You are on page 1of 8

Operações unitárias experimental

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA
DEQ 0314 – OPERAÇÕES UNITÁRIAS – EXPERIMENTAL

FILTRAÇÃO

ALUNO (A): Ricardo Clemente Abraão

Marina Menezes
Juliana da Silva Pereira

PROFESSORA: Emilianny Rafaely Batista Magalhães

NATAL, RN
2016
Experimento: Filtração

onde se admite que o escoamento ocorre de forma lenta. As partículas sólidas ficam retidas nos poros da membrana e acumulam-se formando uma camada sobre esta membrana. ΔP. A é a área de secção transversal.Operações unitárias experimental OBJETIVO O objetivo do presente experimento foi determinar as resistências da torta e do meio filtrante de um sistema de filtração por meio dos cálculos realizados com os dados experimentais. pode-se utilizar a equação de Darcy para modelar matematicamente o processo: dt μ αcρ = V +Rm dV A (−∆ P ) A ( ) Eq. O fluido que pode ser ou um gás ou um líquido. A partir destas considerações. passa pelo leito de sólidos da membrana retentora. usando-se papel de filtro e funil. Em todos os casos. com um filtro de dimensões moderadas. μ a viscosidade e ρ a densidade do sólido. Assim. ou deve-se diminuir a resistência ao escoamento. A filtração industrial difere da filtração de laboratório somente no volume de material operado e na necessidade de ser efetuada a baixo custo. Para esta prática. Experimento: Filtração . será realizado o procedimento de filtração com pressão constante.1 Onde α é a resistência da torta. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A filtração é uma das aplicações mais comuns do escoamento de fluídos através de leitos compactos. V é o volume filtrado. c a concentração do sólido na mistura inicial. O objetivo da operação é o da separação de um sólido do fluido o carreia. para se ter uma produção razoável. para aumentar a vazão. a pressão manométrica. A operação industrial é exatamente análoga as filtrações efetuadas num laboratório químico. t o tempo. a separação se realiza pela passagem forçada do fluido através de uma membrana porosa. deve-se aumentar a queda de pressão. tratando-se de um fluido newtoniano através de um meio poroso. Rm é a resistência do meio filtrante.

Paquímetro. Copos. enquanto que os índices “i” e “i-1” são referentes aos instantes atuais e anteriores. como mostrado na figura abaixo: Experimento: Filtração . Bastão de Vidro Equipamento para filtração O equipamento utilizado para filtração à pressão constante é constituído de um filtro.04 A (−∆ P) Onde t e V são respectivamente. o tempo transcorrido e o volume de filtrado produzido. B 1= μαcρ Eq .03 A (−∆ P) 2 B 2= μ Rm Eq. uma câmara de ar e um manômetro. respectivamente. pode ser integrada. um suporte. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL EQUIPAMENTOS E MATERIAIS UTILIZADOS:        Proveta Balança analítica.02 dV V i −V i−1 Sendo.Operações unitárias experimental Fazendo uma analogia da equação (1) com o experimento temos que uma vez que a pressão de filtração é constante. Água. resultando em: t −t dt = i i−1 =B1 ( V i ) + B2 Eq .

Experimento: Filtração .Operações unitárias experimental Figura 1 – Sistematização da filtração. Figura 2 – A figura esquematiza o equipamento utilizado para a filtração.

4. ANÁLISE DOS RESULTADOS Os copos foram pesados vazios e suas massas foram anotadas. completou-o com água até 350 ml e então homogeneizou-se a solução. que em seguida foram pesados (converteu-se em volume). Acoplou-se ao filtro. Experimento: Filtração . o meio filtrante (papel de filtro) e em seguida. colocou-se a mistura a ser filtrada. a câmara de ar contendo a suspensão e iniciou-se a filtração fixando-se intervalos de tempo de 3 segundos. 2. Adaptou-se ao filtro. em seguida as diferenças entre essas duas medidas foram calculadas e convertidas de massa para volume. depois foram pesado com a massa de filtrado coletada. Pesou-se aproximadamente o equivalente a 200ml de sólido. Regulou-se a pressão em aproximadamente 30 psi. foi possível calcular o P e relacionando a massa com a densidade dos fluidos foi possível determinar o volume a cada instante e os volumes acumulados (Tabela 1). mediu-se a massa de cada filtrado na balança analítica.s Considerando a pressão atmosférica local igual a 1 atm ~ 1.85g Densidade da água: 1.Operações unitárias experimental PROCEDIMENTO 1.01325 × 10 5 Pa. 6.000 g/cm3 Viscosidade da água: 0. Para finalizar. 5. o que representa o volume de filtrado em cada intervalo de tempo. Dados para o cálculo: Pressão constante: 30 psi Massa de diatomita:43. 3.001 Pa. Coletou-se o filtrado em copos plásticos a cada intervalo de tempo determinado. diatomita.

07 R² = 0.85 18.98 16.83 15.951 8.513 11.331418471 6.98 0.802 173.228 17.652 18.86 24.631 29.631 0.622 10.024 0.98 16.052 155.3 dt/dV 0.335158083 6.223780397 6.291 8.663 11.17273146 6.Operações unitárias experimental N 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Tempo 3 6 9 12 15 18 21 24 27 30 33 36 39 42 Mcopo(g) Mcopo+filtrado (g) Mfiltrado (g) Volume (cm3) Volume acumulado(cm3) dt/dv (s/cm3) 6.461 81.461 29.83 22.733 0.632 10.98 15.361838138 Tabela 01: Resultados coletados do sistema (água + diatomita) P= 105518 Pa Relacionando o volume de água com a quantidade de diatomita utilizada. obteve-se a relação delta tempo/delta volume (dt/dv) conforme descrito nas Tabelas 1 e no gráfico abaixo.1 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 Volume acumulado (cm3) Figura 3: Linearização do sistema água – diatomita para a obtenção de B1 e B2.91 17.291 182.711 137.951 164.931 8.98 0.83 36.84 15.792 18.052 9.071 117.658 0. Experimento: Filtração .125g/mL = Após encontrar o volume filtrado.368 17. C = 43.321 0.101245317 6.282167043 6.024 0.121 8.386 13.85 16.071 11.711 9.802 8.86 25.928 0.257223699 6.252 0.30892802 6.981 11.561 9.270978231 6.931 0.735 0.173 9.194036608 6. dt/dv versus volume 0.368 65.291 15.406 94.461 15.032 9.193 9.663 106.85g/350mL = 0.631 29.159642401 6.642 8.193 146.392 0.340831629 6.326335255 6.791 0.99 17.98 20. foi possível encontrar a concentração.2 Linear () 0.406 13.632 128.423 0.792 48.4 f(x) = 0x + 0.

..Brasil.47x108.001 B2 = 0. pode-se utilizar a equação de Darcy (eq. Ed. São Paulo.001∗0. S.067 A = 44. “ChemicalEngineers’ Handbook”. Rio deJaneiro: Guanabara Dois. B1= 0.. foi possível determinar o Rm e o α.18 cm2 = 4.001 Pela equação 4. BIBLIOGRÁFIA GOMIDE. “Operações Unitárias”.067 =31233. com base nas equações de reta. C. L. Para isso. R. CLUMP.01).18∗( 105518 )∗0. Experimento: Filtração .. CIP. H. 1. ou seja. para encontrar a resistência da torta e a resistência do meio filtrante. Desta forma. FOUST.. v 3 Separações Mecânicas.47∗108 0. utilizou-se como ferramenta computacional o MS Excel 2010. ed. 7ª ed. CONCLUSÃO Com as análises realizadas podemos concluir que o sistema água – diatomita apresenta pequena resistência a filtração.001 =16. A.961 e pela equação 3 temos que a resistividade da torta é α = 16.418 x 10-3 m2 A 2 (−∆ P) B1 α= μc ρ α= 44.125∗1 R m= 44.. W. temos que Rm = 31233. WENZEL.961 0. 1982.182∗(105518 )∗0. et al– “Princípios das Operações Unitárias”. 1980. Reinaldo. PERRY.Operações unitárias experimental Admitindo o escoamento lento de um fluido newtoniano através de um meio poroso. por meio dos parâmetros B 1 e B2. A. as resistências do meio filtrante e da torta do sistema em questão. 1997.

Operações unitárias experimental Experimento: Filtração .