You are on page 1of 40

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

tudo seria arrasado e 'os: O Campo em Chamas queimado. túnica azul. nos livros que escreveram sobre a campa­ nha. Num desses. os soldados são homenageados e os ofi­ ciais participam de vários banquetes. todo o corpo. Nada deveria lembrar o arraial fundado pelo Conselheiro. os estudantes baianos da Faculdade de Direito fazem um protesto público contra a degola dos conselheiristas pre­ sos. na ordem do dia come­ morativa da vitória. diz que "desde ontem os batalhões das forças expedicionárias passeiam suas bandeiras sobre as ruínas da cidadela. com a consciência de bem haverem cumprido o seu dever". Na Bahia. O médico. Duas semanas após essas homenagens. Favila Nunes . Magros. o futuro é uma incógnita inesperada em relação à vida que levavam em Belo Monte. são distribuídos pelos militares por onde passavam no retomo a Salvador. chegou à conclusão de que "Antônio Conselheiro era realmente muito suspeito de ser degene­ rado. Poucos tiveram a sorte do órfão entregue a Euclides da Cunha. os meninos são tratados como escravos. corpos. No Pará. quando come­ çam a circular denúncias do massacre de Canudos. o corpo é novamente en­ terrado sem a cabeça. E conclui: "é. banquetes. Os correspondentes que lá estiveram . mostrando ter passado uma vida de duras privações. que. mas o seu crânio "não apresentava nenhuma anomalia que denunciasse traços de degenerescência: é um crânio de mestiço onde se associam caracteres antropológicos de raças diferen­ tes". Os órfãos de Canudos. A destruição de Canudos foi comemorada em todo o país com passeatas. acaba de escrever mais uma página bri­ lhante para a nossa História". após um meticuloso exame. fazem uma apaixonada denúncia do massacre. que é levada a Salvador para ser examinada pelo dr. rezada uma missa campal.68 Marco Antonio V. Artur Oscar. Os prisioneiros. acha­ va-se envolto em uma esteirinha fina. vestia ceroulas e camisas novas de algodão­ zinho. festas. igrejas. e os soldados são condecora­ dos. A mesma satisfação demonstra o presidente Prudente de Morais em telegrama enviado ao ministro da Guerra: "Minhas congratulações pela terminação dessa campanha excepcional.não revelaram naquele instante a degola de centenas de prisioneiros.Euclides da Cunha. No mesmo dia. As meninas são estupradas e muitas são obrigadas a se prostituir pelos seus "protetores". separados de seus familiares e com uma história de vida truncada. Manuel Benício. Anos depois. que. doentes. através de tan­ tos sacrifícios. Depois do reconhecimento. casas. são leva­ dos para Monte Santo e Queimadas. na che­ gada dos batalhões enviados à Bahia é decretado feriado. os chamados "jaguncinhos". tendo nos pés alpercatas novas. 69 . de modo tão honroso para a república quan­ to glorioso para o Exército nacional. na sua qualidade de mestiço". ado­ tado por Gabriel Prestes. Artur Oscar ordena a destruição completa de Canudos. Paredes. Nina Rodrigues. o ge­ neral Silva Barbosa é ovacionado durante cinco minutos e em comitiva é acompanhado até o cais do porto. pois. transformou-se em professor. um crânio normal". em grupos de cem.