You are on page 1of 72

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS www.leismunicipais.com.br Versão consolidada, com

www.leismunicipais.com.br

Versão consolidada, com alterações até o dia 23/03/2015

LEINº2214,de29dejunhode1984.

DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DOMUNICÍPIODECANOAS.

OPREFEITOMUNICIPALDECANOAS:FaçosaberqueaCâmaraMunicipalaprovou,eeusanciono

epromulgoaseguinteLEI:

TÍTULOI

DASDISPOSIÇÕESPRELIMINARES

epromulgoaseguinteLEI: TÍTULOI DASDISPOSIÇÕESPRELIMINARES Art.1º

Art.1º EstaLeiinstituioregimejurídicodosfuncionáriosdoMunicípio.

ParágrafoÚnico.Ressalvadasascompetênciasexpressamenteconsignadasemalgunsdispositivos, competeaoPrefeitoMunicipaleaoPresidentedaCâmaraMunicipaldeVereadoresaaplicaçãodas disposiçõesdesteEstatutoaosfuncionáriosquelhessãosubordinados,sendo­lhesfacultadodelegar atribuições, exceto no que se refere a nomeação, exoneração, demissão, aposentadoria, disponibilidade,prisãoadministrativaesuspensãopreventiva.

Art.2º ParaosefeitosdesteEstatuto,funcionárioéapessoalegalmenteinvestidaemcargopúblico. ParaosefeitosdesteEstatuto,funcionárioéapessoalegalmenteinvestidaemcargopúblico.

Art. 3º Cargo público é o criado por lei, com

Art. 3º Cargo público é o criado por lei, com denominação própria, padrão de vencimento básico representadoporreferêncianuméricaousímboloepagopeloscofresdoMunicípio.

§1ºAleicriaráoscargosemnúmerocerto.

§2ºÉvedadaaprestaçãodeserviçosgratuitos.

§2ºÉvedadaaprestaçãodeserviçosgratuitos. Art.4º Oscargosserãoconsideradosdecarreiraouisolados.

Art.4º Oscargosserãoconsideradosdecarreiraouisolados.

§1ºSãodecarreiraosqueseintegramemclasses.

§2ºSãoisoladososquenãopodemseintegraremclassesecorrespondemacertaedeterminada

função.

função. Art. 5º

Art. 5º Classeéumagrupamentodecargosdeidênticadenominação,comomesmoconjuntode atribuiçõeseresponsabilidadeedepadrãodevencimentobásico.

atribuiçõeseresponsabilidadeedepadrãodevencimentobásico. Art.5º

Art.5º AsregularizaçõesprevistasnapresenteLeideverãoserrequeridasnoprazode360(trezentos

esessentadias),apartirdesuapublicação.(RedaçãodadapelaLeinº3696/1993)

3696 / 1993) Art. 6º

Art. 6º CarreiraéumagrupamentodeClassesdamesmanaturezadetrabalho,escalonadas,por disposiçãolegal,segundoograuderesponsabilidadeeoníveldecomplexidadedasatribuiçõesecom denominaçãoprópria.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§1ºAsatribuiçõesdecadaCarreiraserãodefinidaseregulamentadasatravésdelei.

§2ºRespeitadaessaregulamentação,asatribuiçõesinerentesaumacarreirapodemsercometidas,

indistintamente,aosfuncionáriosdediferentesclasses.

indistintamente,aosfuncionáriosdediferentesclasses. Art.7º Quadroéoconjuntodecarreirasedecargosisolados.

Art.7º Quadroéoconjuntodecarreirasedecargosisolados.

Art.8º Évedadocometeraofuncionárioencargosouserviçosdiversosdosdesuacarreira,excetoas funçõesdechefiaeoscargosemcomissão. Évedadocometeraofuncionárioencargosouserviçosdiversosdosdesuacarreira,excetoas funçõesdechefiaeoscargosemcomissão.

funçõesdechefiaeoscargosemcomissão. Art. 9º Não haverá equivalência, entre as diversas

Art. 9º Não haverá equivalência, entre as diversas carreiras e cargos isolados, quanto às suas atribuiçõesfuncionais.

TÍTULOII

DOPROVIMENTOEDAVACÂNCIA

CAPÍTULOI

DOPROVIMENTO

SEÇÃOI

DISPOSIÇÕESGERAIS

CAPÍTULOI DOPROVIMENTO SEÇÃOI DISPOSIÇÕESGERAIS Art.10 Oscargospúblicosserãoprovidospor: I­nomeação;

Art.10 Oscargospúblicosserãoprovidospor:

I­nomeação;

II­promoção;

III­transferência;

IV­reintegração;

V­readmissão;

VI­aproveitamento;

VII­reversão;

V­readmissão; VI­aproveitamento; VII­reversão; Art.11

Art.11 Sópoderáserinvestidoemcargopúblicoquemsatisfizerosseguintesrequisitos:

I­serbrasileiro;

II­tercompletado18(dezoito)anosdeidade;

III­estaremgozodosdireitospolíticos;

IV­estarquitecomasobrigaçõesmilitares;

V­terboaconduta;

VI­gozardeboasaúde(físicaemental),comprovadaemexamemédico;

VI­gozardeboasaúde(físicaemental),comprovadaemexamemédicoepsicológico;(Redação

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

dadapelaLeinº355/2011)

VII­possuiraptidõesparaoexercíciodafunção;

VIII­ter­sehabilitadopreviamenteemconcursopúblicoouleiespecial,assimcomo,oscargosde

operárioeemcomissão;

IX­teratendidoàscondiçõesespeciaisprescritasemlei,ouregulamento,paradeterminadoscargos

oucarreiras.

ParágrafoÚnico.Paraasinvestidurasemacumulaçãoserãoobservadasascondiçõesestabelecidas

naConstituiçãoFederal(art.99,comseusitenseparágrafos)e,legislaçãocomplementarpertinente.

SEÇÃOII

DANOMEAÇÃO

SEÇÃOII DANOMEAÇÃO Art.12 Anomeaçãoseráfeita:

Art.12 Anomeaçãoseráfeita:

I­emcaráterefetivo,quandosetratardecargodecarreiraouisolado;e

II­emcomissão,quandosetratardecargoisoladodechefia,ouassessoramentoque,emvirtudede

lei,assimdevaserprovido.

SEÇÃOIII

DOCONCURSO

Art.13 Aprimeirainvestiduraemcargopúblicodependerádeaprovaçãoprévia,comconcursopúblico de provas ou de provas e títulos, Aprimeirainvestiduraemcargopúblicodependerádeaprovaçãoprévia,comconcursopúblico de provas ou de provas e títulos, salvo os cargos indicados em lei e também os de operários

(ConstituiçãoFederal,art.97,§1º).

§1ºParaefeitodoquetrataopresenteartigo,semprequeoConcursoPúblicofordeProvaseTítulos,

seocandidatoforfuncionáriodoMunicípio,emqualquerRegime,terácomputado1(um)pontopara

cadabiêniodeexercício.(ParágrafotransferidodoArt.17dapresenteLei,deacordocomaLeinº

2485/1987)

§2ºOscargosdeprovimentoemcomissãodelivrenomeaçãoeexoneração.

Art.14

Art.14 Asnormasgeraisparaarealizaçãodeconcursos,serãoestabelecidasemregulamento.

§ 1º Além das normas gerais, os concursos públicos serão regidos por instruções especiais que, deverãoserexpedidaspeloórgãocompetentecomamplapublicação.

§2ºOplanejamentoeaexecuçãodosconcursosdeverãosercentralizadasemum(01)sóórgão.

Art. 15

Art. 15 Poderáinscrever­seemconcursopúblicoquemtiveridademínimade18(dezoito)anose

máximaconformeafixadanoeditaldorespectivoconcursopúblico,nãopodendosersuperiora45

(quarentaecinco)anos.

ParágrafoÚnico.Nãoestarãosujeitosalimitedeidade,osocupantesdecargospúblicosdoMunicípio,

decaráterefetivoe,aindaosqueestiverememestágioprobatório.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS Art.16

Art.16 Sóserãoaceitasasinscriçõesdecandidatosquetenhamàsexigênciascontidasnasnormas geraise,nasinstruçõesespeciais.

Art. 17 Os concursos serão julgados por Comissão em cuja escolha será levada em conta a Os concursos serão julgados por Comissão em cuja escolha será levada em conta a idoneidadeeacapacidade,tendoemvistaasdiferentesprovasaseremrealizadas.

§ 1º Para efeito do que trata o presente artigo, se o candidato for funcionário do Município, em

qualquerregime,serácomputadoum(01)pontoparacadabiêniodeexercício.

§1ºParaefeitodoquetrataopresenteartigo,semprequeoConcursoPúblicofordePravaseTítulos,

seocandidatoforfuncionáriodoMunicípio,emqualquerRegime,terácomputado1(um)pontopara

cada biênio de exercício. (Parágrafo com redação dada e transferido para o Art. 13 desta Lei, de

acordocomaLeinº2485/1987)

ParágrafoÚnico.Noscasosespecíficosparapreenchimentodecargosnãotécnicos,porconcurso,na Câmara Municipal, a comissão examinadora será formada por 03 (três) membros, sendo um

funcionáriodesignadopeloPresidentedoLegislativoedoisvereadores,escolhidos,entreasduas(02)

bancadasquedisponhamdemaiorquantidadedecadeiras.(§2ºtransformadoemParágrafoÚnico,de

acordocomaLeinº2485/1987)

acordocomaLeinº 2485 / 1987) Art. 18

Art. 18 Oprazodevalidadedosconcursos,seráde02(dois)anosdadatadahomologação,com prorrogação máxima de mais 02 (dois) anos, se ainda houverem candidatos que não foram

aproveitados(ConstituiçãoFederal,art.97§3º).

SEÇÃOIV DOESTÁGIOPROBATÓRIO

(VideregulamentaçãodadapeloDecretonº355/2011)

(VideregulamentaçãodadapeloDecretonº 355 / 2011) Art.19

Art.19 Ofuncionárionomeadoparacargodeprovimentoefetivo,ficasujeitoaoestágioprobatóriode

dois(02)anosdeexercícioininterrupto,emqueserãoapuradososeguinterequisitos:

I­idoneidademoral; II­disciplina; III­assiduidade; IV­pontualidade; V­dedicação; VI­eficiência; VII­métododetrabalho; VIII­iniciativa; IX­versatilidade; X­economia.

§1ºAidoneidademoralseráaferidaatravésdosseguintesfatorese,valeránototalde350(trezentos

ecinquenta)pontos:

Responsabilidade,de01a100pontos;

Confiança,de01a100pontos;

Capacidadederelacionar­secomachefiade01a50pontos;

Capacidadederelacionar­secomoscolegas,de01a50pontos;

Capacidadederelacionar­secomaspessoasemgeral,de01a50pontos.

§2ºAdisciplinaseráavaliadaatravésdapontuaçãode01a100pontos.

§3ºAassiduidadeseráavaliadaatravésdapontuaçãode01a100pontos.

§4ºApontualidadeseráavaliadaatravésdapontuaçãode01a100pontos.

§5ºAdedicaçãoaoserviçocompreenderánaavaliaçãodosseguintesfatoresevaleránototalde200

(duzentos)pontos.

Aprendizagemeconhecimentodotrabalho,de01a100pontos;

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

Qualidadedotrabalho,de01a50pontos;

Volumedotrabalho,de01a50pontos.

§5ºAdedicaçãoaoserviçocompreenderánaavaliação:

a)Participação,de01(um)a50(cinqüenta)pontos;

b)Interesse,de01(um)a100(cem)pontos;

c)Colaboração,de01(um)a50(cinqüenta)pontos.(RedaçãodadapelaLeinº2300/1984)

§ 6º Na apuração da eficiência serão considerados os seguintes fatores e valerá no total 200 (duzentos)pontos:

a)Aprendizagemeconhecimentodotrabalhode01(um)a100(cem)

b)QualidadedoTrabalho,de01(um)a50(cinquenta)pontos;

c) Volume do Trabalho, de 01 (um) a 50 (cinqüenta) pontos. (Redação acrescida pela Lei nº

2300/1984)

§7ºOmétododetrabalhoseráavaliadoatravésde01a50pontos.

§8ºAiniciativaseráavaliadaatravésde01a50pontos.

§9ºAversatilidadeseráavaliadaatravésde01a50pontos.

§10Aeconomiaseráavaliadaatravésde01a50pontos.

§10Aeconomiaseráavaliadaatravésde01a50pontos. Art. 19

Art. 19 Oservidornomeadoparacargodeprovimentoefetivo,ficasujeitoaestágioprobatóriopor

períodode03(três)anos,duranteoqualsuaaptidão,capacidadeedesempenhoserãoavaliadospor

ComissãoEspecialdesignadaparaessefim,comvistaàaquisiçãodaestabilidade,observadosos

seguintesquesitos:

I­assiduidade;

II­pontualidade;

III­disciplina;

IV­eficiência;

V­responsabilidade;

VI­relacionamento.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

VI­relacionamento.(RedaçãodadapelaLeinº 4388 / 1999) Art. 20 Os formulários de avaliação serão preenchidos,

Art. 20 Os formulários de avaliação serão preenchidos, pelo Chefe, a partir do 6º (sexto) mês,

totalizando03(três)avaliações,ficandooúltimoperíododeseis(06)mesessubsequentes,destinados

aferiçãofinal,quedeveráocorrerantesdoúltimomês,aindadentrodoprazo,haverahomologaçãodo

resultadodoestágio.

resultadodoestágio. Art.20

Art.20 Aavaliaçãodoestágioprobatórioserárealizadaportrimestre,naformadoRegulamento.

§1ºOsafastamentoslegaisaté30(trinta)diasnãoprejudicamaavaliaçãodotrimestre.

§2ºEmcasodeafastamentoporperíodosuperiora30(trinta)dias,aavaliaçãoserásuspensaatéo

retornodoservidoràsfunções,computando­seotempoanteriorparaefeitodotrimestre.(Redação

dadapelaLeinº4388/1999)

dadapelaLeinº 4388 / 1999) Art.21

Art.21 Alotaçãodoestagiárioatenderásemprequepossível,arelaçãoentreastendênciasporele demonstradasnoPsicotesteaseremdesempenhadasnoseufuturolocaldetrabalho. Parágrafo Único. O órgão responsável pela colocação de que trata este artigo, poderá, a partir da constatação da inadaptabilidade do estagiário, nos formulários de avaliação, indicar a mudança de localdetrabalhodomesmo,atravésaindadoselementosconstantesnoPsicoteste,parapoderser concluídooseuestágio.

concluídooseuestágio. Art.21

Art.21 Nostrêsmesesqueantecedemotérminodoestágioprobatório,aavaliaçãoseráhomologada

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

pelaautoridadecompetente,semprejuízodacontinuidadedeavaliaçãodosquesitosenumeradosno

art.19.

Parágrafo Único. O servidor terá vista dos boletins de avaliação, neles apondo sua assinatura,

podendomanifestar­sesobreosítensavaliados.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

4388 / 1999) Art. 22

Art. 22 Ofuncionárioemestágioprobatórioserásubmetido,sobaorientaçãodachefiaimediata,a treinamentointensivonastarefasquelheforematribuídasesobreasfinalidadesdoórgãoemque estiveremexercício. ParágrafoÚnico.AAdministraçãopoderáaqualquermomentooutempo,instituircursosespecíficos envolvendoasatividadesprópriasdocargoeaosserviçosmunicipaisemgeral.

Art.22 Oservidoremestágioprobatório,quandoconvocado,deveráparticipardecursosreferentesàs Oservidoremestágioprobatório,quandoconvocado,deveráparticipardecursosreferentesàs

atribuiçõesdocargo.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

atribuiçõesdocargo.(RedaçãodadapelaLeinº 4388 / 1999) Art. 23 O estagiário poderá ser desligado do Serviço

Art. 23 O estagiário poderá ser desligado do Serviço Público Municipal em qualquer tempo nos seguintescasos:

I ­ Quando apresentar resultados insatisfatórios nas suas avaliações, após serem aplicadas as

disposiçõescontidasnoparágrafoúnicodoart.21.

II­QuandoincorreremumdoscasosdedemissãoprevistosnesteEstatuto. ParágrafoÚnico.Paraefeitodesteartigo,seráconsideradocomoresultadoinsatisfatórioapontuação

inferiora50%(cinquentaporcento)dograumáximonasduas(02)primeirasavaliaçõesauferidaspelo

estagiário.

estagiário. Art.23

Art.23 Oservidorquetiverresultadoinsatisfatórioportrêsavaliaçõesconsecutivas,seráexonerado, sendo­lheasseguradavistadoprocesso,peloprazodecincodiasúteis,paraapresentaçãodedefesa

eindicaçãodeprovas.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

eindicaçãodeprovas.(RedaçãodadapelaLeinº 4388 / 1999) Art.24

Art.24 Serãodescontadosnaaferiçãofinalospontosdecorrentesdaaplicaçãodepenasdisciplinares daseguinteforma:

Repreensão:naprimeira,quinze(15)pontos,nasegundavinte(20)pontos.

Suspensãooumulta:atécinco(05)dias,vinte(20)pontospordia,deseisaquinze(06a15)dias,

vinteecinco(25)pontospordia,maisdequinze(15)dias,trinta(30)pontospordia.

Art. 24 A defesa apresentada será apreciada em relatório

Art. 24 A defesa apresentada será apreciada em relatório conclusivo por comissão especialmente designada pelo Prefeito Municipal, podendo a mesma determinar diligências e ouvir testemunhas.

(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

e ouvir testemunhas. (RedaçãodadapelaLeinº 4388 / 1999) Art.25

Art.25 Seráconfirmadanocargooestagiárioqueobtivernaaferiçãofinalnaformadoartigo26,um

mínimodecinquentaporcento(50%)dograumáximoatribuídoàavaliaçãodosrequisitosdequetrata

oartigo19,computando­sepeloduploosfatoresconstantesdosparágrafos5ºe6ºdomesmoartigo.

Art. 25 Nos casos de cometimento de falta disciplinar, em

Art. 25 Nos casos de cometimento de falta disciplinar, em qualquer fase do estágio probatório, o servidor terá a responsabilidade apurada em processo administrativo disciplinar, sem prejuízo da

continuidadedeavaliaçãopelaComissãoEspecial.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

4388 / 1999) Art. 26

Art. 26 Oconceitototalaseratribuídoaoestagiárionaaferiçãofinalparaefeitosdeassentamento funcionalseráfixadonosseguintesintervalos:

­1.401a1.650,excelente

­1.201a1.400,muitobom

­1.001a1.200,bom

­825a1.000,regulare

­atéa824,insuficiente.

§1ºOestagiárioqueobtiverconceito"INSUFICIENTE",previstonesteartigo,seráexoneradopornão

preencherascondiçõesestabelecidasnoartigoanterior.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§2ºDesseparecer,serádadovistaaoestagiáriopeloprazodedez(10)dias,parafornecimentode

defesa.

3º Julgado o parecer e a defesa, o Prefeito decretará a exoneração do funcionário, se achar aconselhável,ouconfirmaráemdespachosesuadecisãoforfavorávelàsuapermanência.(Revogado

§

pelaLeinº4388/1999)

§ pelaLeinº 4388/ 1999) Art.27

Art.27 Aapuraçãodosrequisitosdequetrataoartigoanterior,deveráprocessar­sedemodoquea exoneraçãopossaserfeitaantesdefindooperíododeestágio. Parágrafo Único. Findo o estágio, com pronunciamento favorável, ou sem pronunciamento, o

funcionáriotornar­se­áestável.(RevogadopelaLeinº4388/1999)

4388/ 1999) Art. 28 O operário só adquirirá estabilidade quando

Art. 28 O operário só adquirirá estabilidade quando completar cinco (05) anos de exercício ininterrupto,obedecendooscritériosdestaSeçãoIV,sendoque,tambémterãoavaliaçõessemestrais,

apartirdoprimeiro(1º)atéonono(9º)semestre,totalizandonove(9)avaliações,ficandooperíodode

seis(06)mesessubsequentesdestinadosaaferiçãofinalàhomologaçãodosresultados,quandoserá

nomeadoemcaráterefetivo.(RevogadopelaLeinº4388/1999)

SEÇÃOV

PROMOÇÃO

4388/ 1999) SEÇÃOV PROMOÇÃO Art. 29

Art. 29 Paraoscargosorganizadosemcarreira,aspromoçõesserãofeitasdeclasseparaclasse, obedecidasoscritériosdeantiguidadeemerecimento,alternadamente.

Art.30

Art.30 Omerecimentoapurar­se­áempontos,avaliadosemescaladezeroa100(cem),paracada umdosseguintesfatores:

I­eficiência;

II­dedicaçãoaoserviço;

III­disciplina;

IV­pontualidadeeassiduidade;

V­iniciativa.

§1ºSóserãoconsiderados,paraefeitodepromoçãopormerecimento,osfuncionáriosqueobtiverem

omínimode350(trezentosecinquenta)pontos,nasomadosfatoresenumeradosnesteartigo.

§ 2º Quando ocorrer empate na apuração do merecimento dos funcionários, serão levados em consideração,sucessivamente,paraefeitosdedesempate,osseguinteselementos:

I­títulosecomprovantesdeconclusãooufrequênciadecursos,semináriosousimpósios,desdeque

relacionadoscomafunçãoexercida;

II­encargosdefamília.

§3ºSepersistiroempate,seráaplicadoocritériodaantiguidade.

Art.31

Art.31 Aantiguidadecorresponderáaotempodeefetivoexercícionocargo,computadoemdias.

§1ºSerácontadoparapromoçãoporantiguidadeotempodeafastamentodofuncionárioparaexercer

mandatoeletivofederal,estadualoumunicipal.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§ 2º Quando ocorrer empate na apuração da antiguidade, terão preferência os funcionários que apresentaremosseguintesrequisitos,pelaordem:

I­maiortempodeserviçomunicipal;

II­maiortempodeserviçopúblico;

III­maioresencargosdefamília;

IV­maioridade.

§3ºNãoserãoconsiderados,paraefeitosdoparágrafoanterior,osfilhosmaioresouqueexercerem

qualqueratividaderemunerada.

§4ºHavendofusãodeclasses,aantiguidadeabrangeráoefetivoexercíciodaclasseanterior.

Art.32

Art.32 Paratodososefeitos,seráconsideradopromovidoofuncionárioquevierafalecer,semque, noprazolegal,tenhasidodecretadaapromoçãoquelhecabia.

Art.33 Aofuncionárioafastadoparatratardeinteresseparticular,somenteseabonarãoasvantagens Aofuncionárioafastadoparatratardeinteresseparticular,somenteseabonarãoasvantagens decorrentesdapromoçãoapartirdadatadoretorno.

decorrentesdapromoçãoapartirdadatadoretorno. Art.34

Art.34 Serádeclaradasemefeitoapromoçãoindevidae,nocasopromovidoquemdedireito.

§1ºOsefeitosdestapromoçãoretroagirãoàdatadaquetiversidoanulada.

§2ºOfuncionáriopromovidoindevidamente,salvodolooumáfé,nãoficaráobrigadoàrestituiçãodo

queamaistiverrecebido.

queamaistiverrecebido. Art.35

Art.35 Nãoconcorrerãoàpromoçãoosfuncionáriosquenãotiverem,pelomenos,umanodeefetivo serviçonaclasse,salvosenenhumpreencheressaexigência.

serviçonaclasse,salvosenenhumpreencheressaexigência. Art. 36

Art. 36 Aofuncionárioéasseguradoodireitoderecorrerdasdecisõesreferentesàpromoção,se entendertenhasidopreterido.

entendertenhasidopreterido. Art. 37 As promoções serão processadas por Comissão

Art. 37 As promoções serão processadas por Comissão Especial, em que terão participação obrigatóriaoresponsávelpeloórgãodepessoaleoProcuradorouConsultorJurídico,quandohouver.

ParágrafoÚnico.Asnormasparaoprocessamentodaspromoções,serãoobjetoderegulamento.

SEÇÃOVI

DATRANSFERÊNCIA

SEÇÃOVI DATRANSFERÊNCIA Art.38

Art.38 Ofuncionáriopoderásertransferidodeumparaoutrocargodecarreiraouisolado,oudeum paraoutrocargoisolado,desdequeconfigureasemelhançadeatribuiçõeseaigualdadedepadrãode vencimentobásico.

§1ºAtransferênciaseráfeita:

I­apedidodofuncionário,atendidaaconveniênciadoserviço.

II­deofício,nointeressedaadministração.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

III­porpermuta.

§2ºNoscasosmencionadosnoparágrafoanteriordeveráserrespeitadaahabilitaçãoprofissionaldo

funcionário.

funcionário. Art. 39

Art. 39 Ointerstícioparaatransferênciaseráde365(trezentosesessentaecinco)diasdeefetivo serviçonocargo.

Art.40 Atransferênciaparaocargodecarreiraobedeceráàsseguintescondições: Atransferênciaparaocargodecarreiraobedeceráàsseguintescondições:

I­seforapedido,sópoderáserfeitaparaavagaaserprovidapormerecimento.

II­nãopoderáexcedera1/3(umterço)daclasse.

III­sópoderáefetivar­senomêsseguinteaodaspromoções.

III­sópoderáefetivar­senomêsseguinteaodaspromoções. Art. 41

Art. 41 Atransferênciaporpermutaseprocessaráarequerimentodeambososinteressadosede acordocomoprescritonestaseção.

SEÇÃOVII

DAREINTEGRAÇÃO

acordocomoprescritonestaseção. SEÇÃOVII DAREINTEGRAÇÃO Art. 42 A reintegração, decorrente da decisão judicial

Art. 42 A reintegração, decorrente da decisão judicial transitada em julgado, é o reingresso do funcionárionoserviçopúblico,comressarcimentodasvantagensrelativasaoperíododeafastamento.

Art.43

Art.43 Areintegraçãoseráfeitanocargoanteriormenteocupado,seestehouversidotransformado, nocargoresultantedatransformaçãoe,seextinto,emcargoderemuneraçãoefunçõesequivalentes, atendidaahabilitaçãoprofissional.

ParágrafoÚnico.Nãosendopossívelatenderaodispostonesteartigo,ficaráofuncionárioreintegrado,

emdisponibilidade.

emdisponibilidade. Art. 44

Art. 44 Ofuncionárioqueestiverocupandoocargoobjetodareintegraçãoseráexonerado,ou,se ocupavaoutrocargo,seráàestereconduzido,semdireitoaindenização.

Art. 45

Art. 45 Ofuncionárioreintegradoserásubmetidoaexamemédicoequandoincapaz,devidamente aposentado.

SEÇÃOVIII

DAREADMISSÃO

aposentado. SEÇÃOVIII DAREADMISSÃO Art.46

Art.46 Areadmissãoéoreingressodofuncionáriodemitidoouexonerado,noserviçopúblico,sem direitoaressarcimentodequalquerprejuízo.

§1ºAreadmissãoseráfeitaporatoadministrativoedependerádeprovadecapacidadefísicaemental

verificadaemexamesmédicos.

§ 2º O funcionário readmitido contará o tempo de serviço público anteriormente prestado a este Município, apenas para efeito de aposentadoria, disponibilidade, adicionais por tempo de serviço e avançostrienais.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§3ºAreadmissãodefuncionáriodemitidoseráobrigatoriamenteprecedidadereexamederespectivo

processoadministrativoesóserádeterminadaanteaconclusãodequenãoacarreteinconveniência

paraoserviçopúblico.

§ 4º Não poderá haver readmissão de funcionário demitido com a cláusula "A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO",assimcomodoquenãoeraestável.

§ 5º É fixado o prazo de 05 (cinco) anos, contados da data de demissão ou exoneração, para o funcionáriosehabilitaràreadmissão.

exoneração, para o funcionáriosehabilitaràreadmissão. Art.47

Art.47 Respeitadaahabilitaçãoprofissional,areadmissãofar­se­ánaprimeiravagaaserprovidapor merecimento.

ParágrafoÚnico.Areadmissãofar­se­á,depreferêncianocargoanteriormenteocupadoouemoutro

deatribuiçõesanálogasederemuneraçãoequivalenteouinferior.

SEÇÃOIX

DOAPROVEITAMENTO

Art.48 Oaproveitamentoéoretornodofuncionárioemdisponibilidadeaoexercíciodocargopúblico. Oaproveitamentoéoretornodofuncionárioemdisponibilidadeaoexercíciodocargopúblico.

§ 1º O aproveitamento dependerá de prova de capacidade física e mental, verificada em exames médicos.

§ 2º Se os laudos médicos não forem favoráveis, novos exames médicos serão realizados, após

decorridos90(noventa)dias.

§3ºProvadaaincapacidadedefinitiva,seráofuncionáriodevidamenteaposentado,nocargoemque

forapostoemdisponibilidade,ressaltadaahipótesedereadaptação.

Art. 49

Art. 49 Seofuncionário,dentrodosprazoslegaisnãotomarposseounãoentraremexercíciono cargo em que houver sido aproveitado, será tornado sem efeito o aproveitamento e cessará a disponibilidade,comperdadetodososdireitosdesuaanteriorsituação,salvopormotivodeforça maior,devidamentecomprovado.

maior,devidamentecomprovado. Art. 50 Havendo mais de um concorrente à mesma vaga terá

Art. 50 Havendo mais de um concorrente à mesma vaga terá preferência o de maior tempo de disponibilidadee,nocasodeempate,odemaiortempodeserviçopúblico.

SEÇÃOX

DAREVERSÃO

SEÇÃOX DAREVERSÃO Art.51

Art.51 Areversãoéoreingressodofuncionárioaposentadonoserviçopúblico,apósverificação,em processoquenãosubsistemosmotivosdeterminantesdaaposentadoria.

§ 1º A reversão será feita a pedido ou, de ofício, atendendo sempre o interesse e condicionada à existênciadevaga.

§ 2º A reversão dependerá de prova de capacidade física e mental, verificada através de exames médicos.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§ 3º O funcionário revertido a pedido, só poderá concorrer à promoção, depois de haverem sido promovidostodososqueintegravamasuaclasse,àépocadareversão.

Art. 52 Respeitada a habilitação profissional a reversão

Art. 52 Respeitada a habilitação profissional a reversão será feita, de preferência, no cargo anteriormenteocupadopelofuncionárioaposentado,ouemoutrodeatribuiçõesanálogasedeigual vencimentobásico.

§1ºNãopoderáreverteràatividadeofuncionárioaposentadoquecontemaisdesessentaanosde

idade.

§2ºAreversão,apedido,quandosetratardecarreirapoderásomenteserconcedidaparaocargoa

serprovidopormerecimento.

Art.53 Ofuncionário,aposentadoemcargoisolado,nãopoderáreverterparacargodecarreira. Ofuncionário,aposentadoemcargoisolado,nãopoderáreverterparacargodecarreira.

Art.54

Art.54 Serátornadasemefeitoareversãoecassadaaaposentadoriadofuncionárioque,dentrodos prazoslegais,nãotomarposseounãoentrarnoexercíciodocargoparaoqualhajasidorevertido, salvopormotivodeforçamaior,devidamentecomprovado.

salvopormotivodeforçamaior,devidamentecomprovado. Art. 55 A reversão dará direito à contagem do tempo em

Art. 55 A reversão dará direito à contagem do tempo em que o funcionário esteve aposentado, exclusivamente,paranovaaposentadoria.

esteve aposentado, exclusivamente,paranovaaposentadoria. Art. 56 O funcionário revertido a pedido, não poderá ser

Art. 56 O funcionário revertido a pedido, não poderá ser novamente aposentado, com maior

remuneração,anãoseremdecorrênciadasrevisõeslegais,antesdedecorridos05(cinco)anosda

reversão,salvosesobreviermoléstiaqueoincapaciteparaoserviçopúblico.

CAPÍTULOII

DAVACÂNCIA

CAPÍTULOII DAVACÂNCIA Art.57 Avacânciadocargodecorreráde: I­exoneração;

Art.57 Avacânciadocargodecorreráde:

I­exoneração;

II­demissão;

III­promoção;

IV­transferência;

V­aposentadoria;

VI­falecimento

IV­transferência; V­aposentadoria; VI­falecimento Art.58 Dar­se­áaexoneração,apedidooudeofício.

Art.58 Dar­se­áaexoneração,apedidooudeofício.

ParágrafoÚnico.Aexoneraçãopoderáserdeofício:

I­quandosetratardecargoemcomissão,e

II ­ quando o nomeado para o cargo de provimento efetivo não satisfizer as exigências do estágio probatório.

não satisfizer as exigências do estágio probatório. Art.59

Art.59 Ademissãoseráaplicadacomopenalidadenoscasosprevistosnesteestatuto.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS Art.60 Avacânciadefunçãogratificadadecorreráde:

Art.60 Avacânciadefunçãogratificadadecorreráde:

I­dispensa,apedidodofuncionário;

II­dispensa,acritériodaautoridade,e

III­destituição.

Art.61 AdestituiçãoseráaplicadacomopenalidadenoscasosprevistosnesteEstatuto. AdestituiçãoseráaplicadacomopenalidadenoscasosprevistosnesteEstatuto.

TÍTULOIII

DAPOSSEEDOEXERCÍCIO

CAPÍTULOI

DAPOSSE

TÍTULOIII DAPOSSEEDOEXERCÍCIO CAPÍTULOI DAPOSSE Art.62 Aposseéoatoqueinvesteocidadãonocargopúblico.

Art.62 Aposseéoatoqueinvesteocidadãonocargopúblico.

Parágrafo Único. Não haverá posse nos casos de promoção, reintegração e designação para o desempenhodefunçãogratificada.

e designação para o desempenhodefunçãogratificada. Art.63

Art.63 Aposseverificar­se­ámedianteassinaturapelaautoridadecompetenteepelofuncionário,de termoemqueestesecomprometaacumprirfielmenteosdevereseatribuiçõesdocargo,bemcomo asexigênciasdesteEstatutoedemaisleismunicipais.

asexigênciasdesteEstatutoedemaisleismunicipais. Art.64

Art.64 Aautoridadequederpossedeveráverificarsobpenaderesponsabilidade,seforamsatisfeitas ascondiçõesestabelecidas,emleiouregulamento,parainvestiduranocargo.

Art.65

Art.65 Apossedeveráocorrernoprazode30(trinta)dias,contadosdadatadepublicaçãodoatode provimento.

§ 1º Esse prazo, a requerimento do interessado, poderá ser prorrogado por mais 30 (trinta) dias, medianteatodaautoridadecompetenteparadarposse.

§2ºOtermoinicialdoprazoparaofuncionárioqueseencontreemfériasoulicença,seráodadata

emquevoltaraoserviço.

emquevoltaraoserviço. Art.66

Art.66 Oatodeprovimentoserátornadosemefeito,seapossenãoocorrerdentrodoprazolegal.

CAPÍTULOII

DOEXERCÍCIO

CAPÍTULOII DOEXERCÍCIO Art. 67 O exercício é o desempenho dos deveres e

Art. 67 O exercício é o desempenho dos deveres e atribuições do cargo público ou de função gratificada.

ParágrafoÚnico.Oinício,ainterrupçãoeoreiniciodoexercícioserãoregistradosnoassentamento

individualdofuncionário.

individualdofuncionário. Art.68

Art.68 Oexercíciodeveserdadopelochefedarepartiçãoparaondeofuncionáriofordesignado.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS Art.69

Art.69 Oexercícioteráinícionoprazode30(trinta)dias,contados:

I­dadatadapublicaçãooficialdoato,noscasosdereintegraçãooudesignaçãoparaodesempenho

dafunçãogratificada.

II­dadatadaposse,nosdemaiscasos.

§ 1º Esse prazo, a requerimento do interessado, poderá ser prorrogado por mais 30 (trinta) dias, medianteatodaautoridadecompetenteparadaroexercício.

§ 2º A promoção não interrompe o exercício que será dado na nova classe, a partir da data da publicaçãodoatodepromoção.

§3ºOfuncionáriotransferidoouremovido,quandolegalmenteafastado,teráoprazoparaentrarem

exercíciocontandodadataemquevoltaraoserviço.

Art. 70 Ofuncionáriodeveráterexercícionarepartiçãoparaaqualfoidesignado,salvooscasos expressamentepermitidosnesteEstatuto. Ofuncionáriodeveráterexercícionarepartiçãoparaaqualfoidesignado,salvooscasos expressamentepermitidosnesteEstatuto.

expressamentepermitidosnesteEstatuto. Art. 71 Ao entrar em exercício, o funcionário

Art. 71 Ao entrar em exercício, o funcionário apresentará ao órgão de pessoal, os elementos necessáriosaoassentamentoindividual.

pessoal, os elementos necessáriosaoassentamentoindividual. Art. 72

Art. 72 Ofuncionárioinvestidoemcargocujoprovimentodependadefiança,nãopoderáentrarem exercíciosempréviasatisfaçãodessaexigência.

§1ºSerásempreexigidafiançadofuncionárioquetenhabens,dinheiroouvalorespúblicossobsua

guardaouresponsabilidade.

§2ºAfiançaseráprestadaindiferentemente:

I­emdinheiro;

II­emavaldepessoafísicaoujurídica,comvinculaçãodebens;

III ­ em apólices de seguro de fidelidade funcional emitidas por instituições oficiais ou empresa legalmenteautorizada.

§3ºNãoseadmitiráolevantamentodafiançaantesdetomadasascontasdofuncionário.

§4ºOfuncionárioresponsávelporalcanceoudesviodebens,dinheiroouvalorespúblicos,nãoficará

isentoderesponsabilidadeadministrativa,aindaqueovalordafiançacubraosprejuízosverificados.

Art. 73 Será tornada sem efeito, a nomeação ou

Art. 73 Será tornada sem efeito, a nomeação ou designação do funcionário que não estiver em exercíciodentrodoprazolegal.

TÍTULOIV

DOSDIREITOSEVANTAGENS

CAPÍTULOI

DOTEMPODOSERVIÇO

TÍTULOIV DOSDIREITOSEVANTAGENS CAPÍTULOI DOTEMPODOSERVIÇO Art.74 Aapuraçãodotempodeserviçoseráfeitaemdias.

Art.74 Aapuraçãodotempodeserviçoseráfeitaemdias.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§ 1º O número de dias será convertido em anos, considerando­se de 365 (trezentos e sessenta e cinco)dias.

§2ºFeitaaconversão,osdiasrestantesaté182(centoeoitentaedois)dias,nãoserãocomputados,

seessenúmeroforexcedido,seráarredondadoparaumano,paraefeitosdecálculosdeproventos

proporcionaisdeaposentadoriaoudisponibilidade.

§ 3º Exclusivamente para fins de aposentadoria o tempo de serviço prestado ao Município, pelo

funcionário,seráacrescidode1/6(umsexto),desdequenãotenhaemsuavidafuncionalnenhuma

faltanãojustificadaousofridoqualquerdaspenalidadesprevistasemlei.

§ 4º O benefício referido no parágrafo anterior se aplica unicamente ao funcionário que conte no

mínimo2/3(doisterços)detempodeefetivoserviçoprestadoaoMunicípio.

Art.75 Seráconsideradodeefetivoexercíciooperíododeafastamentoemvirtudede: Seráconsideradodeefetivoexercíciooperíododeafastamentoemvirtudede:

I­férias;

II­casamento,até08(oito)dias;

III­luto,até08(oito)diasporfalecimentodecônjuge,pais,filhoseirmãos;

IV­lutoaté02(dois)dias,porfalecimentodetios,padrastos,madrasta,genros,noras,sogro,sograe

avós;

V­exercíciodecargodeprovimentoemcomissãonoMunicípio;

VI­convocaçãoparaobrigaçõesdecorrentesdoserviçomilitar;

VII­júrie/ououtrosserviçosobrigatóriosporlei;

VIII­licença­prêmio;

IX­licençaàfuncionáriagestante;

X­licençaparatratamentodesaúde;

XI ­ licença a funcionário acidentado em serviço ou atacado por doença profissional ou moléstia

enumeradanoartigo104.

XII­licençapormotivodedoençaempessoadafamília,quandoremunerada;

XIII­missãoouestudo,emoutrospontosdoterritórionacionalounoexterior,quandooafastamento

houversidoautorizadopelaautoridadecompetente;

XIV­licençaparaconcorreracargoeletivo;

XV­licençaparaexercermandatoeletivonoMunicípio;

XVI­faltasabonadasejustificadas.

Art.76 Paraefeitodeaposentadoriaedisponibilidade,computar­se­áainda,integralmente: Paraefeitodeaposentadoriaedisponibilidade,computar­se­áainda,integralmente:

I­otempodeserviçopúblicofederal,estadualemunicipal,inclusiveoprestadoàssuasautarquias;

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

II­operíododeserviçoativonasforçasarmadas,contando­seemdobrootempocorrespondentea

operaçõesdeguerra,dequeofuncionáriotenhaefetivamenteparticipado;

III­otempoemqueofuncionárioesteveemdisponibilidadeouaposentado;

IV­otempodeserviçoprestadoaentidadesprivadas,aofuncionárioestável,quecontecommaisde

18(dezoito)anossedosexofemininoemaisde20(vinte)anos,sedosexomasculino,deserviço

prestadonestaPrefeitura.

prestadonestaPrefeitura. Art.77

Art.77 Emqualquercasoquelhesejaexigidooafastamentoparaoexercíciodemandatoeletivo,o seu tempo de serviço será contado para todos os efeitos legais, exceto para promoção por

merecimento(ConstituiçãoFederalArt.104,§4º).

CAPÍTULOII

DAESTABILIDADE

CAPÍTULOII DAESTABILIDADE Art. 78

Art. 78 Ofuncionárionomeadoemdecorrênciadaaprovaçãoemconcursopúblico,ouleiespecial,

adquireestabilidadeapós03(três)anosdeefetivoexercício.

ParágrafoÚnico.Aestabilidadeserefereaoserviçopúblicoenãoaocargoocupado.

Art. 78 O funcionário nomeado em decorrência de

Art. 78 O funcionário nomeado em decorrência de aprovação em concurso público, adquire

estabilidadeapós3anosdeefetivoexercício.(RedaçãodadapelaLeinº4388/1999)

4388 / 1999) Art.79 Ofuncionárioperderáocargo: I ­ quando estável,

Art.79 Ofuncionárioperderáocargo:

I ­ quando estável, em virtude de sentença judicial passada em julgado ou mediante processo administrativo,emquelhesejaasseguradaampladefesa;

II­quandoemestágioprobatório,nãohouverobservânciadodispostonoTítuloII,CapítuloI,Seção IV, desta Lei, ou mediante processo administrativo, quando este se impuser antes de concluído o estágioassegurada,nestecaso,ampladefesaaointeressado;

III­quandoforextintoocargo,casoemqueficaráemdisponibilidadeseforestável.

CAPÍTULOIII

DASFÉRIAS

CAPÍTULOIII DASFÉRIAS Art. 80

Art. 80 Ofuncionárioterádireitoaogozode30(trinta)diasconsecutivosdeférias,anualmente,de acordocomaescalaorganizadapeloórgãocompetente,semprejuízodenenhumdireito.

§1ºSomentedepoisdoprimeiroanodeexercícionoserviçopúblico,ofuncionárioadquirirádireitoa

férias.

§2ºNãoterádireitoafériasofuncionárioquenoanoantecedente,tivermaisde15(quinze)faltasnão

abonadasounãojustificadasaoserviço.

§3ºOfuncionárioqueobtiverlicençaparatratardeinteresseparticular,sópoderágozardefériasapós

decorridoumanodoretornoaoserviço.

§ 4º É vedado levar à conta de férias, qualquer falta ao serviço, bem como converter férias em pagamentoemdinheirooucontagemdetempodeserviço.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§5ºExcetua­sedodispostodoparágrafoanterior,ofuncionárioocupantedecargoemProvimentode

Comissão,exoneradoantesdecompletarumanodecontrataçãoouumanodesdeasúltimasférias,

quandoestasserãoconvertidasemvantagempecuniária,numpercentualde1/12(umdozeavos)de

remuneração,pormêsdetrabalhonoperíodo.(RedaçãoacrescidapelaLeinº3666/1993)

§6ºParaefeitododispostodo§5º,afraçãoinferiora15(quinze)diasserádesconsiderada,igualou

superior a 15 (quinze) dias será calculada como equivalente a 1/12 (um doze avos). (Redação

acrescidapelaLeinº3666/1993)

doze avos). (Redação acrescidapelaLeinº 3666 / 1993) Art. 81

Art. 81 Emcasosexcepcionais,asfériaspoderãosergozadasem02(dois)períodos,nenhumdos quais inferior a 10 (dez) dias, desde que haja interesse para a Administração e concordância do funcionário.

ParágrafoÚnico.AinterrupçãoporinteressedaAdministração,dependerádaautorizaçãoexpressado

PrefeitoMunicipal.

Art.82 Éproibidaaacumulaçãodeférias,ressalvadooprescritonos§§desteartigo. Éproibidaaacumulaçãodeférias,ressalvadooprescritonos§§desteartigo.

§1ºQuando,porabsolutanecessidadedeserviço,ofuncionárionãopudergozarasfériasnoano

correspondentedeverá,obrigatoriamente,gozá­lasnoanoseguinte.

§2ºSomenteserãoconsideradascomonãogozadasporabsolutanecessidadedeserviço,asférias

queofuncionáriodeixardegozar,mediantedespachoescritodaautoridadecompetente,exaradoem

solicitaçãoescritaepublicadanaformalegal,dentrodoexercícioaqueelascorresponderem.

Art.83 Éfacultadoaofuncionáriogozarfériasondelheconvier,cumprindo­lhe,noentanto,comunicar porescritoaochefedarepartição,seuendereçoeventual.

porescritoaochefedarepartição,seuendereçoeventual. Art. 84 O funcionário promovido, transferido ou removido,
porescritoaochefedarepartição,seuendereçoeventual. Art. 84 O funcionário promovido, transferido ou removido,

Art. 84 O funcionário promovido, transferido ou removido, durante as férias, não será obrigado a apresentar­seantesdotérminodasmesmas.

será obrigado a apresentar­seantesdotérminodasmesmas. Art. 85 Ao entrar em férias, será pago ao funcionário

Art. 85 Ao entrar em férias, será pago ao funcionário que desejar, um (01) mês de remuneração antecipada,semprejuízodaremuneraçãodomêscorrespondente.

antecipada,semprejuízodaremuneraçãodomêscorrespondente. Art. 85

Art. 85 FicaestabelecidoopagamentodefériasproporcionaisaosservidoresMunicipais.(Redação

dadapelaLeinº4308/1998)

§1ºAantecipaçãodequetrataesteartigodeveráserdescontada,emparcelasmensais,atéomáximo

decinco(05)iguaisesucessivas.

§1ºAsfériasserãocalculadasemproporçãoaoregimedetrabalhopraticadopeloservidorduranteo

exercício.(RedaçãodadapelaLeinº4308/1998)

§2ºParaterdireitoaobenefíciodequetrataoparágrafoanterior,énecessárioqueofuncionáriohaja

liquidadosuadívidacomrelaçãoàantecipaçãoanterior.

liquidadosuadívidacomrelaçãoàantecipaçãoanterior. Art. 86

Art. 86 OfuncionáriocedidooucolocadoàdisposiçãoderepartiçãoestranhaaoMunicípio,gozará suasfériasacritériodarepartiçãoacujoserviçoestiver,nãolhesendoestendidososbenefíciosde quetrataoartigoanterior.

CAPÍTULOIV

DASLICENÇAS

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

SEÇÃOI

DISPOSIÇÕESGERAIS

SEÇÃOI DISPOSIÇÕESGERAIS Art.87 Seráconcedidalicençaaofuncionário:

Art.87 Seráconcedidalicençaaofuncionário:

I­paratratamentodesaúde;

II­pormotivodedoençaempessoadafamília;

III­pararepousodagestante;

IV­paratratamentodedoençaprofissionaloudecorrênciadeacidentedotrabalho;

V­quandoacometidodasdoençasenumeradasnoartigo104;

VI­paraconcorreracargopúblicoeletivoeparaexercê­lo,observadasasrestriçõesdalegislação

federalpertinente;

VII­paraprestarserviçomilitarobrigatório;

VII­pormotivodeafastamentodocônjugefuncionáriooumilitar;

IX­comoprêmiodeassiduidade;

X­paratratardeinteressesparticulares;

XI­pormotivoespecial.

ParágrafoÚnico.Oocupantedocargodeprovimentoemcomissão,quenãosejadetentordecargo

efetivo,sóterádireitoàslicençasprevistasnositensIaVdesteartigo.

ParágrafoÚnico.Oocupantedocargodeprovimentoemcomissão,quenãosejadetentordecargo efetivo,sóterádireitoàslicençasprevistasnositensIaVeIXdesteartigo.(RedaçãodadapelaLeinº

2772/1989)

Art.88 Alicençadependentedeexamemédicoseráconcedidapeloprazoindicadoematestadoou Alicençadependentedeexamemédicoseráconcedidapeloprazoindicadoematestadoou laudodeinspeção,naformaestabelecidaemregulamentoexpedidaporautoridadecompetente.

Parágrafo Único. Findo o prazo, poderá haver novo exame e o laudo ou atestado concluirá pela prorrogaçãodalicençapelavoltaaoserviçooupelaaposentadoria.

Art. 89 Terminada a licença, o funcionário reassumirá,

Art. 89 Terminada a licença, o funcionário reassumirá, imediatamente, o exercício do cargo, ressalvadoodispostonoparágrafoúnicodoartigoseguinte.

ressalvadoodispostonoparágrafoúnicodoartigoseguinte. Art.90 Alicençapoderáserprorrogadadeofícioouapedido.

Art.90 Alicençapoderáserprorrogadadeofícioouapedido.

ParágrafoÚnico.Opedidodeveráserapresentadopelomenos05(cinco)diasantesdefindooprazo

dalicença,seindeferidoserácontadocomolicençaoperíodocompreendidoentreadatadotérminoe

adoconhecimentododespacho,salvoseademoraocorrerporculpadofuncionário.

Art.91

Art.91 Aslicençasconcedidasdentrode60(sessenta)dias,contadosdotérminodaanterior,serão consideradasemprorrogação.

ParágrafoÚnico.Paraefeitosdesteartigosomenteserãolevadasemconsideraçãoaslicençasda

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

mesmaespécie.

mesmaespécie. Art. 92 O funcionário não poderá permanecer em licença

Art. 92 O funcionário não poderá permanecer em licença por prazo superior a 02 (dois) anos, ressalvadasasseguinteshipóteses:

a)seestiveremlicençaparatratamentodesaúdeinclusivededoençaprofissionalouacidentede

serviçoou,ainda,demoléstiaenumeradanoartigo104,eforentendidorecuperávelemlaudodaJunta

Médica,peloprazofixadonestemesmolaudo;

b)nocasodecônjuge,licenciadoparaacompanharfuncionáriooumilitartransferido,quandoalicença

poderáserprorrogadapormaisumano,arequerimentodointeressado.

Art.93 Nodecorrerdalicençaouaotérminodoprazoestabelecidonoartigoanterior,ofuncionário Nodecorrerdalicençaouaotérminodoprazoestabelecidonoartigoanterior,ofuncionário poderáseraposentadonaformareguladanesteEstatuto,seforconsideradodefinitivamenteinválido eminspeçãodesaúde.

SEÇÃOII

DALICENÇAPARATRATAMENTODESAÚDE

SEÇÃOII DALICENÇAPARATRATAMENTODESAÚDE Art.94

Art.94 Alicençaparatratamentodesaúdeseráapedidoouex­ofício.

§1ºEmambososcasoséindispensávelexamemédicoquepoderáserrealizadoadomicílio,quando

necessário.(RevogadopelaLeinº4624/2002)

ParágrafoÚnico.Ofuncionáriolicenciadoparatratamentodesaúde,nãopoderádedicar­seaqualquer

atividaderemuneradasobpenadesercassadaasualicença.(§2ºtransformadoemParágrafoÚnico

pelaLeinº4624/2002)

pelaLeinº 4624 / 2002) Art.95

Art.95 Semprequepossível,osexamesparaconcessãodelicençaparatratamentodesaúde,serão realizados por médicos do serviço oficial do próprio Município, ou por médicos credenciados pelo Município.

ParágrafoÚnico.Aslicençassuperioresatrinta(30)dias,dependerãodeexamesdofuncionáriopor

JuntaMédicadoMunicípio.

JuntaMédicadoMunicípio. Art.95

Art.95 Aconcessãodelicençadequetrataoartigo94serásempreprecedidadeinspeçãomédica realizada pelo Departamento de Biometria e Clínicas da Secretaria Municipal da Administração, na formaestipuladaemregulamento.

§1ºSemprequenecessário,ainspeçãomédicapoderáserrealizadanaresidênciadoservidorouno

estabelecimentohospitalarondeseencontrarinternado.

§2ºAsfaltasaoserviçodecorrentesdainexistênciaeouarecusaàinspeçãomédicaouparecer

contrárioàconcessãodalicençaserãoapontadascomonãojustificadas.

§3ºSerácomunicadoaoservidor,imediatamenteasuarealização,oresultadodainspeçãomédica,

salvo se houver necessidade da realização de exames complementares, quando, então, o servidor ficaráàdisposiçãodoórgãodeperícia.

§4ºNahipótesedeinternaçãohospitalar,acomprovaçãodoafastamentodoserviçofar­se­ácoma

apresentaçãodoboletimdeatendimento,expedidopeloestabelecimentoprestadorserviço,noprazo

de72horasacontardeprimeirodiadointernamento.

§5ºNocasodeconsultamédica,semaconcessãodelicença,omédicodeveráexpedirdeclaraçãode

comparecimento,comindicaçãodohoráriodechegadaedesaídadointeressado,aqualdeveráser

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

entreguediretamenteàchefiadoservidor.

§ 6º As licenças para tratamento de saúde superiores a 30 (trinta) dias dependerão de exame do funcionárioporJuntaMédicadoMunicípio.

§ 7º O servidor que durante o mesmo exercício atingir o limite de trinta (30) dias de licença para tratamentodesaúde,consecutivosounão,paraaconcessãodenovalicença,independentementedo prazo de sua duração, será submetido à inspeção por junta médica, que concluirá pela volta ou serviço,pelaprorrogaçãodalicençaoupelaaposentadoria.

§8ºSeráintegralaremuneraçãodoservidormunicipallicenciadoparatratamentodesaúde.

§9ºExcetuam­sedodispostonocaputdesteartigo,aslicençasdeaté03(três)dias,sendoqueeste

procedimentosópoderáseradotadopelomesmoservidoraté03vezesnomesmoexercício,devendo

apresentarorespectivoatestadomédicoaté24horasapósoretornoaoserviço.(Redaçãodadapela

Leinº4624/2002)

Leinº 4624 / 2002) Art.96

Art.96 Serápunidodisciplinarmentecomsuspensãode30(trinta)dias,ofuncionárioqueserecusar aoexamemédico,cessandoosefeitosdasuspensãologoqueseverifiqueoexame.

Art.97 Consideradoaptoemexamemédico,ofuncionárioreassumiráoexercíciodocargo,sobpena Consideradoaptoemexamemédico,ofuncionárioreassumiráoexercíciodocargo,sobpena deseconsideraremcomofaltasnãojustificadasosdiasdeausência.

ParágrafoÚnico.Nocursodalicença,poderáofuncionáriorequererexamemédico,casosejulgueem

condiçõesdereassumiroexercíciodocargo.

condiçõesdereassumiroexercíciodocargo. Art.98

Art.98 Seráintegralaremuneraçãodofuncionáriolicenciadoparatratamentodesaúde.

Art. 98

Art. 98 Oafastamentodoserviçopormotivodesaúde,antesenocursodalicençadequetratao

artigo94,serádiretoeimediatamentecomunicadoaoórgãoondeforlotadooservidor.(Redaçãodada

pelaLeinº4624/2002)

SEÇÃOIII

DALICENÇAPORMOTIVODEDOENÇAEMPESSOADAFAMÍLIA

SEÇÃOIII DALICENÇAPORMOTIVODEDOENÇAEMPESSOADAFAMÍLIA Art.99

Art.99 Ofuncionáriopoderáobterlicençapormotivodedoençaemascendente,descendente,irmão ou cônjuge não separado legalmente, provando ser indispensável sua assistência pessoal e permanente,nãopodendoestaserprestadasimultaneamentecomoexercíciodocargo.

§1ºProvar­se­áadoençamedianteexamemédicorealizadonaformaprevistanaseçãoanterior.

§2ºAlicençadequetrataesteartigoseráconcedidacomvencimentosintegrais,atéummêsapós

comosseguintesdescontos:

I­de1/3(umterço),quandoexcederdeummêseprolongar­seaté03(três)meses;

II­de2/3(doisterços),quandoexcederde03(três)meseseprolongar­seaté06(seis)meses;

III­semvencimentos,apartirde06(seis)mesesatéomáximodeumano.

§3ºQuandoapessoadafamíliadofuncionárioseencontraremtratamentoforadoMunicípio,será

admitidoexamemédicoporprofissionaispertencentesaosquadrosdeservidoresfederais,estaduais

oumunicipais,nalocalidade.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§4ºAprovadeindispensabilidadedeassistênciapessoalseráfeitapeloexamedasituaçãofamiliare

dascondiçõesdetratamento,acrescidasdeoutrosfatoresacritériodoMunicípio.

§5ºParaefeitosdesteartigo,aslicenças,pelamesmamoléstia,comintervalosinferioresa30(trinta)

dias,serãoconsideradascomoprorrogação.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4624/2002)

SEÇÃOIV

DALICENÇAÀFUNCIONÁRIAGESTANTE

4624 / 2002) SEÇÃOIV DALICENÇAÀFUNCIONÁRIAGESTANTE Art.100

Art.100 Àfuncionáriagestante,seráconcedida,medianteexamemédico,licençade03(três)meses, comvencimentosintegrais.

§1ºAlicençaseráconcedida,apartirdadatarecomendadapeloLaudoMédico,ouapartirdadatado

parto,senãotiveriniciadoantes.

§2ºÀfuncionárianutriz,paraamamentaroprópriofilho,atéqueestecomplete06(seis)mesesde

idade,teráeladireito,duranteajornadadetrabalho,a02(dois)descansosespeciaisde1/2(meia)

hora, em cada turno, ou uma hora pelo turno da manhã ou da tarde, sem que, haja a devida comprovaçãodopediatra.

Art. 100 À funcionária gestante será concedida, mediante exame médico comprobatório da sua À funcionária gestante será concedida, mediante exame médico comprobatório da sua

gravidez,licençade180(centoeoitenta)dias,comvencimentosintegrais.

§1ºAlicençaseráconcedidaapartirdadatarecomendadapeloLaudoMédico,ouapartirdadatado

parto,senãotiveriniciadoantes.

§ 2º No período da licença maternidade de que trata este artigo, a servidora não poderá exercer qualqueratividaderemuneradaeacriançanãopoderásermantidaemcrecheouorganizaçãosimilar.

§3ºEmcasodedescumprimentododispostono§2º,aservidoraperderáodireitoaoperíodoque

excederode120(centoevinte)dias.

§ 4º A licença de que trata o caput deste artigo também será concedida, nos mesmos moldes, à servidoraqueadotarouobtiverguardajudicialparafinsdeadoçãodecriança.

§5ºFicaasseguradoàservidora,quandodoretornoaotrabalhoeatéqueofilhocompleteumanode

idade, o direito de afastar­se do trabalho por meia hora em cada turno, para amamentação, sem prejuízodasuaremuneração,mediantepréviaconvençãojuntoaosuperiorhierárquico.

§6ºEmcasodeabortonãocriminosooudefalecimentodofilhoporocasiãoouimediatamenteapóso

parto,seráconcedidaàservidoralicençade60(sessenta)dias.(RedaçãodadapelaLeinº5388/2009)

SEÇÃOV DA LICENÇA PARA TRATAMENTO DE DOENÇA PROFISSIONAL OU EM DECORRÊNCIA DE ACIDENTEDETRABALHOEDEOUTRASENFERMIDADES

EM DECORRÊNCIA DE ACIDENTEDETRABALHOEDEOUTRASENFERMIDADES Art.101

Art.101 Ofuncionárioacometidodedoençaprofissionaloudemoléstiaenumeradanoartigo104,ou ainda,acidentadoemserviço,terádireitoàlicençacomvencimentosintegrais.

§1ºAcidenteéoeventodanosoquetivercomocausamediataouimediata,oexercíciodeatribuições

inerentesaocargo.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§ 2º Considera­se também, acidente, a agressão sofrida e não provocada pelo funcionário, no exercíciodesuasfunçõesouemrazãodelas.

§3ºEntende­sepordoençaprofissionalaquedecorrerdascondiçõesdoserviçooudefatosocorridos,

devendoolaudomédicoestabelecer­lherigorosacaracterizaçãoeanexodecausalidade.

Art. 102

Art. 102 Nocasodeincapacidadetotalresultantededoençaprofissionalouacidentedetrabalho,o funcionárioserádesdelogoaposentado.

ParágrafoÚnico.Nocasodeincapacidadeparcialepermanente,seráasseguradaareadaptaçãodo

funcionárioemcargocompatível,mantidaaremuneraçãodocargoemqueseincapacitou.

Art. 103 A comprovação do acidente, imprescindível para

Art. 103 A comprovação do acidente, imprescindível para a concessão da licença e direitos

subsequentes,deveráserfeitanoprazodeoito(08)dias,medianteprocessoelaudomédico,realizado

naformaaSeçãoIIdesteCapítulo.

naformaaSeçãoIIdesteCapítulo. Art. 103 A comprovação do acidente, imprescindível para

Art. 103 A comprovação do acidente, imprescindível para a concessão da licença e direitos subseqüentes,deveráserfeitamedianteprocessoelaudomédico,realizadonaformadaSeçãoII

desteCapítulo.(RedaçãodadapelaLeinº4624/2002)

desteCapítulo.(RedaçãodadapelaLeinº 4624 / 2002) Art.104

Art.104 Ofuncionárioacometidodetuberculoseativa,alienaçãomental,neoplasiamaligna,cegueira, lepra,paralisiairreversíveLEIncapacitante,cardiopatiagrave,doençadeParkinson,espondiloartrose, anquilosante, nefropatia grave e outras moléstias que a lei indicar com base nas conclusões da medicinaespecializada,serácompulsoriamentelicenciado.

da medicinaespecializada,serácompulsoriamentelicenciado. Art. 105 O funcionário, durante a licença de que trata o

Art. 105 O funcionário, durante a licença de que trata o artigo anterior, ficara obrigado a seguir rigorosamenteotratamentomédicoadequadoàdoença,sobpenadelhesersuspensoopagamento dosvencimentosouremuneração.

ParágrafoÚnico.Arepartiçãocompetentefiscalizaraaobservânciadodispostonesteartigo.

Art. 106

Art. 106 Alicençadequetrataoartigo104serãconvertidaemaposentadoria,naformaregulada nesteEstatuto,antesdoprazoestabelecidonaSEÇÃOI,desteCapítulo,seforconsideradodefinitiva menteinválidoparaoserviçopúblicoemgeral,emexamedeJuntaMédica.

SEÇÃOVI

DALICENÇAPARAPRESTARSERVIÇOMILITAR

SEÇÃOVI DALICENÇAPARAPRESTARSERVIÇOMILITAR Art. 107

Art. 107 AofuncionárioqueforconvocadoparaoserviçomilitarououtrosencargosdeSegurança Nacional,seráconcedidalicençacomvencimentosintegrais.

§1ºAlicençaseráconcedidaãvistadedocumentooficialquecomproveaconvocação.

§ 2º Dos vencimentos será descontada a importância que o funcionário perceber, na qualidade de incorporado,salvoseoptar­pelasvantagensdoserviçomilitar.

§3ºOfuncionáriodesincorporadoemoutroEstadodaFederação,deveráreassumirocargodentrodo

prazodetrinta(30)dias,duranteosquaisnãoperderáosvencimentosseestiverpercebendopelos

cofresdoMunicípio,seadesincorporaçãoocorrerdentrodoEstado,oprazoserádequinze(15)dias.

§4ºIdênticotratamentoseráproporcionadoaofuncionárioque,porterfeitocursoparaseradmitido

comooficialdareserva,forconvocadoparaestágiodeinstruçãoprevistonosregulamentosmilitares.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

SEÇÃOVII

DALICENÇAPORMOTIVODEAFASTAMENTODECÔNJUGEFUNCIONÁRIOOUMILITAR

Art. 108

Art. 108 Afuncionáriaestávelcasadacomfuncionáriopúblicooumilitar,terádireitoalicença,sem vencimentosquandoomaridofordesignadoparaexercerfunçãoforadoMunicípio.

Parágrafo Único. A licença concedida mediante requerimento devidamente instruído, durará pelo tempoqueperduraranovafunçãodomarido,atéomáximopermitidonestecapítulo.

SEÇÃOVIII

DALICENÇAPRÊMIO

Art.109 Porquinquêniodeininterruptoexercícioconceder­se­áaofuncionário,licença­prêmiodetrês Porquinquêniodeininterruptoexercícioconceder­se­áaofuncionário,licença­prêmiodetrês

(03)mesessemprejuízodaremuneraçãoqueestiverpercebendoâdatadoatodaconcessão.

Parágrafo Único. Somente o tempo de serviço prestado ao Município, será contado para fins de licença­prêmio.

ao Município, será contado para fins de licença­prêmio. Art.110

Art.110 Apedidodofuncionário,alicença­prêmiopoderánotodoouemparte,ser:

I­gozadas; II­contadaemdobro,paraefeitosdeaposentadoria,gratificaçõesadicionaisoudisponibilidades; III­convertidaemvantagempecuniária. § 1º No fracionamento do trimestre, as parcelas nunca serão inferiores a um (01) mês e serão

gozadas,salvonocasodeprorrogação,somentedecorridoum(01)trimestre,nomínimoentreumae

outra,deacordocomaescalaanualaprovadapelotitulardarepartiçãoeatendidaaconveniênciado serviço.

§2ºTerápreferênciaparaentraremgozodelicença­prêmioofuncionárioquearequererpormotivo

demoléstiapositivadapeloórgãodebiometriamédicadoMunicípio.

§3ºIniciadoogozodalicença­prêmio,totalouparcial,nãopoderáelaserinterrompidasobpretexto

algum.

§4ºNocasodoincisoIesteartigo,ofuncionárioterádireitoareceber,umavez,porantecipação,um

(01)mêsdevencimentosouremuneração.

§5ºNahipótesedoincisoIIIdesteartigo,opagamentocorrespondenteaototaloupartedalicença­

prêmioconvertidaemdinheiroseráefetuadanabasedaremuneraçãopercebidapelofuncionário,na

datadorequerimentodaopção.

datadorequerimentodaopção. Art.110

Art.110 Apedidodofuncionário,alicençaprêmiopoderá,notodoouemparte,ser:

I­gozada;

II­convertidaemvantagempecuniária.

§1ºNofracionamentodotrimestre,asparcelasnuncaserãoinferioresaummêseserãogozadas,

salvo no caso de prorrogação, somente decorrido um trimestre, no mínimo, entre uma e outra, de acordocomescalaanualaprovadapelotitulardarepartiçãoeatendidaaconveniênciadoserviço.

§2ºTerápreferênciaparaentraremgozodelicença­prêmioofuncionárioquearequererpormotivo

demoléstiapositivadapeloórgãodebiometriamédicadoMunicípio.

§3ºIniciadoogozodalicença­prêmio,totalouparcial,nãopoderáelaserinterrompidasobpretexto

algum.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§4ºNocasodoincisoIdesteartigo,ofuncionárioterádireitoareceber,umavez,porantecipação,um

mêsdevencimentosouremuneração.

§5ºNahipótesedeincisoIIdesteartigo,opagamentocorrespondenteaototaloupartedalicença­

prêmioconvertidaemdinheiroseráefetuadanabasedaremuneraçãopercebidapelofuncionário,na

datadorequerimentodaopção.(RedaçãodadapelaLeinº5079/2006)

5079 / 2006) Art.111

Art.111 OtempodeserviçoanterioravigênciadesteEstatuto,darádireitoasvantagensconstantes doincisoIIIdoartigoanteriordesdequeaindanãotenhamsidogozadasoucontadasemdobro.

Art.112 Manifestada,porescrito,aopçãodofuncionáriorelativamenteaomododefruiravantagem Manifestada,porescrito,aopçãodofuncionáriorelativamenteaomododefruiravantagem

dequetrataoartigo110,teráelacaráterirreversível.

dequetrataoartigo110,teráelacaráterirreversível. Art.113

Art.113 Nãoterádireitoalicença­prêmioofuncionárioquenumquinquêniotiver:

I­sofridopenademultaoususpensão;

II­faltadoaoserviço,semjustificativalegal,`pormaisdequinze(15)dias;

III­gozadolicença:

a)paratratamentodesaúde,porprazosuperioranoventa(90)dias,salvoasdecorrentesdeacidente

emserviço,agressãonãoprovocadaoumoléstiaprofissional;

b)pormotivodedoençaempessoadafamília,pormaisdequarentaecinco(45)dias,oupormotivo

deafastamentodocônjugemilitar,pormaisdesessenta(60)dias;

c)paratratardeinteressesparticulares.

ParágrafoÚnico.Acontagemdotempodeserviçoparaoprimeiro(1º)quinquênioedosseguintes,

inicia­seapartirdadatadeingressodofuncionário,nestaPrefeitura,recomeçando­seacontagem,em

casodeinterrupção,sementenoquinquênioseguinte.

casodeinterrupção,sementenoquinquênioseguinte. Art.114

Art.114 Paraconcessãodogozodalicença­prêmioouasuatransformaçãoemvantagempecuniária, deverá ser observado o critério de antiguidade do funcionário no serviço municipal, ressalvado o

dispostono§2ºdoartigo110.

ParágrafoÚnico.Nocasodeempate,consideradas`asdisposiçõesdositensIIeIIIdoartigo113

desteEstatuto,teráprioridadeodemaioridade.

desteEstatuto,teráprioridadeodemaioridade. Art. 115

Art. 115 Aautoridaderesponsávelpelaconcessãodosbenefíciosdestaseção,dentrodetrinta(30) dias,deveráobrigatoriamentedeferirouindeferirorequerimentoqueoshouverpleiteado.

SEÇÃOIX

DALICENÇAPARACONCORRERACARGOELETIVOEEXERCÊ­LO

SEÇÃOIX DALICENÇAPARACONCORRERACARGOELETIVOEEXERCÊ­LO Art. 116

Art. 116 Ofuncionáriopoderáobterlicençaparaconcorreracargopúblicoeletivo,semprejuízode nenhumdireitoouvantagememcujogozoestiver,inclusivedacontagemdotemporespectivocomode efetivoexercício,pelosprazosprevistosnosparágrafosdesteartigo.

§1ºParaosfuncionáriosnãosujeitosadesincompatibilização,alicençaseráconcedidaapartirda

datadorequerimentoacompanhadodeprovadoregistrodacandidaturaperanteaJustiçaEleitoral,

limitada,porém,aomáximodetrinta(30)diasanterioresaopleito.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§2ºQuandoocandidatoocuparcargodoqualdevadesincompatibilizar­seantesdadataprevistano

parágrafoanterior,alicençaseráconcedidaapartirdoúltimodiadoprazoparadesincompatibilização.

§3ºEmqualquerdoscasos,alicençaprolongar­se­ápelostrês(03)diasposterioresaopleito.

§4ºCasoofuncionário,nascondiçõesprevistaspeloparágrafosegundovenhaaternegadooregistro

desuacandidaturapelaJustiçaEleitoral,ounãoalcanceindicaçãocomocandidatonaconvençãode

seupartido,teráapenasjustificadasasfaltasaoserviço,atéadatadanegativadoregistroouatéa

datadaconvençãopartidáriamassemdireitoaremuneração.

datadaconvençãopartidáriamassemdireitoaremuneração. Art.117

Art.117 Ofuncionáriopúblicomunicipal,exerceráomandatoeletivoobedecidasasdisposiçõesdeste artigo.

§1ºEmsetratandodemandatoeletivofederalouestadual,ficaráafastadodeseucargo,empregoou

função.

2º Investido no mandato de Prefeito Municipal, será afastado de seu cargo, emprego ou função, sendo­lhefacultadooptarpelasuaremuneração.

3º Investido no mandato de Vereador, havendo compatibilidade de honorários, perceberá as

vantagensdeseucargo,empregooufunçãosemprejuízodossubsídiosaquefazjus,nãohavendo compatibilidade,aplicar­se­áanormaprevistanoparágrafoprimeirodesteartigo.

§

§

§4ºEmqualquercasoemquelhesejaexigidooafastamentoparaoexercíciodomandato,oseu

tempodeserviçoserácontadoparatodososefeitoslegais,excetoparapromoçãopormerecimento.

§5ºÉvedadoaoVereador,noâmbitodaAdministraçãoPúblicaMunicipal,ocuparcargoemcomissão

ouaceitar,salvomedianteconcursopúblico,empregooufunção.

6º Excetua­se da vedação do parágrafo anterior o cargo de Secretário Municipal, desde que o Vereadorselicenciedoexercíciodomandato.

§

Art.117 Ofuncionáriopúblicomunicipal,exerceráomandatoeletivo,obedecidasasdisposiçõesdeste artigo. Ofuncionáriopúblicomunicipal,exerceráomandatoeletivo,obedecidasasdisposiçõesdeste artigo.

§1ºEmsetratandodemandatoeletivo,federalouestadual,ficaráafastadodeseucargo,empregoou

função.

§ 2º Investido no mandato de Prefeito, ou Vice­Prefeito, Municipal, será afastado de seu cargo, empregooufunção,sendo­lhefacultadooptarpelasuaremuneração.

§3ºAofuncionárioquetenhaexercidoocargodefinidonoparágrafoanterior,ficaassegurado,em

caso de opção pela remuneração de agente político e desde que não tenha sofrido suspensão de direitos políticos, a incorporação e agregação de 50% da remuneração após o fim do mandato.

(RevogadopelaLeinº5384/2009)

§4ºInvestidonomandatodeVereador,havendocompatibilidadedehorários,perceberáasvantagens

de seu cargo, emprego ou função sem prejuízo dos subsídios a que faz jus, não havendo

compatibilidade,aplicar­se­áanormaprevistano§1ºdesteartigo.

§5ºEmqualquercasoemquelhesejaexigidooafastamentoparaoexercíciodomandato,oseu

tempodeserviçoserácontadoparatodososefeitoslegais,excetoparapromoçãopormerecimento.

§6ºÉvedadoaoVereador,noâmbitodaAdministraçãoPúblicaMunicipal,ocuparcargoemcomissão,

ouaceitar,salvomedianteconcursopúblico,empregooufunção.

§7ºExcetua­sedavedaçãodoparágrafoanteriorocargodeSecretárioMunicipal,DiretorGeralou

Diretor, desde que o Vereador se licencie do exercício do mandato. (Redação dada pela Lei nº

5003/2005)

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

SEÇÃOX

DALICENÇAPARATRATARDEINTERESSEPARTICULAR

SEÇÃOX DALICENÇAPARATRATARDEINTERESSEPARTICULAR Art. 118 O funcionário estável poderá obter licença

Art. 118 O funcionário estável poderá obter licença para tratar de interesse particular, sem

vencimentoseporperíodonãosuperioradois(02)anos.

§1ºAlicençaseránegadaquandooafastamentodofuncionário,fundamentalmente,forinconveniente

aointeressedoserviço.

§2ºOfuncionáriodeveráaguardaremexercícioaconcessãodalicença.

Art. 119 Não será concedida licença para tratar de interesse particular ao funcionário nomeado, Não será concedida licença para tratar de interesse particular ao funcionário nomeado, removidooutransferido,antesqueassumaoexercíciodonovocargo.

removidooutransferido,antesqueassumaoexercíciodonovocargo. Art.120

Art.120 Aautoridadequedeferiualicençapoderácassá­laedeterminarqueofuncionárioreassuma oexercíciodocargoseassimoexigirointeressedoserviço.

ParágrafoÚnico.Ofuncionáriopoderá,aqualquertemporeassumiroexercíciodocargo,desistindoda

licença.

licença. Art. 121 O funcionário não poderá obter nova licença

Art. 121 O funcionário não poderá obter nova licença para tratar de interesse particular, antes de

decorridosdois(02)anosdoterminodaanterior.

SEÇÃOXI

DALICENÇAESPECIAL

SEÇÃOXI DALICENÇAESPECIAL Art. 122

Art. 122 Ofuncionárioestáveldesignadoparamissãoouestudoemórgãosfederais,estaduaisou outromunicípioounoexterior,terádireitoalicençaespecial.

§1ºAlicençapoderáserconcedida,acritériodaadministração,comousemprejuízodosvencimentos

e demais vantagens do cargo, segundo a missão ou estudo se relacione ou não com as funções desempenhadaspelofuncionário.

§2ºOiníciodalicençacoincidirácomadesignaçãoeseutérminocomaconclusãodamissãoou

estudo,atéomáximodedois(02)anos.`

§3ºAprorrogaçãodalicençasomenteocorrerá,arequerimentodointeressado,emcasosespeciais,

mediantecomprovadajustificativa,porescrito.

mediantecomprovadajustificativa,porescrito. Art. 123 O ato que conceder licença com ônus para a

Art. 123 O ato que conceder licença com ônus para a administração, deverá ser precedido de minuciosaexposiçãoquedemonstreanecessidadeourelevanteinteressedamissãoouestudo.

CAPÍTULOV

DASFALTASABONADASEJUSTIFICADAS

CAPÍTULOV DASFALTASABONADASEJUSTIFICADAS Art. 124 Serão abonadas as faltas, até o máximo de vinte

Art. 124 Serão abonadas as faltas, até o máximo de vinte e quatro (24) por ano, desde que não

excedamastrês(03)pormêsquandoofuncionárioseacharimpossibilitadodecompareceraoserviço

pormoléstiadevidamentecomprovada. Parágrafo Único. O pedido de abonos de faltas deverá ser apresentado dentro de três (03) dias a contardoretomoaoserviço,porescritoeacompanhadodeatestadomédico,nostermosemquefor

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

regulamentado pela autoridade competente. (Regulamentado pelos Decretos nº 1241/1993 e nº

959/1994)

pelos Decretos nº 1241 / 1993 e nº 959 / 1994) Art. 124 Serão abonadas as

Art. 124 Serão abonadas as faltas, pelo superior hierárquico do requerente, quando o servidor se

acharimpossibilitadodecompareceraoserviço,porcausadevidamentejustificada,excetoquandose

tratardelicençaparatratamentodesaúde.(RedaçãodadapelaLeinº4624/2002)

Art. 125 Considera­secausajustificadaofatoque,porsuanaturezaecircunstância,principalmente pelas consequências no âmbito Considera­secausajustificadaofatoque,porsuanaturezaecircunstância,principalmente pelas consequências no âmbito familiar, possa razoavelmente constituir excusa de não comparecimento.

razoavelmente constituir excusa de não comparecimento. Art. 126 O funcionário requerera a justificação da falta

Art. 126 O funcionário requerera a justificação da falta por escrito, no primeiro (1º) dia em que compareceràrepartição,sobpenadeserconsideradanãojustificadaaausência.

§1ºNãopoderãoserjustificadasasfaltasqueexcederemadoze(12)porano,nemmaisdeduas(02)

pormês.

§2ºParaajustificaçãodafalta,poderáserexigidaprovadoalegadopelofuncionário.

§3ºAautoridadecompetentedecidirásobreajustificaçãonoprazodedez(10)dias.

§4ºDecididoopedidodejustificação,seráorequerimentoencaminhadoaoórgãodepessoal,paraas

devidasanotações.

Art. 126 Na hipótese do artigo 124, o servidor, observando o disposto no artigo 94, requererá a justificação da falta, por escrito, no primeiro dia em que comparecer à repartição, juntando comprovantes do evento, sob pena de ser considerada não justificada. (Redação dada pela Lei nº

4624/2002)

justificada. (Redação dada pela Lei nº 4624 / 2002) Art. 127 Independente das faltas abonadas e
justificada. (Redação dada pela Lei nº 4624 / 2002) Art. 127 Independente das faltas abonadas e

Art. 127 Independente das faltas abonadas e justificadas, nos termos dos dispositivos anteriores, serão,tambémjustificadososafastamentosdoserviço,quando:

I ­ o funcionário estiver matriculado em estabelecimento de ensino de nível superior oficial ou, reconhecido,emcursonoturno,equeohoráriodadisciplinaoudisciplinasocorrasomenteemturno diurno,devendo,entretantosercomprovadaatravésdedocumentaçãofornecidapeloestabelecimento deensino; II­ofuncionárioestivermatriculadoemestabelecimentodeensinodenívelmédioousuperior,oficial oureconhecido,equepornecessidadedocurso,oestágiosejacomplementodomesmo,devendo, entretanto,sercomprovadoatravésdedocumentaçãofornecidapeloestabelecimentodeensino; III­ofuncionárioqueestivernoperíododeprovasfinais,e,independentedohoráriodasmesmas, sejamcomprovadas. ParágrafoÚnico.Avantagemserásuprimidaparaofuncionárioquenãoforpromovidodesérieem

dois(02)anosletivosconsecutivos,salvosepormoléstiacomprovada.

Art.127

Art.127 Oservidormunicipalqueestivermatriculadoemestabelecimentodeensinodenívelmédioou

superior, oficial ou reconhecido, poderá afastar­se de suas atividades quando ocorrer alguma das

seguinteshipóteses:

I ­ por necessidade do curso, o estágio seja complemento do mesmo, devendo entretanto, ser

comprovadoatravésdedocumentaçãofornecidapeloestabelecimentodeensino;

II ­ o horário da disciplina ou disciplinas ocorra somente em turno diurno, devendo entretando ser

comprovadoatravésdedocumentaçãofornecidapeloestabelecimentodeensino;

III ­ estiver em período de provas finais, e, independentemente do horário das mesmas, sejam comprovadas.

§1ºAvantagemserásuprimidaparaofuncionárioquenãoforpromovidodesérieem02(dois)anos

letivos consecutivos, salvos os casos em que a não promoção tenha sido provocada por moléstia comprovada.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§2ºNahipótesedeafastamentotemporárioconformeprevisãodopresenteartigo,omesmodeverá

sercompensadoposteriormentemedianteoaumentodiáriodacargahorária.(RedaçãodadapelaLei

4624/2002)

CAPÍTULOVI

DADISPONIBILIDADE

nº 4624 / 2002) CAPÍTULOVI DADISPONIBILIDADE Art.128

Art.128 Ofuncionárioestávelficaráemdisponibilidadecomvencimentosproporcionaisaotempode serviçoquando:

I­seucargoforextintoenãoforpossívelseuimediatoaproveitamentoemcargoequivalente;

II ­ no interesse da administração, se os serviços pertinentes a seu cargo forem julgados desnecessários.

Parágrafo Único. Restabelecido o cargo, ainda que alterada sua denominação, o funcionário em disponibilidade,seráobrigatoriamenteneleaproveitado.

Art.129 Ofuncionárioemdisponibilidadepoderáseraposentado. Ofuncionárioemdisponibilidadepoderáseraposentado.

CAPITULOVII

DAAPOSENTADORIA

CAPITULOVII DAAPOSENTADORIA Art.130 Ofuncionárioseráaposentado: I­porinvalidez;

Art.130 Ofuncionárioseráaposentado:

I­porinvalidez;

II­compulsoriamente,aos70anosdeidade;

III­apedido,apóstrintaecinco(35)anosdeserviçose,dosexomasculinoe,apóstrinta(30)anosde

serviçose,dosexofeminino;

IV­aposentadoriaespecial,aosvinteecinco(25)anosdeserviço,pelaexecuçãodetrabalhocom

riscodesaúdeemgraumáximo;

V­emoutroscasosecondiçõesestabelecidosemLeiComplementar.

V­emoutroscasosecondiçõesestabelecidosemLeiComplementar. Art.131 Osproventosdaaposentadoriaserão:

Art.131 Osproventosdaaposentadoriaserão:

I­integrais,noscasosprevistosnositensIIIeIVdoartigoanteriorenasaposentadoriasdecorrentes deacidentedetrabalho,moléstiaprofissionalou,detuberculoseativa,alienaçãomental,neoplasia maligna, cegueira, lepra, paralisia irreversíveL E Incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson,espondiloartroseanquilosante,nefropatiagraveeoutrasmoléstiasquealeiindicar,com basenasconclusõesdamedicinaespecializada;

II­proporcionaisnosdemaiscasos,narazãodeumtrinta(1/30)avosporanodeserviço,sedosexo

femininoedeumtrintaecinco(1/35)avosporanodeserviço,sedosexomasculino.

§1ºOproventodaaposentadorianãopoderásersuperioràremuneraçãodaatividade,neminferiora

setentaporcento(70%)desta.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§2ºOsfuncionáriosdosníveissimples,intermediário,principaleespecialocupantesdecargosatéo

penúltimopadrãodecadanível,quenãotenhamfaltasnãojustificadasenemsofridoqualquerpunição prevista neste Estatuto, durante todo o período de atividade, serão promovidos ao padrão imediatamentesuperiorporocasiãodesuaaposentadoria.

§2ºOsfuncionáriosquenãotenhamfaltasnãojustificadasenemsofridoqualquerpuniçãoprevistas

neste Estatuto, durante todo o período de atividade, terão os Padrões Básicos acrescidos de 20% (vinteporcento)atítulodeprêmiofuncional,porocasiãodaaposentadoria.(RedaçãodadapelaLeinº

3053/1990)

§3ºOsfuncionáriosocupantesdecargosnosúltimospadrõesdosníveiseexigênciasmencionados

noparágrafoanterior,terãoospadrõesbásicosacrescidosde20%(vinteporcoito)atítulodeprêmio

funcional,perocasiãodaaposentadoria.

§3ºOsfuncionáriosdoNívelsuperiornãoterãodireitoaobenefícioconstantesdoparágrafoanterior.

(RedaçãodadapelaLeinº3053/1990)

(RedaçãodadapelaLeinº 3053 / 1990) Art. 132 O retardamento do ato declaratório da

Art. 132 O retardamento do ato declaratório da aposentadoria compulsória não impede que o

funcionáriodeixeoexercíciodocargonodiaimediatoaqueleemquecompletarsetenta(70)anosde

idade.

Art.133 AaposentadoriaporinvalidezseráconcedidaàvistadolaudodaJuntaMédicaqueconclua pela incapacidade definitiva do AaposentadoriaporinvalidezseráconcedidaàvistadolaudodaJuntaMédicaqueconclua pela incapacidade definitiva do funcionário para o exercício público em geral sem possibilidade de readaptação.

§1ºOfuncionáriodeveráaguardaremexercícioainspeçãodesaúde,salvoquandoestiverlicenciado.

§2ºSeaJuntaMédicadeclararqueofuncionárioseachaemcondiçõesdeseraposentado,seráele

afastadodoexercíciodocargoapartirdadatadorespectivolaudo.

afastadodoexercíciodocargoapartirdadatadorespectivolaudo. Art.134

Art.134 Ofuncionárioaposentadopormotivodesaúde,commenosdevinte(20)anosdeserviçoe menos de sessenta (60) anos de idade, deverá ser submetido a nova inspeção de saúde após o

decursodevinteequatro(24)meses,paraefeitodeconfirmaçãodeaposentadoria.

Art.135

Art.135 Aaposentadoriaespecial,comvinteecinco(25)anosdeserviço,serádadaaofuncionário

quetrabalhoupelomenos,vinte(20)anosnaquelaatividade,emgraumáximo.

ParágrafoÚnico.Ofuncionárioqueoptarpelaaposentadoriaespecialreferidanesteartigo,nãoterá

direitoaobenefícioconstantedosparágrafosterceiroequarto,doartigo74,desteEstatuto.

Art. 136

Art. 136 Serãoincorporadosaosproventosdainatividade,osavanços,gratificaçõesadicionaispor tempo de serviço de quinze por cento (15%) ou vinte e cinco (25%) por cento, auxílio moradia, insalubridade, periculosidade, adicional noturno, função gratificada, representação de gabinete e gratificaçãodepermanência.

representação de gabinete e gratificaçãodepermanência. Art. 136 Serão incorporados aos proventos da inatividade

Art. 136 Serão incorporados aos proventos da inatividade os avanços, gratificações adicionais por tempo de serviço de 15% (quinze por cento) ou 25% (vinte e cinco por cento), auxílio moradia, insalubridade,periculosidade,funçãogratificada,representaçãodegabinete,auxílioparadiferençade

caixaegratificaçãodepermanência.(RedaçãodadapelaLeinº4298/1998)

4298/ 1998) Art. 136 Serão incorporados aos proventos da inatividade

Art. 136 Serão incorporados aos proventos da inatividade os avanços, gratificações adicionais por

tempodeserviçode15%(quinzeporcento)ou25%(vinteecinco)porcento,auxíliodemoradia,

insalubridade,periculosidade,funçãogratificada,representaçãodegabinete,auxílioparadiferençade

caixa,gratificaçãodepermanênciaegratificaçãodeestímulodenívelsuperior.(RedaçãodadapelaLei

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

4869/2004)

1º A incorporação do auxílio­moradia, insalubridade, adicional noturno, função gratificada, representaçãodegabineteaosproventosdainatividade,sóocorrerádesdequeofuncionárioavenha

percebendopelomenosdurantecinco(05)anosconsecutivosouintercalados,podendosersomadoo

tempodeumacomaoutravantagem,constantesdesteparágrafoparafinsdesteedoparágrafo3º

desteartigo,desdequenãosejampercebidasconcomitante.

1º A incorporação do auxílio moradia, insalubridade, periculosidade, função gratificada, representaçãodegabineteeauxílioparadiferençadecaixaaosproventosdainatividade,sóocorrerá

desde que o funcionário a tenha percebido pelo menos durante 5 (cinco) anos consecutivos ou intercalados, podendo ser somado o tempo de uma para com a outra vantagem, constantes deste parágrafo, para fins deste e do parágrafo 3º deste artigo, desde que não sejam percebidas

concomitantemente.(RedaçãodadapelaLeinº4298/1998)

2º Será incorporado, sempre, o valor da maior vantagem, referida no parágrafo anterior, que o funcionáriotenhapercebido.

§

funcionáriotenhapercebido,pelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.(Redação

dadapelaLeinº3096/1991)

§3ºOfuncionárioquefordispensadodoexercíciodafunçãogratificadaouquedeixedepercebero

auxílio­moradia,insalubridade,periculosidade,adicionalnoturnoearepresentaçãodegabinetee,que venha, comprovadamente, percebendodeformaconsecutivaouintercaladadurantedez(10)anos, terá direito a agregar essa vantagem aos seus rendimentos e consequentemente incorporar aos proventosdainatividade.

§3ºOfuncionárioquefordispensadodoexercíciodafunçãogratificadaouquedeixedepercebero

auxílio­moradia,insalubridade,periculosidade,representaçãodegabineteeauxílioparadiferençade

caixa,equetenha,comprovadamentepercebidodeformaconsecutivaouintercaladadurante10(dez)

2º Será incorporado sempre, o valor da maior vantagem, referida no parágrafo anterior, que o

§

§

§

anos,terádireitoaagregarovalordamaiorvantagemreferidanesteparágrafoaosseusvencimentos, podendoalterá­laemqualquerépocaeconsequentementeincorporaraosproventosdainatividade,

desdequetenhapercebidopelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.(Redação

dadapelaLeinº4298/1998)

§3ºOfuncionárioquepercebadeformaconsecutivaouintercaladadurante10(dez)anosfunção

gratificada, auxílio moradia, insalubridade, periculosidade, representação de gabinete e auxílio para diferençadecaixa,terádireitoaagregarovalordamaiorvantagemreferidanesteparágrafoaosseus vencimentos,podendoalterá­laemqualquerépocae,conseqüentemente,incorporaraosproventosda

inatividade,desdequetenhapercebidopelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.

(RedaçãodadapelaLeinº4846/2003)

§4ºAincorporaçãodagratificaçãodepermanênciasóocorrerá,desdequeofuncionárioavenha

percebendopelomenosdurantecinco(5)anosconsecutivos.

§5ºOservidorquetiveragregadoqualquerdasvantagensprevistasno§3ºdesteartigo,quando

designadoparafunções,igualmenteincorporáveisouagregáveis,deveráoptarentreorecebimentodo

valoragregadoeodanovadesignação.(RedaçãoacrescidapelaLeinº3162/1991)

§6ºParaefeitosdeincorporaçãoouagregação,serácomputadootempodepercepçãodevantagens

pecuniárias auferidas em Regime celetista, observados os demais requisitos previstos neste artigo.

(RedaçãoacrescidapelaLeinº4063/1996)

§6ºParaefeitosdeincorporaçãoouagregaçãoserácomputadootempodepercepçãodevantagens

pecuniáriasauferidasemregimeceletistaeemcomissão,observadososdemaisrequisitosprevistos

nesteartigo.(RedaçãodadapelaLeinº4728/2003)

§7ºAincorporaçãodagratificaçãodeestímulodeNívelSuperior,sóocorrerádesdequeofuncionário

atenhapercebidopelomenosdurante5(cinco)anosconsecutivos.(RedaçãoacrescidapelaLeinº

4869/2004)

4869/ 2004) Art. 136

Art. 136 Serãoincorporadosaosproventosdeinatividade,osavanços,gratificaçõesadicionaispor tempo de serviço de 15% (quinze por cento) ou 25% (vinte e cinco por cento), auxílio moradia, insalubridade, periculosidade, função gratificada, função gratificada especial, função gratificada funcional,auxílioparadiferençadecaixaegratificaçãodepermanência.

§1ºAincorporaçãodoauxíliomoradia,insalubridade,funçãogratificada,funçãogratificadaespecial,

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

funçãogratificadafuncionaleauxílioparadiferençadecaixaaosproventosdainatividade,sóocorrerá desde que o funcionário a tenha percebido pelo menos durante 5 (cinco) anos consecutivos ou intercalados, podendo ser somado o tempo de uma para com a outra vantagem, constantes deste parágrafo, para fins deste e do parágrafo 4º deste artigo, desde que não sejam percebidas concomitantemente.

§2ºAoservidorquetenhapercebidorepresentaçãodegabineteatéapresentedata,ficaassegurado

odireitoparacontagemdotempodeincorporaçãodevantagens,observadososdemaisrequisitos previstosnesteartigo.

3º Será incorporado, sempre, o valor da maior vantagem referida no parágrafo anterior que o

§

funcionáriotenhapercebidopelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.

§4ºOfuncionárioquefordispensadodoexercíciodafunçãogratificadaouquedeixedepercebero

auxílio­moradia,insalubridade,periculosidade,representaçãodegabineteeauxílioparadiferençade

caixa,equetenha,comprovadamente,percebidodeformaconsecutivaouintercaladadurante10(dez)

anos,terádireitoaagregarovalordamaiorvantagemreferidanesteparágrafoaosseusvencimentos, podendoalterá­laemqualquerépocae,conseqüentemente,incorporaraosproventosdainatividade,

desdequetenhapercebidopelomenos365(trezentosesessentaecinco)dias.

5º A incorporação da gratificação de permanência só ocorrerá desde que o funcionário a venha

percebendopelomenosdurante5(cinco)anosconsecutivos.

§

§6ºOservidorquetiveragregadoqualquerdasvantagensprevistasno§4ºdesteartigo,quando

designadoparafunções,igualmenteincorporáveisouagregáveis,deveráoptarentreorecebimentodo valoragregadoeodanovadesignação.

§7ºParaefeitosdeincorporaçãoouagregação,serácomputadotambémotempodepercepçãode

vantagenspecuniáriasauferidasnoregimeceletistaeemcomissão,observadososdemaisrequisitos previstosnesteartigo.

§8ºÉdefesoaoservidorpúblicomunicipalapercepçãoderemuneraçãosuperioraodoChefedo

Executivo Municipal, também não lhe sendo permitido qualquer agregação ou incorporação que

somadoaosseusvencimentosultrapasseestaquantia.(RedaçãodadapelaLeinº5003/2005)

Art. 136 Serão incorporados aos proventos da inatividade os avanços, gratificações adicionais por

tempodeserviçode15%(quinzeporcento)ou25%(vinteecincoporcento),asfunçõesgratificadas

emgeral,aFunçãoGratificadaFuncionaleaRepresentaçãodeGabinete.

Art. 136

Art. 136 Serãoincorporadosaosproventosdainatividadeosavanços,gratificaçõesexpressamente

incorporáveisdeacordocomaLei,adicionaisportempodeserviçode15%(quinzeporcento)ou25%

(vinte e cinco por cento), as funções gratificadas em geral, a Função Gratificada Funcional e a

RepresentaçãodeGabinete.(RedaçãodadapelaLeinº5423/2009)

§1ºAincorporaçãodaFunçãoGratificada,daFunçãoGratificadaFuncionaledaRepresentaçãode

Gabineteaosproventosdainatividade,sóocorrerádesdequeofuncionárioatenhapercebidopelo

menosdurante5(cinco)anosconsecutivosouintercalados,podendosersomadootempodeuma

paracomaoutra,desdequenãopercebidasconcomitantemente.

§ 2º Será incorporado, sempre, o valor da maior vantagem referida no parágrafo anterior que o

funcionáriotenhapercebidopelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.

§3ºOfuncionárioquepercebadeformaconsecutivaouintercaladadurante10(dez)anosFunção

GratificadaouFunçãoGratificadaFuncional,ouRepresentaçãodeGabineteterádireitoaagregaraos vencimentos,ovalordamaiorvantagem,podendoalterá­laemqualquertempo,e,conseqüentemente, incorporar aos proventos da inatividade, desde que a tenha percebido pelo menos durante 365 (trezentosesessentaecinco)dias.

§3ºOfuncionárioquepercebadeformaconsecutivaouintercaladadurante10(dez)anosFunção

Gratificada ou Função Gratificada Funcional, Representação de Gabinete, Insalubridade ou Periculosidadeterádireitoaagregaraosvencimentos,ovalordamaiorvantagem,podendoalterá­la emqualquertempo,e,consequentemente,incorporaraosproventosdainatividade,desdequeatenha

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

percebidopelomenosdurante365(trezentosesessentaecinco)dias.(RedaçãodadapelaLeinº

5604/2011)

§4ºOservidorquetiveragregadoqualquerdasgratificaçõesprevistasnesteartigo,quandodesignado

parafunçãoigualmenteincorporávelouagregável,deveráoptarentreorecebimentodovaloragregado

ouodanovadesignação.

§5ºParaefeitosdeincorporaçãoouagregação,serácomputadootempodepercepçãodevantagens

pecuniáriasauferidasemregimeceletista,eemcomissãoobservadososrequisitosprevistosneste

artigo.(RedaçãodadapelaLeinº5079/2006)

artigo.(RedaçãodadapelaLeinº 5079 / 2006) Art. 137

Art. 137 Ofuncionárioinvestidoemcargo,paraoqualaleifacultaopçãodedois(02)regimesde horário,teráincorporadoaosproventosdeinatividade,aremuneraçãocorrespondenteaotrabalhodo segundo turno, desde que, conte com cinco (05) anos consecutivos ou dez (10) intercalados de

exercícionoregimededois(02)turnos.

dez (10) intercalados de exercícionoregimededois(02)turnos. Art.138

Art.138 Poderáserconcedidagratificaçãodepermanência,nabasedecinquenta(50%)porcentodo vencimento básico ao funcionário que tendo completado o tempo de serviço necessário à aposentadoria,queirapermanecerematividade. ParágrafoÚnico.Ofuncionáriodeveráaguardaremexercícioocompetentedespachonorequerimento encaminhadonosentidodepleitearoquedispõeoartigo;oPrefeitoMunicipaldecidiráemfunçãodo

interessedoserviço.(RevogadopelaLeinº5912/2015)

interessedoserviço.(RevogadopelaLeinº 5912/ 2015) Art.139

Art.139 Osproventosdeinatividadeserãorevistossemprequeforemalteradososvencimentosdos funcionáriosematividades,sendo­lhesatribuídoaumentoigualaoqueforconcedidoaoativo,deigual padrão ou situação funcional, observada a proporcionalidade ao tempo de serviço, quando a aposentadorianãoocorreucomproventosintegrais.

CAPÍTULOVIII DAASSISTÊNCIAAOFUNCIONÁRIOESUAFAMÍLIA

DAASSISTÊNCIAAOSERVIDORESUAFAMÍLIA(RedaçãodadapelaLeinº4385/1999)

Art.140 FicacriadooFUNDODEAPOSENTADORIA,PENSÕESEASSISTÊNCIAHOSPITALAR­ FAPAH­queatenderáasdespesasdecorrentesdasaposentadorias,pensõeseassistênciahospitalar.

Art. 140 Fica criado o FUNDO DE ASSISTÊNCIA
Art. 140 Fica criado o FUNDO DE ASSISTÊNCIA

Art. 140 Fica criado o FUNDO DE ASSISTÊNCIA MÉDICO­AMBULATORIAL, HOSPITALAR E ODONTOLÓGICO ­ FAMAH, que atenderá as despesas decorrentes da assistência

médicoambulatorial,hospitalareodontológico.(RedaçãodadapelaLeinº4385/1999)

4385 / 1999) Art.141

Art.141 OMunicípiopromoveráassistênciaaosfuncionárioseseusdependentes,buscandoobem­ estarfísicoesocial,e,oaperfeiçoamentointelectual.

estarfísicoesocial,e,oaperfeiçoamentointelectual. Art.141

Art.141 Aassistênciaaosservidoreseseusdependentes,buscandoobem­estarfísicoemental,será

promovidapeloFAMAH.(RedaçãodadapelaLeinº4385/1999)

Art.142 Aassistênciadequetrataoartigoanteriordependerádaautorizaçãolegaledeveráabranger ASSISTÊNCIAMÉDICA­AMBULATORIAL,HOSPITALAREODONTOLÓGICA.

§1ºEnquantoaPrefeituraMunicipaldeCanoasnãoestiverfiliadaàÓRGÃOPREVIDENCIÁRIO,a

Assistência Médica, odontológica e Hospitalar será concedida aos funcionários municipais, ativos e inativos, pensionistas, vereadores no exercício do mandato, Prefeito, bem cano seus dependentes, dentrodoscritériosestabelecidosnesteartigo. § 1º Enquanto a Prefeitura Municipal de Canoas não estiver filiada a órgão previdenciário, a AssistênciaMédica,OdontológicaeHospitalarseráconcedidaaosfuncionáriosmunicipais,ativose

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

inativos,pensionistas,Prefeito,Vice­PrefeitoeVereadoresnoexercíciodomandato,bemcomoseus

dependentes,dentrodoscritériosestabelecidosnesteartigo.(RedaçãodadapelaLeinº2774/1989)

§1ºAassistênciamédica,odontológicaehospitalarseráconcedidaaosfuncionáriosmunicipais,ativos

einativos,pensionistas,Prefeito,Vice­prefeitoeVereadoresnoexercíciodomandato,bemcomoa seus dependentes, observada a carência de 90 (noventa) dias para a assistência médica e odontológica, excetuada a prestada pelos profissionais do Quadro do FAPAH e de 180 (cento e

oitenta) dias para a assistência hospitalar, nos casos de cirurgia não decorrente de acidente de

trabalhoenospartos.(RedaçãodadapelaLeinº4069/1996)

2º A assistência hospitalar incluirá as despesas com medicamentos e médicos especializados, diáriashospitalares,salascirúrgicas,examescomplementares,senecessáriofor,nohospitalemque estiver baixado o funcionário ou seus dependentes, bem como as provas para clínicas, exames médicosespecializadoseosdeingresso.

§3ºAsdespesasdecorrentesdessaassistênciaserãopagaspeloFundodeAposentadoria,Pensõese

Assistênciahospitalar­FAPAH­queserámantidoatravésdedescontosmensais,dequatroporcento

(4%) sobre a remuneração de cada funcionário, dois por cento (2%) do Prefeito Municipal e do

Vereadornoexercíciodomandato,evinteporcento(20%)pelaPrefeituraMunicipal,sobreovalorda

folhadepagamentomensal.

§3ºAsdespesasdecorrentesdessaassistênciaserãopagaspeloFundodeAposentadoria,Pensõese

AssistênciaHospitalar­FAPAH­queserámantidoatravésdedescontosmensais,dequatroporcento

(4%)sobrearemuneraçãodecadafuncionário,doisporcento(2%)doPrefeitoMunicipal,dovereador

no exercício do mandato e do Cargo em Comissão (CC) e vinte por cento (20%) pela Prefeitura

Municipal,sobreafolhadepagamentomensal.(RedaçãodadapelaLeinº2300/1984)

§3ºAsdespesasdecorrentesdestaAssistênciaserãopagaspeloFundodeAposentadoria,Pensõese

AssistênciaHospitalar­FAPAH­queserámantidoatravésdedescontosmensaisdequatroporcento

(4%)sobrearemuneraçãodecadafuncionárioefetivo,doisporcento(2%)dossubsídiosdoPrefeito,

Vice­PrefeitoeVereadores,doisporcento(2%)daremuneraçãodocargoemComissão(CC)eVinte

porcento(20%)pelaPrefeituraMunicipal,sobreafolhadepagamentomensal.(Redaçãodadapela

Leinº2774/1989)

§3ºAsdespesasdecorrentesdestaassistênciaserãopagaspeloFundodeAposentadoria,Pensõese

AssistênciaHospitalar­FAPAH,queserámantidoatravésdedescontosmensaisde4%(quatropor

cento)sobrearemuneraçãodecadafuncionáriodetentordecargoefetivoeemcomissão,2%(dois

porcento)dossubsídiosaoPrefeitoMunicipal,Vice­PrefeitoeVereadores,e20%(vinteporcento)

pelo Município de Canoas, sobre a folha mensal de pagamentos. (Redação dada pela Lei nº

4069/1996)

§4ºDascontribuiçõesdequetrataoparágrafoanteriordestinar­se­áquatroporcento(4%)como

recursosàconstruçãodoHospitaldoServidorMunicipal.

5º Os recursos referidos deverão ser recolhidos mensalmente a estabelecimento de crédito e

poupançaoficial.

§6ºOPrefeitoeoVereadornoexercíciodomandatonãofarájusaaposentadoriaeapensão.

§

§

§6ºOPrefeitoMunicipal,oVereadornoexercíciodomandatoeoCargoemComissão(CC),não

farãojusàaposentadorianemapensão.(RedaçãodadapelaLeinº2300/1984)

§6ºOPrefeito,Vice­Prefeito,VereadoreseoCargoemComissão(CC)nãofarãojusàaposentadoria,

nempensão.(RedaçãodadapelaLeinº2774/1989)

§6ºOPrefeito,Vice­prefeitoeVereadoresnãofarãojusàaposentadoria,nempensão.(Redaçãodada

pelaLeinº4069/1996)

§7ºParautilizaçãodobenefícioinstituídonesteArtigo,somenteserãoadmitidosrequisiçõesdoórgão

desaúdedaPrefeituraMunicipaldeCanoas,queexpediráaordemdebaixaparaasegunda(29)

classe.

§

acompanhantes desde que, por sua inteira responsabilidade, devendo ainda, a diferença daí decorrente,serpagadiretamentepelousuário,nãosendopermitidaasuainclusãonasfaturasaserem apresentadasàMunicipalidade.

9º A supervisão, orientação e aplicação do FAPAH, ficará sob a responsabilidade da Secretaria Municipal da Saúde e Assistência Social, onde deverá ser efetuado todo o controle da dotação orçamentária após a conferência realizada pela Secretaria Municipal da Administração, a

§

8º Fica facultado aos interessados a utilização de classes superiores ou especiais e uso de

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

contabilizaçãodadespesadeveráserpelaSecretariaMunicipaldaFazenda.

§

requisiçãoincluiráumacompanhante.

§11OPrefeito,Vice­PrefeitoouVereador,desdequecomprovadamenteseguradoemInstitutode

Previdência Social, poderão optar pela sua inclusão ou não, como beneficiário do Fundo de

Aposentadoria,PensõeseAssistênciaHospitalar­PAPAH.(RedaçãoacrescidapelaLeinº2774/1989)

§12OPrefeito,Vice­PrefeitoouVereadorqueoptarpelasuanãoinclusãoentreosbeneficiáriosdo

FAPAH, ficam desobrigados da contribuição determinada pelo § 3º deste artigo, perdendo, consequentemente, o direito de usufruir da assistência que trata este artigo, inclusive seus

dependentes.(RedaçãoacrescidapelaLeinº2774/1989)

§13OPrefeito,Vice­PrefeitoeVereadores,bemcomoseusdependentes,queapósasolicitaçãoda

suanãoinclusãonoFAPAH,reivindicaremassistênciamédicaehospitalarporpartedomunicípio,com

10 Quando o beneficiário contar com idade de até sete (07) ou mais de setenta (70) anos, a

basenoartigo149daLeiOrgânicaMunicipal,terãoseupedidodeexclusãorevogadoevoltarãoa

contribuir ao FAPAH, nos termos do parágrafo 3º deste artigo, perdendo o direito de solicitar

novamentesuanãoinclusãoaoFAPAH.(RedaçãoacrescidapelaLeinº2774/1989)

§14OservidorcedidosemônusparaoMunicípiocontinuarápagandoacontribuiçãode4%(quatro

porcento)aoFundodeAposentadoria,PensãoeAssist~enciaHospitalareoafastadoemlicençapara

tratar de interesses deverá promover o pagamento de 50% (cinqüenta por cento) da contribuição.

(RedaçãoacrescidapelaLeinº4069/1996)

14 É devida a contribuição durante a cedência sem ônus, bem como durante a licença para

tratamento de interesse, suspendendo­se a inscrição, sem modificação, na hipótese de

inadimplementode3(três)encargosmensaisconsecutivos,devendosercumpridonovoperíodode

carência.(RedaçãodadapelaLeinº4338/1999)

§15OFundodeAposentadoria,PensõeseAssistênciaHospitalarpromoveráacobrançadovalor

relativoaodescontoobrigatóriodosdetentoresdecargoemcomissão,comretroaçãoa01dejaneiro

de1991,pelovalorhistórico.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4069/1996)

16 Observado o disposto no parágrafo primeiro, o beneficiário deverá promover a inscrição de

dependentesnoFAPAH,atravésdeprocedimentoadministrativo,noprazode30(trinta)diasacontar

dadatadeadmissãonoMunicípio.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4338/1999)

§17Nocasoderecém­nascido,obeneficiáriodeverápromoverasuainscriçãonoFAPAH,atravésde

§

§

procedimentoadministrativo,numprazode30(trinta)diasacontardonascimento,tendoomesmo

coberturaautomática,semcarência,paraosbenefícioscompreendidosnoslimitesdoregulamento.

(RedaçãoacrescidapelaLeinº4338/1999)

§18Emcasodeacidentedequalquernatureza,mesmonãoocorrendonapráticadotrabalho,não

haverá a necessidade de observância da carência determinado pelo § 1º do artigo 142 da Lei nº

2.214/84.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4338/1999)

Lei nº 2.214/84.(RedaçãoacrescidapelaLeinº 4338/ 1999) Art. 142 A assistência de que trata o artigo anterior

Art. 142 A assistência de que trata o artigo anterior dependerá de autorização e deverá abranger ASSISTÊNCIAMÉDIDO­AMBULATORIAL,HOSPITALAREODONTOLÓGICA.

§1ºAassistênciamédica,odontológicaehospitalarseráconcedidaaosservidoresmunicipais,ativos,

inativos,pensionistasecargosemcomissão(CC),bemcomoaseusdependentes,desdequeestes

solicitemsuasinclusõesnoFAMAH,atravésdeprocedimentoadministrativo,noprazode30(trinta)

dias a contar de sua admissão no Município, e observada a carência de 60 (sessenta) dias para assistênciamédicaeodontológica,excetuadaaprestadapelosprofissionaisdoquadrodoFAMAH,e

de120(centoevinte)diasparaaassistênciahospitalarenoscasosdecirurgianãodecorrentede

acidentee:

a)nocasoderecém­nascido,obeneficiáriodeverápromoverasuainscriçãonoFAMAH,atravésde

procedimentoadministrativo,numprazomáximode30(trinta)diasacontardadatadonascimento,

tendoomesmocoberturaautomática,semcarência,paraosbenefíciosestabelecidospeloFAMAH;

b) em caso de acidente de qualquer natureza, mesmo não ocorrendo na prática do trabalho, não

haveráanecessidadedeobservânciadacarênciadeterminadapelo§1ºdoartigo142;

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

c)osatuaisbeneficiáriosdoFAPAHeoscargosemcomissão(CC),eliminadosdosistemaem1999,

nãonecessitarãocumpriracarênciaestabelecidapelo§1ºdoartigo142.

§2ºAassistênciahospitalarincluiráasdespesascommedicamentosemédicosespecialistas,diárias

hospitalares,salascirúrgicas,UTI,examescomplementares,senecessáriofor,nohospitalemque

estiverbaixadooservidorouseusdependentes,bemcomoasprovasparaclínicas,examesmédicos

especializados.

§ 3º As despesas decorrentes desta assistência serão pagas pelo Fundo de Assistência Médico­

Ambulatorial,HospitalareOdontológico­FAMAHqueserámantidoatravésdedescontosmensaisde 4,0% (quatro por cento) sobre a remuneração mensal de cada servidor detentor de cargo efetivo, inativo,pensionistaecargosemcomissão(CC),eaPrefeituraeCâmaracontribuirão,mensalmente,

com3,0%(trêsporcento),dovalortotaldafolhaderemuneraçãomensaldosservidoresincluídosno

FAMAH.

§4ºOFAMAHterácontaprópria,eserágerenciadocomoobjetivoprincipaldepagamentodosseus

prestadoresdeserviço.

§ 5º Contribui, ainda, o servidor efetivo, inativo, pensionista e os cargos em comissão (CC), no

percentualde0,25%(zerovinteecincoporcento)dasuaremuneraçãomensal,porcadadependente

principal,atéolimitemáximode1,5%(umemeioporcento),porinscriçãovoluntária,conformeabaixo

relacionados:

a)aesposa,apartirdocasamentoouacompanheiracomaqualvivacomprovadamente,perantea

administraçãomunicipal,hámaisde05(cinco)anos,ouaqualquertempodesdequehajafilhosdesta

união;

b)osfilhosmenoresde18(dezoito)anos;

c)osfilhosinválidos,semlimitedeidade;

d)osfilhosadotivoseosenteados,menoresde18(dezoito)anos;

e) o esposo da servidora, inválido, sem vinculação previdenciária e comprovadamente sem renda própria;

§6ºEnopercentualde5%(cincoporcento)dasuaremuneraçãomensal,paracadadependente

secundário,porinscriçãovoluntária,abaixorelacionados:

a)osfilhossolteiros,maioresde18(dezoito)anosemenoresde21(vinteeum)anos;

b)osmenoressobguardajudicialdoservidor,atéaidadede18(dezoito)anos;

c)ospaisque,comprovadamente,nãopossuamquaisquerrendimentosoriundosdebensdefamília

oupensõesprevidenciáriasatéolimitede1(um)saláriomínimomensal,equevivamàsexpensasdo

filho;

d)osirmãossolteiros,inválidosemqualqueridade,ouosirmãosórfãos,atéaidadede18(dezoito)

anos;

§7ºFicainstituídoofatormoderador,naformaderessarcimento,paraacoberturadosgastosmédico­

hospitalares,excetuando­seosgastoscomUTI,conformeabaixoespecificado:

a)5%(cincoporcento)atéolimitemáximodeR$1.000,00(ummilreais),acimadestevalor,será

pago pelo Fundo, para os servidores com remuneração mensal acima de R$ 1.200,00 (hum mil e

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

duzentosreais);

b)5%(cincoporcento)atéolimitemáximodeR$750,00(setecentosecinqüentareais),acimadeste

valorserápagapeloFundo,paraosservidorescomremuneraçãomensalentreR$600,00(seiscentos

reais)eR$1.200,00(hummileduzentosreais);

c)5%(cincoporcento)atéolimitemáximodeR$500,00(quinhentosreais),acimadestevalorserá

pagopeloFundo,paraosservidorescomremuneraçãomensalatéR$599,00(quinhentosenoventae

novereais);

d)percentualde10%(dezporcento)doscustosdosexames,consultas,procedimentosambulatoriais

eodontológicos.

§8ºOdescontomensaldoressarcimento,previstonoparágrafo7º,alineas"a","b"e"c",nãopoderá

ultrapassar a 5% (cinco por cento) da remuneração mensal do servidor. Quando o valor a ser descontadoultrapassarolimiteacimaespecificado,estadiferençaserápracelada,mensalmente,em tantasvezesquantasforemnecessárias,atécobrirototaldasdespesas.

§9ºParautilizaçãodobenefícioinstituídono§2º,desteartigo,somenteserãoadmitidasrequisições

doórgãoresponsável,queexpediráaordemdebaixaemsemiprivativos.

§10Ficafacultada,aosbeneficiáriosdoFAMAH,autilizaçãodeclassessuperioresouespeciaiseuso

de acompanhantes, desde que por sua inteira responsabilidade, devendo, ainda, a diferença daí decorrente,serpagadiretamentepelousuário,nãosendopermitidaasuainclusãonasfaturasaserem apresentadas.

§ 11 A supervisão, orientação e aplicação do FAMAH ficará sob responsabilidade da Secretaria MunicipaldaSaúdeeAssistênciaSocial,ondedeveráserefetuadotodoocontrole;eacontabilização dareceitaedespesaseráatravésdaSecretariaMunicipaldaFazenda,ficandoacargodaSecretaria MunicipaldaAdministração,olançamentodosdescontosemfolha.

§ 12 Quando o beneficiário contar com idade de até 07 (sete) ou mais de 70 (setenta) anos, ou portadordedeficiênciaquenecessitecomprovadoacompanhamentodefamiliar,arequisiçãooincluirá emclasseprivativa.

§13Quandoomaridoeamulher,companheirooucompanheiraforemfuncionários,ficaexcluídaa

possibilidadedeseremdependentesumdooutronoFAMAH.

§14OservidorcedidosemônusparaoMunicípioouemlicençaparatratardeinteressesparticulares

nãoterádireitoautilizaçãodosserviçosprestadospeloFAMAH,nãoficandosujeitoanovacarência,

noretorno.

§15OFundodeAssistênciaMédico­Ambulatorial,HospitalareOdontológico­FAMAHéopcional.

§16Osservidores,atuaisusuáriosdoFAPAH,quenãosolicitaremadesvinculaçãonoprazode30

(trinta) dias a contar da publicação desta Lei serão, automaticamente, considerados inclusos no FAMAH.

§17Oservidoreseusdependentes,quesedesvincularemdoFAMAH,noseuretorno,ficarãosujeitos

ascarênciasestabelecidasno§1ºdoartigo142.

§ 18 O esposo, a partir do casamento, ou o companheiro com o qual a servidora conviva

comprovadamenteamaisde05(cinco)anosouaqualquertempodesdequetenhafilhodestaunião,

contribuirácomopercentualde4%(quatroporcento).(RedaçãodadapelaLeinº4385/1999)

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS Art. 143 O Município, dentro das suas possibilidades

Art. 143 O Município, dentro das suas possibilidades proporcionará cursos de aperfeiçoamento, treinamento e especialização de seus funcionários, em matéria de interesse para seus serviços AssistênciaSocial,especialmentedirigidaparaorientação,recreaçãoerepouso,bemcomopecúlioe seguros.

Art.143 FicainstituídoumConselhoGestoreleito,formadoporservidoresdoquadrodefuncionários FicainstituídoumConselhoGestoreleito,formadoporservidoresdoquadrodefuncionários

efetivos,inativosepensionistas,escolhidosnarazãode01(um)porSecretaria,paracadagrupode

500(quinhentos)servidoreslotadosemcadaumadelas,conformeabaixo:

a)SecretariaMunicipaldeEducação,CulturaeDesporto;

b)SecretariaMunicipaldeSaúdeeAssistênciaSocial;

c)SecretariaMunicipaldeTransporteseServiçosPúblicos;

d)SecretariaMunicipaldaIndústria,ComércioeAgropecuária;

e)SecretariaMunicipaldeObrasPúblicas;

f)SecretariaMunicipaldePlanejamentoUrbano;

g)SecretariaMunicipaldaAdministração;

h)SecretariaMunicipaldaFazenda;

i)SecretariaMunicipaldeCoordenaçãoGeraleOrçamento;

j)SecretariaMunicipaldeComprasePatrimônio;

k)ProcuradoriaGeraldoMunicípio;

l)CâmaraMunicipaldeCanoas;

m)Inativosepensionistas.

§1ºOConselhoGestorterácomoatribuições:acompanhar,fiscalizar,propormudançaseconstituir

umnovoFundodeSaúdeemconsonânciacomosServidoresPúblicosMunicipais,noprazomáximo

de06(seis)mesesacontardapublicaçãodestaLei.

§ 2º Uma vez eleito o Conselho Gestor, este deverá eleger o Grupo Diretivo, dentre os eleitos, compostodeumPresidente,umSecretário,umTesoureiro,umJurídicoeseusrespectivossuplentes. OsmembrostitularesdoGrupoDiretivoterãotempointegralparaarealizaçãodatarefaproposta,no

prazoconstantedo§1ºdesteartigo.

§ 3º O Prefeito indicará 02 (dois) membros, servidores detentores de cargo efetivo no Quadro de FuncionáriosdoMunicípio,sendoumdaSecretariaMunicipaldeSaúdeeAssistênciaSocialeumda SecretariaMunicipaldaFazenda,querepresentarãooPoderExecutivo,noassessoramentoaoGrupo DiretivodoConselhoGestor.

§ 4º O Conselho Gestor poderá contratar, na forma da Lei, uma empresa de consultoria técnica especializadanoassunto,paraassessorá­lonadefiniçãodosistemaFAMAH.

§ 5º Após 06 (seis) meses, se não houver definição por parte do Conselho Gestor, a assistência médico­ambulatorial, hospitalar e odontológica, ficará a critério de um PLANO BÁSICO MÉDICO­ AMBULATORIALEODONTOLÓGICO,aserindicadopeloreferidoConselhoGestor.(Redaçãodada

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

pelaLeinº4385/1999)

Art. 144 ÀsviúvasdefuncionáriosdoQuadroGeraldosFuncionáriosMunicipaiséconcedidauma

pensãomensalàtítulodeauxílio,nabasedeoitentaporcento(80%)daremuneraçãomensaldo

funcionário,proporcionalaotempodeserviçoàdatadofalecimento.

Art. 144 Às viúvas dos servidores do Quadro Geral dos Funcionários Municipais e do Quadro Às viúvas dos servidores do Quadro Geral dos Funcionários Municipais e do Quadro Suplementar"A"éconcedidaumapensãomensalàtítulodeauxílio,novalortotaldaremuneração mensaldoservidor,proporcionalaotempodeserviçoàdatadofalecimento.(RedaçãodadapelaLei

3162/1991)

§

oitentaporcento(80%)daremuneraçãointegral,apensãomensalatítulodeauxíliopagoaviúva.

1º No caso de falecimento do funcionário ativo por moléstia enumeradas no artigo 104, será de

§1ºNocasodefalecimentodoservidorativo,pormoléstiaenumeradanoartigo104,apensãomensal

àtítulodeauxílio,pagoàviúva,seráde100%(cemporcento),daremuneraçãomensaldofalecido.

(RedaçãodadapelaLeinº3162/1991)

§2ºEstende­seesteauxílioàviúvadofuncionárioinativo,narazãodeoitentaporcento(80%)do

proventodaaposentadoria,bemcomoàsatuaispensionistas,cancelando­senestecasoapensãoque

atéentãovinhampercebendo.

§2ºEstende­seesteauxílioàviúvadoservidorinativo,nabasede100%(cemporcento)doprovento

daaposentadoria.(RedaçãodadapelaLeinº3162/1991)

§ 3º Este auxílio será reajustado sempre que houver modificação no padrão dos vencimentos do QuadroGeraldosFuncionáriosMunicipaise,nãopoderáserinferioraovalorcorrespondenteaomenor padrãodoQuadroGeraldosFuncionáriosMunicipais.

§4ºNaexistênciadecasamentooumortedaviúva,oauxílioseráreduzidoacinquentaporcento

(50%)eatribuídoaosfilhosmenoresdedezoitoanos(18)deidadeouinválidossehouverem.

§5ºSãoconsideradasdependentesdofuncionário:

§

(RedaçãodadapelaLeinº3564/1992)

a)aesposaoucompanheira,comaqualvivacomprovadamente,viajudicial,pelomenoscinco(05)

anos,desdequenãosejafuncionáriapúblicaounãoexerçaatividadeempregatíciavinculadaaregime previdenciário;

a)aesposaoucompanheiracomoqualviva,comprovadamente,viajudicial,pelomenos05(cinco)

anos.(RedaçãodadapelaLeinº3564/1992)

b)

atividadesvinculadasaregimeprevidenciário;

c)osfilhosinválidos,independentesdeidade;

d)

comprovadamente,viveremsobaguardaesustentodofuncionário,observandodispostonaletra"b"

desteartigo;

d) os filhos de qualquer condição, os enteados, os adotivos menores de 18 (dezoito) anos, e os menores,queestiveremsobaguardajudicialdofuncionárioecomprovadamentesobsuadependência

esustento;(RedaçãodadapelaLeinº2733/1989)

e)osirmãossolteiros,inválidos,anosqualqueridade,ouirmãosórfãos,atéaidadededezoito(18)

anos;

f)ospaisque,comprovadamente,nãopossuamquaisquerrendimentosoriundosdebensdefamíliaou

pensõesprevidenciáriae,quevivamàsexpensasdofilhofuncionário.

5º São consideradas dependentes para fins de gozo dos benefícios concedidos pelo FAPAH:

os filhos varões menores de dezoito (18) anos e as filhas maiores, solteiras, que não exerçam

os filhos de qualquer condição, os enteados, os adotivos menores de dezoito (18) anos, que

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§5ºSãoconsideradosdependentesparafinsdegozodosbenefíciosconcedidospeloFAPAH:

a)aesposaoucompanheira,comaqualvivacomprovadamente,peranteaadministraçãomunicipal,

hámaisde5(cinco)anos;

b)osfilhosmenoresdedezoitoanos; c)osfilhosinválidos,semlimitedeidade;

d)osfilhosadotivos,osenteadoseosmenoressobguardajudicialdoservidor,atéaidadede18

anos; e)osirmãossolteiros,inválidos,emqualqueridade,ouosirmãosórfãos,atéaidadededezoitoanos; f)ospaisque,comprovadamente,nãopossuamquaisquerrendimentosoriundosdebensdefamíliaou pensõesprevidenciáriasequevivamàsexpensasdofilho; g)oesposooucompanheiro,comoqualafuncionáriaconvivacomprovadamente,viajudicial,hámais

de5(cinco)anos,desdequeomesmonãopossuanenhumamparoprevidenciário.(Redaçãodada

pelaLeinº4069/1996)(RevogadopelaLeinº4385/1999)

§6ºConsidera­setambém,comodependenteparaaassistênciaaqueserefereesteartigo,oesposo

de funcionária, inválido, sem vinculação previdenciária e, comprovadamente sem renda própria.

(RevogadopelaLeinº4385/1999)

§ 7º No caso de casamento ou morte da viúva do pensionista, ou quando o servidor falecido for

divorciadoouseparadojudicialmente,osfilhosmenoresde18anospoderãohabilitar­seàpercepção

da pensão, equivalente a 50% (cinqüenta por cento) do provento ou da remuneração mensal do falecido, valor esse a ser dividido, eqüitativamente entre todos. (Redação acrescida pela Lei nº

4069/1996)

§8ºAinscriçãodedependentesfar­se­áexcludentemente,comexceçãoaoselencadosnasletras"a",

"b","c"e"d".(RedaçãoacrescidapelaLeinº4069/1996)(RevogadopelaLeinº4385/1999)

4069/ 1996)(RevogadopelaLeinº 4385/ 1999) Art. 145 O auxílio de que trata o artigo anterior será

Art. 145 O auxílio de que trata o artigo anterior será igual aos vencimentos do cargo, quando o funcionário houver falecido em virtude de acidente no exercício do cargo, ou por agressão não provocada,emserviço.

Art. 146 Ao funcionário acometido de doença profissional ou acidentado em serviço, ou ainda, Ao funcionário acometido de doença profissional ou acidentado em serviço, ou ainda,

portadordemoléstiaenumeradanoartigo104desteEstatuto,alémdovencimentointegralassegurado

naseçãocorrespondente,seráconcedidotransporte,dentrodoslimitesterritoriaisdoPaís,comdireito

aum(01)acompanhante,senecessário,nocasodessedeslocamentoserrecomendadoemLaudo

MédicodeJuntaMédica,comocondiçõesdetratamento.

CAPÍTULOIX

DODIREITODEPETIÇÃO

Art.147 Éasseguradoaofuncionáriodireitoderequererourepresentar.

Éasseguradoaofuncionáriodireitoderequererourepresentar. Art.148
Éasseguradoaofuncionáriodireitoderequererourepresentar. Art.148

Art.148 Todaasolicitação,qualquerquesejaasuanaturezadeverá:

I­serencaminhadaàautoridadecompetente;

II­serencaminhadaporintermédiodaautoridadeimediatamentesuperioraopeticionário.

§1ºSomentecaberárecursoquandohouverpedidodereconsideraçãodesatendido.

§2ºNenhumrecursopoderáserrenovado.

§2ºNenhumrecursopoderáserrenovado. Art.149

Art.149 Assolicitaçõesdeverãoserdecididasdentrodetrinta(30)dias,contadosdoseurecebimento

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

noprotocolo.

ParágrafoÚnico.Proferidaadecisão,seráelaimediatamentepublicadaoudadoconhecimentooficial

doseuconteúdoaosolicitantesobpenaderesponsabilidadedofuncionárioencarregado.

Art.150 Odireitodepleitearadministrativamenteprescreverá:

Art.150 Odireitodepleitearadministrativamenteprescreverá:

I­emcinco(05)anos,noscasosdedemissãocassaçãodeaposentadoriaedisponibilidade;

II­emdois(02)anosnosdemaiscasos.

Art.151 Oprazodeprescrição,teráseutempoinicialnadatadapublicaçãooficialdadecisãoouda ciênciaexpressadointeressado. Oprazodeprescrição,teráseutempoinicialnadatadapublicaçãooficialdadecisãoouda ciênciaexpressadointeressado.

ciênciaexpressadointeressado. Art.152

Art.152 Orecurso,quandocabível,interrompeocursodeprescrição.

Orecurso,quandocabível,interrompeocursodeprescrição. Art.153 Sãoimprorrogáveisosprazosfixadosnestecapítulo.

Art.153 Sãoimprorrogáveisosprazosfixadosnestecapítulo.

TÍTULOV

DOSDIREITOSEVANTAGENSDEORDEMPECUNIÁRIA

CAPÍTULOI

DOVENCIMENTOEDAREMUNERAÇÃO

CAPÍTULOI DOVENCIMENTOEDAREMUNERAÇÃO Art. 154 Vencimento básico é a retribuição paga ao

Art. 154 Vencimento básico é a retribuição paga ao funcionário pelo efetivo exercício do cargo correspondenteaopadrãofixadoemlei.

exercício do cargo correspondenteaopadrãofixadoemlei. Art. 155

Art. 155 Vencimentosêopadrãofixadoemlei,acrescidodosavançostrienaisedasgratificações

adicionaisdequinzeporcento(15%)evinteecincoporcento(25%).

adicionaisdequinzeporcento(15%)evinteecincoporcento(25%). Art. 156

Art. 156 Remuneraçãosãoosvencimentosacrescidosdasvantagenspecuniáriasqueaelenãose incorporam,percebidascomcontinuidadeemrazãodoexercício.

incorporam,percebidascomcontinuidadeemrazãodoexercício. Art. 157 A remuneração deve obedecer equivalência na

Art. 157 A remuneração deve obedecer equivalência na Câmara Municipal, em relação aos do Executivo,quandoasatribuiçõesforemiguaisouassemelhadas.

ParágrafoÚnico.Observadoodispostonesteartigoévedadaavinculaçãoouequiparaçãodequalquer

natureza,paraefeitosderemuneração.

natureza,paraefeitosderemuneração. Art.158 Ofuncionárioperderá:

Art.158 Ofuncionárioperderá:

I­aremuneraçãododia,senãocompareceraoserviço,salvooscasosprevistosnesteEstatuto;

II­umterço(1/3)daremuneraçãododia,quandocompareceraoserviço,dentrodahoraseguinteà

marcadaparaoiníciodotrabalhoouretirar­seatéuma(01)horaantesdotérmino;

III ­ um terço (1/3) da remuneração, durante o afastamento por motivo de prisão em flagrante, preventiva,porpronúncia,administrativaouresultantedecondenaçãoporcrimeinafiançável,ouainda pormotivodedenúnciaporcrimefuncional,fazendojusquandocouber,àdiferença,seabsolvidopor sentençatransitadaemjulgado;

IV­doisterços(2/3)daremuneração,duranteoafastamentoemvirtudedecondenação,pordecisão

definitiva,apenaquenãoimpliquenaperdadocargo.

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

§1ºParaosserviçosquesedesenvolverememdoisturnosdetrabalho,osprazoseafraçãoda

remuneraçãoprevistosnoItemIIreduzem­seàmetade.

§2ºOsatrasoseretiradasemfraçãodetempomaioresdoqueasestabelecidasnoitemIIe§1º,

implicamemperdatotaldaremuneração,ressalvadaajustificaçãoouoabonodefaltas,naforma

prescritanesteEstatuto.

§3ºNocasodefaltasconsecutivas,serãoconsideradascomotalosdomingoseferiadosintercalados.

Art.158A­ OservidorocupantedecargoefetivoouempregoemqualquerdosPoderesdaUnião,dos Estados, dos Municípios ou do Distrito Federal, cedido para ocupar cargo efetivo do quadro de servidorespúblicosmunicipaisdeCanoasouinvestidoemcargoemcomissãonoMunicípio,poderá optarporumadasremuneraçõesaseguirdiscriminadas:

I­aremuneraçãodocargoemcomissão;

II ­ a remuneração do cargo efetivo ou emprego de origem, acrescida da diferença entre esta e a remuneraçãodocargoefetivodoquadrodeservidorespúblicosmunicipaisdeCanoasoudocargoem comissãodoMunicípio,conformeocaso;

III ­ a remuneração do cargo efetivo ou emprego de origem, acrescida do percentual de até 70% (setentaporcento)dorespectivocargoefetivodoquadrodeservidorespúblicosmunicipaisdeCanoas oudocargoemcomissãodoMunicípio,conformeocaso,observadoolimitedosubsídiodoPrefeito

Municipal,nostermosdoinc.XIdoart.37daConstituiçãoFederal.

ParágrafoÚnico.Oprazoparaaopçãoseráodiadoexercício,podendohaveralteraçãodaforma

remuneratórianotranscorrerdoperíododacedência,arequerimentodoservidor,comonomínimo60

(sessenta)diasdeantecedênciadoprazodeefetivaçãodamedida.(RedaçãoacrescidapelaLeinº

5465/2009)

Art.159 Aremuneraçãodofuncionários6`poderásofrerosdescontosautorizadosemlei. Aremuneraçãodofuncionários6`poderásofrerosdescontosautorizadosemlei.

CAPÍTULOII

DASVANTAGENSDEORDEMPECUNIÁRIA

SEÇÃOI

DISPOSIÇÕESGERAIS

DASVANTAGENSDEORDEMPECUNIÁRIA SEÇÃOI DISPOSIÇÕESGERAIS Art.160

Art.160 Alémdovencimentobásicofixadoemleipoderãoserconcedidasaofuncionárioasseguintes vantagens:

I­diárias;

II­gratificação;

III­ajudadecusto;

IV­avanços;

V­adicionaisportempodeserviçodequinzeporcento(15%)evinteecincoporcento(25%);

VI­salário­família;

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

VII­auxílioparadiferençadecaixa;

VIII­auxílio­funeral;

IX­décimoterceirosalário(13%);

X­periculosidade;

XI­insalubridade;

XII­adicionalnoturno;

XIII­auxíliomoradia;

XIV­auxíliorefeição.

SEÇÃOIII

DASDIÁRIAS

Art. 161 Ao funcionário que, por determinação da autoridade competente, se deslocar temporariamente do Município, no desempenho Ao funcionário que, por determinação da autoridade competente, se deslocar temporariamente do Município, no desempenho de suas atribuições, ou em missão ou estudo de interessedaadministração,serãoconcedidas,alémdotransporte,diáriasatítulodeindenizaçãodas despesasdealimentaçãoepousada,nasbasesfixadasemregulamento.(RegulamentadopelaLeinº

5626/2011)

SEÇÃOIII

DASGRATIFICAÇÕES

5626 / 2011) SEÇÃOIII DASGRATIFICAÇÕES Art.162 Seráconcedidagratificação:

Art.162 Seráconcedidagratificação:

I­pelaprestaçãodeserviçoextraordinário; II­pelaexecuçãooucolaboraçãoemtrabalhostécnicosoucientíficos,foradasatribuiçõesnormaisdo

cargo;(RegulamentadopeloDecretonº539/1995)

III­pelaparticipaçãoemórgãodedeliberaçãocoletiva; IV­peloexercíciodoencargodemembrodebancaoucomissãodeconcurso,ouseuauxiliar; V­peladedicaçãoexclusiva; VI­peloexercíciodocargoondesejanecessáriaarepresentaçãosocial; VII­peloexercícioemdeterminadoslocaisondesejanecessáriooseurecebimento; VIII­pelapermanência,apóscompletarotempoparaaposentadoria; IX­pelaexecuçãodetrabalho,comriscodevidaousaúde. X ­ pela participação como integrante da Comissão Permanente de Licitação (CPL), Comissão de RegistrodePreços(CRP),ComissãoPermanentedeProcessoAdministrativoDisciplinar,Comissões dePregão(presencialeeletrônico),ComissãodeEstudosdeInsalubridadeePericulosidade(CEIP), Comissão de Readaptação Funcional (CRF) e Comissão Permanente de Acidentes de Trânsito

(COPATRAN).(RedaçãoacrescidapelaLeinº4819/2003)

XI­pelaparticipaçãocomoservidoresintegrantesdoatendimentoaopúbliconosbalcõesouguichês de recepção do Serviço de Atendimento do Departamento Tributário da Secretaria Municipal da Fazenda ­ DT/SMF, e no Protocolo Geral do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Administração ­ DRH/SMA, denominada Gratificação Especial de Atendimento ­ GEA.

(RedaçãoacrescidapelaLeinº4853/2003)

XII­aosservidoreslotadosnoDPFP/SMA,queexecutamoprocessamentodaFolhadePagamentoe

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

Transferência de Arquivos aos bancos, mediante utilização de senhas exclusivas de acesso e servidoreslotadasnoServiçodeTesouraria/SMF,quepossuemsenhaseletrônicasdepagamentose movimentação dos Ativos Financeiros depositados na rede bancária, denominada Gratificação

EspecialdePagamento­GEP.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4853/2003)

XIII ­ para ações e programas de saúde, aos profissionais de saúde de nível superior, especial e intermediário,queatuamdiretamentenaSecretariaMunicipaldaSaúde,capacitadosatravésdeCurso de Extensão em Saúde Comunitária e/ou Curso de Pós Graduação prévia em Saúde Coletiva,

prestandoServiçosaoProgramadeSaúdedaFamília.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4870/2004)

§ 1º A gratificação prevista no inciso X deste artigo não será agregável aos vencimentos, nem incorporável aos proventos de inatividade, bem como o tempo de permanência na atividade das

comissõesnãoserácontadoparaefeitosdesomadostemposquetratamos§§2ºe3ºdoart.136,

destalei.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4819/2003)

§1ºAGratificaçãoEspecialdeAtendimento­GEA,previstanoincisoXIeaGratificaçãoEspecialde

Pagamento­GEP,previstanoincisoXIIdesteartigo,nãoserãoagregáveisaosvencimentosenem incorporáveisaosproventosdeinatividade,bemcomootempodepermanêncianoatendimentonão

serácontadoparaefeitosdassomasdostemposquetratamos§§2ºe3ºdoart.136destaLei.

(RedaçãodadapelaLeinº4853/2003)

§2ºAgratificaçãodequetrataoincisoXdesteartigoequivalea1.2dovalorestipuladoparaafunção

gratificadadeChefedeServiço.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4819/2003)

§

FunçãoGratificadadeChefedeSeção(FG­4),eagratificaçãodequetrataoincisoXIIdesteartigo

equivalea0,9dovalorestipuladoparaaFunçãoGratificadadeChefedeAssessoria(FG­2).(Redação

dadapelaLeinº4853/2003)

§3ºOsmembrossuplentessomentefarãojusàgratificaçãoquandosubstituíremosmembrostitulares

por período superior a quinze dias, percebendo proporcionalmente aos dias que atuarem nas

comissões.(RedaçãoacrescidapelaLeinº4819/2003)

3º Somente fará jus a percepção da Gratificação Especial de Atendimento o servidor que for selecionado, treinado e avaliado satisfatoriamente para o exercício da função, conforme

§

2º A gratificação de que trata o inciso XI deste artigo equivale a 0,8 do valor estipulado para a

regulamentaçãoaserestabelecidapeloPoderExecutivo.(RedaçãodadapelaLeinº4853/2003)

4853 / 2003) Art.162 Seráconcedidagratificação:

Art.162 Seráconcedidagratificação:

I­pelaprestaçãodeserviçoextraordinário;

II­especial,denominadaGESP;

III

previdenciárias;

IV­pelaexecuçãodetrabalho,comriscodevidaousaúdedeacordocomleisespecíficasdocargo;

Parágrafo único. A gratificação prevista nos incisos I e II deste artigo não será agregável aos

vencimentos,nemincorporávelaosproventosdeinatividade,bemcomootempodepermanênciana

atividadenãoserácontadoparaefeitosdosparágrafos2ºe3ºdoart.136destaLei.(Redaçãodada

pelaLeinº4949/2004)

­ pela permanência, após completar o tempo para aposentadoria, nos moldes das Leis

completar o tempo para aposentadoria, nos moldes das Leis Art.162 Seráconcedidagratificação:

Art.162 Seráconcedidagratificação:

I­pelaprestaçãodeserviçoextraordinário;

II­pelaparticipaçãoemórgãodedeliberaçãocoletiva;

III­peloexercíciodoencargodemembrodebancaoucomissãodeconcurso,ouseuauxiliar;

IV­peladedicaçãoexclusiva;

V­peloexercícioemdeterminadoslocaisondesejanecessáriooseurecebimento;

VI

previdenciárias;

VII­pelaexecuçãodetrabalho,comriscodevidaousaúde;

VIII­especial,denominadaGESP. ParágrafoÚnico.Asgratificaçõesprevistasnesteartigoserãoincorporáveisouagregáveissomente

noscasosexpressamenteprevistosnoart.136destaLei.(RedaçãodadapelaLeinº4982/2005)

­ pela permanência, após completar o tempo para aposentadoria, nos moldes das leis

completar o tempo para aposentadoria, nos moldes das leis Art.162 Seráconcedidagratificação:

Art.162 Seráconcedidagratificação:

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

I­pelaprestaçãodeserviçoextraordinário;

II­pelaparticipaçãoemórgãodedeliberaçãocoletiva;(RevogadopelaLeinº5912/2015)

III­peloexercíciodocargodemembrodebancaoucomissãodeconcurso,ouseuauxiliar;(Revogado

pelaLeinº5912/2015)

IV­peladedicaçãoexclusiva;

IV­porexercíciodasatribuiçõesdocargoemregimeespecial,dededicaçãoexclusivaoudetempo

integral;(RedaçãodadapelaLeinº5423/2009)

V­peloexercícioemdeterminadoslocaisondesejanecessárioseurecebimento;(RevogadopelaLei

5912/2015)

VI

previdenciárias;(RevogadopelaLeinº5912/2015)

­ pela permanência, após completar o tempo para a aposentadoria, nos moldes das leis

VII­pelaexecuçãodetrabalho,comriscodevidaousaúde;

VIII­poratividadesespeciaisdeassessoramentojuntoaosgabinetesdegestoreseparaintegrantes

decomissõesdetrabalhoeestudo,denominadaGEAIC(GratificaçãoEspecialdeAssessoramentoe

IntegrantesdeComissões);(VideregulamentaçãoaprovadapeloDecretonº247/2008nº1052/2008)

(RevogadopelaLeinº5912/2015)

IX­porregimeespecialdeserviçocontinuadoaGRESC(GratificaçãodeRegimeEspecialdeServiços Continuados); (Vide regulamentação aprovada pelo Decreto nº 247/2008 nº 1052/2008) (Revogado

pelaLeinº5912/2015)

­ pela participação especial de trabalho técnico, atuando como membro da Unidade Central do

Sistema de Controle Interno, denominada GECI (Gratificação Especial do Controle Interno), com

X

remuneraçãoequivalenteaFG­2.

­ pela participação especial de trabalho técnico, atuando como membro da Unidade Central do

SistemadeControleInterno,denominadaGratificaçãoEspecialdoControleInterno(GECI)novalorde

X

R$1.798,89(mil,setecentosenoventaeoitoreaiseoitentaenovecentavos);(RedaçãodadapelaLei

5813/2014)(RevogadopelaLeinº5912/2015)

XI­aosprofissionaisdesaúdedenívelsuperior,especialeintermediário,queatuemdiretamentena

Secretaria Municipal da Saúde (SMS), capacitados através de Curso de Extensão em Saúde Comunitária e/ou Curso de Pós Graduação prévia em Saúde Coletiva, prestando Serviços ao

ProgramadeSaúdedaFamília;(RedaçãoacrescidapelaLeinº5465/2009)

XI­aosprofissionaisdesaúdedasCarreirasdosNíveisIV,IXeXIprevistasnaLeinº5.777,de28de

outubrode2013,queatuemdiretamentenaSecretariaMunicipaldaSaúde(SMS),capacitadosatravés

Curso de Extensão em Saúde Comunitária e/ou Curso de Pós Graduação prévia em Saúde

Coletiva, prestando Serviços ao Programa de Saúde da Família; (Redação dada pela Lei nº

5813/2014)(RevogadopelaLeinº5912/2015)

de

­ aos membros da Comissão Especial de Perícia Médica instituída por Decreto, observados os

valores e, no couber a disciplina, previstos no § 2º deste artigo. (Redação acrescida pela Lei nº

5465/2009)

XII

XII­aosmembrosdaComissãoEspecialdePeríciaMédicainstituídaporDecreto;(Redaçãodadapela

20/05/2016

EstatutodoServidor(Funcionário)PúblicodeCanoas­RS

Leinº5813/2014)(RevogadopelaLeinº5912/2015)

XIII ­ ao médico responsável pela auditoria do sistema de autogestão de saúde dos servidores

municipais,administradopeloCANOASPREV,observadososincisosIeXdo§2ºdoart.162,noque

couber.(RedaçãoacrescidapelaLeinº5595/2011)

XIII ­ ao médico responsável pela auditoria do sistema de autogestão de saúde dos servidores municipais, administrado pelo Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Municipais de

Canoas(CANOASPREV),observadososincisosIeXdo§2ºdesteartigo.(RedaçãodadapelaLeinº

5813/2014)

ParágrafoÚnico.Asgratificaçõesprevistasnesteartigoserãoincorporáveisouagregáveissomente

noscasosexpressamenteprevistosnoartigo136destaLei.(RedaçãodadapelaLeinº5295/2008)

§ 1º As gratificações previstas neste artigo serão incorporáveis ou agregáveis somente nos casos

expressamenteprevistosnoart.136destaLei.(RedaçãodadapelaLeinº5465/2009)

§ 2º As gratificações de que trata o inciso XI deste artigo obedecerão ao que segue: (Redação

acrescidapelaLeinº5465/2009)

§2ºAsgratificaçõesdequetratamosincisosXI,XIIeXIIIdesteartigo,noquecouber,obedecerãoao

quesegue:(RedaçãodadapelaLeinº5595/2011)

I­osvaloresdasgratificaçõessãoosconstantesnaseguintetabela: | NÍVEL | DENOMINAÇÃO | | | PERCENTUAL | |SOBRE A
I­osvalo