You are on page 1of 17

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI

CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CCE
BACHARELADO EM MODA, DESIGN E ESTILISMO

LARISSA DE OLIVEIRA NEIVA

A INFLUÊNCIA DO APLICATIVO INSTAGRAM NO MERCADO DE MODA
ON LINE DE TERESINA: UM ESTUDO SOBRE A MARCA RITA PRADO.

Teresina, 2016.

LARISSA DE OLIVEIRA NEIVA

A INFLUÊNCIA DO APLICATIVO INSTAGRAM NO MERCADO DE MODA
ON LINE DE TERESINA: UM ESTUDO SOBRE A MARCA RITA PRADO.

Pré-projeto de Trabalho de Conclusão de
Curso – TCC, apresentado como requisito
parcial para obtenção do grau de Bacharel em
Moda pela Universidade Federal do PiauíUFPI.
Orientadora: Prof.ª Me. Francisca Danielle
Araujo de Souza.

Teresina, 2016.

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO................................................................................................................. 03
1 PROBLEMATIZAÇÃO................................................................................................ 04
2 JUSTIFICATIVA........................................................................................................... 05
3 OBJETIVOS................................................................................................................... 06
3.1 Objetivo geral...............................................................................................................06
3.2 Objetivos específicos....................................................................................................06
4 HIPÓTESES................................................................................................................... 07
5 REFERENCIAL TEÓRICO......................................................................................... 08
5.1 Conceitos de Moda, Mercado de Moda e Marketing de Moda................................ 08
5.2 Os recursos do marketing nas Redes Sociais............................................................. 10
5.3 A construção de uma marca no Mercado de Moda.................................................. 11
6 METODOLOGIA...........................................................................................................13
7 CRONOGRAMA............................................................................................................14
REFERÊNCIAS................................................................................................................ 15

INTRODUÇÃO

Os softwares conhecidos como aplicativos são cada vez mais utilizados por todos que
acessam as redes globais através dos computadores ou dos dispositivos móveis que permitam
esse acesso. No ritmo veloz das inovações tecnológicas, um aplicativo tem se destacado entre
os usuários das chamadas redes sociais: o Instagram.
Por sua característica de priorizar dados em forma de imagens, o aplicativo se
transformou uma opção perfeita para que o setor de moda possa interagir com seus clientes e
buscar subsídios que sejam incorporados aos seus produtos. Atualmente, as empresas
consolidam suas marcas apresentando novidades baseadas em tendências detectadas nas
imagens e opiniões publicadas, ou postadas, na internet.
A influência do Instagram é o tema escolhido para a realização de uma pesquisa com
uma marca de destaque no mercado de moda local que comercializa seus produtos no
ambiente online. O interesse pelo tema vem da constatação que o mercado de moda é
caracterizado pela necessidade de transformações constantes, sendo um exemplo marcante de
como os empreendedores devem buscar absorver diferentes tipos de mídias e expressões
socioculturais para aglutinar tendências e novidades.
Na procura por respostas sobre a utilização do Instagram no mercado de moda local, a
problemática que norteará as questões tentará identificar como está sendo realizado o
emprego do aplicativo na consolidação da marca Rita Prado. Serão perseguidos objetivos que
permitam o conhecimento das bases teóricas da tecnologia e as formas de utilização do
aplicativo; a identificação das ferramentas do aplicativo que estão contribuindo positivamente
para o sucesso da marca; e como a análise entre a identidade percebida e a identidade
apresentada no ambiente online.
A metodologia empregada na realização da pesquisa prevê um levantamento
bibliográfico sobre marketing, marketing digital, estratégia de marketing, mídias sociais e
redes sociais. E uma pesquisa de campo com visitações in loco e emprego de entrevista com
roteiro pré-estabelecido. A análise dos dados terá uma abordagem qualitativa, onde as
respostas da entrevista serão comparadas com as observações e os referenciais teóricos
pesquisados.

1. PROBLEMATIZAÇÃO.
A possibilidade de trocar informações através de uma rede mundial de computadores
mudou drasticamente a forma como as pessoas e organizações se relacionam. O surgimento
de recursos que aceleram o envio de dados em forma de gráficos, de vídeos ou áudios, e que
pode ser utilizado pela maioria das pessoas, originou a criação das chamadas ‘redes sociais’.
Novas necessidades acabam estimulando a criação de novos recursos. Entre eles se
destaca um programa, no jargão informático: um ‘aplicativo’. Uma dessas novidades é o
surgimento, do Instagram, recurso que permite criar uma maior empatia entre as empresas e
seus clientes. No caso específico do mercado de moda, o Instagram é uma das ferramentas
mais utilizadas para se aproximar do consumidor, garantindo mais praticidade e agilidade na
transação via internet, denominada online.
O Instagram é utilizado pelo mercado de moda para atualização permanente do
relacionamento entre produtor e consumidor, usando a troca de imagens, ou ‘postagens’, com
objetivo de reforçar a identidade de uma marca e criar um diferencial competitivo. O fluxo de
‘postagens’ e ‘repostagens’ cativa o público-alvo, contando com a contribuição de
personagens sociais que irão utilizam as marcas, com destaque para os possuidores de páginas
na internet (blogs), mulheres com destaque na vida social da comunidade (socialites), e
personalidades em geral que acabam se transformando em formadores de opiniões.
A troca dessas ‘postagens’ é chamada de compartilhamento, permitindo que as
empresas empreguem o marketing digital para o reconhecimento dos perfis de cada
consumidor e criem meios mais eficientes de vendas, baseando-se na imagem positiva das
marcas comercializadas.
A partir dessas premissas, o presente estudo busca resolver o seguinte problema: a
utilização do Instagram é uma prática realmente adequada na construção de uma identidade
para as marcas que atuam no mercado de moda em Teresina, Piauí? Esta é a pergunta que
norteará todo o desenvolvimento da pesquisa aqui proposta.

3 JUSTIFICATIVA
O mercado de moda é caracterizado pelo emprego de estratégias de marketing que
permitem uma empatia maior entre o produtor e o consumidor. Com o surgimento de
instrumentos e recursos voltados para o ambiente virtual, o tempo entre a criação do produto e
o resultado de sua comercialização diminui, sofrendo influência das opiniões dos integrantes
das redes sociais virtuais.
O estudo dessas relações é importante para avaliar o desempenho das soluções que
aparecem em determinado período de tempo, levando-se em conta aspectos tecnológicos,
sociais, culturais e econômicos. Portanto, a realização de pesquisas periódicas contribui para a
compreensão da dinâmica na consolidação das marcas de sucesso. Como o Instagram se
tornou o aplicativo preferido pelas empresas do mercado de moda, conhecer a prática do
marketing digital de uma empresa que utiliza seus recursos ajuda a entender como se cria um
diferencial competitivo. Assim, justifica-se a relevância desta pesquisa para o campo da moda.
Acredita-se que os dados coletados neste trabalho permitirão conhecer as realidades
estratégicas de marketing no Instagram por marca de moda da cidade de Teresina, no Piauí, e
se as ferramentas desse aplicativo estão sendo utilizadas de forma benéfica e condizentes com
a identidade das mesmas. A divulgação de casos de sucesso permitirá que profissionais,
estudantes e empreendedores do ramo de moda melhorem suas estratégias de marketing
online.

3 OBJETIVOS

3.1 Objetivo geral
Avaliar a importância da utilização do aplicativo Instagram na consolidação de uma
marca que trabalha com moda em Teresina, no Piauí.
3.2 Objetivos específicos
- Estudar a tecnologia e as formas de utilização do aplicativo Instagram;
- Identificar se ferramenta eletrônica que estão sendo utilizada traz resultados
concretos, mercadologicamente falando para a marca.
- Analisar se há conexão entre a forma com a identidade da marca e a forma como ela
se apresenta no universo online.

4. HIPÓTESES

As hipóteses norteadoras deste trabalho de pesquisa buscam responder questões que
envolvem a utilização de um programa criado originalmente para melhorar a troca de
informações entre participantes dos ambientes que utilizam os computadores ou dispositivos
móveis de comunicação com acesso à internet. E como uma empresa se apropriou desse
recurso para consolidar uma marca no mercado local.
A hipótese central é de que o recurso eletrônico conhecido como aplicativo, o
Instagram, tornou-se a principal ferramenta da marca pesquisada nas estratégias de marketing
direcionadas para o ambiente on line, aumentando a interação entre a empresa que produz a
marca e seus potenciais clientes que participam das redes sociais.
A primeira hipótese secundária é que a tendência da atualização do aplicativo
Instagram se tornou irreversível para quem trabalha com produtos de moda. O conhecimento
atualizado de seu funcionamento, seus recursos e principais utilizações permite aumentar o
potencial competitivo diante da concorrência.
Na segunda hipótese, a pesquisa de campo e a entrevista dos permitirão identificar as
práticas de marketing utilizadas pela empresa, e se os recursos utilizados no Instagram, e
estão sendo utilizadas de forma positiva para potencializar a identidade da marca Rita Prado.
Na última hipótese, os dados coletados na pesquisa permitirão análises que confirmem
a conexão entre a forma com a identidade da marca e a forma como ela se apresenta no
universo online.

5. REFERENCIAL TEÓRICO

O estudo dos conteúdos relacionados ao termo moda implica em conhecer a origem
etimológica da palavra, que surgiu no século XV, por volta de 1650, do latim mos, cujo
significado é uso, costume, hábito, tradição, boas maneiras, moralidade, lei, tipo ou regra, e
por muito tempo esteve associado ao tipo de vestuário usado pelas pessoas (COBRA, 2010).
Atualmente, o termo também é utilizado por vários segmentos de mercado que trabalham com
produtos que dependem de inovações tecnológicas e mudanças no design.
5.1 Conceitos de Moda, Mercado de Moda e Marketing de Moda.
No entendimento moderno, a moda é um fenômeno social individual que explicita
uma iniciativa estética expressando uma ordem de valor do presente em oposição a um
modelo adotado por um grupo de pessoas no passado (LIPOVETSKY, 2009). Sob esta ótica,
pode-se afirmar que a moda é uma expressão comportamental dos indivíduos, que traduz
anseios por coisas novas e o desejo de se diferenciar dentro do seu grupo.
Barnard (2003, p. 28), apresenta um conceito de moda em consonância com Simmel,
que relaciona “o desejo das pessoas de fazer parte de um grupo social maior, sem perder a sua
individualidade”. De acordo com Cobra (2010, p. 11), “definimos moda como o reflexo do
estilo de vida de um determinado público, em contexto social, local específicos, em
determinados ponto no tempo”. Esses reflexos acabam ditando novas modas, que serão
sucedidas pela necessidade intrínseca dos indivíduos que vivem em sociedade de se destacar
na multidão.
No universo empresarial a moda deixa de ser apenas um fenômeno social e passa a ser
um mercado global que possui uma estrutura complexa, atuando em diversos segmentos
diferentes e com objetivo de alcançar a maior quantidade de pessoas possíveis (POSNER,
2015), que envolve produtos como vestuários, acessórios, perfumes e artigos para o lar. Seu
alcance pode ser regional, nacional ou global. E atender de forma segmentada ou funcional.
No Brasil, segundo levantamento divulgado em 2013 pela consultoria Euromonitor,
esse tipo de mercado quadruplicou seu faturamento da década anterior, atingindo a casa dos
140 bilhões de reais, saindo da 14a posição para a 8a posição entre os maiores do mundo, com
perspectiva de ultrapassar países mais tradicionais como a Itália, terra das famosas marcas
Prada, Gucci e Armani (EXAME.COM, 2016). Esse desempenho se deu principalmente pelo
apetite das mulheres brasileiras por sapatos, roupas, joias, óculos e os demais produtos que
formam o que se convenciona chamar de Mercado da Moda.

Quando se fala em moda como um negócio, é aquela baseada em produtos que
possuem um ciclo de vida cada vez mais curto. Seu princípio básico é suprir rapidamente os
desejos de um grande número de consumidores, o que requer um trabalho de marketing
pautado pela inovação, organização e estratégia para consolidar marcas e produtos (COBRA,
2010). O sucesso no Mercado de Moda dependerá da maneira como a empresa produz algo
que seduz o consumidor pelo conjunto de inovação tecnológica e design.
O marketing pode ser descrito como um processo administrativo que tem o objetivo de
atender necessidades pessoais ou coletivas, através da criação, oferta e troca de produtos e
valores (KLOTER, 2009). Mas sua definição mais aceitável deve levar em conta um olhar
mais amplo, onde o marketing pode ser ciência ou arte, estratégia e criação, sendo uma forma
de pesquisa para futuras análises sistemáticas, além de uma ferramenta que estimule a
inovação, a intuição e a aptidão natural (POSNER, 2015). Portanto, seu alcance e potencial
começa antes mesmo de um produto ser criado e se prolonga após o ato da compra.
No contexto de Marketing de Moda, o entendimento moderno converge para um
conceito de seja uma atividade direcionada para pesquisa e desenvolvimento de produtos e
serviços que vão atender de forma permanente as necessidades e desejos dos mais variados
públicos de consumidores, através da inovação, conceitos inusitados ou repaginações de
sucessos anteriores (COBRA, 2010). Essa atividade visa atender tanto o consumidor
individual, que é a pessoa física, quanto o de negócios, quando é a pessoa jurídica.
A utilização do marketing no mundo corporativo teve que se adaptar ao fenômeno da
globalização, e ao surgimento de tecnologias, que acelerou de forma inimaginável a troca de
informações e dados através de uma rede de computadores, ou dispositivos móveis de
comunicação, originando o ambiente virtual da internet. A partir da utilização do universo
virtual, o conceito que todas as atividades online ou eletrônicas que facilitam a produção e
comercialização, buscando satisfazer os desejos dos consumidores, são consideradas de emarketing ou marketing digital (REED, 2001).
O salto no desenvolvimento tecnológico de transferência de dados trouxe mais
inovações nas ferramentas utilizadas no mundo corporativo. Mas a prática do marketing
digital ou e-marketing, manteve os objetivos de reter e absorver os clientes, agora de forma
‘não-presenciais’ ou ‘virtuais’ (OLIVEIRA; LUCENA, 2012).
O surgimento do e-marketing reforçou o poder da mensagem audiovisual no mundo
moderno. Além disso, permitiu que grandes e pequenas empresas equilibrassem as
desigualdades do mercado. No marketing online, seja qual for o porte do negócio, ficou mais
acessível diminuir os custos, ampliar o espaço de propaganda, trocar informações de forma

mais rápida e melhorar a forma de vender (KOTLER, 2009). Isso quer dizer que a internet
veio para agilizar todos os processos envolvidos na produção e comercialização de produtos e
serviços, satisfazendo de forma mais rápida as necessidades e desejo de seus clientes.
O surgimento do Marketing Digital não mudou o entendimento que o gestor tem que
levar em conta ao oferecer seus produtos e serviços. Mudou o ambiente de relações entre
produtor e consumidor, mas continua valendo a lei dos 4Cs do marketing: Cliente,
Conveniência, Comunicação e Custo. Todos os esforços do marketing serão direcionados para
o canal de distribuição e para o usuário individual, tornando a compra e o uso do produto uma
coisa fácil de realizar, somando esforços no convencimento do consumidor e evitando que os
custos onerem a realização na venda dos produtos (COBRA, 2010).
No Marketing de Moda não poderia ser diferente. A grande novidade é que o cliente é
direcionado para o ambiente virtual em busca de suprir suas necessidades e desejos através
das chamadas mídias sociais, com destaque para os usuários das redes sociais (OLIVEIRA;
LUCENA, 2012). As conexões nessas redes propiciam mais interação, discussão e troca de
informações, onde o usuário aumenta seu poder de participação nas atividades de consumo.
Essa nova forma de relação é uma tendência atual que as empresas devem levar em
conta na hora de apresentar seus produtos e serviços, observando o fator emocional e o grau
de envolvimento do cliente com a empresa ou marca (VAZ, 2010). O mundo hoje vive em
rede, onde as relações seguem tendências e os usuários procuram interagir com pessoas que
tenham as mesmas necessidades e desejos.
5.2 Os recursos do marketing nas Redes Sociais.
O Mercado de Moda se baseia essencialmente na imagem e na interação entre pessoas.
Esses dois pilares caracterizam as relações dos conteúdos das redes sociais. O gestor do
negócio de moda necessita basear suas decisões em conhecimentos prévios e analisar os
conteúdos publicados na internet, o que permite a produção dos conteúdos corporativos que
irão impulsionar as vendas e estreitar a relação do produtor e seu consumidor (SEBRAE,
2016).
Mas não basta estar nas redes sociais, é preciso escolher a rede social mais adequada
para cada produto ou serviço. Como o comércio digital da moda, ou e-commerce, se realiza
levando-se em conta a questão da imagem, uma rede social em especial tem se destacado
como ferramenta nas estratégias de marketing das empresas que desejam interagir com seus
clientes: o Instagram.

No ambiente virtual, o Instagram é uma rede social de fotos criada para os usuários de
dispositivos móveis que utilizam programas capazes de tirar fotos com o celular, modificar as
imagens e permitir o acesso (compartilhar) dos usuários que participam da mesma rede. Essa
ferramenta é denominada de aplicativo, que pode ser adquirida (baixada) de forma gratuita na
internet, possibilitando ainda a interação com outras redes sociais (CANALTECH, 2016).
O Instagram se destaca no marketing digital por seu direcionamento na fidelização dos
usuários, que no jargão da informática são conhecidos por “seguidores”, fomentando um
maior poder de interação entre os consumidores e produtores. A estratégia de marketing
reforça o engajamento através de opiniões e participação na consolidação das empresas
(SEBRAE, 2016).
A facilidade na utilização do Instagram é um atrativo irresistível: basta o usuário
possuir um dispositivo móvel que permita o acesso (download) ao aplicativo, se cadastre (crie
uma conta), aperte as teclas que indicam a forma de utilização, fotografe, escolha um efeito
qualquer para melhorar a foto, e pode ilustrar ou não a foto com uma legenda, enviando-a
para a rede social de sua preferência (CANALTECH, 2016).
No Mercado de Moda online, as imagens permitem a distribuição dos conteúdos
visuais que causam mais impacto, e em menor tempo, entre os consumidores. No universo
dinâmico da moda é fundamental garantir que os novos produtos e serviços fiquem o mais
rápido possível à disposição dos clientes, garantindo um bom retorno financeiro das empresas,
diminuindo as perdas e aumentado o potencial competitivo diante da concorrência
(TERRACIANO, 2013). Por sua característica de interagir com outras redes sociais, o
Instagram é considerado, antes de tudo, como uma ferramenta de distribuição dos conteúdos
dos criadores para os seus “seguidores” (SEBRAE, 2016)
O poder de mobilidade do Instagram é o grande diferencial entre os aplicativos que
são utilizados pelas redes sociais. Atualmente, o Mercado de Moda busca atender segmentos
específicos, encontrando nessa ferramenta uma parceira ideal quando se trata de conseguir
parceiros que estejam em eventos que a mídia convencional não cobre (SANZ apud
CAZORIA e NORONHA, 2015). Essa comunicação influencia diretamente na criação,
produção, divulgação e comercialização de marcas de valor.
5.3 A construção de uma marca no Mercado de Moda
De acordo com Chartered Institute of Marketing, “uma marca é a somatória dos
benefícios tangíveis e intangíveis oferecidos por um produto ou serviço e abrange toda a
experiência do cliente” (POSNER, 2015). Sua importância pode ser medida quando é

necessário que uma empresa apresente um elemento a mais quando sua capacidade
competitiva se iguala em seu segmento de mercado.
O mercado atual exige uma maior conexão entre o cliente e o produto de uma
empresa, que por sua vez tem que demonstrar ser capaz de atender as necessidades do
consumidor, garantindo satisfação e encantamento na hora da escolha de determinada empresa
(SEBRAE, 2016). Essa conexão é feita através da marca, onde o negócio é representado por
um conjunto de valores que resultam na formação de uma identidade diferenciada com
relação aos concorrentes.
O que caracteriza de forma concreta uma marca são elementos como logotipo, um
lema, um slogan, os próprios produtos e o ambiente físico de varejo. No conceito moderno de
uma marca, acrescentam-se os significados, os valores e interações com os consumidores
(POSNER, 2015). No Mercado de Moda online esse conceito ganha força a partir do
reconhecimento do consumidor que opina, “curte”, “posta” e compartilha a preferência por
um determinado produto, cuja marca atende seus anseios.
A construção de uma marca é realizada através da observância de alguns princípios:
inicialmente, deve-se definir bem a estratégia e o posicionamento da empresa; em seguida, a
escolha de um desenho que tenha grande potencial de comunicação; não se pode também
descuidar de uma identidade verbal e visual; planejar com cuidado onde a marca será ativada;
e, na gestão da marca, procurar conectar todos os segmentos da empresa, buscando valorizar a
imagem do negócio e sua consolidação no mercado (SEBRAE, 2016). No marketing digital
esses princípios são acrescidos do uso adequado dos recursos tecnológicos e da opinião dos
usuários das redes sociais.
Todos os valores, mensagens e ideias que dão força às marcas de sucesso devem ser
expressos através de um nome e sua respectiva logomarca, a qualidade do produto e seu
design, a escolha do ambiente que vai ser comercializado, do tipo de mídia social e dos
conteúdos direcionados para a realidade virtual, o cuidado com a propaganda e a maneira de
promover o produto, além de manter a boa reputação do seu negócio (POSNER, 2015). Todas
essas expressões externas contribuem para a construção de uma identidade da marca.

6. METODOLOGIA
Na montagem deste pré-projeto será utilizado um prévio levantamento bibliográfico
através de livros e artigos publicados em meios impressos e eletrônicos, abordando temas
direcionados para os recursos do marketing digital online. O levantamento bibliográfico é a
fase da pesquisa que fornece a fundamentação teórica do trabalho, identificando a evolução
histórica dos conceitos relacionados ao tema escolhido (GIL, 2010). A pesquisa bibliográfica
permite investigar um número grande de fenômenos dispersos em várias fontes, sendo
necessário evitar a reprodução de dados equivocados.
Como as empresas do Mercado de Moda utilizam cada vez mais o universo on line,
torna-se importante estudar os recursos tecnológicos que influenciam diretamente na interação
entre produtores e consumidores. A amostra escolhida para o estudo será de uma marca de
sucesso no mercado local de moda, que utilize o Instagram como principal ferramenta para
rever e desenvolver novas estratégias de marketing. A pesquisa envolverá diretores e
profissionais de marketing da empresa, que serão entrevistados e observados em sua prática
diária de marketing digital.
Em seguida será realizada uma pesquisa de campo de caráter qualitativa, prevendo-se
observações de uma prática diária de gestão de marketing que utiliza o universo online na
cidade de Teresina-PI. Na pesquisa qualitativa existe um caráter exploratório e apresenta
aspectos subjetivos, buscando o entendimento da natureza geral de uma questão, permitindo
mais espaços interpretativos (DANTAS; CAVALCANTE, 2006). O tratamento qualitativo
induz o pesquisador a desenvolver conceitos, ideias e entendimentos baseando-se em padrões
identificados na coleta de dados.
A pesquisa de campo contará com observações in loco durante dois meses, onde a
gestora da empresa detentora da marca Rita Prado será entrevistada de acordo com um roteiro
pré-estabelecido. Os resultados deverão refletir um recorte temporário da área de moda no
mercado piauiense durante um semestre, apresentando as respostas em forma de bloco.
Os dados coletados nas visitações e entrevistas receberão um tratamento qualitativo,
onde as práticas de gestão e observações serão comparadas com os princípios defendidos
pelos autores referenciados no levantamento bibliográfico. Entre as variáveis analisadas
estarão o conhecimento sobre gestão de marketing, marketing de moda, estratégia de
marketing, recursos tecnológicos, mídias digitais e redes sociais.
7 CRONOGRAMA

Mês/Ano Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

2016
Ação
Pesquisa bibliográfica
Leitura de
dos textos

X

fichamentos

Montagem do Pré-Projeto
Apresentação
Projeto

do

X

X

X

X
X

Pré-

X
X

Pesquisa de Campo

X

Análise dos dados

X
X

X

Revisão de texto

X

Apresentação do TCC

X

REFERÊNCIAS

BARNARD, Malcolm. Moda e Comunicação. Tradução de Lúcia Olinto. Rio de Janeiro:
Rocco, 2003.
CANALTECH. O que é Instagram?. Disponível em: http://canaltech.com.br/o-quee/instagram/o-que-e-instagram. Acesso em: 24 de jul. de 2016.
CAZORIA, Adriane Valente; NORONHA, Renata Fratton. Além do look do dia: o aplicativo
instagram e a moda contemporânea. Artigo. 50 ENP Moda – Encontro Nacional de Pesquisa
de Moda, 2015.
COBRA, Marcos. Marketing & moda. 2a ed. São Paulo: Editora SENAC São Paulo; Cobra
Editora & Marketing, 2010.
DANTAS, Marcelo; CAVALCANTE, Vanessa. Pesquisa qualitativa e pesquisa
quantitativa. Dissertação. Recife, 2006.
EXAME.COM. Veja por que o mercado de moda no Brasil é o que mais cresce. Revista
Exame. Disponível em: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1057/noticias/amoda-que-vale-bilhoes. Acesso em: 18 de jul. de 2016.
GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projeto de pesquisa. 5a ed. São Paulo: Atlas, 2010.
JORDÃO, Ricardo. O próspero mercado de moda on line no Brasil. E-COMMERCE NEWS.
Artigo. Disponível em: http://ecommercenews.com.br/artigos/cases/o-prospero-mercado-demoda-online-no-brasil-2. Acesso em: 18 de jul. de 2016.
KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e
controle. 5a ed. São Paulo: Atlas, 2009.
LIPOVESTKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e o seu destino nas sociedades
modernas. Tradução de Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
OLIVEIRA, Renarth Bustamante de; LUCENA, Wellington Machado. O uso da internet e das
mídias digitais como ferramentas de estratégia de marketing. Artigo. DESTARTE. v.2, n0 1,
2012.
POSNER, Harriet. Marketing de Moda. Tradução de Márcia Longarço. São Paulo: Gustavo
Gili, 2015.
SEBRAE. Pinterest e Instagram são aliados estratégicos do e-commerce de moda. –
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Disponível em:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/pinterest-e-instagram-sao-aliadosestrategicos-do-e-commerce-de-moda,6ad2e83b36dfd410VgnVCM1000003b74010aRCRD.
Acesso em: 24 de jul. de 2016.
___ Importância da marca para o sucesso do negócio. Disponível em:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/importancia-da-marca-para-sucesso-donegocio,48f9634e2ca62410VgnVCM100000b272010aRCRD. Acesso em 24 de jul. de 2016.
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23a ed. rev. atual. São
Paulo: Cortez, 2007.

TERRACIANO, Bianca. O discurso da moda nas redes sociais. Dobras.. v. 6. n0 14. São
Paulo: Estação das letras e cores, 2013.
TERRA.COM. O impacto do Mobile-friendly no mercado da moda. Artigo. Disponível em:
https://noticias.terra.com.br/dino/o-impacto-do-mobile-friendly-no-mercado-damoda,a24310d52db0532af822f40c5a0ec78fpc7gepvq.html. Acesso em: 18 de jul. de 2016.
VAZ, Conrado Adolpho. Google marketing: guia definitivo de Marketing Digital. São Paulo:
Novatec, 2010.