You are on page 1of 1

A COMPLEXIDADE DA FORMA

Ensaio de leitura da realidade


Se a linguagem consentida como banal, a banalidade da realidade real.
Contudo, no esforo da tarefa explicativa do acontecer quotidiano devemos
elevar a mediocridade do nosso discurso (muitas vezes banal) para
encontrar a viso justa (ajustada), livre de laos estranhos e estereotipados.
Uma realidade suficientemente eloquente que grita em cada ngulo uma
manifestao da forma, dinmica e rica em possibilidades. Neste
movimento procuramos o sentido, a direo enquadrada na situao ou
determinada pelas circunstncias.
Manifestao, pois, de uma complexidade. A forma complexa. H um
circuito irracional que oferece a oportunidade de sobrevivncia da forma,
perdendo a raiz essencial do ser. O crculo fecha-se na convenincia. O
mapa conceitual carece de essncia. uma forma amigvel de irromper na
realidade. A amizade vai-se degenerando em amiguismo, pacto viciado da
sobrevivncia, estandarte da estupidez.
uma viso muda, no cega, inspirada na observao paciente e
perseverante da presena, da escuta, do acompanhamento, do testemunho.
Nem chega a ser cosmoviso porque est invadida pela miopia, pelo
relativismo e pela arbitrariedade.
Favorecer com favores no uma atitude filosfica, nem tica. No centro da
problemtica est faltando a conscincia da vida esplanada no conjunto
totalizante da razo, da vontade e dos sentimentos.
Por isso devemos regressar ao ponto zero. Devemos mergulhar na essncia
as coisas para saber os primeiros princpios e as causas finais. Devemos ser
atletas da interrogao, da pergunta oportuna e bem formulada.