You are on page 1of 8

HISTÓRIA SOCIAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA

IFCH/UNICAMP
HISTÓRIA SOCIAL

Campinas - SP

NO 3

1-240

1996

Paulo Roberto Ribeiro Fontes Renato Aloizio de Oliveira Gimenes Conselho Consultivo Célia Maria Marinho de Azevedo Cláudio Henrique de Moraes Batalha Edgar Salvadori De Decca Maria Stella Martins Bresciani Robert Wayne Andrew Slenes Créditos de Produção Revisão: Emília Noriko Ohno Diagramação: Marilza A.br ISSN 1413-7046 Solicita-se Permuta/Exchange Desired As posições expressas em trabalhos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e os textos não poderão ser reproduzidos sem a permissão dos mesmos. e-mail: hsocial@turing.HISTÓRIA SOCIAL é uma publicação anual dos alunos do Programa de Pós-Graduação em História Social da Unicamp.unicamp. Silva Impressão: Gráfica do IFCH Projeto da capa: Matias e Jap Capa: Fátima de Lourdes Dias IFCH . Conselho Editorial Antonio Luigi Negro (Gino) Candido Domingues Grangeiro Cristina Meneguello João Fábio Bertonha Moacyr Manfrim Jr.UNICAMP Diretor: Paulo Miceli Diretor Associado: Rubem Murilo Leão Rêgo .

...................................Edgar Pieterse ..................... 51 O movimento operário da construção civil santista durante a Primeira Guerra Mundial............... 37 As representações travestidas de militante ..... a ironia e os historiadores ...... 7 Artigos A tutela e o contrato de soldada: a reinvenção do trabalho compulsório infantil .......................... 11 Hayden White...................................Luiz Rogério Oliveira da Silva ... 173 Resenhas Histórias de quilombolas: mocambos e comunidades de senzalas no Rio de Janeiro ... 1914-1918 .........SUMÁRIO Apresentação ............................João José Reis .......... 157 Reflexões sobre os movimentos sociais urbanos na África do Sul numa “era de globalização” ..................François Hartog . ......Gislane Campos Azevedo ....................século XIX (de Flávio dos Santos Gomes) .................................................João Tristan Vargas .Fernando Teixeira da Silva e Maria Lúcia Caira Gitahy .................................................................................................................... 87 Tradução Tempo e história: “como escrever a história da França hoje?” .. 197 ......................................entrevista com Eddie Webster .................. 127 Dossiê África do Sul “Sair da sala de aula e ouvir os trabalhadores” ..........................................

................................... 221 Fontes e Arquivos Os arquivos do Quai d’Orsay (Ministério de Relações Exteriores) de Paris ..........Adriana Romeiro ..................... 231 .........São Paulo and the rise of Brazil’s industrial working class.................................................. ................. ............Erminia Silva .............................Joseli Maria Nunes Mendonça ....Poeira de estrelas: o cinema hollywoodiano na mídia brasileira das décadas de 40 e 50 (de Cristina Meneguello) Sheila Schvarzman .... ......espetáculos de circo e teatro em Minas Gerais no século XIX (de Regina Horta Duarte) .................................. 205 A conquista da liberdade....... 217 Working women............. 229 O universo do Arquivo Histórico Ultramarino ............... 211 Um eldorado errante: São Paulo na ficção histórica de Oswald de Andrade (de Antonio Celso Ferreira) .......................Oliver Dinius ..........................Renato Aloizio de Oliveira Gimenes ..................... 1900-1955 (de Joel Wolfe) .................... working men . 201 Noites circenses .....Ivone Cecília D’Avila Gallo ................. Libertos em Campinas na segunda metade do século XIX (de Regina Célia Lima Xavier) ..........

Para Alcir Lenharo (1946-1996) .

.

sendo que cresceram significativamente as contribuições enviadas na forma de artigos de pesquisa. e O movimento operário da construção civil santista durante a Primeira Guerra Mundial. serão resenhados. Livros recebidos. traduções. O presente número conta com os artigos A tutela e o contrato de soldada: a reinvenção do trabalho compulsório infantil. Afinal. material doado para a Biblioteca do IFCH. de Gislane Campos Azevedo. hsocial@turing. 1914-1918. recebemos livros e revistas. História Social tem conseguido boa aceitação em meio a colegas do Brasil e do Exterior.APRESENTAÇÃO Não poderia nos trazer maior satisfação o lançamento do número 3 de História Social. de Luiz Rogério Oliveira da Silva. não deixem de incluir História Social na lista de divulgação de suas publicações. conforme é de praxe. o trabalho de divulgação e debate da pesquisa histórica só adquire significado no estabelecimento de sua continuidade. saber quais são as normas para publicação (sempre republicadas ao fim de cada número). conhecê-la melhor. Seu correio eletrônico. Reforçamos nosso princípio no sentido de estreitar ainda mais as relações da revista com os alunos do programa através de permanente troca de contatos via correio eletrônico. de João Tristan Vargas. desde o momento de abertura. a ironia e os historiadores.br. e em enviar contribuições. revista do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp. informes e resenhas. cartas ou pessoalmente.unicamp. Igualmente. de Fernando Teixeira da . já recebeu cerca de 50 mensagens de colegas interessados em apoiá-la. As representações travestidas de militante. Logo. embora o número anterior já tenha concretizado boa parte das propostas da revista. Hayden White.

Só assim História Social se firmará em caráter definitivo. Neste número. é com positividade que tomamos conhecimento.8 APRESENTAÇÃO Silva e Maria Lúcia Caira Gitahy. Estes sãos os temas tratados na entrevista exclusiva com Eddie Webster (Sair da sala de aula e ouvir os trabalhadores) e no artigo de Edgar Pieterse. a trajetória de seu processo democrático e suas relações com a produção historiográfica. enquanto a segunda visa o debate com pesquisadores ou a divulgação de entrevistas em história oral. pois. Por fim. e divulgamos. além das seções “Resenhas” e “Fontes e Arquivos”. resenhas. A primeira irá trazer sempre mais de um ponto-de-vista sobre um mesmo tema. “Dossiê” aborda a situação da África do Sul. História Social passa a contar com as seções “Dossiê” e “Entrevista”. por cortes no fomento institucional. com o objetivo de ampliar suas áreas de atuação. (Reflexões sobre os movimentos sociais urbanos na África do Sul numa “era de globalização”). Conta também com a tradução de artigo de François Hartog sobre a obra de Pierre Nora (Tempo e história: “como escrever a história da França hoje?”). não deixem de remeter artigos. E ainda traz outras novidades. entre outras dificuldades. numa época em que a pesquisa acadêmica em história se vê desafiada. tantos trabalhos interessantes em nossa área. entrevistas e informes. Agradecemos as colaborações enviadas para este número e ratificamos outro de nossos princípios: o de incrementar o envio de colaborações e a participação tanto dos alunos da pós em história quanto dos colegas de outras universidades e institutos de pesquisa. traduções. livros. O Conselho Editorial . Isso significa duas coisas: queremos conversar com todos os interessados em renovar o Conselho Editorial e. historiadores e historiadoras!.