BUSCADORES E MARKETING DIRETO

Interatividade Pay-per-click x Banners Inovação

Anselmo Cassiano Teixeira Alves New Hampshire – USA 2008

Os buscadores tem apresentado uma evolução crescente no bolo publicitário online - principalmente por permitir anúncios contextualizados, com resultados facilmente mensuráveis e acessível a verbas menores. Naturalmente, isso é um problema para os veículos mais tradicionais, que tem a sua receita publicitária essencialmente oriunda de banners. Como você enxerga a reação desses veículos? Se as previsões do vídeo que esta postado no nosso blog (imba/igroup) sobre o Futuro das Comunicacão(em 2050, Prometeus) se concretizarem, onde aposta que 2 gigantes vão se juntar no futuro. Embora muito hipotético é um cenário que mesmo que não seja levado tão a sério é válido para reflexão. As apostas estão abertas e o futuro está adiante aguardando ser moldado.

Ref Iblog/Imba/Igroup

Para o mercado isso é muito bom porque obriga a busca natural por alternativas, inovação é a palavrachave desse momento. Ao analisarmos o modelo de negócio dos buscadores observa-se que no caso do 98% do seu faturamento é oriundo dos links patrocinados, no caso do , de acordo com o seu presidente Andre Izay 50% do faturamento é originário da mesma modalidade. Mesmo entre os buscadores já existe uma tendencia natural de se buscar novas alternativas, observe no depoimento do próprio Andre

"Oferecemos soluções integradas porque somos um portal que atua 360 graus, ao oferecer conteúdo integrado a outras plataformas. Não nos limitamos a ser um serviço de busca", diz. "Para 2008, por exemplo, já vendemos duas - para e - das quatro cotas possíveis do pacote de Olimpíadas. E temos promoções e interação com outros sites do grupo, como o .

Com um mercado de publicidade online que segundo a consultoria Kelsey Group deve faturar em 2012, 147 bilhões de dólares e a presença da internet cada vez mais fazendo parte do cotidiano das pessoas, a busca constante por alternativas e novosmodelos de veiculação em canais online deve-se acentuar. Se levarmos em consideração que a convergência midíatica é um ponto que deve ser cada vez mais considerado pelos profissionais de comunicação,

estamos falando de um mercado de 750 bilhões de dólares em 2012, sendo a publicidade tradicional responsável por 600 bi.

Nesse exemplo abaixo extraído do site Yahoo Brasil – apresenta um banner do filme do homem aranha procurando interagir e de certa forma romper com o tradicionalismo dos meros banners propagandisticos.

Ref Homem Aranha/ Yahoo Brasil

A reação que se espera é uma postura pró-ativa dos tradicionalista, tendo em vista que até mesmo quem ocupa a zona de conforto e domina o mercado tem ido atrás de novas formas de

atingir o seu público com formatos diferenciados. Como se observa logo abaixo na matéria veiculada no jornal ESTADÃO de 11 de maio de 2008.

Ref Jornal Estadao 11/maio/2008

Quais pontos fracos do pay-perclick eles deveriam combater? O inesperado, o fator-surpresa são duas vantagens competitivas que devem ser aproveitadas. Por possuirem o diferencial do conteúdo esse formato indicado abaixo mostra a convergencia entre o link patrocinado e o vídeo.

Um outro grande desafio para as mídias que veiculam os tradicionais é justamente as ferramentas de controle e mensuração de resultados e tambem a flexibilidade de aplicação das verbas disponiveis pelos clientes. Que novos formatos eles deveriam criar para combater o pay-per-click usando o seu principal ativo, o conteúdo? a) Na aula o Prof Paulo Ayres – Buscadores e Marketing Direto quando ele cita os links Contextuais informa que é uma oportunidade de falarmos com o nosso público muito além da

busca, podemos despertar necessidade e provocar ação, com isso temos a vantagem de aumentar a interatividade dos anúncios. Nesse formato aproveitando-se do conteúdo acredito em um forte crescimento dos Links Contextuais.

Ref – Aula Prof Joao Ayres

b) Investimento em publicidade de sites verticais. Facilitara bastante a aferição sobre o ROI (retorno do investimento). Como esses novos formatos poderiam atender ao usuário como alternativa ao pay-per-click ou

mesmo superando a modalidade no seus pontos fracos? A publicou recentemente um

artigo que menciona que a a também vai permitir que os anunciantes paguem pela publicidade somente quando for realizada uma compra, em vez de quando o anúncio é clicado. Para a companhia, esse modelo permite um retorno mais preciso do investimento segundo a companhia, 700 empresas, como e , participarão da ferramenta e mais de 10 milhões de produtos serão oferecidos.

Ref link FSP

O tamanho, os números e as possibilidade que o futuro projeta deve ser o grande incentivador para a busca de alternativas criativas e inovadoras.

Bibliografia 1. LIVRO - Meatball Sundae – Is Your
Marketing out of Sync ? - Seth Godin – Editora Portfolio

2. LINKS -http:
//www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u404380 .shtml

3. 4.

LINKS - http://www.tiinside.com.br/

VIDEO -Iblog-Imba – vídeo sobre o Futuro das Comunicações http://www.igroup.com.br/iblog/

5. AULAS – IMBA/Igroup - Buscadores e
Marketing Direto – Prof Joao Paulo Ayres

6. JORNAL – ESTADAO - Editoria de
Economia/ Negócios - 11 de Maio de 2008

7. LIVRO – Groundswell –Winning in a
World Transformed by Social Technologies – Editora Harvard Spring/2008