setembro 2016

ano letivo 2015/16

revist@ nº 11
ISSN 2183 — 2196

revist@mais

Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro

índice

ficha técnica

3

editori@l

revist@mais

4

… em entrevist@

equipa técnica

7

Eu fui @EOB

8

ensino profissionalizante em revist@

12

pré-escolar em revist@

14

1º ciclo em revist@

20

acontece no @eob

31

bibliotec@ndo ...

35

educação especi@l

38

trabalhos de @lunos

42

... for@ de portas

47

desporto em revist@

título

Capa: Paula Agostinho
Revisão: Angelina Cristino e Rosa Guerra
Editor: Joaquim de Almeida
Entrevista: Angelina Cristino e Rosa Guerra

ISSN
2183—2196

tiragem
250 exemplares
Reservados todos os direitos de acordo
com a legislação em vigor
setembro 2016

agradecimentos
A toda a comunidade escolar, mas
especialmente aos alunos sem os quais
esta publicação não faria sentido.

2

editorial
Férias a acabar, novo ano letivo a começar!

Este é um ritual cumprido todos os anos, mas que sempre nos traz a mesma expectativa, a mesma ansiedade, a certeza de conhecer novos colegas

e rever os antigos, a esperança de que novas propostas facilitem a realização dos nossos sonhos.

Claro que paira também sempre o receio do fracasso, da dificuldade de adaptação, da reação à imprevisibilidade, mas uma certeza todos temos: a
escola é o meio de excelência para criar laços, estabelecer pontes, conviver e aprender, preparar o futuro; há muito que a sua função deixou de ser
unicamente a transmissão passiva de saberes científicos.

Hoje os projetos educativos focam-se na transmissão de valores de cidadania, de respeito, de liberdade, no fomento da capacidade de
adaptabilidade e desenvolvimento de autonomia, e na propensão para pensar, transformar, avaliar e repensar, fatores essenciais para que as
aprendizagens sejam significativas e proporcionem um projeto de vida com sucesso.

Aprender é um direito e um dever do aluno, nessa perspetiva vamos iniciar o ano letivo 2016/2017.

Mas não tenhamos ilusões: raramente tropeçamos na sorte, e só a conseguimos alcançar com muito esforço pessoal, dedicação, persistência,
companheirismo e partilha.

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro está empenhado na formação integral de cidadãos e para isso contamos com toda a comunidade
educativa, porque acreditamos que a educação é um ato coletivo.

Aos pais, alunos, professores, funcionários e parceiros damos as boas vindas, desejando um ano letivo pleno de cumplicidades, compromissos e
alegrias.

Sejamos felizes no AEOB!
Júlia Gradeço - Diretora do AEOB

3

...em entrevista

à conversa com ... Joaquim
Almeida, Professor de Física e
Química no Agrupamento de
Escolas de Oliveira do Bairro
Nasceu a 1 de novembro de 1972 na cidade de Viseu, mas viveu toda a infância
e adolescência em São Pedro do Sul. Quarto filho de uma família com 5 filhos,
dois irmãos e duas irmãs. Fez todo o percurso escolar até ao 12º ano nas
escolas de São Pedro do Sul, tendo seguido o percurso científico no 10º ano de
escolaridade. Após o ensino secundário, ficou dividido entre as ciências da vida
e engenharia do ambiente, mas acabou por frequentar o curso de Física, ramo
educacional, na Universidade da Beira Interior, Covilhã, por opção ou “obra do
destino”.
O quarto ano da licenciatura é feito ao abrigo do programa ERASMUS na
Universitá degli Studi di Milano, em Itália. Termina a licenciatura com a
realização do estágio pedagógico na Escola Secundária Frei Heitor Pinto, na
Covilhã, em junho de 1996. Inicia a atividade docente ainda esse ano na Escola
Secundária de Vouzela e paralelamente, em 1998, inicia o Mestrado em Ensino
de Física e Química, na Universidade de Aveiro, que termina com a defesa da
tese em junho de 2001. Em setembro de 1999 é convidado para lecionar no
Departamento de Física da Universidade de Aveiro, onde fica até 2006,
lecionando várias disciplinas de licenciatura e mestrado e desenvolvendo
atividade investigativa na área da História da Ciência/Ensino de Física.

Preferências

Em 2009, paralelamente à docência, exerce funções de divulgação de ciência

Escritor preferido: A minha madrinha (adorava ler tudo o que escrevia)
Cantor: Whitney Houston e a minha filha Maria

atividades de divulgação de Física até à divulgação de ciência através do teatro.

Prato: Francesinha (calórico, mas é bom...)
Destino: Açores.
Passatempo: Estar com aqueles que eu amo...
Tempos livres: Escuteiros, natação, gastronomia.

na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro, desde a conceção e dinamização de

Desde setembro de 2009, que se encontra colocado no Agrupamento de

4

Escolas de Oliveira do Bairro, lecionando e exercendo diversos cargos
pedagógicos e, desde 2013, exerce um cargo de gestão: adjunto da diretora do
Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro.

sociedade, mas o sucesso dessa sociedade só se determina com rigor e

Completo este ano vinte anos de carreira profissional, com um percurso exigência e é neste quesito que os modelos educativos têm que se
dividido entre o ensino secundário e superior. No ensino secundário, já lecionei fundamentar.
na Escola Secundária Frei Heitor Pinto, na Covilhã, Escola Secundária de
Vouzela, Escola EB2,3 de São Pedro do Sul, Escola Secundária Adolfo Portela,
em Águeda e, por fim, no Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro, local
da minha atual residência. No ensino superior lecionei no departamento de
Física da Universidade de Aveiro.

... em entrevist@

4. Conviveu com bastantes colegas, alunos, professores e pessoal não
docente. Quer recordar os que o marcaram positivamente?
Recordo os alunos do ensino superior pela maturidade que revelavam
na relação pedagógica; todos os alunos do ensino secundário que

...em entrevista

1. Quanto tempo tem de carreira e em que escolas já lecionou?

acompanhei durante vários anos, pelo contributo que dei para o seu

2. Escolheu a área das ciências, nomeadamente Física e Química. Foi opção crescimento intelectual e como pessoa. Recordo a minha orientadora de
pessoal ou imposição familiar?

estágio, Graça Ventura, pelos ensinamentos pedagógicos que me transmitiu; os

A escolha da área das ciências foi um instinto natural, aliás os meus pais colegas que me acompanharam no início da carreira, pelo convívio salutar que
nunca me impuseram nada, sempre fizeram questão que eu seguisse o meu me proporcionaram e pelo apoio em momento difíceis; os professores do
percurso de uma forma natural. Como eles não tinham tido a oportunidade de departamento de Física da Universidade de Aveiro, pela exigência científica
estudar, procuravam garantir-me essa possibilidade de uma forma consciente.
3. No seu percurso, como docente, passou por várias reformas e
reestruturações do ensino e do modelo educativo. Considera que essas
constantes alterações foram benéficas tanto para os alunos como para os

imposta; os colegas da Escola Secundária Adolfo Portela, pela “doçura” com
que me integraram; e os meus atuais colegas de grupo pela oportunidade de
crescimento enquanto professor. Recordo também alguns funcionários, porque
procuram exercer uma acção pedagógica ativa e eficaz no crescimento dos
alunos, não se limitando ao cumprimento de tarefas.

professores?
Eu procuro tirar partido dos aspetos positivos que as reformas/

5. Esteve a trabalhar na Fábrica de Ciência Viva. Pode explicar qual era a

reestruturações nos impõem, no entanto, vivemos tempos tão acelerados que sua função e que memórias guardou? Repetiria a experiência?
os nossos governantes nem nos dão tempo de “saborear” a eficácia de cada

Na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro tinha como função a conceção e

uma dessas reestruturações. Para os professores, é bom que se lhes forneça

dinamização de actividades de divulgação da Física, realizadas dentro ou fora

ferramentas de inovação e eficácia para a sua metodologia de ensino, mas com

do espaço do Centro. Foi um momento onde pude desenvolver o espírito

tempo e espaço para a sua execução, o que não se tem verificado nos últimos criativo, uma vez que as actividades tinham que transmitir os conteúdos
tempos. Os alunos são os que menos sentem as constantes alterações dos científicos de uma forma apelativa e rigorosa. Também aí dediquei-me ao
modelos educativos, porque passam apenas por aquela que lhes é imposta no Teatro Científico, através da conceção e representação de peças de teatro de
seu momento, mas são desestabilizados quando essa alteração surge durante divulgação científica. Porque considero que a sala de aula é um palco, onde o
o ano lectivo em que já se lhes tinha sido apresentado o seu plano
educativo. De uma forma resumida, considero que a evolução da
sociedade obriga a uma revisão das metodologias de ensino, pois o
“aluno” não é um produto estático, mas dinâmico que evolui na

público são os alunos, esta foi uma oportunidade de crescimento

5

enquanto professor.
Como quase nunca me arrependo daquilo que faço, é óbvio que repetiria
a minha experiência na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro.

...em entrevista

6. No AEOB, está ligado, já há alguns anos, a vários projectos

transmitido pelo grupo anterior de alunos a este novo grupo. Este projecto

inovadores, que trouxeram ao agrupamento projecção nacional/

consiste na construção de um dispositivo detetor de incêndios com

internacional e alguns prémios. Quer falar-nos destes projetos e da sua

comunicação às autoridades de informação de coordenadas temporais e

importância para o desenvolvimento pessoal e académico dos alunos?

espaciais do incêndio. Este projecto já obteve vários prémios, entre os quais

Considero que uma das funções do professor é motivar os alunos para o

o prémio Especial Engenharias obtido na X Mostra Nacional de Ciência, em

desenvolvimento das suas competências e, se for professor da área das

junho de 2016 e far-se-á representar no “Ciencia en acción”, concurso de

ciências, promover o exercício das suas habilidades tecnológicas.

ciência a decorrer em Espanha em outubro de 2016.

Enquanto professor na Universidade de Aveiro fui participando em

O desenvolvimento de projectos promove a auto aquisição de

projectos de desenvolvimento na área da Física que sustentam a minha

conhecimento e a sua partilha entre alunos; a aquisição de competências

actual motivação e entusiasmo para a dinamização de projectos com os

essenciais para o sucesso no mercado de trabalho e a aplicação prática dos

meus alunos.

conceitos teóricos abordados em sala de aula.

A participação em projectos faz já parte da minha actividade como docente
e os projetos que tenho coordenado resultam de desafios lançados aos
alunos e adaptados às suas características e cujo desenvolvimento se
processa respondendo às necessidades de participação em concursos
nacionais de ciência. O projeto com mais sucesso que coordenei foi TBox,
que resultou de um desafio lançado ao aluno Ricardo Nunes para
desenvolver um projecto na área da electrónica/física. A motivação do
aluno e a participação premiada em vários concursos fez com que o
projecto fosse crescendo e culminasse com propostas de comercialização

7. Deixe-nos o seu apontamento sobre as características que considera
realmente importantes para o desempenho da função docente.
Para mim, são quatro as características fundamentais para o desempenho
da função docente: sólido conhecimento científico para poder ter certeza
naquilo que transmite; bom poder de comunicação para ter clareza naquilo
que transmite; ser criativo para poder atuar em cada situação; e boa
capacidade de relacionamento interpessoal para poder “ver” o indivíduo
além do aluno. Com este perfil estaríamos em condições de ser a profissão
melhor remunerada.

do produto TBox: uma pulseira para medição de sinais vitais com
localização e comunicação com autoridades de saúde de modo a uma

8. Trace o perfil do aluno ideal.

eficiente atuação em situação de emergência. Este projecto teve o seu

O aluno ideal deve possuir quatro características fundamentais: rentabilizar

expoente máximo com a participação na Intel ISEF, em maio de 2014, em

ao máximo as suas capacidades intelectuais, de modo a tornar eficaz a

Los Angeles, EUA, maior feira de ciência mundial para alunos do ensino

aquisição de conhecimento; ser

secundário e a atribuição do prémio na categoria de “Educação e Ciência”

respeitador

na Iª Gala de Mérito do concelho de Oliveira do Bairro. Atualmente os

enquanto aluno e colega; ter boa

alunos que desenvolveram o projecto TBox encontram-se a estudar

capacidade de comunicação para

engenharia na universidade e, certamente, motivados a seguir o

explicitar de forma clara as suas

seu percurso com sucesso.
Destaco ainda um projecto que coordeno actualmente: “Smoke
The Fire” e que resultou da motivação e conhecimento

6

da

sua

dúvidas/opiniões;

posição

e

ser

participativo da vida da escola.

Eu fui @EOB

Beatriz Rato, ex-aluna do AEOB, 19 anos, estudante a frequentar o 2º
ano do Mestrado Integrado em Medicina, na Universidade de Coimbra.
O que foi para mim o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro…

Desde a Pré-Escola até ao 12º ano frequentei escolas do Agrupamento de Oliveira do
Bairro. Primeiro em Vila Verde, de seguida a Escola Dr. Acácio de Azevedo e por último a
Secundária.
Mas não me contento em enumerá-las como meros locais onde aprendi a pintar, ler,
escrever, contar, falar inglês, compreender a fotossíntese e a respiração aeróbia, calcular
intensidade de forças, acelerações e velocidades, reconhecer um número imaginário, determinar
limites e probabilidades. As escolas por onde passei contribuíram não só para a minha formação
académica como pessoal. Descobri os meus gostos, o que me permitiu escolher um curso no qual
me sinto entusiasmada atualmente, construi amizades que continuo a preservar, valorizei o

antes

trabalho regular e de grupo e a superação pessoal.
O AEOB são as pessoas que chegam, ficam e vão mas que deixam na memória
a interajuda e a partilha dos momentos mais felizes e dos mais difíceis. Nunca me
esquecerei do apoio de professores e funcionários não só nas atividades letivas mas
também nas atividades extracurriculares, sobretudo as desportivas, que eram sempre
as mais apelativas para mim como o corta-mato, megasprint e concentrações de
voleibol, e nas viagens de estudo como a ida a Valência. Mas por outro lado, não se
apagam as palavras nas horas difíceis de stress, testes e exames.
Termino assim o meu testemunho de “o que foi o AEOB para mim” arriscando-me a
dizer que se tratou mais “do que ainda é o AEOB para mim”.

7

depois

ensino profissionalizante em revist@

Curso Profissional de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e
Publicidade — Jogos Matemáticos
Para promover a divulgação dos jogos matemáticos
destinados ao 1.º ciclo, primeira categoria (Semáforo, Gatos e Cães e
Rastros), do Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, os alunos
do Curso Profissional Técnico de Comunicação Marketing, Relações
Públicas e Publicidade realizaram, nos dias 18 e 20 de maio, sessões
de divulgação para os alunos do terceiro e quarto anos de
escolaridade do Centro Escolar de Oliveira do Bairro.

Informação complementar:
O Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos é uma
competição dirigida aos estudantes dos ensinos básicos e secundário. É
disputada em quatro categorias correspondentes aos três ciclos do ensino
básico (primeira, segunda e terceira categorias) e ao ensino secundário
(quarta categoria). Em todas as categorias existe apenas uma final nacional.
A competição consta de 6 jogos: Semáforo, Cães e Gatos, Rastros,
Avanço, Produto e Sesqui.
As descrições e as regras destes jogos estão disponíveis na página
http://ludicum.org/cnjm.
A distribuição dos jogos pelos níveis de ensino:
a. primeira categoria (primeiro ciclo): Semáforo, Gatos e Cães, Rastros;
b. segunda categoria (segundo ciclo): Gatos e Cães, Rastros, Avanço;
c. terceira categoria (terceiro ciclo): Rastros, Avanço, Produto;
d. quarta categoria (secundário): Avanço, Produto, Sesqui.

8

tempo de mãos dadas com boas práticas educativas
No âmbito das disciplinas de francês e inglês a turma D do 10º ano, composta pelos cursos de marketing e cozinha/pastelaria, deslocou-se no
passado dia 6 de abril ao Porto.
Tendo por objetivo geral formar cidadãos ativos e responsáveis e desenvolver a qualidade das aprendizagens, aprofundando as relações entre
a escola e a comunidade e fomentar uma dinâmica intelectual que não se confine à escola nem ao tempo presente, facultando processos de
aprender a aprender e criando condições que despertem o gosto por uma atualização permanente de conhecimentos, bem como uma curiosidade
crítica pela realidade envolvente, a visita apontava, ainda, os seguintes objetivos específicos: identificar diversos meios de comunicações; realizar um
programa de radio/televisão em língua estrangeira; realizar um álbum digital de fotos legendado que permita a identificação do percurso realizado
durante a visita.
O período da manhã, iniciou-se com uma visita à Torre dos Clérigos, desenhada por Nicolau Nasoni e que, merecidamente, se tornou um dos
símbolos da cidade do Porto, e o calcorrear dos seus 270 degraus, na companhia de um guia que explicou com entusiasmo os novos espaços
museológicos que o edifício ganhou com as obras de reabilitação, assim como toda a história da Torre. Esta visita foi seguida, depois do almoço, de
uma visita pedonal à zona da ribeira do Porto (Palácio da Bolsa, Igreja de S. Francisco, Feitoria Inglesa) até ao museu da Alfandega do Porto.
E porque o museu da Alfandega do Porto ilustra e explora o fenómeno da comunicação sendo
possível ver a evolução de diversas formas e códigos de comunicação e participar nas diferentes atividades,
os alunos foram divididos em dois grupos, na parte da tarde, para realizar a visita às exposições do museu e
participarem em workshops – Radio e Televisão dos quais trouxeram o material ali produzido para
desenvolver os trabalhos previstos para a avaliação desta visita.
Há a destacar a forma cívica e ordeira como os alunos se comportaram ao longo de toda a visita,
num clima de agradável convívio entre alunos/alunos e alunos/professoras. Poderão estes alunos participar
em futuras iniciativas do género, pois correspondem plenamente ao perfil exigido.

9

ensino profissionalizante em revist@

Cursos Profissionais em visita ao PORTO — Boa disposição e bom

ensino profissionalizante em revist@

Curso Profissional de Restauração, variante Cozinha/Pastelaria
— Provas de Aptidão Profissional —
Mais um ano terminou e mais um grupo de alunos finalistas do Curso Profissional de Restauração-Variante Cozinha e Pastelaria
apresentaram, com sucesso, no passado dia 14 de julho de 2016, as suas Provas de Aptidão Profissional. Os medos de enfrentar o “lobo mau”,
que é para estes meninos o Júri, foram ultrapassados com muita tranquilidade e boa disposição. A vida é feita de obstáculos que, com atitude e
coragem se ultrapassam, sempre. Estiveram muito bem! Parabéns!

A Formação em Contexto de Trabalho foi concluída com muito bons resultados. Um BEM HAJA a todas as entidades que acolheram os
alunos do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro para que fosse possível a realização daquela componente, FCT.

A Diretora de curso Helena Almada

10

Os Cursos Profissionais são um dos percursos do nível secundário de educação e têm uma forte
ligação com o mundo profissional, cada vez mais exigente. Têm uma estrutura curricular organizada por
módulos, o que permite maior flexibilidade respeitando os variados ritmos de aprendizagem. A
aprendizagem realizada nestes cursos, articulada com o setor empresarial local, valoriza o
desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão. Neste contexto, o Agrupamento de
Escolas de Oliveira do Bairro, contando sempre com a dedicação e empenho dum corpo docente e não
docente de muita qualidade, tem vindo e ministrar alguns cursos como Análises Laboratoriais,
Comunicação e Marketing, Manutenção Industrial e Restauração, em que os seus alunos têm concluído, com
sucesso, e encontrado na região os seus postos de trabalho. A todas as entidades que com o Agrupamento
têm colaborado, nomeadamente proporcionando a realização da Formação em Contexto de Trabalho, um
enorme bem-haja. Para todos os nossos alunos, que este ano letivo concluíram o 12º ano, desejamos as
maiores felicidades no seu percurso profissional e / ou académico.

11

ensino profissionalizante em revist@

Curso Profissionais na ESOB

pré-escolar em revist@

A participação da família no currículo do Jardim de Infância
A participação da família é cada vez mais considerada como um indicador de qualidade educativa, o que significa que os educadores estão
conscientes da importância da relação entre família e jardim de infância, sugerindo uma melhor qualidade no que respeita à prática pedagógica
desenvolvida.
A participação dos pais numa modalidade co-participativa, implica um envolvimento entre famílias e educadores e assenta essencialmente na
comunicação existente entre estas e o jardim de infância, bem como no apoio e na ajuda prestada pelos pais aos educadores. Este envolvimento
poderá concretizar-se através de atividades com a participação voluntária dos pais, como por exemplo reuniões, organização de eventos, vivência de
projetos temáticos e iniciativas desenvolvidas em contexto de sala de atividades. Estas ações permitem às famílias colaborar e contribuir com o seu
conhecimento para apoiar o currículo. Por outro lado, a informação sobre as práticas e os projetos das crianças permite-lhes dar continuidade à
educação e aos hábitos provenientes do jardim de infância, promovendo aprendizagens mais consistentes nas crianças.
As vantagens da participação e do envolvimento dos pais nas atividades curriculares são significativas para as crianças, mas também valiosas para a
família, para os educadores e para o próprio jardim de infância. A partir do envolvimento/participação dos pais, a criança adquire a segurança essencial
para se desenvolver harmoniosamente, ao qual se junta ainda um acréscimo de felicidade e confiança em si mesma. Quanto aos pais, a participação
ativa nos projetos é uma excelente forma de se sentirem valorizados no seu papel enquanto principais educadores dos filhos.

Se houver uma maior confiança dos pais na Educação Pré-Escolar e nos educadores, o envolvimento das famílias aumentará, o que se traduzirá num melhor
relacionamento destes com o meio educativo, gerando-se um ambiente
mais atrativo e propiciador à colaboração. Por outro lado, o incremento
da participação das famílias na vida do jardim de infância contribui
significativamente para o desenvolvimento da imagem positiva da Escola
enquanto instituição social e a consequente valorização do papel do
educador no processo de formação da criança.
Ana Paula Briosa Medina, Educadora de Infância

12

Arte e Ciência de mãos dadas

À descoberta de Vasarely

Para prepararmos a experiência científica "Descobre

Na educação pré-escolar é fundamental que para além de experimentar,

as cores escondidas" para os amigos do 1º ano, tivemos que

executar e criar, as crianças tenham oportunidade de apreciar obras de arte,

fazer alguma pesquisa sobre as cores.

explorar histórias que as imagens contam e descobrirem, de modo progressivo, a

Descobrimos que há cores PRIMÁRIAS, QUENTES e
FRIAS e fomos à procura de pinturas e pintores que as
utilizam.
Aqui fica o resultado.

importância e expressividade dos elementos formais da comunicação visual.
Ao “falar sobre as imagens” e sobre os “modos de ver as imagens”, a
criança enriquece o seu imaginário, aprende novos saberes, integra-os no que já
sabe, e experimenta criar novas imagens, desenvolvendo progressivamente a sua

pré-escolar em revist@

JI do Troviscal

sensibilidade estética e expressividade.
Foi o que aconteceu no Jardim de Infância do Troviscal, onde depois de
observarem algumas obras do pintor e escultor húngaro, Victor Vasarely, as crianças
fizeram um projeto de pesquisa para o conhecer melhor e
criaram obras, inspiradas nos padrões lineares, cores e
formas por ele utilizados.

13

1º ciclo em revist@

EB de Oiã Poente
Projeto “Crescer Direito”
Os alunos da EB de Oiã Poente participaram no Projeto “ Crescer Direito”, dinamizado por técnicos especializados do Centro de Saúde de
Oliveira do Bairro em articulação com os docentes desta escola.
De entre as várias atividades desenvolvidas destacam-se a ação de sensibilização, dramatizações, elaboração de uma história coletiva com
fotos alusivas, que serviu para fazer um cartaz que esteve exposto no “Viva Associações”.
É de realçar que todo este projeto contou com grande motivação e empenho por todos os envolvidos.

14

1º ciclo em revist@

EB de Oliveira do Bairro
Dia do Pai

Dia da Mãe
Quis o calendário que no ano letivo 2015/2016, o Dia do Trabalhador
coincidisse com o Dia da Mãe.

Sendo o pai uma figura marcante para todas as crianças,
fundamental para o seu desenvolvimento psicossocial, celebrou-

Se há pessoas que na sociedade desempenham um papel
preponderante, ativo e árduo, são sem dúvida todas as Mães, pois além da

se, de forma intensa, na última semana de aulas do 2.º período, no
Centro Escolar de Oliveira do Bairro, o Dia do Pai.

sua condição maternal são também donas de casa, operárias fabris,

Deste modo, um grande conjunto de áreas disciplinares

cozinheiras, enfermeiras, médicas, professoras, advogadas, assistentes

(Poesia, Expressão Plástica, Português, Matemática, Inglês…)

operacionais, cabeleireiras, etc.

uniram-se

A comunidade educativa

para

comemorarem a Semana

da EB de Oliveira do Bairro

da Poesia e elaborarem a

mais uma vez homenageou

prenda

estas heroínas do mundo atual

envolvendo

com a elaboração da prenda

comunidade escolar.

para o Dia da Mãe.

para

o
toda

Os

Crianças e alunos do pré

pai,
a

trabalhos

executados

-escolar e 1.º ciclo arregaçaram

empenhadamente

pelos

as mangas e foram preparando

alunos

muita

com muito carinho e dedicação

criatividade e arte.

uma

singela

e

revelaram

bonita

O agrupamento deseja

lembrança para as suas mães:

que este dia tenha sido muito

um livrinho de receitas, uma

feliz para

dedicatória, um vasinho de

acompanhados das crianças,

flores, uma t-shirt decorada,

dos

etc.

jovens.
Na certeza de que estas

prendas agradaram a todas as
Mães, a escola agradece-lhes
todo o amor, carinho e atenção
que nutrem pelos seus filhos.

15

todos os pais

adolescentes

e

dos

1º ciclo em revist@

Dia Azul

EB de Oliveira do Bairro

No dia 30 de Abril, vestida de azul, a comunidade educativa da EB de
Oliveira do Bairro celebrou o Dia Mundial da Make-a-Wish, que tem como missão
realizar “desejos a crianças e jovens dos 3 e os 18 anos, com doenças graves, para
lhes levar um momento de alegria e esperança.”
( http://www.makeawish.pt/, 22-07-2016)

Ação Escola SOS Azulejo
No dia 4 de maio decorreu a nível nacional, promovido pelo Museu de Polícia Judiciária a "Ação Escola SOS
Azulejo 2016", onde o Pré -Escolar e 1.º Ciclo da EB de Oliveira do Bairro participaram com muito gosto e
entusiasmo verificado nos rostos dos alunos.
As crianças foram divididas por grupos em diversas salas e de forma rotativa foram executando os
trabalhos.
Começaram com o visionamento de um filme sobre o azulejo português, depois passaram para outra sala
onde pintavam em papel o mesmo desenho a aplicar, posteriormente no azulejo. Noutro local de forma lúdica
montavam puzzles com imagens de azulejos e, por fim, dirigiam-se aos laboratórios para com a tinta adequada e
os pinceis mais as devidas técnicas a utilizar pintavam no azulejo cru o seu molde, anteriormente elaborado.
Daqui os azulejos seguiram para uma mufla na EB Acácio de Azevedo onde foram cozidos a 900 graus,
finalizando-se deste modo todo o processo.
O objetivo final foi a criação de um painel a colocar em local ainda a determinar.

16

Deste modo demos o nosso contributo para a preservação, proteção e divulgação de uma arte bem portuguesa.

1º ciclo em revist@

EB de Oliveira do Bairro
Festa da Flor
A escola é o local onde a criança se deve sentir alegre e motivada, assim como a restante comunidade educativa.
Para que tal acontecesse, a EB de Oliveira do Bairro foi transformada num autêntico jardim colorido com diversas flores e alguns animais, que são
os presentes mais belos oferecidos pela Natureza…
No dia da inauguração desta festa (30 de maio), contámos com a presença de Júlia Gradeço (diretora do AEOB), Elsa Pires (Vereadora da Cultura e
Educação da CMOB), Márcio de Oliveira (Presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro), Eduarda Cardanha e Clélia Nogueira (Gabinete de
Educação da CMOB), Milena Vicente (Presidente da APEJOB) e do Jornal da Bairrada.
Alunos, assistentes operacionais, educadoras e professores ouviram palavras de elogio dos ilustres convidados pelo trabalho desenvolvido ao longo
das últimas semanas de aulas, reforçando a ideia de que o mesmo poderia ser visitado pela população em geral.

17

1º ciclo em revist@

EB de Oliveira do Bairro
Comunidade Educativa visita Jardim
Zoológico de Lisboa
A comunidade educativa da Escola Básica de Oliveira do Bairro realizou no
pretérito dia 16 de junho um passeio ao Jardim Zoológico de Lisboa, com a
participação de mais de 300 pessoas - alunos, educadoras de infância, professores,
assistentes operacionais, pais e encarregados de educação, familiares e amigos dos
alunos.
Bem cedo, a concentração ocorreu na estação de caminhos-de-ferro de Oliveira
do Bairro, com a partida do comboio pelas 7h21.
Esta viagem promoveu o convívio e a boa disposição entre todos os participantes.
Proporcionou ainda às crianças um dia inesquecível, pois observaram bem de perto
imensos animais selvagens (leões, elefantes, tigres, gorilas, ursos, rinocerontes,
hipopótamos, girafas e macacos), desfrutaram de uma viagem de teleférico e assistiram
ao maravilhoso espetáculo dos golfinhos e das focas, apreciando as suas habilidades e
exercícios efetuados, em especial os saltos acrobáticos na água.
Esta iniciativa contou também com o precioso apoio da Associação de Pais
(APEJOB) e o empenho de todos os que frequentaram o estabelecimento de ensino,
que, para angariarem os fundos necessários à realização deste passeio, venderam
regueifas e promoveram outras atividades ao longo do ano letivo.
Agradece-se à CP por toda a colaboração no aluguer do comboio e à PSP pela
segurança prestada a todos os participantes quando circularam perto do Jardim
Zoológico.

18

Uma Saída ao meio
Junho. Final do ano letivo. O corpo docente decidiu fazer uma caminhada pelas zonas agrícolas da vila.
Uma das professoras informou os seus alunos de que, no dia seguinte, se concretizaria esta iniciativa,
seguida de um lanche partilhado, e que o seu objetivo seria observar a natureza e “tentar apanhar o
máximo de grilos e gambuzinos".
Chegado o dia, eis que parte a caravana, toda entusiasmada e ávida por saber o nome desta e daquela
planta, a diferença entre as folhas, a vegetação espontânea e a cultivada, o nome de alguns animais, que,
enquanto pastavam, também nos miravam, curiosos, com alguma estranheza. Que bela aula de ciências da
natureza!
Às tantas, já para o final do percurso, alguns alunos entraram numa desordem total e meteram-se em
correrias pelos campos, qual rebanho apavorado. Foi preciso os professores puxaram pela sua intensidade
vocal para, após alguns minutos, eles retornarem.
-Fomos à procura dos grilos e gambuzinos, mas não encontrámos nenhum! - disseram.
E esta, hein?

EB de Vila Verde
Festa de encerramento do ano letivo
A Festa Final de Ano do Centro Escolar de Vila Verde realizou-se no dia 07 de junho e foi
muito divertida!
As crianças do pré-escolar cantaram afinadas a chegada do verão e das férias. Depois seguiu
-se uma peça de teatro protagonizada por todos os alunos do 1º ciclo: “A Preta de Neve e os cinco
Gigantões”, adaptada do conto de fadas “Branca de Neve e os Sete Anões” pelos professores das
Atividades de Enriquecimento Curricular.
A peça pretendia sensibilizar as pessoas para a multiculturalidade. Foi uma adaptação muito
bem conseguida e revelou muitos talentos para o teatro.
A presença dos Encarregados de Educação enriqueceu a tarde.
Parabéns a todos!

19

1º ciclo em revist@

EB do Troviscal

acontece no @eob

7ª Edição “Passa à Escola”
Decorreu no dia 30 de maio na Escola Básica Dr Fernando Peixinho, em Oiã e no dia 2 de junho na Escola Dr Acácio de Azevedo, a 7ª edição do
"Passa à Escola", uma atividade que tem como objetivo facilitar a transição dos alunos do 4º ano para o 2º ciclo. A atividade decorreu com uma manhã
desportiva e muito animada e após almoço, foi momento para aprender nas oficinas de línguas, ciência, matemática e artes.
Foi um dia muito bem passado.

20

acontece no @eob
2ª EDIÇÃO REÚNE 200 ALUNOS na ESCOLA SECUNDÁRIA DE OLIVEIRA DO BAIRRO
Decorreu na passada quinta-feira, dia 21 de abril, a segunda edição de “Um Olhar sobre a ESOB”, atividade que reuniu, na Escola Secundária
de Oliveira do Bairro, cerca de 200 alunos do Agrupamento de Escolas do concelho para uma mostra da sua oferta formativa no âmbito do Ensino
Secundário Regular e do Ensino Profissional. Os visitantes foram recebidos pelos alunos do Curso de Comunicação e Marketing da ESOB e puderam
participar em atividades interativas na área das Ciências, das Línguas e Humanidades, Economia e Artes Visuais e também em workshops dinamizados
pelo Curso de Restauração - Cozinha e Pastelaria e por professores dos futuros cursos de Desenho de Construções Mecânicas e Fotografia.
Durante a tarde, houve desporto e diversão para todos - ténis, hidroginástica, voleibol, râguebi, jogos pré-olímpicos e até dança. A chuva não
foi obstáculo e a tarde foi muito competitiva, sempre em ambiente de fair-play!
A noite foi dedicada à Ciência e houve palestras, tertúlias e laboratórios abertos com experiências de arrepiar os cabelos. A direção do
Agrupamento ofereceu ainda à comunidade um champanhe de honra preparado pelos alunos do Curso Profissional de Restauração e servido pelos
alunos do Curso Vocacional da mesma área.

21

acontece no @eob

EMRC faz-te próximo
No dia 31 de maio, decorreu no parque dos Pinheiros Mansos em Oliveira do Bairro o XV
encontro dos alunos de EMRC, interescolas, da diocese de Aveiro sob o lema “EMRC faz-te
próximo”.
Participaram neste evento cerca de quatro mil e quinhentos alunos, vindos de todas as
escolas e colégios da diocese.
Este dia começou com uma homenagem ao aluno Gonçalo, considerada como um dos
pontos altos deste encontro, pela forma como todos a viveram e respeitaram. A parte da
manhã foi ainda marcada pela construção do poliedro (símbolo do interescolas deste ano)
e caminhada pelas ruas de Oliveira do Bairro, que deram à cidade um misto de cor e
alegria.
Durante a tarde, alunos e professores desenvolveram diferentes atividades e partilharam
a experiência do encontro. As dinâmicas passaram por atividades diversas, tais como
experiências científicas, jogos diversos, pintura de rosto, abraços grátis, fotografias,
insufláveis, atividades radicais. Paralelamente, foram passando pelo palco os talentos de
Oliveira do Bairro com números de música e dança.
Fica a gratidão a todos aqueles que tornaram possível este dia inesquecível, onde a
alegria, o convívio salutar, a cor e o espírito de partilha e de união foram as tónicas
dominantes.

22

9º C

acontece no @eob

9º B

9º A

Festa de Finalistas
do 9º ano
Realizou-se no dia 7 de junho, no Quartel
das Artes, a festa de finalistas do 9º ano. Foi um
momento especial para todos aqueles que agora
terminam uma fase da sua vida e iniciam outra com
mais responsabilidade. As apresentações artísticas
das

várias

turmas

demonstram

muitas

competências a nível artístico e desportivo.
FELICIDADES DO

AEOB

PARA O

PERCURSO

FUTURO!

9º D

23

9º E

9º F

acontece no @eob

AEOB na Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens
A Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens representa o

Na Sessão Plenária, os

culminar de todo o trabalho desenvolvido ao longo do ano nas escolas,

nossos alunos foram, mais uma

realizando-se em dois dias. O primeiro, dia 2 de maio, foi destinado a

vez, interventivos e dinâmicos,

reuniões das Comissões Parlamentares, para debate na generalidade e

revelando,

na especialidade dos projetos de recomendação aprovados nos círculos

ainda,

a

sua

capacidade de improviso.

eleitorais, e o segundo, dia 3 de maio, foi dedicado à Sessão Plenária com a

Queremos

ainda

participação de 13 jovens deputados. Nesta sessão, após o período de

salientar o trabalho dinâmico e

perguntas aos deputados de todos os Grupos Parlamentares, os jovens

empenhado da nossa jornalista, Leandra Ramos, ao fotografar as comissões

fizeram o debate e a votação final global da sua Recomendação à

e os vários espaços do palácio de São Bento. A jornalista esteve também

Assembleia da República sobre o tema Racismo, Preconceito e

presente, com todos os seus homólogos dos círculos eleitorais, numa

Discriminação.

conferência de imprensa com o Senhor Presidente da Comissão de

O círculo eleitoral de Aveiro, pertencente à 3.ª Comissão, teve na

Educação e Ciência, Dr. Alexandre Quintanilha.

sua representação os nossos “jovens deputados”: Valdir Coimbra e Beatriz
Oliveira.

Os jovens deputados e a jornalista foram acompanhadas nos seus
trabalhos, ao longo destes dois dias, pela Professora Berta Santos. Dois dias

Nesta Comissão, coordenada pela Deputada Dr.ª Isabel Pires (BE),

intensos, muito cansativos, mas imensamente gratificantes para todos.

e o Deputado Dr. Diogo Leão (PS), estiveram em debate os projetos de

Na Sessão Plenária, estiveram também presentes o subdirector do

recomendação dos círculos eleitorais de Aveiro, Braga, Faro, Lisboa,

Agrupamento,

Madeira e Viana do Castelo, onde também estiveram presentes os

colaboradores, Ana Lúcia Santos e Carlos Freitas, e as alunas Elisama Silva e

respetivos jovens deputados. Os nossos alunos com a sua extrema

Andreia Cardoso, que participaram ativamente na sessão escolar deste

envolvência, autoconfiança e preparação prévia, revelaram grande

projeto.

capacidade de argumentação e de estratégia mental, em defesa das
medidas apresentadas no seu projeto de recomendação. O
nosso grupo parlamentar, pelo círculo de Aveiro, manteve-se,
sempre, unido e coeso, demonstrando espírito cooperativo e
de interajuda e foi consensual na defesa das suas ideias.

24

professor

Acácio

Albuquerque,

os

professores

Congratulamo-nos pelo nosso agrupamento chegar mais uma vez a
este patamar, a segunda nos últimos três anos. Como anteriormente
tudo isto foi fruto de muito trabalho e dedicação, por parte destes
alunos que dedicaram o seu tempo em prol deste projeto.

representantes do nosso agrupamento na aprovação das medidas de um

Realizaram-se no dia 16 de abril as olimpíadas de Física na

Projeto de Recomendação Final. A todos os restantes alunos que desde o
início integraram este projeto, mas que não conseguiram chegar à final,
reconhecemos a sua grande e brilhante envolvência e dizemos: muito
obrigado. Para o ano há mais!
Aos colegas que nos apoiaram, logisticamente e moralmente, e
que participaram neste projeto, a nossa imensa gratidão e, ainda, por todas

Universidade de Coimbra. O Agrupamento de Escolas de Oliveira do
Bairro participou com três equipas no escalão A – 9º ano e três alunos
do escalão B – 11º ano. Foi um momento em que os alunos tiveram
oportunidade de, para além de realizar as provas, conhecer um pouco
do que se faz nesta universidade.
Parabéns aos alunos que pela sua participação honrada.

e muitas palavras encorajadoras. Aos professores colaboradores, aos

acontece no @eob

Olimpíadas de Física

É com um enorme orgulho que temos, mais uma vez,

coordenadores de Estabelecimento e a todos os elementos da Direção, um
muito especial reconhecimento.
Bem-haja a todos, por terem embarcado nesta aventura.
A equipa responsável: Berta Santos e Carlos Freitas

Concurso Literário
D. Duarte Lemos
A aluna Beatriz Pais, do 8º A, obteve o segundo lugar no V Concurso
Literário D. Duarte Lemos 2015/16, com o conto Diferentes mundos unidos por
uma amizade. A cerimónia de entrega dos prémios teve lugar no dia 18 de
março, no Cine-teatro S. Pedro em Águeda.
Parabéns pelo empenho e dedicação!

25

acontece no @eob

Projeto “TRASE” - Formação
em Educação Sexual para
pessoas com deficiência

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro está envolvido num
projeto europeu sendo que cada um dos sete parceiros vai contribuir com a
sua experiência nas diferentes áreas de actividade. Os parceiros contam
ainda, nos respectivos países, com o apoio de instituições nacionais e locais.
Alguns dos parceiros são especializados em estudos de educação
sexual e de género, outros em matéria de deficiência e educação, e no
desenvolvimento de plataformas de aprendizagem on-line onde se
encontram todos os trabalhos produzidos (http://www.traseproject.com/).
O projeto TRASE que pretende criar formação em “Educação Sexual
para Pessoas com Deficiência” a nível europeu, começou a ser executado
em setembro de 2015 e terminará em agosto de 2017.
A primeira fase de trabalho foi marcada pela criação de novos
recursos para o ensino de educação sexual para pessoas com deficiência e
melhoria de outros já existentes, garantindo que cada um fosse concebido
para garantir a acessibilidade a diferentes níveis e necessidades educativas.
Neste momento, os parceiros encontram-se a desenvolver os
módulos para o curso de formação que têm como
objetivo cobrir as competências e necessidades de
informação/conhecimento ligados a esta área.

26

que trabalham ou convivem com pessoas com deficiência mental para a abordagem
da temática da educação sexual permitindo-lhes o acesso à informação sem tabus.
Este acesso à informação sobre educação sexual e relacionamentos é necessário
para ajudar todas as pessoas a respeitarem os seus direitos (Artigo 23 da
Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência afirma
que as pessoas com deficiência têm o direito de "constituir família", "decidir
livremente sobre o número de filhos e espaçamento do seu nascimento" e "manter
a sua fertilidade em condições de igualdade com os outros ").
O público-alvo do curso são professores, educadores, cuidadores e pais e
profissionais de saúde e pretende proporcionar aos participantes as ferramentas,
tanto práticas como teóricas, para assegurar as sessões de educação sexual com
pessoas com dificuldades de aprendizagem e capacitar essas pessoas com as
informações essenciais sobre sexo, sexualidade e relacionamentos.
As ferramentas a serem produzidas pelos parceiros do projeto estarão
disponíveis para o público no site do projeto.

27

acontece no @eob

O projeto TRASE é importante porque possibilitará capacitar os indivíduos

acontece no @eob

Curso Avançado de Psicologia Forense
Decorreu, durante o terceiro período, na Escola Secundária de Oliveira do Bairro, mais um curso avançado promovido pelo Instituto de Educação e
Cidadania (IEC), desta vez sobre o tema da Psicologia Forense. O interesse, entusiasmo e conhecimentos dos alunos que frequentaram o curso, desde o
décimo ano ao décimo segundo, foram visíveis logo na primeira sessão e a curiosidade pelos temas foi aumentando à medida que as professoras Dr.ª
Fátima Almeida e Dr.ª Laura Alho foram desvendando dados, avançando dos temas e desafios gerais para os mais específicos como o profiling, psicológico
e geográfico, a vitimologia, os crimes em série, os crimes que envolvem rituais religiosos, a psicopatia, o sadismo, o abuso sexual de crianças, entre os
principais.
Houve tempo para falar das séries televisivas, da imprensa, das publicações científicas nacionais e estrangeiras, das teses de doutoramento das
professoras que lecionaram o curso e dos seus desafios no combate ao crime, dos criminosos mais conhecidos como “Jack, the Ripper”, ao “Estripador de
Lisboa”, do “Serial Killer de Santa Comba Dão” ao “Rei Ghob” e, mais perto de Oliveira do Bairro, do “Satânico de Ilhavo” ou, mais recentemente, da
“Tragédia do Meco”.
Para além da complexidade do mundo do crime, ficou bem patente o lado por vezes incompreensível e monstruoso da natureza humana. Temas
como a psicopatia, o sadismo, mães e pais filicidas, pedófilos e abusadores sexuais de crianças, o violador, o incendiário, o jogador… entre outros, tiveram
impacto naqueles que foram sensibilizados para esta realidade e que serão, futuramente, para além de observadores e de meros curiosos, também
agentes de prevenção e de denúncia do crime quando ele
importante, a ideia de que este é um campo de grandes
há ainda muito por fazer no nosso país.

28

ocorre mesmo ao nosso lado. Ficou também, e não menos
desafios e com boas saídas profissionais para os jovens, uma vez que

acontece no @eob

Passeio do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro
No passado dia 14 de julho, realizou-se o tradicional passeio do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro, com o objetivo de promover o
convívio entre pessoal docente e não docente no ativo e aposentado.
Com partida da EB Dr. Acácio de Azevedo pelas 8 horas, o grupo dirigiu-se a Soutosa (Vila Nova de Paiva) para visitar a Fundação e Biblioteca do
grande mestre português da escrita, Aquilino Ribeiro. Estes espaços proporcionaram aos participantes o contacto com um valioso espólio pessoal deste
escritor. Daqui a viagem seguiu em direção a S. João de Tarouca, onde o grupo usufruiu de uma visita guiada ao primeiro mosteiro masculino cisterciense
edificado em território português, acompanhada de uma bela lição de história de Portugal.
O almoço decorreu num restaurante da bonita e típica aldeia de Ucanha, com vista panorâmica para a sua magnífica torre fortificada e ponte
romana.
A parte da tarde foi dedicada à cidade de Lamego. As caves Raposeira, com prova do seu famoso espumante foi a primeira paragem. Seguiu-se
uma visita guiada pedonal pelos principais pontos turísticos da cidade (a lindíssima Sé, o teatro Ribeiro Conceição, a magnífica escadaria do santuário da
N.ª Sr.ª dos Remédios). Por último, na Presunteca, degustaram-se as boas iguarias desta cidade do Alto Douro (presunto, alheira, salpicão e a famosa
bola).
O grupo regressou a Oliveira do Bairro sempre muito bem conduzido pelo motorista (sr. Alberto) da CMOB.
E assim, de forma lúdica e pedagógica, se encerrou mais um

29

ano letivo cheio de gratificantes atividades.

acontece no @eob

Smoke The Fire
O projecto “Smoke The Fire”, da Escola Secundária de Oliveira do Bairro concorreu ao 24º concurso de jovens
cientistas e investigadores e foi selecionado, de entre 180 projetos a concurso, para a X Mostra Nacional de Ciência,
que decorreu de 30 de maio a 1 de junho no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa. Durante a
Mostra, o projeto competiu perante num universo de 100 projetos de várias áreas da ciência de todo o país e
também, pela primeira vez, projetos de Espanha e do Brasil. Após uma análise de um exigente juri contituido por
cerca de 30 elementos das mais diversas áreas e universidades de Portugal, o projeto obteve o Prémio Especial de
Engenharia, patrocinado pela LIPOR, no valor de 250 euros. Após a sua participação nesta Mostra, o projeto foi convidado pela Associação Juvenil de
Ciência a participar no “Youth Science Meeting”, encontro de ciência internacional que decorreu em Lisboa de 24 a 31 de julho e onde os alunos
apresentaram o seu projeto ao público presente e receberam críticas positivas da parte dos jurados.
O projecto também concorreu ao “Ciencia en Acción XVII”, um concurso de ciência para alunos do ensino secundário de países de língua espanhola
e portuguesa, e viu o seu trabalho ser reconhecido ao ser selecionado para a final deste evento que irá decorrer em Algeciras (Cádiz), Espanha, de 7 a 9 de
outubro de 2016. Estarão representados cerca de 150 projetos de várias áreas da ciência de diversos países, concorrendo o projeto na modalidade de
“Ciência e Tecnologia” juntamente com outros 13 projetos, sendo o único português nesta modalidade.
O projeto “Smoke The Fire” foi desenvolvido pelos alunos Diogo Albuquerque, Samuel Santos, Vitaliy Davydovych e Gabriel Marques do 11º B e
coordenado pelo professor Joaquim Almeida. Ao longo do ano letivo, este grupo da Escola Secundária de Oliveira do Bairro desenvolveu o projeto com o
intuito de proteger a saúde biológica das florestas e ajudar os bombeiros no combate aos incêndios, promovendo assim a proteção de habitats, vidas
humanas e animais, através da conceção de um dispositivo detector de fumo a ser colocado no topo das árvores e postes de eletricidade.
Este dispositivo tem como objetivo emitir um rápido alerta às autoridades indicando um possível incêndio, permitindo uma maior eficácia na atuação das
autoridades perante este. Assim, quando o fumo atinge um sensor, o processador do dispositivo comanda o módulo GSM no sentido de enviar uma
mensagem escrita às autoridades, neste caso bombeiros, com as coordenadas espaciais e temporais do incêndio. Testes efectuados demonstram rapidez
no tempo de resposta e precisão na localização, pelo que contribui para uma maior eficácia na atuação das autoridades e, consequentemente, menor área
ardida das florestas.
O projecto viu o trabalho ser recompensado com a atribuição deste prémio, gerando motivação e vontade de continuar a trabalhar.

30

A final do concurso "Ouvir ler...Que prazer!" realizou-se no dia 22 de abril, no
Quartel das Artes, em Oliveira do Bairro.
No espetáculo, constituído pela leitura de um excerto das obras selecionadas e
por momentos de entretenimento, participaram seis concorrentes do AEOB (Martim
Barros, do 1º ciclo; Daniel Mariano, Noélia Pinheiro e Valdir Coimbra, do 3º ciclo; Delfina
Gonçalinho e Joana Teixeira, do ensino secundário), duas alunas da ESOB (Rute Neves e
Rita Figueiredo) a interpretar uma composição musical e duas alunas da Escola Básica da
Mamarrosa (Joana Henriques e Joana Rodrigues) a dançar dança contemporânea.
Os alunos Martim Barros, Valdir Coimbra e Joana Teixeira obtiveram o primeiro
lugar; a Delfina Gonçalinho, o segundo e o Daniel Mariano, o quinto, nas respetivas
categorias.
Parabéns a todos!

Concurso Intermunicipal
de Leitura
Delfina Gonçalinho, da Escola Secundária d e Oliveira do Bairro, venceu o
Concurso Intermunicipal de Leitura em Voz Alta, no escalão do secundário, que decorreu
no dia 28 de maio em Sever do Vouga e que contou com alunos de 11 municípios.
Representaram ainda o AEOB, os alunos Martim Barros e Valdir Coimbra, que obtiveram
o primeiro lugar na Final do concurso concelhio "Ouvir ler...Que prazer!"
Parabéns pelas excelentes prestações de todos os concorrentes.

31

bibliotec@ndo

Final do Concurso de Leitura
“Ouvir ler … Que prazer!”

bibliotec@ndo

Concurso Nacional de
Leitura
No dia 27 de abril, decorreu, em Oliveira de Azeméis, a fase
distrital do Concurso Nacional de Leitura, com a participação de 11
concorrentes do AEOB, oito do 3º ciclo e três do secundário.
Da parte da manhã, os cerca de duzentos e setenta
concorrentes de todas as escolas do distrito de Aveiro realizaram a
prova de compreensão da leitura e assistiram à performance poética
com suporte vídeo "Camões é um poeta rap". Da parte da tarde, num
espetáculo orientado por um apresentador bastante divertido, foram
anunciados os cinco finalistas do 3º ciclo e do secundário.
Os concorrentes do AEOB, apesar de não terem sido
selecionados, gostaram de participar, pois tiveram a oportunidade de
adquirir novos conhecimentos através das obras lidas e conviver com

V Percurso Literário-cultural

os seus pares e acompanhantes.
No dia 21 de maio, realizou-se o V Percurso literário-cultural
promovido pela biblioteca do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro,
com uma visita guiada à Casa-Museu Fernando Namora, em Condeixa-a-Nova,
que conduziu os participantes à época e aos locais frequentados pelo escritor
em destaque.
À tarde, visitou-se o Museu Nacional Machado de Castro, que reabriu
ao público em 2012, após obras de requalificação e ampliação. Este museu,
construído sobre o criptopórtico do antigo Fórum de Emínio ("Aeminium"),
também requalificado e aberto ao público, é composto por valiosas coleções
de arte sacra (escultura, pintura, ourivesaria, etc.). Em 2014, recebeu o
prémio "Piranes/Prix de Rome" pela grande qualidade arquitetónica das obras
de reconversão.

32

Este percurso terminou com uma sessão de fados de Coimbra no
espaço “Fado ao Centro”. Muito ficou para ver na bonita “Cidade dos
estudantes”, mas não faltarão oportunidades!

No dia 9 de junho, numa pequena cerimónia, foram atribuídos os prémios aos
vencedores do concurso “Poesia a duas vozes”, no âmbito do projeto “Ler + Jovem – Leituras
& conversas ao pôr-do-sol”.
Os três primeiros prémios, nas duas categorias (jovens do 11º ano e seniores das

bibliotec@ndo

Concurso “Poesia a duas vozes”

entidades envolvidas), foram livros adquiridos com a verba do projeto.
Todos os participantes leram os seus textos e mostraram interesse em que esta
atividade se voltasse a realizar no próximo ano letivo.
Parabéns a todos os concorrentes.

Visita formativa à Biblioteca Nacional e
Fundação Saramago
No dia 20 de junho, um grupo de professores, assistentes operacionais e representantes autárquicos da Rede de Bibliotecas de Oliveira do Bairro e
da Rede de Bibliotecas de Albergaria-a-Velha visitaram a Biblioteca Nacional de Portugal, no âmbito do projecto Reatar que pretende “captar o interesse e a
colaboração de professores, bibliotecas escolares e alunos para utilização/reutilização dos recursos da Biblioteca Nacional Digital (BND) enquanto fonte de
recursos com elevado potencial para o ensino, a aprendizagem e a investigação e acompanhar os seus resultados.”(BNP, 2016)
O grupo fez uma visita guiada aos espaços da biblioteca e assistiu a uma palestra sobre as potencialidades da Biblioteca Nacional Digital, que já
integra na sua base de dados um número considerável de obras digitalizadas, promovendo, ao mesmo tempo, a conservação dos originais e a sua consulta
on-line.
Os participantes nesta actividade tiveram também a oportunidade de visitar a Fundação José Saramago e assistir a uma palestra sobre a vida e obra
deste autor.

33

bibliotec@ndo

Concurso de poesia “Elos de Nós” - premiados
No âmbito da "Semana da Poesia" a biblioteca do AEOB lançou um desafio a toda a comunidade educativa, o concurso ELOS DE NÓS. Aqui
apresentamos alguns trabalhos premiados neste concurso.
Dia do Pai

O amor é uma palavra pequenina;

Plantei uma flor

Desliguei o telemóvel

Maior que o mar e todo o seu esplendor!

Mas fácil de escrever.

Lá no meu jardim

E aí me lembrei

Maior que o céu e toda a sua cor!

Ponha a sua mão na minha

Eeu cuidei dela

Da pobre flor sem água

És tu Pai! Imagem verdadeira

E seremos felizes a valer.

E ela cuidou de mim.

Que no jardim deixei.

Dei-lhe o meu amor

Logo quando a vi

E falava sempre com ela

Quase a morrer

Maria Catarina Tavares

Do mais bonito amor!
Sala 2 do Jardim de Infância do Troviscal

(1º CEB—Escola Básica de Bustos)

Pois de entre todas as flores

Uma lágrima verti

Alma de poeta

É uma vida desaproveitada.

Ela era a mais bela.

E o que foi acontecer.

Os grandes poetas

Tao triste que eu me sinto

Recebi um telemóvel

Pobre de mim

Estão em todo o mundo

Pobre poema escrito.

E não liguei mais à flor

Deitada no chão

Com prémios e condecorações

Fico deprimido de existir

Deixei de a regar

Morreu minha flor

Que ganham com grandes ações.

Fico triste sem me divertir.

E de lhe dar o meu amor.

Quebrou meu coração.

Na esperança eu fico

Estava sempre a jogar

Aí, olhei para cima

Para toda a eternidade

Toda a noite e todo o dia

“A florzinha renasceu”

Na memória do meu autor

A flor estava quase a murchar E só com uma lágrima minha

Na memória do meu leitor.

E eu, quase nunca a via.

Cresceu, cresceu, cresceu.

Mas uma coisa é certa,

Uma flor pequenina

Foi então que a flor me disse:

Hei de transmitir

Sozinha no jardim

O que um poeta sente,

Deixei de a regar

O que um poeta consegue sentir.

E ela necessitava de mim.

Mas lá no fundo,
Não tem mais que saber.
Alma de poeta não é bonita de se ver.
É triste e melancólica,
Renegada e fugitiva.
É o contrário do que se vê por fora
É alma que não está viva.
O poeta sem alma
Tanto faz se foi calma

Diogo Carrinho, 8º A
Foi então que…

É uma bota esfarrapada

34

A partir de agora
De água não vou precisar
Apenas preciso de amor
Para nunca mais murchar.
Tatiana, 6º D

No dia dois de maio, o departamento de educação especial prestou uma singela homenagem às mães
dos alunos com NEE e às respetivas diretoras de turma.
Os alunos do curso de restauração do décimo segundo ano prepararam com carinho e dedicação um
delicioso lanche dedicado a estas mães. Adoçou-se, certamente, o dia daquelas que presentearam a EBOB
com a sua presença.
Um agradecimento especial a todas as mães cujo amor, dedicação, força e carinho as fazem participar
na vida dos seus filhos.

Dia da Mãe nas Unidades
No dia dezasseis de maio, a Unidade de Autismo festejou o «Dia da Mãe», fomentando a interação
entre as crianças / jovens desta unidade, encarregados de educação, assistentes operacionais, terapeutas,
psicóloga, professora, num almoço partilhado, onde houve lugar para oferta de singelas lembranças às mães.
Observaram-se pinturas realizadas pelos alunos com apoio dos adultos, elogiou-se a decoração da
sala com fotos das mães e educandos, sentiu-se o aroma das rosas e o sorriso brotou no rosto de quem é
especial.

Costurando Afetos
No passado dia 23 de abril, na Unidade de Multideficiência, em Oiã, realizou-se um workshop de
costura, tendo como mote “Costurando os afetos”, dinamizado pela educadora Anabela Pires, em parceria
com a mestra da arte de bem costurar, Anita Tribuna.
O referido evento teve início pelas 14h30 e prolongou-se até às 18h30. Foi uma tarde muito produtiva,
onde reinou a boa disposição entre as formandas (umas, caloiras nas lides da costura, outras, verdadeiras
experts no ofício).
No final, o saldo não podia ser mais positivo, pois ninguém deu pelo tempo a passar, de tão agradável
que foi a sessão de costura. Aprendeu-se a fazer uma linda bolsinha (muito útil para a população feminina) e,
essencialmente, costuraram-se afetos e partilharam-se gargalhadas.
Venha o próximo workshop, foi a vontade expressa por todas as

35

participantes.

educação especi@l

À conversa com … Mães na EBOB

educação especi@l

Dia Mundial da Consciencialização do Autismo
No dia dezoito de abril, a Unidade de Autismo comemorou o «Dia Mundial da Consciencialização do Autismo», promovendo o convívio entre
os discentes desta unidade com diversos elementos da comunidade.
Desta forma, organizou-se uma exposição de trabalhos realizados por e para os alunos e ainda um lanche partilhado, o qual decorreu em
harmonioso ambiente.
Estiveram

presentes

diversos

alunos,

encarregados de educação, assistentes operacionais,
terapeutas, psicóloga, professores, destacando-se as
crianças / jovens da Unidade de Multideficiência e a

Coordenadora do Departamento de Educação Especial.
Foi um dia agradável e de sensibilização para o
direito à diferença e à inclusão.

Dia Internacional do Cigano
No dia 8 de abril, assinala-se o Dia Internacional do Cigano. É um facto que a nossa comunidade
educativa é constituída por um grupo bastante significativo de alunos de etnia cigana. Alguns afáveis e de fácil
trato, outros mais impulsivos e difíceis de “moldar”. Vivem no seu mundo e, dificilmente, nos deixam entrar.
Efetivamente, estes alunos apresentam-se ainda pouco recetivos à socialização com “os da nossa raça”, como
eles tantas vezes afirmam. Tendem a procurar os seus pares, o que acaba por comprometer a sua integração.
Pôr estes alunos a “trabalhar” é difícil, mas é sem dúvida um imenso desafio!
Neste dia propusemo-nos a partilhar alguns momentos da cultura cigana. Contámos com a presença dos
ciganos Monteiro de Oliveira do Bairro: Adriano Monteiro, Isabel
Monteiro, Perpétua Monteiro, António Monteiro, Marisa
Monteiro e outros familiares que nos proporcionaram alguns
momentos de animação com os seus cantares, música e dança.
Mostraram também um pouco do seu saber na arte de trabalhar a

36

verga.
Foi um momento de salutar convívio e de desenvolvimento de
práticas inclusivas.

À semelhança do que aconteceu em anos anteriores, ao longo do presente ano
letivo, na Unidade de Multideficiência, viveram-se momentos únicos, que ficarão na
memória de todos os presentes… Resumidamente, foram:

Momentos inesquecíveis
Onde todos tiveram oportunidade de dar asas ao sonho
Momentos de partilha de alegria e de afetos
Emoções ao rubro
Norteadas pela DIFERENÇA que faz de cada um de nós seres únicos e singulares
Todos diferentes e todos iguais
Ontem, hoje e amanhã, impõe-se:
Sorrir, sonhar e acreditar.

37

educação especi@l

MOMENTOS nas Unidades

História a 9 mãos

professora Rita Marques, escreveram uma história a 9 mãos. Cada aluno

- Ahh! Faltou a luz!

escreveu um pequeno parágrafo e deixou-o em suspenso para outro

- Qual é o problema?!

continuar. Trocaram de folhas 9 vezes de forma a completarem os textos uns

- Não gosto do escuro, principalmente quando se está numa casa

dos outros sem voltarem a escrever o texto que tinham iniciado.

abandonada… mas que raio estamos aqui a fazer?

Maria
Barreiro

Miguel Carvalho

trabalhos de @lunos

No âmbito da disciplina de Português, alguns alunos do 8º A, orientados pela

- À procura das medalhas escondidas algures.
- Hãa?? Ouviste aquilo?

- Pedro continuou a perguntar, mas só o silêncio lhe respondeu… O

- Não… Mas não deve ser nada…

que é que lhe teria acontecido?

- Eu não estou a brincar, está mesmo ali um… um… Ahhhhhh!!!...

Subitamente, descobriu Daniel num buraco. Parecia ferido, mas como

- Ei, ei… Estás bem?

o buraco era muito fundo, não havia como lhe chegar.

- Que é que se passa?

- Daniel! Daniel, estás a ouvir-me? Mantém-te calmo que eu vou

- Tu assustaste-te com uma ratazana e começaste a fugir. Mas

buscar ajuda. O que é isso que tens à tua volta? – gritou o Pedro.

depois tropeçaste e bateste com a cabeça. E agora estamos aqui…

- Oh, Pedro, despacha-te! São as medalhas que procurávamos…–

- Que horas são?

respondeu, com voz enfraquecida, o Daniel.

- Pois… esse é o problema… Eu tinha medo da reacção dos teus pais,

Pedro apressou-se a sair da casa abandonada. Porém, quando saiu

por isso…

- São… 23h37.
- O quê? Estás completamente passado… Tu sabes a preocupação
com que os meus pais podem estar?! Além disso, eu podia ter-me
aleijado a sério!

floresta à sua frente e não tinha rede, logo era impossível ligar a
alguém. Já eram duas da manhã e o Pedro decidiu entrar mesmo na
floresta. Era assustadora! De repente, do nada, ouviu um barulho…
- Está aí alguém? Alô! Se estiver, que se mostre…

de menina.

- Ouh… Que foi aquilo?

- Chamo-me Pedro e tu quem és?

- Desta vez eu também ouvi.

- Sou a Luna. O que fazes aqui? Vais ajudar-me?

- Espera… Mas que raio?!

- Eu também estou à procura de ajuda. Queres vir comigo?

- Corre!!!

- Sim… Desculpa se te assustei.

- Ahh!!!...
Beatriz Pais

- Mas eu tenho pavor de morcegos!!! Eu acho que vou…

deparou-se com os campos de cultivo abandonados e uma vasta

- Olá! Estou aqui há uns dias, perdi-me… Quem és tu? – disse uma voz

- Relaxa…

- Ok, tem calma! Respira fundo…

Davide Fernandes

Diogo Carrinho

- O quê? Diz lá, que horas são?

- Ahh!!!... Morcegos!

- Daniel! Daniel! Estás aí?

38

- Não tem mal. Anda!
Passado algum tempo, chegaram a uma estrada e, como era tarde,
começou a levantar-se nevoeiro. De repente, viram luzes e…

- Eheheh… Voltou para casa na maior. Cumpriu a sua parte do plano.

ouviu-se uma grande agitação na floresta. Subitamente, viram-se

- Estás a dizer então que tudo não passou de uma fita?

Tiago Oliveira

rodeados por muitos homens vestidos de preto.

- Sim, foi tudo uma brincadeira.

De repente esses homens começaram a apertar o cerco. Assustado,

- Então e aqueles homens de preto?

Pedro e Luna desataram a correr sem parar e um dos homens

- Também pertenciam ao plano.

começou a persegui-los. Cansados, tiveram que parar, sabendo que

- Mas tu caíste e magoaste-te!

se estavam definitivamente perdidos. Aquela floresta era horrorosa

- Sim, isso estava previsto, mas não era suposto eu ter-me

e medonha. A certa altura ouviram vozes e,

magoado…

apavorados, começaram novamente a correr. Sentiam que não iam
Wilson Oliveira

- Meu Deus!!!

aguentar muito mais e resolveram parar e descansar um pouco.

- Desculpa lá, meu…

Apuraram o ouvido e, como não havia ruído algum, decidiram

- Não importa. Foi… Bem! Vendo isso como uma partida… Foi brutal!

sentar-se um pouco. Relaxaram um pouco e adormeceram…

no seu quarto sozinho, de pijama. Olhou para o relógio da mesa-decabeceira. Eram oito da manhã. Como é que ele tinha ido ali parar?
Ana Dias

Teria sido um sonho? Onde estava Luna?
Refletiu um pouco sobre as possíveis explicações para tal
“fenómeno”. Ia pegar no telemóvel para ligar a Daniel quando ouviu
passos no corredor. A porta do quarto abriu-se lentamente,

- Sim, mas não devia ter acontecido nada disto…
Vânia Neves

Quando Pedro acordou, já não se encontrava na floresta, mas

- Espera lá, foi divertido! Agora até eu me consigo rir de todos os
sustos que apanhei! Ahahahahaha! Devo ter feito cá umas figuras…
- Ahahahahah! Devias ter visto a tua cara!
- Daniel!!- repreendeu o pai.
- Desculpa, pai.
- Já fizeste o que tinhas a fazer, agora dá-lhe espaço. À tarde
voltamos cá, pode ser?
- Sim, pai.

um enfermeiro que vinha acompanhado pelo seu pai.
- Olá Daniel! O que estás aqui a fazer? Estás bem? Hum… Ok, já
percebi que não estás lá muito bem…
Vânia Neves

- Oh, não te preocupes, não é nada de mais. Uma pequena fratura
no braço. E tu, como estás?
- Estou bem. Mas afinal o que é que aconteceu?
- Pois… acho que te devo um pedido de desculpas. Afinal, esta noite
que passou era a noite de Halloween e eu queria pregar-te uma
partida, mas correu mal… Não era suposto magoar-me…

- Então até logo, Pedro. Fica bem.
- Obrigado, Daniel. Abraço…
Saíram os dois. O pai voltou-se para o Daniel:
- E tu, meu menino, um fim de semana inteirinho sem computador,
estás a ouvir?
- Mas pai…
- Mas nada! Estás magoado no braço…

39

trabalhos de @lunos

passou por eles um carro a alta velocidade e, um pouco mais tarde,

trabalhos de @alunos

Os Jovens e a Democracia
O projeto Parlamento dos Jovens foi incluído no plano anual de o nosso projeto de recomendação, o que valeu a pena … pois foi o mais
atividades do nosso agrupamento e direcionado a todos os alunos do

votado, tendo servido de base para a aprovação do projeto distrital. Os

2º e 3º ciclo do Ensino Básico. Dado os objetivos propostos, pelo

nossos deputados foram preparados previamente, ao longo de várias

programa organizado pela Assembleia da República, fez-se uma reuniões, para as suas intervenções nesta sessão.
sensibilização a todos os alunos., que conduziu a uma grande adesão.

Assim, a intervenção dinâmica, concertada, categórica e perspicaz dos nossos

A participação, neste projeto, fez desenvolver as suas capacidades de três deputados levou a que, o nosso agrupamento fosse eleito para participar
argumentação na defesa das ideias, bem como, o respeito pelos na sessão nacional.
valores da tolerância e da formação da vontade da maioria. Atestamos

Viagem até Lisboa:

ainda a importância da sua contribuição para a resolução de questões A viagem foi bastante animada, pois partilhámos o autocarro com os
que afetam o presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir

deputados e jornalistas do círculo eleitoral de Viana do Castelo e todos os

as suas propostas junto os órgãos do poder político.

restantes do nosso círculo eleitoral. Durante esta fomos conversando, rindo,

Este projeto distingue-se pelas suas diversas fases e sessões:

brincando e assim fizemos novas amizades. Vivemos bons momentos.

Fase e sessão escolar:

Sessão Nacional:

Este ano a adesão foi bastante elevada comparativamente a anos

O primeiro dia, 2 de maio, foi destinado a reuniões das Comissões

anteriores, estimulada pelo tema em debate: racismo, preconceito, Parlamentares, para debate na generalidade e na especialidade dos projetos
discriminação. Houve, assim, a constituição de 12 listas candidatas, num

de recomendação, aprovados nos vários círculos eleitorais. A partir destes, os

total de 120 alunos participantes.

jovens deputados, fizeram as suas propostas de eliminação, alteração,

Atempadamente, após um trabalho de muita pesquisa e reflexão, cada lista

aditamento e nova redação das medidas a apresentar na sessão plenária do

formulou e apresentou o seu “projeto”, no qual constavam três medidas e a dia seguinte. O círculo eleitoral de Aveiro integrou a 3.ª comissão parlamentar
respetiva fundamentação. Seguidamente, decorreu a campanha eleitoral, o coordenada pelos deputados, em representação dos grupos parlamentares,
ato eleitoral, a sessão com o ilustre Deputado do PSD, Dr. Diogo Coimbra, e Diogo Leão (PS), Isabel Pires (BE) e Cristina Martins (assessora).
a sessão escolar. Nesta última foi aprovado o projeto de recomendação do Depois destes trabalhos, os nossos jovens deputados, saíram muito confiantes
agrupamento e foram eleitos os deputados para a Sessão Distrital: Beatriz

e satisfeitos, pela sua excelente participação e atividade, mas também de

Trindade e Valdir Coimbra (efetivos), Elisama Silva (suplente).

ansiosos pelo dia seguinte, dia em o seu desempenho teria, também, de ser

Sessão Distrital:

brilhante. Como jornalista pude, também, acompanhar os trabalhos nas

A Sessão Distrital decorreu no Quartel das Artes de Oliveira do Bairro, no dia

restantes comissões e constatei que os deputados, dos outros círculos

7 de março. Os nossos deputados sentiram o peso da responsabilidade, pois

eleitorais e integrados nessas comissões, estiveram de igual forma

tinham de dar o seu melhor para bem representar o
agrupamento. Mas o dia foi um êxito, para todos, porque
souberam argumentar de forma clara, expressiva e convincente

40

interessados e empenhados, na defesa dos seus projetos, apresentando
propostas bastante interessantes.

Assembleia da República, Dr. Eduardo Ferro Rodrigues. A sessão de perguntas aos deputados, que se seguiu, serviu
para muitos colocarem as questões atinentes e acutilantes, preparadas e votadas previamente, em trabalho de
comissão.
Seguidamente fez-se a apresentação e o debate dos projetos aprovados nas comissões, para se proceder, depois, à
votação do projeto de Recomendação a apresentar à Assembleia da República sobre o tema: Racismo, Preconceito,
Discriminação.
Enquanto jornalista participei na conferência de imprensa com o Senhor Presidente da Comissão da Educação e
Ciência, Dr. Alexandre Quintanilha, durante a qual, os jovens jornalistas, colocaram as suas questões, que versaram
vários assuntos sobre a nossa sociedade.

trabalhos de @lunos

A sessão plenária, do dia 3 de maio, teve a abertura solene com o discurso do Sr. Presidente pelo Presidente da

A minha questão abordou uma situação atual e bastante pertinente:
“- Dr. Quintanilha, considera que a integração dos refugiados no nosso país pode trazer mais-valias e uma nova forma de
pensar e agir em relação à discriminação e preconceito? Ou, não será que muitos portugueses se sentem discriminados,
por toda esta ajuda aos refugiados, sabendo que há, em Portugal, situações de extrema pobreza?" O Dr. Quintanilha
respondeu dizendo que apenas acolhemos quem precisa. Também nós temos muitos portugueses espalhados pelo
mundo que necessitam de ser “acolhidos e integrados”, por isso, é nosso dever ajudar povos refugiados.
Para concluir considero que o "Parlamento dos Jovens" é um projeto enriquecedor, para todos os jovens, com uma
finalidade profícua, pois leva à criação de novas mentalidades e opiniões, de modo, a criar uma geração futura mais
justa, dinâmica, empreendedora e com maior interesse pela vida política.
Fez-nos ainda perceber, a todos, o trabalho que é necessário para se conseguir atingir objetivos, mas por outro lado, feznos sentir orgulho ao ver o nosso esforço reconhecido.
Foi uma experiência única, que marcou a vida de todos nós jovens, e que iremos recordar com muita saudade e alegria,
pois foi, sem dúvida, uma mais-valia para as nossas vidas.
Assim, queremos agradecer à equipa do “Parlamento dos Jovens”, por terem tornado a participação neste projeto
possível, a todos os professores e diretores de turma pelo estímulo, apoio e compreensão, que nos deram, a todos os
restantes colegas, do nosso agrupamento, que participaram desde o primeiro momento.
Por fim, um agradecimento especial aos professores coordenadores do projeto, Berta Santos e Carlos Freitas, que tanto
nos orientaram, auxiliaram, incentivaram e acompanharam ao longo dos trabalhos e etapas deste projeto.
A todos um bem haja!

41

Jornalista: Leandra Ramos; Professores Coordenadores: Berta Santos e Carlos Freitas
Texto adaptado da notícia de candidatura ao prémio reportagem Parlamento dos Jovens, enviada à Assembleia da
República, a 26 junho 2016.

for@ de portas

Guimarães/Briteiros – 6º ano
Integrada no Plano Anual de Atividades de História e Geografia

do que foi a evolução da sociedade portuguesa, ao longo daquelas épocas,

de Portugal, em interdisciplinaridade com as disciplinas de Educação

ficando sensibilizados para os aspetos arquitectónicos.

Visual, Educação Tecnológica, Ciências Naturais e Português, os alunos

Tiveram ainda oportunidade de visitar o castro - citânia de Briteiros. Estas

do 6.º ano puderam mudar o espaço de aula e, in loco, recuar no tempo,

ruínas arqueológicas são a prova da existência de um extraordinário

para mais facilmente contextualizarem e ainda conhecerem espaços

povoado primitivo, de origem pré-romana, da idade do ferro. Evidenciam

que

da

caracteres de cultura castreja, em que as numerosas construções, de vários

multidiversidade paisagística e diversidade monumental/arquitectónica, de

tipos, obedeciam já a um esquema urbanístico cuidado, fornecendo pistas

vivências da sociedade da idade do ferro à idade moderna, passando pela

para conhecimento daquelas gentes tão remotas, alcandoradas no cimo

idade medieval.

dos montes e protegidas por várias cinturas de muralhas. Visitou-se,

Assim sendo, no dia 19 de abril os alunos realizaram uma visita de estudo a

também, o museu arqueológico da sociedade Martins Sarmento, (etnólogo

Guimarães aos seguintes locais: castelo, mandado edificar (entre os anos

e arqueólogo célebre, nascido em Guimarães no séc. XIX) e que se ocupou

950 e 957), na parte alta da cidade, pela Condessa Mumadona Dias,

do estudo científico destas ruínas, tendo contribuído para a sua

quando esta assumiu o governo do Condado Portucalense, com a finalidade

conservação, local onde se encontra exposto o espólio destas ruínas.

de defender as populações que se foram fixando naquele local; Paço dos

Estas iniciativas tiveram como principais objetivos a motivação para o gosto

Duques de Bragança, construído no século xv, local onde se vislumbrou a

pelas

beleza e riqueza do espólio (mobiliário, faianças, tapeçarias de Pastrana,

programáticos, bem como, desenvolver a capacidade de observação,

armas, etc.), presentes na sala dos passos perdidos, quarto de D. Catarina,

investigação, pesquisa e reflexão; relacionar a realidade observada com os

sala de armas, sala dos contadores, salão de banquetes, salão nobre, sala

conhecimentos adquiridos consolidando saberes, sensibilizar para a

da capela; seguidamente a passagem pela Igreja de São Miguel, em estilo

valorização e preservação do património natural e arquitetónico,

românico onde, segundo a tradição,

D. Afonso Henriques terá sido

reforçando assim a identidade nacional. A socialização foi também um

batizado. Num contexto de

objetivo a ter em conta, permitindo uma interação mais informal entre

aula

colegas e entre alunos e professores.

mostram

o

dinamismo

socio-económico,

para

além

informal,

onde

disciplinas

intervenientes,

a

consolidação

de

conteúdos

sabiamente se articulou o

São iniciativas de louvar e de apreço geral de todos os participantes, alunos

aspeto lúdico com o aspeto

e professores, que resultará, por certo, em mais uma estratégia pedagógica

pedagógico-didático,

os

promotora do sucesso escolar. Pena é que nem todas as aulas possam

alunos

contactaram

recorrer a estes recursos tão aliciantes e produtivos. Quando a aula

diretamente

com

as provas materiais

42

extrapola as quatro paredes e a escola deixa de ter muros, todos
ficamos a ganhar e a aprendizagem transforma-se em prazer.

Nos dias 13 e 18 de abril, os alunos do 7.º ano foram ao Arouca Geopark procurar
vestígios da Era Mesozoica e observar fenómenos geológicos e geográficos ímpares no
mundo. As rochas, os fósseis e as paisagens deslumbrantes foram as maravilhas naturais
que lhes deram as boas-vindas.
Após cerca de hora e meia de autocarro, chegou-se ao destino – a Serra da Freita,
conjunto de elevações que atingem um máximo de 1077 metros de altitude, no marco
geodésico de São Pedro Velho. Perto deste local, situa-se a aldeia da Castanheira,
conhecida pelas Pedras Parideiras, fenómeno geológico enigmático de meteorização e
erosão do granito aí existente. Nas proximidades, visitou-se o Radar Meteorológico de
Arouca, tecnologia de ponta na previsão da precipitação em Portugal, permitindo obter
dados num raio de 300 quilómetros. A complementar esta infraestrutura, existe o andar
panorâmico, com visibilidade de 360º, que permitiu observar estruturas de relevo
longínquas, tais como a Ria de Aveiro, a Serra da Boa Viagem e até a Serra da Estrela com
o seu cume coberto de neve. Na aldeia de Albergaria-da-Serra, fizeram-se paragens junto
ao rio Caima para observar as Marmitas do Gigante, existentes no leito do rio, e a queda
de água da Frecha da Mizarela, uma das maiores a nível europeu, com os seus 70 metros
de altura. As trilobites gigantes de Canelas, fósseis de artrópodes datados de cerca de 465
milhões de anos, assim como a exploração de ardósia na Pedreira do Valério foram outros
locais visitados. Ainda houve tempo para conhecer a Garganta do Paiva, vale encaixado
resultante da erosão fluvial, nas proximidades dos já famosos Passadiços do Paiva.
Como seria de esperar, a jornada foi ainda complementada pelos tradicionais
piqueniques da hora do almoço e do lanche, momentos de convívio e partilha sempre
muito apreciados pelos professores e alunos. A boa disposição também se fez sentir ao
longo da viagem com as alegres cantorias dos “rouxinóis” do concelho de Oliveira do
Bairro.
E assim se passaram bons momentos.

43

for@ de portas

AEOB à procura do passado
geológico…- 7º ano

for@ de portas

Porto — 8º ano
No dia 21 de abril, os alunos do 8º ano do Agrupamento realizaram uma visita de
estudo ao Porto no âmbito das disciplinas de História e Português.
Durante a manhã, os participantes «perderam-se» nos vários ambientes recriados no
Museu (interativo) dos Descobrimentos. Do (re)conhecimento de diferentes embarcações, aos
espaços interiores das naus, passando pela exposição itinerante sobre a conquista de Ceuta,
«vivenciando» a viagem de barco pelos diferentes continentes e terminando na fabulosa (e
apetecível) loja, tudo foi grandemente apreciado pelos alunos e professores acompanhantes.
À tarde, cada turma teve oportunidade de participar ativa e entusiasticamente em duas
de três oficinas: Sentidos alerta, Falando na rádio e Dentro da televisão, no Museu dos
Transportes e Comunicações.
“Gostaria de exercitar todos os seus sentidos? A comunicação também viaja num Zeppelin?
Como comunica uma família de águias? Será possível "mergulhar" no bulício da Estação de S.
Bento?

Será

a

Alfândega

uma

autêntica

Casa

da

Comunicação?”

(http://

www.expocomunica.com.pt/visitas_oficinas.html) As respostas a estas perguntas foram dadas
nesta oficina, tendo-se explorado cada sentido em particular: ver, ouvir, cheirar, tocar e
saborear.
No estúdio de rádio, equipado com os mecanismos analógicos necessários para a
produção de uma emissão radiofónica, conheceram a história da rádio e das muitas vozes que
lhe deram sons e sentidos marcantes. As diferentes turmas encenaram os temas das conversas
e a respetiva animação musical. Os programas foram gravados para memória sonora futura.
Dentro da televisão fez-se um pouco de tudo: de apresentador, de realizador, de
operador de câmara, de assistente de som e imagem na régie… Foi muito engraçado explorar
um estúdio de televisão, preparar uma emissão em circuito fechado, ter uma experiência de
televisão em direto. Conversas, debates, entrevistas foram gravados para mais tarde recordar.
Experiências marcantes e inesquecíveis!

44

FINALISTAS

VIAGEM DE

for@ de portas

Alunos do 9º ano na
QUINTA DA PAZ
Como já vem sendo habitual, o AEOB organizou mais uma viagem de finalistas
para os alunos que terminaram o 9º ano e, desta vez, o destino foi o campo de férias
Quinta da Paz, em Penafiel. As atividades decorreram nos dias 23 e 24 de junho, num
espaço muito agradável, caracterizado por muitas zonas verdes e muita tranquilidade.
Foram cerca de 100 alunos que participaram em provas de orientação, circuitos de btt,
karts a pedais e canoagem, para além de revelarem grande precisão na prática de tiro
com arco, zarabatana e marcador paintball. Houve também quem desfrutasse de jogos
em campo relvado – futebol e voleibol – snooker, ténis de mesa e matraquilhos. E
todos puderam dar um mergulho na piscina. O que marcou estes dias foi, de facto, a
diversidade e tudo aconteceu num ambiente de muita música e boa disposição, tanto
da parte dos alunos como dos amáveis monitores.
A Noite de São João
O ponto alto desta viagem foi, sem dúvida, a noite de São João. Esta feliz
coincidência foi aproveitada de forma sublime pela equipa do campo de férias que
preparou uma grande festa, animada por um excelente DJ, com direito ao lançamento
de vários balões de São João pelos alunos. Foi uma noite de diversão verdadeiramente

45

inesquecível!

for@ de portas

No dia 25 de maio, os alunos do 11º A e B fizeram uma visita ao Aliança Underground Museum,
atividade organizada pelo Grupo de Biologia e Geologia do AEOB, no âmbito do estudo da caracterização
dos minerais mais comuns nas rochas. Foi possível contemplar oito coleções distintas: arqueologia,
etnografia, mineralogia, paleontologia, azulejaria, cerâmica e estanharia. De referir que os alunos ficaram
maravilhados com os minerais e fósseis.
No dia 27 de maio, os alunos do 11º A e B fizeram uma visita a uma área de contacto entre massas

graníticas e rochas do Complexo Xisto-Grauváquico, detetando-se auréolas de metamorfismo de contacto
constituídas por xistos mosqueados e corneanas.
A área estudada enquadra-se na secção Mortágua-Santa Comba Dão, na região Centro de Portugal.
Está localizada no sector português do Maciço Hespérico, como é denominado o conjunto de afloramentos do
Pré-câmbrico e Paleozoico da Península Ibérica, que constituem o fragmento ibérico da Cadeia Varisca
europeia.
A atividade foi organizada pelo Grupo de Biologia e Geologia do AEOB, no âmbito do estudo do
conhecimento do tipo de metamorfismo e rochas metamórficas.

Barcelona – 11º ano
De 4 a 8 de maio, aproveitando o feriado municipal, os alunos do 11º ano da Escola Secundária de
Oliveira do Bairro tiveram a oportunidade de visitar uma das mais belas cidades europeias — Barcelona.
Foi uma visita recheada de aventura e emoção: uma passagem científica pela CosmoCaixa, um Centro
de Ciência dos maiores das Europa; passeio pelas belas ruas da cidade, usufruindo de toda a cultura que esta
tem para nos oferecer: monumentos, mercados, feirinhas e espetáculos de rua; visita à “Sagrada Família”,
eternamente inacabada; e, por fim, uma visita a um parque de
diversões (PortAventura), onde a adrenalina falou mais alto.
Após regressarem da viagem, cansados mas felizes,
tiveram de arregaçar as mangas e colocar mãos ao trabalho!

46

desporto

Atividades de Geologia 11º A e B

No dia 4 de junho, 40 canoas transportaram os 80 participantes da Escola Secundária
de Oliveira do Bairro, Rio Mondego abaixo. A atividade foi organizada pelo Grupo de
Educação Física do AEOB em conjunto com a empresa de atividades desportivas Capitão
Dureza. Só para terem uma ideia do quanto foi bom, fica a expressão mais marcante: “Este
foi o melhor dia de todo o ano letivo!”.

Batismo na modalidade de Golfe

desporto em revist@

Descida do Rio Mondego em K2

Nos dias 12 e 13 de maio, os alunos do 12º A e B fizeram o seu “Batismo na
modalidade de Golfe”, atividade dinamizada pela associação de Golfe da Bairrada, no âmbito da
comemoração do seu 3º aniversário. O “batismo” aconteceu no campo de Golfe da Curia.

47

Bom regresso ao AEOB!
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DO BAIRRO

Rua Dr Acácio de Azevedo, 28, 3770-213 Oliveira do Bairro
+351 234 747 747 ● director@aeob.edu.pt ● www.aeob.edu.pt