You are on page 1of 3

Antônio Houaiss: homem de palavra

“Um humilde operário das letras”
Antônio Houaiss, professor, diplomata e filólogo, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 15
de outubro de 1915 e faleceu no dia 07 de março de 1999, na mesma cidade.
Nascido em 1915 numa Copacabana ainda selvagem, entre sete filhos de uma família de
pais libaneses, Antônio Houaiss viveu no Rio de Janeiro num tempo em que a cidade
aliava o cosmopolitismo de capital do País a uma vida cultural respeitável. Foi aluno,
nos anos 1930, de Joaquim Matoso Câmara Júnior, o primeiro grande linguista moderno
do País, e conheceu Antenor Nascentes, autor de um bom dicionário brasileiro. O
cenário era realmente favorável a um temperamento como o de Houaiss, envolvido com
línguas estrangeiras desde a infância e possuidor de uma reconhecida capacidade
técnica de elaborar pesquisas sobre história da língua portuguesa, estudos de linguística
e traduções (entre as quais figura a proeza de traduzir, em apenas nove meses, o
monolítico romance Ulisses, do vanguardista irlandês James Joyce).
Ocupou diversos cargos importantes como presidente da Academia Brasileira de Letras,
Ministro da Cultura durante 11 meses no governo do presidente Itamar Franco entre os
anos de 1992 e 1993, e membro da Academia das Ciências de Lisboa. A revista Veja
chegou a defini-lo como o "maior estudioso das palavras da língua portuguesa nos
tempos modernos".
Antônio Houaiss é o elo mais recente numa sucessão de dicionaristas de nosso idioma.
O primeiro foi o padre português Rafael Bluteau (1638-1734), que, num país acanhado
intelectualmente, levou a cabo oito volumes do Vocabulário Português e Latino. O
pioneiro no Brasil foi Antônio de Morais Silva (1755-1824), que concluiu o Dicionário
da Língua Portuguesa em 1789. Depois veio Francisco Júlio Caldas Aulete (1823-1878),
morto três anos antes de saírem os dois volumes do Dicionário Contemporâneo da
Língua Portuguesa.

DICIONÁRIO HOUAISS

Boa hora para perguntar: que diferenças há entre o Houaiss e os dicionários
anteriores de nossa língua? Para começo de conversa, o Houaiss alcançou a notável

o dicionarista precisou abrir mão da abonação. superando a mera citação de sinônimos. as origens e até os significados que já existiram. que liga o dicionário.cifra de 228 500 unidades léxicas. diz o escritor Alberto Mussa. Publicado em 2001. Tudo bem. Sim.) aparece pela primeira vez documentada por escrito”). muita concentração”. área em que as palavras se encontram. apesar de amistoso. deveria haver um segundo volume (que nunca saiu) dedicado apenas a esse universo. Para atingir aquele impressionante número de verbetes. O reinício se deu cinco anos depois. que levou 70 anos para ganhar a primeira edição. à literatura e à cultura. não é muito comparado às mais de 615 mil do dicionário dos dicionários no Ocidente. mas que de vez em quando reaparecem. o Oxford English Dictionary. em papel e em CD. . houve uma interrupção: o trabalho começou em 1986 (quando Houaiss tinha 70 anos) e parou em 1992.. O Oxford foi para ele uma referência. que colaborou na fase inicial. O perfeccionismo fazia parte do dia-a-dia de quem trabalhou com o filólogo. página 911: “indicação da data (... talvez especialmente na datação (Houaiss. Um dicionário de cultura exigente serve também para isso: esclarecer sobre sentidos que a língua deixou para trás. num trabalho que complementa a etimologia e acolhe. ou na leitura de um texto antigo. Houaiss. era de muito silêncio. na história documentada da palavra. Mas são 68 500 verbetes a mais do que o Aurélio e 28 500 a mais que o Michaelis Dicionário da Língua Portuguesa.) em que uma palavra (. sabia de suas limitações. mas também das potencialidades do português. mas se perderam.. em 1928. o Houaiss ganhou o lugar de destaque que merece e colocou a língua portuguesa num patamar superior de descrição. aliás. De acordo com o plano original . ou na revalorização feita por alguém no presente. Aqui está uma outra diferença significativa entre o dicionário Houaiss e os anteriores: ele traz sistematicamente essas datas. Esta intenção demonstra o esforço que Houaiss fez para definir os termos com rigor. por falta de patrocínio durante o governo Collor. coleção de palavras isoladas. “O ambiente.

shtml Acessado em 25/09/2015. às 21h.org.Bibliografia http://guiadoestudante.br/academicos/antonio-houaiss/biografia Acessado em 25/09/2015.jpg Acessado em 25/09/2015.com. . às 20h15min.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Houaiss Acessado em 25/09/2015. https://www.algosobre. às 20h.br/images/stories/assuntos/biografias/Antonio_Houaiss.abril.wikipedia.academia. https://pt. às 20h50min. http://www.com.br/aventuras-historia/houaiss-homem-palavra434348.

Related Interests