You are on page 1of 8

Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de

Janeiro
Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro
Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas
1ª Avaliação à Distância – AD1 2011 - 1
Disciplina: Evolução
Aluna: Manuela Junqueira Nunes
Matricula: 20041402127
Pólo: Macaé
1) “Equilíbrio de Hardy-Weinberg é o que acontece quando nada acontece”. “Equilíbrio
de Hardy-Weinberg só ocorre quando não ocorre evolução, ou seja, nunca”. Discuta
essas duas frases e responda: para que serve o equilíbrio de Hardy-Weinberg no estudo
da Evolução? (1 ponto)
Essa afirmação diz respeito ao fato de ter sido provado que populações em equilíbrio de
Hardy-Weinberg, na ausência de forças evolutivas específicas para modificar os alelos,
o mecanismo de herança mendeliana sozinho, mantém a freqüência alélica constante ,
mantendo assim a variabilidade genética.
O equilíbrio de Hardy-Weinberg possui três aplicações:
*Para calcular a freqüência gênica de um alelo rescessivo;
*Para calcular a freqüência de “portadores”;
*Para testar o equilíbrio de Hardy-Weinberg.
2) Abaixo apresentamos as freqüências genotípicas de quatro genes de duas populações
de um peixe da costa brasileira:
POPULAÇÃO
Norte

Sul

LOCO
I
II
III

AA
30
30
10

AB
20
10
30

BB
10
20
20

I

30

30

30

AC

BC

CC

10

15

5

II
III

60
30

10

10

10

10

Baseado nessa tabela, responda:
a) quais as freqüências gênicas dos três genes nas duas populações? (1 ponto).
NORTE
LOCO I
A = (30 X 2) + 20 = 80
Freq. A = 80/120 = 0,666
B = 20 + (10 X 2) = 40
Freq. B = 40/120 = 0,333
C=0
Freq. C = 0,000
LOCO II
A = (30 X 2) + 10 = 70
Freq. A = 70/120 = 0,583
B = 10 + (20 X 2) = 50
Freq. B = 50/120 = 0,416
C=0
Freq. C = 0,000
LOCO III
A = (10 X 2) + 30 + 10 = 60
Freq. A = 60/180 = 0,333
B = 30 + (20 X 2) + 15 = 85
Freq. B = 85/180 = 0,472
C = 10 + 15 + (5 X 2) = 35
Freq. C = 35/180 = 0,194
SUL
LOCO I
A = (30 X 2) + 30 = 90
Freq. A = 90/180 = 0,5
B = 30 + (30 X 2) = 90
Freq. B = 90/180 = 0,5
C=0
Freq. C = 0,000

10

LOCO II
A = (60 X 2) = 120
Freq. A = 120/120 = 1
B=0
C=0
LOCO III
A = (30 X 2) + 10 + 10 = 80
Freq. A = 80/160 = 0,5
B = 10 + (10 X 2) + 10 = 40
Freq. B = 40/160 = 0,25
C = 10 + 10 + (10 X 2) = 40
Freq. C = 40/160 = 0,25
TABELA DAS FREQUÊNCIAS GÊNICAS
POPULAÇÃO LOCO
A
NORTE
I
0,666
II
0,583
III
0,333
SUL

I
II
III

0,5
1
0,5

B
0,333
0,416
0,472

C
0,000
0,000
0,194

0,5
0
0,25

0
0
0,25

b) Em quais loci existem desequilíbrios em relação ao esperado por Hardy-Weinberg?
(calcular e apresentar os valores esperados para todos os locos). O número de graus de
liberdade para 3 genótipos é 1, e para 6 genótipos é 3. (3 pontos).
NORTE
LOCO I
AA = freq. A2 = 0,6662 = 0,4435 X 60 = 26.61
BB = freq. B2 = 0,3332 = 0,1108 X 60 = 6.648
AB = 2 X freq. A X freq. B = 2 X 0,666 X 0,333 = 0,999 X 60 = 59.94
AC = 0
BC = 0
CC = 0
LOCO II
AA = freq. A2 = 0,5832 = 0,3398 X 60 = 20.388
BB = freq. B2 = 0,4162 = 0,1730 X 60 = 10.38
AB = 2 X freq. A X freq. B = 2 X 0,583 X 0,416 = 0,4850 X 60 = 29.1
AC = 0
BC = 0
CC = 0
LOCO III
AA = freq. A2 = 0,3332 = 0,1108 X 80 = 8.864

BB = freq. B2 = 0,4722 = 0,2227 X 80 = 17.816
AB = 2 X freq. A X freq. B = 2 X 0,333 X 0,472 = 0,3143 X 80 = 25.144
AC = 2 X freq. A X freq. C = 2 X 0,333 X 0,194 = 0,1292 X 80 = 10.336
BC = 2 X freq. B X freq. C = 2 X 0,472 X 0,194 = 0,1831 X 80 = 14.648
CC = freq. C2 = 0,1942 = 0,0376 X 80 = 3.008
SUL
LOCO I
AA = freq. A2 = 0,5 = 0,25 X 90 = 22.5
BB = freq. B2 = 0,5 = 0,25 X 90 = 22.5
AB = 2 X freq. A X freq. B = 2 X 0,5 X 0,5 = 0,5 X 90 = 45
AC = 0
BC = 0
CC = 0
LOCO II
AA = freq. A2 = 1 X 60 = 60
BB = 0
AB = 0
AC = 0
BC = 0
CC = 0
LOCO III
AA = freq. A2 = 0,52 = 0,25 X 80 = 20
BB = freq. B2 = 0,252 = 0,0625 X 80 = 5
AB = 2 X freq. A X freq. B = 2 X 0,5 X 0,25 = 0,25 X 80 = 20
AC = 2 X freq. A X freq. C = 2 X 0,5 X 0,25 = 0,25 X 80 = 20
BC = 2 X freq. B X freq. C = 2 X 0,25 X 0,25 = 0,125 X 80 = 10
CC = freq. C2 = 0,252 = 0,0625 X 80 = 5
TABELA DOS VALORES ESPERADOS
POPULAÇÃO LOCO
AA
AB
Norte
I
26.61
59.94
II
20.388
29.1
III
8.864
25.144
Sul

I
II
III

22.5
60
20

45
0
20

BB
6.648
10.38
17.816

AC
0
0
10.336

BC
0
0
14.648

CC
0
0
3.008

22.5
0
5

0
0
20

0
0
10

0
0
5

Valores do X2 em cada Loco conforme tabela abaixo:
POPULAÇÃO NORTE
LOCO I
GENÓTIPO
OBSERVADO
ESPERADO
AA
30
26.61

AB
20
59.94
BB
10
6.648
X2 = 28,79
Grau de Liberdade 1
Não está em equilíbrio, ou seja, a hipótese nula, de que a população estava em equilíbrio
de Hardy-Weinberg, pode ser rejeitada.
LOCO II
GENÓTIPO
OBSERVADO
ESPERADO
AA
30
20.388
AB
10
29.1
BB
20
10.38
X2 = 14,64
Grau de Liberdade 1
Não está em equilíbrio, ou seja, a hipótese nula, de que a população estava em equilíbrio
de Hardy-Weinberg, pode ser rejeitada.
LOCO III
GENÓTIPO
OBSERVADO
ESPERADO
AA
10
8.864
AB
30
25.144
BB
20
17.816
AC
10
10.336
BC
15
14.648
CC
5
3.008
2=
X 2,68
Grau de Liberdade 3
a hipótese nula do equilíbrio de Hardy-Weinberg não pode ser rejeitada.
POPULAÇÃO SUL
LOCO I
GENÓTIPO
AA
AB
BB

OBSERVADO
30
30
30

ESPERADO
22.5
45
22.5

X2 = 10
Grau de Liberdade 1
Não está em equilíbrio, ou seja, a hipótese nula, de que a população estava em equilíbrio
de Hardy-Weinberg, pode ser rejeitada.
LOCO II
GENÓTIPO
AA

OBSERVADO
60

ESPERADO
60

X2 = 0
Nesse caso, só há um genótipo (AA), e, portanto, o teste de equilíbrio de HardyWeinberg é impossível.

LOCO III
GENÓTIPO
AA
AB
BB
AC
BC
CC

OBSERVADO
30
10
10
10
10
10

ESPERADO
20
20
5
20
10
5

X2 = 25
Grau de Liberdade 3
Não está em equilíbrio, ou seja, a hipótese nula, de que a população estava em equilíbrio
de Hardy-Weinberg, pode ser rejeitada.
c) O que pode ter causado os desequilíbrios? (1 ponto).
Para que o Equilíbrio de Hardy-Weinberg de estabeleça é necessário de admitir que: a
população é infinitamente grande, cruzamentos acontecem ao acaso e não ocorrem
mutação, migração ou seleção natural. Como no exercício vimos apenas 1 loco em
Equilíbrio de Hardy-Weinberg , podem estar atuando forças evolutivas nessa população
como mutação, seleção natural e migração, ou também pode se tratar de uma população
pequena.
d) Qual a heterozigosidade média esperada na população do nordeste? (1 ponto).
(2fAfB + 2fAfC + 2fBfC)
POPULAÇÃO NORTE
LOCO I
2 X (0,666) X (0,333) = 0,443 ou 44,3%
LOCO II
2 X (0,583) X (0,416) = 0,48 ou 48 %
LOCO III
(2fAfB + 2fAfC + 2fBfC)
2 X (0,333)X (0,472) + (0,333) X (0,194) + (0,472) X (0,194) = 0,469 ou 46,9 %
Calculando a média temos os seguintes resultados 0,443 + 0,48 + 0,469 = 1,392 / 3 =
0,464 ou 46,4 % de heterozigosidade no Norte.
3) Os marcadores moleculares devem ser escolhidos cuidadosamente em estudos de
Evolução. Compare os seguintes marcadores: sequenciamento de DNA, alozimas,
microssatélites, em relação às suas maiores limitações e a que tipos de problemas que
eles podem ser mais bem usados: (1,5 pontos).

ELETROFORESE DE ALOENZIMAS: o problema mais comum nesse tipo de
marcador molecular seja o fato de que a variação amostradas nas bandas seja a variação
fenotípica, e não a variação genotípica, isto é, não se sabe quem está em situação de
homozigoze ou em situação de heterozigoze. E também problemas afetando os alelos
que podem estar sofrendo alterações pós-transcircionais e ainda, efeitos do ambiente
que podem intereferir no procedimento como estocagem do material, tempo,
refrigeração, etc.
MICROSSATÉLITES: esse marcador é identificado em repetições constituídas de 2 a 5
pares de bases,são os chamados microssatélites. Numa análise no segmento de DNA
existem essas sequências repetitivas que obedecem a um padrão.
SEQUENCIAMENTO DE DNA: Se refere á tecnologia do DNA recombinante onde é
possível extrair, cortar e unir DNA tornando possível a amplificação e seqüenciamento
do DNA. Ao final do processo se chega a uma variação de bandas onde padrões
diferentes de bandas indicam diferenças genéticas nos indivíduoas analisados.
4) Cite três evidências morfológicas e duas evidêencias moleculares que apóiam a teoria
evolutiva. Como essas evidências poderiam falsear a teoria evolutiva? (1,5 pontos).
EVIDÊNCIAS MOLECULARES
 ATP como principal molécula transmissora de energia em todos os seres vivos;
 Processo de meiose idêntico e todos os animais;
 Glicólise como processo de obtenção de piruvato presente em todos os seres
vivos.
EVIDÊNCIAS MORFOLÓGICAS
 Presença de órgãos homólogos que podem desempenhar funções semelhantes
ou não, mesmo tendo uma origem evolutiva comum. Alguns exemplos de órgãos
homólogos são: braço humano, asas do morcego, nadadeiras anteriores do
golfinho e patas anteriores do cavalo.

Presença de órgãos Vestigiais que se apresentam mais simplificados ou
diminuídos quando comparados com seus correspondentes em espécies
ancestrais. Supõe-se que esses órgãos eram funcionais em espécies ancestrais e
acabaram por se tornar não funcionais ou desnecessários nas espécies atuais.
Exemplos são as asas vestigiais de aves que não voam como avestruzes, o
apêndice vermiforme humano, as asas traseiras das moscas, etc.

Embriologia: O estudo comparado da embriologia de diversos vertebrados
mostra a grande semelhança de padrão de desenvolvimento inicial. À medida
que o embrião se desenvolve, surgem características individualizantes e as
semelhanças diminuem.

Até o presente momento não existem maneiras de falsear a teoria da evolução
por meios científicos, podemos dizer então que essa hipótese se fortalece porque

possui um teoria clara em sua formulação e permanecerá válida até o momento
que não for refutada.