You are on page 1of 1

Plano de Aula: DIREITO DO TRABALHO II

Título
DIREITO DO TRABALHO II
Número de Semana de Aula
7
Tema
Prescrição e decadência: conceito, distinções
Objetivos
O aluno deve ser capaz de identificar a distinção entre os institutos da prescrição e decadência e saber
aplicar os prazos prescricionais previstos em lei para a exigibilidade dos créditos do trabalhador.
Estrutura do Conteúdo
Prescrição e decadência: conceito, distinções, prazos, prescrição total e parcial.
Aplicação Prática Teórica
CASO CONCRETO: Manuela foi contratada pela empresa TDB Informática Ltda., em 13/10/2008 na
função de analista de sistemas e foi dispensada sem justa causa em 15/06/2010, com aviso prévio
indenizado. Ajuizou ação trabalhista em 10/07/2012 postulando o pagamento de horas extras de todo
período trabalhado e seus reflexos sobre o repouso semanal remunerado, férias integrais e proporcionais
+ 1/3, décimos terceiros salários integrais e proporcionais, FGTS + 40% e aviso prévio. No entanto, no dia
da audiência realizada em 19/11/2012 Manuela não compareceu e a ação trabalhista foi arquivada, com a
extinção do processo sem resolução do mérito. Ajuizou nova ação trabalhista em 17.06.2013 postulando
além as horas extras o adicional noturno de todo período trabalhado e os respectivos reflexos nas verbas
contratuais e rescisórias. Em sua contestação, a empresa TDB Informática arguiu a prescrição total,
requerendo a extinção do processo com resolução do mérito.
Considerando essa situação hipotética, esclareça, de forma fundamentada, se há prescrição total no
presente caso.

Resposta: Houve prescrição total conforme artigo 7º inciso XXIX da CF/88. A
empregada deixou passar dois anos e um dia da extinção do contrato para ajuizar
ação trabalhista, não lhe restará qualquer pretensão. Ela terá perdido todas as
parcelas que lhe seriam devidas, dada a incidência da prescrição total.
Obs: Vide OJ 399 e 401 da SDI-1 TST

QUESTÃO OBJETIVA: (OAB/FGV) De acordo com o entendimento consolidado da jurisprudência, a
mudança de regime jurídico do empregado celetista para estatutário
A) não gera alteração no contrato de trabalho, que permanece intacto.
B) gera a suspensão do contrato de trabalho pelo período de três anos, prazo necessário para que o
servidor público adquira estabilidade.

C) gera extinção do contrato de trabalho, iniciando-se o prazo prescricional da
alteração.
D) não gera alteração no contrato de trabalho, mesmo porque o empregado não é obrigado a aceitar a
alteração de regime jurídico.