You are on page 1of 22

? 10º A1 ? 11º A1 ?

12º A1
? ? ? Ana Cristina Leote
? Ana Teresa Esteves ? Filipe Diniz Martins Ramos Vieira Mendes
Magalhães Correia ? José Carlos Ferreira ? Ana Rita Trigueiro da
? Andreia Filipa Marques Coelho Dias Silva
Teques da Silva ? Maria Inês Soares ? Andreia Dinora dos
? Madalena Barroso Zagallo Santos Martins Brandão
Lopes de Aranha ? Maria Teresa Maia Rodrigues
Moreira Ferreira dos Santos ? Andreia Filipa
? Mafalda Salema de ? Marta Maria Semedo Oliveira Ferreira
Oliveira Martins de Figueiredo Moreira ? Catarina Garrido
? Maria Luísa de Frade Pimenta Santos
Avillez Meireles do ? Mauro Reis de Jesus ? Constança Horta e
Canto e Castro ? Pedro Filipe Crespo Costa Bandeira
? Maria Vera Osório Soares ? Diogo Miguel Beatriz
Braamcamp Sobral ? Rita Fonseca Lauer dos Santos
? Mariana Ribeiro de Azevedo e Silva ? Francisco
Pinto de Freitas ? Sara Leal Gonçalves Nascimento Bulhosa de
? Rita Margarido da Silva Antunes Ferreira
Martins ? Vasco Ferreira dos ? Humberto Cader
Santos Fragoso Mendes Teixeira de Oliveira
? Rita Neves Ferreira Rodrigues
Chaves ? Isabel da Cunha de
Figueiredo
? João Paulo Costa de
Vilas-Boas Potes
? Maria João Bessa
Raposo
? Marta Maria Pau-
Preto da Silva Mendes Mensagem do Director Pedagógico 00
S. João Bosco 04
Sistema Educativo Salesiano 12
Oficinas de S. José 14
Morada e Contactos: Projecto Art Lab 15
Oficinas de S. José Orientação Vocacional para as Artes 16
Associação Educativa
Praça S. João Bosco, 34
Exposição Metamorfose 17 Oficinas de S. José, Salesianos de Lisboa
1399-007 Lisboa Galeria 18
Telefone: 210 900 500 Projectos dos Alunos 18
Art Lab - Curso de Artes Visuais
Fax: 213 903 869
Alunos/ Autores 18 Ensino Secundário
e-mail: osj@salesianos.pt Exposição de Final do Ano - 31 de Maio a 2 de Junho de 2010
site: www.osj.salesianos.pt Rede Artística e Social 18
Links 18

www.artlab-osj.blogspot.com www.artlab-osj.blogspot.com
S. João Bosco, exemplo
e inspiração

S.João Bosco é um “gigante do Espírito” que


deixou como herança um património
espiritual rico e bem definido.

Ele é o iniciador de uma verdadeira escola


de espiritualidade apostólica, nova e
atraente. É ponto de referência obrigatório
para quantos, sob um particular impulso do
Espírito, se sentem chamados a partilhar, no
hoje da história, o seu destino e a sua missão
nos vários estados de vida, cada um segundo
o grau e o nível que lhe é próprio.

In A Família Salesiana de Dom Bosco


Mensagem Vida
São João Bosco nasceu em Castelnuovo d'Asti
no norte de Itália, em 16 de Agosto de 1815.
Somos nós que fazemos o destino. A sua mãe educou-o na fé e na prática
Esta Exposição é dedicada à força de
Chegar à Índia ou não coerente da mensagem evangélica. Tinha
vontade de cada Aluno desta grande Casa
É um íntimo desígnio da vontade. apenas nove anos quando um sonho lhe fez
.
Os fados a favor intuir que deveria dedicar-se à educação da
É dedicada aquela força persistente de
E a desfavor, juventude. Ainda pequeno, começou a
cada um, que apenas em cada um pode
São argumentos da posteridade. entreter os companheiros com jogos que 16 de Agosto de 1815 - nascimento
nascer e alimentar, nesta viagem que é a
alternava com a oração e a instrução 1817 - morte do pai (Francisco Bosco)
vida, o ânimo para cumprir, sem perder o
O próprio génio pode estar ausente religiosa. Ordenado sacerdote, escolheu 1825 - sonho sobre a missão
rumo, o caminho para um porto seguro,
Da façanha. como programa de vida, "Dai-me almas e 1826 - primeira comunhão
de felicidade e plena realização.
Basta que nos momentos de terror, levai o resto", e deu início ao seu apostolado 1830-31 - escola em Castelnuovo d'Asti
Persistente, entre os jovens mais pobres e abandonados, 1831-35 - liceu de Chieri
O ânimo enfrente fundando o Oratório e pondo-o sob a 1835-41 - seminário de Chieri
Votos de infinitas viagens criativas.
A fúria de qualquer Adamastor. protecção de S. Francisco de Sales. Daqui o 5 de Junho de 1841 - ordenação sacerdotal
Que nunca vos falte a Inspiração!
nome de Salesianos. Morreu no dia 31 de 1841-1844 - formação pastoral com S. José Cafasso
O renome é o salário do triunfo. Janeiro de 1888. No centenário da sua 12 de Abril de 1846 - fixação do Oratório em Valdocco
O que é preciso, pois, é triunfar. morte, João Paulo II declarou-o e proclamou- 1852 - inauguração da Igreja de S. Francisco de Sales
Nunca meia viagem consentida! o Pai e Mestre da Juventude, determinando 1853 - escolas profissionais; banda; publicação das Leituras Católicas
Nunca meia medida que "ele fosse honrado e invocado com este 1864 - reconhecimento da Sociedade de S. Francisco de Sales
Do vinho que nos há-de embriagar! título, especialmente por quantos se 1872 - fundação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA)
reconhecem como seus filhos espirituais". 11 de Novembro de 1875 - primeira expedição missionária
Miguel Torga, in Antologia Poética Algumas datas significativas: 31 de Janeiro de 1888 - morte de S. João Bosco
Pub. Dom Quixote, 1999, pág. 155

www.artlab-osj.blogspot.com
Sistema Educativo Salesiano Oficinas de S. José
O tipo de escola profissional, empenhada em dar L I
uma sólida formação teórica e prática aos seus
alunos, caracteriza as Oficinas de S. José desde os
Ajudar a dar vida à comunidade local mediante o primórdios.
conhecimento e o cultivo da língua, dos costumes e da
cultura da região. Com a introdução das reformas do ensino que
Potenciar um clima de integração e de abertura a todos os alargaram para seis anos a escolaridade
povos e culturas. obrigatória e que levaram ao quase
Incentivar a participação na vida e na missão da Igreja desaparecimento do ensino profissional, vai-se
local. reduzindo pouco a pouco o internato, que existia
em função dos aprendizes, e o ensino torna-se
A Escola Salesiana adopta o estilo educativo de Dom Bosco exclusivamente liceal. Por isso a instituição do
Alto dos Prazeres (internato para a formação de
A escola procura atingir as suas finalidades com o estilo, o aprendizes) passa a designar-se Colégio Oficinas
espírito e o método de Dom Bosco, que tem a caracterizá- de S. José (1977) e a funcionar em regime de
lo: externato, voltado para os alunos do Ensino
Secundário, em coexistência com os do Ensino
o critério preventivo que ajuda a crescer mediante Básico.
propostas que encaminhem todas as possibilidades da
pessoa para experiências positivas de bem; A capacidade ambiental aumenta
o ambiente educativo que implica consideravelmente com a remodelação do
- espírito de família, primitivo edifício, agora sem internos, e com
- clima de alegria e de festa, novas construções iniciadas em 1964: Igreja ao
- convite à criatividade, serviço do Colégio e da Paróquia de Nossa Senhora
- racionalidade e flexibilidade, dos Prazeres, confiada à Congregação Salesiana;
O estilo educativo-pastoral de João Bosco e a - trabalho diário e esforço concreto, pavilhão frente à Parada dos Prazeres.
experiência de Maria Mazzarello deram - protagonismo dos próprios jovens;
características próprias à Proposta Educativa a relação educativa pessoal que reconhece o carácter Na parte superior do novo pavilhão ficam
Salesiana das escolas orientadas pelos Salesianos e único e a história pessoal de cada aluno e se traduz em instalados, a partir de 1969, os serviços da
pelas Filhas de Maria Auxiliadora. - familiaridade entre educadores e educandos, Província Salesiana Portuguesa (Casa Dom Bosco), A partir destas raízes históricas e da opção salesiana que desde o início procura
- confiança e simpatia para com o mundo dos jovens, sendo a parte inferior destinada à escola conjugar vários ambientes (centro juvenil, escola, paróquia) podemos contar com uma
A nossa escola faz o possível por: - capacidade de acolhimento e diálogo; (sobretudo salas do 5º e 6º anos do Ensino Básico). presença capaz de oferecer um leque muito diversificado de percursos educativos.
Ser popular, livre e aberta a todas as classes sociais, a “presença-assistência” animadora dos educadores entre
dando preferência aos mais abandonados e em risco. os jovens que Outras construções vêm acrescentar-se às Este é um dos traços característicos desta presença educativa salesiana, na
Educar em dinâmica relacional e na partilha. - fomentam as suas iniciativas, precedentes, nas décadas de 80/90: ginásio, concretização de um carisma eclesial, um ideário, um projecto, um programa.
Ensinar e aprender com pedagogia de projecto. - oferecem elementos de amadurecimento pessoal, piscina, remodelação do pavilhão sul (antigas
Apresentar-se como família educadora, na qual os - previnem experiências deformantes, oficinas de marcenaria e mecânica e residência da Trata-se de um conjunto modular que, embora respeite a autonomia de cada um dos
jovens encontram "a sua própria casa". - proporcionam uma visão religiosa da vida; comunidade). Entrando já no novo século, seus elementos, se articula num amplo projecto global. É notório que nos vários
Realçar a personalização das relações educativas a oferta respeitosa de uma experiência de fé que leva assistimos à remodelação do antigo espaço da ambientes a circulação de pessoas, crianças, jovens e adultos corresponde a uma
mediante a presença dos educadores no meio dos - ao encontro com Deus na vida diária, cantina dos alunos (pavilhão frente à Parada dos proposta integrada de formação cultural, humana e cristã.
alunos. - à celebração da fé, Prazeres) para ampliação das capacidades do
Dar preferência às necessidades da zona. - à devoção mariana, Musicentro e da zona frontal à entrada. Instalações
Promover a solidariedade com os pobres e - ao sentido de Igreja;
abandonados. Conheça as Oficinas de São José no Alto dos Prazeres em Lisboa. Navegue de forma
as propostas de compromisso cristão Entretanto, o campo de futebol, a leste, é virtual nos diversos edifícios e visualize fotografias panorâmicas interactivas.
Tornar real a participação corresponsável de todos os - no cumprimento do dever, utilizado durante o dia pelos alunos e, a partir da
membros da Comunidade Educativa. - na solidariedade, tarde e ao fim de semana, pelo Desportivo História
Recorrer ao financiamento público para garantir a - na vida social. Domingos Sávio. Da origem inspirada na Oficina de S.José do Porto em 1883 até aos dias de hoje,
gratuidade da educação.
Alem disso, o nosso conceito de promoção integral conheça um pouco da história dos Salesianos em Lisboa.
Deste modo a escola salesiana converte-se em “família”
das pessoas exige-nos: quando o afecto é correspondido e todos - educadores,

www.artlab-osj.blogspot.com
Esta colecção única é dedicada a
esta chamada Arte Bruta, Crua,
também denominada “Arte

ArtLab L I

Oficinas de S. José - Salesianos de Lisboa


Marginal”, e à produção criativa de
pessoas sem qualquer formação
artística – muitas vezes pessoas
solitárias, com deficiência ou
doença mental ou ainda com
percurso ou perfil de criminalidade
– e que por alguma razão,
repentinamente começaram a
produzir a sua própria arte, em
muitas ocasiões já na idade madura
ou velhice. O resultado (no caso de
aqui se procurar entender uma
relação causal) é uma arte
inteiramente auto motivada, isenta
de quaisquer conceitos, convenções
ou regras artísticas formais, que
desafia tanto o entendimento como
a análise que por vezes tendemos a
postular sobre estes “Artistas
Marginais”, assim como as nossas
próprias expectativas e crenças de
como é que a Arte deve ser.

Sem realmente fazer ou afirmar


nada de específico, O Museu de
Arte Bruta em Lausanne, a sua
Galeria e a sua Colecção mantêm
abertos e cuidam de todo este
espólio, histórico e conceito;
mantendo as biografias dos artistas
ao lado de cada obra, contando
Arte Bruta considerados distintivos: as obras são, na sua concepção e histórias por vezes
tecnologia, amplamente livres de influências ou emergem dilacerantemente tristes ou
Os Autores da chamada Arte Bruta são resistentes e a partir da tradição artística que lhes serve de contexto. desenhos por centenas de libras, perturbadoras. A galeria expõe por
posicionam-se (ou são posicionados) à margem do Estes Autores aplicam materiais, conhecimentos e Wilson foi encontrado na rua ao exemplo a arte de Henry Darger,
amestramento, educação e condicionamento culturais, princípios da figuração inéditos, criados pelos próprios vendê-los aos transeuntes por uma um porteiro de hospital em
enraizando-se esta forma de estar num processo de Autores, geralmente na língua materna (no caso da libra ou duas. Chicago, que morreu sozinho, já
exclusão que os classifica como “rebeldes de espírito” escrita) e com um trabalho técnico e tecnologicamente Para além da sua colecção idoso e completamente
atreitos a qualquer norma colectiva ou de valor. Parte- desprovido de preconceitos. permanente, fundada por Jean desconhecido dos seus vizinhos; foi
se, portanto, do princípio de que existe uma resistência Dubuffet, a galeria tem só depois da sua morte que a sua
a receber estímulo ou motivação a partir da cultura e Na maioria dos casos, estas características estilísticas e exposições temporárias regulares novela de 19,000 páginas, ilustrada
que também não existe o desejo de retribuir algo a esta sociais são combinadas e amplificadas criando uma certa de Arte Bruta de Artistas de todo o com dúzias de aguarelas
cultura. Como se o padrão existente (ou imposto) fosse ressonância: instala-se a noção de que o desvio favorece Mundo e é definitivamente o detalhadas, com três metros de
um de antagonismo com os procedimentos específicos do a singularidade da expressão. maior paradigma na preservação e comprimento, veio à luz. Ou ainda
sistema de legitimação, divulgação e distribuição de divulgação do trabalho dos a história do escocês Terrier
arte. Paradigma e Anti-Paradigma Autores. Wilson, um negociante iletrado de
Glaswegian que começou com 40
Esta denominada Arte Bruta ou Crua ( Art Brut – Raw Art) O Museu de Arte Bruta em Lausanne: Mas é ao mesmo tempo um anti- anos de idade a produzir desenhos
apresenta ( ou são-lhe entendidos) traços formais paradigma… caprichosos e inacreditavelmente
intricados. Enquanto uma galeria
de arte de Londres vendia os seus

www.artlab-osj.blogspot.com www.wix.com/artlab_project/2semanasemartes
Orientação Vocacional
www.wix.com/artlab_project
Há cerca de uns meses, veio a
/2semanasemartes

www.artlab-osj.blogspot.com www.wix.com/artlab_project/2semanasemartes
Artigo 6°

Prémio criativo, intelectual e de


empenho a seguir indicados:
a) Prémio Revelação do Ano
b) Prémio Obra Emblemática
REPRESENTAÇÃO

Os prémios e distinções da
OSJ, Associação Educativa,

Revelação c) Menções Honrosas são representados por peças


com dígnidade artística e
Artigo 5° expressão simbólicas
CRITÉRIOS adequadas, a aprovar pela
1.O Prémio "Revelação do Direcção, sendo o Prémio
Ano" é atribuído ao Aluno do Revelação consagrado com a
Secundário a frequentar os materialização/ realização
10º,11º e 12ºs anos do Curso do conteúdo do trabalho
de Artes Visuais, que, no ano premiado.
curricular em curso, tenha Os prémios e distinções
revelado maior progresso ou serão entregues em
notória capacidade para se cerimónia pública a realizar
afirmar nas áreas do no último trimestre do
Desenho, Pintura, Oficina de presente ano, após o evento
Artes e Multimédia. SER + e a Exposição
2.O Aluno distinguido deve Metamorfose onde serão
apresentar uma boa exibidos os trabalhos

REGULAMENTO DE PRÉMIOS E GALARDÕES


I - NORMAS GERAIS
2010 conciliação da actividade
nestas disciplinas com as
restantes disciplinas e
realizados pelos Alunos do
Curso

Artigo 7°
Artigo 1 ° actividades escolares.
3.Serão também tidos em
A Oficinas de S. José, Associação Educativa, Salesianos de Lisboa, estabelece conta aspectos como a DÚVIDAS E CASOS OMISSOS
pelo presente regulamento as regras de atribuição do Prémio Revelação e assiduidade, pontualidade e Cabe à Direcção a resolução
Menções Honrosas destinados a reconhecer o mérito dos Alunos do Curso de respeito pelos pares das dúvidas de interpretação
Artes Visuais que tenham realizado excelentes prestações ao nível da aquisição 4.O Prémio Obra e dos casos omissos do
dos conteúdos curriculares, interesse, assiduidade, pontualidade e Emblemática será atribuído presente Regulamento.
empreendedorismo nas disciplinas artísticas que o compõem. ao Aluno/ Autor da Obra Artigo 8°
eleita pela júri como obra
Artigo 2° distintiva pela temática, ENTRADA EM VIGOR
inovação, elaboração e
A atribuição das distinções honoríficas da OSJ, Associação Educativa, deve domínio técnico empregues O presente Regulamento
respeitar os princípios gerais da igualdade, mérito, imparcialidade e na sua produção. entra em vigor, após a sua
transparência e subordinar-se às regras específicas respectivas. 5.Serão ainda distinguidos aprovação pela Direcção da
Artigo 3° com a atribuição de Menções OSJ, Associação Educativa
Honrosas outros trabalhos
1. O Júri composto pelos Professores do Curso de Artes Visuais – António Martins, que pela sua qualidade
Luís Costa Pereira e Nuno Quaresma - é o órgão competente para a atribuição global, avaliada segundo os
das distinções, sob proposta da Direcção da OSJ, Associação Educativa. mesmos critérios, mereçam
2. A Direcção é o órgão competente para a entrega dos prémios da OSJ, ser distinguidos das
Associação Educativa, após entrega da deliberação formal do Júri restantes prestações
submetidas a concurso.
Artigo 4°

PRÉMIOS
1. A OSJ, Associação Educativa, institui excepcionalmente os prémios de mérito

www.artlab-osj.blogspot.com
ARTICENTRO - CURSO DE PINTURA - 1.º CICLO

Exposição temática e metodologia projectual


Auto-retrato / sinopse

Na história da pintura existe um mito - o eu.


Não o horror do eu que paralisa, mas o eu-
fábula que inicia a descoberta.
O papel da pintura é diferente do papel da
escrita. Desarmada - a primeira, não mente,
não impõem, não persegue. Com ou sem
rosto, o auto-retrato - ou a história do eu - é
sempre uma obra vigilante, corajosa, viva Maria do Carmo Pombo João Maria Sousa Pedro Lopes
porque de reconciliação.

Técnica de acrílico sobre tela.


Respiração que se vê

o desabrochar da ARTICENTRO - CURSO DE ESCULTURA - 1.º CICLO


lentidão destas tardes temática e metodologia projectual
Auto-retrato / sinopse
cinzentas e geladas
apontou-me para a A história do eu, contada em barro.
arte. foi quando os
Matilde Marto Madalena Lobo Cristiana Rogério
poemas se sustiveram
como gotas de chuva
paradas no ar. foi
quando o sol me
atravessou sem sequer
existir. foi então que
os lábios gelados
murmuraram aquele
segredo que não o é. e
o gelo quebrou-se -
das suas fendas
Mónica Gomez António Coutinho Mariana Passadouro
brotaram cantos e
melodias. as imagens
escaparam da língua e

vida escolar 2.º ciclo


fotografaram-se.
delicada, em toda a
sua história e
presença, a vida
cintilou.

Filipe Dumas*
15/12/2009

* Autor da Imagem e
Título da Exposição
«Metamorfose»

www.artlab-osj.blogspot.com
Fotografia
Pintura
Desenho
Ilustração/ BD
Escrita

www.artlab-osj.blogspot.com
GALERIA
Fotografia
Fotografia

www.artlab-osj.blogspot.com
Pintura

www.artlab-osj.blogspot.com
Pintura

www.artlab-osj.blogspot.com
Pintura

www.artlab-osj.blogspot.com
Desenho

www.artlab-osj.blogspot.com
Desenho

www.artlab-osj.blogspot.com
Desenho

www.artlab-osj.blogspot.com
Desenho

www.artlab-osj.blogspot.com
Desenho

www.artlab-osj.blogspot.com
Banda Ilustração
Desenhada

www.artlab-osj.blogspot.com
Responsabilidade
Apoiar as iniciativas facilitadoras de subjacente a preocupação de proporcionar
Social intercâmbio dos artistas na Comunidade
Europeia e Internacional;
a acessibilidade das pessoas com
deficiência ao seu conhecimento e de lhes
oferecer as emoções e sugestões éticas e
Desenvolver acções de formação estéticas que fazem parte integrante do
dirigidas aos intervenientes nos espaços desenvolvimento de todas as pessoas.
culturais e outros, de forma a melhorar o Nestas situações, a ANACED não só
acolhimento desta população nesse meio informa e incentiva o conhecimento e
cultural; contacto com esse património como
combate e alerta para as barreiras físicas,
Incentivar a mudança de atitude e dos psicológicas e sociais que,
A ANACED – Associação Nacional de Arte e comportamentos da sociedade em geral,
Criatividade de e para Pessoas com Deficiência foi frequentemente constituem um obstáculo
das entidades oficiais e da comunidade a esse conhecimento e contacto.
fundada em Dezembro de 1988, no âmbito da artística e cultural face a estes artistas,
realização do Terceiro Colóquio Europeu “Criatividade através do reconhecimento do seu
e Terapia”, organizado pela EUCREA - International Defende que a pessoa humana é por
contributo para a Arte e Cultura natureza criativa. Sem criatividade não há
Association for the Promotion of Equal Opportunities Nacionais.
for People with Disabilities in the Areas of Art, Culture sobrevivência, nem comunicação, nem
and Media e pela Liga Portuguesa dos Deficientes identidade e, por isso, a criatividade
Motores em colaboração com a Comissão das (CRIATIVIDADE PARA) é uma
Comunidades Europeias, com o objectivo de competência e um atributo que, não só
Com uma experiência de trabalho de 20 deve, como tem de fazer parte integrante
promover e divulgar as capacidades artísticas das anos a ANACED defende que a Arte
pessoas com deficiência e todas as expressões de do processo de educação e reabilitação
produzida por artistas portadores de das pessoas com deficiência. Nesta
arte e criatividade que directa ou indirectamente deficiência (ARTE DE), constitui sempre,
contribuam para o seu desenvolvimento global. perspectiva a ANACED apoia e promove
um contributo para o património cultural, todas as iniciativas que estimulem e
tão válido como o de qualquer outro desenvolvam a criatividade destas
Instituição Particular de Solidariedade Social, desde artista e a sua desvalorização é
Junho de 1999, esta associação sem fins lucrativos pessoas.
indicadora de preconceito ou
tem ainda como objectivos específicos: irracionalidade presunçosa da crítica e de Defende que é também pela criatividade
quem tem o poder de validar o que é ou que cada um expressa a sua identidade e
Dinamizar a criação de condições de acessibilidade não é arte. Nestes casos a ANACED tem
dos espaços culturais a populações com pode construir a originalidade da sua
o dever de, por um lado denunciar o participação social e, por isso, a
necessidades especiais; preconceito e, por outro, de dar criatividade das pessoas com deficiência
visibilidade ao trabalho desses artistas. (CRIATIVIDADE DE) constitui-se como
Promover a integração de candidatos portadores de
uma deficiência nas Escolas de Formação Artística e meio principal de exercício dos seus
Defende que o património artístico e deveres e de afirmação dos seus direitos
Cultural; cultural (ARTE PARA) deveria ter de cidadania. Neste âmbito, a ANACED

www.artlab-osj.blogspot.com
cria e aproveita todas as oportunidades para 2.2. De eventos artísticos, culturais, formativos
valorizar a criação artística destas pessoas, e pedagógicos promovidos por outras entidades,
de forma a levar a sociedade a repensar as no sentido de incentivar à participação nos
suas concepções sobre deficiência. mesmos das pessoas com deficiência e dos
técnicos de reabilitação;
2.3. Das actividades realizadas pelos artistas
portadores de deficiência, de modo a sensibilizar
as entidades responsáveis e a sociedade em
geral, para as suas capacidades.

É neste âmbito que vem tentando abrir 3. Promoção de Projectos Artísticos e Culturais,
caminhos e encontrar soluções para que os dirigidos a pessoas com deficiência que
artistas portadores de deficiência, tal como desenvolvem ou pretendem desenvolver
os outros, contribuam para enriquecer o actividades artísticas e culturais, muitos deles
património artístico da nossa sociedade e, realizados em parceria com outras entidades
com essa participação, elevem o nível de nacionais e internacionais, de forma a aumentar a
humanidade e grandeza dessa mesma sua capacidade de intervenção na promoção das
sociedade. potencialidades e dos direitos das pessoas com
Para isso, a ANACED pontua a sua deficiência.
actuação em três vectores principais:

1. Construção, organização e permanente


actualização de uma Base de Dados de
Artistas, de Grupos Artísticos e de
Instituições que desenvolvem actividades de
expressão artística com pessoas com
deficiência. ANACED
Rua do Sítio ao Casalinho da Ajuda
2. Divulgação: 1349 -011 Lisboa
Tels. 21 363 68 36 – 21 361 69 10
2.1. Dos objectivos e actividade da Fax 21 364 86 39
associação junto da população alvo e do anaced@net.sapo.pt
público em geral, de forma a consolidar e a www.anaced.org.pt
aumentar a sua capacidade de actuação NIB para donativos: 003300000025575543905
nas áreas da arte, criatividade e cultura;

www.artlab-osj.blogspot.com
por pessoas com deficiência, de modo a incentivar e a
Objecto do Apoio SER + aumentar a participação destas na vida artística e
PLANO DE ACÇÃO ANACED cultural da sociedade a que pertencem, informando e
sensibilizando simultaneamente a comunidade em
para 2010 geral para os direitos e capacidades criativas e
artísticas destas pessoas.
Prosseguindo o objectivo de promover a inclusão das 2. GALERIA D'ARTE: Mostra de Exposições de Pintura,
pessoas com deficiência através da sua arte, Desenho e Azulejaria com obras de artistas com
criando-lhes oportunidades para que se manifestem deficiência.
socialmente, chamando a atenção dos responsáveis e
público em geral para as potencialidades e direitos Objectivos:
destas pessoas, a ANACED irá desenvolver em 2010
um conjunto de acções que irão contribuir para uma - Organizar exposições de pintura, desenho e
maior visibilidade e participação desta população e azulejaria (“Exposição de Pintura MULHERES”,
para os quais necessita de patrocínios: “Exposição de Azulejaria Os Animais Fantásticos”,
“Exposição de Pintura e Desenho A Cor do Natal” e
1. CONHECER PARA INFORMAR | DIVULGAR PARA “Exposição de Pintura na IV Bienal de Porto Santo –
INCLUIR: Alargamento e actualização da Base de Mostra de Arte Contemporânea”), com o fim de criar
Dados e divulgação dos objectivos e da actividade da espaços de participação para que os artistas com
associação, e de iniciativas nas áreas artística e deficiência possam manifestar-se e incluir-se
cultural promovidas por outras entidades; socialmente através da sua arte;

Objectivos: - Fortalecer a auto-estima e a sociabilidade dos


artistas com deficiência, através do reconhecimento
- Recolher informação sobre artistas com deficiência público do seu trabalho artístico;
e com doença mental e sobre organizações nacionais
e internacionais que desenvolvem actividades nas - Dar a conhecer novos artistas e sensibilizar e
áreas da arte e criatividade, de modo a aumentar o informar o público para as capacidades das pessoas
nível de conhecimento nesta área com o intuito de com deficiência, contribuindo simultaneamente para a
desenvolver actividades e de responder mais eliminação das barreiras atitudinais e sistémicas que
eficazmente às solicitações de outras instituições, continuam a excluir estas pessoas de participarem
de entidades responsáveis e da comunidade plenamente na vida da sociedade a que pertencem.
académica para a realização de estudos, de
seminários, de festivais, de exposições entre outras
iniciativas;

- Dar a conhecer os objectivos e a actividade da


associação, as actividades individuais ou de grupo
realizadas por artistas com deficiência, as iniciativas
culturais e artísticas promovidas por outras
instituições e entidades que possam ser usufruídas