You are on page 1of 6

INTRODUÇÃO

OBJETIVOS
Este experimento tem como objetivo estudar o movimento uniforme, suas
características, suas grandezas (espaço e velocidade) e os gráficos deste
movimento.

MATERIAIS
Trilho de ar retilíneo
Cronômetro digital
Cinco sensores fotoelétrico
Eletroímã com dois bornes Chave liga-desliga
Roldana com suporte fixador Massas aferidas c/ porta pesos
Cabos de ligação c/ 6 pinos banana
Compressor de ar e mangueira flexível
Carrinho e acessórios

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

RESULTADOS E DISCUSSÕES

O movimento retilíneo uniforme (MRU) é descrito como um movimento
de um móvel em relação a um referencial, movimento este ao longo de uma
reta de forma uniforme, ou seja, com velocidade constante. Diz-se que o móvel
percorreu distâncias iguais em intervalos de tempo iguais. No MRU a
velocidade média assim como sua velocidade instantânea são iguais.

2 0.932 1.540 V(m/s) 0.2259 A velocidade média obtida para o experimento de menor impulso foi de 0.2145 0.676 3.6 0.144 V(m/s) 0. Tabela 1: Valores obtidos de deslocamento. médio e menor.2245 0. Número 1 2 3 4 ∆S(m) 0. Número 1 2 3 4 ∆S(m) 0. tempo e velocidade para o médio impulso.810 2. tempo e velocidade para o maior impulso. respectivamente.3696 0.372 m/s Tabela 3: Valores obtidos de deslocamento.2212 m/s Tabela 2: Valores obtidos de deslocamento.8 ∆t(s) 0.073 1. tempo e velocidade para o menor impulso.8 ∆t(s) 0.3731 A velocidade média obtida para o experimento de impulso intermediário foi de 0.6 0.2 0. Número ∆S(m) ∆t(s) V(m/s) .2200 0.As Tabelas 1.3726 0.541 1.4 0.610 2.4 0.2 e 3 mostram os valores obtidos de tempo para cada deslocamento dos sensores e suas devidas velocidades já calculadas com os impulsos maior.3727 0.

432 0. Assim: Vmed= ∆S ∆ x dx =lim ( ∆ t → 0) ⁡ = ∆t ∆ t dt Equação 1 Para esses movimentos.8 0.1 2 3 4 0. a única grandeza cinemática que varia em função do tempo é a posição do ponto material. .4640 0. Como o movimento ocorre com velocidade constante v.4651 0. ou seja.4637 A velocidade média obtida para o experimento de menor impulso foi de 0. dispostos na Figura 1 e 2. ���� = �� – ��.293 1. respectivamente. No MRU. foram confeccionados os gráficos de deslocamento versus tempo e velocidade versus tempo. Pode-se dizer que a velocidade de um móvel é dada pelo seu deslocamento por unidade de tempo.860 1. a posição depende linearmente do tempo.464 m/s Os valores de velocidade foram obtidos através da equação 1.2 0.6 0.4 0.4629 0.725 0.

5 2. que o experimento com menor velocidade possui uma inclinação menor.0.8 desclocamento (m) 0. basta determinar o coeficiente angular da reta. indicando um deslocamento ∆x positivo e.4638 m/s respectivamente. o movimento ocorre no sentido crescente do eixo das posições.5 4. Quanto maior for a inclinação da reta no gráfico s × t.0 tempo (s) Figura 1: Gráfico do deslocamento x tempo no MRU. As velocidades médias experimentais para as trajetórias 1.7 0. O experimento 3 possui a maior inclinação e consequentemente a velocidade é maior. Estes valores .0 2.9 0. Podemos observar a partir da figura 1.5 3.2 0. um espaço no menor intervalo de tempo. maior será a velocidade do corpo.6 0.2 e 3 foram de 0.0 0. 0.0 1. consequentemente. A partir da figura 1 é possível obter o valor da velocidade. percorrendo assim.4 experimento1 experimento2 experimento3 0. a partir da posição inicial. e consequentemente a inclinação da reta é mediana.1 0.5 0.3741 m/s e 0. No gráfico do deslocamento versus tempo (figura 1).0 3. percorrendo um espaço com um intervalo de tempo maior.5 1.3 0. Já o experimento 2 possui uma velocidade intermediária. uma velocidade positiva.2301 m/s. comparado com as outras retas.

conforme uma função do 1º grau. A área compreendida entre a reta e o eixo dos tempos. Logo. No gráfico é possível verificar.obtidos pela inclinação da reta estão bem próximos das médias calculadas através a equação 1. A reta que representa os valores da velocidade é paralela ao eixo dos tempos. Gráfico da velocidade x tempo no MRU. Ou seja. característica do MRU. a reta encontra-se acima do eixo dos tempos. a partir do gráfico v × t é possível extrair informações sobre o deslocamento do ponto material durante o intervalo de tempo considerado. o deslocamento escalar que o corpo sofreu nos 3 movimentos podem ser encontrados na tabela 4. No gráfico 1 podemos acompanhar o comportamento de uma partícula que se desloca de acordo com a equação horária do espaço. Além disso. Tabela 4. indicando uma velocidade positiva. Valores obtidos da velocidade escalar para os 3 experimentos Experimento Deslocamento escalar (m/s) . indicando que o movimento ocorre com velocidade constante. Já no gráfico 2 podemos visualizar que a velocidade é constante. é numericamente igual ao deslocamento do ponto material. GRAFICO 2 Gráfico 2. limitada lateralmente pelos instantes de tempos considerados.

quanto menor a velocidade da partícula. Podemos concluir que Movimento Retilíneo Uniforme (M.1 2 3 O.R. Os valores das velocidades médias calculadas pela equação do MRU e através do coeficiente angular é numericamente igual à velocidade do ponto material . Isso é o mesmo que dizer que o móvel percorre uma trajetória retilínea e apresenta velocidade escalar constante. no movimento uniforme o móvel percorre distâncias iguais em tempos iguais. a velocidade escalar média é igual à instantânea. e seu valor coincide com o da velocidade escalar instantânea.57 0. pois. O movimento é retilíneo uniforme quando o móvel percorre uma trajetória retilínea e apresenta velocidade escalar constante.59 0. onde a velocidade é a mesma na razão entre o espaço e o tempo no gráfico do MRU. Os resultados obtidos estão de acordo com a teoria. significando que. CONCLUSÃO No experimento executado nesta aula vimos o movimento retilíneo uniforme. para qualquer intervalo de tempo.58 Assim.) é definido como aquele que possui velocidade instantânea constante.U. imediatamente. da definição que a velocidade escalar média é também constante. podemos verificar para as três trajetórias que a velocidade escalar do móvel é constante em qualquer instante ou intervalo de tempo. maior será o tempo para percorrer o trajeto. Como a velocidade escalar é constante em qualquer instante ou intervalo de tempo no movimento uniforme. Decorre.