You are on page 1of 53

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES

PRO-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO
DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS
PROJETO A VEZ DO MESTRE

O IDOSO NA SOCIEDADE

IOLANDA CHELUCCI

ORIENTADOR
Prof. Marco Antonio Chaves

Rio de Janeiro, RJ, fevereiro/2002

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES
PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO
DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS
PROJETO A VEZ DO MESTRE

O IDOSO NA SOCIEDADE

IOLANDA CHELUCCI

Trabalho Monográfico apresentado como
requisito parcial para obtenção do Grau
de Especialista em Terapia de Família.

Rio de Janeiro, RJ, fevereiro/2002

Agradeço a todos que direta
e indiretamente contribuíram
para a execução desta pesquisa

Dedico este trabalho, com muito amor,
carinho e gratidão, ao grande amigo,
Dr. Reginaldo Daltro Filho, pela oportunidade de trabalho, pela confiança,
pela credibilidade, pelo incentivo e
pela força para lutar pelo dia de amanhã. Obrigada, Amigo.

“Bem-aventurados aqueles que compreendem meus passos vacilantes e
minhas mãos trêmulas.
Bem-aventurados os que levam em conta que meus ouvidos captam as
palavras com dificuldades, por isso procuram falar mais alto e pausadamente.
Bem-aventurados os que percebem que meus olhos já estão nublados e
minhas reações são lentas.
Bem-aventurados os que desviam o olhar, simulando não ter visto o café,
que por vezes é derramado sobre a mesa.
Bem-aventurados os que nunca dizem: "você já contou isso tantas vezes!”
Bem-aventurados os que sabem dirigir a conversa e as recordações às
coisas dos tempos passados.
Bem-aventurados os que me ajudam a atravessar a rua e não lamentam o
tempo que me dedicaram.
Bem-aventurados os que compreendem quanto me custa encontrar
forças para carregar minha cruz.
Bem-aventurados os que amenizam os meus últimos anos sobre a terra.
Bem-aventurados todos aqueles que me dedicam afeto e carinho,
fazendo-me, assim, pensar em Deus. Quando entrar na Eternidade, lembrarme-ei deles, junto ao Senhor. “

e. através de atitudes mais positivas diante da vida. O primeiro passo é a desmistificação da terceira idade como uma fase inútil. Precisa-se valorizar os potenciais de um idoso. apenas a atenuou. nos próprios jovens produz uma reação negativa porque está associada ao seu futuro.RESUMO A sociedade encara a velhice com vários preconceitos. discernindo-os das crenças mentirosas a respeito da velhice. criadas pela sociedade com o intuito de resolver a questão. O fato constatado há muito é que está ocorrendo uma profunda mudança social no Brasil. a degeneração biológica e a perda de status social. apenas. e a maioria com padrões de atuação antiquados e impróprios que fazem desses lugares. habitacional. em que já se realizou tudo o que era possível. por parte dos idosos. este pode tornar-se mais eficiente e capaz para. Velhice não é uma palavra bem acolhida na atualidade. também. piorando a situação. Contribuindo-se para a melhoria da auto-estima de um idoso. As pessoas idosas sentem essa barreiras e se retraem. ocorrendo o envelhecimento da população. concedendo-lhe espaço no mercado de trabalho. já que grande parte da população idosa sobrevive com uma aposentadoria que não lhes possibilita uma vida digna. visando uma maior compreensão. É necessário. Ela costuma lembrar o final da vida. associações. o avanço da Medicina Preventiva e da Farmacologia. abrindo-lhes novos caminhos rumo à possibilidade de sentir prazer na vida. psicológica. governo e profissionais de saúde mobilizem-se no sentido de melhorar a qualidade de vida de uma pessoa que chegue à velhice. que raramente os visitam. As instituições geriátricas. possibilitando o aumento da quantidade de vida. devido a inúmeros fatores como a queda da taxa de natalidade. tratar os idosos com respeito e conceder-lhes assistência médica. estimulando. acerca de seus verdadeiros limites. o que não foi acompanhado pelo aumento da qualidade de vida das pessoas. ONGs. sua vida produtiva. assim. trazendo-lhes mais segurança. um grupo de pessoas. alimentícia e medicamentosa. agora. . É importante que se façam esclarecimentos. com raras exceções. O idoso a elas é conduzido pelos seus familiares. seja uma pessoa sozinha. numa parcela muito pequena da população. a morte. está-se esperando. assim. verdadeiros depósitos. Faz-se de extrema urgência que cada um que forma uma sociedade. ajudar a mudar esse quadro preconceituoso.

............................................................................................................ 26 3................................................11 2.....2...... amor e sexualidade na terceira idade......... CONCLUSÃO...............................................................................................................5 Sofrimentos psíquicos na terceira idade.................................... 37 6................. vizinhança da morte........................................................................1 Admirável mundo velho.........3 Problemas neurológicos na velhice.............. O que é a velhice...............................................15 2.................................................................................13 2..........................................28 4.........................................................................43 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................1 A importância da recreação e da atividade física na terceira idade...............................................13 2.......................................18 3.............................. OS DIREITOS DO IDOSO.........SUMÁRIO RESUMO 1...........................................7 2....... A REALIDADE NA VELHICE..........6 A solidão na velhice................. A IMPORTÂNCIA DA GERIATRIA E GERONTOLOGIA...7 Velhice..................1 Envelhecimento biológico......4 A memória na velhice.......................................................10 2....................................................................................................................................................21 3........................... A VELHICE E SUA REALIDADE SOCIAL..............................46 ANEXOS .....................................................................10 2..14 2.......................................2 Saúde........... INTRODUÇÃO.....32 4..34 5.

psicológicos e sociológicos do envelhecimento.1. não inseridos no processo de produção. Torna-se necessário. talvez. ocorrida concomitantemente com o aumento da expectativa de vida. 1994). apontando para as dificuldades de adaptação social do indivíduo idoso. fiquem marginalizados e as pessoas a ele pertencentes percam progressivamente sua identidade social. em que nosso país arca com um crescente número da população de idosos. a existência de um ambiente específico. onde ele possa desenvolver uma nova identidade que lhe possibilite sentir-se útil e participativo. INTRODUÇÃO O estudo da Gerontologia tem posto em questão os aspectos biológicos. e que junto a isto possui uma sociedade despreparada praticamente em todas as suas esferas para lidar com esta realidade (RAMOS. Este quadro se deve a uma crescente queda de fecundidade. 1995). portanto. Este é. A forma como a sociedade está estruturada faz com que os grupos sociais. O Brasil vem passando atualmente por uma grande mudança no seu perfil demográfico com um incremento intensivo do número tanto absoluto como relativo de idosos. . (VERAS. o problema clássico do idoso na sociedade. O envelhecimento como um processo irreversível a que todos estamos sujeitos deve ser melhor compreendido principalmente numa época.

que têm diversas vezes suas necessidades e problemas pouco conhecidos pela sociedade em geral O idoso. Diante destes fatos. Felizmente existem boas iniciativas por todo país. que vêm se desdobrando para tornar menos tristes os dias dos menos favorecidos. A população idosa forma uma faixa etária mais sujeita a problemas de saúde. de . o que levará a uma cadeia de problemas com repercussões sobre a qualidade da assistência a saúde agravando as deficiências atuais nesta área. O maior problema com o qual se depara a pessoa que chega próxima a idade de se aposentar. em situação financeira precária. pois. hoje. É muito importante que a sociedade como um todo. o medo de ser discriminada. porém sem desconhecer suas necessidades distintas. sofre a tristeza de quem deixa de ocupar um lugar na vida social. onerosos gastos numa área já tão carente de recursos (VERAS. é o preconceito social de se achar velha. sociais e espirituais do idoso. em 2025 o Brasil terá a sexta população de idosos do globo. com isso pode-se esperar um aumento intenso de enfermidades crônicas. é a visão do idoso apenas como alguém improdutivo e doente a espera da morte. o que geralmente se observa.Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) evidenciam que. em sua maioria. muitas vezes considerado como um inútil peso morto. mentais. dê ao idoso que tiver condições físicas e mentais. É de elevada urgência que se iniciem programas que voltem sua atenção a estes idosos. assim. 1994). principalmente os mais carentes e abandonados. e desassistida. no entender de RAMOS (1995). todas elas com baixa letalidade e alto grau de incapacitação produzindo. que devem ser atendidas. Esta realidade acarretará um grande problema social. a oportunidade de participar da vida e dos atos da comunidade. uma vez que esta população vive. fica claro a necessidade de uma maior atenção a esta população em franca expansão. É necessário que a sociedade considere e aceite o idoso como pessoa. A sociedade e a comunidade deveriam empenhar-se na ajuda às necessidades físicas.

enfim. reconhecida pela sociedade. na verdade. fundamentado em várias bibliografias. é de ser o Brasil. sentindo-se inativa. mesmo contra a sua vontade. incapaz. vítima de um relacionamento social impregnado de preconceitos. pois muitos cidadãos que chegam aos 65 anos. algumas das muitas questões que envolvem o tão temido envelhecimento. sendo. quando. e voltar uma maior atenção a esse grupo. ficar em casa.. já que esta é a idade oficializada pela Organização das Nações Unidas. não é.ser forçada a abandonar suas ocupações e passar a ter que. Essa população. É um conceito equivocado. Essa população cresce a cada dia. idosa. Este trabalho. ainda são completamente independentes e produtivos. na maioria das vezes. no sentido de que a velhice não pode continuar sendo vista como um período de decadência física e mental. . é preciso pensar melhor nossos espaços. das necessidades da população idosa. pessoalmente. por parte da sociedade e entidades competentes. um país de idosos. busca esclarecer basicamente. Em conseqüência disso. outras de igual ou até de maior importância das que vinha exercendo durante sua carreira profissional. . e a tendência. se não as mesmas que fazia anteriormente. objetivando uma maior conscientização. que vem aumentando acentuadamente. sente-se com plena capacidade de ainda desenvolver muitas atividades. portanto. ela.

com respeito ao seu potencial de vida residual. quantos anos ainda lhe restam de vida. A idade biológica é a estimativa da posição do indivíduo. Essa é a velhice considerada normal. isto é. com o andar mais lento. ritmos circadianos e metabólicos de sincronização individual. é o corpo frágil. diminuição das capacidades auditiva e visual. a velhice está ligada às modificações do corpo. com o aparecimento das rugas e dos cabelos brancos. Geralmente. numa certa idade.Refere-se aos relógios biológicos. . que evolui progressivamente e deve prevalecer sobre o envelhecimento cronológico.

os ossos mais fracos. Os processos de degradação físico e mental são conseqüências do fato de estar vivo.2 O que é a velhice? O envelhecimento consiste em uma etapa da vida que se inicia quando o desenvolvimento físico e mental do homem. Cada um dos ciclos da vida tem os seus encantos. os seus anseios. se conclui. A vida humana é. traz. a diminuição da visão e da audição. com freqüência. determinado de acordo com o organismo de cada pessoa. podendo ocorrer uma perda total ou parcial da capacidade cognitiva .A natureza nos proporciona beleza em todas as estações do ano as flores perfumadas da primavera. a artrite. Os músculos e a pele perdem boa parte de sua elasticidade. as folhas douradas do outono. Nesse processo todos os órgãos e sistemas do corpo. comparada às estações do ano. pois somente o que está vivo envelhece. o tecido adiposo e a produção de hormônios sexuais diminuem. lentidão na respiração etc. 2. dessa forma. processo este que se inicia em épocas e ritmos diferentes nas várias partes do corpo. 1978). Isto porque todos os seres vivos possuem um ciclo vital que. gradativamente. não podendo. numa determinada idade. É inevitável que na velhice o corpo de uma pessoa se modifique. as artérias e as articulações enrijecem-se. de acordo com o potencial físico e psicológico de cada pessoa. dando início a um novo ciclo. o maravilhoso sol do verão e as nevadas do inverno. a sua grandeza. As capacidades mentais começam a falhar. como conseqüência a artrose. Para os seres humanos o envelhecimento corresponde às transformações que ocorrem no organismo após a maturação sexual. estabelecer para todas as pessoas o tempo certo que essas mudanças ocorrem. Esse declínio físico associado à perda ou diminuição de determinadas funções devido ao desgaste celular. diminuem sua capacidade funcional. num dado momento. se fecha. as suas vicissitudes e o seu desfecho final (PACHECO E SILVA. os seus perigos.

No início do século. Porém. Apesar de todas as mudanças fisiológicas. O câncer aparece com maior probabilidade no idoso porque seu sistema imunológico é menos eficiente. uma pessoa de quarenta anos era um idoso. dependendo da época e da cultura em que se vive. Como considerava-se a velhice como o fim de tudo. como um fator agravante no processo de envelhecimento.do idoso. devido principalmente ao atraso da medicina. que o envelhecimento provoca em um indivíduo. como o hábito de fumar e a falta de atividade física. ou seja. Influências ambientais podem multiplicar a rapidez do envelhecimento. a média de vida de uma pessoa durava no máximo quarenta anos. no período da infância à juventude provoca danos irrecuperáveis mais tarde. que reduzem a agilidade. enfermidades e inaptidões. contribuem para acelerar o processo do envelhecimento. pois as mudanças ocorridas dentro das células nervosas reduzem a rapidez e a eficácia do Sistema Nervoso Central. é certo que alguns fatores de estilo de vida de cada pessoa. . a partir dos 60 anos. Para os seres humanos tudo indica que não são as temperaturas altas que fazem envelhecer. É intensa a busca de meios para evitar ou retardar o inevitável envelhecimento do homem. Há problemas de saúde que somente aparecem na terceira idade. isso não significa que o indivíduo tornou-se inválido e inativo. por exemplo. O estresse aparece também. Uma vida agitada. surgindo várias hipóteses e teorias complexas que. levam sempre à conclusão de que não existe um princípio biológico responsável pelo processo de envelhecer. envelhecer não é adoecer ou acumular uma série de problemas patológicos. O conceito de velhice é bastante relativo. podendo ocasionar até mesmo a perda de neurônios. tanto intelectual quanto física. podem aumentar a incidência das doenças típicas da velhice. excessivamente. nesse período. mas as mudanças bruscas de clima. por mais que pesquisem.

memória e sociabilidade. que tratando-se de uma deficiência. Em que cada um é responsável pela qualidade com que o processo de mudanças bio-psico-sociais se estrutura interiormente. a ONU determina como velha uma pessoa com sessenta anos. nem curá-la. neurológicas como as demências. Logo. em parte. infecções. sem se render aos preconceitos e estereótipos sociais que só servem para alimentar tristezas e angústias. psicológicas como a depressão e a ansiedade. Através de exames que identifiquem em que parte do cérebro ocorrem lesões. não se pode esquecer que um ser humano é diferente do outro geneticamente. No entanto. formando a totalidade de um ser único. relacionadas à disfunção cerebral (transitória ou permanente) que leva o indivíduo a um déficit cognitivo que pode ocorrer por causas orgânicas como: doenças cardiovasculares. . Portanto. quanto ao seu estilo de vida. suas funções intelectuais. sociais como o isolamento. Há muitas deficiências psicológicas ou de comportamento. o que não a assemelha à invalidez e doença. Dessa forma. É importante ressaltar a diferença entre o declínio cognitivo causado pelas mudanças psicológicas naturais ligadas ao envelhecimento e uma psicopatologia. Os distúrbios cognitivos interferem na vida de uma pessoa. Quando se trata um idoso é porque está doente e não porque está velho. uma maneira que viabiliza a conceituação da velhice é entendê-la como a fase da vida que se encontra mais próxima do final do ciclo vital. não se pode falar em tratá-la. com o objetivo de administrar essa população que cresce mundialmente a cada ano.Atualmente. Há várias formas de se definir a velhice. o tratamento chamado reabilitação cognitiva procura recuperar ao máximo as habilidades do indivíduo. a velhice é algo subjetivo. precisa ser tratada. desordens metabólicas. dificultando seu raciocínio. capaz de se adaptar às questões próprias de sua idade. alimentação e meio ambiente em que vive.

não fechar a porta da casa etc. linguagem. permitindo à humanidade. Essa faculdade demonstrou-se. no processo evolutivo. sendo fundamental a paciência da família desse idoso e a ajuda de um profissional especializado. sendo que a proporção de pessoas dessa população que desenvolvem esse defeito aumenta de acordo com o aumento da idade. pensamento. ao longo do processo evolutivo. reduzindo as aptidões intelectuais (memória. a primeira coisa que vem à cabeça são os diversos esquecimentos observados em situações como deixar panelas no fogo. como a depressão. a demência é um dos defeitos cognitivos que mais ocorrem em pessoas com mais de 65 anos. Porém. pois não é capaz de raciocinar e assimilar coisas.). ser de extrema importância. há perdas de neurônios. evidentemente. ou seja. devido à degeneração do tecido cerebral. a ansiedade e as alterações metabólicas podem interferir na capacidade de recordar fatos. O idoso com demência torna-se anti-social. ou mal de Parkinson. isso ocorre mais devido a um problema emocional do que a uma patologia ou conseqüência do envelhecimento. transformando-se numa pessoa de difícil convivência. A memória é a faculdade de registrar informações. percepção etc. em termos de inteligência e conhecimento. para que se possa aperfeiçoar cada vez mais através da lembrança de acontecimentos que produziram erros ou acertos. como no caso da doença de Alzheimer. Quando se pensa na terceira idade em relação à memória. . Pode. a memória ser afetada por distúrbios cerebrais graves que acabem transformando o esquecimento num quadro patológico ligado à amnésia. consertar erros e repetir acertos. A pessoa com demência torna-se dependente e sem autonomia. A demência é uma das maiores comprometedoras das capacidades cognitivas.Segundo afirmam estatísticas. os distúrbios afetivos. Além dessas perturbações.

As experiências passadas são como uma biografia que trazidas à mente possuem um significado profundo para o presente. atenção. consideram que não precisam ser tratadas. levam os idosos a desenvolverem síndromes ou neuroses. A hipocondria na terceira idade.Na terceira idade a memória possui um papel fundamental para a construção da identidade. além de se conseguir. A falta de habilidade para lidar com o declínio físico e fisiológico. carinho e apoio. ou irá instalar-se em seu organismo. É de fundamental importância mencionar a depressão quando se fala em sofrimento psíquico. É uma forma de se afastar. evocando as mesmas sensações de alegria ou de tristeza já vivenciadas. tornando-se parte do dia a dia desses indivíduos. a doença física é um escape. por um tempo. além das questões sociais. Trata-se de uma síndrome que se caracteriza por um estado . proporcionando. Por isso. Sofrimento é um termo que muitas vezes associa-se à terceira idade. cada vez mais. uma vez que o idoso acredita que as angústias e ansiedades são características inerentes à velhice. Nessa neurose. para a afirmação pessoal e social. que por falta de tratamento tendem a se agravar. como exemplo. através da doença. Nem sempre esses sintomas são patológicos. da luta pela vida e não enfrentar problemas existentes na velhice. é uma neurose específica que se caracteriza pela crença de uma pessoa de que alguma doença instalou-se. atividades ao seu cérebro. permitindo o surgimento de novos interesses que satisfaçam o apetite intelectual. Fala-se muito em sofrimento físico e psíquico. Deve-se abandonar as concepções de que o idoso é uma pessoa incapaz de aprender devido à diminuição das suas aptidões cognitivas. essas recordações devem ser trabalhadas de modo que possam interferir positivamente na vida do idoso.

uma alteração nos mediadores químicos (noradrenalina. quando as palavras necessitam de um ouvido para se tornarem comunicação. abandono e outros sentimentos negativos. mesmo. mas não se atualizam em . suotonina e dopamina). a desejar a morte. passando. de se vestir. comuns nessa fase da vida. deve ser tratada através de remédios. que propicia reflexão e a procura de melhor compreensão de si mesmo e dos outros. Esse sentimento remete. de comer. invalidez. muitas vezes. e permanecem ruminação. Na descrição da velhice. A depressão é uma doença que afeta muito a terceira idade devido aos sentimentos de solidão. causando a depressão. quando o alegre e o pitoresco são percebidos ou lembrados. Pode ocorrer. Os velhos muitas vezes procuram essa forma de estar consigo mesmos. A busca a uma psicoterapia e a atividades físicas podem diminuir a ansiedade. a mágoa tornam-se muito pesadas por falta de um ombro amigo onde derramar lágrimas. permitindo relaxar o corpo e promover o bem-estar físico e mental. aonde o sentimento de tristeza prevalece levando o indivíduo a não sentir vontade de fazer sexo. antidepressivos. O sentimento de solidão ocorre em um outro momento: quando se procura companhia e não se acha. relacionamento com a família e relações amorosas. Essa síndrome. entre outras. tornando-se a maneira ideal de pôr fim à doença e suas causas. a saudade. o que se encontra de mais forte é o sentimento de solidão. por sua vez. exclusão.patológico de mudança de ânimo. embora esse método não seja o suficiente para acabar com os seus sintomas. Há um isolamento benéfico ao ser humano. quando se abandona sua exterioridade – o corpo – e se busca sua interioridade. também. quando a dor. a outras realidades concretas a quês e liga: aposentadoria.

Substituídos por seus filhos no comando. Tudo lhes é interditado e tomado como loucura ou caduquice. A repressão sexual acontece através do ridicularizar toda e qualquer relação amorosa entre pessoas de mais idade. ou entre uma pessoa de idade e outra mais nova. e a casa já não tem o aconchego de antes. dificilmente segue idêntico caminho. a falta do companheiro ou da companheira. de seu espaço. A viuvez. Na velhice. principalmente quando as dificuldades financeiras são prementes. Entre os muitos pobres. A mulher viúva. Os pares de terceira idade têm de enfrentar a zanga da família e o menosprezo da opinião pública para namorar. É difícil recomeçar a vida sexual. é um estado. se acariciar em bancos de jardim ou trocar beijos em um cinema. e sua possibilidade torna-se incomodamente próxima. de suas lembranças. são despojados de suas coisas. Esse tempo vazio é muitas vezes associado ao sentir-se inútil. principalmente para a mulher. a solidão pesa. passear de mãos dadas.um rir junto. O homem mais velho. uma maneira de ser – a solitária maneira de “ser-velho” em nossa sociedade. A morte já levou um grande número de parentes e amigos. Muitas vezes. enfrentando embora oposição da família. refaz sua vida. Nas classes mais altas. Não é apenas um sentimento. a ausência de um parceiro amoroso tornam a solidão do idoso ainda mais profunda. o preconceito é muito mais . Os membros mais novos da família têm outros interesses. quando já não se conta inteiramente com alguém e em ninguém se consegue confiar. a união entre velhos. A aposentadoria afastou o convívio dos colegas e deixou mais de oito horas diárias a serem preenchidas: um tempo vazio. o velho e a velha são destituídos de seu papel de dono-dona-de-casa. é mais bem aceita. com parceiras em geral mais novas. dançar. Esse não fazer nada deixa muitas horas para se sentir velho. em maior número do que os homens viúvos.

reduzida pela aposentadoria. praticar esportes. para a classe dominante. Em situação intermediária fica o aposentado de classe média – profissional liberal. que agora estão “com a vida feita”. perguntar-se sobre o sentido da vida. seu banco. China. dedicar-se aos hobbies preferidos – ele fará tudo isto. suas aplicações.forte – parece que ele é proporcional ao montante da herança que se teme perder ou repartir. Afasta-se do comando. Ela significa. A aposentadoria também tem significados diferentes para diferentes classes sociais – o que é óbvio: o trabalho tem significado muito diferente para o trabalhador e o grande empresário. em geral. Muitos só depois da aposentadoria têm tempo de. ou porque após a aposentadoria seu salário é complementado pelas empresas (o que nunca é feito para operários) ou porque o que percebia durante sua vida ativa lhe permitiu alguma poupança. Para os muitos ricos. mas continua ganhando bastante dinheiro: é o tempo das viagens à Europa. pela primeira vez. não é . ilhas gregas. mas não deixa de todo o controle: torna-se “presidente do conselho consultivo” ou assume cargos semelhantes. um pouco mais demoradas. investiu na educação dos filhos. a compra de uma casa. Isso estaria muito bem. um carro. Freqüentar festas. Em geral. Nem sempre a solidão o deixa passar ileso por essa fase. quem sabe um sítio. Não encontrar resposta. Envolve-se pouco com a(s) empresa(s). também. enquanto tiver disposição para tanto. conserva seu padrão de vida anterior. e nem sempre funcionam a contento os mecanismos de defesa e as rotas de fuga que o merchandising oferece. é verdade. não fora o contraste com a situação do trabalhador que recebe salário mínimo. no bem cuidado corpo burguês. sentir o vazio existencial provocam dor. Além disso. Permanece “sócio capitalista”. a aposentadoria permite viver seus sonhos. que o pai passou para o filho o comando de seus negócios – sua indústria. empregado de um “certo nível”. A renda do operário.

“empregado que faz serviços inferiores e avulsos”. um agasalho. “O velho é posto a admirar o seu fim. colocado no porão ou no sótão. como o termo “encostado” denuncia. cada vez mais cedo. Operários encostados já não têm serventia alguma. um “encostado”. quanto para o que se aposenta por doença ou está em gozo de licença médica. no afã de transmitir seus valores para os dominados. um cobertor. é marginalização. O encostado é o inativo. mandrião). preguiçoso. Ele é. de filha. de genro). sem consciência do quanto ele lhes é desfavorável. ele carrega o sentido pejorativo do termo (preguiçoso. e perde totalmente a condição de viver por conta própria (vivem à custa de outrem: é mais uma boca em casa de filho. na fala do povo. a apropriação da força de trabalho jovem. encostão” e “aquele que vive à custa de outrem. apaniguado” e. indivíduos cansados e doentes pelo próprio trabalho e começa também. A expressão “encostado” serve tanto para o aposentado por tempo de serviço. São os próprios jovens que propagam este conceito. Aposentadoria. os remédios. agregado. De onde parte tal extremamente conceito? interessante Ele à é classe dominante. pois vai colocando à parte. viver de “bico” é o seu destino certo (bico = serviço inferior e avulso). nas classes trabalhadoras. cada vez mais cedo.suficiente para pagar o aluguel. que não se esforça. de nora. não significa o justo tempo de aproveitar a vida. A palavra “encostado” também significa “o que não gosta de trabalhar. A solidão da aposentadoria. finalmente. cumpre o seu papel organizando o ensino e o trabalho no sentido de alienar o jovem. a alimentação (cesta básica). Um móvel encostado é um móvel sem serventia. mandrião. o que não pode trabalhar. e . Tornando-se um “encostado”. A classe dominante. para o operário.

Sabem que a morte é irreversível.este acaba por assumir essas idéias que departamentalizam o homem conforme se faz necessário”. tios. que a morte é inevitável e a sentem cada dia mais próxima. vizinhos. A morte dos pais. 1985.1 A solidão do velho aposentado denuncia o que o moço canta: “O que foi escondido é o que se escondeu/E o que foi prometido. e a ele já não regridem. . conhecidos. no LP Legião Urbana. 2 Crianças muito novas (3. O seu próprio corpo é um memorando da morte. “Tempo Perdido”. em seu ambiente. primos. Em velórios. rejeição. Cada vez menos freqüentemente ele encontra. 4 anos) não entendem a irreversibilidade da morte e a encaram como um ato voluntário de quem morre. Partiram os que estavam antes dele na fila – assim lhe parece: “a minha vez está chegando”. p. é quase sempre sentida como abandono. A própria vida social encarrega-se de mostrar ao velho a proximidade da morte. 12. pessoas de sua idade ou mais idosas do que ele. por que você nos deixou? Volte para nós! Você não pode nos abandonar!” Os velhos superaram há muito o estágio infantil. chega o momento em que se 1 2 Canoas. ninguém prometeu”. Mesmo para aquele velho que evita olhar-se no espelho e adia consultas médicas. Já morreram alguns irmãos. Essa atitude infantil permanece às vezes até a vida adulta ou reaparece como “regressão”. de Renato Russo. colegas. todos já se foram. Sogro. sogra. nesta idade. é comum ouvir-se frases deste tipo: “Fulano. diante da morte de entes queridos. Raramente têm pais ainda vivos. tias.

. formaturas. pesquisas. costurar. usa grossas lentes para ler. diz que “já não vale nada” e “não é sequer a sombra do que foi”. estudos – tudo já aconteceu e. descreve-se como “um caco”. O corpo já não “lhe responde”. se acontece novamente. qualquer cambista serve: para as gerais. Já não há projetos em andamento. tecer.percebe debilitado e doente. o único importante por acontecer é a morte. muito forte. sonhado. A religião. perseguido. se não se sabe bem como adquirir bilhetes para os camarotes do céu. defendem esse ponto de vista com um forte envolvimento emocional. casamentos. Assumir a velhice exige um posicionamento diante dessa que deixa de ser “uma questão”. pelo menos. Não consegue fazer as caminhadas que antes eram fáceis e agradáveis. Alguns procurarão respostas prontas e a elas se apegarão. numa visão cheia de medo em relação às normas e promessas de prêmio e castigo que veicula. Um respeito temeroso por todas as religiões costuma acontecer. quando nada mais importante do que ela é esperado. A angústia existencial frente à morte é. é supervalorizada. o problema mortalidade deixa de ser filosófico. Na velhice. a vista não é boa. A morte adquire um sentido existencial de próxima. O único novo. nascimentos. e no entanto se acredita em sua existência. tomada acriticamente como uma descrição do “além”. para tornar-se “a questão”. qualquer trabalho manual torna-se tarefa árdua. Mesmo as pessoas de idade que firmemente negam a crença em uma vida futura. trabalhos. religioso. na velhice. cultural: é existencial. perdeu o gosto da novidade.

.

visto que. Mesmo que a população de idosos seja incoerente com os padrões adequados e produtivos do capitalismo. Essas mudanças afetam. a criatividade. pois se atribui ao jovem a força de trabalho. que se recusam . não devem ser marginalizados. a capacidade de consumo. ao idoso são atribuídas características como perda de energia física e mental. Os idosos enfrentam sérios problemas como filas intermináveis em bancos. uma população representada em sua maioria por idosos que recebem uma ínfima aposentadoria mensalmente. assim como dificuldades com alguns planos de saúde. Não interessa ao sistema capitalista absorver esse tipo de mão-de-obra. As pessoas que se aposentam. O fato de o Brasil ser um país subdesenvolvido.Uma pessoa que chega a terceira idade se depara com problemas como o desrespeito. a estrutura político-econômica. muitas vezes. o convívio social dos idosos fica extremamente restrito. Nesse contexto. presentes na sociedade brasileira. falta de confiança em si mesmo. manutenção e sucesso do capitalismo. não pode contribuir com um dos principais pilares do sistema capitalista. com um sistema econômico baseado no capitalismo. como se fossem um grupo à parte. relativo ao envelhecimento da população. A população de velhos vem aumentando significativamente. Dessa forma. não param ao ver um velhinho fazendo sinal para entrar. assaltantes que se aproveitam da vulnerabilidade do idoso para assaltá-lo. descaso dos motoristas de ônibus que. a juventude é extremamente valorizada. tendo mínimas oportunidades de espaço no mercado de trabalho. a insensibilidade e a indiferença. Há um fenômeno ocorrendo há muito no Brasil. causando a diminuição do consumo. contribuiu muito para o agravamento desses problemas. de solidão etc. como conseqüência. dentro desse sistema. na maioria das vezes passam a viver financeiramente em condições precárias. sentimento de impotência. a agilidade e o senso de competitividade necessários à sustentação. na medida que. enquanto que a população jovem está diminuindo.

o idoso continua. é uma atitude parcial e imatura. tanto físicas quanto emocionais e materiais. Isso é. Não é devido às dificuldades que a terceira idade deixará de ser produtiva. como um todo. Essa visão pessimista de encarar o idoso é justamente o que desestimula estas pessoas. doente e desnecessário. Em determinados lugares. acabando por excluir os idosos como forma de não ficarem frente à frente com essa verdade. em favor da população idosa. fazendo-se necessário a mobilização da sociedade. a velhice é o fim da vida. na maioria das vezes. Na verdade. passando-se a tratá-los com mais respeito. provido de potencialidades que o permitem participar da produtividade de um país. Atualmente. As pessoas mais novas consideram os idosos como inaptos física e mentalmente. sendo percebido como economicamente improdutivo. na verdade. impossibilitados de ter uma vida sexual. o idoso pode ser visto como um indivíduo apto a aprender. para que os próprios jovens se sintam ameaçados por uma velhice a qual chegarão amanhã. O conceito formado sobre a velhice varia de lugar para lugar. para que se melhore a aposentadoria e a assistência à terceira idade. ou seja. Isso é extremamente . Porém. em um outro momento. cheia de aspectos positivos. Os jovens possuem uma visão negativa da velhice. cheia de dificuldades. considerando-se os idosos como indivíduos inativos e apáticos. contribuindo para que se comece a mudar o tratamento dispensado aos anciãos. a velhice precisa ser encarada como uma etapa da vida. diminuindo sua vitalidade também. ainda são iniciativas insuficientes para se mudar o contexto de discriminação em que vivem os idosos. mas também como uma fase possível de boas realizações.a pagar despesas médicas do idoso. de acordo com pesquisas psicossociológicas. que considerar a terceira idade como uma fase repleta de aspectos negativos e. há campanhas promovidas pela mídia brasileira. Porém. social e profissional. Sem dúvida. o que concorre como fator fundamental para o isolamento do idoso. que permitem que a tristeza domine seu corpo. a realidade em que vivem os idosos brasileiros. assim como em outros lugares há uma visão da terceira idade que a limita.

como defesa contra a ansiedade e várias outras formas de angústias geradas por uma série de problemas de ordem social. pois o convívio com pessoas mais novas é importante para a integridade mental e fisiológica do idoso. por fatores internos e externos. pois são nessas fases que ocorrem a aquisição de auto-estima. com certeza. pois. A dificuldade de se aceitar a velhice pode aumentar devido a insatisfação pessoal desencadeada pela rejeição que percebem por parte da família. De acordo com os primeiros. percebem-se como incapazes de dar amor. não permitindo assim que se estereotipe a terceira idade como uma fase constituída por pessoas malhumoradas. como uma fase de transição a qual se possibilitar uma análise das aquisições emocionais e materiais do passado. Infelizmente. problemáticas e outros defeitos. podem contribuir para o agravamento do isolamento. A insegurança diante da impossibilidade de corresponder às exigências da sociedade. O idoso que se isola e se afasta do mundo. muitas vezes a . É comum se encontrar idosos que vivenciam grande solidão. levar à uma velhice saudável e desprovida de problemas. A infância e a adolescência também possuem um papel importante no processo de envelhecimento. com pouca autoconfiança é difícil manter relacionamentos interpessoais. assim como a estruturação da identidade profissional e ideológica. geralmente o faz por motivos como experiências traumatizantes e. também. É essencial que os jovens preparemse para conviver com as diferenças existentes entre eles e os idosos. assim como o fato de se sentirem diferentes das outras pessoas e incapazes de se adaptarem às suas novas circunstâncias. É nela que o ancião procura encontrar carinho. assim como o estabelecimento de objetivos para o futuro. da aceitação e da afetividade. que é geralmente impaciente e incompreensiva. inflexíveis. afinal. Já diante dos fatores externos. basicamente. pode-se observar a grande importância do período de meia-idade. a atenção e a compreensão merecidos.prejudicial para a terceira idade. percebe-se a baixa auto-estima de que o idoso padece. Isso ocorre. poderá. A família é aonde o idoso se firma socialmente.

Porém. Lares. atualmente. A sociedade brasileira. possui um padrão de vida cada vez pior. formulando programas que desenvolvam as capacidades dos idosos através de atividades de lazer. Essa situação continua mantendo os idosos desmoralizados e à margem da sociedade.família é a primeira que o exclui. Quando se observa a situação específica de idosos em asilos. a higiene e tratamento médico e psicológico são inadequados e insuficientes.. hoje. que não permite oferecer adequada assistência. em geral. existem outros fatores que motivam a terceira idade a buscar uma instituição geriátrica. Enquanto a instituição considera os idosos improdutivos. o medo de morrer e outros. estes sentem-se capazes de fazer pequenos trabalhos domésticos. Estão empenhados em construir um ambiente que possa ser aconchegante. Além do abandono familiar. a falta de condições emocionais para morar sozinho. A grande maioria se decepciona ao se deparar com condições bem diferentes das que imaginavam. devido à sua situação precária. a oportunidade de socialização. várias instituições vêm se conscientizando e tentando melhorar suas formas de atendimento. que podem ajudá-los a complementar suas aposentadorias. terapia ocupacional e socialização. pois uma pessoa na velhice requer cuidados especiais que dependem de uma favorável situação financeira. chamadas de Recanto. restando-lhe buscar ajuda em hospitais. humano e digno. como a possibilidade de ser assistido por médicos. A alimentação. artesanais etc. ocorrendo o aumento da população idosa. com a mudança na estrutura social. verifica-se uma incoerência entre a concepção que a instituição possui de seus abrigados e a que estes possuem deles próprios.. Essa situação contribui para que as famílias abandonem seus idosos. Chalés etc. As instituições geriátricas são. O asilo pode ser a única alternativa quando o idoso é abandonado pela família e não tem para onde ir. casas geriátricas e gerontológicas. A verdadeira solução para mudar a realidade desumana em que vive a maioria das . no sentido de amenizar a imagem negativa que se formou a respeito desses lugares. Os asilos normalmente oferecem apenas abrigo.

por sua vez. posto de gasolina. Essas oportunidades estão aparecendo em setores variados como empresas de telemarketing. Os idosos. não se deve confundir perda de autonomia com dependência. principalmente. uma forma de terapia e novos motivos de realização pessoal. agridem fisicamente seus companheiros. supermercados e outros. desenvolver e manter o auto-conceito e regular a emoção. Verifica-se. Na velhice. alegando que irão perder sua identidade. Nessa fase o contato familiar. As relações interpessoais são essenciais. xingam. muitos idosos em busca de atenção. atualmente. aprendendo a aceitar as diferenças pessoais. a interação interpessoal torna-se ainda mais importante. Isso aponta um mercado que começa a descobrir que a terceira idade apresenta uma força de trabalho prestimosa. paciente e experiente. um interesse por parte de alguns empresários na contratação de pessoas na faixa dos 65 anos. Essas pessoas não gostam de estar com outros idosos. maltratam-nos. além de complementação para a renda mensal. Porém.pessoas de terceira idade é a compreensão social dessa etapa de vida. pois os seres humanos dependem uns dos outros. agências de modelos e de figurantes para cinema e televisão. Procura-se com isso acabar com a idéia de que a velhice é um período dirigido ao afastamento social e que aponta uma queda nas inter-relações sociais. os laços fraternos e paternais e os casamentos tornam-se mais firmes e necessários. embora. A interação social é de extrema importância para a terceira idade. tornando-se extremamente dependentes de outras pessoas a fim de justificarem suas limitações. escritórios que precisam de mensageiros. Alguns psicólogos afirmam que a queda nos contatos sociais é a principal razão para as altas taxas de depressão encontradas entre idosos. com suas dificuldades e possibilidades. Interagindo socialmente objetiva-se adquirir informações. valor e afirmação. percam sua autonomia. criticam tudo e. por não existir a mesma destreza física que quando jovens. muitas vezes. Muitos idosos recusam-se a viver em grupos. . buscam nesses trabalhos.

Sendo assim. cultivar habilidades que permitam viver socialmente bem. tornando-se. associações que visam a atualização cultural. outros. assim. Na terceira idade a recreação significa criar novamente. Aprender a se relacionar com pessoas com certeza não é uma das tarefas mais fáceis. mas é necessária e traz grandes recompensas quando aprendida. Alguns exemplos concretos são as pequenas associações de bairros. teatro. Buscando promover uma maior interação social. desde a juventude. É necessário a tomada de medidas que estendam essa assistência a uma população maior de idosos. Atualmente. enquanto que. que relembram os velhos tempos e buscam novos parceiros. deve-se observar que apenas uma minoria privilegiada tem acesso a muitas dessas atividades. compreensão. também. algumas instituições e ONGs vêm se organizando com o objetivo principal de acabar com a solidão. permitindo a manutenção da atividade intelectual e social e a realização de bailes de terceira idade. Viver coletivamente. cinema. dentre outras coisas. visitas a museus. motivar. permite. podese encontrar edifícios construídos para os idosos. amor. que têm por finalidade o entretenimento com jogo de damas. associações ou grupos de senhoras que se reúnem para fazer pequenos trabalhos comunitários. corrimão nos corredores etc. o que nos tornamos na velhice é reflexo de um longo processo. enfermeiros de plantão. devido à falta de sensibilidade e amor pela vida. um importante . Para que não ocorram dificuldades de interação social na terceira idade é preciso. parque de lazer adequado à idade. novos interesses e estilos de vida. pisos anti-derrapantes. uma realização pessoal através de relações de trocas que envolvem afeto. xadrez etc.Alguns comportam-se dessa maneira devido a doenças cerebrais e mentais. estabelecendo diferenciações. com rampas. No entanto. através de palestras. pois é na juventude que construímos os suportes internos que irão nos sustentar para atuarmos durante a vida. estabelecer novas metas.. além de proporcionar uma visão crítica em relação aos outros.

O exercício pode desempenhar papéis importantes na adaptação à aposentadoria e à perda de uma companhia. A recreação ensina a técnica da convivência. uma vez que o exercício está associado ao realce dos estados de ânimo. valorizando a si mesmos e dando valor a outras pessoas. Paisagens. pois está baseada na ordem e na liberdade. aromas. Deve-se ressaltar a importância das tarefas que se realizam ao ar livre. A estimulação para a criação de grupos e encontros entre pessoas de diferentes gerações. corpo e movimento. dando assim um novo sentido para a existência na terceira idade. podendo servir de ajuda para o regresso ao estado emocional usual. melhora na auto-imagem. auto-estima e estados de ânimo positivos. A boa adaptação pode ser conseguida quando as funções psicológicas. sociais e biológicas dos idosos possam manter-se ou melhorar com a recreação. A perspectiva psicológica em relação a exercícios associa-se com sentimento de ganho e satisfação de vida. aceitação. barulho de mar e toda a natureza. redução da tensão. favorece o entendimento das grandes mudanças da vida e faz com que cada um ocupe o seu lugar com a lógica do tempo. como uma forma de recreação. A auto-estima das pessoas de idade avançada aumenta diante da auto-percepção de que são capazes de conseguir ao executarem tarefas. O estabelecimento de atividades recreativas em suas tarefas diárias fará com que os idosos se sintam integrados e irão aproveitar o máximo dessas atividades. fazem com que as pessoas da terceira idade valorizem o que é vida e desejem vivê-la. . integração. espaço.processo terapêutico de restauração. é um esforço de adaptação. A recreação é o encontro consigo mesmo e com a vida em grupo. de realizar novas experiências. desenvolvendo-se e fazendo-se amigos. transformação e oportunidades para descobrir capacidades pessoais. aves. autoconceito.

dispondo. sensação de auto-avaliação. fortalecimento da musculatura. porém.A variedade de atividades possíveis para os idosos é praticamente a mesma que para qualquer outra idade. de maior tempo que estes. além de ser um meio de cura contra a depressão. ampliação da mobilidade das grandes e pequenas articulações. O que se destaca como objetivo principal da atividade física na terceira idade é o retardamento do processo inevitável do envelhecimento. elasticidade. sim. da capacidade de coordenação e noção. circunstâncias de medo. aumento da prontidão para a atividade. senão. desmobilizando as articulações e aumentando o tônus muscular. vazios interiores. através da manutenção de um estado suficientemente saudável. de aumentar o bem-estar. Os objetivos da atividade física na terceira idade são: bem estar físico. a função dos aparelhos de sustentação e locomoção também dependem da musculatura. pois os músculos têm uma capacidade de regeneração especial. melhoria da respiração. aumento da habilidade. criando um clima descontraído. aborrecimento. perfeitamente possível. que possibilite a normalização da vida do idoso e afaste os fatores de riscos comuns na terceira idade. segurança no dia a dia através do domínio do corpo. . Os exercícios físicos não têm efeito de prolongar a vida e. proporcionando maior disposição para o dia a dia. tédio e solidão. decepções. auto-confiança.

as pessoas que “não gostam” de sexo na idade madura. E esta sociedade sente-se no direito de criticar este sentimento. independente da quantidade de sua freqüência.É muito preconceituoso afirmar que alguém é velho demais para amar. cientificamente. no climatério. A preservação da sexualidade. de modo geral. para que. O ato sexual entre pessoas de idade madura é o momento de aproveitamento integral da soma de todas as experiências anteriormente vividas. e sente-se agredida quando presencia o amor de uma pessoa idosa. sem produção do desejo. que ainda a procuram para fazer sexo. e não um fator real de impotência. não surpreende. E ainda há mulheres que se sentem irritadas com os parceiros. a idade em que as pessoas perdem sua capacidade de amar. Algumas mulheres de idades entre 65 e 70 anos. seja obtido um ganho de qualidade. Está comprovado que as mulheres e os homens cujas vidas sexuais foram ativadas na juventude apresentam maior e mais duradoura potência sexual. da emoção e do orgasmo. Da mesma maneira que na puberdade. demonstrando que. elas têm vergonha dos filhos. mas continua a ser mulher. O que ocorre é um decréscimo na freqüência do ato sexual. A sociedade é falsamente pudica. têm vergonha de ainda sentir desejo sexual. que significa parada das menstruações. Até hoje não foi estabelecida. Existe também outro fator. a mulher perde a capacidade de ser mãe. a menopausa. o homem e a mulher experimentam várias . já não eram entusiastas da prática sexual na mocidade. A libido não acaba com a idade. Além do mais. até uma idade avançada. Uma vez chegada à menopausa. ou o desejo sexual. que é o processo total de transição na função ovariana e hormonal. sendo a idade apenas uma desculpa.

nem sempre respeitando seu ritmo de adaptação. A menopausa ocorre na vida da mulher numa fase de muitas mudanças: os filhos crescidos. muitos questionamentos e mudanças de papéis acontecendo ao mesmo tempo. ao experimentar alterações em sua potência.alterações semelhantes durante um período longo de até 15 anos. deve a mulher comportar-se em relação ao seu marido. enfim. que são cada vez maiores e mais rápidas. Essa sua atitude pode reforçar a convicção dela de que já não é mais tão mulher. de o homem. e abandonar a prática sexual. atribuir à parceira o seu fracasso. Mas a menopausa ocorre exclusivamente durante o climatério feminino. saindo de casa. ajudando-o a superar as dificuldades físicas e psíquicas que ele também sofre na . como um evento biológico apenas. período em torno dela. mudanças físicas. seios firmes etc.) por mais tempo que outras que não têm a mesma conduta. e compete ao marido destacar o fato de estarem juntos e lembrar à mulher que a beleza da juventude foi transformada na beleza tranqüila e equilibrada da idade madura. não podemos considerar a menopausa e o climatério. com freqüência. parceiro da mulher que atravessa esse período. Parece que as mulheres que têm orgasmo e vida sexual regular experimentam menopausa mais tranqüila e conseguem manter suas características femininas (depósito de gordura no quadril. voz fina. Assim sendo. Acontece. têm que lidar com as transformações do mundo que as cercam. Além das transformações que ocorrem em seu corpo e em sua vida. mas principalmente como um evento psicossocial. casando-se. Do mesmo modo. a aposentadoria sua e do marido (mesmo as mulheres que não trabalharam fora experimentam mudanças em sua rotina de trabalho doméstico). tendo filhos. A maioria das mulheres que hoje estão passando pela menopausa cresceu em uma época em que o papel da mulher era ligado apenas à fertilidade e à maternidade. Neste momento cabe aos filhos valorizar a mãe.

A insistência dos médicos para que as pessoas mantenham um peso ideal. Variados alimentos de baixo .terceira idade. e na prevenção das doenças: não fumar. que ajudam na conservação da saúde. O ideal seria que todos aprendessem a comer. pode ser analisada sob o seguinte aspecto: a auto-estima. experimentada pelo homem. seja por anomalias. praticar natação que é ideal para manter o peso e para melhorar a capacidade respiratória. O conhecimento do valor nutritivo dos alimentos pode muitas vezes reverter a qualidade de vida das pessoas. Uma consideração importante é com as mudanças de hábitos alimentares. refletida no cuidado com o próprio corpo. Há um conjunto de hábitos de vida e higiene. Impotências sexuais masculinas são comuns nesta fase. levando-a a refletir no bem-estar mental. Há muitas pessoas que aproveitam a terceira idade para realizar seus sonhos como: tocar um instrumento. não ficar muito tempo na frente da televisão. beber o mínimo de bebidas alcoólicas e refrigerantes. procurar um “hobby” que de preferência ocupe as mãos e o cérebro. caminhar pelo menos 1 hora por dia. voltar a estudar etc. na vaidade saudável. Quaisquer dificuldades na vida sexual do casal serão superadas pela compreensão por parte do parceiro. Alguns problemas poderão dificultar a prática do ato sexual entre idosos. mas é possível afastá-los quase todos com medidas preventivas que começam pela juventude e continuam por toda a vida. As descobertas recentes vêm facilitando a divulgação destas práticas. seja pela sensação de frustração e derrota. falar outra língua. depois de uma avaliação de possíveis problemas ou disfunções físicas.

cenoura.custo. feijão. são verdadeiras usinas de saúde. que atuam contra os chamados radicais livres. alface. bertalha. Um grande número deles. são ricos em elementos conhecidos como antioxidantes. contendo vitaminas e sais minerais. a principal causa do envelhecimento dos seres vivos. como a abóbora. chuchu. jiló entre outros. . arroz integral. se ingeridos todos os dias.

Para essa ciência multidisciplinar importa mais a qualidade de vida na velhice do que o prolongamento da mesma. chamada gerontologoia. ocorrer na idade avançada. É possível que se impeça ou simplesmente retarde a diminuição da capacidade cognitiva em idosos. da inteligência e da memória com exercícios adequados. que é a gerontologia educacional. esse ramo da medicina estudava somente os aspectos biológicos da velhice. Porém. sociais. são vários profissionais atuando de maneira integrada. Na década de 60. envolvendo aspectos psicológicos. que respeite as leis naturais. visando o bem-estar da terceira idade. destinada ao estudo do envelhecimento de uma maneira globalizada. contribuindo para o desenvolvimento de novos relacionamentos. ou seja. A gerontologia é constituída por partes como a gerontogogia. enfatizando-se antes de mais nada a questão social. com o objetivo de promover tratamentos e descobrir formas de prevenção de tais doenças. com o objetivo de pôr em prática um programa educacional voltado para os idosos. que significa “velho. A princípio esse projeto direcionava-se ao lazer cultural e a promoção de relações . necessariamente. através da estimulação do raciocínio. como a senilidade é uma debilitação funcional do organismo que não precisa. considerando-se que o nível de saúde. ambientais. históricos. Trata-se de uma área interdisciplinar. culturais e econômicos. velhice” . prevenindo-se através de um estilo de vida mais saudável. de educação e a motivação influenciam a capacidade de aprendizagem do idoso. isto é. surgiu uma ciência. que consiste em aplicar estratégias de ensino-aprendizagem para que as pessoas da terceira idade possam descobrir suas potencialidades. Até pouco tempo atrás. ou melhor.A geriatria é a parte da medicina que se caracteriza pelo estudo sobre patologias e patogenias relacionadas ao envelhecimento. surgiu a Universidade da Terceira Idade (UNATI). uma macrociência. que vem do grego geron.

a capacidade funcional. há inúmeras Universidades que realizam esse tipo de trabalho com os idosos. incluindo diversos cursos em seu programa. assim como uma forma de se evitar a solidão e o isolamento e. além da Universidade da Terceira Idade da Ordem dos Advogados do Brasil. Os idosos procuram esses programas em busca de ocupar o tempo de forma útil e produtiva. afetando o bem-estar do idoso. Essa área procura levar os indivíduos à autonomia. UERJ e Hélio Alonso. a geriatria não tem se mostrado muito eficiente. Cândido Mendes. assim como faltam programas institucionais que apóiam esses profissionais. No Rio de Janeiro. de aprender coisas novas que sirvam para usar na sua vida prática e habilidades que possam desenvolver profissionalmente. almejando um envelhecimento bem-sucedido para os indivíduos. tanto física quanto mental do idoso. a PUC-RJ. a UNATI foi se aprimorando. Esses sistemas contam com a participação da comunidade. a Veiga de Almeida. com novos sistemas sendo formulados para atender às necessidades individuais dos idosos. Posteriormente. na medida do possível. citando como exemplo a Gama Filho. Há iniciativas no sentido de se melhorar a situação das casas geriátricas. apesar da bela proposta teórica. englobando profissionais de várias áreas de saúde que trabalham em conjunto. também. Na prática. Esse quadro leva a desmotivação dos profissionais que trabalham com a terceira idade. A geriatria mesmo como parte da área médica não se limita a tratar de doenças. . garantindo maior dinamismo funcional às instituições geriátricas. através da tentativa de se manter. de enriquecimento para pensar e agir. Faltam profissionais aptos para trabalharem e assistência econômica que sustente tecnicamente o processo de envelhecimento nas casas geriátricas.sociais. de prevenir-se dos efeitos do envelhecimento através do estímulo das habilidades mentais.

Isso é conseqüência do mundo atual. mas sempre de forma saudosista. ressaltam. Conseqüentemente. O envelhecimento é um processo irreversível. sem levar em consideração as relações entre ela e os processos de . restando aos velhos sentir prazer com os netos e a família. um enorme apelo em relação à imagem do próprio corpo. pode-se falar também em aquisição. rigorosos com a aparência física. a juventude tem uma visão de insatisfação que os impulsionam na busca de uma juventude eterna. Estas variações individuais dependem das influências de fatores intrínsecos e extrínsecos. Nesse sentido. Portanto. enquanto processo. teoricamente a terceira idade está mais perto da morte. enfim. Aquisição num sentido real. não é somente o velho que envelhece. em qualquer idade. Os processos são transformações estruturais e funcionais que vão acontecendo durante toda a vida e que variam de um indivíduo para o outro. que não se inscreve no tempo entre o nascimento e a morte do indivíduo.Segundo BARRETO (1992) o envelhecimento não é apenas a velhice. muitas das vezes. já que para os jovens. falar de velhice física ou psíquica. é durante a vida inteira que envelhecemos. com uma ampla e variada rede de comunicações e uma sociedade que exerce. uma preocupação com a vaidade e com a falta de perspectiva da velhice. Considerando outras reflexões sobre o processo psíquico normal. que não passa de um objeto inatingível. bonitos ou feios. constantemente. assim. do mesmo modo que uma viagem não se restringe a uma de suas etapas. cada vez mais. Entre a infância e a velhice não paramos de interrogar o espelho numa tentativa de enxergar como seremos no futuro. não no sentido momentâneo que intercala aquilo que se pode designar perda e saudosismos. É o que se verifica no relato de jovens que ao se imaginarem num corpo velho. concerne a todos. As pessoas com menos idade acham que a vida na velhice é desprovida de sentido. isto é. Em suma. capazes ou incapazes. o envelhecimento. Por toda parte são observadas sugestões para que se faça constantes esforços para manter um corpo belo e jovem e. quais serão as marcas que o tempo nos reservará.

Pensando o processo psíquico como um percurso ou um desenvolvimento. a regressão designa o retorno do indivíduo a etapas já ultrapassadas em seu desenvolvimento psíquico. jamais se volta a ser criança. Sua maneira de pensar e suas atitudes seguem um certo erotismo de órgãos. se refere quando o ego adquire novos traços de outros objetos investidos a partir da energia livre. ele mesmo achava que basicamente na maioria dos casos.envelhecimento. também nos parece parte daquilo que chamamos generalização impossível. O ego e a representação mental do próprio corpo passam a ser objeto de investimento os idosos começam a explorar a libido do tipo auto-erótico e narcísico. à língua. também ouve-se falar. que foram submetidas ao processo de recalcamento e permaneceram inconscientes. tais como as fases do desenvolvimento do ego e das relações de objeto. Embora Freud tinha tomado a noção de regressão em três sentidos: tópico. Quanto a considerar perdas como característica da velhice. as aquisições. a regressão é um retorno às fases já ultrapassadas deste desenvolvimento. Em primeiro lugar. Embora esta noção de regressão tenha sido introduzida por Freud no sentido sobretudo tópico. Os idosos preocupam-se e se queixam freqüentemente do corpo como um todo. Neste sentido. não se poderia perder algo que não seja correspondente a uma aquisição. que talvez seja a origem das queixas dos idosos em relação à própria boca. como uma de suas designações. estes três sentidos estão reunidos. seu sentido temporal vai assumindo cada vez mais importância. Quando velho. temporal e formal. Quando fala-se em velhice. porém pode ocorrer um processo de regressão psíquica. como também de certos órgãos isoladamente. chegando às vezes a verdadeiras síndromes . porque não existe uma velhice igual para todos. que velhice é uma volta à infância. O recurso ao conceito freudiano de regressão necessita de algumas precisões. é tentar uma generalização impossível. Considerando noções de perda e aquisições numa visão psicanalista. a primeira. após o desinvestimento. aos genitais. sem a consideração de seu correspondente. Há necessidade da pressuposição de um aparelho psíquico onde se formam imagens e onde se inscrevem os traços de nossas lembranças mais antigas.

com uma ampla visão. Finalizando. em particular.delirantes de natureza erótica. eles também se queixam do corpo como um todo. suas virtudes. comportamentos extravagantes e até mesmo delirantes. carências. Além disto. conhecimentos. Freud dizia que o ódio é um sentimento mais antigo do que o amor no desenvolvimento psíquico do indivíduo. deve-se frisar que é fundamental observar e interpretar os processos do envelhecimento. pode fazer com que a convivência e o relacionamento com certos idosos se tornem difíceis de ser suportados pelos familiares. Outro aspecto regressivo são as expressões de ódio por parte dos idosos. proporcionando-lhes um maior entendimento e melhores condições de vida. através de um bom entendimento. em geral. dá-se um grande passo para que a qualidade de vida do idoso cada vez mais seja melhor. Estas expressões são interpretadas por certos autores como provenientes da recusa que o ego narcísico opõe ao mundo exterior. e pelos circunstantes em geral. Na velhice. a fim de se entender os vários processos que estão aí relacionados e os idosos em geral. sobre o “admirável mundo velho”. sendo o narcisismo a tendência básica. . frustrações. assim. a requisição caracterizada pelas expressões de ódio.

• a família. a sociedade e o Estado. participação e integração na comunidade. OS DIREITOS DO IDOSO O idoso tem direito à vida • a família. • os filhos maiores tem o dever de ajudar a amparar os pais na velhice. carência ou enfermidade. . • idoso tem direito de viver preferencialmente junto a família.5. • poder público deve garantir ao idoso condições de vida apropriada. tem o dever de amparar o idoso garantindo-lhe o direito à vida. devem garantir ao idoso acesso aos bens culturais. a sociedade e o poder público.

a sociedade e o Estado tem o dever de: • assegurar ao idoso os direitos de cidadania. • todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviço deverão dar preferência ao atendimento ao idoso. que devem atender suas solicitações de embarque e desembarque. devendo ter placas afixadas em local visível com os seguintes dizeres: "Mulheres gestantes. . • os órgãos municipais da administração direta. • à aposentadoria proporcional por idade 65 anos para os homens e 60 anos para as mulheres. • os idosos devem ser respeitados pelos motoristas de ônibus. mães com criança de colo. O idoso tem direito ao atendimento de suas necessidades básicas • à aposentadoria após completar o tempo de serviço de 35 anos para os homens e 30 anos para a mulher. • assegurar sua participação na comunidade. defendendo sua dignidade e bem estar. e pessoas portadoras de deficiência têm atendimento preferencial". idosos. aguardando sua entrada e saída com o ônibus parado.• idoso deve ter liberdade e autonomia. O idoso tem direito ao respeito • idoso não pode sofrer discriminação de qualquer natureza. • as farmácias devem ter assentos de braço especiais para os idosos. • a família. mulheres grávidas e deficientes. indireta e os ônibus deverão ter afixado em local visível uma placa com os dizeres: "Respeitar o idoso é respeitar a si mesmo".

promover. se tiver idade superior a 67 anos e não possuir outras rendas e sua família não dispuser de meios para assisti-lo. • acolhimento provisório através de Centros-Dia. proteger e recuperar a saúde do idoso. • idoso deve ser informado sobre a prevenção e controle da osteoporose. • prevenir.• ao benefício de prestação continuada. se não tiver meios de provê-los. óculos e documentação. • idoso tem direito ao atendimento preferencial nos postos de saúde e hospitais municipais. • ser atendido nos plantões sociais da Secretaria Municipal da Família e BemEstar Social. . e /ou Casas-Lares. encaminhamentos. • os idosos inscritos no Programa de Atendimento à Terceira Idade da Secretaria Municipal da Família e Bem-Estar Social – FABES – têm o direito de receber "O Leite para a Vovó". O idoso tem direito à educação • dever do Estado com a educação será efetivado mediante a garantia de ensino fundamental. • criar serviços alternativos de saúde para o idoso. inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria. obrigatório e gratuito. • idoso tem direito de ser vacinado anualmente contra gripe e pneumonia. deficientes. recebendo orientação. O idoso tem direito à saúde O poder público deve: • garantir ao idoso acesso à saúde. juntamente com as gestantes. • receber apoio jurídico do Estado. devendo os mesmos serem adaptados para o seu atendimento.

estimulando e apoiando assim. unidades em regime de comodato ao idoso. nos programas habitacionais. • incentivar a inclusão de disciplinas de Gerontologia e Geriatria nos currículos dos cursos superiores. • saber do idoso deve ser valorizado. • incluir nos programas de assistência ao idoso formas de melhoria de condições de habitabilidade e adaptação de moradia. • idoso tem o direito de participar do processo de produção. O idoso tem direito à moradia • aos órgãos públicos. • elaborar critérios que garantam o acesso da pessoa idosa à habitação popular. no âmbito estadual e municipal. • incentivar o desenvolvimento de programas educativos voltados para a comunidade. reelaboração e fruição dos bens culturais. ao idoso e sua família. • incentivar a inclusão nos programas educacionais de conteúdo sobre o envelhecimento. considerando o seu estado físico e sua independência de locomoção. a admissão do idoso na universidade. O idoso tem direito à justiça . cabe: • destinar. na modalidade de casas-lares. registrado e transmitido aos mais jovens como meio de garantir a sua continuidade.• aos órgãos estaduais e municipais de educação compete: • implantar programas educacionais voltados para o idoso. • diminuir barreiras arquitetônicas e urbanas. mediante os meios de comunicação de massa. preservando-se a identidade cultural.

está isento do pagamento de tarifa em todas as linhas urbanas de ônibus e trolebus operados pela SP Transporte e empresas particulares permissionárias de serviço de transporte coletivo. de recreação e lazer da população. O idoso tem direito ao esporte • as unidades esportivas municipais deverão estar voltadas ao atendimento esportivo. • foi instituído. idosos e deficientes físicos. O idoso tem direito ao transporte • o idoso. reservado para uso por gestantes. da sua parte dianteira. aos idosos e aos portadores de deficiência.• todo cidadão tem o dever de denunciar à autoridade competente qualquer forma de negligência ou desrespeito ao idoso. cultural. determinando ações para evitar abusos e lesões a seus direitos. teatros. homem com 65 anos e mulher com 60 anos. • ao Ministério da Justiça (nos âmbitos estadual e municipal) compete zelar pela aplicação das normas sobre o idoso. • todos os veículos empregados nas linhas de transporte coletivo de passageiros. no âmbito do município de São Paulo. destinando atendimento específico às crianças. mulheres portando bebês ou crianças de colo. deverão ter os quatro primeiros lugares sentados. . no município de São Paulo. assim como acolher as denúncias para defender os direitos da pessoa idosa junto ao Poder Judiciário. espetáculos e eventos esportivos realizados no âmbito do município de São Paulo. aos adolescentes. O idoso tem direito ao lazer • os aposentados e idosos têm direito a meia-entrada para ingresso nos cinemas. o passeio turístico gratuito para as pessoas com mais de 65 anos de idade.

. de recreação e de lazer por parte dos portadores de deficiências. Lazer e Recreação realizará no mês de setembro de cada ano a Olimpíada Municipal da Terceira Idade.• o município deve destinar recursos orçamentários para incentivar a adequação dos locais já existentes e a previsão de medidas necessárias quando da construção de novos espaços. • a Secretaria Municipal de Esportes. idosos e gestantes de maneira integrada aos demais cidadãos. tendo em vista a prática de esportes.

6. A velhice também é vista como sinônimo de degradação física e psicológica. . Mais uma vez a razão deste comportamento advém de nossas raízes seculares. uma herança cultural negativa que acabamos herdando de nossos antepassados. pois velhice não significa decadência. já incapaz de produzir bons frutos para a sociedade. CONCLUSÃO O Brasil vem aumentando a expectativa de seu povo: hoje. Entretanto. ser velho se tornou sinônimo de imprestável. já que os avanços da ciência estão oferecendo maiores expectativas de vida para o ser humano. e. doente e estorvo. Hoje. o número de pessoas de mais de 60 anos é cada vez maior. de fraqueza. estes conceitos são injustos. nada mais justo do que nos preocuparmos com os idosos de nosso país. sendo muitas vezes abandonado nas montanhas ou à margem das estradas para aguardar a morte. Alguns povos consideravam o velho como algo inútil.

da participação.1º).94. tem como objetivos: . regulamentada pelo Dec. priorizar o atendimento ao idoso e apoiar educacional e cientificamente as questões relativas aos idosos.3º). de 03. descaso e até mesmo violência refletem bem o que o brasileiro pensa de seus velhos. a proibição de discriminação. que são: viabilizar as formas de participação e integração. é vista hoje como um peso morto em diversas camadas da sociedade. acima de tudo. 4º a lei dá as diretrizes que a Política Nacional do Idoso deve seguir. garantia da cidadania.842.considera-se idoso o maior de sessenta anos (art.96. melhorar a capacitação técnica direcionada ao idoso.econômicas na aplicação das leis (art. divulgar e informar sobre os idosos. Essa massa de indivíduos que ofereceram suas vidas para preparar o Brasil que nos recebeu. . ao idoso devemos o respeito e nosso profundo agradecimento por tudo que fez ao longo de sua vida. Em seu art. de 04. Dentre as inúmeras injustiças e exclusões sociais presentes neste país estão o desrespeito ao idoso. Diz o art. integração e participação efetiva na sociedade (art. Desprezo. Entretanto. da informação. O velho nada mais é que a evolução natural do homem. garantir a participação social. que dispõe sobre a Política Nacional do Idoso. da sociedade e . .958.promover a sua autonomia. defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida”. a destinação das transformações da política do idoso e a observação da disparidade sócio.assegurar os direitos sociais do idoso. mas viveu. É dever da família. a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas.2º) e mostra seus princípios: amparo social. 230 da Constituição Federal que “a família. assegurando sua participação na comunidade. a velhice é uma fase de grande riqueza e vitalidade do ser humano. A Lei 8.01. Errou e acertou. É o momento em que o indivíduo olha para trás e percebe o quanto aprendeu com a vida.07. 1. dando o melhor de si para tornar esta chegada a mais confortável possível. descentrar a política administrativa.Salvo situações em que o corpo sofre limitações por causa de doenças graves.

ao esporte. devendo os mesmos serem adaptados para o seu atendimento. . bem como promover. O Estado deve garantia ao idoso o direito à saúde. o qual deve ter direito ao atendimento preferencial nos postos de saúde e hospitais municipais. Assim como os demais cidadãos brasileiros.do Estado amparar o idoso. O Estado deve garantir ao idoso o acesso aos bens culturais. o Estado estará fornecendo as condições legais e administrativas para que as pessoas que passem a pertencer à terceira idade possam ter garantidos os direitos constitucionais básicos de todo cidadão. juntamente com as gestantes. ainda. incentivar o desenvolvimento de programas educativos voltados para a comunidade. proteger e recuperar a saúde do idoso. devendo ter placas afixadas informando este direito e privilégio. estaremos garantindo o futuro do idoso de amanhã: a nossa própria velhice. garantindo-lhe o direito à vida. O Estado também deve garantir o direito do idoso à Educação. Desta forma. estimulando e apoiando assim. a Constituição garante ao idoso a proteção à discriminação de qualquer natureza e estão assegurados seus direitos de cidadania. ao transporte etc. como dignidade. A família deve amparar os pais na velhice. registrado e transmitido aos mais jovens como meio de garantir a sua continuidade. deficientes. Só assim poderemos oferecer à sua velhice um conforto maior. E agindo com justiça em relação ao idoso de hoje. o saber do idoso deve ser valorizado. Deve. preservando-se a identidade cultural. isenção do preconceito e igualdade. bem como liberdade e autonomia. caso não tenha tido a oportunidade de estudar na sua juventude. tais como direito à moradia. Estes direitos não vêm sendo respeitados em nosso país e se faz urgente a implantação de políticas públicas visando o bem-estar do idoso. a admissão do idoso na universidade. carência ou enfermidade. Todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviço devem dar preferência de atendimento ao idoso. Mais do que isso. participação e integração na comunidade. implantando programas educacionais voltados para o idoso. somado com dignidade e respeito. Inúmeros são os direitos do idoso. ao idoso e sua família. prevenir.

RAMOS. São Paulo: Cortez. Ártica. A L. 1978. G. 1993. M.. 1989. Coisas da idade. São Paulo. E. São Paulo: Fundação Esc. E. R. LORDA. MAGALHÃES. KASTENBRIM. Recreação na terceira idade. Memória e sociedade: lembrança de velhos. 1992. A . Psicologia do envelhecimento. de S. Velhice. de S. Envelhecer sem esmorecer.R. A ideologia da velhice. O direito à velhice: os aposentados e a Previdência Social. FACHIN.3 n. Aspectos sociológicos da velhice. anos de plenitude. São Paulo: Papirus. São Paulo: Gente. São Paulo: Melhoramentos. Admirável mundo velho: velhice. Soc. São Paulo: Companhia das Letras. D. 1995.BARRETO. A invenção social da velhice. F. Pol. N. _________________.C.P. 1995. Soc. O. BOSI. A família e o idoso: aspectos bio-psico-sociais. HADDAD. fantasia e realidade social. NERI. 1986. P. M. . 1995. O país do futuro não pensa no futuro. 1982. PACHECO E SILVA. 1979. Gerontologia. 1994. Rio de Janeiro: Sprint.52-54. L. São Paulo: Fundação Esc. FRAIMAN. São Paulo: Cortez. A. __________. v. 1995. 1978. São Paulo: Harper e Row do Brasil.1 p. R..P. L. Pol. Rio de Janeiro: Papagaio.

Rio de Janeiro: Relume Dumará/UERJ. ZURITA.. S. FELDMAN. R. R.S. . 1975. Rio de Janeiro: Zahar. 1994. R. J. São Paulo: Salesiana Dom Bosco. País jovem com cabelos brancos: a saúde do idoso no Brasil.SEARS. VERAS. 1984. O carisma da velhice. As sete idades do homem: um estudo do desenvolvimento humano.P.

.

ANEXOS .