You are on page 1of 6

´

MODULO
1 - Estat´ıstica
Descritiva
0.1

Introdu¸

ao `
a Estat´ıstica

O estudo e a necessidade da utiliza¸c˜ao da Estat´ıstica vem crescendo substancialmente no decorrer dos anos. Uma das muitas raz˜oes para estud´a-la ´e a abordagem quantitativa utilizada em todas as ciˆencias, em admistra¸c˜ao e em diversas
atividades que afetam as nossas vidas. Por exemplo, no estudo de programa¸c˜ao
de dietas, an´alise de problemas de tr´afego, estudo dos efeitos de rem´edios, o desempenho de motores el´etricos, n´ıvel de produtividade rural, e assim por diante.
Portanto, a importˆancia da Estat´ıstica est´a na sua aplicabilidade ´obvia a` situa¸co˜es
reais e relevantes.
Def.: Estat´ıstica ´e uma parte da Matem´atica Aplicada que fornece m´etodos para
coletar, organizar, descrever, an´alisar e a interpretar dados oriundos de estudos ou
experimentos, realizados em qualquer ´area de conhecimento, possibilitando a tomada
de decis˜oes.
A grosso modo, podemos dividir a Estat´ıstica em trˆes ´areas:

• ESTAT´ISTICA DESCRITIVA: coleta, organiza e descreve os dados.

• PROBABILIDADE : pode ser pensada como a teroria matem´atica utilizada
para se estudar a incerteza oriunda de fenˆomenos de car´ater aleat´orio.
1

interpreta e faz a generaliza¸ca˜o de conclus˜oes para um todo com base em uma parte. tal como nascimento e ´obitos. a partir de informa¸c˜oes fornecidas por parte representativa do todo ( amostra). ˜ DADOS : devem ser apresentados de forma adequada C. como os Censos ( 5 em 5 anos). a fim de atender a uma conjuntura ou a uma emergˆencia. como no caso de epidemias.2 ´ FASES DO METODO ESTAT´ISTICO A -COLETA DE DADOS • CONT´INUA : quando feita continuamente. • OCASIONAL: quando feita extemporaneamente.ANALISE DOS RESULTADOS : cujo objetivo u ´ltimo da Estat´ıstica ´e tirar conclus˜oes sobre o todo ( popula¸ca˜o).2 • ESTAT´ISTICA INFERENCIAL: analisa. ´ D.APURAC ¸ AO e a disposi¸ca˜o mediante crit´erios de classifica¸c˜ao.APRESENTAC ¸ AO ( tabelas e gr´aficos). a frequˆencia dos alunos `as aulas. que permitam conclus˜oes que transcendam os dados obtidos inicialmente. O aspecto essencial ´e o de proporcionar m´etodos inferenciais. tornando mais f´acil o exame daquilo que est´a sendo objeto de tratamento estat´ıstico. ˜ DOS DADOS : ´e a soma e o processamento dos dados obtidos B . avalia¸co˜es mensais dos alunos. . 0. ´ • PERIODICA: quando feita em intervalos constantes de tempo.

NOMINAL: n˜ao s˜ao ordenadas. pelo menos. • QUANTITATIVAS: quando seus valores s˜ao expressos em n´ umeros. Ex. . Def.0. formando um conjunto finito. Estes termos est˜ao no pr´oprio cerne da Estat´ıstica. 1.: Velocidade. 1. no de alunos de uma turma.: Grau de instru¸c˜ao. Sexo.3 ´ NATUREZA DAS VARIAVEIS • QUALITATIVAS: quando seus valores mostram as caracter´ısticas do elemento em estudo.: Um parˆ ametro ´e uma medida num´erica que descreve uma caracter´ıstica de uma popula¸ca˜o. temperatura. 0. 2. ´ NATUREZA DAS VARIAVEIS 3 Em Estat´ıstica utilizamos extensamente os termos popula¸ca˜o e amostras.ORDINAL: obedecem uma ordena¸ca˜o.: Amostra ´e um subconjunto finito de uma popula¸ca˜o.: Uma estat´ıstica ´e a medida num´erica que descreve uma caracter´ıstica de uma amostra. uma caracter´ıstica comum.: Cor de pele. Estreitamente relacionados com os conceitos de popula¸ca˜o e amostras est˜ao os conceitos de parˆametros e estat´ısticas. Def. Ex. press˜ao .: No de carteiras em sala de aula. Ex.: Popula¸ ca ˜o ´e o conjunto de elementos portadores de. 2.DISCRETA: obtidas atrav´es de uma contagem. Def. Def. Def.3.CONT´INUA: assumem todos os poss´ıveis valores entre dois valores reais.: Censo ´e uma cole¸ca˜o de dados relativos a todos os elementos de uma popula¸ca˜o. Ex.

c) cor de cabelo. obtidas de uma amostra.Identificar as vari´aveis da tabela abaixo: . j) regi˜ao de procedˆencia. h) n´ umero de funcion´arios de uma ind´ ustria. durante um mˆes. Ex.: temperatura. para a popula¸ca˜o. l) n´ umero de a¸co˜es negociadas na bolsa de valores. c) vari´avel ordinal ´e a vari´avel que pode assumir todos os poss´ıveis valores entre dois n´ umeros reais. e) velocidade de um avi˜ao.Todos os conceitos abaixo s˜ao corretos. apresentar e analisar os dados sem preocupa¸ca˜o de fazer generaliza¸ca˜o de conclus˜oes. d) diˆametro de uma pe¸ca cil´ındrica. b) n´ umero de pessoas em um est´adio de futebol em um dia de jogo. g) n´ umero de livros em uma biblioteca. f) precipita¸ca˜o pluviom´etrica.Classifique as vari´aveis em qualitativas ( nominal ou ordinal) ou quantitativas (discretas ou cont´ınuas): a) n´ umero de carteiras em uma escola. 3. exceto: a) a estat´ıstica divide-se em descritiva e inferencial. d) vari´avel discreta ´e aquela que assume seus valores atrav´es de uma contagem e geralmente s˜ao valores inteiros. b) a estat´ıstica descritiva tem como fun¸c˜ao descrever. i) temperatura dentro de uma geladeira.4 EXERC´ICIOS 1. 2.

o F S S N N N N N S S S S S S S S S N N N N N S S S S S S S S S S N S N N N S N S N A(cm) 170 168 165 171 168 165 163 176 172 170 170 171 160 161 173 180 164 171 175 170 169 173 167 175 170 171 169 163 160 161 172 168 163 162 176 177 179 165 164 170 P (kg) 90 69 52 73 63 62 71 85 86 85 90 92 55 56 76 97 71 70 76 80 66 79 70 81 73 72 60 60 64 70 85 64 70 55 86 82 83 62 60 76 RP interior capital outro estado capital interior capital capital outro estado capital interior interior outro estado capital capital capital capital capital outro estado interior interior interior outro estado interior outro estado capital capital outro estado outro estado capital outro estado capital capital interior capital outro estado capital capital outro estado capital capital .3. fumante(F). 20/04/04. grau de instru¸ca ˜o(GI). peso (P)em kg. ´ NATUREZA DAS VARIAVEIS 5 Tabela 1: Informa¸co ˜es sobre 40 funcion´ arios da UFRRJ observando-se: estado civil(EC).0. Altura(A)em cm. n´ umero de filhos (NF). regi˜ ao de procedˆencia (RP). No 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 EC solteiro solteiro casado solteiro solteiro casado casado casado casado solteiro solteiro solteiro solteiro solteiro casado casado casado casado solteiro solteiro solteiro casado casado casado casado solteiro casado solteiro casado casado casado casado casado casado casado solteiro solteiro solteiro casado casado NF – – 3 – – 2 2 1 1 – – – – – 4 2 3 1 – – – 3 1 2 3 – 5 – 3 2 2 2 1 0 5 – – – 2 2 GI 1 grau 2ograu superior 1ograu 1ograu 1ograu 2ograu 2ograu 2ograu supeiror 1ograu supeiror supeiror 2ograu 2ograu 1ograu 1ograu supeiror supeiror supeiror 2ograu 2ograu 1ograu 2ograu 2ograu 2ograu 2ograu 2ograu 1ograu supeiror 2ograu supeiror 1ograu supeiror supeiror supeiror supeiror supeiror supeiror 1ograu Fonte:Dados fict´ıcios.

. Institudo de Matem´atica e Estat´ıstica . No¸co ˜es de Probabilidade e EsMAGALHAES. O. Rio de Janeiro. 3a ed. P. P. Editora da UFSC. (2001).. A..6 0. LIMA.4 Referˆ encias SIMON. Florian´opolis. Estat´ıstica Aplicada a Economia. J. A. . BUSSAB... TRIOLA. (2002). LTC. (1999).. BARBETTA. Introdu¸ca ˜o ` a Estat´ıstica. W. (2001).. E. MORETTIN. A. 5a ed. Estat´ıstica Aplicada ` as Ciˆencias Sociais.A. Estat´ıstica B´ asica.Livros T´ecnicos e Cient´ıficos Editora S. Editora Saraiva. N. F. P. C. 9a ed.. G. S˜ao Paulo. Admistri¸ca ˜o e Contabilidade. (2000). Porto Alegre.. 7a ed. S˜ao Paulo. BOOKMAN Editora. tat´ıstica. FREUND. 4a ed. A. ˜ M. M.USP.