You are on page 1of 40

Metrologia

Engenharia Mecânica

Rafael Rosa
rafael.rosa@unis.edu.br
Varginha
2016

Blocos Padrão

Blocos Padrão
Para realizar qualquer medida, é necessário estabelecer previamente um
padrão de referência. Ao longo do tempo, diversos padrões foram adotados: o pé,
o braço etc. Mais tarde, no século XVIII, foi introduzido, na França, o sistema
métrico.
Em 1898, C. E. Johanson solicitou a patente de blocos padrão: peças em
forma de pequenos paralelepípedos, padronizados nas dimensões de 30 ou 35
mm x 9 mm, variando de espessura a partir de 0,5 mm. Atualmente, nas indústrias
são encontrados blocos padrões em milímetro e em polegada.

Muito utilizados como padrão de referência na indústria moderna, desde
o laboratório até a oficina, são de grande utilidade nos dispositivos de medição,
nas traçagens de peças e nas próprias máquinas operatrizes.
Existem jogos de blocos padrão com diferentes quantidades de peças.
Não devemos, porém, adotá-los apenas por sua quantidade de peças, mas pela
variação de valores existentes em seus blocos fracionários.

A fabricação dos protetores obedece às mesmas normas utilizadas na construção dos blocos-padrão normais.5 mm.Blocos Padrão protetor As dimensões dos blocos padrão são extremamente exatas. podendo variar em situações especiais. Entretanto. são usados os blocos protetores. Os blocos protetores têm como finalidade proteger os blocos padrão no momento de sua utilização. mas o uso constante pode interferir nessa exatidão Por isso. mais resistentes. 2 ou 2. . emprega-se material que permite a obtenção de maior dureza. Geralmente são fornecidos em jogos de dois blocos. e suas espessuras normalmente são de 1. com a finalidade de impedir que os blocos padrão entrem em contato direto com instrumentos ou ferramentas.

Blocos Padrão protetor .

Blocos Padrão .

Blocos Padrão .

Blocos Padrão .

.Classificação De acordo com o trabalho. os blocos-padrão são encontrados em quatro classes.

porém com desvio de paralelismo das faces similar aos blocos-padrão da classe 00. porque apresenta as características de desvio dimensional dos blocos-padrão classe 0. que é classificada entre as classes 00 e 0. É normalmente utilizado para a calibração de blocos-padrão nos laboratórios de referência.Classificação É encontrado também numa classe denominada K. . devido ao custo reduzido em relação ao bloco de classe 00.

O aço é tratado termicamente para garantir a estabilidade dimensional. . além de assegurar dureza acima de 800 HV.Materiais Os materiais mais utilizados para a fabricação dos blocos-padrão são: Aço: Atualmente é o mais utilizado nas indústrias.

Materiais Cerâmica: O material básico utilizado é o zircônio. . A dureza obtida nos blocos-padrão de cerâmica situa-se acima de 1400 HV. Suas principais vantagens são a excepcional estabilidade dimensional e a resistência à corrosão.

conforme sua dimensão e sua classe. . Segue no próximo slide uma tabela com os erros permissíveis para os blocos-padrão (norma DIN. e orientação de como determinar o erro permissível do bloco-padrão.Erros Admissíveis As normas internacionais estabelecem os erros dimensionais e de planeza nas superfícies dos blocos-padrão./ISO/JIS).

Erros Admissíveis .

entre o limite máximo e o limite mínimo. Quando isso acontece. os calibradores são empregados nos trabalhos de produção em série de peças intercambiáveis. isto é. isto é. como. peças que podem ser trocadas entre si. as medidas de roscas. por exemplo. furos e eixos. dependendo das aplicações. Podem ter formatos especiais. quer dizer: passa/não-passa.Calibradores Calibradores são instrumentos que estabelecem os limites máximo e mínimo das dimensões que desejamos comparar. . Geralmente fabricados de aço-carbono e com as faces de contato temperadas e retificadas. por constituírem conjuntos praticamente idênticos. as peças estão dentro dos limites de tolerância.

Esse tipo de calibrador é normalmente utilizado em furos e ranhuras de até 100 mm. ou seja. O lado não-passa tem uma marca vermelha. 50 mm) deve passar pelo furo. a extremidade cilíndrica da esquerda (50 mm + 0. Por exemplo.Calibrador tampão (para furos) O funcionamento do calibrador tampão é bem simples: o furo que será medido deve permitir a entrada da extremidade mais longa do tampão (lado passa). mas não da outra extremidade (lado não-passa). O diâmetro da direita (50 mm + 0. no calibrador tampão 50H7.030 mm) não deve passar pelo furo.000 mm. .

Calibrador tampão (para furos) .

Calibrador tampão (para furos) .

Calibrador tampão (para furos) .

com a medida mínima. O calibrador deve entrar no furo ou passar sobre o eixo por seu próprio peso. com a medida máxima. . É normalmente utilizado para eixos e materiais planos de até 100 mm. O lado não-passa tem chanfros e uma marca vermelha.Calibrador de boca Esse calibrador tem duas bocas para controle: uma passa. e a outra não-passa. sem pressão.

são utilizados dois calibradores de bocas separadas: um passa e o outro não-passa.Calibrador de boca separada Para dimensões muito grandes. . Os calibradores de bocas separadas são usados para dimensões compreendidas entre 100 mm e 500 mm.

).) e não passar no diâmetro mínimo (Dmín. .Calibrador de boca escalonada Para verificações com maior rapidez. O eixo deve passar no diâmetro máximo (Dmáx. Sua utilização compreende dimensões de até 500 mm. foram projetados calibradores de bocas escalonadas ou de bocas progressivas.

Calibrador de boca escalonada .

na faixa de 80 a 260 mm. . usa-se o calibrador chato ou calibrador de contato parcial. tendo em vista a redução de seu peso.Calibrador chato Para dimensões internas.

Calibrador escalonado Para dimensões internas entre 100 e 260 mm. . usa-se o calibrador escalonado representado abaixo.

A dimensão máxima pode ser ajustada entre os dois pinos anteriores. O calibrador ajustável para eixo tem dois ou quatro parafusos de fixação e pinos de aço temperado e retificado.Calibrador ajustável O calibrador de boca ajustável resolve o problema das indústrias médias e pequenas pela redução do investimento inicial na compra desses equipamentos. . É confeccionado de ferro fundido. em forma de ferradura. enquanto a dimensão mínima é ajustada entre os dois pinos posteriores.

Calibrador ajustável .

Calibrador ajustável .

que deixará traços nas partes em contato. depois de ter estendido sobre a superfície do cone padrão uma camada muito fina de corante. Quando o cone é exato. . verifica-se o diâmetro pela posição de penetração do calibrador. Para a verificação simples do cone. Em seguida. Por fim.Calibrador cônico As duas peças de um conjunto cônico podem ser verificadas por meio de um calibrador tampão cônico e de um anel cônico. Esse método é muito sensível na calibração de pequenas inclinações. o movimento é nulo. tenta-se uma movimentação transversal do padrão. procede-se à verificação por atrito.

Calibrador cônico .

Calibrador cônico .

Calibrador cônico .

Calibrador cônico .

. Sua conicidade é padronizada. podendo ser macho ou fêmea.Calibrador cônico morse O calibrador cônico morse possibilita ajustes com aperto enérgico entre peças que serão montadas ou desmontadas com freqüência.

sem ser forçada.Calibrador de rosca Um processo usual e rápido de verificar roscas consiste no uso dos calibradores de rosca. São peças de aço. Diz-se lado passa. não-passa. O outro calibrador da figura é o modelo comum do tampão de rosca. para a verificação da rosca externa. obedecendo a dimensões e condições de execução para cada tipo de rosca. . verifica o limite máximo. na rosca interna da peça que está sendo verificada. A extremidade de rosca mais curta. servindo a verificação de rosca interna. A extremidade de rosca mais longa do calibrador tampão verifica o limite mínimo: ela deve penetrar suavemente. temperadas e retificadas. sendo que um lado passa e o outro não passa. O calibrador de rosca da figura a seguir é um tipo usual de calibrador de anel. composto por dois anéis.

Calibrador de rosca .

Calibrador de rosca .

desgaste menor. uso de um só calibrador para vários diâmetros. pois os roletes giram. Os roletes cilíndricos podem ter roscas ou sulcos circulares.Calibrador de rosca regulável O calibrador de boca de roletes é geralmente de boca progressiva. . o que torna a operação muito rápida. não só porque é desnecessário virar o calibrador. cujo perfil e passo são iguais aos do parafuso que se vai verificar. como porque o calibrador não se aparafusa à peça. O calibrador em forma de ferradura pode ter quatro roletes cilíndricos ou quatro segmentos de cilindro. São ajustados às dimensões máxima e mínima do diâmetro médio dos flancos. As vantagens sobre o calibrador de anéis são: verificação mais rápida. regulagem exata.

Calibrador de rosca regulável .