You are on page 1of 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS – UFAL

CENTRO DE TECNOLOGIA – CTEC
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA: TEORIA DAS INTALAÇÕES ELÉTRICAS E PREDIAIS

EMENDAS EM CONDUTORES ELÉTRICOS

Aluna: Manuella Suellen Vieira Galindo
Professor: Guilherme Soares

Maceió – AL, 26 de setembro de 2008

por isso. NBR-5410. . 2. Existem três tipos principais de emendas:    Emendas de prosseguimento. conferindo uma maior proteção contra agentes externos. acarretando falhas no funcionamento da instalação ou até mesmo grandes incêndios. O eletricista pode encontrar diversos problemas ao executar o projeto elétrico. de reconstituir o isolamento. Geralmente. o presente relatório pretende expor alguns tipos de emendas existentes na norma brasileira. Para a execução dos tipos acima citados. O procedimento que define os passos para a execução de uma emenda é apresentado na norma brasileira. necessitando fazer caminhamentos muito extensos ou bifurcações e separações nas linhas do condutor. o percurso da instalação em linha é maior que o fio condutor disponível. bem como dimensionar e definir o tipo e o caminhamento dos condutores e condutos. as emendas têm a função de juntar dois ou mais cabos. INTRODUÇÃO Segundo LIMA. que definem o modo de execução de cada tipo de emenda. abordando tanto aspectos teóricos. Emendas de derivação. As emendas são acessórios que possuem a função de emendar dois ou mais cabos através da conexão de seus condutores. dar continuidade às eventuais blindagens ou capas metálicas bem como proporcionar o controle do campo elétrico e dar proteção contra agentes externos. que assegura tanto a resistência mecânica quanto o perfeito contato elétrico entre os condutores. 01 Fita isolante. EMENDAS Conforme citado anteriormente. Emendas leque. O mau contato entre os cabos proporciona o aquecimento do condutor. são necessários os seguintes materiais:      01 Fio. uma vez que o comprimento máximo encontrado em lojas comerciais é de no máximo 100 metros. 01 alicate de bico. 01 canivete ou estilete.1. Desta forma. 01 alicate universal. ocorre a necessidade de realização de uma emenda elétrica. Nestes casos. um projeto de uma instalação elétrica consiste basicamente em quantificar e determinar os pontos de utilização de energia elétrica. que estão relacionados aos conceitos técnicos quanto aspectos práticos. tanto o conhecimento das emendas quanto a sua correta execução são de fundamental importância para qualquer obra civil.

devem-se limpar os condutores. Essa execução deve ser realizada com cuidado para não ferir o fio do condutor (Figura 1).2. retirando com um canivete ou estilete a cobertura isolante. evitando-se assim que estas pontas perfurem o isolamento. As pontas devem ficar completamente enroladas e apertadas no condutor. no mínimo. . 3º Passo: A emenda dos condutores é feita cruzando as pontas dos mesmos deixando uma distância de 1/3 entre o ponto de encontro e o início da capa isolante. A oxidação do fio é um problema. 2º Passo: Logo em seguida. Cada ponta deve dar aproximadamente seis voltas sobre o condutor. Em seguida. Figura 3. Completa-se a torção das pontas com ajuda de um alicate. deve-se torcer uma ponta sobre a outra em sentido oposto. Os procedimentos necessários para a execução de uma emenda de prosseguimento podem ser descritos pelos passos abaixo citados: 1º Passo: Primeiramente.1 Emendas de Prosseguimento A emenda de prosseguimento é uma operação que consiste em unir dois fios condutores para um prolongamento dos condutores de um determinado circuito. É importante ressaltar que o fio deve ser desencapado por uma extensão de aproximadamente 2 1/2” e que o comprimento de cada ponta deve ser suficiente para dar no mínimo seis voltas em torno da ponta do outro condutor . é recomendado raspar o condutor com as costas da lâmina. Figura 2 b). a fim de eliminar a oxidação. retirando os restos do isolamento. logo. Figura 1 – Desencapando o fio do condutor para realizar a emenda de prosseguimento. caso o condutor apresente oxidação na região da emenda. conforme ilustra a Figura 2 a). as pontas dos condutores são desencapadas.

b) Torção com o alicate para evitar a perfuração do isolamento. o mesmo processo deve ser realizado no sentido inverso. voltando com a fita isolante até a extremidade onde foi iniciado o isolamento. Os procedimentos necessários para a execução de uma emenda de derivação são os seguintes: 1º Passo: . de modo que cada volta se sobreponha à anterior. A execução de uma emenda bem feita deve garantir que a camada isolante do condutor seja ultrapassada por uns dois centímetros. geralmente de seção de condutor menor ou igual. 2.Figura 2 a)– Ilustração referente ao cruzamento dos fios.2 Emendas de Derivação Emenda através da qual. em seguida. porém geralmente escolhe-se a extremidade que é mais cômoda. Deve-se continuar enrolando a fita. é derivado um ou mais cabos. Esse procedimento consiste em prender a ponta da fita e. Figura 4. Figura 3 – Emenda de prosseguimento. 4º Passo: O isolamento da emenda pode ser iniciado por qualquer uma das extremidades. dar três ou mais voltas sobre a mesma. Figura 4 – Isolamento do condutor após a realização da emenda de prosseguimento. Quando for atingida a outra extremidade. de um cabo principal.

de modo que cada volta se sobreponha à anterior. Figura 5 b). em seguida. com cuidado para não ferir o fio do condutor. Na volta. deve-se desencapar o fio principal em seu meio. deve-se raspar o condutor com as costas da lâmina. Da mesma forma como foi feito na emenda de prosseguimento. Devese continuar enrolando a fita. A figura 9 ilustra o isolamento. com a ajuda de um alicate.Inicialmente. deve-se dar no mínimo seis voltas. devese voltar para o ponto onde foi iniciado o isolamento. Figura 5 a). dar três ou mais voltas sobre a mesma. Em seguida. Em seguida. deve-se descer para o fio secundário. a ponta do condutor que será ligado ao principal é desencapada (com um comprimento aproximado de duas polegadas). 4º Passo: O isolamento da emenda pode ser iniciado por qualquer uma das extremidades do fio principal. Caso o condutor apresente oxidação na região da emenda. porém geralmente escolhe-se a extremidade que é mais cômoda. 3º Passo: A emenda dos condutores é feita envolvendo o fio secundário (extremidade desencapada) na região desencapada do fio principal. . Esse procedimento consiste em prender a ponta da fita na parte encapada e. retirando os restos do isolamento. com um comprimento de uma polegada. Figura 5 a) – Execução de uma emenda de derivação. a fim de eliminar a oxidação. b) Fio torcido com a ajuda do alicate. passando por trás do mesmo e voltando para frente pela esquerda. até a outra extremidade desencapada do fio. o fio secundário é girado horizontalmente sendo torcido sobre o fio principal. Posteriormente. 2º Passo: Os condutores devem ser limpos. envolvendo-o até a parte encapada.

Figura 9 (a) e (b) – Isolamento 2.3 OUTROS TIPOS DE EMENDAS .

www.net/curso .novaeletronica.

é derivado um ou mais cabos.7.7. proporcionar o controle do campo elétrico e dar proteção contra agentes externos. dar continuidade às eventuais blindagens ou capas metálicas. 3.9 Derivação em Y Emenda de derivação na qual os eixos dos dois cabos são aproximadamente paralelos. de modo que seus eixos coincidam.htm .10 Emenda leque Acessório que assegura a ligação de um cabo tripolar a cabos unipolares.8 Derivação em T Emenda de derivação na qual os eixos dos dois cabos são aproximadamente perpendiculares. 3. http://www.7. de um cabo principal.6 Emenda reta Emenda em que dois cabos são unidos pelas suas extremidades.condumax.5 Emenda Acessório que possui a função de emendar dois ou mais cabos através da conexão de seus condutores.br/html/normas/condutores_eletricos. tornando-se um o prolongamento do outro.7. 3. 3.com. geralmente de seção de condutor menor ou igual.7. 3. de reconstituir o isolamento.3.7 Emenda de derivação Emenda através da qual.7.