You are on page 1of 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

METODOLOGIA DA
PESQUISA APLICADA À
CONTABILIDADE

TEXTO DE APOIO AO TÓP.1

Uberlândia (MG)

apresentação. ao lidar com a produção de conhecimento e desperte seu interesse para esta importante área do conhecimento. ______. 2003. GIL. . Após a exposição do tema pelo professor. NBR 6028 informação e documentação: resumo . 2003. 1982. serão desenvolvidos e apresentados trabalhos que irão requerer a aplicação dos conceitos/metodologias discutidos. 2002. 7. EMENTA DO PROGRAMA 1. ______. BEUREN Ilse Maria (Org. Antônio Carlos. 2011.apresentação. 2002. LAKATOS. BIBLIOGRAFIA ABNT -Associação Brasileira de Normas Técnicas. 5. OBJETIVOS DA DISCIPLINA Desenvolver os conceitos iniciais relativos à metodologia científica de forma a propiciar as bases necessárias à elaboração de pesquisas voltadas à ciência contábil.apresentação. A.apresentação. E.) Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 1. Marina de Andrade. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. ed. 2002. ed. MARCONI. Como elaborar projeto de pesquisa. São Paulo: Atlas. 2003. Metodologia científica. NBR 10520 informação e documentação: citações em documentos . Eva Maria.. ______. NBR 6027 informação e documentação: sumário . M. São Paulo: Atlas. Técnicas de pesquisa. Métodos e técnicas de estudo Atividades científicas Normas da Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT) Natureza do conhecimento científico Produção científica em contabilidade 2.. 3. NBR 6024 informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito . ______. 2003. 1982. IUDÍCIBUS. M. Rio de Janeiro. ed. METODOLOGIA/DESENVOLVIMENTO DO CURSO O Curso será desenvolvido de maneira a privilegiar o processo de reflexão do aluno. 4.Elaboração. Rio de Janeiro. 4.apresentação. Espera-se que o aluno desenvolva sua capacidade crítica. MARCONI. LAKATOS. Sérgio de.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina: Metodologia da Pesquisa Aplicada à Contabilidade 1. São Paulo: Atlas. 4. Teoria da contabilidade. 2. São Paulo: Atlas. 2004. ______. NBR 14724 informação e documentação: trabalhos acadêmicos . São Paulo: Atlas. Rio de Janeiro. 3. Rio de Janeiro. NBR 6023 informação e documentação: referências .

José Carlos. monografias. projetos. Ângela Maria. FREITAS. Uberlândia-MG: EDUFU. Nara Eugênia. 2002. . teses. relatórios. SILVA. 2. São Paulo: Atlas. 2003. PINHEIRO. ed.. contabilidade e economia.2 MARION. dissertações e teses. SILVA. 2000. Reinaldo. Antônio Carlos Ribeiro da. São Paulo: Atlas. Gilberto de Andrade. ed. Manual para elaboração de monografias e dissertações. DIAS. Maria Cristina. Guia para normalização de trabalhos técnico-científicos: projetos de pesquisa. MARTINS. 2002. Maria Salete de Freitas. dissertações. Monografia para os cursos de administração. TRALDI. Metodologia da pesquisa aplicada a contabilidade: orientações de estudos. 2. São Paulo: Atlas. monografias.

sem necessidade de se prestar a frases redigidas.1 Esquema O esquema consiste na representação gráfica da síntese das idéias principais de um texto. dando uma informação visual e imediata do texto que está sendo esquematizado. são usadas quando há relação entre a palavra (idéias) do ponto de partida e as palavras (idéias) que são apontadas. É importante conhecê-los e ter condições de elaborá-los. o esquema corresponde a uma radiografia do texto. Os custos diretos e indiretos (após o rateio) irão compor o valor de estoque dos produtos. 1. subordinando-as de modo correto. a técnica de sublinhar e dar títulos aos parágrafos facilita muito a tarefa de esquematizar um texto. Para a absorção dos custos e apuração do valor dos produtos elaborados. As despesas irão direto para o resultado (DRE). Esquema 1: Processo de apuração de custos no Custeio por Absorção 1 2 3 4 5 Separação entre custos e despesas Apropriação dos Custos Diretos diretamente aos produtos Rateio dos Custos Indiretos Custos diretos e indiretos após o rateio compõem o valor de estoque As despesas vão para o resultado (DRE) . Chaves { } são usadas para ordenar diversos itens. Em outras palavras. as palavras-chave. é possível medir o quanto cada unidade consumiu de determinado recurso sem a necessidade de rateios. pois o importante é que nele apareçam as palavras que contêm as idéias principais. etc. colchetes. todos os gastos efetuados até que o produto esteja pronto para venda serão considerados custos. pois nele aparece apenas o “esqueleto”. os seguintes passos devem ser seguidos: Separação dos gastos entre custos e despesas. símbolos diversos e outros. sem deturpação das mesmas. relacionamento entre as partes do texto. o esquema deve ser feito de tal modo que facilite a revisão. resumos.tem-se um exemplo de uso do esquema. Na figura 1 . Um esquema pode ser montado em linha vertical ou horizontal. ordenando tais idéias em divisões e subdivisões integradas.3 1. fichamentos e resenhas de textos são fundamentais. de acordo com o gosto pessoal do autor. instrumentos como esquemas. compreensível. chaves. o símbolo ♀ para indicar sexo feminino. Nesse sentido. É um instrumento de trabalho. As setas →.Esquema gráfico apresentando os cursos e a respectiva exigência de monografia . Para elaborar um esquema deve-se partir da compreensão existente entre as partes do texto. quanto necessário. por exemplo. o símbolo ♂ para indicar sexo masculino. apropriação dos custos diretos. Podem ser usados setas. Quanto à utilidade. TRABAHOS ACADÊMICOS E TÉCNICAS DE ESTUDO Para a realização de trabalhos científicos. a qual consiste na apropriação de todos os custos de produção dos bens elaborados. linhas retas ou curvas. A seguir é apresentado outro exemplo: Texto: Processo de apuração de custos no Custeio por Absorção O Custeio por Absorção é uma metodologia decorrente dos princípios contábeis. pois facilitam o processo de síntese e análise dos documentos lidos. Deve facilitar a consulta no texto. de forma clara. que são aqueles que têm uma relação direta com a unidade produzida. Deve-se organizar as idéias a partir das mais importantes para as conseqüentes. círculos. Daí explicitar páginas. etc. os gastos que ocorrerem a partir deste momento serão considerados despesas. ou seja. ou seja.

projetos. p. relatórios. citações e descrições detalhadas. 82-87. dissertações.1). expressões do tipo: o “autor trata”. Antônio Carlos Ribeiro da. . objetiva. Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular” (ABNT. o “artigo trata” e similares. “Deve ser constituído de uma seqüência de frases concisas e não de uma simples enumeração de tópicos. NBR-6028. NBR-6028. Metodologia da pesquisa aplicada a contabilidade: orientações de estudos. evitando frases inteiras do original. Devem ser evitados no resumo o uso de parágrafos. 1 SILVA. no “texto do autor”. O resumo visa fornecer elementos capazes de permitir ao leitor decidir sobre a necessidade de consulta ao texto original e/ou transmitir informações de caráter complementar. p. A leitura do resumo deve permitir conhecer o documento e avaliar se é preciso ler o documento na íntegra. monografias. de frases longas. 2003.2 Rateio Produto Estocado Resumo 1 Resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto. 2003. o método que foi empregado. São Paulo: Atlas.1). (ABNT. 2003. p. O resumo abrevia o tempo do pesquisador e difunde informações de modo que pode influenciar a consulta do texto completo. O resumo deve ser elaborado de forma clara. seu valor e originalidade.4 Esquema 2: Processo de apuração de custos no Custeio por Absorção Diretos Custos Custo do produto estocado Indiretos Rateios Gastos Despesas Resultado (DRE) Esquema 3: Processo de apuração de custos no Custeio por Absorção DRE Despesas Gastos Diretos Custos Indiretos 1. respeitar as idéias do autor do texto e ser compreensível por si mesmo. os resultados e as conclusões mais importantes. deve-se ressaltar de forma clara e sintética a natureza e o objetivo do trabalho. teses. Em sua elaboração.

Dispensa a leitura do original para a compreensão do assunto e geralmente é feito por especialistas e professores. A diversidade da sociologia brasileira é explicada pelo estado da sociologia em geral e sua situação no país. 2003. Aníbal Falcão. Exemplo: LABBENS.1 (2): 31-52. Euclides da Cunha. metodologia. July 1962. Sociologia au Brésil.” (ABNT. Apesar da possibilidade de reunir uma documentação copiosa. NBR-6028.1 (2): 31-52. São autores representativos Pontes de Miranda e Mário Luiz. b) a corrente teórica. Social Science Information. baseadas em modelos históricos. Emílio Willems e Florestan Fernandes. July 1962. para resumos é a seguinte:  para monografias e artigos – até 250 palavras  notas e comunicações breves – até 100 palavras  relatórios e teses – até 500 palavras Há três tipos mais comuns de resumos: a) Resumo informativo ou analítico: é o tipo de resumo que “Informa suficientemente ao leitor. . matemáticos e sociológicos. contudo. p. realiza suas pesquisas sobretudo em modelos matemáticos e epistemológicos. 2003. c) Resumo crítico: consiste na condensação do texto original mantendo as idéias fundamentais. podendo-se distinguir três tendências principais: a) a corrente histórica. que busca na história e ciências auxiliares a explicação dos fenômenos sociais. Pesquisa da sociologia atual no Brasil. métodos particulares e uma teoria sociológica própria. não há métodos padrões para relacionar e interpretar os dados. Expõe finalidades. p. Constata que existe grande diversidade de pensamento entre os sociólogos. Sociologia au Brésil. para melhor compreensão do assunto. não dispensando. segundo a ABNT. a leitura do texto completo. que se inspira diretamente nas ciências naturais e que pretende conferir à sociologia um mesmo “status”. J.2). com objetivos definidos sistematicamente. Pesquisa da sociologia atual no Brasil. para que este possa decidir sobre a conveniência da leitura do texto inteiro. Alberto Torres. J. Exemplo: LABBENS. Identificam-se três correntes de pensamento. Social Science Information. Poderá ser escrito em até vinte linhas. mas permitindo opiniões e comentários do autor do resumo. (ABNT.1). A diversidade da sociologia brasileira é explicada pelo estado da sociologia em geral e sua situação no país. Esta corrente é denominada corrente sociológica. resultados e conclusões. b) Resumo indicativo ou descritivo: é realizado pela descrição dos principais pontos do texto original. Oliveira Viana e Gilberto Freyre. apareceu uma nova tendência que tornou a sociologia no Brasil uma ciência realmente autônoma. Os expoentes desta corrente são Tavares Bastos.5 A extensão recomendada. e os principais nomes a ela associados são Fernando de Azevedo. NBR-6028. c) entre 1930 e 1940. É uma sinopse do texto. d) a ausência de uma razoável tradição científica no domínio da sociologia e as pressões exercidas por outros círculos não têm permitido aos sociólogos estabelecer um sistema próprio de controle social capaz de impor um modelo comum de ação.

O resumo informativo é o que melhor se adapta a este tipo de fichamento. Abaixo. Ao final. está reproduzido um modelo de fichamento bibliográfico de acordo com a estrutura exposta acima. Indicação da obra: a quem se destinam as informações colhidas. hoje. 3. com os avanços tecnológicos. segundo o tema e os aspectos abordados para leitura e análise do conjunto das informações recolhidas. a classificação ou aspectos do tema em análise. editora e ano de publicação. as “fichas” devem ser agrupadas. deve vir entre aspas. O primeiro passo para a elaboração de fichamentos é a definição do tema e dos aspectos que se pretende abordar. a idéia é do autor do texto. entretanto isso não é possível. Assim. o fichamento deve conter a seguinte estrutura mínima: 1. devendo ser evitado exposições subjetivas. fichamento de resumo e fichamento de citações. são: fichamento bibliográfico. o fichamento tornou-se um recurso bastante utilizado para coletar informações chaves de obras pesquisadas. . podendo ser: fichamento bibliográfico. Conteúdo: depende do modelo de fichamento. fichamento de resumo ou conteúdo e fichamento de citações.  Fichamento de resumo: visa captar a idéia central do texto. mesmo com o advento da internet que coloca incontáveis informações à nossa disposição em questão de segundos. Cabeçalho: que pode ser dividido em apenas dois campos: o primeiro indica o tema. porém. é bastante utilizado a armazenagem de tais informações em meio eletrônico. o que era bastante comum no passado. o segundo. De acordo com diferentes autores. na figura 2. Os três tipos mais comuns de fichamento. O próximo passo será a leitura dos textos procurando levantar as informações importantes para os aspectos definidos. de forma sistematizada e que poderão ser utilizados no decorrer da pesquisa. Referência bibliográfica: no caso de um livro. local de publicação. 2. juntando os autores por similaridade ou diferenças na abordagem. segundo o conteúdo.  Fichamento de citações: consiste na reprodução fiel de textos do autor citado.3 Fichamento O ideal seria que tivéssemos acesso imediato a todas as obras de que temos necessidade.  Fichamento bibliográfico: visa dar informações básicas sobre um livro (ou qualquer publicação). 4. Embora o nome esteja ligado ao uso de “fichas”.6 1. a referência deve apresentar a autoria. título da obra. Sendo uma citação direta. As palavras são do pesquisador.

crítica e formulação de um conceito de valor sobre o trabalho que está sendo analisado. Antônio Carlos Ribeiro da. BRANDÃO. análise e harmonização. dissertações. agradável e aconselhável ao público. Argentina. projetos. A ABNT denomina a resenha de resumo crítico. teses. São Paul: Atlas. bem como profissionais que promovem negócios no âmbito do Mercosul. p. Paraguai e Uruguai. Em geral a resenha é tarefa para professores e especialistas. 2 SILVA. monografias. mas os autores. administradores. projetos. quais os saberes anteriores descritos na obra e qual seu direcionamento. Antônio Carlos Ribeiro da. como: qual o assunto. é oferecer informações para que o leitor possa decidir quanto à consulta ou não do original. Texto: O presente texto aborda o crescente volume de transações comerciais que vem sendo realizado entre os países-membros do Mercosul e requer que a Contabilidade forneça informações que possam dar suporte à tomada de decisões.Modelo de fichamento bibliográfico Fonte: SILVA. A resenha deve responder a algumas perguntas. 2003. monografias. se é acessível. . especificamente as que afetam o conteúdo das demonstrações contábeis. evidencia a forma como está organizada e regulamentada a profissão contábil em cada país-membro. 2003.4 Resenha 2 A resenha consiste em leitura. Referências: BEUREN. relatórios. teses. Biblioteca particular Figura 1 . O texto do livro está estruturado no seguinte conteúdo: origem do Mercosul. estudo. São Paulo: Atlas. Metodologia da pesquisa aplicada a contabilidade: orientações de estudos. relatórios. interpreta a legislação vigente sobre a elaboração das demonstrações contábeis de divulgação obrigatória. independentemente dos países do acordo comercial envolvidos. 1. portanto.7 Título Genérico: Título Específico: Demonstrações Contábeis no Mercosul Demonstrações Contábeis no Mercosul estrutura. suas características e suas abordagens. a fim de estabelecer comparação com outras obras da mesma área intelectual. A resenha deve resumir as idéias da obra. Demonstrações contábeis no Mercosul: estrutura. 94. de forma geral. pois para sua elaboração é necessário conhecer o assunto. São Paulo: Atlas. fazer avaliações e emitir juízo de valor. avaliar as informações nela contidas e a forma como foram expostas e justificar a avaliação realizada. professores e pesquisadores. Metodologia da pesquisa aplicada a contabilidade: orientações de estudos. resumo. se é bom. Seu objetivo. Ilse Maria. Com isso. dissertações. os contadores e administradores devem conhecer as diferenças de legislação entre Brasil. também costuma ser pedida para alunos como exercício de conclusão de disciplinas. Indicação da obra: Localização: Para contadores. Juliana Favero. análise e hamonização. 2001. entendem que a resenha é mais abrangente que o resumo crítico.