You are on page 1of 18

25 julho 2013

O CALOTEIRO X A BÍBLIA

Não estou aqui para impor que cartões de crédito, pagamento parcelado ou financiamentos são
“coisas do capeta!” Não se trata disso. Basta pararmos um pouco para analisar e perceberemos que
o capitalismo leva as pessoas a comprarem o que não precisam, gastarem o que não tem,
valorizarem o que não é essencial, ou seja, o contrário que Deus quis para nós. Por causa da
ganância, há desgastes desnecessários dos recursos naturais, grande desigualdade social, muitos
vivendo em extrema miséria, marginalidade, corrupção dos políticos, serviços públicos precários
etc.
Mas, alguém pode se perguntar, o que eu tenho a ver com isso?

Vamos dar alguns exemplos: Quando eu era pequeno, no aniversário, nossos pais faziam um bolo,
enfeitavam a mesa (confeccionando ou comprando algum cartaz para servir de painel), juntávamos
os coleguinhas da rua e pronto! Comemorávamos esse dia importante. Mas hoje, as mesmas
famílias, pobres, moradoras do mesmo local, fazem questão de alugar salão, contratar buffet,
animadores de festa, painéis dos mais lindos, fazer lista de convidados e dividir tudo em “suaves”
prestações à perda de vista... Daí surgem as dores de cabeças, devedores na porta, falta de alimentos
no dia a dia, atraso no aluguel, na conta de luz, pessoas falando mal porque lhe deve, SPC, Serasa, o
famoso “nome sujo”, e para tentar viver em meio a isso, compra no cartão de crédito (cartão de
crédito de loja de roupa, de mercado, de loja de móveis e eletrodomésticos etc.), faz financiamento
e a bola de neve vai crescendo cada vez mais... Enfim, isso é só um exemplo muito real que
acontece a nossa volta.
Pergunto, eu: Deus se agrada do crediário? Deus concorda com a falta de administração dos nossos
bens? Será que Deus atende a oração de pessoas mal controladas que fizeram dívidas “a torto e à

Viste o homem diligente na sua obra? Perante reis será posto.. envergonhando o nome do Senhor? Será que é verdade o que dizem por aí que os crentes são os piores pagadores? Bom. não são caloteiros. isso é outra história. e agora estão enroladas? Qual o conselho de Deus para o “caloteiro”? “Portanto. Ele nos ensinou a sermos bons administradores dos bens que ele nos deu.direita”. e. poderemos passar por um momento em que necessitaremos pedir algo emprestado a outra pessoa. de verdade. e. Os servos de Deus. dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar. gastando as economias com o argumento: “Jesus disse que não devemos ajuntar nada nesta vida!” Mas todos os dois argumentos são tolos e não concordam com a Palavra. dai a cada um o que deveis:. manchando o seu nome.” Salmos 37:21 Os versículos acima mostram o quanto desagrada a Deus o ato da dívida.” Provérbios 22:26.27. É claro que todos nós. querendo edificar uma torre. não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos. E. Segue abaixo duas passagens que são conselhos para todos nós: “Pois qual de vós. pois se não tens com que pagar. quem nunca ouviu o ditado: “Está igual obra de Igreja! Nunca termina!” Ou seja.” Lucas 14:28-30 Essas são palavras do próprio Senhor Jesus.8 “Não estejas entre os que se comprometem. depois de haver posto os alicerces.. O nome disso é roubo! Eu já ouvi muitas vezes pessoas contraindo dívidas com o seguinte argumento: “Deus vai me ajudar a pagar!” ou. todos estes contra ele uma parábola e um provérbio sarcástico contra ele? E se dirá: Ai daquele que multiplica o que não é seu! (até quando? ) e daquele que carrega sobre si dívidas!” Habacuque 2:6 “O ímpio toma emprestado. viver fazendo dívidas sem pagar. passar anos e anos. e não a podendo acabar. e entre os que ficam por fiadores de dívidas. A ninguém devais coisa alguma. pois. Outra coisa é ser um pródigo e depois não ter nem o que comer. deixarias que te tirassem até a tua cama de debaixo de ti?. porque quem ama aos outros cumpriu a Torah. não permanecerá entre os de posição inferior. assinam contratos que não poderão levar até o fim? Quantos são aqueles que começam um projeto. Não pelo fato de dever. mas pelo fato de dever e não pagar. mas param no meio do caminho? Quantos são os que compram e não pagam.29 “Não levantarão. para vergonha dos “crentes”.” Romanos 13:7. para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que. quantos são aqueles que. todos os que a virem comecem a escarnecer dele. em algum momento de nossa vida. sempre devendo a alguém. mas. uma coisa é certa. pior. a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros. principalmente. pois uma coisa é ser direcionado por Deus a fazer algo e confiar que Ele vai providenciar. e não paga. colocando a culpa na fé e em Deus. mas o justo se compadece e dá.. Aqueles que se dizem ..

não somente porque José era “bonzinho”. para que a terra não pereça de fome. E se a empresa falir? Como irás pagar a dívida? É necessário ser precavido.. fiquemos com as palavras de Jesus acima e. Depois. e o guardem. mas porque ele era organizado. No Brasil. também. um excelente administrador: “E ajuntem toda a comida destes bons anos. lembre-se que a qualquer momento a empresa pode te mandar embora. sábio. Assim será o mantimento para provimento da terra. essa preocupação com dinheiro não é assunto exclusivo do governo. deixo alguns conselhos: Se não pode pagar.. rs O Cristão e seu Dinheiro A Bolsa de Valores sobe! Juros caem! Inflação voltará? Crise eco. A Bíblia fala .. não somente o Egito. não culpe o devorador. revistas e programas de televisão não param de falar sobre dinheiro. e amontoem o trigo debaixo da mão de Faraó.. mas todos os países que recorreram ao Egito no período da fome. e muitas mostram uma preocupação muito grande em arrecadar dinheiro para a própria igreja.” Gênesis 41:35. que vêm. desejos de receber aumentos salariais. Para que uma TV nova. com o conselho de José que aconselhou o Faraó guardar proventos durante 07 anos de fartura para poder se manter durante os outros 07 anos de fome. não compre! Mesmo que você esteja trabalhando de carteira assinada.. Isso é uma realidade atual. para concluir. ou porque ele era “crente”. que haverá na terra do Egito.nômica preocupa o governo! As manchetes nos jornais. se esquecem que terão de prestar conta de cada um de seus atos diante do justo Juiz. dívidas assutadoras.. como em muitos outros países. Mas.. A maioria das pessoas vive numa constante agitação por causa de diversos problemas financeiros—contas já vencidas. para os sete anos de fome. para mantimento nas cidades. Isso não é ser pessimista. Deus está reprovando sua atitude desde já. O que Deus ensina para nos ajudar no meio de tanta preocupação sobre o dinheiro? Vamos examinar alguns princípios bíblicos que vão nos ajudar a fazermos a vontade de Deus na aquisição e uso do dinheiro. Portanto.crentes e que estão comprando para sujar o nome e serem perdoados cinco anos depois. E o principal: Deus foi exaltado em meio a tudo isso! Portanto. Muitas igrejas. também. um celular novo ou um computador novo? Será que você realmente tem necessidade de comprar o que está querendo comprar? Você está querendo comprar porque precisa ou para mostrar para outros que você tem? Dependendo da tua motivação e da tua condição.36 Assim José salvou o Egito e. Algumas enfatizam a procura da prosperidade na vida dos adeptos.. governos são eleitos e desfeitos por circunstâncias e políticas econômicas. se dedicam à busca do dinheiro. É ser realista. Que prudência! Que grande administrador foi José! E Deus o colocou como governador do Egito.

não de meros homens. O dinheiro é nossa ferramenta. o devedor acaba sendo dominado por outros (Provérbios 22:7). Honestos no trabalho e nas finanças Há muita preguiça e desonestidade no mundo. este artigo contém muitas citações bíblicas. O preguiçoso está sempre se enrolando em negócios que. Mateus 5:37). mas o discípulo de Cristo tem que tirar tais atitudes pecaminosas de sua vida. Uma das táticas mais eficazes do diabo é apagar o zelo do cristão com preocupações financeiras (Mateus 13:22). pessoas se enganam e pagam prestações para obter as coisas imediatamente. 2 Pedro 1:6). Os servos de Deus precisam entender bem alguns princípios que a Bíblia ensina sobre o dinheiro. muitas pessoas se tornam escravas do dinheiro por acumular dívidas. Por que alguém assinaria um papel para assumir dívida e pagar juros— às vezes tão altos que acabam multiplicando o custo da compra? Os problemas mais comuns com dívida são: 1. Procedimento errado: desonestidade. cobiça e inveja (Provérbios 23:1-5. Tiago 4:2-4). trarão riquezas . 3. Quem promete quando sabe que não tem condições para pagar é um mentiroso indigno da vocação a que fomos chamados (Efésios 4:1. Mas. Provérbios 27:2327). Você já ouviu alguém falar sobre as posses de Bill Gates ou outro rico com tom de inveja na voz? O servo de Deus precisa reconhecer que o dinheiro é uma ferramenta que deve ser empregada em boas obras. tome o tempo necessário para ler cada passagem e confirmar que o ensinamento aqui é de Deus. Aprendemos nas Escrituras que nunca devemos pôr nossa confiança nas riquezas (1 Timóteo 6:17-19.25. Por favor. Motivos errados: avareza. e não nosso senhor. a Bíblia ensina que nem riqueza nem pobreza. por si só. Apesar das doutrinas de muitas igrejas hoje que dizem que a prosperidade é evidência da fidelidade. Eclesiastes 5:10-11). diz ele. Devemos trabalhar honestamente e diligentemente. Aquele que promete e não paga está pecando. uma das qualidades essenciais da vida cristã (Gálatas 5:23. Jesus ensinou claramente que nós temos que escolher entre dois senhores (Mateus 6:19-34).muito sobre esse assunto. Lucas 12:15-21. 2. lembrando que o Senhor está nos observando (Colossenses 3:22-25. 1 Timóteo 6:4-11). Em vez de trabalhar e exercer domínio próprio para poupar dinheiro e comprar à vista. Falta domínio próprio. não nosso dono Muitas pessoas são escravas do dinheiro. Provérbios 11:28. Ao invés de cuidar das suas obrigações como Deus mandou. É bom ter o suficiente. nos faz melhor servos de Deus. Lutam tanto para ter dinheiro que nem têm tempo para gozar da sua prosperidade! O desejo de ter coisas e acumular riquezas domina a vida de muita gente. para não serem enganados e escravizados ao dinheiro. Vida desordenada: falta de administração. por isso. O dinheiro não é fonte de alegria ou contentamento (Provérbios 15:16-17. mas não o excesso (Provérbios 30:7-9). A pessoa que promete pagar é obrigada cumprir a promessa.

privilégios — que ele deu aos seus servos. Ela pagará os devidos impostos e obedecerá as leis do governo (Mateus 22:17-21. 20:17. porque Deus lhe deu várias responsabilidades. Considere algumas responsabilidades — ou.. Aquele que tem olhos invejosos corre atrás das riquezas. matriz ou igreja mãe. 16:8. não devemos pensar que Deus quer só as migalhas que sobram depois de nos fartar. Essas coletas foram feitas em cada congregação local. Participar do trabalho da igreja: Desde o início.) Cada cristão tem a responsabilidade de dar “conforme a sua prosperidade” (1 Coríntios 16:2). dizendo que “deram-se a si mesmos primeiro ao Senhor” (2 Coríntios 8:5). Amós 8:46). mas em todos os negócios. Lucas 16:1-13). A pessoa honesta evitará dívidas desonestas e excessivas (Provérbios 22:7. (Uma igreja que manda dinheiro para alguma sede. Romanos 13:1-7. e a própria congregação empregou o dinheiro no trabalho autorizado por Deus. mas o que se ajunta a vadios se fartará de pobreza. Não será gananciosa.22). “Trabalhar por adquirir tesouro com língua falsa é vaidade e laço mortal” (Provérbios 21:6). a igreja do Senhor tem recebido e usado dinheiro no seu trabalho.. “O que lavra a sua terra virá a fartar-se de pão.26-27). Tiago 2:6-7. 22:28). O homem fiel será cumulado de bênçãos. devemos lembrar que quem é convertido a Cristo vai se . “segundo tiver proposto no coração” e “com alegria” (2 Coríntios 9:7). nem oprimirá outros (Provérbios 28:8. Homens sem entendimento têm cometido o mesmo erro por milhares de anos.fáceis e rápidas. melhor. ou que sustenta algum tipo de instituição criada por homens está fugindo do padrão bíblico. 1 Pedro 2:13-17). Eles descobriram a chave da generosidade. Cumprindo obrigações financeiras O cristão deve administrar bem seu dinheiro. A pessoa que usa seu dinheiro para servir da maneira que o Senhor quer está se preparando para estar com Deus para sempre (1 Timóteo 6:17-19. Jesus elogiou o espírito de sacrifício da viúva pobre (Lucas 21:1-4). Devemos sacrificar com alegria! Sustentar a família: Numa época em que muitas famílias sofrem por causa da preguiça e irresponsabilidade de homens. No Novo Testamento. devemos ser absolutamente honestos (Provérbios 10:2. Não somente no trabalho. Ele elogiou os irmãos da Macedônia por sua generosidade. Enquanto o Novo Testamento não exige o dízimo (que foi um valor obrigatório para os judeus sob a lei de Moisés). mas não sabe que há de vir sobre ele a penúria” (Provérbios 28:19-20. Paulo agradeceu o sacrifício dos filipenses como uma oferta agradável a Deus (Filipenses 4:18). 5:1-6. O cristão precisa abandonar qualquer maneira desonesta de ganhar dinheiro e fazer “com as próprias mãos o que é bom” (Efésios 4:28). A pessoa que recusa dar liberalmente tem esquecido que Jesus deu a própria vida para nos resgatar. aprendemos que a igreja recebeu dinheiro por ofertas voluntárias (Atos 4:32-37) dadas no primeiro dia da semana (1 Coríntios 16:1-4). mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo..

. tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1 Timóteo 5:8). Sempre lembremos que o segundo grande mandamento é amar ao próximo (Mateus 22:39). Vamos meditar nos ensinamentos bíblicos para aprender como mostrar esse cuidado para os outros (leia Salmo 112:5-6. Devemos trabalhar para ter condições para ajudar outros (Efésios 4:28). e os sacudiu com palavras claras: “. nós vemos muitos (e até lideres) que têm suas vidas desorganizadas no aspecto financeiro. como vos ordenamos. e espera que sejamos ... Se forem observados. as dificuldades certamente virão. Deus confia a cada um de nós certos recursos e capacidades. comam o seu próprio pão” (2 Tessalonicenses 3:10-12). se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa. Paulo confrontou esse problema de homens ociosos em tessalônica. Em outra carta.transformar. 1 João 3:17). Generosidade faz parte do caráter do cristão verdadeiro. Somos privilegiados em participar do trabalho de uma igreja e em ter condições para sustentar a família e ajudar outras pessoas. de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar” (1 Tessalonicenses 4:11-12).determinamos e exortamos. Nosso dinheiro é uma ferramenta que devemos empregar para fazer a vontade de Deus. no Senhor Jesus Cristo. especialmente viúvas: “Ora. Mateus 19:21. também não coma. Cada um responderá pelas coisas feitas nessa vida. que. no final das contas.e a diligenciardes por viver tranqüilamente. Será que isto está dentro da vontade de Deus. “Porque. a sua paz. ele falou da obrigação de sustentar parentes. vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar. Os que são abençoados com coisas materiais devem as usar para boas obras de caridade (1 Timóteo 6:17-18). para suas vidas? É claro que não! A Bíblia mantém princípios bem definidos. -por Dennis Allan FINANÇAS INTRODUÇÃO Sem dúvida nenhuma. se não forem. E. quando ainda convosco. o dinheiro é uma das principais armas de Satanás. o sucesso (ser bem sucedido do ponto de vista de Deus) será certo. Motivos para ser bons administradores Quando consideramos tudo que devemos fazer com nosso dinheiro. trabalhando tranqüilamente. Ajudar os necessitados: Como discípulos de Cristo. compreendemos a importância da boa administração financeira. qualquer sacrifício que oferecemos será nada em comparação com o sacrifíco de Jesus na cruz (Lucas 17:10). temos a responsabilidade de usar o nosso dinheiro para ajudar os necessitados. para derrotar o crente e tirar o seu sossego. infelizmente. acerca das finanças... E. Entre as coisas que Jesus vai examinar no julgamento é nossa benevolência para com outros (Mateus 25:35-46). Cada um de nós tem a responsabilidade de ajudar as viúvas e os órfãos (Tiago 1:27). cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos.

Deus nos irá tirando do caos. Nós começamos por reconhecer que cometemos erros. Não prestam atenção à maneira como gastam. porque é Ele o que te dá força para adquirires riquezas.A Parte de Deus: “Antes te lembrarás do Senhor teu Deus. da desorganização em que nos achamos.1:24-29) 1. 6:31-34 – Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus. 8:1-20 – Deus humilhou. provou. . Deus assume a responsabilidade de providenciar as necessidades básicas daqueles que o amam e O buscam. Aos poucos. Sua reclamação típica é a seguinte: “Não sei onde foi parar o meu dinheiro este mês!”. . sob juramento. mas também vivem afligidos. 1 Tm. A Bíblia contém todos os ensinamentos de que precisamos. ele é que tem que dizer para onde o dinheiro deve ir”. 4:19 – Deus.1:7-13) Vejamos alguns princípios: A . Esta é a única dívida que precisamos estar constantemente pagando e nunca terminaremos de pagar. Sua Palavra diz: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma” (Rm. e pela negligência em relação àquilo que possuímos. B – O Propósito de Deus em Finanças: 1 – Providenciar as necessidades básicas. para confirmar a sua aliança que. Mt. Pv. . não apenas impedem a si mesmos de servirem a Deus. em Jesus Cristo.4:2: “O que se requer dos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel”).41:33-41. da confusão. deu fome . prometeu a teus pais. Muitos desperdiçam seu dinheiro por falta de critérios no manejamento. não pode se perguntar aonde foi parar o dinheiro. Muitos crentes. teremos libertação completa e precisaremos mente-la. até que possamos realmente firmar-nos. 3. A forma como isso se processa é a seguinte: (1 Tm 6:10 e Cl. E fez apenas uma exceção: nossa dívida de amor. e disciplinou. Deus sabia que sofreríamos este tipo de pressão e não queria ver-nos envolvidos nisso. temos que aprende-las mais de uma vez. os tesouros. tem que esperar e talvez dar a Deus algum tempo para operar em sua vida e livrá-la dessa confusão. e. sentem a aflição de ver as contas amontoando no final do mês. 6:8 – Tendo sustento e com que nos vestir.8:18). traz desgosto. como hoje se vê” (Dt. vivendo desorganizadamente no aspecto financeiro muitas vezes endividados. estejamos contentes. Por fim.Temos que nos lembrar de um adágio que diz: “Quem quiser administrar seus bens corretamente.bons mordomos daquilo que possuímos. . Tg. Fp. à medida que aplicamos à nossa vida os princípios que aprendemos. Pv. 2. Por isso. 2 Cr. supre nossas necessidades. 10:22 – A benção do Senhor enriquece e não . a fim de manejarmos bem nossas finanças. em muitos casos. Modificamos nossas atitudes e ações. (Mt. Muitas pessoas são desleixadas com seu dinheiro. Dt. (1 Co. (Gn.1:5-6. e observa-las. O desleixo no emprego do dinheiro pode ser pela desatenção para com o dinheiro em si. 8:20-21 – Deus dá os bens e . Geralmente temos que aprender tais lições uma a uma. 13:8). sabendo que não têm o dinheiro para salda-las imediatamente. Depois que uma pessoa levou alguns anos para chegar a um ponto de confusão financeira.4:8-9).

Mt.. . Gn. . o que vem de dúvidas é pecado. 3 – Unir os crentes. . . 2:44-47 – Tinham tudo em comum. . 4: 32-37 – Não haviam necessitados. 6 – Maquinando para ser rico rapidamente – Pv. E – Fatores Básicos da Liberdade Financeira: 1 – RECEBENDO: . 24:16. Ef. Gl. Através do Trabalho – Gn. 8:14-15 – Igualdade (na falta ou na abundância).. D – Objetivos Pessoais Imediatos: Liberdade Financeira. 13:8 – Não dever coisa alguma. 2 Cr. 4:11-12) . 4:18 – Atenção às coisas eternas. 7 – Culpa em ter sido injusto no passado – Tg. (1 Ts. 6:24-30 – ansiedade pelo amanhã. 11:6 – Deus é galardoador dos que O buscam. 2:15 – Cultivar e Guardar (Éden). 4 – Amarrado com laços de ouro – 2 Tm. 6:10 – Servir aos santos. 5:8 3 – Relatar nossos gastos à obra e reputação de Deus – 1 Co. Tg. 4:19 – Deus. 5:1-5 – Salário dos trabalhadores retidos com fraudes. 5 – Negócios em perspectiva certa – Mt. 6:10 – Ajudar aos da fé.3:7-10. 4:28 – Trabalhe. . 2 Co. 5:1-5. 10:31 – Fazei tudo para a glória de Deus. 28:27. 1 – Sem contas vencidas – Rm. . . 3:15 – A paz de Cristo deve dirigir as nossas ações. 13:22 – A fascinação das riquezas sufocam a palavra. . 10:4-5 – A mão dos diligentes vem a enriquecer. . fazendo com as próprias mãos o que é bom. 2:4 – Não se envolver em negócios desta vida. . 16:9 – Deus é forte para com os dele. 3:17-19 Pv. At. 5 – Preocupação quanto aos investimentos – Mt. 2 Co. . C – Obstáculos aos Alvos de Deus: Escravidão (Lc. At. 3 – Construir a vida sobre o dinheiro – 1 Tm. 6:9 – Os que querem ficar ricos caem em tentação e cilada.6:9 7 – Consciência limpa quanto aos negócios do passado – At. 28:20-22 – O que se apressa a enriquecer não passará sem castigo. exceto o amor. 2:11. Hb.2 – Confirmar o poder dele através de necessidades especiais em resposta de oração. 4 – Fazer Investimentos eternos. Hb. Ne. 6:19-20 – Ajuntai tesouros no céu. Cl. Rm. 6:33 – Buscar primeiro o Reino de Deus. 18:24. Nm. o que corre atrás das riquezas há de vir sobre ele a penúria. Fp. 2 – Pressão de contas a pagar – Mt. Ml. 6 – Evitar idéias de ser rico rapidamente – Pv. 2 – Sem as pressões de contas a pagar – 1 Pe. . 22:7 – O que toma emprestado é servo do que empresta. 4 – Confirmar a direção de Deus para nós. 10:37 – Dízimo. 14:23 – Não se deve haver dúvidas. As necessidades de um crente e a generosidade de outro trabalham para unir os irmãos. 18:18-30) Financeira 1 – Dívidas – Pv. em Jesus Cristo supre nossas necessidades. 1 Tm.

isto me livra de certas responsabilidades. 24:1 – Ag.Lembrando-me então de que Deus é o dono de tudo. 14:20) e reafirmado por Jesus Cristo no Novo Testamento. 3:9-10. Ml 3:10 – Pv. Fé – Hb. Rm 12:13 – Usar nossos bens à prática do bem. Foi esta a reação de Jô. E há também. Se não dermos o nosso dízimo a Deus. 3:28 – Pagando as contas dentro . Co. 3:9 – Mt. indubitavelmente mudará muitas de minhas ações e atitudes. etc. ou outras circunstâncias além de nosso controle. Pv. 8:22-24) 31:13. Ml. – Deus com com Dízimos os bens. 23:23). 6:33). honestidade. Lc. Pelo fato de pertencermos a Deus. Continuo tendo o dever de ser um bom mordomo (1 Co. isso. sou livre. Quando alguém já tem ou está adquirindo bens. 6:38 – Dar . 19:17 – Honrar a . “É coisa da lei. etc. (Mt. do compra. e . deve entender. 12:11 – . 2:8 e Sl. 50:10-11 Ter a sabedoria como alvo em minha vida (P. Deus é quem é o “Seguro” da minha casa. O dízimo foi estabelecido antes da lei (Gn. deve haver uma confiança real que Ele suprirá toda e qualquer necessidade.24 4:6-19 2 – DANDO: Dízimos. Criatividade . 11:6 Ser – zeloso.). 4:2) das coisas e recursos que Ele me confiou. Por isso. falências. propriedades. tais como um bom nome (além de filho de Deus). 2 . é Deus que orienta. ao mesmo tempo em que deve procurar descobrir o propósito divino no aumento de sua renda. ofertas (que resultam em receber) . – (2 Pv. 23:23 – Gn. dinheiro. por causa do dinheiro. a obra e a reputação de Deus são afetadas. posso ser-Lhe grato e ainda mais utilizado por Ele. 4:7 e 17:24). 14:20. Pv. generosidade. que Ele reduza ou aumente minha renda e bens materiais. pois fará com que eu venha a fazer estas coisas: 1 – Reconhecer que tudo que eu tenho realmente pertence a Deus (bens. quando Deus tomou-lhe os bens (Jô 1:21). Pv. caráter. DAR + DAR = RECEBER 3 – GASTANDO: . Assim. Quando estamos endividados. Sl. Por isso. 20:14 – Desenvolvendo uma resistência às ofertas e vendas. Ele dá o direito a Satanás de cobra-lo através de doenças. Oração . eu não devo nunca ter a última palavra. Isto faz com que o próprio Deus se responsabilize por “sua propriedade”. Muitos chegam a sacrificar coisas importantes do que o dinheiro. Muitos crentes pensam que dar o dízimo é um complexo legalista. do meu carro. acidentes. que eles são apenas um meio de cumprir o propósito de Deus em sua vida.Rm. Se o meu objetivo principal é ganhar dinheiro ou adquirir coisas com esse dinheiro. Pv. etc.. Fp.. 3 – Dar a Deus o dízimo e as primícias como reconhecimento de que tudo pertence a Ele.31:16 – Procurando a melhor . prazo. 3:10 . então meu sistema de valores está errado. F – Passos Básicos Para a Liberdade Financeira Se eu idealizar para a minha vida um método ou um sistema de valores. mudará meus conceitos do que realmente é importante. primícias. os que se esquecem de Deus e negligenciam a responsabilidade para com Ele (Mt. do meu futuro. Ver a vida (inclusive a financeira) do ponto de vista de Deus. mas no que passar disso.

Fp. em vez de pagar dívidas antigas e prestações. 11:24-25 . quando chamou o homem que escondera o seu talento (ouro) de “mau e negligente servo”. Se nossos filhos acham (ou quem sabe nós mesmos?!) que merecem mais do que alimento e roupa. 6:31-32 Tudo que recebemos além disso indica apenas a abundância das bênçãos de Deus. para que o investimento seja com o propósito certo. Então é possível uma pessoa dar de seus bens. Deus considera o dízimo uma questão tão importante que o estabeleceu antes mesmo da lei ter sido dada (Gn 14. para que. 4:19). 13:11 – Salmo 128. possamos dar e investir com sabedoria. Lc. isto é. Outros se orientam pelo versículo de 1 Co. Há dois princípios bíblicos que são correlatos: dar e receber. Este princípio é destacado nas Escrituras. para dar “conforme a prosperidade”. e é interessante notar que o conceito de dízimo foi ensinado a Abraão.. e ficar mais rica. Pv. determinar quais dessas necessidades devem ser atendidas primeiro. É essencial. 6:6-10. e afirma que se formos sábios no uso dos limitados recursos de que dispomos. 4:12 (Cartas às Igrejas Novas) O segredo da tranqüilidade financeira é nos ajustarmos ao nível mais baixo de nossa renda. 6:38. 1 Tm. 3:20-21 – Mt. estão dando nas mesmas proporções. etc. mas. 3:10. 12:13 – At. 11:6 Quando Deus está dirigindo nossas finanças. estão com um sistema inadequado de valores (Fp. Já vimos que Deus confia a cada um de nós certos recursos e capacidades. . também. como também é possível apegar-se às coisas e acabar perdendo. em geral e especificamente”. sejam quais forem as circunstâncias! Agora sei como viver nas horas de dificuldades e não ignoro como viver nas de franca prosperidade. Leia outra vez Ml. E assim aprendi a enfrentar tanto a pobreza como a abundância. um homem de fé. Hb. Quem dá recebe. Muitos crentes acham errado investir dinheiro. 6 – Aprender a investir sabiamente. antes que a Moisés. sem a orientação e dependência de Deus. Rm. benefícios próprios. Este princípio é tão importante que Jesus dedicou a ele duas parábolas: a das minas (Lc. receberemos mais. o homem da lei. Pv.20). 2:44 O Crente deve se tornar sensível às necessidades das pessoas. Analise o conselho de Lc. até aquilo nos será tomado. 3:9.Cristo nos livrou da lei. Necessidades espirituais. e espera que sejamos bons mordomos daquilo que possuímos. 5 – Ser flexível em ajustar-se a um ganho ou perda inesperada. 6:8 – Ef. muito pouco. E como pensam que Deus não os fez prosperar muito. Para isso é necessário ter um espírito correto e dependência total de Deus. se simplesmente o investimento for para maiores comodidades. eu o receberia o meu dinheiro com juros”. 9:6 4 – Compreender que alimentos e roupas são as necessidades básicas que Deus prometeu suprir. 25:14-30). se malbaratarmos o pouco que temos. Há razão para isso.2 Co. como conseqüência disso. 16:2. psicológicas e físicas. portanto não precisamos dar o dízimo”. 12:15 e contraste com 1 Tm. 19:11-26) e a dos talentos (Mt. 7 – Desenvolver um senso de percepção (sensibilidade) das necessidades dos outros. acrescentando “devias ter colocado o meu dinheiro no banco e quando eu viesse. 25:26-27. Esta atitude foi condenada por Jesus Cristo. Mt. Isso aconteceu 400 anos antes da lei ter sido dada ao povo por intermédio de Moisés. em tempos de abundância. Pv. os princípios das ciências econômicas nem sempre se aplicam. “Aprendi a ficar contente. e também quais são as que Deus lhe está pedindo para prover.

não é mesmo ?” E começa a chorar. Sobrenatural. 2:13-14) c) A vida do líder do grupo é um exemplo de sua própria mensagem? (1 Ts. 2. 2:9. 6:18-19. 6:20-21. etc. Lc. 2 Ts. f) Há alguma segurança de continuidade ou desdobramento dentro da organização? (2 Tm. Será que você não compreende isso ? – E ela responde: “Não ! A gente nunca pode jantar fora.9:6. Isto precisa estar baseado na satisfação de possuir apenas o que é essencial. 3. G – Como Ficar Livres de Dívidas Já vimos que o endividamento não apenas impede as pessoas de servirem a Deus. 4:11-12. o que resulta em glória para Ele. • Ter sabedoria e inteligência para satisfazer os compromissos financeiros. mas você bem que pode ir aos estádios assistir jogos. 8:12. a) A mensagem é fiel à Bíblia ? (1 Ts.7. • Deus deseja fazer o máximo com aquilo que nos deu. Vejamos alguns pontos: 1. A dívida também é um fator de desânimo e divide a família (o casal). mas também as aflige. 9 – Manter as finanças na perspectiva certa. • Deus não desperdiça nada. 6:38. desonestas. no sentido de que Deus provê exatamente a quantia necessária. Não constrói nada na vida de alguém sem ter um proposto certo. carros. por exemplo. Infelizmente. 5:22). Quando contraímos dívidas. uma grande parte do dinheiro que ganhamos é gasto em juros e outras despesas. chega do trabalho e a esposa não fez o jantar.8. ou aquilo que Deus quer que você tenha. Liberdade Financeira: • Ausência de • De transações financeiras • Da preocupação por falta de dinheiro • E a possibilidade de dar. na medida em que era um mordomo fiel do dinheiro de Deus. 2 Tm. financeira: Benefícios da liberdade • Ser capaz de prover as necessidades dos outros. Ela quer jantar fora. dívidas. tais como aparelhos.8 – Como saber para quem dar. O marido. (Parábola dos Talentos). desânimos. muitos crentes vivem pedindo dinheiro emprestado para coisas que se desvalorizam. Não compre a crédito porque: . correta. 3:10-13). 3:10-13. 2 Co. Saiba que nós podemos nos poupar das aflições. 2 Co. 2:2). 1:6. na hora certa. Acabamos pagando mais e recebendo menos.2:10-12) d) Há um padrão estabelecido? Está isento de desperdício? (1 Ts. Estes pontos seguintes foram apresentados por um líder crente que viu Deus abençoa-lo e faze-lo prosperar. necessário. Mt.11. Mas ele retruca: “Não podemos fazer despesas”.8) b) As Pessoas têm reagido favoravelmente à mensagem? (1 Ts. de acordo com a direção do Espírito Santo. segundo a orientação de Deus. divisão e impedimos que as dívidas acarretam. e) Eles vivem a pedir dinheiro? Há uma diferença entre pessoas ou organizações que partilham várias necessidades e aquelas cuja motivação é levantar dinheiro e estão sempre endividados. Saiba distinguir entre gastos com itens que perdem o valor e investimentos do valor crescente. móveis. • Experimentar a provisão sobrenatural de Deus. É igualmente importante descobrir o que Deus quer ensinar quando não provê as suas necessidades (1 Ts.

além do que se tornam uns vícios econômicos. não o seu luxo – Mt 6:33. e Ele prefere fazê-lo assim. 4. não terá falta de sustento financeiro. 27:13. FIADOR: I – Comparações – Como é a) Como a gazela na mão do caçador b) Como a ave na mão do passarinheiro c) Como quem não tem juízo – Pv. Fp 4:19. de guardar você daquilo que não precisa – Is 55:8-9 f) E presumir o futuro – Tg 4:13-17 Pela desvalorização.20:16. depois de alguns meses. Pv. 11:15. se for da vontade de Deus. 7. Há um outro objetivo que Ele deseja realizar. sem o devido domínio próprio. 17:18 o – – II a) -está -sofrerá Conseqüências: fiador: Pv. Tenha paciência e saiba esperar (Ec 3:1). Pv. A previsão financeira de Deus indicará a importância e o tempo de cada aquisição. Pv. Pv. Lembre-se que o Senhor prometeu suprir as necessidades do justo. isso porque muitas vezes elas são feitas sob o impacto do momento da propaganda. I Co 7:21. peça a Deus que use esse método (comprar somente à vista) para que você possa ou não saber a vontade dele. Lembre-se de que Deus pode prover. Procure compreender que o nome e o trabalho de Deus são afetados quando você tem dívidas.23 c) Produz pressão e insegurança – I Tm 5:8 d) Impede a Deus de prover por meio de fonte inesperada. além de que não nos deixa livres para obedecermos a um chamado missionário a qualquer momento. então Deus não está provando sua fé. males quem e – preso é – Pv. fora da hora certa. 6:2 11:15 Para numa – rede. a valorização. para pequenas coisas. e muitas vezes. e o quanto já lucramos. se a conta venceu e a pessoa tem dinheiro. inclusive a hora certa para comprar o que é certo. 5. Ef 3:20 e) Nega a Deus a oportunidade de reter itens prejudiciais.” (Jô 42:2). As prestações e dívidas não deixam o nosso orçamento livre para contribuirmos segundo a orientação de Deus. 6. 6:1-5. sem a genuína convicção da autorização divina. II Co 9:10-11. Ele é Deus suficientemente sábio para não frustar Seus propósitos por falta de recursos. quando a conta precisa ser paga. e de maneira certa. Cuidado com o ser Pv. Dívidas e compras a crédito são compromissos que não posso garantir que pagarei totalmente (Tg 4:1314). Pv. Em Ec 3:1 vemos que há tempo para todo propósito debaixo do céu. É preciso ter domínio próprio (fruto do Espírito) também quanto às compras. Como também podemos perceber. Comece a comprar somente à vista. 22:26-27 e Pv. Tome cuidado também para que os cheques especiais e cartões de créditos não venham vicia-lo a independer de Deus. fiador? 6:5 6:5 . sejam quais forem os sacrifícios necessários. ensinar ou mostrar. e impedem a Deus de prover pelos Seus caminhos – fonte inspirada e sobrenatural. feito a maneira de Deus. depois. diminuindo as contas ou aumentando a renda. daquilo que foi comprado à vista. e que o Senhor tem caminhos que não precisam ser os mesmos impostos pela sociedade de consumo (Is 55:8-9).a) É uma violação às Escrituras – Rm 13:8 b) Escraviza a pessoa – Pv 22:7. Deus é tão capaz de providenciar os meios antes como depois. economizar uma quantia equivalente à taxa de depreciação daquilo que foi comprado. Quanto às compras. sem a avaliação da real necessidade. Pv 17:18. Assim sendo. e nos roubam o senhorio sobre nosso próprio dinheiro.” Veja o que disse Hudson Taylor: “O trabalho de Deus. Compreenda que Deus é capaz de prover o “dinheiro. podemos presumir que a pessoa que paga à vista pelo que comprou pode.

Sl. d) Desorganização com o dinheiro que é de Deus. que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo. 11-12 Que não empresta com usura.A nação abençoada (Israel) emprestaria e amaldiçoada tomaria emprestado. pois. 22:26 b) “Se és fiador. 28:12 – (Cabeça) Dt.6:3-4 c) “Tenha juízo. há segurança”. 5:10 CONCLUSÃO Nós precisamos compreender. com qualquer membro ou membros. a) Ele está testando a minha fé. 11:15 quem não – Pv. 27:13 b) Para -Estará seguro – Pv. 11:15 Obs. vai e importuna o amigo ou estranho. pelas misericórdias de Deus. Deus não está testando a fé da pessoa. 17:18 d) “Na tua fuga de o ser. com os pés. em virtude de haver Ele nos criado (Sl. Em outras palavras. 12:1 diz: “Rogo-vos. 28:8 . Pv. 15:5 .-poderá perder a sua cama -Poderá perder até a roupa – Pv. que nosso compromisso com Deus não afeta apenas nossa vida espiritual. não deixes dormir. E Paulo diz que essa dedicação total é o nosso “culto racional”. 9 – JUROS: Trabalhar com as próprias mãos – 1 Ts. tudo que temos é dele. Nosso corpo inclui todos os membros. Pv. porque pertencemos a Deus.: Tudo o que se diz sobre um fiador. b) O dinheiro foi providenciado. estamos utilizando um corpo que pertence a Deus. . Paulo.O que aumenta os seus bens com juros e ganância. não seja fiador”. Dt. quando dedicamos nossa vida a Cristo. Dt. também. ajunta-os para o que se compadece do pobre. Pv.100:3) e nos comprado com o precioso sangue de Cristo (1Co. c) Há pecado. é 22:26-27 fiador: III – Conselhos: a) “Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas” – Pv. que é o vosso culto racional”. todos os aspectos de nossa existência. santo e agradável a Deus. em Rm. 8 – Procure descobrir a razão porque Deus permite que os meios sejam insuficientes (Faltas de fundos). Ele possui tudo que temos e somos. até que te livres. 5:15). 4:10b. mas. Se. pois “fiador” é quem assume dívida de outrem. mas foi mal gasto. Apresentar nosso corpo em sacrifício vivo certamente implica em dedicar a Deus tudo que temos e somos. 6:19-20) Em vista desse duplo direito de propriedade de Deus sobre nós. E quando o fazemos.Quem ama o dinheiro jamais dele se farta – Ec. entretanto a conta chegou e o dinheiro não foi conseguido. 20:16.” – Pv. a única coisa sensata que podemos fazer é apresentarmos as nossas vidas a Ele (2Co. com os olhos. irmãos. 23:19-20 Não tirar penhor. pode ser dito também com relação a um devedor. com nossa boca. 28:44 – (cauda) A teu irmão não emprestarás com juros – Dt. 24:10-11 . quer trabalhemos com as mãos.

mas Deus Nós ganhamos dinheiro. Bem aventurada a pessoa que nunca ouviu que essa pobreza espiritual manifesta-se quando amamos . difundida entre as igrejas e templos criados pelo homem em que devemos compartilhar com as instituições parte de nosso dinheiro. “E que a paz de Cristo realmente seja o árbitro em vossos corações” em todas as decisões a serem tomadas.Anotações e Estudos Pessoais. põe de manifesto o que existe em seu coração: uma pobreza interior. não ponhais nelas o coração”) Bibliografia: Bíblia Criando um Sistema Adequado de O Cristão e suas Finanças .MacGregor Porque Cristãos Não devem pagar Dízimo O teu dinheiro seja contigo para perdição. estarem à nossa disposição na Sua Palavra! E que Deus trabalhe em seu coração.Nós possuímos coisas. capacita. portanto. Pagar o dízimo é o reconhecimento de que somos devedores e não proprietários. não pode perguntar aonde foi parar o dinheiro. pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Atos 8:20 Existe uma crença forte.Coy M. Salmo 62:10b – 12 ( “Se as vossas riquezas prosperam. Ainda em sua visão deturpada afirmam que quando um crente não paga os seus dízimos. Para os bons mordomos de Deus: “Quem quiser administrar seus bens corretamente. que Deus é realmente o proprietário de todas as coisas das nossas vidas. é quem dono nos delas. Os ditos “lideres” espirituais e auto entitulados “pastores” do rebanho do Senhor afirmam que todos nós somos devedores perante Deus e nossos dízimos são como que uma "garantia de pagamento" do que devemos ao Senhor. Reconhecemos. mas é Deus Nós somos de Deus. tudo que temos é dele. por todos estes princípios que foram vistos. Valores – Sagrada – L. portanto. ele é quem tem de dizer para onde o dinheiro deve ir”. de tal maneira que sejam todos aplicados em sua vida. Graças a Deus.

Nada mais longe da verdade. Jesus abriu o caminho. que dela vos advenha a maior abastança". Os mandamentos referentes a antiga adoração (o que inclúi o dízimo) são para os judeus da antiga aliança apenas. Jesus Cristo ab-rogou os sacrifícios do Templo. não mais . e não derramar sobre vós uma bênção tal. mas o que dizer de fatos jogados contra essa aberração criada por mentacáptos? Muitos hoje associam toda a forma de cristianismo a um bando de pessoas que dão parte do seu salário. por que me roubais. "Não roubar" e as leis cerimoniais que regulamentavam o culto e adoração. para que haja mantimento na minha casa e depois fazei prova de mim. o velho Templo foi rasgado. seja generoso com a obra do Senhor. Ali repartiu-lhes a terra. e que pagar o dízimo é um antídoto contra o amor ao dinheiro. as principais delas eram as Leis Morais. por isso. e este sacerdócio deveria ser mantido até a chegada do Messias. deve pagar todos os seus dízimos. Tome sua Bíblia e leia atentamente os três primeiros capítulos de Malaquias e veja que o contexto inteiro está fundamentado na lei sacerdotal. instituído a partir de Aarão. Afinal se quer viver na sobre-abundância de Deus. A grande questão a entender é que a instrução do dízimo se refere sempre à leis cerimoniais. ou seja. A tribo dos LEVITAS deveria se dedicar ao serviço de Deus e. com mais atenção: O ponto a entender é que antes de Jesus Cristo Israel era governado por vários tipos de leis. a autoridade maxima do Cristianismo. e o pior é que muitos acham que isso ocorre porque Deus assim quer. para um aproveitador. pela falta de amor à igreja. A maior das ignominias surge quando nos pedem para pagar por amor a Jesus Cristo. pela falta de amor ao ministério. O sacerdócio levita. vós a nação toda. exatamente aquelas leis que caducaram na cruz pelo sacrifício de Jesus Cristo. muitas vezes ja mirrado. Já não seriam necessárias nem as oferendas e nem os holocaustos. e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. O trecho bíblico mais usado para justificar a cobrança do dízimo é o famoso Malaquias 3:8-10: "Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais. Sabemos que a Bíblia é a palavra de Deus. Bem aventurada pois provavelmente nunca teve que ouvir a falácia de que a recusa de pagar parte do seu dinheiro para uma instituição ocorre quando a pessoa ama mais ao dinheiro do que a Deus. Acham isso surpreendente? Continuemos com nosso bíblia então: Deus conduziu o seu povo à Terra Prometida. como "Não Matar". uma forma de receber bênçãos espirituais. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro. as demais tribos deveriam pagar o dízimo para sustentar o sacerdócio judáico. que esta aplicação acumula recompensas eternas. o maior “doador” de todos nós: caso você queira receber todas as bênçãos de Deus. Com maldição sois amaldiçoados.mais a nós mesmos do que a Deus. necessário para o sacrifício de animais ou oferendas. É óbvio que qualquer pessoa pode manipular as palavras de Deus para enganar os necessitados e aqueles que buscam compreensão. Que tipo de mente associa Deus e a Graça Divina com dinheiro? Basta frequentar um culto ou ir a uma missa e logo vemos bandejas ou sacolas sendo passadas e enchidas pois as pessoas acabam crendo que pagar o dizímo é contribuir para a realização de projetos missionários ou ainda pior: que pagar nossos dízimos é efetuar uma aplicação no Reino de Deus. estudemos então estes versículos como se deve ser feito. distribuindo cada parte a uma das onze tribos. se eu não vos abrir as janelas do céu. diz o Senhor dos Exércitos. estava anulado.

A mensagem é clara. O contexto era que o povo levava animais perfeitos para serem sacrificados na expiação de seus pecados e os sacerdotes trocavam e ofereciam seus próprios animais defeituosos no lugar. NÃO é de Deus. "A religião se lhes tornou puro negócio" (1Timóteo 6. versículo 1 e vai até o verso 18 do capítulo 3. em Malaquias 3:8-10 Deus não estava ordenando que os cristãos de hoje dêem dinheiro aos pastores. mas ironicamente estava chamando os sacerdotes de ladrões. que sem nenhum pudor se aproveitam dos seus irmãos mais fracos para tirar-lhes dinheiro em nome de Deus. ou que um engenheiro revise uma sinfonia. mas um mandamento humano. Um cristão é tão obrigado a dar o dízimo hoje quanto a sacrificar um bode pelos seus pecados.Com o resgate feito por Jesus o véu do Templo se rasgou de cima em baixo como conta a Bíblia. Ou seja. Por que aplicar para a pessoa comum os sermãos criados para os sacerdotes hipócritas? Assim. ó sacerdotes. Dízimo sempre está relacionado a comida. quando separou as tribos reservou uma ao sacerdócio. a Bíblia contém mensagens específicas para públicos e pessoas específicos. Logo no começo podemos ver claramente para quem é endereçada a dura mensagem. temos que lembrar que Deus. de forma a poder estorquir hoje dinheiro dos crentes. mas sim em "Espírito e Verdade". não o povo de Deus. a nação de sacerdotes. Por isso. o que fazem os pastores de qualquer denominação autointitulada "cristã" exigindo o pagamento do dízimo. alimentos. quem está levando bronca são os sacerdotes. Vamos portanto entender quem de fato são os ladrões mencionados em Malaquias 3:8-10. Mesmo a passagem "vós a nação toda" em Malaquias 3:9 tem os sacerdotes como alvo. Da mesma forma que não é lógico que pessoas comuns se submetam às práticas sacerdotais. este mandamento é para vós". O primeiro passo é portanto ler toda a passagem. Não que não houvesse dinheiro nos tempos bíblicos. produção agro-pecuária.5). Apenas um sacrifício perfeito é agora agradável ao Pai (Malaquias 1. Algumas taxas para o Templo só eram aceitas em forma de dinheiro (Êxodo 30:14-16 e 38:24-31). De tal forma é que não existe nenhum texto bíblico que instrua o povo de Deus a pagar dízimos após a ressurreição de Cristo. Na Bíblia o dízimo nunca está relacionado a dinheiro. e neste instante a antiga lei cerimonial foi cravada na cruz e a antiga aliança deu lugar ao novo testamento de Deus. Não pedimos para um carteiro realizar uma cirurgia. essa nação é que merecia o puxão de orelha.compraziam a Deus o sangue de touros nem bezerros. ordenando que eles parassem de roubar! E o que torna ainda pior tudo isso é afirmar que o objeto roubado era dinheiro. Os dízimos estão sempre na companhia das ofertas alçadas e dos antigos sacrifícios dos Levitas e do Templo. O dinheiro era utilizado para comprar . Não faz sentido por exemplo construir uma arca da madeira porque em Gênesis Deus ordena que Noé o faça. Continuando a leitura atenta a Malaquias 3 ou qualquer outra passagem sobre o dízimo constatará que o contexto é sempre referente a instruções cerimoniais. todos estão roubando". pois a adoração hoje não é feita mais da antiga maneira. Ademais Malaquias é um livro com um público muito bem definido é completamente tirado de contexto por igrejas que servem primeiro ao Dinheiro antes de qualquer coisa. como que dizendo “vós. pressionando seus irmãos. Este texto na verdade faz parte de um clamor que começa no capítulo 2. E adivinhem só? Deus está bravo com os sacerdotes (de novo): "Agora.11).

Dinheiro nunca! “Todos os dízimos do campo. Deus estabeleceu que somente as pessoas ligadas à produção agro-pecuária deveriam trazer dízimos. ninguém teria dificuldade de adorar a Deus desta forma. “Certamente darás os dízimos de todo o fruto das tuas sementes. ainda. Ali comereis na presença do Senhor vosso Deus e vos alegrareis com as vossas familias por todo o bem que vos abençoar o Senhor vosso Deus.. por estar longe de ti o lugar que o Senhor teu Deus escolher para ali pôr o seu nome. no lugar que ele escolher para ali fazer habitar o seu nome. (II Samuel 24:24). ou bebida forte. E o pior dos erros ainda era acreditar que o dízimo era uma forma de pagamento ou oferta aos sacerdotes: os dízimos deveriam ser aproveitados pelos próprios dizimistas. Se o dízimo tivesse sido estabelecido sob a forma de dinheiro. O dízimo ou o décimo era separado e entregue ao Senhor. então vende-os e leva o dinheiro na tua mão e vai ao lugar que o Senhor teu Deus escolher. grãos. o dízimo (O DÉCIMO) será santo ao Senhor.7. por vacas. quando o assunto era dízimo. Se de algum modo o substituir. e não podem ser resgatados”. comereis os dízimos do teu cereal. Uma vez que os dízimos eram oferecidos somente em forma de grãos. Mas não foi assim que Deus quis. ovelhas. Levítico 27:30-32 Curiosamente. vossos dízimos” Deuteronômio 12:6. para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias. e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas. ambos serão santos. Com esse dinheiro comprarás tudo o que deseja a tua alma. Então. do fruto das árvores. O . o último.sepulturas (Gênesis 23:15-16). mas o DÉCIMO. Para pagar salários (II Reis 22:4-7). Não esquadrinhará entre o bom e o ruim.11 Como lemos em Levítico ainda a parte destinada aos sacerdotes era uma parte em alimento (Levítico 5:13). são do Senhor. nem o substituirá.. (II Reis 23:33. Ofertas podiam ser trazidas em forma de dinheiro (II Reis 22:4-7) Mas. os vossos votos e as vossas ofertas voluntárias. Quem tivesse nove ovelhas estava automaticamente isento do dízimo. Os animais iam passando por debaixo da vara do pastor. e alegra-te tu e a tua familia” Deuteronômio 14:22:29 “Trareis a este lugar os vossos holocaustos e os vossos sacrifícios. Perante o Senhor teu Deus. No tocante a todos os dízimos de vacas e ovelhas. Era utilizado para comprar imóveis (Jeremias 32:9-11). são santos ao Senhor. Come-o ali perante o Senhor teu Deus. ou qualquer outra coisa que te pedir a tua alma. Para fazer câmbios (Marcos 11:15. Dízimo na Bíblia é sinônimo de alimento. da semente do campo.. quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado. Não há nenhuma citação bíblica de que os frutos do trabalho podiam ser cambiados ou compensados por ovelhas ou grãos a fim de se cumprir o procedimento dos dízimos. Nos tempos antigos haviam variadas profissões e ocupações como hoje. Mas se o caminho for longo demais. bois. que cada ano se recolher no campo. ao lugar que escolher o Senhor vosso Deus. o dizimista não tinha que separar o PRIMEIRO para Deus. ou vinho. e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas. para ali trareis. de tudo que passar por debaixo da vara do pastor.. os vossos dízimos e as vossas ofertas especiais. do teu vinho e do teu azeite. O dinheiro era usado para comprar bois para serem oferecidos em sacrifícios. gado.. ou ovelhas. de modo que não os possas levar.17). Nunca houve o pedido da entrega de dinheiro por Deus para seus sacerdotes.35). comida. O próprio Jesus foi vendido por dinheiro. somente ovelhas. Entretanto. Era utilizado para pagar tributos vassalos.

na esperança de que assim poderão cumprir a vontade de Deus. Sofrem de fome e se atolam em dívidas enquanto seus líderes andam de carro importado e fazem viagens ao exterior. dentre toda a congregação a chave de seu carro. Os cristãos primitivos nunca cobraram nada como desculpa para sustentar seus ministérios. A Graça da Salvação e da vida em abundância não vem em troca de nosso dinheiro humano. portanto. A mentira do dízimo se coloca ainda em oposição ao evangelho quando tomamos a consciência de que muitos cristões humildes passam necessidade e deixam de comer para poder entregar dinheiro à igreja. e ainda condiciona nossa herança de uma vida plena à doação de parte de nosso salário. peça para seu pastor ou seu padre que dê para algum fiel qualquer. Os senhores que dirigem algum grupo religioso NÃO têm qualquer autoridade apostólica delegada por Deus para "exigir" de seus fiéis o cumprimento do "dízimo" judaico. como ato insuficiente para livrar-nos de todo mal. A crença de que seremos amaldiçoados se não dermos dez por cento de nossos salarios. Você confia em uma pessoa que é incapaz de lhe dar a chave de um carro a responsabilidade de lhe dar a chave para a vida eternal? A superstição do dízimo foi criada para manter os vendilhões do templo de hoje e não condiz com a mensagem de liberdade do novo testamento. Muito pelo contrário a postura dos cristãos primitivos era "De graça recebei e de graça dai. Quanto ao argumento de que o dízimo de hoje é usado para sustentar o trabalho do ministério e da pregação. Esse é o exemplo Bíblico (Mateus 10:7-10). Na verdade as mais duras ressalvas da Bíblia são para eles e não para o cristão comum.dízimo em dinheiro é uma invenção do homem. como se ainda tivessem que sustentar um sacerdócio que já caducou. mas da iniciativa de Jesus Cristo em pagar toda a dívida moral que acumulamos com nosso erros. de nosso dinheiro. . Bem. Para que Deus iria querer dinheiro? Caso ficasse com fome e estivesse muito ocupado para criar um Big Mac e tivesse que pagar por um? Os sacerdotes e pastores corruptos não são. Faça um exercício. e os documentos de posse. coloca o próprio sacrifício de Cristo em dúvida. como se eles fossem judeus. 10:8. novidade do cristianismo de hoje. e na condição de pecadores nada temos a oferecer ao criador do Universo. Mas Deus não é um comerciante." Mt. aos sacerdotes. Jesus nunca pediu que isso fosse feito. Talvez este seja um dos motívos de Jesus ter se oposto aos líderes religiosos durante seu ministério na Terra.