Departamento de

www.civ.puc-

Engenharia Civil

rio.br
Relatório do Laboratório de Materiais de Construção Nº3

Determinação da resistência à compressão do concreto

- Antonio Celes
- Fábio Walan
- Gabriel Zeitel
- Lucas Figueira

Turma 3VD
Pontifícia Universidade Católica – Rio de Janeiro, Departamento de Engenharia
Civil, Rua Marquês de São Vicente, 255, 22451-900, Rio de Janeiro – RJ, Brasil
Rio de Janeiro, 26 de março de 2015
1. Introdução

1

muitos são os que fazem uso dele sem conhecê-lo com maior rigor. para poder aproveita-las da melhor forma possível na aplicação que se tem em vista. Dessa forma.48. e é de fundamental importância utilizá-lo corretamente. é preciso conhecer bem suas características e propriedades. O concreto possui três principais propriedades mecânicas. resistência à tração e módulo de elasticidade. Objetivo A determinação da resistência a compressão da pasta de cimento Portland de acordo com as determinações da NBR 7215 (cimento Portland – determinação da resistência à compressão). que são resistência à compressão. Para isto. ensaios de concreto são realizados para averiguar se o se as especificações do projeto são atendidas. 3. Apesar de sua invenção ter ocorrido há mais de um século. Material Utilizado Foram utilizados os seguintes materiais: 2 . 2.O cimento Portland é o material de construção de mais extenso uso no mundo. o presente trabalho trata-se do relatório de ensaios de compressão realizados em corpos de prova cilíndricos (50 mm diâmetro e 100 mm de altura) elaborados com argamassa composta por 1 (uma) parte de cimento para 3 (três) de areia normalizada e uma relação água/cimento de 0. Ambas são medidas a partir de ensaios em laboratório que atendem critérios estabelecidos pelas normas técnicas e em condições específicas. Os ensaios foram realizados com 3. Assim. 7 e 28 dias de idade de cura.

Moldes. 5. Água (180 ml). 5. Passado esse tempo. Não pode-se esquecer de registrar a hora em que o cimento é colocado na água. Areia (1123 g). para cada etapa existem fotos ilustrando como se deu o experimento. Procedimentos O procedimento experimental pode ser dividido em três etapas. Nos primeiros 15 segundos retirar a argamassa que ficou aderida a parede da cuba com ajuda da espátula. Após o tempo restante.   Cimento Portland (375 g). mudar para a velocidade alta e deixar por 30s. desligar a maquina por 1min e 30s. Equipamentos Foram utilizados os seguintes equipamentos:      Misturador mecânico. 4. Soquete. Maquina de Ensaio Universal (MTS). ligar o misturador na velocidade alta por mais 1 min. 3 Figura 2 .Preparo da argamassa do cimento: Adicionar água na cuba toda a quantidade de água e cimento enquanto o misturador funciona na velocidade baixa por 30s.1 . Depois.Mistura Cimento + Água + Agregado miúdo . Espátula. Após esse tempo adicionar areia sem interromper o misturador durante 30s.

Agregado miúdo 5. colocar quatro camadas de cimento 4 .2 Moldagem dos corpos de prova: A moldagem dos corpos de prova deve ser feita o mais rápido possível. em cada molde.Figura 1 . Deve-se.

5. deve-se "alisar" a extremidade superior do cilindro. A velocidade de carregamento da máquina deve ser de (0.7 e 28 dias contados a partir do Figura 3 .Ensaio de compressão do corpo de prova 5 . Após esse procedimento.Moldagem dos corpos de prova momento em que o cimento é posto na água.iguais e golpear. por 30 vezes. Deve-se registrar as cargas de ruptura Figura 4 .25+-0. cada uma.3 Determinação da carga de ruptura: Os corpos de prova devem ser rompidos a 3.05) MPa/s. O corpo de prova deve ser bem centrado na prensa.

podemos determinar a resistência a compressão do corpo de prova em questão. em outras palavras.6. Prup é a carga de ruptura. 6 . ou a resistência do concreto. Cálculos e Discussões 6. utilizando a seguinte equação: σ= Prup A cp Onde σ é a tensão de ruptura.1 – Determinação da Resistência a compressão Considerando a área da secção transversal de um cilindro de 50 mm. Acp é a área da secção transversal do corpo de prova. podemos calcular a tensão axial (de compressão) no momento da ruptura.

Realizando o cálculo.75 23.2 45. ou seja Cimento Portland II com adição de filler e resistência a compressão de 32 MPa aos 28 dias.5 69.4 Área Corpo de Prova (m) 0.61 32.3 63. 7 e 28 dias).5 59.4 61.82 30.4 MPa A cp 0. 7 . portanto: σ= Prup 38. a resistência a compressão aos 28 dias (para cada grupo) tem de girar em torno de 32 kN. Abaixo segue uma tabela com todos os dados preenchidos.001962 5 O cimento utilizado na fabricação da argamassa foi o cimento Mauá CPII F 32. ao terceiro dia a carga de ruptura foi de 38.52 32.26 20.21 20.87 18.4 36.15 18.69 18.7 42.4 35.3 39.38 31. Portanto. No grupo 1. foram feitos ensaios com os corpos de prova dos 4 grupos.12∗103 → σ= ≅ 19.0019635 Estes cálculos foram realizados para todos os grupos e para idades convenientes da argamassa (3.12 kN e a área da secção transversal é de aproximadamente 0.0019635 m2.6 43.0 40.5 63.12 19.19 21. Idade Grupo (dias) G1 3 G2 3 G3 3 G4 3 G1 7 G2 7 G3 7 G4 7 G1 28 G2 28 G3 28 G4 28 3 Média 7 28 Resistência à Carga de Ruptura Compressão (KN) (MPa) 38.28 35.3 36.53 22.3 36.4∗106 Paou 19.Por exemplo.60 18. após 3 dias da moldagem dos corpos de prova. para que o experimento tenha sentido.

75 28 69.12 7 43.15 7 45.82 Idade (Dias) Grupo 2 Tensão (KN) 3 36.A seguir é apresentada a representação gráfica (tensão x idade) para cada grupo.28 8 .53 28 59. Grupo 1 Idade Tensão (Dias) (KN) 3 38.

Tensão x Idade Gráfico 1 Gráfico 2 80 70 60 50 Tensão (KN) 40 30 20 10 0 0 5 10 15 20 25 30 Tabela 1 Tabela 2 9 .Tensão x Idade 70 60 50 Tensão (KN) 40 30 20 10 0 0 5 10 15 20 25 30 Grupo 2 .Grupo 1 .

Grupo 3 Idade Tensão (Dias) (KN) 3 35.21 28 63.61 10 .87 7 39.

26 28 61.38 80 Tensão (KN) 60 40 20 0 0 5 10 15 20 25 30 Gráfico 4 Gráfico 3 Grupo 3 .Idade (Dias) Grupo 4 .Tensão x Idade Grupo 4 Tensão (KN) 3 36.6 7 40.Tensão x Idade 80 60 Tensão (KN) 40 20 0 0 5 10 15 20 25 30 Tabela 3 Tabela 4 11 .

4 MPa.4 MPa ou de 1. Conclusões A partir dos dados obtidos no ensaio. Materiais de Construção V.23% da resistência normalizada. L. 12 .1.Tabela 5 Tensão (KN) 70 60 50 Tensão (KN) 40 30 20 10 0 0 5 10 15 20 25 30 6. visto que para 28 dias. enquanto que no ensaio realizado foi alcançado a média de 32. o cimento normalizado alcança uma resistência de 32 MPa. Gráfico 3 7.NBR 7215 (cimento Portland – determinação da resistência à compressão). Bibliografia . F.BAUER. LTC. 2000. se aproximando bastante do desejado. Uma variação de apenas 0. concluímos que os valores são satisfatórios e esperados para o cimento utilizado (o CPII F 32). .