profissional. o ensino de circuitos elétricos é uma tarefa normalmente tediosa para a maioria dos estudantes. fazem com que as escolas de formação profissional estejam cada vez mais sintonizadas com recursos didáticos que melhorem a formação desses profissionais.29 Por exigir certo grau de abstração.

Nas aulas de eletricidade. Muitos são programas da área do tipo tutorial com assuntos teóricos e conceituais. alguns professores tentam usar alguns softwares educativos. encontrando softwares como recursos educacionais em maior quantidade e gratuitos. p. Entretanto.1 Os Softwares utilizados no Ensino da Eletricidade Automotiva Muitos softwares educativos são encontrados na internet por meio dos repositórios educativos disponíveis para escola e comunidade em geral. mas não há recursos em mídia com aprofundamento dos circuitos específicos do automóvel. e não há programas com laboratório virtual para a feitura dos circuitos para a melhor fixação do conhecimento. existem muitos objetos de aprendizagem que auxiliam o processo de aprendizagem de eletricidade automotiva. O uso do computador aliado ao quadro negro. Isso significa que o uso desses programas fica limitado somente ao professor da montadora. 2011. A maioria desses programas educativos é de conteúdos básicos de eletricidade. 3. porém sem muitos detalhes específicos dos circuitos elétricos. Sem dúvida. alguns têm foco em circuitos elétricos básicos e fundamentais. principalmente os que atendam às expectativas do curso quanto a conteúdos e exigências regionais. proporcionando aos alunos interação com o conteúdo. que muitas vezes não pode liberar o recurso em razão do contrato de confidencialidade das informações e recursos didáticos firmados entre a montadora e a instituição de ensino que presta serviços de treinamento. tem facilitado a aceleração do processo de ensinoaprendizagem. eles podem ser aproveitados nas aulas de eletricidade como instrumento didático. giz e livro didático. porém os softwares específicos da eletricidade automotiva já são raros de encontrar. A EXPERIÊNCIA DE SOFTWARES ANTERIORES – Softwares semelhantes Atualmente. através de animações. Essa experiência possibilitou uma nova maneira de trabalho e os alunos . 84). Muitos softwares educativos aplicados na área automotiva são de propriedade das montadoras. visualizações e verificações disponíveis durante a utilização desses softwares educativos (OLIVEIRA. o processo de ensino e aprendizagem seria mais dinâmico e motivador. juntamente com as metodologias de ensino-aprendizagem e os professores. AMARAL. com animações.30 3. DOMINGOS.

realizem antecipações e simulações. são descritos os programas e as características principais desses softwares educativos que têm alguma semelhança com o programa proposto. permitirão a criação de espaços de aprendizagem em que os alunos pesquisem. Figura 3.1. tela principal.com. 3. O conteúdo do programa é sobre os circuitos elétricos fundamentais.mec.31 gostaram mais das aulas.1 Software Construindo e Testando Circuitos Elétricos Este programa pertence à Física Vivencial e é encontrado para download no repositório portal do professor (http://portaldoprofessor.portaldoprofessor. teoria da associação dos resistores. está a tela principal do software com os ícones para a navegação. e instrumentos elétricos. O recurso tem um laboratório virtual para o exercício das atividades (figura 3.br). Fonte Disponível: www. A seguir. ao utilizarem os recursos da informática nas aulas. Na figura 3.2).br acesso em 8/05/2012. esse espaço de aprendizagem poderá ser significativo para o desenvolvimento do conhecimento dos alunos. .gov. possibilitando experimentação simulada dos circuitos elétricos e medições elétricas com instrumentos do tipo multímetro. Na aprendizagem de eletricidade automotiva. Ferreira (2010) afirma que escolas. geradores e acumuladores (pilhas).1 – Tela principal do Software construindo e testando circuitos elétricos.1. comprovam ideias prévias e executam-nas. O software abrange a educação básica do ensino médio e pode ser aplicado na eletricidade automotiva.

Assim. O aluno pode desenvolver o treinamento de forma assíncrona na oficina ou em casa. como sistema de carga e partida. assistindo ao professor fazer as demonstrações dos circuitos. o estudante poderá tirar dúvidas.Fonte www. No programa há animações e áudio de acordo com o conteúdo proposto.com. 3.32 Figura 3.2) de navegabilidade não linear. O objetivo do recurso é aperfeiçoar seus profissionais em eletricidade básica automotiva.portaldoprofessor. O programa tem conteúdo de informações específicas dos automóveis.br. iluminação e sinalização.1. acesso em 8/05/2012. O Software possui vídeo aula e pode ser acessado no ícone chamado de “produção de conhecimento”. utilizado nos treinamentos de requalificação profissional da rede de manutenção da concessionária. O recurso didático é um tutorial interativo (figura 3. e o professor pode utilizar como recurso didático no método expositivo das aulas. .2 – Laboratório virtual construção do circuito.2 Software educativo CD EL1 V1 CBT Esse software educativo é de propriedade da Renault S/A.

O software apresenta variados aspectos. pois o recurso é de propriedade da montadora.4. Fonte: Programa de treinamento Renault.33 Figura 3. com uma interface amigável sem complexidade no acesso. Na figura 3.3: Tela inicial do software de treinamento. contudo não há laboratório virtual para construção de circuitos elétricos. Fonte: Programa de treinamento Renault. ou seja. em que o aluno pode acessar cada aula e assistir às explicações dos conteúdos. algo bem intuitivo. Há animações de circuitos elétricos.4: Índice das Atividades. Figura 3. . O programa está no português de Portugal e precisa de uma senha para acessar. está o índice do programa.

(MWM). é uma empresa brasileira de motores de combustão a diesel para veículos. O software que a MWM desenvolveu utiliza recurso didático tipo tutorial interativo de navegabilidade não linear(figura 3. O objetivo do programa é para o uso nos treinamentos de eletricidade. No programa. originalmente denominada Motoren Werke Mannheim AG. buscando direcionar para os circuitos elétricos fundamentais. que requalifica os profissionais da rede de manutenção da linha pesada de veículos automotores. é importante salienta os aspectos básicos da eletricidade. tendo em vista o reconhecimento dessa deficiência dos seus profissionais da rede de manutenção. 3 MWM Motores Diesel Ltda.3 Programa de Eletricidade Básica MWM A MWM3 é uma empresa de grande porte no cenário automobilístico cujo produto de maior venda são os motores a diesel.6).5). Essa empresa também tem uma parceria com o SENAI. Foi fundada em 1922. O software é de propriedade exclusiva da MWM utilizado como recurso didático somente para docente homologado pela montadora.1. Figura 3. há poucas animações e não existe áudio.34 3. O programa desenvolve o conteúdo da eletricidade básica. Fonte: Programa de treinamento MWM.5: Introdução do recurso. comprada pela Klöckner-Humboldt-Deutz AG (KHD) em 1985 e vendida para a Navistar International em março de 2005. . Para a montadora de motores. associação de resistores e Lei OHM (figura 3.

3. Fonte: www.br acess : 12/03/2013 . Fonte: Programa de treinamento MWM.7: Software Faraday´s simulando o magnetismo.4 Software Educativo Faraday´s Eletrocmagnetic Lab Esse software se encontra para download no portal do professor (www.br).1. A figura 3. Essa simulação facilita o entendimento desse circuito. .8 mostra uma tela do programa em que o aluno simula um circuito de carga.com.com.portaldoprofessor.portaldoprofessor.35 Figura 3. fazendo uma ligação do circuito hidráulico com o elétrico.6: Associação de resistores em série. Figura 3. O software permite desenvolver simulações do magnetismo (figura 3. utilizando a torneira para o acionamento da água.7) e eletromagnetismo sem um laboratório montado para fazer essas experiências. ficando limitado aos circuitos fundamentais da eletricidade. O Software não tem um laboratório virtual para as atividades de construção de circuitos elétricos.

Há um laboratório virtual. e o recurso é muito simples de ser utilizado pelo aluno. selecionando os componentes em que deseja fazer as ligações.8: Simulação do sistema de carga. confeccionando circuitos básicos e complexos de eletricidade.36 O software foi programado na linguagem Java4.5 Software Edison da designsoft O software Edison possui algumas versões disponíveis na internet.com.9 mostra o laboratório virtual para o desenvolvimento dos circuitos elétricos. . o que pode ser problema para alguns usuários. na empresa Sun Microsystems. 4 Java é uma linguagem de programação orientada a objeto desenvolvida na década de 90 por uma equipe de programadores chefiada por James Gosling. em que o usuário interage com os componentes elétricos disponíveis. O software é um simulador de circuitos elétricos e eletrônicos. O programa é um software proprietário e a sua disponibilidade para download é mediante a compra pelo site (http://www. Figura 3. Fonte: www.br acesso: 14/03/2013. A figura 3.1. A dificuldade encontrada está no menu em inglês.portaldoprofessor.com/English/edison).edisonlab. 3.

10 mostra. o aluno tem a oportunidade de construir diversos circuitos.edisonlab. os professores podem aplicar esse software.com/English/edison Acesso: 25/03/2013. Essas práticas de simulação dos circuitos elétricos são bastante úteis para os estudantes. o esquema montado. No software “Edison”. resistência e corrente elétrica. no lado direito. Com os circuitos elétricos desenvolvidos.edisonlab.37 Figura 3. Fonte http://www. Ao ser construído o circuito pelo aluno. Figura 3. o aluno poderá medir virtualmente valores de tensão. . A figura 3. utilizando o software educativo. pois. os componentes elétricos se apresentam no formato real. o programa vai executando o diagrama elétrico.10: Circuito paralelo com componentes. no lado esquerdo. o diagrama elétrico. Nas aulas de eletricidade automotiva.9: Laboratório virtual.com/English/edison Acesso em 25/03/2013. Fonte: http://www. com o laboratório virtual. o que torna a carga cognitiva bem leve para a compreensão do circuito no momento da construção.

As metodologias têm uma sequência de fases a fim de possibilitarem fluxos contínuos de correções. Costa (1998).1. Com base na metodologia. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS NA CONSTRUÇÃO DO SOFTWARE ELETROAUTOS Todo desenvolvimento de um software educativo envolve profissionais da área de informática. No quadro 4. Johnson (1992). abaixo. Bassani e outros. Varias metodologias são divulgadas na literatura de criação de objetos de aprendizagem. há necessidade de adotar uma metodologia para padronização dos procedimentos no desenvolvimento do software. pedagogos e professores com o objetivo de obter qualidade de programa e aceitação pelo público-alvo. estão as características e os processos de cada autor citado e a diferença entre cada metodologia. . programação. Para que isso seja uma realidade. Oliveira. capazes de atingir de maneira satisfatória os requisitos desejados. poderá ter início o desenvolvimento de produtos com uma boa comunicação entre os profissionais envolvidos. Alguns exemplos são Vaughan (2010). designer gráficos.38 4.

1: Fases da metodologia por diferentes autores.39 Etapas Vaughan Johnson Costa Oliveira Bassani Sophia 1 Definição Definição Concepção Escolha Levantament Processo do o de requisito projeto Análise Processo da idéia de conteúdo 2 Planificação Desenvolvim Realização Análise ento 3 4 Produção desenvolvimento Avaliação e Teste manutenção Avaliação e Mapa Projeto/protot Processo validação conceitual ipação distribuição Difusão Arquitetur Teste a validação e navegacio nal 5 Distribuição Exploração Storyboar d 6 Implemen tação 7 Document ação de uso 8 de Utilização avaliação e manutenç ão Quadro 4. do Ministério da Educação (MEC). Dentre estes a Rede Interativa Virtual de Educação (RIVED). Fonte: Artigo . e a Produção de Ambientes Interativos e Objetos de Aprendizagem. da Universidade Federal do Ceará (PROATIVA).Uma experiência para definição de storyboard em metodologia de desenvolvimento colaborativo de objetos de aprendizagem. Também existem ambientes para a criação de softwares educacionais. desenvolvidos por universidades e organismos de criação. O Projeto SOPHIA compreende um repositório de objetos de aprendizagem que visa apoiar os alunos quanto à realização de atividades e com conteúdo de apoio de .

40

às disciplinas do curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
(TADS), da Universidade Vale do Itajaí, em Santa Catarina. O curso é na modalidade
de ensino a distância e tem como objetivo formar profissionais da área de Computação
e Informática para atuação em desenvolvimento, implantação e gerenciamento de
sistemas de informação.
O projeto Sophia compreende um repositório de objetos de aprendizagem que
visa apoiar os alunos quanto à realização de atividades e com conteúdo de apoio às
disciplinas.

4.1 A Escolha da Metodologia

Para o desenvolvimento do software ELETROAUTOS, foi escolhida a
metodologia SOPHIA, que compreende três etapas importantes (Quadro 4.2), da
concepção à implementação do programa.

Etapa 1

1. PROCESSO DE PROJETO

Etapa 2

2. PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO

Etapa 3

3. PROCESSO DE DISTRIBUIÇÃO
Quadro 4.2: Subprocesso Sophia.

Na construção do software ELETROAUTOS, seguiram-se as três etapas com
atividades definidas e organizadas pela equipe desenvolvedora (coordenador,
Professor, Designer, Programador). A equipe terá responsabilidades definidas com as
seguintes funções.

1

Coordenador: responsável pelo gerenciamento das atividades e a
comunicação entre os componentes da equipe.

2

Professor

conteudista:

responsável

pela

parte

pedagógica,

conteúdos e avaliação do produto.
3

Designer: responsável pelo desenvolvimento dos conteúdos em
animações, cores e vídeos no programa.

4

Programador: implementar o programa numa linguagem específica
de máquina para gerar os conteúdos no software.

41

4.2 Processo de Projeto
Na primeira fase do processo de construção do programa, foram desenvolvidos
os seguintes artefatos:
- Artefato I - o plano pedagógico.
- Artefato II - plano de desenvolvimento.
- Artefato III - estrutura do software.

Artefato I: Plano Pedagógico
O propósito do software ELETROAUTOS é ser um recurso do tipo tutorial, com

exercícios de reforço e interativo com o laboratório virtual, na metodologia pedagógica
do ensino profissionalizante. O público-alvo do software foi composto pelos alunos que
iniciavam a formação profissional em eletricidade automotiva, de acordo com o
itinerário formativo.
O objetivo da construção do software foi ter uma ferramenta didática específica
de eletricidade automotiva em circuitos elétricos automotivos.
O quadro seguinte contém as características pedagógicas do programa
ELETROAUTOS.

42

Iten

Caraterísticas

Aspectos pedagógicos

1

Práticas virtuais

Desenvolvimento de circuitos elétricos no computador.

2

Práticas seguras

Desenvolvimento

de

atividades

com

orientação

do

professor, utilizando o computador antes das práticas no
veículo.
3

Aulas dinâmicas

Utilização do computador como meio interativo e motivador.

4

Sensibilização

Uso das TIC´s, preparando o aluno no contato com o
computador para o mercado de trabalho.

5

6

Recurso

de

média

O programa tem um índice em que o aluno poderá interagir,

interatividade

mediante os comandos lógicos do programa.

Aprender e simular

O software tem como recurso de aprendizagem circuitos
elétricos; o usuário desenvolve o conteúdo e depois simula
e constrói o mesmo circuito elétrico automotivo.

7

Autonomia

O software ELETROAUTOS é intuitivo, e o usuário é
estimulado a descobrir a forma correta de montar os
circuitos elétricos. Para isso, deve estudar antes o circuito
para que depois possa realizar a montagem.

Quadro 4.3: Aspectos pedagógicos do software.

Foi desenvolvido um roteiro (quadro abaixo) pela equipe pedagógica para as
atribuições e ações por parte de cada integrante da equipe no processo do
desenvolvimento do programa ELETROAUTOS.

Especificação de conteúdos adicionais. 4. Coordenador 1. 3. Elaboração ou reutilização das situações didáticas e de conteúdo. 5. 4. Coordenação das demais equipes. conteudistas 2. Levantamento dos requisitos educacionais. Quadro 4. Planejamento pedagógico dos cursos. Artefato II: Plano de desenvolvimento O cronograma foi também desenvolvido para a realização do projeto. Pesquisa de público. definindo responsabilidades e datas com as ações importantes para o andamento do trabalho. Avaliação do conteúdo na etapa de produção. ficou responsável o coordenador para fazer o acompanhamento das atividades.alvo. Mapeamento do conteúdo a ser abordado.43 Responsáveis Ações Professores/ Definição de disciplina e forma de trabalhar nas atividades didáticas da coordenador manutenção automotiva. Pesquisa de conteúdo. . Professores 1.4: Responsáveis e ações. 3. 2. Com esse plano de ação.

Maio • Junho Avaliação do conteúdo na etapa de produção. situações didáticas. é fundamental. atende a essas expectativas. Julho / 2012 Agosto a dezembro / • mídias. produzindo imagens e simulação. a • Acessar o programa e fazer avaliação. no entendimento da equipe. A linguagem em flash. Fevereiro Março / 2011 Abril • Pesquisa de conteúdo.5: Cronograma de ações. agosto / 2013 Quadro 4. Especificação de Professor conteudista.44 Data Ações Dez / 2010 • Responsáveis Definição de disciplina e forma de trabalhar Professor / coordenador. simulando circuitos elétricos automotivos e dispondo de um ambiente virtual para os exercícios. Steffani (2009) comentam que o flash disponibiliza .0 é uma linguagem de autoria utilizada para construção de animações interativas e conteúdos digitais.alvo. foi necessário refletir sobre uma linguagem de programação de fácil utilização para atingir os propósitos. Escolher uma linguagem de programação que tenha recursos de interatividade. • Artefato III: Estrutura do software ELETROAUTOS O software ELETROAUTOS vem com uma linguagem de programação em flash. propondo conteúdos teóricos. Para o software ELETROAUTOS. o plano pedagógico. nas atividades didáticas de manutenção automotiva e público. conteúdos adicionais. Janeiro • Levantamento dos requisitos do programa e Coordenador. A escolha do programa em que vai funcionar o software foi uma decisão da equipe desenvolvedora. Muerer. 2012 Janeiro Desenvolvimento de conteúdos em forma de implementação das Designer/programador. com objetivo de criar opções para as atividades virtuais e autônomas dos estudantes. Alunos e professores. O programa da Adobe Flash conhecido como Flash Professional MX flash 8.

• Conteúdo didático do programa O conteúdo do software foi definido pela equipe pedagógica (professores e coordenador). pela flexibilidade e nível de complexidade menor em relação a outros programas. como cor.45 ferramentas que permitem importar figuras e animações cujas características primitivas. O descritivo dos circuitos fundamentais está definido abaixo com função e características. podem ser modificados. movimentos e formas. de acordo com Irwin (2005. As características do programa Flash MX são consideradas cúmplices no desenvolvimento de muitos objetos de aprendizagem. . Sua flexibilidade obtém o poder de expor o conteúdo digitalizado de forma totalmente acessível. Figura 4. 32).1 – Circuito Simples. Circuitos fundamentais “Um circuito é um conjunto de componentes eletrônicos interligados”. pela sua flexibilidade e baixo grau de complexidade. tamanho. a outras linguagens. p. contendo oito circuitos elétricos: três fundamentais da eletricidade e cinco circuitos específicos do automóvel. Pode-se associar o programa Flash MX. • Circuito elétrico simples – será um elemento interligado por fios condutores alimentados por um acumulador de energia. da disciplina Iluminação e sinalização. como JAVA e PHP.

3 – Circuito Paralelo. Figura 4.2 .Circuito em Série. quando se encontram submetidos à mesma tensão. . em que dois ou mais elementos estão ligados em paralelo. Figura 4. • Circuito elétrico paralelo – formado por um único par de nós. quando são atravessados pela mesma corrente.46 • Circuito elétrico em série – circuito formado por malha única e ligado por dois ou mais elementos em série.

4) – um circuito elétrico sempre termina por um retorno à fonte. Esses condutores metálicos são chamados de retorno.5 – Circuito de marcha ré • Circuito de freio (figura 4. Figura 4.6) – as luzes de freio têm um papel importante no que diz respeito à segurança da direção. brancas acendem automaticamente quando a marcha a ré é engatada para iluminar a zona traseira do veículo.47 • Os circuitos específicos da disciplina Iluminação e sinalização Os respectivos conteúdos são definidos e baseados no material eletroeletrônica veicular do CNI-SENAI (2010): • Ligação à massa (figura 4.5) – as luzes de ré. É comandado por um interruptor fixado na pedaleira. Os fabricantes utilizam seguidamente o chassi ou a carroceria como condutor de retorno. Figura 4.4. na extremidade do pedal de freio. .ligação a massa • Circuito de marcha a ré (figura 4.

6 – Circuito luz de freio • Luz de estacionamento ( figura 4.7 – Circuito luz de estacionamento • Circuito farol( figura 4.48 Figura 4.8 – circuito luz do farol .7) – a luz de presença permite ao motorista perceber a existência de outro veículo. pois permite a eles se beneficiarem de boa visibilidade na estrada durante a direção noturna. Figura 4. Figura 4.8) – o bom funcionamento dos faróis é essencial para a segurança dos motoristas.

verifica através de uma avaliação final. faz a atividade de fixação. Fonte: ArgoUML. daquilo que aprendeu.1. . Índice Circuito elétrico Diagrama 4. Todos os circuitos tinham uma relação com o índice e o circuito com o laboratório virtual para a construção do circuito desenvolvido.1: Caso de uso do software ELETROAUTOS. De acordo com o diagrama 4. em seguida. mostra como foi definido o relacionamento do usuário com o software educativo ELETROAUTOS na execução das atividades de aprendizagem. Relação : índice e conteúdos Com relação aos conteúdos propostos.49 • Relacionamento usuário e o software O diagrama de caso e uso utilizado pela equipe desenvolvedora. foi uma relação entre os circuitos e o laboratório virtual. no final de todas as atividades. no gráfico abaixo. estuda o circuito elétrico e.2 – Exemplo de sequência lógica do programa Exercicio – Lab Virtual . o aluno seleciona a atividade. Diagrama 4.

4.2 .9: Definição da capa do software definido.10: Índice com os ícones dos circuitos. Figura 4. Os ícones direcionam o aluno para o conteúdo. O índice (Figura 4. O índice mostra os circuitos de iluminação. . propondo o acesso a cada circuito.50 Essas telas mostram um exemplo de sequência lógica do programa com relação aos circuitos vistos no diagrama 4. a dinâmica com a imagem da capa (Figura 4.3) desperta a curiosidade do estudante para acessar o software. Figura 4. que é o conteúdo nos circuitos elétricos do programa.3 Processo de Desenvolvimento do Projeto Para a equipe desenvolvedora.10) contém a relação dos circuitos dispostos nos ícones em retângulo com o nome de cada circuito que se deseja estudar.

ele vai clicando no ícone PASSO a PASSO do lado esquerdo da tela. lâmpada) do esquema. há um ícone com o nome CAPA. A figura 4. Essa animação é importante porque mostra que o sentido convencional da corrente elétrica é contrário ao sentido do fluxo de elétrons. e haverá uma animação dos elétrons. passando pelo fio condutor do polo positivo ao polo negativo da bateria e mostrando para o aluno o comportamento dos elétrons no acionamento da lâmpada. Figura 4. Ele pode clicar no ícone que está no canto da tela. .51 O layout da tela mostra uma estética agradável com cores não muito fortes. No momento em que o aluno interage com o circuito.11 mostra a tela do circuito básico simples.11: Circuito básico ELETROAUTOS. No momento em que o estudante estiver analisando o circuito. No canto da tela. e o circuito vai se formando no padrão de esquema elétrico com o formato dos componentes reais. caso o aluno queira retornar para o ÍNDICE. No programa. poderá clicar nos componentes elétricos (interruptores. bateria. há informações dos componentes envolvidos no circuito elétrico. direcionando o estudante de forma intuitiva para o retorno a tela anterior.

12 .12). Figura 4. outro o formato do circuito com os componentes reais.13: O laboratório virtual do circuito de luz de estacionamento. No circuito da luz de freio (Figura 4. O laboratório virtual sempre vai finalizar o aprendizado de cada circuito. O laboratório virtual (Figura 4.circuito de luz de freio. existem dois exemplos de formatos diferentes de circuito: um representa o formato de diagrama elétrico.Ambiente de estudo . sem necessidade de gastos de material de consumo elétrico ou quebra de algum componente elétrico no processo de aprendizagem. A gravura. ajuda o aluno na compreensão do acionamento deste circuito elétrico. entendendo a forma como este funciona.13) é destinado às montagens experimentais de circuitos elétricos.52 Figura 4. mostrando o resultado dos circuitos . que representa o pé do motorista no pedal. com uma atividade de construção de circuitos elétricos. Assim o estudante faz a associação mental do circuito.

observando se haveria de corrigir algum erro do programa. a fim de realizar os ensaios do programa.53 montados com resposta correta ou errada.14: Diagrama do relé universal. Figura 4.4 Distribuição e testes iniciais A distribuição do programa foi realizada nas turmas de eletricidade automotiva de aprendizagem e qualificação profissional. O diagrama da figura 4. para verificar a promoção da integração destes por intermédio da construção dos circuitos propostos e nos exercícios. . quando foi procedida a apresentação do produto para os alunos. são as informações tecnológicas atualizadas com a utilização de componentes mais complexos inseridos no automóvel. o aluno vai testando se aprendeu de fato a fazer o circuito sozinho. O método didático utilizado com o uso do recurso foi organizado de forma que os alunos trabalhassem em dupla com um computador.14 mostra um circuito com um relé universal e a aplicação dele em um circuito elétrico. . Assim. 4. . Outro aspecto que o software propõe na aprendizagem do aluno.

foi mostrado o significado de cada critério no sentido de verificar se o programa teria atributos pedagógicos na sua facilidade de uso. Depois da distribuição do programa ELETROAUTOS. indicados no quadro 4.6: Questões / Quesitos distribuídos – Fonte própria.15: Alunos do PRONATEC. foi realizado um questionário do tipo Escala Likert. houve um feedback do programa pelos alunos. No quadro 4.7 estão.54 Figura 4. . Desta forma. Fonte própria. Quant Critérios Questões 2 Controle do aluno 1 2 2 Atividade do aluno 3 4 2 Aprendizagem cooperativa. os resultados tabulados do questionário trabalhado com 20 alunos que participaram da distribuição do ELETROAUTOS. verificando os aspectos positivos e negativos. Na aplicação do questionário. com 20 perguntas (Apêndice A) baseadas na usabilidade pedagógica de Nokelaine (2006).4 seguinte. O questionário aplicado em uma turma é baseado em dez fundamentos da usabilidade pedagógica. colaborativa e motivação 5 6 2 Orientação a objetos 7 8 2 Aplicabilidade 9 10 2 Valor agregado 11 12 2 Motivação 13 14 2 Avaliação de conhecimento prévio 15 16 2 Flexibilidade 17 18 2 Feedback 19 20 Quadro 4.

81 14 4 5 4 4 4 5 5 4 4 4 5 4 5 5 5 4 4 5 5 5 4 4 4.36 13 5 5 5 5 5 4 5 4 4 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 4 4.63 5 4 5 4 5 3 5 4 1 4 4 4 4 5 5 4 5 5 5 5 4 5 4 4.45 15 4 4 4 2 4 4 4 5 4 4 5 5 4 5 5 3 1 2 5 4 5 4 3.27 Quadro 4.95 17 4 5 4 4 5 5 4 3 5 5 5 5 5 5 4 4 5 5 5 5 4 4 4.45 4 4 5 4 5 5 5 5 4 4 5 4 5 5 5 5 5 4 5 4 5 5 4 4.81 3 2 4 3 4 2 4 4 2 3 5 4 3 4 2 5 4 4 5 4 5 2 4 3.86 20 4 4 4 4 4 4 5 3 4 5 5 4 5 5 4 4 5 5 4 3 5 4 4. no momento de definir a média de cada critério.68 11 4 5 5 5 5 5 4 4 5 5 4 3 5 5 5 5 5 5 5 5 5 4 4.7. Cada critério no questionário é identificado por duas questões no formulário de pesquisa. foi realizada a soma das questões. foi realizado o cálculo da média de cada critério.50 7 4 4 5 4 4 5 4 3 4 5 4 4 5 5 5 5 5 5 4 5 5 4 4.95 16 4 5 4 2 4 3 4 5 5 3 4 4 5 5 4 4 2 2 4 5 5 4 3.40 2 4 5 5 5 5 4 5 5 5 5 5 5 5 5 4 5 5 5 5 5 5 4 4. .8). dividindo o resultado do somatório pelo número de alunos.27 6 4 5 4 5 5 5 5 5 4 5 5 5 5 5 3 4 5 1 4 5 5 5 4.7: Resultados da pesquisa. Com os dados tabulados no quadro 4.45 8 3 5 5 4 5 5 5 5 4 4 4 5 5 4 5 4 5 5 5 5 4 4 4.54 9 5 4 4 4 5 5 5 4 4 5 5 4 5 5 5 4 5 5 4 5 5 4 4.59 10 4 2 4 4 5 4 4 1 5 1 4 4 5 5 5 4 1 1 5 5 4 4 3.45 19 4 4 4 2 4 4 1 4 4 2 5 4 5 5 3 3 5 5 4 5 4 4 3. para obter a média final (Quadro 4.55 A L U N O S Item 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 Média 1 4 5 4 4 4 4 4 5 4 4 4 4 5 4 4 5 5 5 5 5 4 5 4.68 12 5 4 4 4 4 4 4 4 3 4 4 5 5 5 5 5 4 5 5 4 5 4 4. dividindo-se por dois.54 18 4 4 4 4 5 5 5 4 4 4 5 3 5 5 5 4 5 5 5 5 4 4 4. Assim.

onde os resultados são apresentados.56 item Quesitos Média 1 Controle do aluno 4. uma tabela de pontos fortes e fracos destacados no momento da aplicação. O gráfico 4. Abaixo.8: Critérios e médias da avaliação.60 2 Atividade do aluno 4. Gráfico 4. colaborativa e motivação 4 Orientação a objetos 4. Foram também pontuadas.13 6 Valor agregado 4.49 5 Aplicabilidade 4. atingindo a maior pontuação.04 3 Aprendizagem 4.52 7 Motivação 4. através de observações dos professores.63 8 Avaliação de 3.06 Quadro 4. 4. mostrou-se que os aspectos motivacionais gerados pelo programa foram o ponto mais destacado.38 cooperativa. .1 Conclusões iniciais Para uma avaliação inicial do programa pelos alunos.1 mostra o diagrama de Pareto.4. algumas opiniões e sugestões de melhoria no software.95 conhecimento prévio 9 Flexibilidade 4.49 10 Feedback 4.1: Critérios avaliado da usabilidade pedagógica.

Outros tipos de circuitos do automóvel.9: Pontos fortes e fracos. Recurso didático para auxilio nas aulas. Cores muito fortes. Foram realizadas algumas modificações no programa. Também foram efetuadas as mudanças nas imagens e cores de determinadas animações e outros pontos fracos evidenciados na pesquisa inicial. . Atividade de fixação virtual. Não tem como alterar algum dado do conteúdo e das imagens.57 PONTOS FORTES PONTOS A MODIFICAR Imagens e ilustrações. Quadro 4. programa. Ilustrações do material e linguagem fácil. Conteúdo com assuntos específicos da Exige conhecimento em flash para melhorar o eletricidade de automóveis. Boa portabilidade e granulidade. Erros de português. Interface dinâmica e boa usabilidade. como correções de alguns erros de português e circuitos que travavam no momento das execuções das atividades. Travam em alguns circuitos elétricos nos exercícios.

58 5 TESTE E VALIDAÇÃO SOFTWARE ELETROAUTOS – RESULTADOS CONCLUSÕES Para a validação do software ELETROAUTOS na aprendizagem de circuitos elétricos de automóveis nos cursos presenciais do SENAI. foi utilizada uma amostra com 20 alunos das duas turmas do curso de mecânico eletricista automotivo. . com duração de 200 horas. na qual foi usado o método tradicional para o ensino de circuitos elétricos. saber o resultado das turmas e se houve evolução satisfatória de aprendizagem na turma em que foi aplicado o programa. foi desenvolvido um trabalho de pesquisa com 11 alunos da turma de aprendizagem de manutenção automotiva da concessionária Volkswagen. a do PRONATEC foi denominada de turma “A”. na disciplina iluminação e sinalização. foram realizados dois momentos na pesquisa. aquela na qual foi aplicado o software educativo. do PRONATEC. No primeiro. No segundo momento. baseada nos conteúdos de eletricidade e interpretação de esquema elétrico (Apêndice B). Para verificar a eficiência do programa. Na aplicação da avaliação (Apêndice D) nas turmas. na disciplina iluminação e sinalização.1 Avaliação turma PRONATEC O primeiro aspecto da avaliação aplicada tem como objetivo verificar se o Software ELETROAUTOS atingiu o esperado com relação ao conhecimento teórico proposto de circuitos elétricos fundamentais e específicos. Para isso. a outra denominada de turma “B”. 5. foi aplicada avaliação de conhecimento. foram constituídas avaliações com pergunta subjetiva de determinadas questões importantes de eletricidade. O objetivo da avaliação é verificar a performance das duas turmas e depois fazer uma análise de aprendizagem de circuitos elétricos automotivos.

se o aluno aprendeu a associar a simbologia com determinadas peças. A seguir algumas definições dos alunos: . O resultado foi o seguinte: Relação da turma “A” e “B”. identificar dois circuitos básicos da eletricidade. O objetivo é perceber.1). no momento da interpretação do esquema elétrico. por meio de um circuito simples. foi perguntado sobre o significado da ligação à massa. os principais componentes elétricos (Figura 5. por meio dos diagramas.1: Circuito Simples. Figura 5. com esse tipo de questão. O resultado foi este: Relação da turma “A” e turma “B” Turmas Percentual (acertos) A 100 B 40 Na terceira questão. Na turma “A“.59 A primeira questão abordada foi identificar. Turmas Percentual (acertos) A 100 B 60 A segunda questão abordada foi verificar se os alunos saberiam. todos os alunos definiram de forma correta.

2: Esquema elétrico do sistema de luz de estacionamento. na avaliação da maioria dos alunos.” (Afonso). borne negativo da bateria para ligar na carroceria. massa. Outra questão apresentou a figura (5. onde é carregada pelo negativo da bateria” (Marcos). Os alunos da turma “A” responderam com 100 por cento de acerto.3) de uma lâmpada de dois polos dos faróis (figura 5.3) para os alunos definirem o que representava.60 “Uma ligação feita na carroceria do veiculo. nenhum dos alunos conseguiu responder de forma satisfatória uma definição tão simples e básica do circuito elétrico do automóvel.2) e perguntado o nome do circuito elétrico. já a turma B não deu nenhuma resposta correta. Algumas definições dos alunos. “Ligação a. Figura 5.” (Wallace) Na turma “B”. foi apresentado um esquema elétrico de um circuito de automóvel (Figura 5. . “Ligação a massa é o negativo da bateria que se conecta a carcaça do veiculo. de forma equivocada: “eu entendo que ligação a massa vem do próprio carro“ (Lucas) “toda a carcaça do veiculo” (Paulo) “que é o aterramento do veiculo que vem diretamente da bateria” (Filemon) Na quarta questão. ficou em branco. Essa questão.

apenas um aluno respondeu corretamente. foi verificado se. do farol alto e baixo de um automóvel Gol Volkswagen. todos deram uma resposta satisfatória. tem-se a possibilidade de saber se os alunos entendem ou não o esquema. na turma B. Assim. Para finalizar a avaliação. como já foi registrado. Na avaliação.4. A turma “A”. de fato. e os alunos deveriam consultar o esquema elétrico e responder.61 Figura 5. os alunos das turmas “A” e “B” sabem interpretar um diagrama elétrico especifico da eletricidade automotiva. utilizou o software para a aprendizagem dos circuitos elétricos. Figura 5. na figura 5.4: Diagrama elétrico. foi apresentado o diagrama de um circuito elétrico. Na turma “A”. Foram destacadas dez perguntas diretas.3: Lâmpada de dois polos. de acordo com a resposta. . Fazer uma leitura correta do diagrama elétrico é um objetivo importante a ser alcançado pelos alunos.

O resultado. foi apresentado o software e aplicado nos leptops para a realização das atividades virtuais que o programa oferece. quando as possíveis dúvidas poderiam ser tratadas com o recurso. foi o seguinte: * Turma “A” 80 de acerto * Turma “B” Ninguém acertou Outro questionamento foi sobre o significado dos fusíveis de proteção e o tipo de alimentação elétrica envolvida no diagrama. foi desenvolvida a disciplina Sistemas Elétricos de Iluminação e Sinalização automotiva. O resultado. foi este: * Turma “A” 100 de acerto * Turma “B” 30 de acerto Outra pergunta foi sobre o significado das figuras no diagrama que representa componentes elétricos em forma de simbologia. em percentual. Em outro momento.62 Foi feita a pergunta sobre o nome do circuito elétrico em destaque. em percentual. depois foi realizada a avaliação. Resultado. alguns resultados da avaliação na pesquisa: Questão 01 . foi aplicada a mesma avaliação (Apêndice “D”).2 Avaliação do Software na Turma de Aprendizagem Na turma da aprendizagem. com 80 horas de carga horária.Conhecimentos sobre as principais simbologias do circuito elétrico . o professor não aplicou o software. No primeiro momento. Abaixo. em percentual: * Turma “A” 80 de acerto * Turma “B” 40 de acerto 5. para observar se houve progresso no que concerne à avaliação anterior. Após finalizar as atividades.

sem precisar de outro recurso didático. Questão 3 .63 Sem a utilização do software Sobre as simbologias dos componentes dos circuitos elétricos. Sem a utilização do software • Quase 100% dos alunos não sabe definir o que é uma ligação à massa veicular. . Os dois alunos que não reconheceram a ligação à massa agora responderam corretamente. Esse resultado é considerado muito bom. Apenas dois deles não reconheceram as simbologias da ligação à massa.Conhecimento sobre os circuitos fundamentais Sem a utilização do software Foram destacados na avaliação dois tipos de circuitos elétricos diferentes. Com a utilização do software Houve 100 por cento de acerto na identificação dos circuitos fundamentais. os alunos responderam de forma satisfatória. houve 100 por cento de acerto sobre as questões representativas dos componentes elétricos automotivos.Foram abordados alguns temas abertos sobre circuitos elétricos. O resultado está em sequência. corrigiu com a resposta correta. na segunda. O resultado foi este: apenas um aluno não reconheceu o circuito elétrico de nível fundamental. um em série e o outro paralelo. O aluno que deixou em branco a resposta na primeira avaliação. para verificar se os alunos sabem escrever sobre determinados temas da eletricidade veicular. para que os alunos pudessem apontar o tipo de circuito em foco. Com a utilização do software Depois de utilizar o programa. Questão 2 .

80% dos alunos não souberam responder do que se tratava o diagrama elétrico. • 80% alunos souberam definir o significado das linhas elétricas do circuito. Sem a utilização do software Sobre o diagrama mostrado na figura 5. Com a utilização do software • 80% dos alunos souberam responder o significado da ligação à massa e a diferença entre circuito e diagrama elétrico.6: Diagrama elétrico l .Interpretação do esquema elétrico Foi investigado se os alunos sabem interpretar esquemas elétricos de um circuito de sistema de iluminação.64 • Somente 15% dos alunos souberam explicar a diferença de diagrama elétrico e circuito elétrico. Figura 5. Questão 4 .6.

.8 e 5. melhoraram o conhecimento. Figura 5. foi para saber que tipo de circuito e a finalidade no sistema elétrico do automóvel.Outro aspecto no contexto da interpretação dos diagramas elétricos foi fazer um paralelo entre as figuras 5.65 Com a utilização do software Houve 100 por cento de acerto dos alunos.9 e mostrar se existe alguma diferença. Sem a utilização do software Questão 6 . Questão 5 .7. elevando para 80% o índice de acerto nos diagramas. destacado na avaliação. com o uso do software.7: Diagrama elétrico com relé. Com a utilização do software Os alunos que tiveram dúvidas sobre os dois circuitos de iluminação na primeira avaliação. . Sem a utilização do software Resultado: ninguém acertou sobre a importância do circuito e para que serve no automóvel.O diagrama da figura 5.

8: Circuitos simples. foi destacado o esquema elétrico do farol veicular e feitas algumas perguntas para saber se o aluno sabe interpretar o esquema. Apenas um aluno argumentou com lógica a sua resposta. Com a utilização do software No momento seguinte. Sem a utilização do software Questão 7 . houve 100% de acerto. . com bons argumentos por parte de alguns alunos e explicações detalhadas.Na última questão.66 Figura A Figura 5. Figura B Figura 5. Os demais deixaram respostas em branco por não terem noção da resposta.9: Circuito de ligação à massa.

10: Circuito de farol. • Todos sabem localizar um fusível e verificar no esquema o que ele protege.67 Figura 5. • 80% dos alunos sabem identificar os componentes de forma simbólica.3 Comentários dos Resultados Avaliados Numa análise dos resultados da avaliação nas duas turmas do PRONATEC. pode-se concluir que os resultados da turma “A”. estão alguns aspectos destacados da turma “ A”: . Com a utilização do software • 80% responderam a que se refere o circuito. • 80% não sabem a que se refere o esquema elétrico. • 100 % dos alunos souberam diferenciar uma ligação à massa. 5. foram bastante satisfatórios. • 70% não sabem diferenciar uma ligação à massa do circuito. A seguir. que utilizou o software ELTROAUTOS. • 75% não sabem a finalidade do fusível no circuito. no aspecto dos conhecimentos específicos entre a turma “A” e a turma “B”. mostrando bom desempenho nos acertos das questões propostas em relação à turma “B”.

• Boa motivação dos alunos no estudo dos circuitos elétricos.68 • Acerto de 80% de todas as questões propostas na avaliação. Os alunos da turma “B”. na qual não foi aplicado o software. • Definem com clareza o significado de ligação à massa e as linhas elétricas automotivas. Certamente. No momento em que os estudantes conseguem interpretar um diagrama elétrico. * Não reconhecem o circuito especifico do automóvel no diagrama elétrico. poderia haver melhora na aprendizagem em diversos aspectos. abre-se uma expectativa para aprender outros diagramas mais complexos do automóvel. com percentual inferior a 50 %. tanto no estímulo dos alunos como na abordagem dos conteúdos. * Não sabem distinguir os circuitos elétricos fundamentais. com a utilização do laboratório virtual e nas atividades práticas na oficina. * Alunos não conhecem as principais simbologias elétricas do circuito. * Têm dificuldade de definir a ligação à massa e não a reconhecem no diagrama elétrico. pois não haverá progresso em decorrência da falta de conhecimentos básicos e especificos. utilizando o recurso didático no laboratório de informática. Na sequência. • Sabem distinguir os circuitos paralelos à série e os específicos do sistema de iluminação. Certamente isso impactará no exercício da profissão no mercado. . se o programa tivesse sido aplicado na turma “B”. assim como foi realizado na turma “A”. na turma “A” responderam todas as perguntas da avaliação do esquema elétrico. demonstraram um nível muito baixo de conhecimento. mostrando que o software ELETROAUTOS foi importante e decisivo para a aprendizagem. • Conhecimento das principais simbologias de componentes elétricos do automóvel. coletaram-se alguns aspectos relevantes a destacar na turma “B”: * Resultados abaixo da média desejada. Na análise dos resultados quanto à interpretação dos diagramas elétricos.

alguns aspectos em que deixaram a desejar: • 90% dos alunos sabem definir as linhas elétricas de um circuito. Eis Alguns aspectos a destacar dessa melhoria: . os alunos não alcançaram bom desempenho antes de aplicar o software em alguns critérios. os pontos importantes a destacar sobre as turmas “A” e “B” no processo de interpretação de um diagrama elétrico automotivo: Turma “A” • Os alunos sabiam das principais representações simbólicas do esquema elétrico. Turma “B” • A maioria não reconhece o nome do esquema elétrico. teve rendimento abaixo da média. • A maioria reconheceu o esquema elétrico da avaliação. Isso permite perceber que os alunos não aprenderam muita coisa sobre eletricidade automotiva. A seguir. • Definem as proteções elétricas. • A maioria dos símbolos elétricos os alunos não sabem definir. ao passo que os demais deixaram as respostas em branco por não terem noção dela.69 O resultado da turma “B”. Esses aspectos mostram o favorecimento que o software ensejou na contribuição do conhecimento dos alunos. • Alguns deixaram pontos em branco na resposta da avaliação. na interpretação do diagrama elétrico. houve uma melhora muito significativa na aprendizagem dos alunos. • Reconhecem as principais linhas elétricas energizadas. Na turma da aprendizagem de manutenção automobilística da concessionária Volkswagen. • A maioria dos alunos não sabe localizar os pontos de massa no esquema. • Reconhecem estratégias de massa. Na aplicação do programa ELETROAUTOS. localizando-as no esquema elétrico. localizando-as no esquema elétrico. • 80% dos alunos não sabem responder o significado da ligação à massa e a diferença entre circuito e diagrama elétrico • Apenas um aluno argumentou com lógica a sua resposta. Abaixo.

No aspecto dos requisitos não funcionais do software ELETROAUTOS. foi destacada pelos alunos. Foram colhidas. “O material permite que a gente construa o circuito da maneira certa” (Samuel). percebe-se que os alunos sentiram fácil controle do programa e escolheram o que desejavam estudar nos conteúdos do programa. . a satisfação sobre algum requisito. com o objetivo de tratar alguns aspectos importantes do software. “O material é bem ilustrado e de fácil entendimento” (Israel).4 Relatos dos Alunos com relação ao Software ELETROAUTOS. 5. elevando para 80% o índice de acerto dos diagramas. • Houve 100 por cento de acerto na identificação dos circuitos fundamentais. ilustrações e recursos. por meio de entrevista (Apêndice B) opiniões dos alunos com relação ao ELETROAUTOS. houve 100% de acerto. A entrevista foi composta por oito perguntas. cores. “O recurso “aponte e clique” permite a fácil movimentação pelos menus” (Salomão). A funcionalidade do programa. explicando com detalhes. “A interface do programa é bem dinâmica e fácil” (Jecé). como imagens. “As imagens. Os entrevistados tiveram nomes fictícios quando citados neste trabalho de pesquisa. • 80% dos alunos souberam responder o significado da ligação à massa e a diferença entre circuito e diagrama elétrico. modelos e cores de cada peça. observa-se. pelos comentários dos entrevistados. Nesse aspecto.70 • Os alunos que tiveram dúvidas sobre os dois circuitos de iluminação na primeira avaliação com o uso do software melhoraram o conhecimento. “O programa disponibiliza um menu inicial que proporciona o usuário escolher o assunto” (Davi). “O programa possui um recurso aonde ao passar o mouse por cima da abreviatura informa o significado” (Josué). ferramenta e condutor estão bem ilustradas” (Abrãao). com bons argumentos por parte de alguns alunos. A usabilidade é outro requisito destacado pelos alunos no uso do software educativo. • No momento depois. “Ele esclarece bem algumas partes do sistema elétrico automotivo” (José).

4) proponha uma ordem coerente de aprendizagem para os alunos. Figura 5. em virtude da construção dos circuitos elétricos. e que facilita no controle das tarefas” (Samuel). Os alunos comentaram que não encontraram dificuldades nem se sentiram perdidos na aprendizagem por falta do entendimento de algum texto. O conteúdo também é um critério bem destacado pelos entrevistados. pois eles têm a liberdade de escolher os circuitos elétricos que quiserem estudar. Muitos destacaram o laboratório virtual (Figura 5.11: Índice com a ordem de acesso dos circuitos.4.1) como uma forma de chamar a atenção. “O programa tem textos explicativos”(Jó). . “Além de uma linguagem fácil. O programa prende a atenção do aluno. alguns objetos vem com detalhes a mais se você clicar nele” (Zacarias).71 “È um programa de rápido aprendizado. Mesmo que o índice do programa (Figura 5. “Em assuntos mais específicos tinha disponível um conteúdo disponível” (Jabez). o programa não tem linearidade.

requer atenção do usuário” (Habacuque). No comentário do Professor Raimundo. “Fiquei muito concentrado no programa” (Daniel). Os recursos facilitaram o raciocínio dos alunos com a diminuição da carga cognitiva. pode-se ver que o software atinge bem as expectativas das aulas de circuitos elétricos. o software facilita o processo de ensino-aprendizagem pois mostra de forma fácil e amigável os principais componentes dos sistemas elétricos bem como o seu funcionamento que sem a utilização do software exigia bastante poder de abstração dos alunos” (Professor Raimundo). eles querem desenvolver outros circuitos elétricos diferentes dos exercícios já propostos pelo programa.12: Laboratório virtual. “Precisa o máximo de atenção.72 Figura 5. por meio da usabilidade e da interface amigável. Para os entrevistados. Nas reações dos alunos.5 Análise do Software pelos Professores Foram entrevistados quatro professores e trabalhados os aspectos da prática docente ao software ELETROAUTOS. senão poderá errar a questão” (Malaquias). 5. Os seus nomes também são fictícios. “Para realizar a montagem dos circuitos. Os professores concordaram com a ideia de que o software trouxe melhor forma de ensinar. “Com sua interatividade e dinamismo. fazer os circuitos é um desafio e exige concentração. .

de dois professores. trazendo a reflexão da sua prática docente. Os professores também acreditam que o uso do software tem comportamento agradável e desperta a atenção do aluno. garantindo um melhor aproveitamento. O professor Lucas comenta sobre esse aspecto: “Favorece o aluno e o professor. melhorando os recursos didáticos das aulas e propondo ao aluno a responsabilidade pela aprendizagem por via do software educativo. com o próximo argumento do professor. pelo argumento do professor.73 Pode-se verificar. O professor Raimundo faz uma afirmação quanto ao uso do programa nas explicações de conteúdo: “O professor irá trabalhar menos pelo fato de que os diagramas elétricos estão apresentados de forma que facilita a visualização feita pelos alunos facilitando a aprendizagem sem falar no dinamismo que o mesmo proporciona ao mostrar o funcionamento dos sistemas”. “As animações do software permite dinamizar a administração desse conteúdo melhorando quanto na assimilação das aulas teóricas bem como auxiliando nas atividades práticas” (Professor Paulo). declaram essa motivação no uso do software: . a aprovação do recurso nas aulas teóricas de eletricidade por meio do comportamento das animações que traduzem um momento real. Outro aspecto importante também é a padronização dos recursos de ensino. O uso do software torna a linguagem técnica padrão para os alunos. “O uso do software no laboratório propicia no aluno a interação com os circuitos em questão proporcionando aos mesmos uma experiência pedagógica que facilita a aprendizagem” (Professor Mateus). porém exigiu mais gerenciamento das atividades de ensino. os professores acordaram que o software pode ser utilizado numa atividade individual ou coletiva. O programa. Os argumentos seguintes. O recurso proporciona ao professor menos utilização da voz e repetições nas explicações dos conteúdos. Isso faz com que se mantenham motivados durante toda a aula. Com relação ao critério atividade com alunos. dá esse suporte pedagógico. O professor destaca o fato de a utilização do programa em grupo ter favorecido a integração com os alunos que começaram a construir os circuitos elétricos. facilitou a solução de dúvidas e padroniza o aprendizado”. que consegue ver a satisfação. Na motivação. as reações dos alunos são observadas pelo professor.

O professor Paulo faz uma observação importante: “Um dos pontos mais importantes é sem sombra de dúvidas a apresentação de forma dinâmica do funcionamento dos sistemas de iluminação e sinalização. Nas sugestões de melhoria pelos professores ao software educativo estudado.74 “Os alunos se alegram e ficam felizes ao conseguirem fazer o circuito elétrico após o entendimento do funcionamento do mesmo. foi-lhes pedido que destacassem os pontos fortes e fracos do software analisado. pois relacionou as atividades práticas do curso de eletricidade com o laboratório virtual. comutadores de ignição sem falar da qualidade e contextualização da realidade da figura dos componentes onde a partir da agradável experiência de estudar pelo software o aluno facilmente ira executar as operações e intervenções no automóvel”. No geral. o programa deixou boa impressão para os alunos e para os professores. Os entrevistados fizeram muitas ponderações positivas. O funcionamento dos interruptores. e isso é muito gratificante para o docente. . pois é um sinal que o aluno realmente aprendeu e que o software realmente facilitou o aprendizado do aluno” (Lucas). Concluindo o processo da pesquisa deste trabalho entre os professores. que aumentou quando perceberam que o programa se contextualizava com aquilo que eles viram. Um dos aspectos fortes destacado é a motivação dos alunos. aprendendo nas aulas expositivas e nas explicações práticas do curso. relés. A interatividade foi algo que agregou bem. o percurso do inicio ao fim da corrente elétrica . haja vista que o programa é o início de uma boa ideia para outros programas de treinamentos automotivos. é importante destacar o envolvimento de mais circuitos elétricos automotivos para dar continuidade a esse trabalho. principalmente quando no laboratório virtual havia o desenvolvimento dos circuitos elétricos compatível com esquema elétrico e nas atividades práticas.

O papel do professor no processo foi fundamental para a realização das atividades com o software educativo e as dúvidas que apareceram. como o projeto PRONATEC e o curso CAI. desenvolvendo o conteúdo e os circuitos elétricos do software. pois ele fez o gerenciamento das atividades dos alunos. O trabalho contemplou. atributos e qualidade de um software e outros aspectos importantes para um bom RED. O laboratório virtual ofereceu ao aluno a oportunidade de construir circuitos elétricos. Foram vistos alguns programas educativos que alguns professores utilizam nas aulas. norteando com outros recursos pedagógicos a filosofia da própria instituição SENAI. mostrou-se o apoio à prática pedagógica do professor. informações da computação. dificultando o uso do recurso em outras turmas e situações de aprendizagem. individualizando sua aprendizagem no exercício do programa em casa.75 6. Os entrevistados estiveram diretamente envolvidos no processo de ensino. . Esses projetos foram o laboratório de pesquisa do software ELETROAUTOS. porém os recursos mais específicos da eletricidade automotiva são de propriedade da montadora. Foi enfatizado o ensino profissionalizante. e os docentes se conscientizaram sobre a importância do computador e de um software educativo nos processos de ensino e de aprendizagem. também. procurou-se desenvolver e avaliar um software educativo que favorecesse ao aluno a elaboração do conhecimento de circuitos elétricos fundamentais e específicos da área automotiva. Esses elementos nortearam a construção do software ELETROAUTOS. que teve a preocupação de incorporar a boa navegabilidade e a facilidade de uso. Na pesquisa. CONCLUSÃO Neste trabalho de pesquisa. No ambiente virtual do software. que possui marcas tecnicistas com a metodologia por competência. cujo foco foram as questões da usabilidade pedagógica. sem precisar de fios e ferramentas. foi feito um levantamento sobre a educação profissional e a informática educativa. Foram comentadas as modalidades de ensino profissionalizante e as leis vigentes que regulamentam essas modalidades. trabalhando os aspectos da formação do mecânico eletricista da área automotiva. nos quais foi feita a toda a análise do recurso didático proposto.

utilizando outras estratégias no laboratório virtual para montagem dos circuitos elétricos.76 Depois de realizado todo o trabalho de aplicação do software ELETROAUTOS. b) Propôs uma aprendizagem de eletricidade automotiva com maior interatividade dos os alunos com mediação do computador. foram identificados os resultados alcançados com a utilização do programa. b) Desenvolver um tutorial para mostrar a melhor forma de utilização do recurso nas aulas em método presencial e a distância. alguns ajustes interessantes sugeridas por professores e alunos. g) Sensibilizou e quebrou o paradigma dos recursos tradicionais utilizados pelos professores no ensino do circuito elétrico automotivo. Foram encontrados. Destacam-se os principais aspectos importantes: a) Disponibilizou um recurso de eletricidade automotiva baseado em circuitos elétricos específicos do automóvel. utilizando recursos da computação. durante a aplicação do software ELETROAUTOS. e) Disponibilizou um recurso didático para o professor nas aulas expositivas e em outros momentos de aprendizagem. para aperfeiçoar o recurso educativo. c) Desenvolver mais circuitos elétricos do sistema de iluminação e sinalização. f) Facilitou uma linguagem técnica especifica da montadora para uma linguagem acessível. lúdica e com uma leve carga cognitiva. Os itens abaixo são as recomendações para futuros trabalhos: a) Converter o programa ELETROAUTOS para o sistema operacional Android. c) Reduziu os custos de material de consumo nas aulas práticas. com base na essência do ELETROAUTOS. d) Desenvolver outros programas educativos na área automotiva. . e) Disponibilizar nos repositórios educativos na internet para utilização do software. proporcionado por um laboratório virtual antes da realização das práticas de construção dos circuitos elétricos. d) Trouxe para a sala de aula atividade autônoma para os alunos.

percebeu-se que muitos dos alunos tiveram dificuldade em interpretar esquemas elétricos automotivos e que alguns professores são resistentes a novos recursos didáticos. com o programa ELETROAUTOS para auxiliar nas dúvidas dos alunos em determinados circuitos elétricos. Espera-se que o programa seja utilizado em todas as modalidades de ensino da eletricidade automotiva e por todas as instituições de ensino profissionalizante e que esse recurso seja fonte inspiradora para outros. prevalecendo ainda o uso de recursos e métodos tradicionais. comprovou-se que o recurso facilitou a aprendizagem dos alunos e auxiliou o professor como aparato didático em sua prática. h) Permitir interação via chat entre os alunos. pois contribui significativamente para o ensino e aprendizagem dos professores e dos alunos. foi algo novo nas atividades práticas na aprendizagem dos circuitos elétricos. Os notebooks na oficina. Foi realizado um teste de eficácia da ferramenta. . g) Incluir a opção de salvar as atividades realizadas pelos alunos. Com a utilização do software ELETROAUTOS.77 f) Desenvolver outros recursos educativos baseados no ELETROAUTOS em outros programas. O laboratório de informática foi um ambiente novo para as aulas teóricas de eletricidade automotiva. formando um acervo de recursos didáticos que tragam para a comunidade da educação profissional automotiva um multiplicador de conhecimento e de formação de profissionais por excelência. Como foi comprovado em uma turma que não utilizou o software. O uso dos recursos da informática na escola é muito importante. como Java ou PHP. utilizando três turmas de eletricidade para medir a importância do software na formação do conhecimento de circuitos elétricos.

139-158. 2007 DELGADO. Acesso: http://www.. BRASIL.78 REFERÊNCIAS ANFAVEA .br/ccivil 23/06/2012 BRASIL.htm.394. Número 1. Revista Paraense de Desenvolvimento. 1.741. Ministério da Educação. Lei Nº 12./jun. Curitiba.gov. jan. de 26 de outubro de 2011.gov. 2003.ABNT.planalto.br/tabelas2009/autoveiculos/tab ela07_producao. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Vol.br/ccivil 23/06/2012.com. Mecânico de manutenção de automóveis. DE 20 de dezembro de 1996.planalto.br/ccivil_03/Leis/L9394. Ministério da Educação. Lei Nº 11. 2010. Acesso: http://www.097. Automotiva.pdf(2010). 2010. Brasília. NBR ISO/IEC 9126-1 Engenharia de software .htm 23/06/2012 CNI-SENAI. n. Acesso: http://www.planalto. 19 de dezembro de 2000. Acesso em: 24 março 2010. SENAI. Legislação Diretrizes e Bases. Ministério da Educação.gov. de 16 julho de 2008. Lei Nº 10. Lei Nº 9.513. Ministério da Educação.Parte 1: Modelo de qualidade. Paulo Roberto.planalto. Confederação Nacional da Industria. Desenho Curricular Nacional. CNI.ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS FABRICANTES DE VEICULOS AUTOMOTORES.anfavea. p. Brasília. BRASIL. SESI.Qualidade de produto . Educação para nova industrial. A importância do setor de serviços no estado do Paraná.gov.118.br/ccivil_03/leis/L10097. KURESKI.Disponível:http://www. Ricardo. Legislação Diretrizes e Bases. Acesso: http://www. Legislação Diretrizes e Bases. . São Paulo: Associação Brasileira de Normas Técnicas . Legislação Diretrizes e Bases. BRASIL.

OLIVEIRA. OLIVEIRA. Belo Horizonte. O que relevam os artigos publicados na revista trabalho & educação sobre as práticas de formação na educação profissional. DOMINGOS.n. Revista Faculdade Montes Belos.1. Vitória-ES. NOKELAINEN. vol 4. SNEF 2009. 2006.. v. 2006. Gilberto. Ronaldo Marcos de Lima. 2010. n. Revista Brasileira de Informática na Educação. MEURER. LABURÚ Carlos Eduardo. Osmar Henrique Moura.. número 1. Kethure Aline. David. 2005. 5. A informática no processo de ensino aprendizagem do Instituto Federal Baiano – Campus Guanambi . IRWIN. VEIT. Eliane A. p. 2010. Julho de 2011. Camila de Oliveira. Maria de Fátima. Texto livre linguagem e tecnologia. NOKELAINEN. Vol.19.79 DORNELES. A importância da inserção do aprendiz no mercado de trabalho. ARAUJO. Mar. J. Petri./abr. Petri.. n 2. S. Marília Abrahão. Avaliação de qualidade do software de autoria ELO. p.1. O desenho como mediador representacional entre o experimento e esquema de circuitos elétricos. STEFFANI. AMARAL. v. Objeto Educacional Astronomia: ferramenta de ensino em espaços de aprendizagem formais e informais. 1 . Volumen 6 Nro. Ives. Adriane Suely Rodrigues do. 30. SILVA Osmar Henrique Moura. Minas Gerais. 2006. Carlos Eduardo.. Brasil. A Avaliação do uso de Objetos de Aprendizagem na Educação de Jovens e Adultos. Gabriela Recipputi. 2008. LABURÚ. FERREIRA. Revista eletrônica de investigação. 1. julio. Naidson Clayr Santos./jun. An empirical assessment of pedagogical usability criteria for digital learning material with elementary school students. SIMÃO Leonardo Peixoto. FRANZONI. Número 3. n.53-72. An emprical assessment of pedagogical usability criteria for digital learning material with elementary school students. Maria Helena. O desenho como mediador representacional entre o experimento e esquema de circuitos elétricos. . NASCIMENTO. Pedro F.13. ARAÚJO. 178 – 197. v. 6. Introdução á análise de circuitos elétricos. Simulação e modelagem computacionais no auxilio da aprendizagem significativa de conceitos básicos de eletricidade. Auburn university. v. 2011. SILVA. v. Informática na educação: teoria & prática Porto Alegre. Volume 19. FRANZONI. FRANCO. Simpósio Nacional de Física. jan. n. 2012. Revista eletrônica de invetigación em educación en ciencias. Revista Brasileira de Ensino a Física.. Zilk Herzog. 3. Ed. Trabalho & Educação. 2010. International Forum of Educational Technology & Society IFETS. Gilberto. 9 (2).T. Educational Technology & Society. LTC. jan.

html. TAROUCO. Avaliação do Impacto da Usabilidade Técnica e Pedagógica no Desempenho de Aprendizes em “e-learning”. S. v.Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação do Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação. Março. D.br/index. Mary Lúcia Pedroso.80 PEREIRA. Multimedia : Marking it work.gov.8.KONRATH.1 . jul. Paradigmas educacionais e o ensino com a utilização de mídias. vol 18. V. 2009.mec. Edvaldo da Silva. Maíra Amélia Leite.Belo Horizonte – vol. . http://portaldoprofessor. Porto Alegre: UFRS. Liane Margarida Rockenbach. Marilda Aparecida. Educação de jovens e adultos-EJA e o programa de integração da educação profissional ao ensino médio na modalidade de educação de Jovens e Adultos. FABRE MarieChristine Julie Mascarenhas. ROLAND. Porto alegre.10. RODRIGUES et al. Revista Intersaberes. Tay. 245-270. dezembro 2008. 2010. Letícia Coelho. 1. Acesso 06 de agosto de 2012. Tese (Doutorado) . Novas Tecnologias na Educação. Cinted-ufrgs VAUGHAN. Editora Mc Graw ill. dezembro de 2006. Revista Tecer . PORTAL DO PROFESSOR. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. . 2010. Aprendizagem significativa. Jogos educacionais. ed. Curitiba. 2010. 2 Nº 1. TAVARES. A importância das novas tecnologias no processo de ensino e aprendizagem./dez. Revista brasileira de informática na educação. 5. BEHRENS. p. REITZ. n. Romero. a.1. n. Norte cientifico. codificação dual e objetos de aprendizagem. nº 1. 2009. New York. WEBER. . 2004. n 2.

Critério: CONTROLE DO ALUNO Resposta: ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 7. não o programa.81 APÊNDICE A – Questionário de avaliação inicial Questionário avaliação da ferramenta educativa ELETROAUTOS Turma: Aprendizagem de manutenção automotiva 2012 Aluno: __________________________________________ 1. (Definição: Eu sinto que eu ou fizemos algo significativo). Estou orgulhoso com as minhas soluções ou uma solução realizada com outros para o problema apresentado no material de aprendizagem. É agradável usar o material de aprendizagem com outro estudante no mesmo computador. Critério: ATIVIDADE DO ALUNO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 11 . Eu me aprofundei tanto neste material de aprendizagem que esqueci tudo o que estava acontecendo ao meu redor e de quanto tempo se passou. MOTIVAÇÃO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente . Critério: ATIVIDADE DO ALUNO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 10.Este material de aprendizagem me deixa conversar com meus colegas . Critério: APRENDIZAGEM COOPERA TIVA/COLABORATIVA. Quando eu trabalho nesta tarefa eu sinto que eu. tenho controle sobre a responsabilidade de minha aprendizagem. Critério: APRENDIZAGEM COOPERATIVA/COLABORATIVA ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 13.

Critério: APLICABILIDADE ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 32. Critério: APLICABILlDADE ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 29. (Definição: Eu sei no que ou experiente ou tenho que aprender mais).82 20. Este material de aprendizagem avisa claramente o que estou esperando saber (ou aprender) após tê-lo utilizado Critério: ORIENTAÇÃO DE OBJETIVOS ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 21. As imagens e sons neste material de aprendizagem ajudam a aprender. (Definição: As tarefas não são tão fáceis ou tão difíceis). Este material de aprendizagem é adequadamente desafiador para mim. Este material de aprendizagem mostra claramente porque é útil aprendê-lo. Este material de aprendizagem mostra quanto progresso eu realizei em meus estudos. É mais útil aprender tópicos com este material de aprendizagem do que com métodos convencionais em uma sala de aula. por exemplo. "Esta tarefa irá ajudá-lo a fazer frases interrogativas na língua inglesa"). Critério: VALOR AGREGADO . (Definição: Os objetivos de aprendizagem são justificados. Eu sinto que estou apto a usar as habilidades e conhecimento que este material de aprendizagem tem me ensinado no futuro. (Definição: Pense se você estaria mais disposto a fazer estas tarefas com um computador ou com um livro de estudos normal ou livro de exercícios). Critério: VALOR AGREGADO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 35. Critério: ORIENTAÇÃO DE OBJETIVOS ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 23. Critério: ORIENTAÇÃO DE OBJETIVOS ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 26.

APLICABILIDADE ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente . (Definição: A informação é apresentada de forma significativa e interconectada e não em partes separadas que são difíceis de entender). (Definição: Eu posso escolher diferentes tarefas cada vez que eu uso o sistema). Critério: AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO PRÉVIO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 41. o material primeiro inicia com simples cálculos que são necessários para aprender um tópico mais difícil). Este material de aprendizagem requer que eu saiba algo que tem sido pensado em algum outro material de aprendizagem. Critério: CONTROLE DO ALUNO. Critério: AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO PRÉVIO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 42. Este material de aprendizagem oferece caminhos opcionais para o meu progresso.83 ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 38. na matemática. Critério: MOTIVAÇÃO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 39. (Definição: Por exemplo. (Definição: Este material faz referência a algum outro material de aprendizagem). Critério: VALOR AGREGADO ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 48. Este material de aprendizagem torna rápido e fácil o aprendizado de um novo tópico ou o recapitular de um tópico anterior. Este material de aprendizagem revê materiais anteriores antes de iniciar a ensinar um novo tópico. Critério: FLEXIBILIDADE ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 45. Estou interessado nos tópicos deste material de aprendizagem. Este material de aprendizagem apresenta informações em formato que o toma fácil de aprender.

84 51. Critério: FEEDBACK ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 56. (Definição: Este material de aprendizagem proporciona o tipo certo de suporte quando preciso). Quando eu erro uma solução de uma tarefa. Critério: FEEDBACK ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente 52. (Definição: Eu estou querendo pôr a prova as funções menos usadas no material de aprendizagem porque eu sei irá me dar todos os avisos que eu preciso). Critério: APLlCABILlDADE ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente . Este material de aprendizagem me dá um feedback motivador. Eu penso que aprendo mais rapidamente com este material do que normalmente. o programa me envia um aviso amigável.

Fique à vontade em responder. 1. colega! As perguntas deste questionário são destinadas a avaliar a facilidade de uso do software que você acabou de utilizar. abreviaturas ou símbolos que estão neste material? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ________________________________ 3. com pouca ou muita experiência no uso de computadores? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ________________________ . Esse material pode ser entendido e usado por qualquer aluno. Você consegue visualizar bem os recursos disponíveis neste material? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _________________________________ 2.85 APÊNDICE B – Entrevista com os alunos Turma: Aprendizagem de manutenção automotiva Aluno: ________________________________________ Olá. Permite você alternar facilmente entre os menus ou telas? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _______________________ 4. Você entende com facilidade as palavras. pois o que está sendo avaliado é este material e não você. nomes.

Foi fácil aprender a usá-lo? Você não precisou ficar pedindo muito ajuda ao professor até entender como o sistema funciona? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _______________________________ 6.86 5. Você acha que tem controle sobre as tarefas que faz? (O sistema não lhe faz ir simplesmente de um passo para o outro. Você acha que o conteúdo deste material mantem a sua atenção? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ________________________ 7. você tem controle na ordem para finalização de suas tarefas) _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ________________________________________ 8. Você encontrou limitações para tirar suas dúvidas neste material? Não tem uma dica ou informação a mais para qualquer dúvida ou curiosidade? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ____________________ .

Objetivo: Fazer correções do ponto de vista técnico-pedagógico com relação ao software a) PRÁTICA DOCENTE 1. Esse recurso pode ser utilizado numa atividade individualizada ou em grupo no laboratório de informática. Utilizando esse recurso o professor trabalha mais do que utilizando os métodos rotineiros.87 APÊNDICE C– Entrevista com os Professores Questionário avaliação do software educativo .ELETROAUTOS. Para as aulas expositivas é um recurso adequado para o uso nas aulas de eletricidade básica e sistemas de iluminação e sinalização veicular. Critério: Atividade com os alunos Resposta: ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente Opinião: ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ 3. Critério: Ação do professor resposta ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente . Critério: Aulas expositivas Resposta: ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente Opinião: ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ 2.

Critério: Aprendizagem e motivação. Opinião: ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ 5.88 Opinião: ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ 4. Opinião: _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 6. _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ . No aspecto pedagógico com o uso do software ELETROAUTOS quais as sugestões que você poderia propor para melhorar o recurso. É agradável e motivador o uso do software para a aprendizagem dos alunos. Quais os pontos fortes do recurso para a aprendizagem dos alunos. ( ) Concordo totalmente ( ) Concordo parcialmente ( ) Indeciso ( ) Discordo parcialmente ( ) Discordo totalmente.

você deverá opinar no número correspondente do circuito abaixo. No caso da sugestão. Circuito de marcha ré 6. Ligação em série 4. e com o X na coluna de SUGERIR caso tenha alguma sugestão. 1. Circuito de luz de freio 7.89 _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ ___________________________________________________________ B) Aspectos Técnicos Avalie os circuitos assinalando com X na coluna do CONCORDO na tabela se estiver de acordo. Ligação em paralelo 5. Luz de estacionamento 8. Ligação a massa 3. Farol com chave comutadora 10. Circuito de farol com relé Tabela I Item Circuito 1 Circuito básico 2 Ligação a massa 3 Ligação em série 4 Ligação em paralelo 5 Circuito marcha ré 6 Circuito de luz de freio 7 Luz de estacionamento 8 Aplicação com relé universal 9 Farol com chave comutadora CONCORDO SUGERIR . Circuito básico 2. Aplicação com relés universal 9.

Ligação a massa _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 3. Ligação em paralelo _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 5. Circuito de luz de freio _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 7. Luz de estacionamento . Circuito de marcha ré _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 6.90 10 Circuito de farol om relé 1 Circuito básico _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 2. Ligação em série _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 4.

91 _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 8. Circuito de farol com relé _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ . Aplicação com relés universal _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 9. Farol com chave comutadora _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 11.

Avaliação da evolução da aprendizagem SENAI . Interruptor 4. Fusivel 2. 1.92 APENDICE D . SOBRE O CIRCUITO BÁSICO ENUMERE CADA FIGURA DO CIRCUITO NO RETANGULO DE ACORDO COM A NUMERAÇÃO DOS COMPONENTES ABAIXO. Bateria 2. ASSOCIE AS SIMBOLOGIAS COM O NOME DOS COMPONENTES REPRESENTADOS ABAIXO ________________ ______________ . Lâmpada 3.SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TESTE DE CONHECIMENTOS – CIRCUITOS ELÉTRICOS AUTOMOTIVOS PARTICIPANTE : ________________________________________ CURSO :_______________________________________________ 1.

93 ________________ _________________________ 3. OBSERVANDO AS FIGURAS ABAIXO RELACIONE QUAL É O CIRCUITO EM SÉRIE E PARALELO. a) Circuito __________________________ B) Circuito _____________________________ 4. O QUE VOCÊ ENTENDE POR LIGAÇÃO A MASSA NA ELETRICIDADE VEICULAR ? _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ .

(A) Luz de estacionamento ( ) Linha 56 (B) Direto da bateria ( ) Linha 15 (C) Ignição ( ) Linha 58 ( ) Linha 30 (D) Farol . _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ ________________________________________ 6.94 _____________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ 5. DIFERENCIE DIAGRAMA ELÉTRICO DE CIRCUITO ELÉTRICO.QUAL O NOME QUE PERTECE O CIRCUITO ABAIXO.RELACIONE A PRIMEIRA COLUNA COM A SEGUNDA. _______________________________ 7.

95

(E)

Acessórios

( )

Linha X

(F)

Massa

( )

Linha 31

8.RESPONDA A PERGUNTA BASEADO NO DESENHO ABAIXO

a) O que tipo de circuito é na ilustração acima ?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

b) O que significa os componentes associados as Letras A, B, C, D ?
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
9) OBSERVANDO OS DIAGRAMAS ELÉTRICOS ABAIXO RESPONDA A PERGUNTA ABAIXO.
Circuito A

96

Circuito B

A) Existe alguma diferença entre os dois esquemas elétricos ? Justifique a sua resposta.
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

1) INTERPRETAÇÃO DO CIRCUITO ELÉTRICO

A) RESPONDA AS PERGUNTAS OBSERVANDO O DIAGRAMA ELÉTRICO DESTACADO
ABAIXO.

PEÇA D

97

B

Peça A

PERGUNTAS:

Peça E

1) Qual o tipo de circuito elétrico do esquema;
_______________________________________________________

2) Qual a linha elétrica que alimenta esse circuito.
_______________________________________________________

3) O que significa a linha 27 abaixo do circuito
_______________________________________________________
4) O que vem a ser a Peça A no circuito
______________________________________________________
5) O fusível 4 alimenta qual parte do circuito.
___________________________
6) Qual o nome da peça B.
_______________________________
7) Qual o nome da peça D.
__________________________________

O que acontece quando corto o fio que se liga ao número 21 ? .98 8) Qual o significado do numero 21 na linha abaixo do circuito _______________________________________________________ 9) Qual o nome da peça E _______________________________________________________ 10.