MINERALOGIA

Estudo dos minerais
Mineral: elemento ou composto químico inorgânico, de ocorrência natural, com estrutura cristalina
e composição química definida.
Importância: pinturas do Egito de 5000 anos representam fusão de metais e comércio de pedras
preciosas. As rochas das montanhas, as areias das praias e os solos são formados de minerais. Os
minerais são usados como matéria prima para diversas indústrias (Fe, Al, Cu, etc.) e também tem
largo emprego na construção civil e em materiais nela utilizados (areia, saibro, brita, aço, cimento,
vidro, cerâmica, etc.).
Subdivisões da mineralogia: cristalografia, mineralogia física, mineralogia química e mineralogia
descritiva.

CRISTALOGRAFIA
Estudo das substâncias cristalinas. Estudo dos cristais, das leis que governam seu
crescimento, forma externa e estrutura interna cristalina. Trata de todas as substâncias cristalinas
naturais ou artificiais, inorgânicas ou orgânicas. É importante na indústria de cerâmica, metalurgia,
gemas sintéticas, etc.

Substância cristalina: substância sólida (pode ser também orgânica ou artificial) com
arranjo interno de átomos em estrutura regular (com ou sem faces externas).

Cristal: sólido homogêneo, com arranjo interno dos átomos em estrutura tridimensional,
limitado externamente por superfícies planas e lisas (faces).
Ex: cristal de quartzo, de berilo, de topázio. (Cristal de Rocha = quartzo incolor).

Substância microcristalina: agregado cristalino de granulação tão fina, que a natureza
cristalina só pode ser determinada com o auxílio de microscópio. Ex: Rochas extrusivas
(basalto).
Também agregados tão finos que a natureza cristalina não pode ser identificada ao
microscópio, mas só com difração de raios-x. Ex: calcedônia, ágata e silex (SiO2).

Substância amorfa: sem estrutura cristalina. Ex: opala (SiO2), limonita (FeO(OH).xH2O).

Obs: cristais são formados a partir de soluções (NaCl), massa em fusão (lava) ou vapor
(enxofre).

Retículo cristalino: um cristal é formado por um grande número de unidades muito
pequenas (átomos) dispostas numa rede tridimensional, da mesma forma que um papel de
parede ou ladrilhos, com seus desenhos ou formatos característicos. O retículo é definido
pelas três direções (eixos cristalográficos) e pelas distâncias ao longo delas.

polarização e dupla refração da luz. varia o sistema de cristalização e o mineral. dolomita. β. Eixos cristalográficos: a. feldspatos. b e c Ângulos entre os eixos: α. Sistemas cristalinos • Eixos cristalográficos: todos os cristais. Propriedades ópticas: pleocroismo. com exceção daqueles do sistema hexagonal.Retículo cristalino Evidências da estrutura interna dos minerais • • • Forma externa dos cristais: com unidades iguais de retículo. γ . calcita. • Variando as distâncias ao longo dos eixos e os ângulos entre eles. podem ser formados sólidos diferentes: cubo e octaedro. Clivagem: planos paralelos a planos da estrutura interna: micas. são referidos a três eixos cristalográficos e aos ângulos entre eles no retículo (notação cristalográfica).

.

Ex: prismas hexagonais (berilo).Índices de Miller: (100) face perpendicular a a e paralela a b e c. etc. (111) face que corta a. cubos (pirita). fibroso (fibras . . Difração de raios X Método analítico que trabalha com medidas de parâmetros celulares e ângulos. acicular (agulhas . juntamente com a microscopia óptica. micáceo (micas). drusa (aglomerado de cristais .ametista). b e c Hábito cristalino: forma como o mineral apresenta-se na natureza. octaedros (magnetita). Identifica minerais. para identificação da mineralogia de rochas e minérios. dendrítico (arborescente pirolusita). botrioidal (bolhas – óxido de Mn). molibdenita). Usado.amianto). lamelar (talco.gipsita).