Um exemplo de Análise dos fatores de textualidade

Texto Analisado: “O País e o Armário” – Gregório Duvivier
Aluno do primeiro semestre do curso de música - UFRN

Intencionalidade

O texto destaca a intenção do autor em questionar a falta de discussão de questões
polemicas em debates eleitorais de candidatos à presidência da república nas eleições de 2014,
justificando a busca pelo voto conservador.

Aceitabilidade

A aceitabilidade do texto está na existência de leitores que se solidarizam com a
opinião do autor em relação a ausência desses debates, como também, daqueles que se
identificam com o avanço do conservadorismo e de suas opiniões sobre a sociedade e temáticas
polemicas.

Situacionalidade

O situacionalidade que garante a pertinência e relevância do texto é o momento de
período eleitoral, o que também permite a circulação e publicação do texto em um jornal de
grande circulação.

Informatividade

Independente de concordância com as ideias e opiniões do autor, o texto repassa ao
leitor diversas informações, como a contextualização histórica sobre a regulamentação do
aborto na França, a ausência de debates que discutam temáticas polemicas, o avanço do
conservadorismo, e a ascensão do Brasil como país conservador da América Latina.

Intertextualidade

Ao dizer que é constrangedor ver os candidatos se “estapeando” pelo voto conservador. que neste caso. considerando que não temos a menção a outros debates. e o maconheiro. Remissão que faz como forma de crítica ao mencionar que se tratando de festa. O discurso “tem pastor demais e maconha de menos” é uma intertextualidade com os discursos históricos de que a imagem do pastor é aquela associada ao conservadorismo. considerando que temos a citação direta do discurso outro que está presente no texto que analisamos. ela não deve estar muito boa." Faz intertextualidade com os discursos contra homossexuais. olhem só como o meu filho é hétero. o autor faz intertextualidade implícita com o discurso que temos sobre as brigas e debates que os candidatos realizam em momento de eleição. Ao comentar que nenhum dos candidatos a presidente ou a classe artística não está interessada em sair do armário sobre esse assunto. Além da presença de discursos da classe artística que comumente estão próximas dos candidatos e participam da gerência dos debates. Isso é uma intertextualidade implícita com o conceito geral de democracia e participação popular. há uma intertextualidade com o discurso do senso comum sobre a decisão dos homossexuais optarem por não assumirem sua opção sexual. sabe que eu sou o que mais acredita em Deus. o autor faz relação com o discurso da emissora que em todos anos eleitorais cria o mesmo slogan de que nesta época o país vive uma “festa da democracia”. não temos aí uma democracia de verdade. A expressão destacada pelo autor "Você me conhece. há a presença implícita dos discursos realizados nos debates das eleições daquele ano. e que o texto foi escrito no período eleitoral e dos debates. Isso é relacionado a ideia de democracia. se os candidatos só estão interessados em votos dos conservadores. sobre a possibilidade de um dos candidatos fazer uso de cocaína. a manutenção dos bons costumes. o que mais passou longe de dar a bunda. e dos discursos machistas de valoração da masculinidade e da virgindade como fatores de caráter. a presença de um discurso preconceituoso também. é generalizada para toda decisão de esconder sua opinião. que independente das drogas contribuíram também com o avanço de políticas sociais em suas comunidades. Ao tratar sobre a postura da maior rede de televisão do país. aos líderes revolucionários. percebemos a citação de trecho da carta conhecida como “manifesto das vagabundas”. . Isso é uma intertextualidade aos discursos de que festas boas tem bastante bebida e que festa caída é uma festa que não está legal.Logo no início do texto de Gregórico Duvivier. olhem só como a minha é filha virgem. Sempre que o autor utiliza a expressão “sair do armário”. porque. um exemplo específico de intertextualidade explícita. de cheirar pó.

homossexualismo. São menções contrárias ao discurso genérico e do senso comum que o homossexual que se assume ou o militante de causas das minorias que erguem suas bandeiras sobre diversos temas querem na realidade apenas aparecerem. debate eleitoral. podemos perceber. Ao final. Por fim. Outro exemplo de intertextualidade implícita. preconceito. temos uma intertextualidade estilística. que o autor faz com as formas de discursos políticos.Em fase de finalização do texto o autor diz que “sair do armário e levantar bandeiras” não são exibicionismo. avanço do conservadorismo. que por meio dessas relações que destacamos. o texto realiza intertextualidades temáticas sobre: eleição. entre outros temas polêmicos. na última frase. machismo. ao ironizar a união daqueles que são marginalizados pelo conservadorismo. aborto. .