You are on page 1of 2

CABOS SUBTERRÂNEOS, LINHAS SUBTERRÂNEAS

1.

CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS DOS CABOS ISOLADOS
CONDUTOR: Alumínio ou cobre, único fio ou segmentado (reduz efeito pelicular).
BLINDAGEM SEMICONDUTORA: Atua no confinamento do campo elétrico, para
condutores segmentados, para não diminuir a vida útil do isolante.
ISOLANTE: Envolvem o condutor, o polietileno reticulado (XLPE) é o mais usado
atualmente;
BLINDAGEM METÁLICA: Tem como principal característica o aterramento dos cabos,
proteção contra líquidos e resistência mecânica;
REVESTIMENTO: Protege o interior do cabo contra choques físicos, líquidos, pode servir
de sinalização e é constituído principalmente de PVC ou PE (polietileno).

2.

DIFICULDADES
CUSTO: Quanto maior o nível de tensão do circuito, maior é o custo por km de cabo
subterrâneo.
INVESTIMENTO: Pelo elevado custo, em países como o Brasil, onde o sistema elétrico é
muito grande, e não há problemas meteorológicos (como a neve em grande quantidade), o
investimento acaba se tornando de difícil obtenção. Entretanto, em países como a
Dinamarca, se torna viável o uso de linhas subterrâneas dado o tamanho pequeno do
sistema elétrico e a característica climática do país, sendo de difícil manutenção caso se
utilizassem linhas aéreas.
MEIO AMBIENTE: Rotas não-lineares, devido ao ambiente complexo;
OCORRÊNCIA DE FALHAS: Apesar de existir um baixo risco de falhas, quando estas
ocorrem, se torna de difícil manutenção, uma vez que se deve encontrar o ponto específico
da falha.

3.

MODOS DE INSTALAÇÃO

Por dutos;
4.
5. PONTOS POSITIVOS

Em túneis;

Diretamente aterradas.

 Melhor utilização dos espaços e da estética urbana. .  Redução de acidentes com a população.  Redução de despesas operacionais.  Baixo risco de falhas/descontinuidade.