You are on page 1of 1

A leitura das porções da Torá nos foi dada por Moshe e transmitidas no

Concilio Nazareno
A fonte mais antiga que relata sobre “Parashah” está nos Escritos dos
alunos do rabino Yahshua . De acordo com a narrativa em Luqas ( Lucas ) 4:
16-21, Yahshua retorna à sua cidade natal, Nazaré e, no shabat , ele vai
para a sinagoga onde ele lê a Torá, no Livro de Yeshayahu (Isaías). Yahshua
abre o livro e lê a passagem que começa;
" O Ruach do Soberano ‫יהוה‬está sobre Mim; porque
proclamar a Besorah aos pobres (Yeshayahu 61: 1).

‫ יהוה‬Me ungiu para

Após a Ashlamatah (a Haftara, uma leitura dos Profetas), ele faz um sermão
no qual ele argumenta que na leitura, o verso se cumpriu nos ouvidos dos
fiéis, em outras palavras, as palavras do profeta são realizados na pessoa
de Yahshua. O Ashlamata Yeshaiahu de 61:1 é uma parte do ciclo septenal e
não é uma parte do ciclo Anual. Assim.
Já no judaísmo ortodoxo o relato vem no Talmud, uma literatura que tem
seus registros tardios ou posteriores aos seguidores do Mashiach Yahshua,
isso significa que seus discípulos já utilizavam dessa forma de leitura e
estudo da Torah, vejamos no talmud:
Midrash Tanhuma Yelammedenu em Shemot ( Êxodo ) 30: 1-38 R. Simeão,
filho de Lakish, R. Akiba, e R. Simeão, filho de Yohai disse: Seus discípulos
não permitem-lhe para dormir sem ser perturbado em sua sepultura, como
se diz: se movendo suavemente os lábios dos que estão dormindo (Song
7:10). Assim, a saciedade do rico não o deixa dormir. Da mesma forma,
Moisés ensinou a Torá aos filhos de Israel, treinou-os na observância da Lei,
dispostos a ordem dos capítulos da Torá, e atribuiu os capítulos a serem
lidos cada sábado, em Rosh Chodesh , e nos dias santos. E eles chamam-lhe
à mente como eles lêem cada porção da Torá.

Desse modo podemos concluir que era costume dos Netzarim, antes
mesmo dos judeus ortodoxos registrarem esse costume.