You are on page 1of 14

Manual de Embalagens

02/03/2011
Revisão 01

MWM INTERNATIONAL Motores
MN – 7360.1044

1

................................................. 5 3 Desenvolvimento da Embalagem ....................................6 Manutenção de Embalagens............................................................................. 9 7 Etiqueta de Identificação...............................................................Componentes Importados...........................4 Proteção da Embalagem ........................................................................................................................................ 3 2 Procedimento – Componentes Nacionais .....Projeto .........................1 Características da Peça.................................3 Material da Embalagem .....................................................................................8 5 Validação do Protótipo – Teste de Embalagem ........................................................................................................................................1044 2 ..................................................................................................................................... 6 3...7 Requisitos para desenvolvimento do projeto.............................................................................. 6 3....................2 Peças Usinadas ou sujeitas à corrosão ..................................................4....................1 Informações Gerais .............................6 3....... 6 3.............4. 6 3.................................2 Requisitos para Transporte e Estocagem ...................1 Peças Acabadas e/ou Pintadas ...............................................................6 3................................. 6 3.....................12 8 Procedimento ...............................................................................14 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360...... 3 2... 5 3....................................................... 5 3...............................................................Índice 1 Objetivo ............................................. 5 3....................... 6 3......................5 Empilhamento de Embalagens..................................... 8 6 Exemplos de Embalagens Retornáveis ............................3 Peças sujeitas à contaminação por penetração de resíduo como poeira .....................................................................................................................7 4 Considerações Gerais................................8 Meio Ambiente...........................4................................................................................

4. o fornecedor deve preencher o documento QR-7360. No caso da impossibilidade de utilização de embalagem padrão retornável (plástica ou metal). Os fornecedores são responsáveis pelo desenvolvimento.Packing Approval Document (PAD). O fornecedor deve informar ao comprador. 5. dentro dos padrões de transporte e manuseio de materiais.navistar. já viabilizando também a sua utilização direta no posto de trabalho. desde a primeira cotação. deve ser preenchido e submetido no APQP em desenvolvimento do referido componente ou enviado para a área de Compras e/ou Engenharia de Embalagens da MWM INTERNATIONAL Motores. 3.1044. utilizando os métodos de transportes existentes hoje na MWM. quantidade e demais características da embalagem. O QR-7360. 7. o valor para fornecimento do componente com embalagem retornável. com o mais baixo custo.01 . 2. A Engenharia de Embalagens e Movimentação de Materiais da MWM INTERNATIONAL Motores está à disposição do fornecedor. 2 Procedimento – Componentes Nacionais 1. produção e manutenção das embalagens.br/Portal_Fornecedores.Packing Approval Document (PAD). Para definição do tipo. Santo Amaro – (11) 3882-3109. O propósito deste manual é proporcionar a todos os fornecedores. seguindo as especificações existentes neste manual.com. bem como a entrega das peças com qualidade até o ponto de uso das mesmas. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.1044. nos seguintes endereços: Canoas – (51) 3477-8077 ou 3477-8106.01 .1 Objetivo Este manual descreve procedimentos de embalagens. métodos de identificação e princípios de carregamento que a MWM INTERNATIONAL Motores (MWM) adota para todas as operações que envolvam o fornecimento de componentes nacionais e importados para todas as suas plantas.Packing Approval Document (PAD). A Engenharia de Embalagens da MWM INTERNATIONAL Motores é a responsável pela análise e aprovação do QR-7360. A aprovação deve ocorrer antes do inicio do fornecimento. instruções de embalagem que farão com que tenhamos o recebimento de componentes livres de danos e impurezas. 6. uma embalagem especial deve ser adotada e a MWM informada para que possa auxiliar no desenvolvimento.1044. área de FORMULÁRIOS. disponível para download em nosso Portal de Fornecedores no site http://supplier.1044 3 .01 .

PAD 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.1044 4 .Packing Approval Document .

 Acesso às peças na embalagem. de Compras da MWM e o Depto de Vendas do Fornecedor. Volume. suportando as condições de transporte. estocagem e movimentações internas nas plantas da MWM.2. A embalagem deve atender a todas as regulamentações de transportes existentes no Brasil.1044 5 .  Custos de embalagem.Projeto A seguir.  Equipamentos de movimentação. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. A Engenharia de Embalagens e Movimentação da MWM deve receber os desenhos antes do envio do primeiro protótipo (da embalagem) para aprovação junto com o QR7360. Acabamento.  Fácil manuseio dos acessórios.Packing Approval Document (PAD). são apresentadas considerações que deverão ser respeitadas no método de desenvolvimento da embalagem.1 Informações Gerais Todas as cotações de peças para itens nacionais devem assumir embalagens retornáveis. Peso.  Ergonomia.  Segurança. conforme requisitos da MWM.2 Requisitos para transporte e estocagem  Tipo de material.01 . 3.  Assegurar qualidade do produto. devendo estar livre de danos e impurezas. pronta para ser utilizada na produção. 3 Desenvolvimento da Embalagem .  Quantidade de peças por embalagem (SKU). Fragilidade. Nível de Impureza aceitável. devidamente preenchido.1044. A embalagem deve acompanhar a peça até o ponto de uso.  Custos de transportes. 3. A etiqueta de identificação utilizada deve seguir os padrões encontrados no item “7” deste manual.  Adequação às condições do ponto de consumo.1 Características da peça Tipo de material.  Movimentação mecanizada. As embalagens serão desenvolvidas com o suporte da Engenharia de Embalagens de cada planta e o seu custo negociado entre o Depto.

empilhamento e armazenamento seguro e otimizado. reposição e limpeza necessária das embalagens visando mantêlas livre de danos quando da entrega das peças. Sacos/papéis especiais de VCI. etc.4 Proteção da Embalagem Com relação à proteção das peças. possibilitando transporte. tais como o poliestireno expandido (EPS) natural ou combinado. Materiais semelhantes como plásticos moldados de difícil reciclagem só poderão ser utilizados quando não existir outro material para substituí-lo. protegendo-as de forma a garantir a integridade das peças até que cheguem ao seu ponto de uso. Divisores tipo colméia.6 Manutenção das Embalagens Manutenção.1044 6 .3 Material da Embalagem Deverão ser utilizados materiais recicláveis como metal. plásticos.4.7 Requisitos para desenvolvimento do projeto 1. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. Cavidades pré-formadas.2 Peças Usinadas ou sujeitas à corrosão Todas as superfícies que possuem processos de usinagem estando sujeitos a corrosão devem possuir proteções extras.3.3 Peças sujeitas à contaminação por penetração de resíduo como poeira Uso de tampões é obrigatório em peças como tubos e varetas. o fornecedor será responsável.1 Peças Acabadas e/ou pintadas Deve-se evitar o contato físico entre as peças usando: Separadores. Oleamento da peça (desde que permitido e aprovado pela Engenharia de Produto da MWM e que não gere resíduo). etc. caixas plásticas e acessórios deverão ter as dimensões padronizadas pela MWM INTERNATIONAL (dimensões máximas permitidas 1200x1000x860mm). por determinar as proteções necessárias para cada produto. riscos. etc. os quais devem ser de fácil remoção. caixas metálicas. 3. 3. reparos. 3. impurezas. 3.4. termo formados. Racks. avarias de transporte. 3.4. 3. a fim de evitar oxidação. amassamentos.5 Empilhamento das Embalagens As embalagens devem permitir o empilhamento para estocagem e transporte. Exemplos de Proteções para casos específicos 3.

Embalagens especiais como racks devem ser colapsíveis. 10.2. Antes do envio do primeiro protótipo o fornecedor deverá fornecer também os desenhos dos separadores que serão utilizados na embalagem. 14. isto acontece no caso de peças que precisam ser oleadas ficarem em contado direto com este papelão. 6. Devem ser considerados os aspectos embalagem. Altura máxima da embalagem paletizada não deve ser superior a 860 mm (pallet mais embalagem). devem ser auto-encaixáveis para o retorno.1044 7 . 13. É interessante evitar que acessórios sejam removíveis da embalagem. Embalagens destinadas à movimentação manual não deve exceder 18 kg bruto e deverá ser também mecanizada (paletizada).8 Meio Ambiente Atualmente toda a disposição de resíduos da MWM INTERNATIONAL Motores é conferida a empresas certificadas por Órgãos Ambientais de seus respectivos Estados. Os separadores em aço. pré-moldados etc. o fornecedor será o responsável pelo descarte. Ensacar a peça oleada é uma alternativa. A embalagem deverá ser modular facilitando assim a unitização da carga. estas deverão ser embaladas em caixas de plástico sobre pallet dos quais serão manuseados mecanicamente durante o seu transporte/armazenagem e manualmente até o seu ponto de uso. o peso total não deve exceder 800 Kgf 12. todas as embalagens devem estar com a identificação do fornecedor. a fim de proporcionar um melhor aproveitamento cúbico do caminhão. pois estes itens dificultam a devolução e o controle. portanto é de obrigação do fornecedor. Caso a geração de resíduo aconteça. Quando as características das peças permitirem. 5. estar preocupado com o descarte da embalagem. No caso de pallet com caixas plásticas ou uma única unidade de carga. Itens como os citados acima e outros não devem estar em contato direto com as embalagens plásticas. Devem ser consideradas sapatas de segurança para os garfos da empilhadeira no desenvolvimento dos racks ou caixas plásticas que serão mecanizadas. bujões. 7. Estas dimensões também se aplicam para pallets. deverão ser fixados na embalagem da maneira mais prática possível (tipo encaixe) para possibilitar a rápida desmontagem da mesma. durante o desenvolvimento da embalagem pensar no ciclo de toda a vida da embalagem. parafusos) devem ser embaladas em caixas plásticas e unitizadas. Na maioria dos casos. 9. 8. 3. 3. vacuum forming. ergonômicos no desenvolvimento da 11. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.5 ou mais. 4. arruelas. possuindo índice de retorno da embalagem igual a 1:2. No caso de bandejas em vaccum forming. Para propiciar a rápida devolução da embalagem e evitar que ocorram erros na devolução. Todos os itens destas caixas devem vir em sacos plásticos transparentes dentro da embalagem evitando assim a contaminação das peças. ou seja. As peças padronizadas (porcas. De maneira alguma a embalagem/divisórias de papelão (para exportação) deve vir contaminada por óleo ou com algum tipo de cobertura de resina como parafina ou outro produto que dificulte o descarte. A embalagem deve ter entradas para garfos da empilhadeira de no mínimo 710mm de largura e máximo de 120mm de altura.

Terciária: geralmente utilizada para envolver peças sensíveis à oxidação e impactos que possam afetar a integridade das peças.4 Considerações Gerais As embalagens são consideradas: 1. que engloba a embalagem secundária. itens que virão em caixas plásticas standard não necessitarão envio de protótipo (embalagem).1044. visando a proteção contra esmagamento e entrelaçamento de fios e terminais. Primária: embalagem externa. Este teste deverá ser prático considerando desde as condições de embarque no fornecedor até o ponto de uso nas plantas da MWM. Logística de Fábrica. Cuidados especiais devem ser tomados quando se tratar de componentes elétricos. de forma a permitir o transporte e manuseio. Se houverem pallets de plástico devem ser na cor chumbo ou preto com nome da empresa. que engloba a embalagem terciária. 5 Validação do Protótipo – Teste de Embalagem Por ocasião do desenvolvimento da embalagem. 3. pós e granulados. nos quatro lados da embalagem. A pintura da embalagem deve seguir o padrão da empresa: 1. Cinta plástica. de Embalagem e Manuseio da MWM INTERNATIONAL Motores e conforme a necessidade esta poderá convocar a Manufatura. Embalagens plásticas na cor azul. Segurança da peça na embalagem baseada nos tópicos relacionados com as proteções necessárias para as peças. Qualidade. O teste será acompanhado pela Eng.01 . Secundária: embalagem interna. Deverá apresentar-se. sempre que possível. As embalagens deverão permitir a fácil remoção das peças sem danos. Segurança do Trabalho e Fornecedor. As embalagens primárias/secundárias devem estar adequadamente acondicionadas sobre/dentro da embalagem mecanizada.1044 8 . A identificação do fornecedor na embalagem deve ser legível. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. O envio de protótipo deverá ser feito com embalagens que serão especiais. No teste serão observados os seguintes aspectos: Simplicidade e rapidez na colocação e retirada das peças na embalagem. Recomenda-se a cor branca. somente para líquidos. Racks/caixas metálicas de preferência na cor chumbo escuro. e poderão ser aprovadas mesmo com o desenho sendo protótipo. Reação da embalagem/peça durante o manuseio e transporte. Grampos. mecanizada. O fechamento de embalagem poderá somente ser feita através de: Fita adesiva. 3. em cores contrastantes com a cor predominante. Filme de PVC. Neste teste deverão ser utilizados os mesmos equipamentos de carga/descarga.Packing Approval Document (PAD) preenchido. armazenamento e o mesmo trajeto e meio de transporte que se pretende utilizar para entrega de rotina. 2. desde que paletizados. mediante a apresentação do QR-7360. 2. Bombonas e tambores.

divisores. A embalagem será considerada satisfatória se: A empresa possuir o documento de aprovação de embalagem (PAD) devidamente preenchido de acordo com os dados da embalagem testada.. etc. Caixas Plásticas padrão KLT 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. As condições acima descritas forem alcançadas.Limitação de no máximo 18 kg para as embalagens de manuseio. A embalagem e seus acessórios continuarem em perfeitas condições de uso para entregas posteriores.1044 9 . Fácil retirada das peças no ponto de uso da embalagem. tais como: separadores.. bandejas. 6 Exemplos de Embalagens Retornáveis Previsto para ser usado por um período longo em perfeitas condições de uso podendo ou não incluir acessórios retornáveis.

1044 10 .Caixa Plástica com portas laterais colapsíveis (dobrável) Dimensões: 1000 x 1200 x 850 mm 600 x 800 x 850 mm Caçamba Metálica Dimensões : 02/03/2011 Revisão 01 1000 x 1200 x 450 mm 1000 x 1200 x 250 mm MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.

1044 11 .Pallet Padrão PBR Visão Frontal Visão Lateral Visão Superior Perspectiva 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.

Estes métodos podem ser superfícies planas. Toda e qualquer embalagem deve apresentar uma etiqueta padrão MWM . de Embalagem da MWM INTERNATIONAL Motores. todas deverão estar identificadas. com o intuito de a leitura ser feita somente nesta etiqueta por meio do lote. se faz necessário a aquisição de software e impressora. composto por no máximo 6 caracteres.1044 12 . 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360.7 ETIQUETA DE IDENTIFICAÇÃO Todas as embalagens recebidas na MWM deverão vir identificadas por uma etiqueta de código de barras. Já as embalagens que compõem esta Master Label deverão estar etiquetadas normalmente. Na aquisição da impressora. Maiores informações consultar o Analista ou Engenheiro de Manuseio responsável. A etiqueta não é diferente da apresentada. Para confecção deste tipo de etiqueta. Existindo alguma dificuldade ou dúvida quanto ao desenvolvimento e implantação desta etiqueta a Eng. independente se o lote possuir 2 ou mais embalagens. fica a critério do fornecedor a escolha da marca. por exemplo. a etiqueta para cada uma deverá possuir o mesmo número de lote. já que esta estará pelo lado de fora do stretch. Poderá ocorrer de um componente vir consolidado sobre um pallet com várias caixas/embalagens embaladas todas por um stretch. alojamentos ou outras técnicas que possibilitem a utilização da etiqueta. Para a fixação da etiqueta. Etiquetas escritas manualmente não serão aceitas. consolidando o total de peças destas caixas. chamada de Master Label (etiqueta mestre). devem ser considerados durante o desenvolvimento da embalagem métodos para facilitar a fixação e remoção das mesmas. O papel das etiquetas será de cor branca com impressão em preto. somente a quantidade deverá ser a quantidade total de todas as caixas. Para permitir a leitura automática através de código de barras. 3 embalagens. desenvolver um programa próprio para emissão das etiquetas ou a aquisição de software já existente no mercado. Neste caso deverá ser impressa uma etiqueta padrão MWM. Fica a critério do fornecedor. a etiqueta deve ser colocada em um lado adjacente da embalagem. nos endereços já mencionados. estará a disposição. No caso de lotes com mais de uma embalagem.

fixo: MWM INTERNATIONAL MOTORES Versão: Versão do modelo da etiqueta. utilizar formatação 4. utilizar formatação 3.Código do item: Código utilizado na MWM. Fonte IESA-PART*. 5.Composição da Etiqueta Formato de Fontes: 1. o nome deverá ser impresso com no máximo 37 (trinta e sete) caracteres e utilizando formatação 4. utilizar formatação 4. deverá ser impresso *100000* 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. negrito e tamanho 9. 4.3. Código de barras (Code 39) de altura 08 mm . H Barras . fixo: V. A Fixo: Utilizar formatação 1. negrito e tamanho 24. Fonte IESA-PART*. nome (máximo 27 caracteres) utilizado na MWM do item. G Data da etiqueta: Data da emissão da etiqueta. Fonte IESA-PART*. Cliente: Nome da empresa do cliente. negrito e tamanho 10. E Barras .Quantidade: Quantidade de itens na embalagem. Seções: Informativo sobre o conteúdo da área/espaço. código utilizado na MWM.1044 13 . Fonte IESA-PART*. Part: Contém dados do item/peça. O nome deverá ser impresso em itálico com no máximo 12 (doze) caracteres e separado por um espaço do código. Examplo: Para a quantidade 100000. utilizar formatação 5.4. deverá ser impresso *90OB52L21I6G*. C Código do item: Código utilizado na MWM. Fonte IESA-PART*. existem 6 (seis) labels. F Código e nome do fornecedor: Código e nome utilizados na Mim. Supplier: Contém dados do fornecedor/fabricante. B Fixo: Utilizar formatação 2. negrito e tamanho 9. forçar o caractere * (asterisco) antes e depois da quantidade). 3. Composição da Etiqueta: Cabeçalho: Informativo sobre o cliente. Nota 1: Para o item 90OB52L21I6G. 2. 6. nome (máximo 11 caracteres) utilizado na MWIM do item.2. código utilizado na MWM. forçar o caractere * (asterisco) antes e depois do código. negrito e tamanho 26. D Nome do item: Nome utilizado na MWM.

K Baras . forçar o caractere * (asterísco) antes e depois do número. Examplo: Para o lote 0F1520060817000005. forçar o caractere * (asterisco) antes e depois do código. a próxima: 000002 e assim por diante. 02/03/2011 Revisão 01 MWM INTERNATIONAL Motores MN – 7360. Examplo: 5/3/2006 ficará 060305 SEQUÊNIA DO DIA: Deverá possuir 6 (seis) caracteres. Este código deverá ser único. deverá seguir a formatação AAMMDD. ficará 0F1420.I Quantidade e unidade de medida de itens: Quantidade de itens na embalagem. deverá ser impresso 0f1520060817000005. deverá ser impresso: *0F1520060817000005*. atribuído em processos de exportação que acaba não viabilizando esta condição. Nota 3: Para a 5º (quinta) etiqueta impressa no dia 17/8/2006 do fornecedor F1520. preenchidos com 0 (zeros) a esquerda quando não suficientes. Este código será utilizado para rastreabilidade da embalagem/remessa na entrada de materiais e linha de fabricação da MWM.Lote: Código do lote de fabricação do fornecedor. utilizar formatação 3. A única diferença é em relação ao desenvolvimento da embalagem. salvo alguma negociação ou condição que possa haver e que viabilize a utilização de embalagens retornáveis. é composto pelo CÓDIGO DE FORNECEDOR+DATA DA ETIQUETA+SEQUENCIA DO DIA. utilizar formatação 4. tamanho 16 e separado por um espaço da quantidade. utilizar formatação 4.ID: Código único da etiqueta. 8 Procedimento – Componentes Importados Procedimento idêntico ao dos componentes nacionais. utilizar formatação 6. Cada etiqueta gerada no dia para a MWM deverá possuir uma seqüência iniciada por 1 (um). Composição: CÓDIGO DE FORNECEDOR : Deverá possuir 6 (seis) caracteres. DATA DA ETIQUETA: Deverá possuir 6 (seis) caracteres. A unidade de medida deverá ser impresso em itálico. Nota 2: A primeira etiqueta do dia inicia com 1 (um): 000001. M Barras . Exemplo: F1420. J Lote do fornecedor: Código do lote de fabricação do fornecedor. Esta dificuldade de se utilizar embalagens retornáveis é devida principalmente ao elevado custo logístico. Este código poderá ser utilizado para rastreabilidade de remessa de itens de lote de fabricação com problemas. Exemplo: Para o lote 025003. que não assumirá a condição de embalagem retornável e sim embalagem descartável de papelão ou madeira. utilizar formatação 3.1044 14 . deverá ser impresso *025003* L ID: Código único da etiqueta. preenchidos de 0 (zero)à esquerda quando não suficientes.