You are on page 1of 6

PD interface do Csound

PLATAFORMA para performance em tempo real e síntese
FM1
Antonio Herci2

Uma das principais demandas da criação musical na
contemporaneidade — em um sentido mais amplo, na produção
estética e criativa — tem sido a integração e interação entre
linguagens e sistemas.
Seja uma entre linguagens artísticas (Música, Artes Visuais, Dança e
Teatro); seja entendida sob o escopo de linguagens artificiais,
algoritmos, funções ou comandos codificados.
Este trabalho pretende criar um ambiente de execução concorrente
entre dois softwares — Csound e PD — que funcione como uma
plataforma de interação de linguagens artísticas e a integração entre
os tempos diferido e performativo.
Tenta-se o melhor de dois mundos: (i) a interface gráfica e versátil do
Pure Data (PD) voltada para interação em tempo real e expansão para
controladores MIDI e (ii) a programação em Csound, que permite
expandir essas funcionalidades de operação gráfica com funções
avançadas de programação: loops lógicos, fluxos de comandos e
instruções recursivas.

Nesta etapa explorou-se os recursos de controle.
O objetivo aqui não foi criar uma peça, mas sim uma base para
desenvolvimento de interação entre sistema se linguagens.

1 Trabalho final para a disciplina Programação para Aplicações
Musicais (2016).
Professores: Prof. Drs. Regis Rossi Alves Faria & Rodolfo Nogueira
Coelho de Souza

2
Mestrando pelo PGEHA – Interunidades em Estética e História da
Arte | USP.
Orientador: Prof. Dr. Edson Leite
1

Método: Utilizou-se os assuntos e exemplos oferecidos durante o curso como base para criação do sistema. Acompanha ainda uma plataforma que explora a síntese FM. A ideia é que as descrições vetoriais das imagens alimentem os dados dos disparadores e caixas de diálogos. inspirado em um artigo de Chowning3 com controles detalhados de amplitudes e frequências de osciladores superpostos em camadas. implementar a conectividade MIDI. A partir dessa plataforma pretende-se integrar os controles e disparadores às coordenadas de imagens. Journal of The audio engineering society 21 (7). recursividade.pd 2. como descrito no projeto do trabalho. 3 CHOWNING. Mas não se chegou a essa fase e ateve-se à exploração detalhada de parâmetros de controle e abstrações de funções. tanto para a síntese de timbres como para a obtenção de padrões. explorando as fotografias de Gilbert Garcin a partir de sua planimetria. 1973 The synthesis of complex áudio spectra by means of frequency modultion.Falta apurar as escalas e controladores. tomadas de decisões. 526-534 2 . John M. cada um dos instrumentos explorando um tipo de capacidade lógica do primeiro: sobreposição de osciladores (modulações). O objetivo é avançar para padrões recursivos e fractais. O sistema compõe-se de dois arquivos: um arquivo do CSOUND (*. implementar a conectividade com outros programas de fluxo de texto e imagem. loops. pp.pd) que devem ficar no mesmo diretório.csd Integra_pd-csound_PROGMUS-USP-Ago2016.   Integra_pd-csound_PROGMUS-USP-Ago2016. Organização em torno de quatro instrumentos criados no CSOUND e com os parâmetros alterados através da interface do PD. Descrição: 1. Foram utilizados fragmentos de códigos colhidos dos professores e colegas.csd) e um arquivo do PD (*.

. Não roda em PC. Neste caso. Os controles permitem entrar a amplitude máxima e as frequências. A caixa permite entrar a nota. proporcionalmente à duração da nota. Os campos tem os valores padrão em comentários. o que determina o controle do timout (startblock) IF_GOTO – Utiliza uma função simples de loop lógico. A intenção é explorar a utilização de estruturas de decisões com disparo automático. modulações etc.  Integra_pd-csound_FM-Chowning_USP2016. senão o programa entende os valores zerados. É MUITO IMPORTANTE ENTRAR VALORES QUANDO INICIAR OU REINICIAR. REITERAÇÃO_SENO – Evento que utiliza a programação do CSOUND para efeito de reiteração controlada. QUANDO O PROGRAMA É INICIADO OU REINICIADO É NECESSÁRIO DAS UM BANG em todos os valores. Utilização de envelopes. 2 ou 3 para definir a ordem das funções de geração de onda que serão utilizadas (fna. utilizando-se o sistema do CSOUND de notação A.. Aqui a geração é simples. DELAYS_REV – Utilização de delays aninhados que permitem que uma mesma nota ou disparo produza frases e efeitos complexos. loops. sem comandar valores o programa não executa. onde A é a oitava e bb as notas da escala diatônica de 0 a 11. Inclusive os números das funções e amplitudes e frequências dos osciladores. O projeto é desenvolvido totalmente em software livre.pd Os programas são autoexplicativos: deve-se entrar os parâmetros para a criação e síntese sonora na configuração de delays. utilizando o Linux Ubuntu como sistema operacional.csd Integra_pd-csound_FM-Chowning_USP2016. Instrumentos: LFO_GATE – Controle de fluxo e espacialização com superposição de osciladores. RANDI_ENVELOPE_ROTATOR – Utilização da função RANDI para criar efeitos de rotação e randomização de delays. fnb) RESET_STOP – Botões para recarregar e recompilar em tempo real do arquivo do CSOUND. alterando-se o parâmetro de corte o som oscila do grave para o agudo. Além disso deve-se entrar 1. mas pretende-se uma estrutura que permita a 3 . Alguns bangs são oferecidos para essas funções. IMPORTANTE: Roda apenas em Linux e Apple.bb. As caixas de diálogo controlam a AMPLITUDE DA MODULAÇÃO (imodamp) e a FREQUÊNCIA (imodhz).

Alessandro. 21. 58–71. 2000. Rome: ConTempoNet. Thomas A. Rome: ConTempoNet. Massachusetts.Escola de Educação. 7. v. Doutorado – Manhattan School of Music. London. CIPRIANI. The Public Csound Reference Manual. Theory and practice with Max/MSP. Alessandro. Electronic music and sound design. Antonio Herci. Victor (Org. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG. DODGE. 10.reprodução segundo funções complexas. — Material do Curso entregue pelos professores. Cambridge. 1. 4 . Theory and practice with Max/MSP.n. Metacriação e sentido performativo. Maurizio. [S. A tensão entre o Discreto e o Contínuo na História da Matemática e no Ensino de Matemática. 1996. Gustavo. STUANI. and Programming. ed ed. Electronic music and sound design. São Paulo.]. Referências (Provisórias) — MANUAIS e REFERÊNCIAS dos programas Csound e PD. DIAZ-JEREZ. 2015. Subsídios para uma possível classificação dos instrumentos Csound. 2. 2000.a. Vol. BLANCO. Algorithmic Music: Using Mathematical Models in Music Composition. Perspectives in Software Sunthesis.d. Richard Charles. Antonio Carlos. Computer music: synthesis. v. 5. BOULANGER. Journal of the audio engineering society.]. Vol. 1997. Mass: MIT Press. 2010a. BOULANGER. The synthesis of complex audio spectra by means of frequency modulation. como séries numéricas (Fibonacci e outras) e funções recursiva.d. BOULANGER. 2.). LAZZARINI. Pablo Sotuyo. Charles. Richard. Maurizio. [S. New York: Schirmer Books [u. 526–534. CHOWNING.l: s. composition. p. John M. n. . 1996. FERREIRA JÚNIOR. Sound Design. JERSE. DoutoraDO – USP . and performance. 2010b. UFBA. Manhattan.]. The audio programming book. BROLEZZI. SignaProcessing. 2011. Ricardo. England: The MIT Press. GIRI. An Instrument Design TOOTorial. Cambridge. 1973. CIPRIANI.]. 2000. 26 nov. Richard. n. [S. — Fragmentos de códigos de professores e colegas. The Csound Book. GIRI. p.

Media Design as a Creative Language. 4. Anais. 2015.. Disponível em: <[Trabalho ainda em curso. Estudos Avançados. 1984b.. HERMANN. JORDÀ.FERREIRA JÚNIOR. Berlin: Logos Verlag. Reflexões estéticas em torno das artes oriental e ocidental. Disponível em: <https://www. Koellreutter fala sobre “Café”. 1984a. O ensino da música num mundo modificado. Anais. 2009. Tradução Saloméa Gandelman. HUNT. KREIDLER. Andy. The sonification handbook.. 2004. 1. relatório a ser entregue em final de outubro. São Bernardo do Campo. 1990b. NEUHOFF. Disponível em: 5 . 2015. PORTA. Wu-li: um ensaio de música experimental. Programación de Música Electrónica en Pd. the Artist as Meta-Artist. 1977. Vancouver. 2007. KOELLREUTTER. LOY. São Paulo: Editora Novas Metas. London: MIT Press. 2004. Sabine Knabenschuh De. LOY. Vancouver: Simon Fraser University. John G. 2006a. Alexandre Noronha. v. Acesso em: 10 set. n. v. 265–266. 2006b. v. Belo Horizonte. 1990a. Thomas. 2015. El mito de la“ fase verificacionista” de Wittgenstein. Cambridge. Hans-Joachim. 13. Hans-Joachim. 203–208. Lógica e formas de vida [Wittgenstein e a Natureza da necessidade lógica e da Filosofia]. Hans-Joachim. Belo Horizonte: Aula inaugural da Escola de Música da UFMG. . 48. Cambridge. KOELLREUTTER. Mass. Johannes.n. Terminologia para uma Nova Estética da Música. Hans-Joachim. Musimathics: the mathematical foundations of music Vol2. v.scribd. Musimathics: the mathematical foundations of music Vol1. Sergi. London: MIT Press. et al. 10. À procura de um mundo sem “vis-àvis”. KOELLREUTTER. Anais. D. KOELLREUTTER. n. Porto Alegre: Movimento. Acesso em: 30 jan. KOELLREUTTER. 1999. 2. O espírito criador e o ensino préfigurativo. v. . 1977. Revista de Filosofía. Gareth. 2015. 37.).]. 2011. D. São Leopoldo: UNISINOS. Mass. 1984.. p. São Bernardo do Campo: [s. Hans-Joachim.. Manual de Introducción a PD. (Org. Gareth. KOELLREUTTER. Estudos Avançados.]>.com/document_downloads/direct/245966773? extension=pdf&ft=1422661664&lt=1422665274&user_id=28458165 &uahk=dsgANmKXA9zK8LmxmbrfbmOpuQY>. n.. 3. Hans-Joachim. p. MACHADO.

p. SCHOENBERG. Harmonia. Síntese de Sons: introdução e síntese aditiva. [S. Acesso em: 9 abr.]. Ludwig. 2016. . 2014. Acesso em: 19 mar. Observações filosoficas. A music composition environment for Csound. PUIG.br/arquivos/d69c7274e9cd8bbfded6754fc 40c78a6. 2003. Algumas observações sobre a forma lógica. 6 . WITTGENSTEIN. WITTGENSTEIN. . Instituto de.php/filosofia/article/vie w/18085>. 2005. Steven.br/index. Introdução às séries de Fourier. 2004. 2012. UFPE: [s. YI. Geber.passeiucp. Ludwig. Ludwig.<http://www. Belo Horizonte: PUC Minas. 2004Tradução Eduardo Coutinho Lourenço De LIMA. Sao Paulo: Loyola. Daniel. São Paulo: Edições Loyola.produccioncientificaluz. WITTGENSTEIN. Gramática Filosófica. 2013. Anais do SIMPOM.seer. GIOIA. Disponível em: <http://www. Contextura. RAMALHO.n. v. Planimetria em Koellreutter e atratores estranhos como metáfora para a composição musical com improvisação guiada. .com. Tradução Marden Maluf. Acesso em: 20 dez.unirio.pdf>. Blue. Arnold.org/index. 58–61. Fabiano J. Tradução Luís Carlos Borges.php/simpom/article/view/2792/2101 >. Osman. Disponível em: <http://www. 2015.d. 1. 1. 2001. n.] SANTOS. São Paulo: UNESP.