You are on page 1of 4

Formas do saber e modos do ser

Fomras de apreensão crítica.
imagens que representam a loucura enquanto fenômeno histórico e social
presume leis naturais e necessárias (contra o vivencial da louc) (Ver Rosset ANat) ver
nat nos voc filosofia
- harmonia leis unvrsais
verdade e a essência da loucura através da sua objetivação e da sujeição dos loucos
mediante a razão e o conhecimento. Psi: causas necessárias e o encadeamento dos
fenômenos relativos à loucura
comunidade: limites para a experiência ao converter o conhecimento das necessidades
em poder. hierarquia das qualidades e essências
X
desconhecimento das causas, seja como acontecimento singular incapaz de afetar as
leis universais
excesso e contingencial : saberes marginais e da arte que vêm a formar o corpo de
uma experiência trágica da loucura
louc-experiência:

dessubjetivação,

transitoriedade,

historicidade

(FOUCUALT,

1984/2014). Ficção (frente práticas e discursos) próxima ao não-vivível: máx
intensidade e impossibilidade para novos possíveis. Louc: exp limite e outro
exp-trágica da louc: crivo para as práticas e teorias (faz transpor o mal, erro e doença,
para se fazer saúde, modo de vida).

em Foucault, (1984/2004) o campo da loucura se organiza privilegiadamente como um
campo de saber, sobre uma superfície de saber. Porém, associada À periculosidade
(problema da criminalidade), ela é alvo igualmente de intervenção política e uma vez
que condiz às formas de relação consigo e com o outro (tal qual a sexualidade), implica
questões éticas.

exp originária . Atravessada pelo atravessamento com o poder. O saber define o que é real. F se preocupa com as condições da experiência real. Carece de verdade ou método universais ou generalizáveis. a experiencia concreta é a da clausura. por outro. é a imagem do saber – como lugar de verdade e a verdade como sancionando respostas ou soluções para questões e problemas supostamente "dados". Resposta ao Círculo Epist: .Foucault): contra o transitório. três elementos fundamentais de qualquer experiência: um jogo de verdade.experiência: constituição de uma objetividade. faz his ta loucua não da psiquiatria. a elaboração de uma ética e de uma pratica de si mesmo. a expde apreensão é descrita no C. o originário. Por um lado.0. a da loucura está por fazer. a forma de dispersão Porque está sujeito às regras e leis dadas num tempo e cultura determinados. não possível. Por isso foca no obj. A verdade vem destas formas de exterioridade. das relações de poder. fenomenologia (concep inicial exp – ela é a origem. Só há estratos sobrepostos eu formam sucessivas imagens. figuras da loucura. a formação de uma política e de um governo de si. das formas de relação consigo e com os outros. Quais são essas questões?? Dispersão: regime geral a que obedecem seus objetos. a psicologia é datada.

60) ou a grande e única história contínua das ciências. e somente a ela. a condição de dar conta da sua historicidade. 113). Frege chama esse conteúdo objetivo de pensamento (Gedanke) ‘e o que um . p. uma vez que o conteúdo não pertence especificamente a sujeito algum. mudanças. eu defini jogos de regras. Não é uma “espécie de grande teoria subjacente” (p. Com efeito. O sentido se distancia igualmente de todo estado de coisas e de toda coisa. as oposições. Perder a dimensão qualitativa: Frege pensa o sentido fora do psicologismo desvinculado do sujeito. submetido à lógica. transformações. sobre uma consciência racional transcendente. as diferenças. sem dúvida. as relações de seus múltiplos discursos científicos” (p. a demonstração da validade dos argumentos assim como a evidenciação que não há um conteúdo particular de um pensamento verdadeiro. 60). 61). formações e práticas discursivas que concorrem na sua constituição. sem considerar os sistemas de dispersão dos saberes. inerentes ao interior dessa ciência. ou estilo geral de pesquisas. ele estuda não a “soma de seus conhecimentos. indefinidamente descritível de relações” (p. Com isso. atribui-se à sequência teleológica de evoluções. mas sim “um espaço de dispersão. Ele parte do pressuposto que todo e qualquer homem é capaz de captar um pensamento considerado válido e verdadeiro conforme os padrões lógicos e matemáticos. eu os caracterizei. muitas vezes indireta e exteriormente à dinâmica interna da matemática. 60). as distâncias. limiares. para articulá-lo sobre a lógica. “para Frege.“conjuntos de discursos. mas o afastamento. Cabe à lógica. bastam estas estruturas para definir a lei histórica de seu surgimento e desenvolvimento” (p. é um campo aberto e. eu os compus entre si. eu descrevi feixes de relações” (1968/1972. uma frase tem um sentido que pode ser captado por várias pessoas. A manipulação da liberdade no asilo moderno: A positividade dos saberes e dos operadores normativos confere o ser da loucura moderna. “para uma ciência.

27). p. . Frege considera que uma verdade objetiva é independente do sujeito. 1992.lógico hoje em dia denomina de proposição” (LACOSTE.