Resenha do artigos The new new product development game do autores Hirotaka Takeuchi e

Ikujiro Nonaka.
O artigo escrito por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka é resultado de uma pesquisa realizada
em empresas multinacionais americanas e japonesas que visou mensurar as mudanças no processo
de desenvolvimento que estavam ocorrendo na década de 80.
Antigamente a época do artigos, os processos de desenvolvimento eram rigidamente faseados,
onde cada fase só se iniciava ao término da fase anterior, semelhante a atletas passando o bastão
durante uma corrida de revezamento. Porém, essa prática não estava sendo suficiente para suprir as
demandas por novos produtos, essas além de alta qualidade e custo baixo exigiam velocidade e
flexividade do processo.
Como alternativa ao desenvolvimento sequencial, começou-se a utilizar um processo mais
holístico, onde a equipe era considerada uma unidade integral e essa permeava todos as fases do
processo, avançando e retrocedendo juntos quando necessário.
Essa nova abordagem também ficou conhecida como abordagem “rugby”, uma vez que a equipe
move-se como uma unidade, passando a bola para trás e para frente sempre buscando suprir os
requisitos para alcançar o objetivo.
Para que essa abordagem seja bem sucedida é necessário uma equipe bem equilibrada com
interação constante entre seus membros. Da mesma forma, seus membros devem possuir
habilidades multidisciplinares, sempre buscando resolver os problemas de maneira eficaz.
Na pesquisa realizada foram analisados os processos de desenvolvimento das seguinte
empresas: Fuji-Xerox, Canon, Honda, NEC, Epson, Brother, 3M e HP. Por meio da pesquisa foram
levantadas seis características chaves para o processo de desenvolvimento:
- Gerar Instabilidade (Evitar Acomodação): É necessário oferecer liberdade para a equipe se
auto gerenciar. Da mesma forma, é igualmente importante definir metas desafiadoras. Assim, cria-se
tensão na equipe estimulando o trabalho em grupo e a criatividade.
- Equipes Auto Organizadas: A equipe deve ser capaz de criar sua própria ordem, trabalhando
como uma startup, tomando suas próprias iniciativas e assumindo os riscos das mesma. Assim, o
amadurecimento da equipe se acelerará, aumentando sua independência e otimizando seus
resultados.
- Fases de Desenvolvimento com Sobreposição: Em equipes auto organizadas, os membros
precisam estar altamente sincronizados para a atender prazos. Além disso, o conhecimento de cada
membro deve ser utilizado em cada etapa do desenvolvimento, ou seja, a equipe se comporta como
uma

unidade.

Durante

o

desenvolvimento

a

equipe

trabalhará

em

diferentes

fases

concomitantemente, desenvolvendo um ritmo de desenvolvimento único. Esse ritmo é bem

Para alcançar um controle sutil é aplicado as seguintes técnicas: autocontrole. .Tirar os membro. devemos fazê-los de forma criativa.Selecionar pessoas certas para a equipe. A aprendizagem se torna otimizada dentro da equipe. .vigoroso no inicio do desenvolvimento e diminui gradualmente até a finalização do mesmo. . além de disseminar o conhecimento entre a própria equipe. Isso não quer dizer que devemos cometer erros facilmente. Sendo assim. pronta para resolver diferentes problemas rapidamente. sempre visando deixá-la equilibrada.Controle Sutil: É necessário uma gestão eficiente para evitar que a instabilidade se transforme em casos. os membros adquirem conhecimento e diversas habilidade que os ajudam a criar uma equipe flexível. aproximando-os dos clientes e revendedores. Alcançar o controle sutil é uma tarefa bastante difícil. tornando-a mais madura para responder rapidamente às mudanças do mercado.Tolerar e antecipar os erros: Um executivo da 3M disse: “Eu acredito que aprendemos mais com os erros do que com os acertos. como no caso da Fuji-Xerox. adicionando ou removendo pessoas quando necessário. é interessante que aja a transferência de conhecimento com outras equipes de desenvolvimento e/ou outros setores da empresa. .Multi Aprendizagem: Com a intensa interação entre os membros da equipe e a necessidade da equipe de auto suprir suas necessidades por meio de uma busca intensa por informações. visando ter uma visão mais clara das suas necessidades. Realizar monitoramento. durante um período. .Transferência de Aprendizagem: A equipe deve ser capaz de disseminar o conhecimento entre os diferentes níveis e funções.Gerenciar o controle de ritmo durante o processo de desenvolvimento.Incentivar os fornecedores a se auto organizar: fornecedores produzem melhor quando eles tem conhecimento do problema e são permitidos decidir como fornecer as peças necessárias para resolvê-lo. .Estabelecer metas desafiadores e recompensas para o cumprimento dessas metas. . controle por meio de pressão dos pares. da sua estação de trabalho. Mas se nós cometemos erros. Ao decorrer do processo. para isso foram levantando sete atitudes que auxiliam a construção do mesmo: . . Porém um controle rígido prejudica a criatividade e espontaneidade da equipe. por isso esse controle deve ser sutil.Criar um ambiente de trabalho aberto. controle por amor. . .

A própria pesquisa possui a limitação de ter sido feita com uma pequena amostra de empresas. . Os membros da equipe necessitaram de cerca de 100 horas durante o pico e 60 horas durante o restante do projeto. situadas apenas em dois diferentes países.Exige um grande esforço de todos os membros da equipe durante todo o processo de desenvolvimento. . .Podem ser difíceis de aplicar em projetos gigantescos.Os autores citam que essa abordagem é essencial para as empresas que procuram desenvolver novos produtos com qualidade e velocidade.Não se aplicam a organizações onde o processo de decisão é centralizado.Não são aplicáveis em uma inovação revolucionária. Algumas limitações encontradas dessa abordagem holística durante a pesquisa foram: . é possível estimular novas formas de aprendizagem e de interação dentro da equipe independente de níveis e funções. Por meio dela. .