You are on page 1of 7

 (/)

/  Resolução (/index/tipo/id/58) /  Resolução nº 01 de 17/02/2012-FUMEC

 Texto Original (/index/visualizaroriginal/id/85396)
 Texto Alterado e Anotado (/index/visualizaratualizada/id/85396/redirect/1)
 Texto Consolidado (/index/visualizar/id/85396)

 Imprimir (/index/visualizaroriginal/id/85396/imprimir/1)

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS
Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos
Coordenadoria Setorial de Documentação

Este texto não substitui o publicado no Diário O䎠cial do Município - DOM.

RESOLUÇÃO FUMEC Nº 01/2012
(Publicação DOM 23/03/2012 (http://www.campinas.sp.gov.br/uploads/pdf/321913792.pdf) p. 08)
DISPÕE SOBRE OS CRITÉRIOS PARA ANÁLISE E APROVEITAMENTO DE TÍTULOS E CAPACITAÇÕES PARA FINS DE
EVOLUÇÃO FUNCIONAL
A Comissão Técnica de Gestão de Carreiras, no uso de suas atribuições e,
Considerando 

disposto 

no 

(/index/visualizaratualizada/id/85057)/07, 

Art. 

1º 

12.987 

(/index/visualizaratualizada/id/85057#art­1) 

das 

(/index/visualizaratualizada/id/91943)/07 

Leis 

12.985
12.988

(/index/visualizaratualizada/id/88301)/07 que institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores do Quadro Geral de
Cargos e do Magistério Público Municipal de Campinas e da Fundação Municipal para Educação Comunitária ­ FUMEC;
Considerando o disposto no Capítulo IV, da Evolução Funcional, da Lei 12.985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07;  Capítulo  VI,
Seção  III,  da  Progressão  Horizontal,  da  Lei 12.987 (/index/visualizaratualizada/id/91943)/07;  Capítulo  III,  da  Evolução  Funcional,  da
Resolução FUMEC nº 03 (/index/visualizaratualizada/id/90976)/2010 e na Resolução nº 01 (/index/visualizaratualizada/id/87806)/2012;
Considerando  que  os  procedimentos  referentes  à  Evolução  Funcional  nas  referidas  Leis  deverão  obedecer  a  critérios  objetivos  e
uniformes de conduta;
RESOLVE:
CAPITULO I
DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 1º  ­  Os  certificados  de  capacitação  aptos  para  fins  de  Evolução  da  Qualificação  da  Avaliação  de  Desempenho  das  Leis 12.985
(/index/visualizaratualizada/id/85057)/07, 

12.987 

(/index/visualizaratualizada/id/91943)/07, 

12.988

(/index/visualizaratualizada/id/88301)/07 e Resolução FUMEC nº 03 (/index/visualizaratualizada/id/90976)/2010, bem como os títulos e
certificados  e  capacitação  aptos  para  fins  de  Progressão  Vertical  nas  Leis 12.985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07  e  12.987
(/index/visualizaratualizada/id/91943)/07 , obedecerão aos critérios previstos nesta Resolução.
Art. 2º ­ Para fins desta Resolução consideram­se Títulos os certificados e/ou diplomas obtidos pelos servidores no sistema de ensino
regular, quando da conclusão dos cursos de Ensino Médio, Técnico, Superior e de Pós­Graduação ("Lato" e "Stricto Sensu").
Parágrafo único: Todos os documentos deverão conter seu respectivo registro, com exceção do certificado de conclusão do Ensino
Médio.
Art. 3º ­ Considera­se Capacitação , cursos livres não regulamentados pelo Conselho Nacional de Educação ­ CNE e pelo Ministério
da Educação ­ MEC, que poderão ser utilizados para fins de Progressão Vertical na Lei 12.985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07
e/ou para fins de Evolução da Qualificação da Avaliação de Desempenho.
Art. 4º ­ A Comissão Técnica de Gestão de Carreiras avaliará os títulos e/ou capacitações dos servidores ativos, conforme quadro:

(/index/visualizaratualizada/id/85057)/07 MAGISTÉRIO (LEI Nº 12.  conforme  disposto  no  §  4º  .985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07: I ­ Grupos A e B: Progressão  para  o  Nível  2:  Capacitação  de  120  horas. previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras e pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP. previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras e pela Coordenadoria de Gestão . Aperfeiçoamento e Pós­Graduação "Lato Sensu" com título de Especialização e "Stricto Sensu" com título de Mestre ou Doutor. previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras e pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP. II ­ Grupo D: Progressão para o Nível 2: a) Título de Educação Profissional em Nível Técnico; b) Capacitação de 240 horas. CAPITULO II DOS TÍTULOS APTOS SEÇÃO I DOS TÍTULOS APTOS PARA PROGRESSÃO VERTICAL Art. CONGRESSOS) (TÍTULOS) ATÉ 31 DE DEZEMBRO PARA A ATÉ 31 DE MARÇO DO ANO DA AVALIAÇÃO DE (/index/visualizaratualizada/id/91943)/2007) PROGRESSÃO QUE OCORRERÁ NO MÊS DE DESEMPENHO.  Aperfeiçoamento  e Pós­Graduação "Lato Sensu" com título de Especialização e "Stricto Sensu" com título de Mestre ou Doutor. respeitando­se o artigo 22 da Lei 12.  Ensino  Médio.  Licenciatura  ou  Tecnólogo  . 5º ­ Para a Progressão Vertical dos servidores do Quadro Geral de Cargos serão analisados os seguintes critérios. Aperfeiçoamento e Pós­Graduação "Lato Sensu" com título de Especialização e "Stricto Sensu" com título de Mestre ou Doutor. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 60 horas; Progressão  para  o  Nível  3:  Título  de  Nível  Superior. PARA A EVOLUÇÃO QUE OCORRERÁ NO MARÇO DO ANO SEGUINTE. IV ­ Grupo G: Progressão para o nível 2 : a) Um Título de Pós­Graduação "Lato Sensu" com título de Especialização; b) Capacitação de 360 horas. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 60 horas; Progressão para o Nível 3: Título de Nível Superior.  independentemente  da pertinência  com  as  atribuições  do  cargo.  inciso  IV  do  artigo  22  da  Lei  12. envolvendo Bacharelado.  não  é  prevista  a  utilização  de  Títulos  de  Ensino  Fundamental. previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras e pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP. Graduação.985 DESEMPENHO.  envolvendo  Bacharelado.985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07; Parágrafo único:  Para  o  Grupo  D. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 40 horas; Progressão para o Nível 3: Título de Ensino Médio ou Equivalente; Parágrafo único: Para os Grupos A e B. DIPLOMAS E/OU CAPACITAÇÕES ATÉ 31 DE MARÇO DO ANO DA AVALIAÇÃO DE 12.  Ensino  Médio. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 180 horas; Progressão para o nível 3 :  a)  Um  Título  de  Pós­Graduação  "Stricto  Sensu"  com  título  de  Mestre  ou  dois  Títulos  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  com  título  de Especialização; b) Capacitação de 720 horas.  previamente  validado  pela  Comissão  Técnica  de  Gestão  de  Carreiras  e  pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP. PARA A AVALIAÇÃO QUE OCORRERÁ NO MÊS DE MARÇO DO ANO SEGUINTE. MÊS DE MARÇO DO ANO SEGUINTE NOS TERMOS DA LEI.PROGRESSÃO VERTICAL (TÍTULO) PROGRESSÃO HORIZONTAL (CAPACITAÇÃO) QUADRO GERAL DE CARGOS (LEI Nº PROTOCOLAR CERTIFICADOS. não é prevista a utilização de Títulos de Ensino Fundamental.  não  é  prevista  a  utilização  de  Títulos  de  Ensino  Fundamental. Licenciatura ou Tecnólogo; Parágrafo único  :  Para  o  Grupo  F.  Ensino  Técnico. NOS TERMOS DA LEI. III ­ Grupo F: Progressão para o Nível 2 : Capacitação de 360 horas.987 PROTOCOLAR CERTIFICADOS E/OU DIPLOMAS PROTOCOLAR CAPACITAÇÕES (CURSOS.

Progressão para o nível 5: Um Título de Pós­Graduação "Stricto Sensu" com título de Mestre em Educação ou área de conhecimento correlata ao desempenho de suas atribuições. Graduação  (incluindo­se  nesse  item  Tecnólogos. Será considerado como apenas um único Congresso caso tenha diferentes eventos no mesmo período.  7º  ­  A  Evolução  da  Qualificação  é  mensurada  pela  conclusão  de  capacitações  voltadas  para  a  atualização.  Habilitações  e  Licenciaturas  concluídas  após  ou  em  concomitância  com  a Graduação) e Aperfeiçoamento.  bem  como  aquelas  identificadas  nos  processos  de Avaliação Funcional e será pontuada conforme tabela constante do Anexo V das Leis 12.  Ensino  Médio.  devidamente  reconhecido  pelo Ministério da Educação.  Jogral.  Jornada. Vivência. Parágrafo único:  Para  o  Grupo  DA.  Mesa  Redonda. Art.  Simpósio.  Internet  Básico. Palestra.  Parabenização. 9º ­ Serão considerados cursos de Informática:  Informática  Básica  :  Editor  de  Texto.080 horas.  Evento. Parágrafo  único:  No  caso  de  participação  de  eventos  em  Congresso.  Apresentação  de  Trabalho. Art. cursos de Programação.  devidamente  reconhecido  pelo Ministério da Educação.  Tutoria.  Conferência.  Semana. com defesa e aprovação de tese. Progressão para o nível 4: Um Título de Pós­Graduação "Stricto Sensu" com título de Doutor em Educação ou área de conhecimento correlata ao desempenho de suas atribuições.  onde  é  possível  a  escolha  das  atividades  a  serem desenvolvidas ou ministradas. Parágrafo único:  Para  o  Grupo  G. Art.  Participação.  Encontro. aperfeiçoamento  ou  qualificação  profissional  na  área  de  atuação  do  servidor.  Workshop.  Grupo  de  Trabalho.  Ensino  Técnico.  Elaboração  de  Planilha. com defesa e aprovação de dissertação.  Ensino  Técnico. com aprovação de monografia. Informática Avançado. II ­ Grupo ED: Progressão  para  o  nível  2:  Um  Título  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  com  título  de  Especialização.  não  é  prevista  a  utilização  de  Títulos  de  Ensino  Fundamental. .987 (/index/visualizaratualizada/id/91943)/07: I ­ Grupo DA: Progressão para o nível 2: Um Título de Licenciatura Curta. Progressão  para  o  nível  4:  Um  Título  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  com  título  de  Especialização. Progressão para o nível 3: Um Título de Licenciatura Plena.  Ensino  Técnico. Graduação  (incluindo­se  nesse  item  Tecnólogos. Parágrafo único:  Para  o  Grupo  ED.  não  é  prevista  a  utilização  de  Títulos  de  Ensino  Fundamental. Desenhos Técnicos.  Ensino  Médio.  Participação. Progressão para o nível 3: Um Título de Pós­Graduação "Stricto Sensu" com título de Mestre em Educação ou área de conhecimento correlata ao desempenho de suas atribuições. com defesa e aprovação de tese.987 (/index/visualizaratualizada/id/91943)/07 . 6º  ­  Para  a  Progressão  Vertical  dos  servidores  do  Magistério  serão  analisados  os  seguintes  critérios.  Ensino  Médio.  Seminário. SEÇÃO II DOS TÍTULOS APTOS PARA A EVOLUÇÃO DA QUALIFICAÇÃO Art.985 (/index/visualizaratualizada/id/85057)/07 e 12.  Oficina  e outros títulos não previstos em Lei e que não estejam configurados como cursos . com defesa e aprovação de dissertação. previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras e pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP. Análise de Sistema e Design.  Conclave.  respeitando­se  o  artigo 32 (/index/visualizaratualizada/id/91943#art­32) da Lei 12.  complementação.  Comemoração. o certificado será considerado como participação.  Mostra.  Colóquio.  Habilitações  e  Licenciaturas  concluídas  após  ou  em  concomitância  com  a Graduação) e Aperfeiçoamento. Progressão para o nível 6: Um Título de Pós­Graduação "Stricto Sensu" com título de Doutor em Educação ou área de conhecimento correlata ao desempenho de suas atribuições.  8º  ­  Não  serão  analisados  pela  Comissão  Técnica  de  Gestão  de  Carreiras  os  certificados  de  Fórum.  Habilitações  e  Licenciaturas  concluídas  após  ou  em  concomitância  com  a Graduação) e Aperfeiçoamento.de Pessoas ­ CGP. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 180 horas; Progressão para o nível 4: a)  Um  Título  de  Pós­Graduação  "Stricto  Sensu"  com  título  de  Doutor  ou  três  Títulos  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  com  título  de Especialização; b) Capacitação de 1.  não  é  prevista  a  utilização  de  Títulos  de  Ensino  Fundamental. e que pode ser obtido através da somatória de cursos de no mínimo 180 horas.  Informática  Básica;  Informática  Avançado  : Apresentação de Slides. Graduação  (incluindo­se  nesse  item  Tecnólogos. com aprovação de monografia. Banco de Dados.

Art. Registro pela Instituição credenciada e que efetivamente ministrou o curso.  nota  ou  conceito  obtido  pelo  aluno. Art. 14  ­  O  Título  de  Ensino  Médio  .  exceto  para  os  cursos  de  Capacitação  e Congresso. 10 ­ Somente serão validados para Evolução Funcional os Títulos e Capacitações que não forem considerados como requisito de ingresso ou inerentes a atribuição do cargo.  para  ser  analisado  para  fins  de  Progressão  Vertical  .  deverá  ter  tradução  juramentada  e  histórico  escolar  ou  programa  do  curso  e  será  analisado  pela  Comissão  Técnica  de Gestão  de  Carreiras. Citação do ato legal de credenciamento da Instituição; VI. com exceção da Capacitação da Administração Municipal que tenha  assinatura  digital  e  das  realizadas  à  distância  que  tenham  seu  certificado  emitido  via  site. Parágrafo  único:  Os  cursos  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  à  distância  somente  poderão  ser  oferecidos  por  Instituições credenciadas  pela  União  e  deverão  incluir.  de  no  mínimo  360  horas. 19  ­  O  Título  de  Especialização  obtido  em  Instituição  de  ensino  superior  estrangeira.  para  ser  aceito  para  fins  de  Progressão  Vertical  .  carga  horária.  presencial  ou  à  distância. sendo que pelo menos 50% (cinquenta por cento) deverão apresentar titulação de Mestre ou Doutor obtida em programa de Pós­Graduação "Stricto Sensu" reconhecido pelo Ministério da Educação; II. 8 de 04/10/2007 e da Resolução nº.  necessariamente.  nome  e  qualificação  dos professores por elas responsáveis. com exceção do Título de Graduação para os cargos de nível médio. Art. da Resolução nº. Art.  neste  caso.  deverá  ser  expedido  por  Instituição  de  Ensino  Superior. situados no Grupo D.  para  ser  analisado  para  fins  de  Progressão  Vertical deverá ser oferecido por Instituição de Ensino Superior ou por entidade especialmente credenciada para atuar nesse nível educacional.  deverá  ser  oferecido  por  Instituição  de Ensino  especialmente  credenciada  para  atuar  nesse  nível  educacional  e  deverá  ser  entregue  cópia  do  certificado  de  conclusão  do curso com seu respectivo histórico escolar. informando o endereço do site da Instituição. Art.  12  ­  É  obrigatória  a  apresentação  da  cópia  do  Histórico  para  todos  os  Títulos. Declaração da Instituição de que o curso cumpriu todas as disposições previstas; V .CAPITULO III DOS REQUISITOS PARA ANÁLISE DOS TÍTULOS E CERTIFICADOS Art.  deverá  ser  entregue documento comprobatório de que a emissão do certificado é por meio eletrônico. Título da monografia ou trabalho de conclusão do curso e nota ou conceito obtido; IV.  para  ter  validade  nacional  e  ser  analisado  para  fins  desta  Resolução.  credenciada  pelo  MEC  e  deverá  ser  entregue  cópia  do  diploma  registrado com seu respectivo histórico escolar. 15  ­  O  Título  de  Ensino  Técnico  . reconhecidos e avaliados. Art. 1 de 28/01/2002.  17  ­  O  Título  de  Graduação  obtido  em  Instituição  de  Ensino  Superior  estrangeira  deverá  ter  tradução  juramentada  e  histórico escolar  ou  programa  do  curso  e. 16 ­ O Título de Graduação obtido em Instituição de Ensino Superior nacional. 18  ­  O  Título  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  . 11 ­ Somente serão validados para fins de Evolução Funcional os Títulos e Capacitações que tenham estrita compatibilidade com o cargo do servidor e com as áreas onde seja possível sua atuação como titular .  para  ser  analisado  para  fins  de  Progressão  Vertical  . na mesma área de conhecimento e em nível equivalente ou superior ou em área afim.  Relação  das  disciplinas. SEÇÃO I PARA ANÁLISE DOS TÍTULOS Art. Art. Art.  provas  presenciais  e  defesa  presencial  individual  de  monografia  ou trabalho de conclusão de curso.  deverá  ser  oferecido  por  Instituição  de Ensino  especialmente  credenciada  para  atuar  nesse  nível  educacional  e  deverá  ser  entregue  cópia  do  diploma  registrado  com  seu respectivo histórico escolar.º 1 de 08/06/2007 do Conselho Nacional de Educação e da Câmara de Educação Superior ­ CNE/CES e seu certificado deverá mencionar a área de conhecimento do curso e ser acompanhado do respectivo histórico escolar no qual deverá constar obrigatoriamente: I.  desde  que  a  área  de  conhecimento  seja  aplicada  em  território  brasileiro  e  for  compatível  com  as  atividades . nos termos da Resolução n.  deverá  ser  reconhecido  e registrado por universidade brasileira que possua cursos de Graduação. para ser analisado para fins de Progressão Vertical . 13 ­ Todas as cópias dos documentos deverão ser autenticadas . em horas de efetivo trabalho acadêmico; III. nos termos da Resolução nº. Período em que o curso foi realizado e duração total. 7 de 25/09/2009 do Conselho Nacional de Educação e da Câmara de Educação Superior ­ CNE/CES.

  além  do estabelecido no artigo anterior. conforme decisão da Comissão Técnica de Gestão de Carreiras.  será  considerado  em  somatória. 28 ­ O curso de capacitação apto para fins de pontuação na Evolução da Qualificação poderá ter sua carga horária somada até o limite de 72 horas. Art. de no mínimo 360 horas.  neste  artigo. de acordo com pareceres deliberados pelo Conselho Nacional de Educação. 24 ­ Os cursos oferecidos no Sistema de Ensino Regular em módulos. quando da conclusão do curso. independente da carga horária. Art. nos termos da Resolução nº.00. carga horária.  até  a pontuação máxima de 40 pontos. correspondente a peso 5. deverá ser expedido por Instituição de Ensino Superior credenciada pelo MEC para programas de Mestrado ou Doutorado. têm reconhecimento profissional e. § 1º  O  curso  de  capacitação  com  carga  horária  acima  de  72  horas.  equivalerá  a  um  Título  de  Pós­Graduação  "Lato  Sensu"  com  título  de  Especialização  e  será  analisado  para  fins  de Progressão Vertical . 40 pontos. 23  ­  O  Título  de  Especialização  Profissional  oferecido  por  Instituição  profissional  mediante  convênio  com  Ordens.00. público alvo. a qualquer momento. Art.  Sociedades Nacionais ou Conselhos.  contará  com  a  pontuação  máxima  prevista  no  artigo  7º  desta Resolução. conteúdo programático e informações sobre a Instituição ministrante do curso. § 2º  O  curso  de  Informática  e  Congresso  serão  aceitos  em  somatória  de  sua  pontuação. Os módulos não poderão ser usados separadamente como Capacitação. Art. contados da data da solicitação. nota ou conceito obtido pelo aluno; II. Art.desenvolvidas pelo servidor na municipalidade.  reconhecidos  e  avaliados. Período em que o curso foi realizado e duração total. somente serão analisados para fins de Progressão Vertical .00. para ser analisado para fins de Progressão Vertical .  25  ­  O  Curso  Proepre  não  será  válido  para  a  progressão  dos  Servidores  do  quadro  do  Magistério  por  tratar­se  de  curso  cujo requisito de ingresso é o Ensino Médio.  para  ser  analisado  para  fins  de  Progressão  Vertical. deverá obedecer aos seguintes critérios: I ­ Ser realizado em nível de Pós­Graduação; II ­ Apresentar prospecto de curso contendo a carga horária total. 1 de 03/04/2001  do  Conselho  Nacional  de  Educação  e  da  Câmara  de  Educação  Superior  ­  CNE/CES  e  deverá  ser  entregue  cópia  do diploma registrado com seu respectivo histórico escolar. onde contará com a pontuação máxima de 40 pontos. para emissão de parecer sobre o curso consultado. correspondente a peso 5. 22 ­ O Título de Aprimoramento Profissional ­ PAP ­ da FUNDAP. desde que atenda aos seguintes requisitos: I. período do curso. será analisado para fins desta Resolução como equivalente a um Título de Pós­Graduação "Lato Sensu" com título de Especialização. 20 ­ O Título de Pós­Graduação "Stricto Sensu" . Parágrafo único: A Coordenadoria de Gestão de Pessoas ­ CGP terá o prazo de dois a três meses .  21  ­  O  Título  de  Pós­Graduação  "Stricto  Sensu"  obtido  em  Instituição  de  Ensino  Superior  estrangeira  deverá  ter  tradução juramentada  e  histórico  escolar  ou  programa  do  curso  e.  contado  da  data  de  conclusão  até  a  data  dos  efeitos  financeiros  da Evolução Funcional. SEÇÃO II PARA ANÁLISE DAS CAPACITAÇÕES Art.  desde  que  atinja  o mínimo de 20 horas.  será  analisada  somente  para  fins  de  pontuação  na Evolução da Qualificação.  portanto.  para  ter  validade  nacional  e  ser  aceito  para  fins  de  Progressão  Vertical  . Art. Histórico escolar contendo a relação das disciplinas. deverá  ser  reconhecido  e  registrado  por  universidade  brasileira. Parágrafo único : A Comissão Técnica de Gestão de Carreiras poderá. Parágrafo  único:  A  Capacitação  que  não  atender  ao  disposto. correspondente a peso 5. 26  ­  A  Capacitação  será  analisada  para  fins  de  Progressão  Vertical  e/ou  para  fins  de  pontuação  na  Evolução  da  Qualificação desde que atenda aos seguintes requisitos: I ­ Ser previamente validado pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras. através da Coordenadoria de Gestão de Pessoas; II  ­  Tenha  carga  horária  em  conformidade  com  o  Inciso  III  do  Art.  §  3º  O  curso  de  capacitação  concluído  anteriormente  a  data  de  31/03/2012  .  na mesma área de conhecimento e em nível equivalente ou superior ou em área afim.  que  possua  cursos  de  pós­graduação.  27  ­  A  Capacitação  realizada  pelos  servidores  do  Grupo  G.  26  (/index/visualizaratualizada/id/90976#art­26)  da  Resolução FUMEC 03 (/index/visualizaratualizada/id/90976)/2010; III ­ Tenha estrita compatibilidade com o cargo e com as áreas onde seja possível sua atuação como titular; IV  ­  Deve  ser  utilizado  no  prazo  máximo  de  5  (cinco)  anos. Art. ou seja. solicitar documentos complementares.  independentemente  de  carga  horária. . Art. em horas de efetivo trabalho acadêmico.

Parágrafo único: A Comissão Técnica de Gestão de Carreiras poderá.  excluindo­se  as  horas  de  projeto.  36  ­  Ficam  revogadas  as  Normativas  relativas  a  certificados  de  capacitação  dispostos  na  Resolução  Comissão  Técnica  de Gestão  de  Carreiras  FUMEC  nº  01  (/index/visualizaratualizada/id/89178)/2008  . a qualquer momento.  29  ­  Certificados  de  estudos  realizados  sob  o  Regime  de  Estudante  Especial  e  Estágio  . Campinas. 37 ­ Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 30 ­ Para os certificados de Grupo de Estudo ou de Formação dos servidores do Magistério. contados a partir da publicação do ato . solicitar documentos complementares. CAPITULO IV DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art.  e  desde  que  não componham carga horária de cursos de Pós­Graduação ("Lato" e "Stricto Sensu") em exercício.  31  ­  A  Capacitação  obtida  em  Instituição  estrangeira. Art. Art. 17 de fevereiro de 2012 COMISSÃO TÉCNICA DE GESTÃO DE CARREIRAS  .  deverá  ter  tradução juramentada e histórico escolar ou programa do curso e será analisada pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras.  passando  a  vigorar  as  Normativas  definidas  nesta Resolução. desde que a área de conhecimento do curso seja aplicada em território brasileiro e for compatível com as atividades desenvolvidas pelo servidor na municipalidade. 32 ­ A Comissão Técnica de Gestão de Carreiras publicará no Diário Oficial do Município a relação de servidores. 33 ­ Não serão aceitos outros documentos em substituição aos documentos exigidos nos artigos anteriores. Art. Art. somente será analisado para fins de pontuação  na  Evolução  da  Qualificação  a  carga  horária  de  capacitação. Art.  para  ser  aceita  para  fins  de  Evolução  Funcional. Parágrafo único:  O  servidor  poderá  recorrer  da  decisão  da  Comissão  Técnica  de  Gestão  de  Carreiras  no  prazo  de  10  dias  úteis  .  não  serão  analisados  para  fins  de Evolução Funcional. 35 ­ Os casos omissos serão avaliados pela Comissão Técnica de Gestão de Carreiras. 34  ­  O  Título  obtido  anteriormente  às  normas  vigentes  será  analisado  de  acordo  com  os  critérios  estabelecidos  à  época  de  sua realização. Art. cujos Títulos e/ou Capacitações foram deferidos e/ ou indeferidos para fins de Progressão Vertical e Evolução da Qualificação.Art.

()  .